Your SlideShare is downloading. ×
0
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Inserçao Origami no Processo de Projetação de Embalagens

4,725

Published on

Dissertação defendida no dia 31 de março de 2010 pela pesquisadora Arina Blum no Programa de Mestrado em Design da UNISINOS.

Dissertação defendida no dia 31 de março de 2010 pela pesquisadora Arina Blum no Programa de Mestrado em Design da UNISINOS.

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,725
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
245
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 31 | março| 2010 Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens Arina Blum Orientador: Prof. Dr. Filipe Campelo Xavier da Costa
  • 2. Embalagem Origami Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens Projetação
  • 3. Design Estratégico: METAPROJETO sistema produto Inserção da técnica de de origami no processo de projetação PROJETO de embalagens
  • 4. Objetivo: > Avaliar a influência da inserção da técnica de origami num processo de projetação de embalagens. Objetivos específicos: (i) levantar dados acerca de métodos para concepção de embalagens; (ii) compilar e apresentar os estudos que Inserção da técnica de de origami no apontam a relação estética entre as embalagens processo de projetação e a técnica de origami; de embalagens (iii) analisar os procedimentos de projetação utilizados pelos envolvidos na experimentação.
  • 5. Origami: Inserção da técnica de > Prática de dobradura de papel; de origami no processo de projetação > Tridimensionalização de planos; de embalagens > Apelo lúdico; > Aspecto matemático geométrico.
  • 6. Kitamura (1991) Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens Seibido Mook (2000)
  • 7. Ueno (2003) Arquivo da autora Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens Arquivo da autora
  • 8. Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens Arquivo da autora
  • 9. Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 10. A embalagem: > Contém, proteje, transporta o produto (MESTRINER, 2002) > É importante fator operacional e mercadológico em uma empresa, relacionando-se aos seus lucros, perdas e crescimento de vendas (MOURA; BANZATO, 1997) > Acondiciona, amplia a validade do produto, facilita aplicação do conteúdo, identifica, informa, Inserção da técnica de forma e consolida uma imagem, promove e vende, de origami no agrega valor (MOURA; BANZATO, 1997) processo de projetação de embalagens > Reflete tendências sociais e comportamentais (CARVALHO, 2008)
  • 11. Métodos projetuais de embalagens: 1. Moura e Banzato (Moura e Banzato, 1997) 2. Pereira (Pereira, 2003) 3. Calver (Calver, 2004) 4. Mestriner 2002/2005 (Mestriner, 2002 e 2005) 5. Mestriner 2007 (Mestriner, 2007) 6. Fag 8 (Gurgel, 2007) 7. Seragini (Negrão e Camargo, 2008) Inserção da técnica de de origami no 8. Carvalho (Carvalho, 2008) processo de projetação de embalagens 9. UAM (Giovannetti, 1997; Negrão e Camargo, 2008) 10. Stewart (Stewart, 2008) 11. Politecnico di Milano (Bucchetti, 2007; Ciravegna, 2008)
  • 12. Descrição dos métodos projetuais em etapas numeradas. Exemplo: Seragini 1 2 3 Identificação Planejamento Desenvolvimento do tipo de preliminar estrutural desenvolvimento 4 5 6 7 Inserção da técnica de Avaliação e de origami no Desenvolvimento formal e gráfico Implantação Embalagem operando correção das falhas processo de projetação de embalagens
