Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia ii[1]
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

11389 3274 27.11.2012 21.03.23_11389_3274_30.05.2012 16.37.46_concordã¢ncia ii[1]

  • 227 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
227
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
7
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Português - Aula 01 Concordância VerbalConcordância VerbalConceitoConcordância é a adaptação formalentre sintagmas ou entre partes deum sintagma. No caso daconcordância verbal, essa relaçãonormalmente é estabelecida entre onúcleo do sujeito e o verbo de umamesma oração.
  • 2. Leia o texto abaixo. (http://desenhistasfracassados.weblogger.terra.com.br/img/175)
  • 3. Você conseguiu notar algum desvio em relação à concordância verbal?No último balãozinho, há uma construção inadequada para os padrões de concordância da gramática normativa.E então? Já identificou a construção?
  • 4. Trata-se do verbo “haver”, pluralizado inadequadamente para a acepção no qual está empregado.Em sentido existencial, tal verbo deve permanecer na terceira pessoa do singular. Isso ocorre porque, nessa acepção, o verbo haver é impessoal, ou seja, não apresenta sujeito.Assim, o correto, de acordo com a norma culta, seria: “(...) NEM HAVIA ESCOLAS!”
  • 5. Tipos de Concordância A concordância é uma das mais complexas áreas do estudo da linguagem, em que nem sempre é fácil estabelecer critérios rígidos e uniformes de correção. Talvez seja este o campo da sintaxe mais permeável a influências da expressividade do sentimento e do qual, por isso mesmo, a gramática normativa não conseguiu eliminar as variações e a liberdade de escolha No entanto, a gramática tem procurado padronizar o sistema de concordância do Português, sem desconsiderar a existência de outras possibilidades lingüísticas.
  • 6. Considerando o que se explicou, podem-se estabelecer três tiposde concordâncias:1ª - A concordância lógica ou gramatical, que é a mais geral no português e consiste em adaptar o determinante ou subordinante à forma gramatical do determinado, ou seja, o verbo ao núcleo (ou núcleos) do sujeito. O povo deixou a praça.Povo – substantivo coletivo / idéia de plural, mas forma singular / verbo na terceira pessoa do singular
  • 7. 2º - A concordância atrativa, que consiste na adaptação do determinante ou subordinante ao termo mais próximo. A maioria dos alunos saíram.A maioria – substantivo singular / seguido de determinante plural: alunos / verbo na terceira pessoa do plural concordando com o termo mais próximo.
  • 8.  3º - A concordância ideológica, também chamada de SILEPSE, segundo a qual se adapta o vocábulo subordinante ou determinante NÃO à fórmula do vocábulo determinado ou subordinado, mas ao seu SENTIDO: O povo, vendo sua figura magnífica, começaram a aplaudi-lo. A SILEPSE, que pode ser de gênero, número ou pessoa, era muito comum no Português antigo, mas, na língua atual, tende a ser usada com maiores restrições. Observe que, no exemplo dado, o verbo está no plural, concordando com a idéia plural do vocábulo ‘povo’.
  • 9. Regra geral de concordância verbal O verbo concorda em número e pessoa com o seu sujeito.Há, entretanto, uma série de regras e exceções relativas a casos de concordância verbal, que devem ser examinadas uma a uma.
  • 10. CASOS ESPECIAIS DE CONCORDÂNCIA VERBALCom o Sujeito Simples01. Sujeito formado por coletivo. Sujeito Verbo Coletivo no singular Singular Uma coleção nova chegou à livraria.Obs.: Quando o coletivo for acompanhado de um determinante no plural, o verbo pode ficar no singular ou no plural.Um exame de abelhas atacou (ou atacaram) o rapaz.
  • 11. 02. Sujeito formado por expressão partitiva (a maioria de, a maior parte de, grande parte de).Sujeito: Expressão partitiva + determinante pluralVerbo: Singular ou plural A maioria dos eleitores não compareceu. A maioria dos eleitores não compareceram.
  • 12. 03. Sujeito formado por expressão de quantidade aproximada (perto de, cerca de, mais de...).Sujeito: Expressão de quantidade aproximadaVerbo: Concorda com o numeral Cerca de dez carros foram vendidos. Mais de um jogador foi expulso.Obs.: A expressão ‘mais de um’ virá acompanhada de um verbo plural sempre que houver, na frase, idéia de reciprocidade. Mais de um aluno se cumprimentaram.
