Your SlideShare is downloading. ×
Internacionalização de Empresas -  B2B  Mai02
Internacionalização de Empresas -  B2B  Mai02
Internacionalização de Empresas -  B2B  Mai02
Internacionalização de Empresas -  B2B  Mai02
Internacionalização de Empresas -  B2B  Mai02
Internacionalização de Empresas -  B2B  Mai02
Internacionalização de Empresas -  B2B  Mai02
Internacionalização de Empresas -  B2B  Mai02
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Internacionalização de Empresas - B2B Mai02

862

Published on

Published in: Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
862
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
16
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. f. r ,~. A f' '1~ ,{ 1 i;&~ ,)'7 . , t . ; 'iR / .~ ... 'IA : ' - 0 o 00 . - 00 - 10 z r- CI) r- f!3 B,8 . aJ Ano 2 - n!! 18 - Maio 2002 - R$6,00 www.b2bmagazine.com.br Servidores, as supermáquinas mutantes
  • 2. ~-..;!- a :-- ,..,. "WiSd~ -401:00 ..... f'. 111 A ~ ~ 278 . S;lthocr ~. Hcn: SpnnO:!l ~ 'I, ,f:r l' - ip t, iJ: "'- "'- "'- "'- "'- "'- fI. .. p I ," Q " I, J
  • 3. . I /. {f J JJJ!'~3JJJ . Por Antonio Cor/os Sontomouro " O ,núm«o, ainda "'" muito modestos. As exportações brasileiras de software somam EverSystems I www.eversystems.com.brl. especializada em produtos para o anualmente cerca de 100 milhões de setor financeiro. Em meados da dólares, menos de dois década de 90, a empresa vendeu ao milésimos dos 55,6 bilhões de Unibanco um sistema para a dólares exportados pelo País no disponibilização de informações ano passado. E, apesar da certeza bancárias em pagers. Então uma de competitividade do produto novidade mundial, esse sistema brasileiro no mercado internacional, conseguiu grande espaço na mídia, e não existe uma estratégia estruturada chamou a atenção dos dirigentes de - e nem muita vontade política até um banco venezuelano, que agora -, para promover o software também o adquiriu. Em seguida, um brasileiro no exterior. Não impera projeto de homebanking também a cultura de exportação desenvolvido pela EverSystems para entre as empresas do setor, que o Citibank brasileiro foi satisfazem-se, na maior parte dos certificado por uma consultoria casos, com as consideráveis internacional contratada pela matriz dimensões do mercado interno. Mas do banco - e, a partir daí, os alguns desenvolvedores brasileiros negócios internacionais de software, com portes e deslancharam. Segundo Marco estratégias os mais diversos, já Aurélio Garib, presidente e CEO obtêm resultados consistentes com da EverSystems, no ano passado as vendas para o exterior - enquanto os negócios internacionais da cresce a consciência da necessidade empresa somaram 10,8 milhões de fortalecimento da marca de dólares, quase um terço brazilian software, que poderia do faturamento total. ... favorecer o País na disputa de um Outras perseguem estratégias mercado importante tanto empresarial mais meticulosas para disputar .2 quanto estrategicamente. o mercado externo. Como I E o potencial de exportação a Microsiga do software brasileiro pode ser I www.microsiga.com.brl. que verificado pelos resultados de em 1997, depois de realizar uma empresas que ingressaram no pesquisa e participar de um evento mercado externo quase no mercado argentino, inaugurou casualmente, como ocorreu com a um escritório naquele país. Na MAlOI2OO2 31
  • 4. 1~ páginas I estratégia gestão , seqüência, investiu no - atualmente denominadas Unidades desenvolvimento de um canal de de Atendimento e Relacionamento vendas eficaz para o ingresso em -, que representam a marca e outros mercados, e em 1999, por trabalham ações comerciais e meio de uma franquia, chegou ao técnicas. "Tudo o que lançamos na Chile. O sistema garantiu a rede de franquias testamos antes em presença da empresa hoje também nossas filiais, no Brasil e no no México, Paraguai, Uruguai, exterior", diz Celeguim. Já a Porto Rico e Colômbia. Segundo EverSystems, embora tenha alguns Fábio Jorge Celeguim, diretor representantes, atua basicamente de mercado internacional da com escritórios próprios, hoje Microsiga, este ano a exportação instalados na Argentina, Venezuela, deverá render aproximadamente três Uruguai e em Miami, nos Estados milhões de dólares, ou 3,5% do Fábio Jorge Celeguim, Unidos. De