• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Referencias blogue
 

Referencias blogue

on

  • 2,850 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,850
Views on SlideShare
2,850
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
21
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Referencias blogue Referencias blogue Document Transcript

    • ÉTICA da INFORMAÇÃO SABER FAZER... REFERÊNCIAS e CITAÇÕES
    • Normas para a elaboração de referências e citações Sumário1. Ética da Informação .................................................................................................................... 3 1.1 Liberdade Intelectual........................................................................................................... 3 1.2 Privacidade .......................................................................................................................... 4 1.3 Propriedade Intelectual ....................................................................................................... 42. “Referências” versus “Bibliografia”............................................................................................. 5 2.1. Porquê fazer referências? .................................................................................................. 5 2.2. Plágio ................................................................................................................................... 6 2.1.1 Estratégias para evitar o plágio ........................................................................................ 6 2.3. Referência bibliográfica ...................................................................................................... 6 2.4. Citação bibliográfica............................................................................................................ 7 2.4.1 Regras para fazer a citação no corpo do trabalho .......................................................... 7 a) Citações directas ................................................................................................................. 7 b) Citações indirectas por paráfrase ....................................................................................... 8 c) Citações curtas .................................................................................................................... 8 d) Citações longas ................................................................................................................... 8 e) Citações em nota de rodapé ou de fim .............................................................................. 9 f) Citações sucessivas da mesma obra................................................................................. 9 g) Vários trabalhos citados no mesmo parênteses ............................................................. 10 h) Quando o autor é uma organização................................................................................. 10 i) Quando não se conhece a data ....................................................................................... 10 j) Uso de citação em segunda mão ..................................................................................... 103. Normalização da Referência .................................................................................................... 11 3.1. Introdução .......................................................................................................................... 11 2 3.2. A Norma Portuguesa (NP 405) ........................................................................................ 12 3.2.1 Orientações gerais: .......................................................................................................... 12 3.2.2 Orientações específicas ........................................................................................... 14 A. Monografias (Livros) .......................................................................................................... 14 B. Artigos de publicações em série (Jornais, revistas, etc.) ............................................... 16 C. Documentos electrónicos.................................................................................................. 17 D. Normas ............................................................................................................................... 18 E. Documentos legislativos e judiciais.................................................................................. 18 F. Teses, dissertações e outras provas académicas .......................................................... 19 G. Comunicações apresentadas em congressos ................................................................ 20 H. Documentos não publicados ............................................................................................ 20 I. Material não livro ............................................................................................................... 21 Normas a consultar: ...................................................................................................................... 22 3.3. A Norma Americana (APA) .............................................................................................. 23 3.3.1 Normas relativas ao autor ............................................................................................... 23 3.3.2 Normas relativas ao título................................................................................................ 24 A. Monografias (Livros) .......................................................................................................... 24 B. Artigos de publicações em série (Jornais, revistas, etc.) ............................................... 26 C. Documentos electrónicos.................................................................................................. 27 D. Legislação ou normas: ...................................................................................................... 28 E. Teses, dissertações e outras provas académicas: ......................................................... 29 F. Documentos não publicados ............................................................................................ 29 G. Material não livro ............................................................................................................... 