  • 13. Comparativo dos métodos: > itens metaprojetuais > itens projetuais: 9. Finalização 1. Briefing 10. Solução 2. Imersão 11. Construção 3. Problema 12. Apresentação Inserção da técnica de 4. Pesquisa 13. Implantação de origami no processo de projetação 5. Conceito 14. Acompanhamento de embalagens 6. Definições 15. Testes 7. Forma 16. Revisão 8. Superfície 17. Especificações
  • 14. ETAPA PROJETUAL ITENS METAPROJETUAIS Moura e Banzato 1 Pereira Briefing 1 Calver Briefing 1 Mestriner 2002/2005 Briefing 1 2 3 4 5 6 Aplicação Mestriner 2007 Mestriner 2002/2005 Briefing do projeto Diagnósticos Estratégia Fixação do objetivo central do programa Definição das ações nos subprogramas do Programa de Inteligência da Embalagem Fag 8 Seragini Inserção da técnica de de origami no Carvalho processo de projetação 1 de embalagens UAM Caso 1 Stewart Briefing 1 2 3 4 1 Politecnico di Milano Politecnico di Milano Sistema de avaliação Arquivo de produtos Linhas-guia Aprofundamento Briefing
  • 15. BRIEFING SUPERFÍCIE IMERSÃO CONCEITO FINALIZAÇÃO SOLUÇÃO CONSTRUÇÃO APRESENTAÇÃO IMPLANTAÇÃO REVISÃO ACOMPANHAMENTO DEFINIÇÕES TESTES ESPECIFICAÇÕES PROBLEMA PESQUISA FORMA 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 Moura e 1 Levantamento de 2 Desenvolvimento da 3 Construção do 4 Teste da 5 Revisão ou aperfeiçoamento 6 Especificações Banzato dados embalagem protótipo embalagem da embalagem 1 2 3 4 5 6 Pereira Briefing Pesquisa de campo Planejamento conceitual Especificações de projeto Projeto preliminar Mock-up da embalagem 1 2 3 4 Calver Desenvolvimento Compreensão Desenvolvimento gráfico de Briefing do briefing estrutural superfície Mestriner 1 Briefing 2 Estudo 3 Estratégia de 4 Desenho 5 Apresentação 2002/2005 de campo design Mestriner 6 Aplicação do Programa de Inteligência 2007 da Embalagem 1 2 3 4 5 6 7 8 Sistema Fag 8 Atendimento das necessidades dos consumidores Avaliação do custo da embalagem Desenvolvimento da embalagem Desenvolvimento dos desenhos finais de informação do projeto da embalagem Correção dos rumos Viabilidade comercial da embalagem Revisão crítica 1 2 3 4 5 6 7 Seragini Identificação do tipo de desenvolvimento Planejamento preliminar Desenvolvimento estrutural Desenvolvimento formal e gráfico Implantação Embalagem operando Avaliação e correção das falhas 1 2 3 4 5 6 7 Carvalho Definição Estratégia Processo de criação Soluções Escolha da solução Implementação Realimentação 1 2 3 4 5 UAM Caso Problema Hipótese Projeto Produção 1 2 3 4 5 6 7 8 Stewart Briefing Investigação Fase 1 do desenho Reunião de segmento Fase 2 do desenho Fase 3 desenho Apresentação final Fase 4 do desenho Politecnico 1 Briefing 2 Seminários 3 Projetação... di Milano
  • 16. Origami e embalagem: > O origami estaria diretamente relacionado com a aplicação de formatos inovadores em algumas embalagens (UENO, 2003, p.30). Mas não foram encontradas menções quanto ao desenvolvimento projetual destas. Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 17. Problematização: Que influências a técnica de origami causa se inserida no processo projetual de embalagens? Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 18. Fluxo da pesquisa Levantamento bibliográfico Entrevistas com especialistas Caracterização unidade teste Escolha unidade de estudo Entrevistas preparatórias Definição do briefing Emparelhamento: seleção de partipantes Observação Workshop: Workshop: Grupo de Controle 1 Grupo de Controle 2 Inserção da técnica de Oficina origami Oficina origami de origami no processo de projetação Workshop: Workshop: Grupo Experimental 1 Grupo Experimental 2 de embalagens Entrevistas de avaliação do processo Descrição e análise dos dados: RESULTADOS.
