• Save
 

2º Encontro BES (Junho 2013): Workshop 6 – Para onde evoluem os Sistemas de Gestão Integrada de Bibliotecas

on

  • 428 views

http://www.bad.pt/2encontrobes/?page_id=435 ...

http://www.bad.pt/2encontrobes/?page_id=435

Neste Workshop foram exploradas as tendências atuais associadas aos Sistemas de Gestão Integrada de Bibliotecas e OPACs. A partir das alterações no paradigma de informação, foram trabalhadas as vertentes de tecnologia de trabalho e armazenamento na nuvem, SasS (Software as a Service), o paradigma “Open” e interoperabilidade, com foco nas alterações associadas aos processos de integração, enriquecimento e partilha de dados, fazendo a necessário análise dos prós e contras que significa "migrar" para a Nuvem.

Statistics

Views

Total Views
428
Views on SlideShare
428
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
0
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Excelente trabalho! Uma visão prática e realista do que temos (sistemas integrados) como melhorá-los (com a descoberta) e integrá-los com sistemas externos para melhor usufruto de sua capacidade, adicionar valor aos metadados, compartilhar (inspirado em redes sociais), enriquecer os metadados (diversos provedores gratuitos e comerciais oferecem essa capacidade), a nova catalogação (desapegar-se do CCAA2 e adotar RDA), pró-s e contras da adoção dos sistemas da nova geração, a catalogação compartilhada. Abrangente e esclarecedora!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • Ponto de partidaUma realidade em constante mudança, como é a do Ensino Superior e, consequentemente, da acção das Bibliotecas Académicas que o suportam, apresenta sempre uma série de Desafios e oportunidadesÉ nestes que este Workshop se vai centrar, apresetando o estado da arte e acima de tudo analisando possíveis cenários futuros e uma visão para os próximos 10 anos, extrapolada a partir das tendências actuais, reinantes não só no mundo das Bibliotecas de Ensino Superior, mas as de toda a academia, de um modo particular, ou da Sociedade em Rede (Social), de um modo geral.
  • (clicar na imagem para abrir o PDF)O passo seguinte a realização do levantamento que mencionei.Com base na análise das respostas obtidas, refinámos o modelo conceptual e implementámos algumas das componentes idealizadas nesse novo modelo:
  • (clicar na imagem para abrir o PDF)O passo seguinte a realização do levantamento que mencionei.Com base na análise das respostas obtidas, refinámos o modelo conceptual e implementámos algumas das componentes idealizadas nesse novo modelo:
  • (clicar na imagem para abrir o PDF)O passo seguinte a realização do levantamento que mencionei.Com base na análise das respostas obtidas, refinámos o modelo conceptual e implementámos algumas das componentes idealizadas nesse novo modelo:
  • (clicar na imagem para abrir o PDF)O passo seguinte a realização do levantamento que mencionei.Com base na análise das respostas obtidas, refinámos o modelo conceptual e implementámos algumas das componentes idealizadas nesse novo modelo:
  • (clicar na imagem para abrir o PDF)O passo seguinte a realização do levantamento que mencionei.Com base na análise das respostas obtidas, refinámos o modelo conceptual e implementámos algumas das componentes idealizadas nesse novo modelo:
  • (clicar na imagem para abrir o PDF)O passo seguinte a realização do levantamento que mencionei.Com base na análise das respostas obtidas, refinámos o modelo conceptual e implementámos algumas das componentes idealizadas nesse novo modelo:
  • (clicar na imagem para abrir o PDF)O passo seguinte a realização do levantamento que mencionei.Com base na análise das respostas obtidas, refinámos o modelo conceptual e implementámos algumas das componentes idealizadas nesse novo modelo:

2º Encontro BES (Junho 2013): Workshop 6 – Para onde evoluem os Sistemas de Gestão Integrada de Bibliotecas 2º Encontro BES (Junho 2013): Workshop 6 – Para onde evoluem os Sistemas de Gestão Integrada de Bibliotecas Presentation Transcript

