Litosfera e relevo

4,104 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
4,104
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
652
Actions
Shares
0
Downloads
44
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Litosfera e relevo

  1. 1. LITOSFERA (RELEVO)
  2. 2. DERIVA CONTINENTAL  Teoria formulada pelo alemão Alfred Wegener;  Há mais de 200 milhões de anos atrás, todos os continentes (América, Oceania, Ásia, Europa, África e Antártica) compunham um único e imenso continente chamado de Pangeia (em grego, Todos os continentes juntos);  Por isso África e Brasil “se encaixam” perfeitamente.
  3. 3. TECTÔNICA DAS PLACAS  A teoria do alemão Wegener não conseguiu explicar porque os continentes se distanciaram. Portanto, na década de 1960 surge uma nova teoria: a Tectônica das Placas;  Esta teoria afirma que a litosfera está composta de pelo menos 13 placas rígidas que se movem constantemente, chamadas de Placas Tectônicas;  Estas placas, chamadas de tectônicas, “boiam” sobre um material líquido e muito quente, o magma.  O movimento das placas nos oferece explicações sobre a origem das montanhas, dos terremotos e sobre o vulcanismo.
  4. 4. VULCÕES  Vulcão é uma estrutura geológica criada quando magma, gases e partículas quentes (como cinzas) escapam para a superfície terrestre.  Eles lançam altas quantidades de poeira, gases e aerossóis na atmosfera, podendo causar resfriamento climático temporário.  São frequentemente considerados causadores de poluição natural. Tipicamente, os vulcões apresentam formato cônico e montanhoso.  Círculo de Fogo do Pacífico: Área de maior sismicidade do planeta, mais sujeita a sismos ou terremotos e também concentra a maioria dos vulcões ativos do planeta.
  5. 5. TERREMOTOS  Diferente dos vulcões, os terremotos são imprevisíveis;  Os terremotos mais fortes ocorrem quando duas placas tectônicas se movimentam bruscamente uma contra a outra;  São mais frequentes nas áreas orogenéticas (próximas a cadeias de montanhas);  Epicentro: Local onde o terremoto se manifestou na superfície terrestre;  Hipocentro: Local onde o terremoto se manifestou no interior da Terra.  São medidos através da escala Richter, na qual começa no 1 e não tem limite para terminar, sendo o próximo número 10 vezes superior ao antecessor.
  6. 6. INTEMPERISMO  Intemperismo é um processo que altera física e quimicamente as rochas e seus minerais, tendo principais fatores o clima e o relevo.  Intemperismo Físico: Conjunto de processos que levam à desagregação, principalmente devido a variação da temperatura (aquecimento durante o dia e resfriamento durante a noite). Mas também pode ocorrer devido ao congelamento das águas que se infiltram nas fendas das rochas.  Intemperismo Químico: É o processo que gera a decomposição química das rochas, por meio da reação entre os minerais e a água. (Exemplo: Ação das Ondas nas rochas do litoral).
  7. 7. INTEMPERISMO  Intemperismo Biológico: é gerado pela atuação de micro-organismos, pequenos animais, raízes de plantas e árvores.
  8. 8. EROSÃO E SEDIMENTAÇÃO  Área de Sedimentação: caracterizada por acúmulo de sedimentos;  Área de Erosão: caracterizada por fragmentação e desgaste de rochas
  9. 9. PRINCIPAIS FORMAS DE RELEVO  MONTANHAS: formadas pelos movimentos convergentes das placas tectônicas. Áreas de Erosão.  PLANALTO: Superfícies elevadas com ondulações suaves. Os processos de erosão superam os processos de sedimentação.  PLANÍCIES: são superfícies aplainadas e delimitadas por aclives (inclinação do terreno). Localizadas na faixa litorânea e nas várzeas dos rios. Os processos de sedimentação superam os processos de erosão.
  10. 10. PRINCIPAIS FORMAS DE RELEVO  DEPRESSÃO: regiões situadas entre planaltos ou montanhas. O processo de sedimentação supera o processo de erosão. É classificada em:  Absoluta – abaixo do nível do mar (Vale da Morte, Mar Morto e Mar Cáspio).  Relativa – acima do nível do mar.

×