  • 19. Cronograma de Composição da Amostra Etapa Mês Participantes Envio de e-mail a profissionais Julho/2009 29 Retorno de profissionais Julho, Agosto/2009 26 Entrevistas preparatórias Agosto, Setembro/2009 14 Emparelhamento Setembro/2009 12 Cronograma de Composição da Amostra Inserção da técnica de de origami no Grupo de Controle 1 Profissional A Profissional B Profissional C processo de projetação de embalagens Grupo de Controle 2 Profissional D Profissional E Profissional F Grupo Experimental 1 Profissional G Profissional H Profissional I Grupo Experimental 2 Profissional J Profissional K Profissional L
  • 20. Workshops GC 1 GC 2 GE 1 GE 2 26/09/2009 03/10/2009 24/10/2009 07/11/2009 04/12/2009 Inserção da técnica de de origami no 18/12/2009 processo de projetação de embalagens 4h40min 2h10min 3h00min 2h55min
  • 21. Fases observadas: planejamento do alvo do projeto, resposta conceito ao problema, direcionamento de ideias revisão do briefing, conferência dos definições quesitos, listagem de normas desenvolvimento estrutural, apresentação forma de propostas, comportamento do material Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens solução escolha da proposta.
  • 22. Briefing: > Desenvolver uma embalagem de papel ou papelão que comporte diferentes tamanhos de bijuterias. A embalagem será utilizada como invólucro de presentes, devendo ser, esteticamente, e funcionalmente propícia para este fim. O projeto Inserção da técnica de de origami no restringe-se a proposição estrutural da embalagem, processo de projetação de embalagens com uso de faca especial (corte, vinco, dobra). Não está prevista a utilização de impressão ou de outros acabamentos especiais
  • 23. GC1 Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 24. GC2 Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 25. Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 26. GE1 Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 27. GE2 Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 28. Resultados quanto ao processo de projeto: > Profissionais não souberam nomear etapas projetuais; > Não houve linearidade na passagem pelas fases; > Comunicação de ideias não foi somente verbal; > O uso do desenho não foi exclusivo em uma fase; > Testes de proporção exigiram peças tridimensionais; > Relação direta entre tempo e resultado projetual. Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 29. Resultados quanto à solução: > O origami apareceu no processo, mas a solução final não evidencia seu uso; > Os formatos desenvolvidos são esteticamente conhecidos - caixas e sacola; Inserção da técnica de > Outras alternativas não foram testadas em razão de origami no processo de projetação do tempo. de embalagens
  • 30. Resultados quanto ao origami no processo: > O origami apareceu como uma das alternativas; > A referência ocorreu na etapa forma; > Manipularam as peças confeccionadas na oficina; > Compararam com determinadas embalagens; > Houve consenso no interesse de uso do origami; > Desistiram de usá-lo diante da complexidade; Inserção da técnica de de origami no > O origami relacionou-se às peças tridimensionais. processo de projetação de embalagens
  • 31. GE1 GE2 Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 32. Relação origami e embalagem: > Auxílio na transformação de uma peça plana em tridimensional (Profissional G). > Uso de encaixe sem cola (Profissional H). > Acréscimo de valor estético (Profissional I e Profissional L). > Materialização de uma ideia através de um processo Inserção da técnica de tátil-físico (Profissional J). de origami no processo de projetação de embalagens
  • 33. Contribuições: > Novas possibilidades dentro do processo de projeto, tornando etapas mais flexíveis à inclusão de técnicas que venham a contribuir na solução de design. Negrão e Camargo (2008, p.146): Inserção da técnica de campo projetual envolve paradigmas que de origami no podem comprometer a aplicação de novidades processo de projetação e inovações em projetos de embalagens. de embalagens
  • 34. Contribuições: > O projeto pode ser estruturado, pensado ou mesmo repensado, de acordo com o rumo das pesquisas e soluções, especialmente considerando a articulação sistema produto – que é particular de cada projeto. Moura e Banzato (1997, p.54): Inserção da técnica de o projeto da embalagem deve ser visto de origami no através de um enfoque sistêmico. processo de projetação de embalagens
  • 35. Contribuições: > A dobradura permite ricas interações táteis com o material e, desta forma, pode gerar intervenções positivas no processo de projeto. Chinem (2005, p.9): Inserção da técnica de o uso do tato libera outros canais sensoriais, de origami no sendo conveniente pensar em seu uso desde processo de projetação o início do projeto. de embalagens
  • 36. Contribuições: > Identificada a necessidade do uso do origami em um projeto, algumas fases ou enfoques podem ser replanejados a fim de se buscar resultados diferenciados. Negrão e Camargo (2008), Método UAM: Inserção da técnica de muitas vezes, é necessário refazer fases do de origami no projeto ou repensar seu enfoque para obter-se processo de projetação melhores resultados. de embalagens
  • 37. Contribuições: > As etapas de conceito e construção seriam acessíveis a inclusão do origami no processo de projeto. Métodos analisados: - iniciam a parte criativa do projeto Inserção da técnica de especialmente na etapa de conceito. de origami no - a fase de construção é contemplada em processo de projetação de embalagens todos eles (constitui a revisão ou aceitação da estrutura formal da embalagem).
