• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
POSTER - Simpósio PIBID-PUC
 

POSTER - Simpósio PIBID-PUC

on

  • 938 views

Simpósio ocorrido na PUC Monte Alegre.

Simpósio ocorrido na PUC Monte Alegre.

Statistics

Views

Total Views
938
Views on SlideShare
754
Embed Views
184

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

3 Embeds 184

http://pibidpasqualepucsp.blogspot.com.br 141
http://pibidpasqualepuc.blogspot.com 23
http://pibidpasqualepuc.blogspot.com.br 20

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    POSTER - Simpósio PIBID-PUC POSTER - Simpósio PIBID-PUC Presentation Transcript

    • META 2 – Intervenção em sala da aula EMEF. CARLOS PASQUALE Interdisciplinar: Física, Matemática e Português Coordenadora: Profª Drª Ana Lúcia Manrique FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA
    • Objetivos Iniciais
      • Preparar os alunos da EMEF Prof. Carlos Pasquale, para as Olimpíadas Brasileiras de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), com alunos do 6° ano (5° série).
      • Estimular e promover o estudo da Matemática entre os alunos.
      • Trazer a matemática abstrata para a concreta, permitindo que os alunos reconheçam a matemática em seus cotidianos.
    • Considerações Iniciais de Trabalho
      • O grupo envolvido para elaboração da tarefa é formado por alunos das áreas de matemática, física e língua portuguesa.
      • Aplicação da Avaliação Diagnóstica individual com base nas últimas provas da OBMEP e OBA.
      • Avaliar conhecimentos matemáticos e de ciências adquiridos
      • Diagnosticar dificuldades de leitura e interpretação de enunciados (fatores de baixo rendimento em matemática, conforme apontado por professores da escola).
      • Aplicação de sequência didática, com base nos maiores índices de erros.
    • Princípios que Norteiam o Trabalho
      • Avaliação diagnóstica executada em 12.04.2011.
      • Dados estatísticos sobre desempenho dos alunos.
      • Verificamos conforme gráfico que de 12 questões o baixo índice de acerto ocorreu em 4 questões , que abordam dificuldades nos temas:
        • QUESTÕES 5, 8, 11: frações e expressões matemáticas
        • QUESTÃO 3: áreas de figuras geométricas
      • Com base nesses dados entraremos com as “sequências didáticas” envolvendo frações e área.
    •  
    • Recursos Metodológicos
      • Tempo necessário : 7 aulas
      • Material: lápis, caneta, borracha, filipetas de cartolina (3cm x 30cm), fita métrica, régua e material dourado, revistas, jornais, anúncios publicitários;
      • Todo trabalho está sendo executado em grupos de 2 a 4 alunos;
      • Todas as atividades de intervenção são previamente analisadas pelos professores e com supervisão dos mesmos em sala de aula.
    • Disposição das intervenções INTERVENÇÕES CONTEÚDOS 1ª aula Avaliação Diagnóstica (individual) 2ª e 3ª aulas Medidas de áreas de fig. geométricas ; correção das questões com este tema 4ª e 5ª aulas Estudos das frações e correção das questões que envolvem este tema 6ª aula Revisão Geral (abordagem da questão de expressão numérica e interpretação dos enunciados) 7ª aula Avaliação Final
    • Execução de Intervenção
      • Avaliação Diagnóstica (1) ;
      • Plano de Aula 1 – Áreas (2) ;
      • Plano de Aula 2 – Frações (3) ;
      • Plano de Aula 3 – Revisão;
      • Avaliação Final (5) ;
    • Revisão
      • A revisão centrou-se na resolução de exercícios da avaliação diagnóstica, cujos temas foram desenvolvidos durante as intervenções
      • Exercícios resolvidos:
        • Área
        • Frações
        • Operações e expressões numéricas
        • Lógica espacial
          • (auxilia na resolução dos exercícios sobre área geométrica).
    • Revisão considerações
      • Foram gastos 20 min. Para explicação da revisão e recordação das intervenções anteriores
        • A revisão foi realizada após o período de férias.
        • Os exercícios corrigidos foram desenvolvidos ao longo de 30 min. das aulas.
    • Revisão Problemas
      • Os alunos não compreenderam muito bem as resoluções, do modo que foi realizada,
        • A maioria deles estava indisciplinada, com muitas conversas e desinteresse pela revisão.
        • Em uma das salas que entramos, os alunos realizavam experiências na aula de ciências, e não foram avisados (nem a professora) sobre a intervenção. Se chatearam.
        • Problemas de disciplina constatados nos dois períodos, embora com mais participação dos alunos da tarde.