29 3.4. Regras Gerais a seguir na elaboração da lista de referências...................................... 30REFERÊNCIAS ................................................................................................................................. 31 Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações 1. Ética da Informação Para melhor compreendermos o conceito de ética recomenda-se a leitura deuma monografia que existe na biblioteca “Ética para um jovem” de Fernando Savater,localizado na classe 1 da C.D.U. – Filosofia. Atenta neste trecho: “Em resumo, ao contrário de outros seres, vivos ou inanimados, podemos inventar e escolher em parte a nossa forma de vida. Podemos optar pelo que nos parece bom, quer dizer, conveniente para nós, frente ao que nos parece mau e inconveniente. E (…) podemos enganar-nos. (…) Assim parece prudente estarmos bem atentos ao que fazemos e procurar adquirir um certo saber viver que nos permita acertar. Esse saber viver, ou arte de viver, se preferires, é aquilo que se chama ética” (Savater, 2001, p.28). Como assumir comportamentos éticos? O ser humano vive em sociedade e porisso, enquanto seres humanos, devemos reflectir juntos sobre o que é correcto, tendosempre presente os direitos dos outros, consignados na Declaração Universal dosDireitos do Homem. Savater exemplifica: “Em que consiste tratar as pessoas como 3pessoas, quer dizer, humanamente? Resposta: consiste em tentares pôr-te no seulugar” (ibidem). Dito de outra maneira, a nossa liberdade acaba onde começa aliberdade dos outros. Quando falamos de problemas éticos ligados à informação, referimo-nos aproblemas que estão relacionados com o desrespeito de certos direitos,nomeadamente: a liberdade intelectual, a privacidade e a propriedade intelectual.1.1 Liberdade Intelectual O Manifesto da Biblioteca Escolar (IFLA/UNESCO,1999) defende que “oacesso aos serviços e fundos documentais deve orientar-se pela Declaração Universaldos Direitos e Liberdades dos Homens [ONU, 1948], aprovada pelas Nações Unidas enão deverá ser sujeito a nenhuma forma de censura ideológica, política ou religiosa oua pressões comerciais”. Assim, Na escola, tens direito a aceder a qualquer informação que seja útil àtua formação, sem seres alvo de censura religiosa, política, ideológica… Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações1.2 Privacidade Recordemos que A Declaração Universal dos Direitos do Homem (ONU, 1948)refere no artigo 12º: “Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, nasua família, no seu domicílio, nem ataques à sua honra e reputação. Contra taisintromissões ou ataques, toda a pessoa tem direito à protecção da lei.” Assim, todas as pessoas têm direito à sua privacidade, exigindo que esta nãoseja invadida e à protecção dos seus dados, para que a privacidade seja respeitada.Os dados pessoais (relativos à saúde, à vida profissional, à orientação sexual…),fornecidos para uma determinada situação, não podem ser utilizados por outraspessoas noutras circunstâncias, sem autorização da pessoa em causa.1.3 Propriedade Intelectual 4 A propriedade intelectual diz respeito aos direitos que um autor tem sobreaquilo que criou, seja um romance, um livro sobre História, uma música, um filme, umainvenção… Utilizar de forma abusiva a totalidade ou parte dessa criação, assumindo-noscomo seus autores, ou seja copiar parte do seu trabalho (sem referir o autor), é crime! A Convenção da União de Berna, em 1886, consagrou internacionalmente osdireitos de autor (direitos patrimoniais e direitos morais). Se transcreveres uma parte de um livro, ou utilizares determinadosdocumentos para a realização de um trabalho, deves citar, nas referências do teutrabalho, o nome do autor e a fonte onde encontraste a informação. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações 2. “Referências” versus “Bibliografia” O termo “bibliografia” é aplicado a diversas situações, todas elas intimamenterelacionadas com livros. A palavra foi formada a partir dos étimos de origem gregaBiblion, que significa livro, e graphein, escrever. Quando confrontamos o conceito de “referências” com o de “bibliografia”constatamos que este apresenta uma maior abrangência. É uma lista exaustiva dedocumentos para aprofundamento de um tema. O objectivo clássico de umabibliografia é o de fornecer ao público condições para que se possa informar, rápida eseguramente, sobre os recursos que o património científico e literário da humanidadeacumulou ao longo dos séculos e que estão disponíveis. O termo “referências” apresenta uma menor abrangência. Tem a ver comfontes bibliográficas ou electrónicas citadas ou referenciadas no corpo de um trabalho.Independentemente das fontes estudadas, só são indicadas nas referências aquelasque realmente foram usadas (citadas no trabalho, literalmente ou não). A secção “Referências” é um elemento obrigatório de qualquer trabalho. Asreferências devem ser indicadas em lista própria, como elemento pós-textual, ou seja,após o texto da pesquisa, e devem incluir todas as fontes efectivamente utilizadaspara a elaboração do trabalho (FRANÇA, 2003). 5 2.1. Porquê fazer referências? É uma forma de reconhecer o mérito do autor do texto que foi consultado,promovendo a honestidade intelectual e a não apropriação indevida da capacidadeintelectual de outrem. Estaremos a conferir maior credibilidade ao nosso trabalho, porque demonstramosque houve consultas de trabalhos de autores que escreveram sobre o mesmo temaem estudo. As referências permitem ainda a quem lê, localizar, confirmar e explorar a fonte deonde foi extraída a informação. Em suma, há uma regra de ouro no âmbito da honestidade intelectual – “dar oseu a seu dono”. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações 2.2. Plágio O plágio é normalmente definido como sendo a cópia de um trabalho sem aprévia autorização do autor ou a utilização de informação de um autor sem indicaçãoda fonte de onde foi retirada. Trata-se do crime de copiar as ideias de outrem sem ascitar. Já houve muitos casos de autores, cientistas e artistas que viram a suareputação bastante abalada por acusações deste género, com carreiras arruinadas oucom processos judiciários que implicaram indemnizações.2.1.1 Estratégias para evitar o plágio 1. Coloca entre aspas tudo o que retirares directamente do texto que estás aconsultar. 