  • 38. Contribuições: > Os métodos projetuais devem ser investigados e articulados de maneira a complementar suas etapas e seus meios. Evita-se, desta forma, que a estagnação e o conservadorismo das fases projetuais impeçam a inclusão de novidades e de artifícios que aperfeiçoem o projeto. Inserção da técnica de de origami no Carvalho (2008, p.32): processo de projetação de embalagens é oportuno, num projeto, investigar soluções além da existente, na medida em que, manter-se conservador, pode frear outros ganhos.
  • 39. Considerações finais: > Os estímulos, indicados pelo conhecimento do origami, apresentaram-se positivamente no processo, sendo que os profissionais destacaram o interesse no uso desta técnica e relacionaram-na com possíveis resultados projetuais. Inserção da técnica de > Os estímulos também foram visíveis, pois ambos os de origami no grupos experimentais desenvolveram propostas que processo de projetação de embalagens perpassaram por alternativas envolvendo a técnica de origami.
  • 40. Considerações finais: > Com base nas observações aos grupos de controle, foi possível mapear as características quanto à resolução do briefing e, assim, identificar os diferenciais que caracterizaram o uso do origami nos grupos experimentais. Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 41. Considerações finais: > As diferenças foram detectadas essencialmente no processo de projeto, sendo que não se identificou particularidades quanto ao uso do origami no resultado final das embalagens propostas. Isso pode indicar: > que a estética não é primordial para Inserção da técnica de associação do origami com a embalagem de origami no processo de projetação > que a solução projetual nos workshops de embalagens poderia ter tomado outro rumo, caso a dobradura perdurasse na geração de alternativas.
  • 42. Considerações finais: > A tridimensionalidade é destacada como uma das características do origami e também foi constatada como elemento importante no processo de projeto. A tridimensionalidade foi usada para: > testar alternativas Inserção da técnica de > viabilidades técnicas de origami no processo de projetação > elementos de proporção de embalagens
  • 43. Considerações finais: > A relação das etapas projetuais não segue padrões lineares e deve, assim, ser flexibilizada, de acordo com o processo característico de cada projeto. > O origami aplicado em determinada fase do processo projetual, pode auxiliar no refinamento das peças tridimensionais, possivelmente alterando a geração Inserção da técnica de de alternativas e, por consequência, a solução projetual. de origami no processo de projetação de embalagens Schön (2000): reflexão-na-ação - novos conhecimentos, reflexão, relação, novos experimentos, desencadeamento de resultados.
  • 44. Limitações: > A própria característica da pesquisa: resultados não podem ser generalizados; > Número de grupos observados: dúvidas, comparações; > Distanciamento entre a oficina e o momento em que Inserção da técnica de houve necessidade de uso da técnica; de origami no processo de projetação de embalagens > A determinação do tempo imposta aos workshops.