  • 13. 04. Sujeito formado por número percentual ou número fracionário.Sujeito: Numeral percentual ou fracionário + substantivoVerbo: Concorda com o numeral 20% dos operários são acidentados diariamente 1/3 dos operários não fica na obra.Obs.: A tendência atual, porém, é concordar o verbo com a expressão que acompanha o numeral. 40% da população não vota.
  • 14. 05. Sujeito formado pela expressão um dos que.Sujeito: Expressão “um dos que”, seguida ou não de substantivoVerbo: Singular ou plural Ele foi um dos alunos que mais faltou / faltaram. Ela foi uma das que mais protestou / protestaram.
  • 15. 06. Sujeito formado por nomes próprios que só existem no plural.Sujeito VerboNome próprio plural, sem artigo Singular Canudos não se rendeu.Sujeito VerboNome próprio plural, com artigo Plural Os Estados Unidos venceram a partida.
  • 16. 07. Sujeito formado por pronome indefinido ou interrogativo no plural, seguido de pronome pessoal (quais de nós, alguns de vós, muitos de nós ...)Sujeito: Pronome interrogativo ou indefinido no plural + pronome pessoalVerbo: Concorda com o pronome indefinido no plural ou com o pronome pessoal Quais de nós terão chances? Quais de nós teremos chances?Obs.: Se o pronome interrogativo ou indefinido estiver no singular, o verbo somente poderá ficar na 3ª pessoa do singular.
  • 17. 08. Sujeito formado pelas expressões “nenhum dos/ das/ de” ou “cada um dos/ das/ de”.Sujeito VerboNenhum... – Cada um... SingularNenhum dos aprovados compareceu à cerimônia.Cada um dos aprovados recebeu um prêmio.
  • 18. 09. O sujeito é pronome relativo “que” ou “quem”.Sujeito VerboPronome relativo que Só concorda com o antecedente do que Sou eu que pago a despesa.Sujeito: Pronome relativo quemVerbo: Concorda com o antecedente do quem ou fica na3ª pessoa do singular, concordando com o próprio quem. Sou eu quem dou as cartas. Sou eu quem dá as cartas.
  • 19. Com o Sujeito Composto01. O Sujeito Posposto ao Verbo.Sujeito: Tem mais de um núcleoVerbo: Vai para o plural ou concorda com o núcleo mais próximo Vieram a tia e o namorado. Veio a tia e o namorado.
  • 20. 02. Os componentes do sujeito estão ligados pela conjunção “ou”.Sujeito: 1º elemento + ou + 2º elementoVerbo: Fica no singular se a conjunção indicar exclusão. Vai para o plural se a conjunção indicar que o verbo se refere aos dois elementos. Pedro ou João ocupará a presidência. Cinema ou teatro eram as opções de lazer.
  • 21. 03. Os componentes do sujeito são ligados por “com”.Sujeito Verbo1º elemento + com + 2º elemento PluralO ministro com a esposa chegaram à cerimônia.Obs.: O verbo pode ficar no singular quando se deseja enfatizar o primeiro elemento.O ministro, com sua bonita esposa, chegou à cerimônia.
  • 22. Com Verbos Impessoais01. Verbo HAVER em sentido existencial.Sujeito: InexistenteVerbo: O verbo fica sempre na terceira pessoa do singular. Na reunião de pais, havia mais mães.
  • 23. 02. Verbo HAVER e FAZER conotando tempo decorrido.Sujeito: InexistenteVerbo: O verbo fica sempre na terceira pessoa do singular. Faz alguns anos que não nos falamos. Havia duas semana desde o ocorrido.
  • 24. 03. Verbos indicando fenômenos naturais.Sujeito: InexistenteVerbo: O verbo fica sempre na terceira pessoa do singular. Choveu muito em várias cidades brasileiras.
  • 25. 04. Verbo SER indicando hora, data e distância.Sujeito: InexistenteVerbo: O verbo concorda com o numeral que o acompanha. São duas horas. Daqui à sua casa, são seis quilômetros. Hoje, são três de março.