Your SlideShare is downloading. ×
16-01-10 - Palestra Tendências de Marketing Digital e Performance - Integra
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

16-01-10 - Palestra Tendências de Marketing Digital e Performance - Integra

1,084
views

Published on

Palestra apresentada por Flávio Horta no evento da Integra sobre marketing digital em 16-01-10: Tendências de Marketing Digital e Performance

Palestra apresentada por Flávio Horta no evento da Integra sobre marketing digital em 16-01-10: Tendências de Marketing Digital e Performance

Published in: Business

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,084
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
57
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. TENDÊNCIAS DA
    COMUNICAÇÃO DIGITAL
    Flávio Horta
  • 2. O MUNDO MUDOU
  • 3. A COMUNICAÇÃO MUDOU
    A partir de 2000
    Antes dos anos 50
    Até anos 90
    Imagens apresentadas por Ana Cenamono evento One Day Digital (dez/06)
  • 4. A humanidade sempre buscou meios para se comunicar
  • 5.
  • 6. A tecnologia aprimora a comunicação e permite a comunicação de um para muitos
  • 7.
  • 8. poder de influência e manipulação da sociedade nas mão das minorias
  • 9.
  • 10.
    • AVANÇO TECNOLÓGICOcomo nunca visto
    • 11. mudança no COMPORTAMENTO DOS INDIVÍDUOS
    • 12. dificuldade de ADAPTAÇÃO
    HIPERMÍDIA
    MULTIMÍDIA
    MONOMÍDIA
  • 13. Não há separação entre
    REAL e VIRTUAL
    Imagens apresentadas por Deborah Wright no Digital Age 2.0 (ago/09)
  • 14. IpsosMarplanMediaCT
    “SER CONTEMPORÂNEO SIGNIFICA SER
    INCAPAZ DE PARAR E FICAR PARADO”
  • 15. INDEPENDENTE DO DEVICE...
    ...ACONTECEU UMA REVOLUÇÃO NA COMUNICAÇÃO
  • 16. Hoje, os meios digitais fazem parte do cotidiano das pessoas
  • 17. ESSA MUDANÇA DE COMPORTAMENTO TROUXE CONSEQUÊNCIAS
  • 18. AO INVÉS DE RECEBER AS INFORMAÇÕES
    AO INVÉS DE SERMOS IMPACTADOS
  • 19. BUSCAMOS O QUE NOS INTERESSA
    E O QUE QUEREMOS QUANDO BUSCAMOS?
  • 20. a última coisa que queremos é SER IMPACTADO!
    OU ATINGIDO por uma publicidade!
  • 21. o fim daERA DO IMPACTO PUBLICITÁRIO
    início da CONVERSAÇÃO
  • 22. QUEREMOS INTERAGIR, DIALOGAR, PARTICIPAR
  • 23. PORTANTO, ESSE É O FIM DA
    ERA DO PUSH MARKETING
    INICIA-SE A ERA DO ENGAJAMENTO
  • 24. O CONSUMIDOR PASSA A SER CO-CRIADOR
    ELE NÃO É MAIS O FIM, É O MEIO
    Estamos produzindo:
  • Estamos produzindo...
  • 29. Estamos produzindo...
  • 30. Prossumers: buscam informação de outros consumidores antes de comprar
  • 31. O quemaisinfluenciasuasdecisões?
    Uma propaganda...
    ... ou a opinião de pessoasconhecidas?
  • 32. Pessoasconfiammaisempessoas
  • 33. NÃO É MAIS A EMPRESA QUE TEM QUE FALAR BEM DA MARCA
    A MARCA TEM QUE CONQUISTAR O CONSUMIDOR
    PARA ESTE FALAR BEM DA MARCAR
  • 34. ELE SEMPRE FALOU DAS MARCAS E DE SUAS EXPERIÊNCIAS
    SÓ QUE ANTES ELE FALAVA PARA 1, 3, 5, 10, 20 PESSOAS
    AGORA ELE FALA PARA O MUNDO
  • 35. O brasileiro é social.
    As redes sociais na internet apenas refletem o que já existe no mundo offline.
  • 36. Há 2 anos as empresas se perguntavam se deveriam entrar nas redes sociais
    Não existe essa escolha
    Elas já estão lá.
    Os consumidores já se encarregaram de fazer isso.
  • 37. O CONSUMIDOR TEM PODER!!!
    Antes era difícil reclamar de uma empresa
    Hoje quem reclama tem relevância nas buscas
  • 38. Todos precisam cuidar de um problema que antes não existia: A REPUTAÇÃO DIGITAL
  • 39. Veja.com, 29 de abril de 2009
    AS EMPRESAS DE MÍDIA E CONTEÚDO ESTÃO EM CRISE
    “Bíblia do jornalismo americano, o New York Times está sufocado por dívidas, pela recessão e pela internet – e, se falir, poderá marcar
    o começo de uma era
    perturbadora na qual
    os jornais seriam
    irrelevantes”
  • 40. AS ESTRATÉGIAS TRADICIONAIS FORAM ADAPTADAS PARA O MEIO DIGITAL
  • 41. O MEIO DIGITAL É DIFERENTE:
    HOUVE UMA REVOLUÇÃO
  • 42. AS EMPRESAS NÃO DESCOBRIRAM QUEM VAI PAGAR A CONTA DA GERAÇÃO DA NOTÍCIA
  • 43. OS MODELOS DE NEGÓCIOS ESTAVAM BASEADOS NAS BARREIRAS DE ENTRADA
    HOJE, ASBARREIRAS FINANCEIRAS E BUROCRÁTICAS PARA GERAR CONTEÚDO (SER MÍDIA) FORAM QUEBRADAS
  • 44. O GRANDE PONTO DA REVOLUÇÃO NA COMUNICAÇÃO
    qualquer um pode produzir com CUSTO ZERO
  • 45. a qualquer momento - 24 horas por dia
  • 46. O valor não está mais na quantidade e sim no tempo, na RELEVÂNCIA
    Da busca do share-of-mind para o share-of time
