Your SlideShare is downloading. ×
0
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Cistos e cavidades pulmonares
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Cistos e cavidades pulmonares

13,758

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
13,758
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
106
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JOÃO DE BARROS BARRETO RESIDÊNCIA MÉDICA EM PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA CURSO DE RADIOLOGIA TORÁCICA AULA 06: CISTOS E CAVIDADES PULMONARES Dra Adriana Barreto Preceptoria da Pneumologia
  • 2. Derrame Pleural <ul><li>Derrames pleurais ocorrem por alteração do equilíbrio entre formação e reabsorção do líquido contido no espaço pleural </li></ul><ul><li>Mecanismos de formação do derrame pleural </li></ul><ul><li>Elevação da pressão hidrostática intravascular </li></ul><ul><li>Aumento da permeabilidade vascular </li></ul><ul><li>Queda da pressão oncótica </li></ul><ul><li>Redução da pressão do espaço pleural </li></ul><ul><li>Redução da drenagem linfática </li></ul><ul><li>Passagem de líquido livre do abdome para a pleura. </li></ul>
  • 3. Derrame Pleural <ul><li>Transudatos </li></ul><ul><li>Insuficiência cardíaca, síndrome nefrótica, mixedema e cirrose hepática. </li></ul><ul><li>Exsudatos </li></ul><ul><li>Infecção, embolia pulmonar, cirrose hepática, pancreatite aguda, neoplasia, colagenoses. </li></ul>
  • 4. Radiologia no Derrame Pleural <ul><li>Sinal do menisco: opacidade homogênea com borda superior </li></ul>
  • 5. Radiologia no Derrame Pleural
  • 6. Radiologia no Derrame Pleural <ul><li>Nos derrames volumosos pode haver deslocamento contralateral das estruturas mediastinais e/ou inversão da cúpula diafragmática </li></ul>
  • 7. Radiologia no Derrame Pleural <ul><li>Derrame pleural subpulmonar </li></ul>
  • 8. Radiologia no Derrame Pleural <ul><li>Derrame pleural subpulmonar </li></ul>
  • 9. Radiologia no Derrame Pleural <ul><li>Decúbito lateral com raios horizontais </li></ul>
  • 10. Radiologia no Derrame Pleural <ul><li>Decúbito lateral com raios horizontais </li></ul>
  • 11. Radiologia no Derrame Pleural <ul><li>Derrame pleural loculado </li></ul>
  • 12. Radiologia no Derrame Pleural <ul><li>Derrame pleural loculado </li></ul>
  • 13. Radiologia no Derrame Pleural <ul><li>Derrame pleural intrafissural </li></ul>
  • 14. Espessamento Pleural Difuso <ul><li>Na radiografia de tórax é definido como espessamento contínuo da pleura, que se estende por no mínimo um quarto da parede torácica. </li></ul><ul><li>Causas: exposição ao asbesto, processos infecciosos, especialmente por micobactérias, colagenoses, procedimentos cirúrgicos ou traumas. </li></ul>
  • 15. Placas Pleurais <ul><li>São espessamentos focais da pleura parietal, constituindo a manifestação mais comum da exposição ao asbesto. </li></ul><ul><li>Têm crescimento lento e tendência a calcificar com o passar dos anos, em cerca de 5% a 15% dos casos. </li></ul><ul><li>A maior parte das placas ocorre na ausência de asbestose. O oposto não é verdadeiro: raramente detecta-se asbestose na ausência de placas pleurais. </li></ul>
  • 16. Placas Pleurais <ul><li>São geralmente bilaterais, assimétricas e de distribuição irregular. </li></ul><ul><li>Envolvem mais comumente as porções posteriores e laterais da pleura da parede torácica. Os ápices e os seios costofrênicos são raramente comprometidos. A pleura mediastinal é um local menos comum, assim como as porções anteriores da pleura parietal. </li></ul>
  • 17. Placas Pleurais <ul><li>Exposição ao asbesto </li></ul>
  • 18. Radiologia <ul><li>Comprometimento maligno da pleura: espessamento pleural nodular e irregular, geralmente envolvendo a pleura mediastinal e encarcerando o pulmão. </li></ul>
  • 19. Radiologia As metástases constituem a principal causa de envolvimento neoplásico da pleura, correspondendo a 95% dos casos. Geralmente decorrem de adenocarcinomas, principalmente de pulmão (36%), mama (25%) e ovário (5%).
  • 20. Cistos e Cavidades Pulmonares <ul><li>Cistos e cavidades são condições em que há aumento da transparência pulmonar, de modo focal e bem delimitado. </li></ul><ul><li>Os conceitos de cisto e cavidade são bem semelhantes; o diferencial se faz pela espessura das paredes, que são finas (< 1 mm) nos cistos e espessas (> 1 mm) nas cavidades. </li></ul>
  • 21. Cistos e Cavidades Pulmonares <ul><li>Cisto: 1.(patologia) Espaço circunscrito que pode apresentar conteúdo líquido ou gasoso, geralmente com parede fina e bem definida e recoberta por epitélio. </li></ul><ul><li>Cavidade: 1.(patologia) Uma massa no interior do parênquima pulmonar, que sua porção central apresentou necrose de liqüefação, a qual foi expelida pela árvore brônquica, deixando espaço com conteúdo aéreo, contendo ou não líquido. </li></ul>
  • 22. Causas de Cistos e Cavidades Pulmonares <ul><li>Tuberculose pulmonar </li></ul><ul><li>Neoplasia </li></ul><ul><li>Bolhas de enfisema </li></ul><ul><li>Pneumatoceles </li></ul><ul><li>Metástases </li></ul><ul><li>Abscesso pulmonar </li></ul><ul><li>Linfangioleiomiomatose </li></ul><ul><li>Faveolamento </li></ul>
  • 23. Cavidades Pulmonares
  • 24. Cavidades Pulmonares
  • 25. Cistos Pulmonares
  • 26. Cistos e Cavidades Pulmonares <ul><li>Metástases císticas e/ou cavitadas. Ocorrem mais freqüentemente em neoplasias de cabeça e pescoço, renais ou após quimioterapia. </li></ul>
  • 27. Cavidades Pulmonares <ul><li>Abscesso pulmonar: Ocorre principalmente nos segmentos superiores dos lobos inferiores de etilistas, pacientes acamados ou idosos. Contém nível líquido e paredes espessas e irregulares </li></ul>
  • 28. Cistos e Cavidades Pulmonares Pneumonia por estafilococos Pneumatoceles: geralmente cistos (paredes finas), em locais onde anteriormente existiam consolidações parenquimatosas. Podem também cursar com cavidades.
  • 29. Cistos Pulmonares <ul><li>Faveolamento pulmonar </li></ul>
  • 30. Cistos Pulmonares <ul><li>Linfangioleiomiomatose: Ocorre em mulheres em idade fértil e cursa com cistos e cavidades de dimensões variadas, geralmente de distribuição difusa e bilateral. </li></ul>
  • 31. Cistos Pulmonares <ul><li>Pneumocistose </li></ul><ul><li>PIL </li></ul>
  • 32. Enfisema Pulmonar <ul><li>Enfisema panacinar </li></ul>
  • 33. Enfisema Pulmonar <ul><li>Enfisema parasseptal </li></ul>
  • 34. Enfisema Pulmonar <ul><li>Enfisema centriacinar </li></ul>

×