2. Parafraseia, ou seja, diz por palavras tuas o que leste, mas certifica-te quenão estás apenas a mudar a ordem ou a substituir algumas palavras. 3. Compara a tua paráfrase, ou seja, a frase que construíste a partir da ideia doautor, com o texto original e certifica-te das diferenças. Certifica-te de que a 6informação é rigorosa. 4. Não te esqueças de tomar nota da fonte da tua informação. 2.3. Referência bibliográfica Uma referência bibliográfica consiste na indicação e identificação de umaedição de uma determinada obra que deverá ser descrita de forma suficientementeexaustiva para que não restem dúvidas ao leitor sobre a edição que representa. Ouseja, não basta referir apenas o autor e o título, ou o título e o editor, por exemplo.Para que a referência seja correcta, deve-se registar todos os elementos queindividualizem aquela edição e a distingam de outras semelhantes. Os elementos absolutamente básicos são: autor(es), título da obra, número daedição, local de edição, editora e ano de edição. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações 2.4. Citação bibliográfica Quando se realiza um trabalho de investigação devemos, no final do trabalho,referir as fontes de onde retirámos a informação, e, no corpo do trabalho, citardevidamente essas fontes. Sempre que se reescrevam ideias ou informações através de palavraspróprias, seja resumindo, dizendo por outras palavras, ou usando as mesmaspalavras, as ideias e a informação não nos pertencem. A fonte deve, por isso, sercitada, seja qual for a origem ou a forma do documento. Devemos colocar sempre a nota da citação logo a seguir ao segmento de textoque estamos a produzir, cuja informação tenha sido recolhida numa determinada fonteem concreto.2.4.1 Regras para fazer a citação no corpo do trabalho a) Citações directas Na citação directa devemos colocar a citação entre aspas, seguido doselementos necessários para o leitor poder encontrar na obra em causa a citação. Dito 7de outra maneira, o leitor deverá, com os elementos que o redactor do textodisponibiliza, ir retomar o texto citado e situá-lo na obra em causa. Assim, se o autor aparece na frase, deve-se colocar entre parênteses o ano ea página da publicação do livro onde fomos buscar a informação. Exemplo: Segundo Marta (1996, p.83), o saque não atingiu todas as localidades doconcelho (...)”. Se o autor citado não é integrado no texto, deve ser referenciado o últimonome do autor, seguido de vírgula, espaço, ano de publicação e página, entreparênteses. Exemplo: Apesar da violência dos ataques, “o saque não atingiu todas as localidades doconcelho” (Marta, 1996, p.26). Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações Quando se trata de quatro ou mais autores, deves indicar os nomes de todosos autores na primeira vez em que os citas; nas citações subsequentes, escrevesomente o nome do primeiro autor seguido pela abreviatura et al. Exemplo: “...” (Silva et al., 2006). b) Citações indirectas por paráfrase O autor do trabalho dirá por palavras suas a ideia em causa devendo dar oselementos necessários para o leitor poder encontrar na obra em causa a citação. Nãobasta neste caso substituir algumas palavras pelos seus sinónimos. Terá de seruma real paráfrase. Uma verdadeira paráfrase tenta dizer por palavras diferentes a ideia que sereputa de fundamental no texto que se pretende citar. E quando existe algumacoincidência de expressões do texto original ela é assinalada entre aspas, paraalém da indicação da obra e da página a partir da qual se faz a paráfrase. 8 c) Citações curtas As citações curtas (até 3 linhas) devem ser colocadas no corpo do texto entreaspas. Exemplo: Segundo Gallino, “as crianças pensam muito, mas não dominam a linguagemsuficientemente bem para exprimir a profundidade do seu pensamento” (1998, p. 69). Quando no texto houver necessidade de citar mais do que uma obra para amesma ideia, devem-se utilizar todas as referências necessárias, separadas entre sipor (;). Exemplo: (Flores et al., 1988; Winograd, 1986; Cunha e Cintra, 1996). d) Citações longas As citações longas (mais de 3 linhas) devem constituir um parágrafo único,destacando-se do texto mediante afastamento da margem, redução do tamanho daletra e o espaçamento entre linhas. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações Exemplo: Segundo Gallino, “as crianças pensam muito, mas não dominam a linguagem suficientemente bem para exprimir a profundidade do seu pensamento. E, portanto, também não tentam comunicar-nos as suas reflexões a menos que uma pessoa se dê ao luxo de pôr de parte algum tempo para falar com elas” (1998, p. 69). e) Citações em nota de rodapé ou de fim Podemos citar através da criação de uma nota colocada ou ao fundo da página(pé de página ou rodapé). Neste caso, na linha do texto em que surge o elementocitado deixa-se uma chamada, normalmente um algarismo, que nos remete para anota de citação com a mesma numeração. Exemplo: “Segundo Goldstein1 como moduladores da fluidez lipídica, em particular,agentes anestésicos gerais e locais2 benzodiazepinas, indutores da diferenciaçãocelular3...” 9Nota: Nas “Referências”, no final do trabalho, tem sempre de constar a referência completa! f) Citações sucessivas da mesma obra 1. Expressão ibid Quando surge uma citação que é da mesma obra que acaba de ser citada mas noutra página deve indicar-se (ibid, p.___) ou (op. cit., p. ___). 2. Expressão ibidem Quando surge uma citação que é da mesma obra que acaba de ser citada masna mesma página deve indicar-se (ibidem). 3. Quando se faz citações de um autor que tenha mais de uma obra publicada no mesmo ano tem de se fazer a diferença, utilizando as letras a, b,...1 Goldstein, D.B. The effects of drugs on membrane fluidity, p.28.2 Seeman, P. The menbrane actions of anesthetics and tranquilizers, p. 585.3 Goldstein, op. cit., p.22. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações Exemplo: Afonso, 2002a, p.15 Afonso, 2002b, p.23 Nas “Referências” finais utiliza-se o mesmo processo para que se distingam asobras. g) Vários trabalhos citados no mesmo parênteses Se tiveres mais do que um trabalho citado no mesmo parênteses, ordenaprimeiro alfabeticamente e depois por ordem cronológica se houver mais publicaçõesdo mesmo autor. Exemplo: Dorahy et al., 2003; Irwin, 1999; Maaranen et al., 2005b; Näring & Nijenhuis,2005, 2007b). h) Quando o autor é uma organização Se o autor for uma organização, escreve o nome completo na primeira citação[e.g., World Health Organization (2009)]; nas citações seguintes usa a abreviatura do 10nome se ela for conhecida ou imediatamente entendível [e.g., (WHO, 2009)]. i) Quando não se conhece a data Se o trabalho citado não tiver data (usual em páginas de Internet), coloca onome do autor seguido da indicação “sem data”. Exemplo: ... (Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (s.d.)) j) Uso de citação em segunda mão Quando se fizer a referência ao trabalho de um autor, com base apenas nainformação de um segundo autor (por impossibilidade de consulta da obra original),dever-se-á referir no texto o facto de se estar a fazer uma citação, fazendo referênciaaos dois autores. Exemplo: ... de acordo com Martinho (1989), citado por Carneiro(1994)... Neste caso colocar nas Referências apenas a obra consultada, que noexemplo referido será Carneiro (1994). Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações 3. Normalização da Referência Foram criadas normas a nível internacional, elaboradas pela I.S.O.(International Standardization Organization)4. Esta Norma Internacional encontracorrespondência na harmonização feita pelos diversos países, sendo normal a criaçãode Normas nacionais, que são adoptadas por várias instituições académicas,bibliotecas e publicações periódicas nacionais. Em Portugal, vigora a NormaPortuguesa sobre referências bibliográficas (NP 405), mas a sua utilização não éobrigatória, existindo muitas Universidades e áreas científicas que optam pelo uso denormas específicas, nomeadamente nas ciências naturais. A norma da APA (American Psychological Association –http://www.apastyle.org ) é uma das mais usadas no campo das Ciências Sociais eHumanas, nomeadamente na área da Educação. Independentemente do estilo de referência bibliográfica a utilizar, o maisimportante é: - verificar se existe algum tipo de estilo de citação preferido pela instituição emque estamos inseridos. - fornecer a informação mais completa possível relativa a cada referênciabibliográfica ou electrónica, de modo a que qualquer leitor possa identificar, sem 11dúvidas, a obra referenciada; - respeitar o mesmo estilo de citação em toda a listagem de referênciasbibliográficas ou electrónicas, de forma a que esta apresente um estilo homogéneo. 3.1. Introdução Numa referência bibliográfica, os elementos primários são normalmente osmesmos, para todos os tipos de documentação e para todos os estilos de citação,embora a ordem pela qual são apresentados e a pontuação entre eles possa variarconforme o estilo adoptado. Estes elementos incluem: i. nome do autor; ii. data da publicação;4 A Organização Internacional de Normalização, conhecida como ISO é uma entidade que congrega osorganismos de normalização de cerca de 170 países. Fundada em 23 de Fevereiro de 1947, em Genebra,na Suíça, aprova normas internacionais. Recentemente foi elaborada uma norma específica para aspublicações electrónicas (ISSO 690-2). Disponível em:http://www.collectionscanada.gc.ca/iso/tc46sc9/standard/690-2e.htm Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações iii. título; iv. no da edição; v. editora; vi. local da publicação; vii. volume; viii. páginas da obra ou páginas relativas à publicação referenciada. 3.2. A Norma Portuguesa (NP 405) A NP 405 encontra-se dividida em quatro partes: - NP 405 -1: aplicável a documentos impressos publicados, tais comomonografias (livros) e publicações periódicas (jornais e revistas); - NP 405-2 - aplicável a materiais não livro, tais como documentos icónicos,visuais, sonoros e audiovisuais, bem como objectos; 12 - NP 405-3 - aplicável a documentos não publicados, tais como teses,regulamentos, trabalhos académicos, relatórios, etc.; - NP 405-4 - Aplicável a documentos electrónicos.3.2.1 Orientações gerais:a. o nome do autor deve vir indicado em forma invertida (APELIDO, Nome), sendo oapelido escrito em maiúsculas, (último apelido, na generalidade dos casos; primeiroapelido e seguintes quando se trate de autores de língua espanhola, caso especial emque o apelido principal, da linha paterna, é o primeiro);b. Quando a autoria for da responsabilidade de até três autores, todos serãoreferenciados no cabeçalho da referência, separados por ponto e vírgula;c. Quando a autoria for da responsabilidade de quatro ou mais autores, indica-seapenas o nome do primeiro, seguido da abreviatura et al. (et alii, ou seja, e outros)entre parêntesis rectos [et al.]; Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesd. No caso de obras colectivas com indicação do nome do editor literário, compilador,organizador ou director, deve indicar-se o nome do editor ou compilador, seguido daexpressão adequada: ed. ou eds, org., ou dir., conforme o caso. Tratando-se de maisde três responsáveis intelectuais pelo conjunto da obra, aplica-se o caso referido naalínea anterior;e. As responsabilidades secundárias (prefaciador, ilustrador, etc.) só são incluídasquando a sua menção se revestir de particular importância;f. No caso de obras traduzidas, e quando a figura do tradutor se afigurar de particularimportância (nos casos em que a tradução se apresenta como uma recriação) –responsabilidade secundária.g. A menção de edição só é obrigatória a partir da 1.ª edição (2.ª, 3.ª, etc.);h. O título da obra deve ser sempre destacado (sublinhado, aspas ou relevostipográficos). No caso de capítulos de monografias, comunicações a conferências ouartigos de publicações periódicas, o título a destacar é o da publicação-fonte(monografia, acta, revista ou jornal), e não o do capítulo, texto ou artigo em si;i. O elemento "data" deve ser sempre indicado, mesmo nos casos em que a 13publicação não apresenta uma data de edição clara. No caso das obras sem dataexpressa, deve indicar-se a data mais aproximada: por ex. 199-, para uma obra quesabemos ter sido editada na década de 90 do século XX, embora sem conhecermos oano exacto;j. Nos casos em que não vem expressa a data de publicação, mas aparece uma outradata, como a de copyright, Depósito Legal (D.L.), ou impressão deve ser indicada adata que vier expressa, pela ordem citada (i.e., preferindo-se o copyright em primeirolugar e só depois o D.L. e a impressão), no caso de aparecerem as três informações;nestes casos, a data deve ser precedida da especificação adequada (cop., D.L.,imp.);k. A designação da editora não precisa de ser precedida pelo qualificativo (por ex.,“Presença”, em vez de “Editorial Presença”). Quando o nome da editora for seguido dadesignação comercial (S.A., Lda., etc.), esta tão pouco deve ser incluída;m. Nos casos em que o local de edição e/ou a editora não vierem mencionados napublicação, utilizam-se as seguintes expressões, colocadas no local apropriado: i. [s.l.] - sem local de edição (sine loco); Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações ii. [s.n.] - sem nome de editor (sine nomine);n. De acordo com a NP 405, deve-se indicar, sempre que possível, no final dareferência, o ISBN (lnternational Standard Bibliographic Number), para asmonografias, ou o lSSN (lnternational Standard Serial Number), para as publicaçõesperiódicas; quando este número não aparece no documento (caso de quase todas asobras publicadas antes de 1990), não é necessário fazer qualquer referência. 