acordo com Garib, faturamento total. Segundo ele, a da : primeiro ainda este ano serão inaugurados Microsiga cobiça também os alvo é a América Latina escritórios em Portugal e na mercados norte-americano e Espanha, e a empresa sonda ainda europeu, mas pensa seu ingresso na África do Sul. primordialmente em estabelecer-se Segundo ele, este ano o investimento como grande provedora de soluções da EverSystems em marketing no tecnológicas para a América Latina. modelos de atuação internacional de exterior somará aproximadamente Assim como seu ingresso no Microsiga e EverSystems têm dois milhões de dólares, mercado externo obedeceu a poucas similaridades. A Microsiga especialmente em propaganda dinâmicas diferentes, também os privilegia o sistema das franquias - principalmente em publicações o Um por todos, todos por um Integrando um setor constituído contrapartida, elas investirão um milhão predominantemente por pequenas J Do total de de reais de recursos próprios. empresas, alguns desenvolvedores de ~ aproximadamente II De acordo com Djalma Petit, 2,5 mil desenvolvedores software buscam trilhar um caminho que existentes no País em superintendente do Tecsoft, lhes conceda maior poder de fogo para a inicialmente foram contratados 2000, quase 80% tinham disputa do mercado internacional: o receila anual inferior a consultores em quatro mercados consórcio. Já há pelo menos um grupo 4,8 milhões de reais. definidos como prioritários de exportação atuando no Tecsoft - Estados Unidos, Alemanha, Emirados I www.tecsaft.softex.brl. núcleo brasiliense do Árabes e Argentina -, para a tarefa de localização de Softex. Batizado como "Projeto Brains" e nascido produtos e busca de parceiros. Em julho, será realizado no fim de 2000, reúne cerca de quinze empresas que em Brasília um evento reunindo empresas e clientes elaboraram um projeto conjunto para atuação no potenciais. Batizado inicialmente como consórcio, o mercado exterior e o apresentaram à Apex "Projeto Brains" teve sua nomenclatura modificada por (A ência de Prom ão das Exportações) exigência da Apex, que considerou o termo algo www.apexbrasil.com.br , com quem firmou restrito a um grupo fechado de empresas. Petit explica contrato em fevereiro último. A Apex comprometeu-se que há intenção de realizar road shows em mercados então a alocar uma verba inicial de 500 mil reais como Belo Horizonte e São Paulo, para divulgar o nas ações de exportação dessas empresas; em projeto e integrar novas empresas. MAlOI2OO2 32
  • 5. --- - 19J!páginas I estratégia - -- ! de dólares só em produtos nacionais voltadas ao setor financeiro -, e em eventos. -e pagoul,021 bilhão de dólares de direitos sobre produtos importados. o Brasil não é a índia Em desenvolvimento de soluções, o A Índia. que anualmente exporta grande concorrente do Brasil não é mais de seis bilhões de dólares em Índia, mas Israel, diz Pagani; mas software, é sempre citada como um por motivos óbvios, Israel parâmetro a ser analisado na especializou-se nos nichos de ,~ formulação de estratégias de I segurança das informações e na incremento dos negócios indústria bélica, enquanto o Brasil internacionais do software tem vantagens nítidas no segmento brasileiro. Mas com um modelo financeiro e governo eletrônico, fortemente calcado no fornecimento com cases ainda inigualáveis como de mão-de-obra para soluções Fábio Pagani, da o Imposto de Renda via Internet e as desenvolvidas em outros países, : fora da eleições eletrônicas. a Índia pode estar trilhando o Um exemplo do sucesso externo competi~ão pela do desenvolvimento nacional é a caminho da disputa de um mercado de simples commodities. "Nem simples mão-de-obra Consist I www.consist.com.brl. podemos pensar em competir no Grupo criado pelo argentino mercado da pura mão-de-obra: se Natálio Friedman há 30 anos, nosso talento é mais barato que o contribui para o baixo volume de hoje reúne empresas sediadas norte-americano, também é mais exportação a dimensão do mercado em 1i países, mas 70% do que caro que o da Índia", afirma Fábio interno brasileiro, que no ano desenvolve ainda tem origem no Pagani, coordenador de passado consumiu quase 3,1 bilhões Brasil, segundo seu presidente desenvolvimento de negócios da Softex (Sociedade para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro) I