11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia ii[1]
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia ii[1]

on

  • 491 views

 

Statistics

Views

Total Views
491
Views on SlideShare
491
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
7
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia ii[1] 11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia ii[1] Presentation Transcript

  • Português - Aula 01 Concordância VerbalConcordância VerbalConceitoConcordância é a adaptação formalentre sintagmas ou entre partes deum sintagma. No caso daconcordância verbal, essa relaçãonormalmente é estabelecida entre onúcleo do sujeito e o verbo de umamesma oração.
  • Leia o texto abaixo. (http://desenhistasfracassados.weblogger.terra.com.br/img/175)
  • Você conseguiu notar algum desvio em relação à concordância verbal?No último balãozinho, há uma construção inadequada para os padrões de concordância da gramática normativa.E então? Já identificou a construção?
  • Trata-se do verbo “haver”, pluralizado inadequadamente para a acepção no qual está empregado.Em sentido existencial, tal verbo deve permanecer na terceira pessoa do singular. Isso ocorre porque, nessa acepção, o verbo haver é impessoal, ou seja, não apresenta sujeito.Assim, o correto, de acordo com a norma culta, seria: “(...) NEM HAVIA ESCOLAS!”
  • Tipos de Concordância A concordância é uma das mais complexas áreas do estudo da linguagem, em que nem sempre é fácil estabelecer critérios rígidos e uniformes de correção. Talvez seja este o campo da sintaxe mais permeável a influências da expressividade do sentimento e do qual, por isso mesmo, a gramática normativa não conseguiu eliminar as variações e a liberdade de escolha No entanto, a gramática tem procurado padronizar o sistema de concordância do Português, sem desconsiderar a existência de outras possibilidades lingüísticas.
  • Considerando o que se explicou, podem-se estabelecer três tiposde concordâncias:1ª - A concordância lógica ou gramatical, que é a mais geral no português e consiste em adaptar o determinante ou subordinante à forma gramatical do determinado, ou seja, o verbo ao núcleo (ou núcleos) do sujeito. O povo deixou a praça.Povo – substantivo coletivo / idéia de plural, mas forma singular / verbo na terceira pessoa do singular
  • 2º - A concordância atrativa, que consiste na adaptação do determinante ou subordinante ao termo mais próximo. A maioria dos alunos saíram.A maioria – substantivo singular / seguido de determinante plural: alunos / verbo na terceira pessoa do plural concordando com o termo mais próximo.
  •  3º - A concordância ideológica, também chamada de SILEPSE, segundo a qual se adapta o vocábulo subordinante ou determinante NÃO à fórmula do vocábulo determinado ou subordinado, mas ao seu SENTIDO: O povo, vendo sua figura magnífica, começaram a aplaudi-lo. A SILEPSE, que pode ser de gênero, número ou pessoa, era muito comum no Português antigo, mas, na língua atual, tende a ser usada com maiores restrições. Observe que, no exemplo dado, o verbo está no plural, concordando com a idéia plural do vocábulo ‘povo’.
  • Regra geral de concordância verbal O verbo concorda em número e pessoa com o seu sujeito.Há, entretanto, uma série de regras e exceções relativas a casos de concordância verbal, que devem ser examinadas uma a uma.
  • CASOS ESPECIAIS DE CONCORDÂNCIA VERBALCom o Sujeito Simples01. Sujeito formado por coletivo. Sujeito Verbo Coletivo no singular Singular Uma coleção nova chegou à livraria.Obs.: Quando o coletivo for acompanhado de um determinante no plural, o verbo pode ficar no singular ou no plural.Um exame de abelhas atacou (ou atacaram) o rapaz.
  • 02. Sujeito formado por expressão partitiva (a maioria de, a maior parte de, grande parte de).Sujeito: Expressão partitiva + determinante pluralVerbo: Singular ou plural A maioria dos eleitores não compareceu. A maioria dos eleitores não compareceram.