3.2.2 Orientações específicas A. Monografias (Livros)Ordem dos elementos e pontuação:Autor - Título: complemento de título. Responsabilidade secundária. Edição. Local:editor, data. ISBN.Exemplos:Com um autor: 14CHARTIER, Roger - A ordem dos livros. Trad. Leonor Graça. 2.ª ed. Lisboa: Veja,1997. ISBN 972-699-537-X.Com dois autores:ACCART, Jean-Philippe; RETHY, Marie-Pierre - Le métier de documentaliste. Paris :Electre - Éditions du Cercle de la Librairie, 1999. ISBN 2-7654-0744-4.Com quatro ou mais autores:REIS, Elisabeth [et al.] - Estatística aplicada. 4.ª ed. revista. Lisboa: Sílabo, 2001.lSBN 972-618-256-5.Obra sem autor identificado:Quando o autor é desconhecido, o título aparece como o primeiro elemento dereferência e a primeira palavra figura em letras MAIÚSCILAS. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesMY BOOK of English exercises. Londres: Bowker, 1989. lSBN 982-3322-222-2.Autor/instituição:PORTUGAL. Direcção-Geral da Saúde – Plano nacional de luta contra a dor. Lisboa:DGS, 2002.PORTUGAL. lnstituto Nacional do Ambienle - Regulamento geral sobre o ruído.Lisboa: Instituto Nacional do Ambiente, 1988.Dicionário ou enciclopédia sem autor expresso:DICIONÁRIO de inglês-português. 3.ª ed. Porto: Porto Editora, 2003. ISBN 972-0-05020-9.Dicionário ou enciclopédia com autor expresso:GISPERT, Carlos, dir. - Enciclopédia da psicologia. Lisboa: Liarte. 1999.MARTÍNEZ ALMOYNA, Júlio - Dicionário de espanhol-português. Porto: Porto Editora, 152001.NOTA: quando se trate de autores espanhóis, a entrada faz-se logo a partir do primeiroapelido, entrando todos os outros em seguida.Obras em volumes (se consultámos apenas um volume):GISPERT, Carlos, dir. - Enciclopédia da Psicologia. 2.ª ed. Lisboa: Liarte,1999. Vol.3.Conferências/Congressos/JornadasENCONTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DA DOCUMENTAÇÃO EINFORMAÇÃO, 2, Vila do Conde, 27 Abr. 2006 - Informação: acesso e preservação.Vila do Conde: ESEIG, 2006.JORNADAS DE HISTORIA LOCAL, Aveiro, 28 Set. 2007 - Património documental: oacesso às fontes na era digital. Aveiro: Câmara Municipal; ADERAV, 2007. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesJORNADAS DE PSIQUIATRIA S. JOÃO DE DEUS, 2, Lisboa, 4-6 de Março de 1982 -Comunicações. Lisboa: Hospitalidade, 1982.CAPÍTULOS DE LIVROS (termo técnico: contribuições em monografias)Ordem dos elementos e Pontuação:Autor do cap. - Título do cap. ln: autor do livro. Título do livro. Local: editora, data.ISBN. Páginas (localização dentro da monografia).Exemplo:RUMBO ARCA, Begoña - Apoio familiar e institucional à pessoa ldosa. ln: REQUEJOOSORIO, Agustín; PINTO, Fernando Cabral, coord. As pessoas idosas: contextosocial e intervenção educativa. Lisboa: lnstituto Piaget, D.L. 2007. ISBN 972-771-782-9. p. 269-280. B. Artigos de publicações em série (Jornais, revistas, etc.)Ordem dos elementos e pontuação: 16Autor - Título do artigo. Título da publicação em série. |SSN. Vol., n.º (data), páginas.Exemplos:SIMÕES, Antero - Os poveiros de Leonardo. Póvoa de Varzim: Boletim Cultural. ISSN0870-4589. Vol. 41 (2007), p. 67-82.GOMES, José António - Luísa Dacosta: o amor à palavra. Solta palavra: Boletim doCRlLlJ. N.º 11/12 (2007), p. 17-19.KEIRSTEAD, Carol - Lowell looks for answers. Photogr. James Higgins and JoanRoss. Equity and Choice. Boston: lnstitute for Responsive Education. ISSN 0882-2863.Vol.3, n.º 2 (1987), p. 28-33.COELHO, Eduardo Prado – O ponto de vista: a invasão dos pedagogos. Expresso. (14Fev. 1987), p. 8-9. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações C. Documentos electrónicosOrdem dos elementos e pontuação:Autor(es) – Título: Complemento de título [tipo de suporte]. Edição/versão. Local depublicação: editor, data, data de actualização. [Data de consulta]. <Disponibilidade eacesso>.ExemplosDocumento completo (e-books, bases de dados, programas):ALEXANDER, Janet; TATE, Marsha Ann - Evaluating Web resources [em linha]. [s.l.]:Wolfgram Memorial Library, 2001, act. 25 Jul. 2005. [Consult. 30 Dez. 20061].Disponível na lnternet: <URL: http://www2.widener.eduMolfgram-MemoriaI-Library/webevaIuation/webevaI.htm>.CARROLL, Lewis - Alices adventures in wonderland [em linha]. Urbana, ll.: ProjectGutenberg, 1997. [Consult: 12 Jan. 2006]. Disponível na lnternet: 17<URL:http://www.ibiblio.org/gutenberg/cgi-bin/sdb/t9.cgi>.RODRIGUES, Eloy - lmplementação de um sistema integrado de gestão debibliotecas: a experiência da universidade do Minho [em linha]. Braga: Universidade doMinho, 2004. [Consult. 15 Abr. 2008]. Disponível na lnternet:<URL:https://repositorium.sdum.uminho.pt>.COMO se transmite o VIH? Lisboa: Comissão Nacional de Luta Contra a SIDA, 2004.[Consult. 10 Jan.2008]. Disponível na lnternet: <URL:http://www.sida.pt>.Artigo de uma revista em linha:BAlLAC, Assumpta - La biblioteca pública desde la perspectiva de una administraciólocal: la Diputació de Barcelona. BiD:Textos Universitarios de Biblioteconomia iDocumentació [em linha]. 4 (2004). [Consult. 12 Maio 2008]. Disponível na lnternet:<URL: http://www.ub.es/biblio/bid>. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesPartes de monografias:CARRION GÚTIEZ, Alejandro - Las tecnologías de la información y lascomunicaciones en las bibliotecas públicas espanolas: nuevos usuarios y nuevosservicios. ln Las bibliotecas públicas en España. Una realidad abierta [em linha]. [s.l.]:Fundación Germán Sánchez Ruipérez, 2001 [Consult: 23 Mar. 2008]. Disponível nalnternet: <http:://www.fundacióngsr.es/bpublicas>, p.243-79. D. NormasOrdem dos elementos e pontuação:Sigla e n.