  • 45. Continuidade: > Investigações mais amplas abarcando outros grupos e novas observações: maior quantidade de dados, mais comparações; > Revisão e articulação dos métodos projetuais: inserção do origami ou outras técnicas. Inserção da técnica de de origami no processo de projetação de embalagens
  • 46. > ABRE. Associação Brasileira da Embalagem. Dados do mercado. 2009. > BUCCHETTI, Valeria. Packaging contro.verso. Milão: Dativo, 2007. Disponível em: <http://www.abre.org.br>. Acesso em: 01 abr. 2009. CALVER, Giles. ¿Qué es el packaging?. Barcelona: Gustavo Gili, 2004. > ADG. Abc da Adg – glossário de termos e verbetes utilizados em CARRAMENHA, Paulo. E o consumidor, o que pensa? Revista da ESPM, São design gráfico. São Paulo: ADG, 1998. Paulo, v. 14, ano 13, n. 3, p. 24-27, mai./jun. 2007. > ALVARADO, Daisy Peccinini de. Figurações Brasil anos 60: > CARVALHO, Maria Aparecida. Engenharia de embalagens: uma neofigurações fantásticas e neo-surrealismo, novo realismo e nova abordagem técnica do desenvolvimento de projetos de embalagem. São objetividade brasileira. São Paulo, SP: Itaú Cultural, Edusp, 1999. Paulo: Novatec, 2008. > AMB. Associação dos Magistrados Brasileiros, 2006. Disponível em: > CAUTELA, Cabirio. Strumenti di design management. Milão: <http://www.amb.com.br/>. Acesso em: 03 nov. 2008. FrancoAngeline, 2007. > ASCHENBACH, Maria Helena C. V.; FAZENDA, Ivani C. A.; ELIAS, Marisa > CAVALCANTI, Pedro; CHAGAS, Carmo. História da embalagem no Del Cioppo. A arte-magia das dobraduras : Historias e atividades Brasil. São Paulo: Grifo Projetos Históricos e Editoriais, 2006. pedagógicas com origami. São Paulo: Scipione, 1992. > CELASCHI, Flaviano; CAUTELA, Alessandro. Design e innovazione: > BICHO. [São Paulo]: [200-?]. strumenti e pratiche per la ricerca applicata. Roma: Carocci, 2007. > BRAVO, Marisa Yonemura. Universidades difundem cultura japonesa. > CHINEM, Marina Jugue. As variantes sígnicas da embalagem: as Zashi. Portal Jornal Nippo-Brasil, São Paulo, mar. 2010. Disponível em relações da percepção no processo intersemiótico na construção dos <http://www.zashi.com.br>. Acesso em: 07 mar. 2010. estímulos táteis e visuais. XXVIII Congresso da Intercom. Rio de Janeiro. Set. 2005. Disponível em: <http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2005/resumos/R0748- 1.pdf>. Acesso em: 01 jul. 2008. > CHIZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. São Paulo: Cortez, 2003. > CIRAVEGNA, Erik. Progettare la qualità comunicativo-informativa dell'imballaggio: metodi e strumenti perl'accesso ai contenuti informativinel packaging design. Tese (Doutorado em Design). Milão: Politecnico di Milano, 2008. CNEP. Centro Nacional de Estudos e Projetos. Disponível em: <http://www.cnep.org.br>. Acesso em 01 dez. 2008. > COHEN, Marleine. Vendedor silencioso tem só 4 segundos para agir. SSK Análises Mercadológicas. São Paulo, 26 ago. 2008. Disponível em: Referências <http://www.sskanalises.com.br/artigos/artigos_32.asp>. Acesso em: 01 mar. 2009.