  • 03. Sujeito formado por expressão de quantidade aproximada (perto de, cerca de, mais de...).Sujeito: Expressão de quantidade aproximadaVerbo: Concorda com o numeral Cerca de dez carros foram vendidos. Mais de um jogador foi expulso.Obs.: A expressão ‘mais de um’ virá acompanhada de um verbo plural sempre que houver, na frase, idéia de reciprocidade. Mais de um aluno se cumprimentaram.
  • 04. Sujeito formado por número percentual ou número fracionário.Sujeito: Numeral percentual ou fracionário + substantivoVerbo: Concorda com o numeral 20% dos operários são acidentados diariamente 1/3 dos operários não fica na obra.Obs.: A tendência atual, porém, é concordar o verbo com a expressão que acompanha o numeral. 40% da população não vota.
  • 05. Sujeito formado pela expressão um dos que.Sujeito: Expressão “um dos que”, seguida ou não de substantivoVerbo: Singular ou plural Ele foi um dos alunos que mais faltou / faltaram. Ela foi uma das que mais protestou / protestaram.
  • 06. Sujeito formado por nomes próprios que só existem no plural.Sujeito VerboNome próprio plural, sem artigo Singular Canudos não se rendeu.Sujeito VerboNome próprio plural, com artigo Plural Os Estados Unidos venceram a partida.
  • 07. Sujeito formado por pronome indefinido ou interrogativo no plural, seguido de pronome pessoal (quais de nós, alguns de vós, muitos de nós ...)Sujeito: Pronome interrogativo ou indefinido no plural + pronome pessoalVerbo: Concorda com o pronome indefinido no plural ou com o pronome pessoal Quais de nós terão chances? Quais de nós teremos chances?Obs.: Se o pronome interrogativo ou indefinido estiver no singular, o verbo somente poderá ficar na 3ª pessoa do singular.
  • 08. Sujeito formado pelas expressões “nenhum dos/ das/ de” ou “cada um dos/ das/ de”.Sujeito VerboNenhum... – Cada um... SingularNenhum dos aprovados compareceu à cerimônia.Cada um dos aprovados recebeu um prêmio.
  • 09. O sujeito é pronome relativo “que” ou “quem”.Sujeito VerboPronome relativo que Só concorda com o antecedente do que Sou eu que pago a despesa.Sujeito: Pronome relativo quemVerbo: Concorda com o antecedente do quem ou fica na3ª pessoa do singular, concordando com o próprio quem. Sou eu quem dou as cartas. Sou eu quem dá as cartas.
  • Com o Sujeito Composto01. O Sujeito Posposto ao Verbo.Sujeito: Tem mais de um núcleoVerbo: Vai para o plural ou concorda com o núcleo mais próximo Vieram a tia e o namorado. Veio a tia e o namorado.
  • 02. Os componentes do sujeito estão ligados pela conjunção “ou”.Sujeito: 1º elemento + ou + 2º elementoVerbo: Fica no singular se a conjunção indicar exclusão. Vai para o plural se a conjunção indicar que o verbo se refere aos dois elementos. Pedro ou João ocupará a presidência. Cinema ou teatro eram as opções de lazer.
  • 03. Os componentes do sujeito são ligados por “com”.Sujeito Verbo1º elemento + com + 2º elemento PluralO ministro com a esposa chegaram à cerimônia.Obs.: O verbo pode ficar no singular quando se deseja enfatizar o primeiro elemento.O ministro, com sua bonita esposa, chegou à cerimônia.
  • Com Verbos Impessoais01. Verbo HAVER em sentido existencial.Sujeito: InexistenteVerbo: O verbo fica sempre na terceira pessoa do singular. Na reunião de pais, havia mais mães.
  • 02. Verbo HAVER e FAZER conotando tempo decorrido.Sujeito: InexistenteVerbo: O verbo fica sempre na terceira pessoa do singular. Faz alguns anos que não nos falamos. Havia duas semana desde o ocorrido.
  • 03. Verbos indicando fenômenos naturais.Sujeito: InexistenteVerbo: O verbo fica sempre na terceira pessoa do singular. Choveu muito em várias cidades brasileiras.
  • 04. Verbo SER indicando hora, data e distância.Sujeito: InexistenteVerbo: O verbo concorda com o numeral que o acompanha. São duas horas. Daqui à sua casa, são seis quilômetros. Hoje, são três de março.