º da norma. Ano, Área - Título. Local da publicação: editor.Exemplos:NP 405 1. 1994, lnformação e Documentação - Norma Portuguesa para referênciasbibliográficas: Documentos impressos. Lisboa: I PQ. 18NP 21, 1989, Papel e cartão - Colheita de amostras para ensaios. Lisboa: lPQ. E. Documentos legislativos e judiciaisOrdem dos elementos e pontuação:Planos. Códigos, etc.;Autor – Título. Nome do editor: local de edição, data.Nota: o cabeçalho de autor para os documentos legislativos como Códigos Civis, Penais, etc.,é Portugal. Tratando-se de um documento anotado ou comentado, a entrada pode fazer-sepelo autor das. anotações e comentários. Tratando-se de planos, projectos, etc. sem autoridentificado, a entrada faz-se pelo título.PORTUGAL - Código de Processo Penal. Coimbra: Almedina, 2001.ARAÚJO, Laurentino da Silva, anot. - Código de Processo Penal: actualizado eanotado. Coimbra: Coimbra Editora, 1960. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesII PLANO de Fomento (1959-1964): proposta de lei e projecto do ll Plano. Lisboa:lmprensa Nacional, 1959, vol. 1.Leis, despacho, portarias, resoluções, etc., publicadas em Diário da República:Título. Publicação. N.º (ano-mês-dia) págs.Exemplos:RESOLUÇÃO do Conselho de Ministros n.º 1/2005. "D.R. I Série - B". 1 (05-01-03) 2.DESPACHO n.º 25/2005. "D.R. Il Serie". 1 (05-01-03) 16-25.DECRETO regulamentador regional n.º 21/2004/A. "D.R. I Serie B". 153 (04-07-01) 4020-4026. 19 F. Teses, dissertações e outras provas académicasOrdem dos elementos e pontuação:Autor - Título da tese ou dissertação. Local de edição: nome do editor, data. Notasobre a natureza específica do documento.Exemplos:PEREIRA, Pedro Daniel Gonçalves Lima Nunes - A educação para a cidadania noprimeiro ano do ensino básico. Porto: Universidade Portucalense, 2007. Dissertaçãode Mestrado.PEREIRA, Maria Teresa Ribeiro - Metodologia multicritério para avaliação e selecçãode sistemas informáticos ao nível industrial. Braga: Universidade do Minho, 2003. Tesede Doutoramento. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações G. Comunicações apresentadas em congressosOrdem dos elementos e pontuação:Autor - Título da comunicação. ln: Congresso, n.º do congresso, local. Título docongresso. Local de edição: editora, data. ISBN. Pág.Exemplo:FlOLHAlS, Carlos - Depósito Legal nas bibliotecas portuguesas. ln: CONFERÊNCIABibliotecas para a vida: literacia, conhecimento, cidadania. Évora: Colibri; CIDEHUS-EU; Biblioteca Pública de Évora, 2005. ISBN 978-972-772-699-8. p. 115-118. H. Documentos não publicadosOrdem dos elementos e pontuação:Autor - Título. Data. Acessibilidade.Nota: no caso de dos documentos não publicados deve ser indicado o local ondepodem ser consultados (Acessibilidade). 20Exemplos:MATERNIDADE ALFREDO DA COSTA. Centro de Documentação e lnformação -Guia prático da biblioteca. 1990. Acessível na Faculdade de Medicina de Coimbra.Circulares:PORTUGAL. Direcção-Geral da Saúde - Circular normativa n.º 2 DGCG. Diagnóstico,tratamento e controlo da hipertensão arterial. 31/03/2004. Acessível na biblioteca daEscola Superior de Enfermagem de Leiria.Manuscritos:CAMINHA, Pero de Andrade - [Carta] 1586 Dez. 6, Vila Viçosa, [a] Duarte Nunes deLeão [Manuscrito]. 1586. Autogr. Acessível na Biblioteca Nacional, Lisboa, Portugal,COD. 24213. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesINQUISIÇÃO. Goa. Regimento do Santo Ofício da Inquisição de Goa ordenado...noanno de 1778 [Manuscrito]. 1778. Acessível na Biblioteca Nacional, Lisboa, Portugal,COD. 204. I. Material não livroREGISTO VÍDEO (VHS, DVD,...)Ordem dos elementos e pontuação:Autor - Título. Local: distribuidor, data. Descrição física.Nota: este tipo de documento é normalmente produto de um trabalho colectivo (produtor,realizador, argumentista, intérpretes...) e raramente tem um responsável único que possa serconsiderado autor principal. Assim, o primeiro elemento da referência é quase sempre o título.No caso de filmes em que se considere importante a indicação do realizador, ou de quaisqueroutros autores, esta menção é feita a seguir ao título. 21Exemplos:O RIO encantado. Lisboa: Lusomundo, 1991. 1 cassete vídeo (VHS) (140 min.).A COR púrpura. Realização de Steven Spielberg. Roteiro: Menno Meyjes, 2003. 2DVD (90 + 90 min.).REGISTOS SONOROS (música, entrevistas, outros documentos sonoros)Ordem dos elementos e pontuação:Autor - Título. Local: editor/distribuidor, data. Descrição física.Exemplos:KRAVITZ, Lenny. Greatest hits. Guarulhos, SP: EMI Music, cop. 2000. 1 CD. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesBRITO, Alex Rodrigues de. AIex Rodrigues de Brito: depoimento. Entrevistador:Wagner Dias da Silva. São Paulo: WDS, 2003. 1 cassete sonora.CD-ROM /DVDCOMISSÃO DE ACESSO AOS DOCUMENTOS ADMINISTRATIVOS – Relatório deactividades: 2002 [CD-ROM]. Lisboa: CADA, 2003.Normas a consultar:NP 405-1. 1994, lnformação e Documentação. Referências bibliográficas: documentosimpressos. Lisboa: lPQ.NP 405-2. 1998, lnformação e Documentação. Referências bibliográficas: material nãolivro. Lisboa: lPQ. 22NP 405-3. 2000, lnformação e Documentação. Referências bibliográficas: documentosnão publicados. Lisboa: lPQ.NP 405-4. 2002, lnformação e Documentação. Referências bibliográficas: documentoselectrónicos. Lisboa: lPQ.Nota: A consulta deste guia não dispensa a consulta das Normas acima citadas, nasquais é possível encontrar mais informação, e mais detalhada. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações 3.3. A Norma Americana (APA) A norma da APA (American Psychological Association –http://www.apastyle.org ) é uma das mais usadas no campo das Ciências Sociais eHumanas, nomeadamente na área da Educação. Independentemente do estilo de referência bibliográfica a utilizar, o maisimportante é: - verificar se existe algum tipo de estilo de citação preferido pela instituição emque estamos inseridos. - fornecer a informação mais completa possível relativa a cada referênciabibliográfica ou electrónica, de modo a que qualquer leitor possa identificar, semdúvidas, a obra referenciada; - respeitar o mesmo estilo de citação em toda a listagem de referênciasbibliográficas ou electrónicas, de forma a que esta apresente um estilo homogéneo.3.3.1 Normas relativas ao autorDe acordo com a APA, deve-se: 23 Inverter os nomes de todos os autores em cada referência, colocando o último nome em primeiro lugar, e usando apenas as iniciais dos restantes nomes. Quando existir mais do que um autor, usar & antes do nome do último autor. Quando existir mais do que um autor, devem ser colocados os nomes de todos os autores na lista de referências bibliográficas. No texto, quando existirem dois autores, colocar o último nome de ambos separados por &. Se existirem mais do que três autores, colocar apenas o nome do primeiro autor, seguido de et al. (que significa “e outros”). Exemplo: (Cunha & Cintra, 1996), (Santos et al., 1997). Exemplos:a) Um só Autor: Harrison, T.R.b) Mais do que um Autor (citar todos até 3) Cotran, R.S.; Kumar, V.; & Robbins, S.L.c) Mais do que 3 Autores (incluir o primeiro seguido de “et al.”: Parkin, D.M., et al. Nas referências, quando a autoria for na forma de editor literário, compilador, organizador, etc., essa função deve ser mencionada a seguir ao nome, entre parêntesis. Exemplos: Barros, M (ed.Lit.); Carvalho, V (org.). Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações3.3.2 Normas relativas ao título Colocar o título do livro ou do artigo imediatamente após o ano da publicação. Na referência bibliográfica de livros, utilizar letra maiúscula apenas na primeira letra do título, na primeira letra do subtítulo, quando existente, bem como nos nomes próprios. Utilizar itálico para todo o título do livro. A. Monografias (Livros)Obra completa, um autorPontuação e ordem dos elementos:Apelido do Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes. (data). Título do livro:subtítulo. (edição). Local de edição: Editor.Goldberg, E. (2001). The Executive Brain, frontal lobes and the civilized mind. Oxford:Oxford University Press. 24Nota: a menção de Edição só se introduz a partir da 2.ª. Não havendo menção, presume-seser a primeira.Obra completa, dois ou três autores:Cantor, C.R.; & Smith, C.L. (1999). Genomics: the science and technology behind theHuman Genome Project (2nd ed.). New York, NY: John Wiley & Sons.Lezak, M. D., Howieson, D. B., & Loring, D. W. (2004). Neuropsychologicalassessment (4ª ed.). Nova Iorque: Oxford University Press.Obra completa, autor organizacionalWorld Health Organization. (1994). The ICD-10, Classification of mental andbehavioural disorders. Genebra: WHO. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesSe o(s) autor(es) for editor literário (ed. lit.), compilador (comp.), organizador(org.) ou coordenador (coord.) da obra:Halligan, P. W., & David, A. S. (Eds.). (1999). Conversion hysteria: Towards a cognitiveneuropsychological account (Cognitive neuropsychiatry). Londres: Psychology Press.Barbeiro, L. (coord.) (2007). Comunicação de Ciência. Porto: Sete Pés.Obra completa, sem autor ou editorDicionário de Latim-Português. (2001). (2.ª ed.). Porto: Porto Editora.Obra completa, vários volumesJanet, P. (1919). Les médications psychologiques. Études historiques, psychologiqueset cliniques sur les méthodes de la psychothérapie (Vols. 1-3). Paris: Alcan.Obra completa, tradução 25Newman, P. (2004). História do terror, o medo e a angústia através dos tempos (N.Batalha, Trad.). Lisboa: Ed. Século XXI, Lda. (Trabalho original em inglês publicadoem 2003).Enciclopédia ou dicionárioMachado, J. P. (1990). Dicionário etimológico da língua portuguesa (6.ª ed., Vols. 1-3).Lisboa: Livros Horizonte.Parte de LivroPontuação e ordem dos elementos:Apelido do Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes. (data). Título docapítulo/parte da obra. ln Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes Apelido (Eds.*),Título da obra completa: subtítulo, (edição) (paginação). Local de publicação: Editor.* Se se aplicar - ver ponto anterior. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesExemplo prático para Capítulo de livroReilly, P.R. (1997). Laws to regulate the use of genetic information. ln M. A. Rothstein(Ed.), Genetic secrets: protecting privacy and confidentiality in the genetic era (pp.369-391). New Haven: Yale university Press.Obra Antiga e Reeditada em Data PosteriorDescartes, R. (1989). Les passions de lâme. Em F. Alquié (org.), Oeuvresphilosophiques de Descartes. Tome lll (pp. 939-1103). Paris: Bordas. (Originalpublicado em 1649). B. Artigos de publicações em série (Jornais, revistas, etc.)Notas: Na referência bibliográfica de artigos em periódicos ou em volumes editados, utilizar letra maiúscula apenas na primeira letra do título, na 26 primeira letra do subtítulo, quando existente, bem como nos nomes próprios. Usar um ponto após o título do artigo. Colocar o nome da publicação periódica após o título do artigo, utilizar itálico para todo o seu título e iniciar cada nome do título com letra maiúscula. Usar p. ou pp. para números de páginas de jornais ou revistas não científicas. Omitir p. ou pp. se forem publicações periódicas científicas.Artigo completo de uma revista editada em papelPontuação e ordem dos elementos:Apelido do Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes (data). Título do artigo:subtítulo do artigo. Título da revista, vol. (n.º ou supl.), páginas.Exemplo prático com 2 AutoresGeorge, A. L. Jr; & Neilson, E. G. (2000). Genetics of Kidney Disease. AmericanJournal of Kdney Diseases, 35 (4), 160-169. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesArtigo completo extraído de uma revista electrónicaApelido Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes ou Autor colectivo (data).Título do artigo. Título da Publicação. Numeração, Localização na publicação.Disponibilidade e acesso.Exemplo prático com 2 Autores:Fine, M., & Kurdek, L. A. (1993). Reflections on determining authorship credit andauthorship order on faculty-student collaborations. American Psychologist, 48, 1141-1147. Acedido Junho 7, 1999, em http://www.apa.org/journaIs/amp/kurdek.htmI.Artigo completo extraído de um jornal electrónicoAdler, J. (1999, May 17). Ghost of Everest. Newsweek. Retrieved May 19,1999, fromhttp://newsweekcom/nw-srv/issu e/20-99a/printed/inVsocu/so0120-1.htm.Nota: o Manual da APA prevê a possibilidade de se partirem endereços electrónicos - URL - aseguir a um ponto ou um traço). 