  • 47. > CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, > FORTES, Hugo, BARBOSA, Ivan S. Estudo comparativo entre peças quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2007. gráficas publicitárias não-convencionais e a ruptura do suporte na arte > DBA Business Briefing: Project Management. Design Business contemporânea. XXII Congresso da Intercom. Rio de Janeiro. Set. 1999. Association. Disponível em: Disponível em: <http://www.intercom.org.br/papers/xxii- <http://www.dba.org.uk/events/documents/BB08details_000.pdf>. ci/gt05/05f10.pdf>. Acesso em: 26 mai. 2003. Acesso em: 28 mar. 2009. > FRANZATO, Carlo. Design dei Beni cuturali nel progetto territoriale. > DEMO, Pedro. Pesquisa e informação qualitativa: aportes Milão: Tese de doutorado, Design, Politecnico di Milano, 2008. metodológicos. Campinas, SP: Papirus, 2001. > GARNER, Steave; MCDONAGH-PHILP, Deana. Problem interpretation > DENIS, Rafael Cardoso. Uma introdução à história do design. São and resolution via visual stimuli: the use of 'Mood Boards' in design Paulo: Edgard Blücher, 2000. education. The Journal of Art and Design Education, 2001. p. 57-64. > ESDI. Escola Superior de Desenho Industrial. Disponível em: Disponível em <http://www.esdi.uerj.br/noticias/p_bonsi.shtml>. Acesso em: 23 mar. <http://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=aph&AN=48900 2009. 07&site=ehost-live>. Acesso em 01 set. 2008. > FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, > GENOVA, Carlos. Origami: dobra, contas e encantos. São Paulo: 2009. Escrituras Editora, 2008. > GFK. GFK Group, 2008. Disponível em: <http://www.gfk.com/>. Acesso em: 01 jul. 2008. > GIOVANNETTI, Maria Dolores V. El mundo del envase: manual para el diseño y producción de envases y embalajes. México: Gustavo Gili, 1997. > GOLDSCHMIDT, Gabriela. On visual design thinking: the vis kids of architecture. Design Studies, v. 15, n. 2, p. 158-174, abr. 1994. GRACIOSO, Francisco. Visão integrada do papel da embalagem. Revista da ESPM, São Paulo, v. 14, ano 13, n. 3, p. 24-27, mai./jun. 2007. > GUIMARÃES, Liliana A. M; MARTINS, Daniele de A.; GUIMARÃES, Patrícia M. Os métodos qualitativo e quantitativo: similaridades e complementaridade. In: MÉTODO qualitativo: epistemiologia, complementaridades e campos de aplicação. São Paulo, SP: Vetor, 2004. p.79-92. > GURGEL, Floriano do Amaral. Administração da embalagem. São Referências Paulo: Thomson Learning, 2007.
  • 48. > HAIR JR., Joseph F. et al. Fundamentos e métodos de pesquisa em > MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de marketing: uma orientação administração. Porto Alegre: Bookman, 2005. aplicada. 4. ed. Porto Alegre, RS: Bookman, 2006. > IEJ. Instituto de Estudos Japoneses. In: Universidade Estadual de Ma- > MARTINS, Gilberto de Andrade; THEÓPHILO, Carlos Renato. ringá. Disponível em: <http://www.iej.uem.br>. Acesso em: 06 abr. 2009. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São > JORGE, Victor. GfK introduz Portugal no Roper. Jornal Hipersuper, Paulo: Atlas, 2007. Portugal, dez. 2007. Disponível em: > MESTRINER, Fabio. Design de embalagem – curso básico. São Paulo: <http://www.hipersuper.pt/2007/12/06/gfk-introduz-portugal-no-roper/>. Pearson Makron Books, 2002. Acesso em: 01 jul. 2008. > ______. Design de embalagem – curso avançado. São Paulo: Prentice > KANEGAE, Mari. Breve histórico do origami no Brasil. Disponível em: Hall, 2005. <http://www.kamiarte.com.br>. Acesso em: 06 abr. 2009. > ______. Gestão estratégica de embalagem. São Paulo: Pearson KANEGAE, Mari; IMAMURA, Paulo. Origami: arte e técnica da dobradura Prentice Hall, 2007. de papel. São Paulo: Aliança Cultural Brasil-Japão, 2002. > MIGLIAVACCA, Paulo Norberto. Business dictionary – dicionário de > KITAMURA, Keiji. Origami Treasure Chest. Tokyo: Japan Publications, termos de negócios: inglês-português, português-inglês. São Paulo: 1991. Edicta, 1999. > LISTER, David. Two miscellaneous collections of jottings on the history > MOURA, Reinaldo A.; BANZATO, José M. Embalagem, unitização & of origami. Paperfondilg. Disponível em: conteinerização. São Paulo: IMAM, 1997. <http://www.paperfolding.com/history>. Acesso em: 01 abr. 2009. > NARVAZ, Miriam B. et al. A geometria das dobraduras: trabalhando o lúdico e ressignificando saberes. In: IX ENCONTRO GAÚCHO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 2006, Rio Grande do Sul. Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul. Disponível em: <http://ccet.ucs.br/eventos/outros/egem /cientificos/cc03.pdf>. Acesso em: 31 mar. 2009. > NEGRÃO, Celso; CAMARGO, Eleida. Design de embalagem: do marketing à produção. São Paulo: Novatec, 2008. > OLIVEIRA, Ana Claudia de. Convocações multissensoriais da arte do século XX. In: ROSSI, Maria Helena Wagner; DOMINGUES, Diana; ALMEIDA, Cláudia Zamboni de; OLIVEIRA, Ana Claudia de. A educação do olhar no ensino das artes. Porto Alegre, RS: Mediação, 1999. p. 85 – 98. > OLIVEIRA, Fátima Ferreira de. Origami: Matemática e Sentimento. EducaRede, 2004. Disponível em: <http://www.educarede.org.br/educa Referências /img_conteudo/File/CV_132/2004-10-18_-_Origami- Matem_tica_e_sensibilidade1.pdf>. Acesso em: 31 mar. 2009.
