Lentes site
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
5,352
On Slideshare
3,254
From Embeds
2,098
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
236
Comments
0
Likes
2

Embeds 2,098

http://www.fisicaatual.com.br 2,087
http://ldantasvieira.webnode.com 11

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. CONCEITO DE LENTE ESFÉRICA TORNANDO AS SUPERFÍCIES ESFÉRICAS www.fisicaatual.com.br
  • 2. TORNANDO ASSUPERFÍCIES ESFÉRICAS www.fisicaatual.com.br
  • 3. Lente esférica é o sistema óptico constituído por três meios homogêneos etransparentes, separados por duas superfícies esféricas ou por uma superfícieesférica e outra plana. O meio intermediário constitui a lente propriamente dita,sendo geralmente de vidro ou o plástico. R1 R2 Lente de Bordos Delgados R1 R2 Lente de Bordos Espessos www.fisicaatual.com.br
  • 4. ELEMENTOS DAS LENTES ESFÉRICAS C1 e C2 : centros de curvatura www.fisicaatual.com.br R1 e R2 : raios de curvatura e : espessura R1 Centro ÓpticoE.P. C1 O C2 e R2
  • 5. FORMAS DE LENTES ESFÉRICASLente LenteBiconvexa BicôncavaLente LentePlano PlanoConvexa CôncavaLenteCôncavo LenteConvexa Convexo Côncava www.fisicaatual.com.br
  • 6. www.fisicaatual.com.br LENTESDE BORDOSDELGADOS côncavo LENTESDE BORDOSESPESSOS
  • 7. COMPORTAMENTO ÓPTICOAo incidir em uma lente esférica, um pincel cilíndrico de luz pode ter doiscomportamentos ópticos distintos: o feixe emergente é do tipo convergente: o feixe emergente é do tipo divergente: www.fisicaatual.com.br
  • 8. www.fisicaatual.com.brRepresentação de lentes convergentes:
  • 9. www.fisicaatual.com.brRepresentação de lentes divergentes:
  • 10. Se o material de que é feita a lente for mais refringente do que o meioonde ela está imersa, são convergentes as lentes de bordos delgados edivergentes as lentes de bordos espessos. Lente convergente Lente divergente nLENTE > nMEIO www.fisicaatual.com.br
  • 11. Se o material de que é feita a lente for menos refringente que o meio ondeela está imersa, são convergentes as lentes de bordos espessos edivergentes as lentes de bordos delgados. Lente divergente Lente convergente nLENTE < nMEIO www.fisicaatual.com.br
  • 12. www.fisicaatual.com.br E.P. FOCO O foco de uma lente convergente é o ponto onde se encontram os raios refratados de um feixe de raios incidentes paralelos ao eixo. FOCO FOCO E.P.A lente convergenteapresenta dois focos. Se asduas faces estão imersas nomesmo meio, os dois focossão equidistantes da lente.
  • 13. www.fisicaatual.com.br f = distância focal FOCOOs focos de lentes convergentes são reais : f > 0.
  • 14. www.fisicaatual.com.br E.P. FOCO OO foco de uma lente divergenteé o ponto onde se encontramos prolongamentos dos raiosrefratados de um feixe de raiosincidentes paralelos ao eixo. E.P. FOCO O FOCOA lente divergente apresentadois focos. Se as duas facesestão imersas no mesmomeio, os dois focos sãoequidistantes da lente.
  • 15. F fOs focos de lentes divergentes são virtuais : f < 0. www.fisicaatual.com.br
  • 16. RAIOS PRINCIPAIS• LENTES CONVERGENTES1ª ) Todo raio luminoso incidente paralelo ao eixo principalrefrata-se passando pelo FOCO. E.P. FOCO É o encontro dos raios refratados. www.fisicaatual.com.br
  • 17. 2ª ) Todo raio luminoso incidente que passa pelo FOCOrefrata-se paralelamente ao eixo principal. E.P. F3ª ) Todo raio luminoso incidente que passa pelo CENTROóptico não sofre desvio. E.P. O www.fisicaatual.com.br
  • 18. • LENTES DIVERGENTES www.fisicaatual.com.br1ª ) Todo raio luminoso incidente paralelo ao eixo principalrefrata-se com o prolongamento passando pelo FOCO. E.P. FOCO O É o encontro dos prolongamentos dos raios refratados.
  • 19. 2ª ) Todo raio luminoso incidente que tem a direção do FOCO refrata-separalelamente ao eixo principal. O F E.P.3ª ) Todo raio luminoso incidente no CENTRO óptico não sofre desvio. E.P. O www.fisicaatual.com.br