www.softex.brl. TI sem informacões , Além disso, segundo ele, o modelo de incentivo ao desenvolvimento de Uma das maiores dificuldades para ampliar os negócios internacionais da soluções, ao invés da simples indústria brasileira do software é a carência de informações, acredita Evaldo exportação de mão-de-obra, tem Freire, secretário do setor de promoção comercial do Ministério das Relações como vantagem obter produtos com I Exteriores www.mre.gov.brl. Para ele, a carência tem mão dupla: o mercado maior valor agregado. internacional não conhece o potencial exportador do Brasil e os empresários Vanda Scartezini, secretária de brasileiros não dispõem de informações sobre as melhores oportunidades no Política de Informática e exterior. Para superar o gap, o ltamaraty está concluindo acordo com o Ministéric Automação do Ministério da da Ciência e Tecnologia para estabelecer um elo entre a Braziltradenet Ciência e Tecnologia I www.braziltradenet.mre.gov.brl. rede que interliga os 42 escritórios de I www.md.gov.brl. é outra que promoção comercial do Brasil no exterior, e o web site da Softex defende o incentivo à indústria Iwww.softex.brl. na qual há informaçõesatualizadassobre mais de mil empresa desenvolvedora de soluções Alguns passos já estão sendo dados. Nas negociações com a União originais e inovadoras, contr a Européia, por exemplo, a indústria de serviços vem merecendo destaque, simples implantação de um parque principalmente os setores de comunicação - incluindo programas de TV - e de de fábricas de software. Mas a software. Freire lembra ainda que, atualmente, um grande mercado potencial opção pelo modelo ajuda a explicar para a indústria brasileira do software é o Japão. "Apenas em importação de os baixos níveis de exportação, pois software, o Japão movimenta anualmente algo entre quatro bilhões e seis significa disputar um mercado mais bilhões de dólares", justifica. "E o Brasil tem o maior contingente de competitivo. Segundo Vanda, ainda MAIOI2OO2 34 R2B
  • 6. I Faltam certificações de reconhecimento internacional para que empresas brasileiras ganhem reconhecimento internacional Computer Aided executivo Pablo Kipersmit. empresas do ferramenta CASE; o mesmo número ~ Software Engineering, setor de Segundo Pagani, este ano a de empresas apontou possuir que outomotizo o Softex definiu Estados Unidos, processo de produção de software construção e projeto informática de novos sistemas. Japão, Alemanha e China como formal e documentado - nas demais, no País, prioritários. Com metas modestas: a produção é informal, sem apenas 29% nos anos 90 previa-se para 2000 processo, técnicas padronizadas ou têm certificação ISO 9000, e só exportações de um bilhão de dólares documentação, raramente se 15% explicitam software no anuais; agora o objetivo é 250 repetindo de um projeto a outro. Das certificado. Menos de 2% contam milhões em 2005. Ele com CMM - a maioria, lembra outros obstáculos multinacionais cujos produtos são ao mercado internacional: a Capability MaturityModel, ou modelo de destinados a uso interno, como falta de cultura de capaeitação de maturidade para o produção Motorola1-.motoroIa.com.br I, exportação e o baixo índice de software: conceitos e práticas que visam a aperfeiçoar o processo gereneiol ou de Nec _.nec.com.brI e Xerox I de certificações - como a ~ engenharia de software paro moior I _.xerox.com.br I. detentoras certificação CMM, nas empresas nacionais. ~ confiabilidade dos resultados, pontualidade dos compromissose precisão orçamentária; de níveis2 a 5, emitida par avaliadores -- de CMM nivel 3 , e OrbitalI Segundo dados de 1999 o CNM nível 3, por exemplo, do MCT apenas 30% das autorizados do SEI,Software EngineeringInstitute. é exigido pelo Departamento empresas possuem de Defeso norle-omericano de seus fornecedores. 