    Uma marca tem que conquistar o tempo das pessoas
  • 47. IDLE TIME
  • 48. “HELLO TV PEOPLE” – Joe Crump, Razor Fish
    A audiência da tv só cai
    A qualidade da tv só cai
    QUEM QUER FICAR ESPERANDO O PROGRAMA COMEÇAR?
  • 49. Passado: esperar a programação
    Geração Y:
    busca o que quer assistir
  • 50. O Brasil está ficando para trás em percentual de investimento digital porque quem compra mídia tem que mudar.
    As agências não querem perder os 20%
    E os veículos não querem perder a verba de mídia
  • 51. absurdo
  • 52. Métricas,
    Ações de Performance
    e
    Cálculo de ROI
  • 53. OBJETIVOS DE MEDIR
    CONHECER OS RESULTADOS
    MELHORAR A PERFORMANCE
    AUMENTAR O RETORNO DO
    INVESTIMENTO
  • 54. PROCESSO CONTÍNUO
    Melhorar a Performance
    ANALISAR
    MEDIR
  • 55. OBJETIVOS DE MEDIR
    É importante tornar conhecida a origem das visitas do site, através de cadastros e vendas para saber onde melhorar a performance das ações.
  • 56. OBJETIVOS DE MEDIR
    Quais campanhas geram as visitas, cadastros, testes, vendas...?
  • 57. OBJETIVOS DE MEDIR
    origem da campanha
    mensuração de conversão de cada origem
    visitas
    vendas
    testes
    cadastros
    $
  • 58. BARREIRAS PARA MEDIR
    • Diferentes fornecedores-> google, portais, sites, disparador de envio e-mail marketing, sms etc.
    • 59. Diferentes relatórios-> webanalytics, adwords, e-mail marketing etc.
    • 60. As informações não se encaixam.
    • 61. Dificuldade de comunicação.
    Onde está o problema?
  • 62. O QUE MEDIR?
    Antes de definir o que medir é
    importante identificar os
    OBJETIVOS DA EMPRESA NA INTERNET
  • 63. 1º objetivo: “aumentar as visitas no site”
    • Quantas visitas o seu site tem em determinado período?
    • 64. Quantos visitantes únicos?
    • 65. Como eles chegaram ao seu site?
    • 66. Quantas páginas visitaram?
    • 67. Quanto tempo permaneceram? (Taxa de Rejeição)
    • 68. Quais palavras trouxeram mais tráfego para o seu site (Mecanismos de Busca)
    Palavras mais acessadas
  • 69. 2º objetivo: converter visitantes em clientes
    • Você trata os seus visitantes frequentes da mesma forma que um novo?
    • 70. Seu site tem a opção de cadastro de clientes?
    • 71. Possui um conteúdo específico para clientes?
    • 72. Está integrado com alguma ferramenta de relacionamento, para que você gere novas vendas, experiências e pesquisas de mercado aos clientes já convertidos?
    • 73. Você sabe qual conteúdo do seu site que gera mais interesse aos seus clientes x visitantes?
    Cadastrosfidelizados
  • 74. 3º objetivo: vendas
    • Quais ações de mídia geram mais vendas?
    • 75. Quais são os produtos mais vendidos?
    • 76. Quais canais geram melhores resultados para um produto ou categoria de produto?
    Produtos mais vendidos
    Categorias mais vendidas
  • 77. OUTROS POSSÍVEIS OBJETIVOS
    • Downloads
    Quantos downloads ? Quem fez ? Da onde veio ? Quais os mais relevantes ?
    • Teste grátis
    Quantos ? Quem testou ? Da onde veio ? Quais os mais relevantes ?
    • Simulador
    Quantos fizeram a simulação ? Quem fez ? Da onde veio ?
    Quais os mais relevantes ?
    • Anúncio de Novo produto / Serviço
    Quantos viram ? Quem se interessou ? Da onde veio ?
    • Outras metas a serem definidas em conjunto com o cliente
    Quantos viram ? Quem se interessou ? Da onde veio ?
  • 78. BENEFÍCIOS DE UMA BOA MEDIÇÃO
    • ROI identificado por tipo de mídia.
    • 79. Visitantes passam a se tornar clientes.
    • 80. Ações de relacionamento passam a ser viáveis.
    • 81. Decisões de investimento ficam mais claras.
    • 82. Produtos e Serviços de melhor e pior resultados são identificados.
    • 83. Perfil dos clientes fica mais claro, possibilitando ações mais segmentadas.
  • Cálculo do ROI
  • 84.
  • 85. DICAS
  • 86. Dica 1
    Estudem, mas não fiquem focados na tecnologia... ela passa muito rápido -> siga o INDIVÍDUO.
  • 87. Dica 2
    Não siga o buzz do mercado, seja relevante. Ajude as pessoas a se relacionar com a sua marca.
  • 88. Dica 3
    Não tente transpor ações do offline para o digital. Este meio tem outra vocação. Respeite essa vocação. Ache a vocação da interatividade, independente dos modismos.
  • 89. Obrigado
    Flávio Horta
    flaviohortadigital.blogspot.com
    twitter: @flaviohorta
    flaviohorta@gmail.com
    flavio@mediafactory.com.br