  • 20. CONSTRUÇÃO GEOMÉTRICA DE IMAGENS www.fisicaatual.com.br• LENTES CONVERGENTES 1o ) Caso Imagem: Real Objeto Invertida Menor 2F1 F2 2F2 F1 2f 2f  Nas lentes, imagem REAL é o encontro dos raios REFRATADOS. Exemplos:  Máquina Fotográfica  Olho
  • 21. 1o ) Caso www.fisicaatual.com.br
  • 22. www.fisicaatual.com.br2o ) Caso Imagem: Objeto Real Invertida Mesmo Tamanho O F2 2F2 2F1 F1 2f 2fExemplo: Copiadora
  • 23. 2o ) Caso www.fisicaatual.com.br
  • 24. 3o ) Caso www.fisicaatual.com.br Imagem:Objeto Real Invertida Maior O F2 2F2 2F1 F1Exemplos: Cinema  Projetor de Slides
  • 25. 3o ) Caso www.fisicaatual.com.br
  • 26. 4o ) Caso www.fisicaatual.com.br Objeto 2F1 O F2 2F1 F1 Imagem: ImprópriaExemplo: Se forma  Farol no infinito
  • 27. 5o ) Caso Exemplo:  Lupa Objeto O F2 2F1 2F1 F1 Imagem: Virtual Direta Maior
  • 28. Exemplo:• LENTES DIVERGENTES Olho Mágico Caso Único Objeto 2F1 O F2 F1 Imagem: Virtual Direta www.fisicaatual.com.br Menor
  • 29. EQUAÇÃO DE GAUSS www.fisicaatual.com.br 1 = 1 + 1 = f di do f = distância focal di = distância da imagem à lente do = distância do objeto à lente CONVENÇÕESLente convergente: f>0Lente divergente: f<0Imagem real: di>0Imagem virtual: di<0
  • 30. AUMENTO LINEAR TRANSVERSAL HI di A= = HO do A = aumento Hi = tamanho da imagem Ho= tamanho do objeto www.fisicaatual.com.br
  • 31. CONVERGÊNCIA (C) É o inverso da distância focal, emmetros. C = 1 f Unidade do S.I. : m-1 = dioptria (di)  GRAU www.fisicaatual.com.br
  • 32. INSTRUMENTOS OPTICOS LUNETA ASTRONÔMICA www.fisicaatual.com.br
  • 33.  MICROSCÓPIO www.fisicaatual.com.br
  • 34. TELESCÓPIO REFLETOR
  • 35. O OLHO HUMANO A forma do olho humano é quase esférica, com diâmetro aproximado de 25mm. A parte frontal é ligeiramente mais encurvada, recoberta por uma membrana dura e transparente, a córnea. A região atrás da córnea contém um líquido, chamado de humor aquoso e a seguir vem o cristalino, uma lente em forma de cápsula com uma gelatina fibrosa dura no centro e progressivamente mais macia à medida que se aproxima da sua periferia. A íris, é um diafragma que controla a entrada de luz.Atrás dessa lente, o olho está cheio de um líquido gelatinoso, chamado de humor vítreo. Osíndices de refração do humor vítreo, e do humor aquoso são aproximadamente iguais a 1,336,valor quase igual ao índice de refração da água.O cristalino apesar de não ser homogêneo, possui um índice de refração de 1,437. www.fisicaatual.com.br
  • 36. O OLHO NORMAL ESCLERÓTICA CÓRNEA CORÓIDE (BRANCO DO OLHO) PUPILA ÍRIS HUMOR HUMOR NERVO AQUOSO ÓPTICO CRISTALINO RETINA VÍTREO Imagem real, invertida e reduzida. www.fisicaatual.com.br
  • 37.  ACOMODAÇÃOQuando o objeto muda sua distância ao olho, o cristalino muda sua distânciafocal para fazer com que a imagem continue se formando na retina. Cristalino relaxado: objeto distante. www.fisicaatual.com.br
  • 38. Cristalino contraído: observação de um objeto próximo. www.fisicaatual.com.br
  • 39. DEFEITOS DE VISÃO• MIOPIA I A imagem se forma antes da retina www.fisicaatual.com.br
  • 40. O MÍOPE ENXERGA BEM DE PERTO E MAL DE LONGE. www.fisicaatual.com.br
  • 41. • CORREÇÃO DA MIOPIAA miopia é corrigida com lente divergente.A convergência da lente é negativa. I Exemplo: C = -2 di www.fisicaatual.com.br
  • 42. • HIPERMETROPIA I A imagem se forma depois da retina www.fisicaatual.com.br
  • 43. O HIPERMÉTROPE ENXERGA BEM DE LONGE E MAL DE PERTO. www.fisicaatual.com.br
  • 44. • CORREÇÃO DA HIPERMETROPIAA hipermetropia é corrigida com lente convergente.A convergência é positiva. I www.fisicaatual.com.br
  • 45. • Astigmatismo www.fisicaatual.com.brO astigmatismo distorce e torna nublada a visão a qualquerdistância devido a uma curvatura irregular da córnea.
  • 46. • CORREÇÃO DA HIPERMETROPIA • Lentes Cilíndricas www.fisicaatual.com.br
  • 47. • ESTRABISMO Estrabismo é um tipo de alteração ocular que desalinha os olhos para direções diferentes e representa a perda do paralelismo dos olhos. www.fisicaatual.com.br