1 _.orbitall.com.br 1 Siemens _.siemens.com.br I I e DBA, I-.dba.com.br 1 descendentes de japoneses vivendo fora do Japão: cerca de 1,5 milhão de com CMM nível 2. pessoas, muitas conhecedoras da tecnologia, do idioma e da cultura japonesa." A opção por não concorrer de O Estado do Paraná está-se aproveitando desse enlace cultural. No ano frente com o modelo indiano, passado, nasceu a Rede Brasil- Japão de Negócios e Tecnologia de Software porém, não é unânime no mercado. (NTS), sediada no Instituto de Tecnologiado Paraná (Tecpar) _.tecpar.br 1 I O raciocínio "se não dá para e dentro do programa W-Class, parte do esforço do governo paranaense para combatê-Io, junte-se a ele" é uma transformar o Estado em classe mundial em Tecnologia da Informação (TI). opção; a outra é disputar mercados A NTS já resultou em missões empresariais, participações em eventos com nos quais a afinidade cultural seja a Comdex e Feira Industrial de Kobe e parcerias com o outro lado do mundo diferença. Uma das empresas de empresas como Malisoft I_.malisoft.com.br I e Infopar nacionais que se prepara para obter I _.infopar.com.br I. "O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e a CMM nível 2, a Disoft I Comércio _.mdic.gov.br I definiu o software como um dos produtos 1 _.disoft.com.br I,está prioritários na exportação para o Japão, juntamente com cosméticos, alimentos, percorrendo o primeiro caminho. mármores e outros itens", acrescenta Freire. No início do ano, fechou acordo de Para o secretário do ltamaraty, as exportações brasileiras de software, parceria com a i-flex solutions oficialmente estimadas em 100 milhões de dólares anuais, na verdade já se I_.iflexsolutions.com I, aproximariam da casa dos 200 milhões de dólares, pois o comércio via download especialistano segmentofinanceiro nem sempre é computado com exatidão. com sede em Bangalore, na Índia - com seis avaliadores do SEI em MAl0I2002 35
  • 7. . , I ' . ~~;. QS, estratégia . - - -- ! seus quadros, a i-flex está Paradigma contribuindo com experiência Iwww.poradigma.com.brl. com unidades funcionando nos prática no caminho das pedras da certificação, ampliando o portfólio Estados Unidos. A DBA optou pela da Disoft para propostas aqui na Alemanha, e já faturou um mesmo no mercado brasileiro. "O milhão de marcos, pouco menos de I % de seu faturamento total. A objetivo é exportar e continuar no mercado interno", explica José Dias estratégia casou oportunidade com Furlan, diretor da área CMM na demanda. O contato com um Disoft, cuja platafonna WebCred profissional de origem alemã da já é utilizada na Argentina. José Carlos Sampaio, Siemens apontou Os indianos estão vindo para o a carência de profissionais de Brasil com custos compatíveis. da : disputa desenvolvimento para atender ao E alguns clientes por aqui já internacional exige mercado europeu, que buscava incluem a exigência de certificação altos investimentos supri-Ia com talentos indianos. O em seus contratos, como modelo, porém, não foi o ABN Arnro BanklReal bem-sucedido por barreiras culturais. I www.bancoreal.com.brl. "Os indianos não entendem a Já a DBA, única empresa fora - a exemplo de outras como palavra erro", resume Hans brasileira cuja fábrica de software CPM Iwww.cpm.com.brl Rauschmayer, líder de projeto com CMM 2 (e está a caminho da Datasul responsável pela interface CMM 3) literalmente foi brigar lá I www.datasul.com.brle Brasil - Alemanha. Unindo a O) Vantagem competitiva: tecnologia atualizada O potencial de exportação da indústria brasileira de Sampaio lembra que a disputa do mercado internacional software já atrai a atenção de consultorias de software pressupõe investimentos elevados. "Não internacionais, como a Bowne Global Solutions, que dá hoje pam pensar em disputar esse mercado com atua no Brasil há seis anos, mas há apenas um ano investimento inferior a um milhão de dólares", diz. dedica sua atenção também a empresas brasileims com Para Barry Gilbert, vice-presidente mundial de possibilidade de presença no mercado exterior. consultoria da Bowne, existem hoje no mercado externo Segundo José Carlos Sampaio, vice-presidente grandes oportunidades para o software brasileiro, regional da Bowne, no ano passado o faturamento especialmente nos setores de finanças e seguros, da empresa no Brasil somou aproximadamente saúde, mercado editorial e e-learning. Segundo ele, a sete milhões de dólares; a internacionalização de Índia investiu antes no marketing internacional de seu produtos brasileiros ainda responde por uma fatia software, mas o Brasil apresenta algumas vantagens menor da operação, mas essa participação pode competitivas. "A Índia começou oferecendo soluções crescer. "Iniciamos esse trabalho há