• Like
  • Save
Cirurgia Em Odontopediatria
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Cirurgia Em Odontopediatria

  • 35,151 views
Published

 

Published in Health & Medicine
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Gostei, estou fazendo odontopediatria agora e estou dando uma estudadinha, os pequenos sao um desafio pra mim.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • ffffff
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
35,151
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
2
Likes
36

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Cirurgia Odontopediatria Flavio Salomão Miranda
  • 2. “...Os procedimentos cirúrgicos realizados em pacientes odontopediátricos devem seguir os mesmos princípios das cirurgias realizadas em adultos...” Borsatto, Torres & Assed (2005)
  • 3. Biossegurança Correto Diagnóstico Instrumental Técnica adequada Tamanho da cavidade bucal Idade do paciente Preparo psicológico Referências anatômicas Presença do germe do dente permanente Controle da dor Tempo clínico
  • 4. Algumas indicações de cirurgia: • Dentes com rizólise completa • Dentes natais / neonatis com mobilidade • Destruição coronária extensa que impossibilite tratamento restaurador • Dentes decíduos com retenção prolongada • Reabsorção interna ou externa • Rizólise irregular • Dentes anquilosados com sucessores permanentes • Raiz residual • Indicação ortodôntica
  • 5. Verificar destruição coronária Germe permanente? Verificar rizólise
  • 6. Contra-indicações Doenças da infância Quimio/Radio-terapias Condição sistêmica
  • 7. Profissional X Paciente & Pais Amável Compreensivo Firme
  • 8. Técnica de atendimento odontopediátirco para realização de procedimentos cirúrgicos •Anamnese completa de preferência com pais ou responsáveis •Exames radiográficos adequadamente processados e identificados •Diagnóstico •Esclarecimento aos pais do que será realizado •Melhor momento cirúrgico •Preparo de instrumentais •Controle da ansiedade •Anestesia •Sindesmotomia
  • 9. Grupo Éster Grupo Amida Procaína Lidocaína 02 Grupos: Cocaína Mepivacaína Amidas Novocaína Prilocaína Ésteres Bupivacaína Etilocaína Articaína* Anestésicos Locais
  • 10. Vasoconstrictores Os anestésicos sem vasoconstrictor: Vasodilatação Aumento do fluxo Maior velocidade de absorção Aumento nos níveis da droga Risco de toxicidade
  • 11. Vasoconstrictores Anestésicos com vasoconstrictor Reduz fluxo sanguíneo Retarda velocidade de absorção Prolonga em 60 ou 90 minutos Reduz toxicidade
  • 12. Anestésico Tópico Anestésicos tópicos são usados para anestesiar superficialmente a mucosa onde será aplicada a injeção anestésica, sendo efetivos por somente 2 a 3 mm de profundidade.
  • 13. Técnica de atendimento odontopediátirco para realização de procedimentos cirúrgicos • Cirurgia: utilização de elevadores, fórceps, instrumentos rotatórios
  • 14. Utilização de elevadores • Utilizados para luxar dentes, separá-los do osso circundante, remover raízes fraturadas, raízes residuais.
  • 15. Utilização de fórceps • Dentes anteriores : movimentos lateralidade, pendular e rotação • Dentes posteriores: movimentos realizados apenas de vestibular para lingual.
  • 16. Contra-indicação do uso de fórceps • Coroa clínica totalmente destruída impossibilitando que haja um correto efeito mecânico do instrumento • Possibilidade de remoção ou lesão do germe do dente permanente • Possibilidade de fratura do terço apical de uma das raízes em função do bisel de rizólise.
  • 17. Utilização de instrumentos rotatórios • Indicação: Dentes anquilosados, possibilidade de remoção do germe do dente permanente.
  • 18. Exodontia de dentes decíduos anquilosados • Anquilose = fusão anatômica entre o dente e o osso alveolar, deixando o dente em infra- oclusão. • Maior freqüência em segundos molares decíduos inferiores. • Ao exame de percussão, percebe-se som metálico ou oco.
  • 19. Exodontia de dentes decíduos anquilosados • Rx, fusão do cemento e osso alveolar. • Tratamento alternativo a exodontia: construção de platô em resina, colocação de coroa de aço. • Odontossecção no sentido vestibulo-lingual (brocas tronco-conicas), utilização de elevadores, se necessário osteotomia (broca esféricas)
  • 20. Frenectomia • Remoção dos freios labiais superior e inferior, bem como do freio lingual. • Em RN, freio labial superior se estende ate a papila incisiva. • Exérese: remoção total da porção anatômica do freio visível.
  • 21. Frenectomia Labial Anestesia tópica Anestesia local infiltrativa: fundo de vestibulo e complementar por palatina Técnicas: bisturi elétrico, laser, exérese. Pinçamento na parte central do freio Incisão acima e abaixa da porção pinçada Remoção do tecido de forma triangular, e se forma um losango. Remoção das fibras do tecido conjuntivo com uma cureta. Sutura e se necessário utilização de cimento cirúrgico.
  • 22. Frenectomia lingual • Anestesia do nervo lingual bilateralmente. (uma local e outra infiltrativa) • Transfixação da língua com um fio de sutura, imobilização com gaze ou uso de tentacânula. • Incisão horizontal (pique) e divulsão com tesoura cirúrgica, realizada mais próxima da língua do que do assoalho bucal. • Sutura fio, reabsorvíveis.
  • 23. Dentes Supranumerários • São aqueles formados por um distúrbio no desenvolvimento , tendo como característica a formação de dentes além do numero norma de uma arcada. • Ocorrem em 0,3 a 3,8% da população • Na Dentição decídua 0,3 a 1,9%. • Maior freqüência em incisivo lateral superior.
  • 24. Dentes Supranumerários • Localização mais frenquente na maxila, aproximadamente 90 a 98% na região anterior, proximo a linda mediana. Mesiodens.
  • 25. Dentes Supranumerários • Importância clínica: podem retardar ou impedir a erupção dos dentes permanentes, determinar giroversões, maloclusões, hábitos de interposição da língua, fonação e deglutição atípica. Podem provocar diastemas, dilaceração radicular e reabsorção nas raízes dos dentes adjacentes.
  • 26. Mucocele • Cavidade preenchida por muco, caracterizada pelo aumento volumétrico causado pelo acúmulo de líquido nos tecidos que pode ocorrer sobre superfícies mucosas da cavidade bucal onde glândulas acessórias são encontradas.
  • 27. Mucocele • Tratamento: – Excisão da lesão – Micromarsupialiação – Dissecação da mucocele
  • 28. Rânula • Acometem as glândulas salivares sublinguais. • Técnica da micromarsupialização: após anestesia tópica, passagem do fio de sutura pela lesão e remoção do fio depois de uma semana.
  • 29. Ulectomia • Técnica que consiste na remoção ou exérese do tecido que esta recobrindo a coroa de um dente não irrompido. (remoção de tecido ósseo se necessário)