    • Avaliação
      • Avaliação composta de 7 exercícios, com sub-itens.
        • Nesta avaliação pretendíamos analisar os argumentos dos alunos,
        • Constatatando seus entendimentos diante das intervenções.
      • Percebemos que na maioria da avaliações, responderam ou parcialmente, com raciocínios dispersos, ou deixaram de responder.
        • Dos que tentaram responder a questão de forma completa,
          • percebeu-se que deixaram as últimas questões pela metade,
          • ou deixaram em branco, devido ao cansaço.
      • Segunda avaliação vs Primeira Avaliação Diagnóstica
      Figura 6 – Frequência de acerto dos alunos, em fun ç ão das questões abordadas (ambas no per í odo vespertino). Frente ao desempenho observado neste gr á fico, confeccionamos o relat ó rio sobre a segunda avalia ç ão diagn ó stica, no que se refere ao comportamento dos alunos frente à s questões e à avalia ç ão, bem como sobre a evolu ç ão do desempenho, com rela ç ão à Avalia ç ão I Conforme gr á fico anterior, abaixo segue a rela ç ão da evolu ç ão do desempenho, tomando as questões semelhantes da avalia ç ão I, em compara ç ão com a avalia ç ão II (Tab. 4). O c á lculo para a evolu ç ão percentual do desempenho (E%) é : e(%) = [Av.II(%) – Av. I(%)]/Av. I, onde Av. II(%) é o desempenho percentual da Avalia ç ão II e Av. I (%) é o desempenho percentual da Avalia ç ão I. Tabela 4 – Tabela de evolu ç ão do desempenho entre as avalia ç ões I e II, bem como descritivo de cada questão (da Avalia ç ão II).
    • Tabela 1 – Tabela comparativa entre os temas abordados em cada questão da segunda avalia ç ão diagn ó stica e questões com temas semelhantes, abordadas na primeira avalia ç ão. Segunda Avaliação (Av. II) Primeira Avaliação (Av. I) Descritivos da avaliação I Questão 1 Questão 1 Decimais e Frações Questão 2 Questão 1 Decimais e Frações Questão 3 Questão 3 Cálculo de Áreas/Noção Espacial Questão 4 Questão 3 Cálculo de Áreas/Noção Espacial Questão 5 Questão 8 Interpretação textual (Expressão numérica/ operações Matemáticas) Questão 6 Questão 5 Interpretação textual (Frações e operação matemática) Questão 7 Questão 11 Frações
    • Figura 2 – Gráficos das frequências relativas, comparando o desempenho dos alunos da tarde, em fun ç ão das questões, para a primeira e segunda avaliações diagnósticas
    • Tabela 3 – Tabela de evolução do desempenho entre as avaliações I e II, bem como descritivo de cada questão (da Avaliação II). Evolução do desempenho da Avaliação II (Av. 2) em relação à Avaliação I (Av. 1) Questões da Avaliação II Descritivos da avaliação I e (%) Questão 1 Decimais e Frações 13% Questão 2 Decimais e Frações 16,6% Questão 3 Cálculo de Áreas/Noção Espacial 347% Questão 4 Cálculo de Áreas/Noção Espacial 95,5% Questão 5 Interpretação textual (Expressão numérica/ operações Matemáticas) 223% Questão 6 Interpretação textual (Frações e operação matemática) 44,3% Questão 7 Frações 460%
    • Considerações finais Olimpíadas e desempenho nas avaliações
      • ACRESCENTAR:
        • Dados Ednaldo e Considerações do que enfrentamos na avaliações e nas intervenções: dificuldades, enfrentamentos, desafios futuros e privilégios encontrados.
        • Relações entre coordenação e professores, e relação entre professores e alunos.
      • Laboratórios de matemática e interação deste com o de ciências (1º semestre do ano que vem)
      • Confecção da lista de amteriais para organização do laboratório, coordenado pela direção da escola
      • Projetos de inclusão, envolvendo áreas da engenharia, em novos laboratórios (caso sejam viáveis), ou usando os já existentes.
      E daqui para frente?
    • OBRIGADO!
      • Faça bem feito o trabalho que lhe for confiado.
      • Não decepcione quem está dando um crédito de confiança para você.
      • Dedique-se de corpo e alma procurando um resultado final com perfeição . Não meça esforços . Desídia no trabalho é um defeito que pode gerar resultados imperfeitos e prejudicar sua carreira.
      • Esteja sintonizado com o que faz para ser reconhecido e valorizado.
      • Não comece algo pelo fim nem termine antes de começá-lo. Empenhe-se com afinco. O talento de uma pessoa é medido pelo esmero das suas obras.
      • Não poupe dedicação e  amor , mesmo na mais simples tarefa.
      • Dê sempre um toque de arte em tudo que fizer, pois o valor do dinheiro é menor que o valor do reconhecimento e da repercussão das suas qualidades !