  • Para onde evoluem osSistemas de Gestão Integrada deBibliotecas: dos formatos à nuvem6 Junho 2013Filipe MS Bento fsb@ua.pt sTIC-UA | CETAC.media Universidade de Aveiro
  • Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvem© FSBento 20132º Encontro de Bibliotecas de Ensino SuperiorApresentaçõesComeço por mim:http://www.filipebento.ptfilipebfilipebento11680720596…
  • Ponto de partidaA nossa realidade:Desafios &OportunidadesPara onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvem2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • SGIBsUma grande caminhada...© FSBento 2013
  • ... em pequenos passosSGIBs
  • Com a mudança de paradigma,a maior de todas as perguntas…Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvem2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior https://www.facebook.com/filipeb/posts/4933101056544 - 3/06/2013 © FSBento 2013
  • Com a mudança de paradigma,a maior de todas as perguntas:ainda faz sentido sefalar em Sistemas deGestão Integrada deBibliotecas?Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvem2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Adeus Sistemas, Olá Serviços!Alma [Ex Libris]WorldShare Management Services [OCLC]Sierra Services Platform [Innovative]Intota [Serials Solutions]E mais a caminho…Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemAs novas plataformas:2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Porquê?Noção generalizada quePara onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemos Sistemas de Gestão Integrada de Bibliotecas, enquanto instalaçõeslocais, não podem integrar todas as inovações que o trabalho colaborativoe cooperativo permite (construção em rede de uma enorme base central[bibliográfica, autoridades, …social?...] e usufruto dessa informação).2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Contudo,O Rei não está morto. Longa vida ao Rei!Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemOs Sistemas de Gestão Integrada de Bibliotecas, enquanto instalações locais,podem ainda ser alvo de diversas, e esperadas, melhorias:• Passagem de Clientes GUI (instalados localmente nos PCs dos colaboradores)para interfaces web “amigáveis” e com interações “ricas”;• Comunicação com sistemas externos para automatização de algumas tarefas (desdeoperações relacionadas com as aquisições ao EIB), passando pela disponibilização deinformação administrativa, em tempo real, de existências, empréstimos activos,colocação/cancelamento de reservas [NCIP*], etc.).* NISO Circulation Interchange Protocol2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • E o Óscar para o Melhor candidato afuturas melhorias vai para… o OPAC, Cátalogo em Linha:Enriquecimento com informação adicional… formal ou InformalServiço de Descoberta, Acesso e Partilha de InformaçãoObter recomendaçõesrecursos relacionados, assuntos, autores, …Adicionar valortags, análises, comentários, classificação2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • E o Óscar para o Melhor candidato afuturas melhorias vai para… o OPAC, Cátalogo em Linha:Partilha e Comunidade:a descoberta viarede social dos recursosServiço de Descoberta, Acesso e Partilha de InformaçãoOs utilizadores podem entrar e sair, mas o valor que adicionam ficapartilha/recomendaclassifica/ comentaComunidadepartilha /recomendaclassificacomentaclassifica/ comentapartilha /recomenda2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Serviço de Descoberta, Acesso e Partilha de InformaçãoE o Óscar para o Melhor candidato afuturas melhorias vai para… o OPAC, Cátalogo em Linha:Enriquecimento do registocom informação externa:2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Serviço de Descoberta, Acesso e Partilha de InformaçãoE o Óscar para o Melhor candidato afuturas melhorias vai para… o OPAC, Cátalogo em Linha:Recuperação deinformação externade auxílio à pesquisa2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Serviço de Descoberta, Acesso e Partilha de InformaçãoE o Óscar para o Melhor candidato afuturas melhorias vai para… o OPAC, Cátalogo em Linha:Enriquecimento do registocom informação externa:Avaliações e comentáriosprovenientesde fontes externas2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Serviço de Descoberta, Acesso e Partilha de InformaçãoE o Óscar para o Melhor candidato afuturas melhorias vai para… o OPAC, Cátalogo em Linha:Componentesparticipativas:- classificação (estrelas)- tags colocadas poroutros utilizadores2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • FG Colaboradores SBIDM/BibliotecasUA 4 Fev 2013© FSBento 2013