  • 49. > PEREIRA, José Luis. Planejamento de embalagens de papel. Rio de > SEIBIDO Mook. Japan: Seibido Shuppan, 2000. Janeiro: 2AB, 2003. > SHEFFIELD Hallam University. Disponível em: <http://www.shu.ac.uk>. > PHILLIPS, Peter L. Briefing: a gestão do projeto de design. São Paulo: Acesso em: 01 abr. 2009. Blucher, 2008. > SILVA, Zander Campos da. Dicionário de marketing e propaganda. > PINHO, Manoel Orlando de Moraes. Dicionário de termos de negócios: Goiânia, Go: Referência, 2000. português-inglês / english-portuguese. São Paulo: Atlas, 1997. > SOUZA, Yeda Swirski. Organizações de aprendizagem ou aprendizagem > POPAI BRASIL. Pesquisas. In: Popai - The Global Association for organizacional. In: RAE-eletrônica, v. 3, n. 1, Art. 5, jan./jun. 2004. Marketing at Retail, 2008. Disponível em: > STEWART, Bill. Packaging – manual de diseño y producción. Barcelona: <http://www.popaibrasil.com.br/pesquisas/>. Acesso em: 01 jul 2008. Gustavo Gili, 2008. > ROTH, Lászlo; WYBENGA, George L. The Packaging designer's book of > STRAUSS, Anselm; CORBIN, Juliet. Pesquisa qualitativa: técnicas e patterns. New York, USA: John Wiley & Sons, 1991. procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. Porto > SCHÖN, Donald A. Educando o profissional reflexivo: um novo design Alegre: Artmed, 2008. para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000. > TATE. Tate Europe's Laegest Art Magazine. Issue 10, Summer 2007. > SEBRAE-MG. Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Disponível em: < www.tate.org.uk>. Acesso em: 01 ago. 2008. Empresas de Minas Gerais, 2005. Disponível em: < > TURATO, Egberto Ribeiro. A questão da complementaridade e das http://www.sebraemg.com.br> . Acesso em: 03 nov. 2008. diferenças entre métodos quantitativos e qualitativos de pesquisa: uma discussão epistemológica necessária. In: MÉTODO qualitativo: epistemiologia, complementaridades e campos de aplicação. São Paulo, SP: Vetor, 2004. p.17-50 > UEJ. Instituto de Estudos Japoneses. História do origami. Universidade Estadual de Maringá. Disponível em: < http://www.iej.uem.br/hist_origami.htm>. Acesso em: 06 abr. 2009. > UENO, Thaís Regina. Do origami tradicional ao origami arquitetônico: uma trajetória histórica e técnica do artesanato oriental em papel e suas aplicações no design contemporâneo. Bauru: Dissertação de Mestrado da Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, 2003. > VILLAS-BOAS, André. O que é e o que nunca foi: the dub remix. Rio de Janeiro: 2AB, 1999. Referências

×