apenas um ano, para gmndes corporações", observa. "Mas hoje essas e hoje temos equipes acompanhado o trabalho de corporações buscam novas alternativas, unindo incubadoras em mercados como Rio de Janeiro, São mão-de-obra barata com capacidade criativa. É o caso Paulo, Brasília e Florianópolis", diz Sampaio. do Brasil." Outra vantagem é aquela já aproveitada Além da localização, a Bowne também oferece pela DBA: um ambiente no qual já estão presentes as pesquisas de mercado, análise de produtos e busca tecnologias mais modernas em áreas como telefonia de recursos e de parceiros para atuação no exterior. celular e comunicação por satélite. MAI0I2002 36
  • 8. ~ páginas I estratégia -- - ! - 1 afabilidade brasileira à expertise uma parceria envolvendo tecnológica e à origem alemã de universidades e governos brasileiros alguns de seus profissionais, a DBA e chinês, para o desenvolvimento do foi disputar o mercado alemão com produto para a versão local do sua fábrica de software, incluindo Linux. De acordo com José Beltrão regime off shore (remoto), Moura, sócio-diretor de marketing encontrando oportunidades em da Light-Infocom, a China é um telecomunicaçõesgraças à mercado bem interessante para a experiência em billing e customer indústria brasileira de software. - care embora a privatização na "Lá podemos discutir em pé de Alemanha tenha ocorrido primeiro, a igualdade e os chineses estão bem modernização das operadoras no interessados em parcerias", afirma. Brasil foi mais ágil, gerando a Já a empresa paulista Kunime Iwamoto, Easy Informática expertise que passou a ser exportada, explica Ricardo de Carvalho Costa, da : mercado I_.easyinformatica.hpg.ig.com.brl diretor da fábrica de software da norte-americano no ano passado obteve 135 mil DBA, que atua em parceria com a dólares - um quarto de sua receita na mira alemã PASSIT ConsuIting total - da exportação para 1 www.pass..Consulting.coml. Argentina, Colômbia e México do fazendo parte da PASS Global sistema de automação de vendas ConsultingAlliance (GCA) EasyVen. De acordo com Kunime 1 www.pass-gca.coml. rede esteja hoje aberto só a Iwamoto, diretor-geral da empresa, de empresas que já alcança empresas de maior porte, como as primeiras vendas ocorreram cinco continentes. Microsiga e EverSystem, porque, após o desenvolvimento Para suas certificações a DBA mas seja acessível também a desse sistema para a Coca-Cola, a conta com a ajuda da unidade empresas menores. Sediada em HP I www.hp.com.brl. brasileira Integrated Systems Campina Grande, na Paraiba, a fornecedora do hardware, elaborou Diagnostics - a ISD Brasil um vídeo trilíngüe mostrando tal I www.isdbrasil.com.brl. Único projeto com um case de sucesso. sul-americano autorizadopela SEI, China é um O material chegou às mãos de um odiretordaempresa,CarlosEduardo representante colombiano da HP, Caram, explica que conta com cerca mercado promissor que chamou a Easy para a de 20 clientes no País em três perfis: e interessado implantação do sistema na Nabisco multinacionais buscando certificação daquele país. Depois disso, vieram por demanda das matrizes, empresas em parcerias convites de muItinacionais como que buscam maior competitividade Nestlé, Pfizer-Adams e Colgate nos mercados externos e interno para a implantação do EasyVent (90% da carteira), e apoio à seleção Light-Infocom no ano passado em algumas de suas operações de fornecedores por empresas faturou 3,2 milhões de reais; desse latino-americanas. Iwamoto contratantes - como o ABN Arnro total, aproximadamente 15% vieram acredita que no mercado Bank/Real.Até o fun do ano, Caram da exportação, latino-americano já não existem acredita dobrar o número de clientes. especialmente do LightBase, banco grandes dificuldades para a de dados multimídia já aceitação do software brasileiro, Oportunidades em nichos comercializado para a Espanha- mas ele quer mais: almeja o A especialização é mais um onde é utilizado por instituições mercado norte-americano, e para caminho para ultrapassar fronteiras, como o banco Barclay's e o isso está, entre outras ações, fazendo com que o mercado Ministério da Defesa -, e para a providenciando um domínio.com, internacional de softwares não China, onde a empresa estabeleceu ao invésde um .com.br. ~ MAIOI2OO2 38 828

×