27 C. Documentos electrónicos Como para qualquer outro tipo de referência, a ideia é permitir que o leitorconsiga identificar e localizar o local exacto da obra referenciada. Deve-se por issofornecer toda a informação habitual relativa a publicações impressas – autor, ano, etítulo – mas fornecendo também o endereço de URL completo (Uniform ResourceLocator), bem como a data. Esta data deverá ser a correspondente à últimaactualização do documento na página da Web, ou a correspondente à data em que odocumento foi consultado. Os componentes de um URL são, por exemplo, osseguintes: http://esjfbiblioteca.blogspot.com. As fontes bibliográficas electrónicas incluem bases de dados on-line,publicações periódicas on-line (revistas científicas, jornais científicos ou newsletters),documentos em sítios Web ou páginas Web, grupos de discussão Web, etc. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesLivro Electrónico em linha / Publicações electrónicas, autorPontuação e ordem dos elementos:Apelido Autor, Maiúsculas das iniciais dos primeiros nomes ou Autor colectivo (data).Título do artigo [em linha]. Nome do website. Disponibilidade e acesso.Bryant, P. (1999). Biodiversity and conservation. Acedido em 4 Outubro, 1999, emhttp://danryin.bio.uci.edu/~sustain/bio65/Titlpage.htm.Bremner, J. D. (1999). The lasting effects of psychological trauma on memory and thehippocampus. Acedido em 5, Agosto, 2005, emhttp://www.lawandpsychiatry.com/html/hippocampus.htmPublicações electrónicas, autor organizacionalNational lnstitute of Arthritis and Musculoskeletal and Skin Diseases (2001). Questionsand answers about knee problems [em linha]. National Institute of Arthritis andMusculoskeletal and Skin Diseases (NIAMS) Web site. Acedido em 7, Junho, 2009, em 28http://www.niams.nih.gov/hi/topics/kneeprobs/ kneeqa.htm.Publicações electrónicas, autor organizacional, sem dataAssociação Protectora dos Diabéticos de Portugal. (s.d.). Diabetes. Acedido em 1,Maio, 2009, em http://www.apdp.pt/diabetes.asp. D. Legislação ou normas:Portaria no 809/90 de 10 de Setembro. Diário da República no 209/90 – l Série.Ministério da Agricultura, Pescas e Alimentação, da Saúde e do Ambiente e RecursosNaturais.NP 405-1 (1994). Norma Portuguesa para referências bibliográficas: Documentosimpressos. Lisboa: lnstituto Português da Qualidade. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesNota: Quando se fizer a referência a legislação ou normas, por uma questão de facilidade delocalização da respectiva obra na bibliografia, iniciar a referência com a identificação dodiploma legal ou da norma, que é exactamente a forma como é feita a referência no texto.Exemplo: No texto: ... de acordo com o Dec. Lei nº 236/98 de 1 de Agosto... e nas Referênciascolocar:Decreto Lei nº 238/98 de 1 de Agosto. Diário da República nº 176/98 - I Série A.Ministério do Ambiente. Lisboa. E. Teses, dissertações e outras provas académicas:Horta-Monteiro, M.C.S.M. (1994). Utilização de Água Residual Urbana na Cultura deAzevém (Lolium multiflorum Lam.). Dissertação de Mestrado, lnstituto Superior deAgronomia - Universidade Técnica de Lisboa, Portugal.Tingle, C.C.D. (1985). Biological control of the glasshouse mealybug using parasitichymenoptera. Ph. D. Thesis, University of London, London, United Kingdom. 29 F. Documentos não publicadosRunyon, M., Sellers, A. H., & Van Hasselt, V. B. (1998, Agosto). Eating disturbances,child abuse history, and battering effects on women. Annual Meeting of the AmericanPsychological Association, S. Francisco, CA. G. Material não livroOrdem dos elementos e pontuação:Apelido do autor, Iniciais do nome próprio do autor. (ano). Título. [tipo de suporte].Local: editor ou distribuidor.Moore, K. & Collins M. (eds.). (1997). Forages. [CD-ROM]. London: Ames. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citações3.4. Regras Gerais a seguir na elaboração da lista de referências1. Paginar a listagem das fontes bibliográficas, intitulada Referências, como uma continuação do próprio texto do trabalho.2. A listagem deve ser organizada por ordem alfabética do último nome do primeiro autor.3. Quando se referencia mais do que uma obra de um mesmo autor, devem-se enumerar por ordem da data de publicação, começando na mais antiga e terminando na mais recente, repetindo o nome do autor em cada publicação.4. Quando se referencia mais do que uma obra de um mesmo autor, cujo ano de publicação seja o mesmo, enumerá-los na bibliografia por ordem alfabética do título, acrescentando uma letra minúscula ao ano, para prevenir qualquer tipo de confusão, e utilizar a mesma metodologia aquando da citação no texto. Exemplo: (Alves, 1984a), (Alves, 1984b) 30 Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011
    • Normas para a elaboração de referências e citaçõesREFERÊNCIASAmerican Library Association (2006). Intellectual Freedom and Censorship Q&A. [Emlinha] American Library Association. Acedido em 12, Outubro, 2010, emhttp://www.ala.org/ala/oif/basics/intellectual.htmAmerican Psychological Association (2011). Apa Style [Em linha]. AmericanPsychological Association. Acedido em 12, Março, 2011, em http://www.apastyle.org/.Biblioteca Escolar D. Luís de Loureiro (2009). Guia do utilizador: Referênciasbibliográficas [em linha]. Biblioteca Escolar de Silgueiros. Acedido em 12, Outubro,2010, em www.biblioteca.eps-silgueiros.rcts.pt.França, J. L. et al. (2003). Manual para normalização de publicações técnico-científicas. (6.ª ed.). Belo Horizonte: UFMG.IFLA/UNESCO (1999). Manifesto da Biblioteca Escolar [Em linha]. Rede de BibliotecasEscolares. Acedido em 12, Março, 2011, em www.rbe.min-edu.pt.NP 405-1 (1994). Norma Portuguesa para referências bibliográficas: Documentos 31impressos. Lisboa: Instituto Português da Qualidade.NP 405-2 (1998). Norma Portuguesa para referências bibliográficas: Parte 2: Materiaisnão livro. Lisboa: Instituto Português da Qualidade.NP 405-3 (2000). Norma Portuguesa para referências bibliográficas: Parte 3:Documentos não publicados. Instituto Português da Qualidade, Lisboa.NP 405-4 (2002). Norma Portuguesa para referências bibliográficas: Parte 4:Documentos electrónicos. Lisboa: Instituto Português da Qualidade.ONU(1948). Declaração Universal dos Direitos do Homem [Em linha]. Organizaçãodas Nações Unidas. Acedido em 12, Março, 2011, emhttp://pt.wikisource.org/wiki/Declara%C3%A7%C3%A3oUniversaldosDireitosHumanos.Savater, F. (2001). Ética para um jovem. Lisboa: Presença.Vilaça, M. (2010). Bibliografia e referências bibliográficas [em linha]. Ensino Atual.com.Acedido em 11, Março, 2011, em http://ensinoatual.com/blog/?p=600. Biblioteca Alberto Martins de Carvalho – Escola Secundária José Falcão – 2010/2011