  • Formatos?Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemE em relação aosMesmos os Sistemas de médio / grande porte não tem suporte 100% adequado àsnovas necessidades decorrentes da catalogação, informação e controlo deacesso a recursos eletrónicos subscritos ou coleções digitais:• Seja por constrangimentos técnicos ou por pura lógica de negócio,paralelamente são oferecidas soluções / produtos / sistemas desenhados deraiz para lidar com esse paradigma específico (que tem ganho uma cada vezuma maior importância);2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Formatos?Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemE em relação aos• Na ausência de um verdadeiro formato UNIversal(MARC), a “casa-mãe” doformato MARC21, a LoC (Library of Congress), tem feito um enormeinvestimento para que este acomode estas novas necessidadese respectivas normas de catalogação*:• RDA - Resource Description and Access (“norma de conteúdo”, conjuntode instruções: que informação deve ser inserida/guardada e como);• Mapeamento de campos MARC aos atributos do modelo conceptualFRBR (Functional Requirements for Bibliographic Records).* Para mais informação, consulte por favor: http://goo.gl/ShWts2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Adeus Sistemas, Olá Serviços! (Tomo II)Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemAs novas plataformas:Mas então porquê adotar Plataformas de Serviços (soluções Software as aService [SaaS]) – argumentos a favor (prós):• Elevado investimento nas infraestruturas tecnológicas (nova instalação ou migração deversão), somado à aquisição do SGIB ou continuação do contracto de manutenção Implementação / Migração + “suaves prestações” anuais [aquisição  subscrição];• Suporte técnico, migração de versão (e o desfasamento temporal entre clientes), etc. operação e melhorias contínuas: as atualizações são efetuadas sobre uma“instalação” única central, beneficiando TODOS os clientes de imediato das novasfuncionalidades ou correções efetuadas*.* Quem usa Chrome ou GMail, sabe que versão está a usar? E o vosso SGIB ou mesmo MS-Office | Windows?2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Adeus Sistemas, Olá Serviços! (Tomo II)Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemAs novas plataformas:Mas então porquê adotar Plataformas de Serviços (soluções Software as aService [SaaS]) – argumentos a favor (prós):• Todos implementam desde o primeiro minuto as mais recentes normas de catalogação,incluindo o suporte para a catalogação de recursos eletrónicos (nativamente, dado queo Serviço é também ele próprio um recurso eletrónico*);• Todos implementam desde o primeiro minuto nas respetivas plataformas as suassoluções, versões mais completas ou mais básicas, de Descoberta de Informação, comoo OPAC do Serviço.* Os Editores apenas precisam de estabelecer acordos de comunicação e gerir acessosvia um único sistema (um “proxy” entre os editores e as Bibliotecas suas clientes finais)2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Adeus Sistemas, Olá Serviços! (Tomo II)Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemAs novas plataformas:Contudo, adotar Plataformas de Serviços (soluções Software as a Service [SaaS])pode significar (os contras):• Perder a liberdade de efetuar ajustes às necessidades locais (puras “one size fits all”);• A Biblioteca / Instituição deixar ser proprietária (a única, pelo menos) de qualquer tipode informação por si produzida, desde os registos bibliográficos por si catalogados e/ouindexadas, à informação de pesquisas no “seu” OPAC, dos empréstimos dos seusutilizadores, etc.: os registos bibliográficos/autoridades vão aumentar a massa crítica dosistema central (propriedade do fornecedor de Serviços); os dados de empréstimospoderão ser usados para fazer recomendações locais, mas também globais*.* exemplo: SFXs locais  bX global [Ex Libris]2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Adeus Sistemas, Olá Serviços! (Tomo II)Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemAs novas plataformas:Contudo, adotar Plataformas de Serviços (soluções Software as a Service [SaaS])pode significar (os contras):• Finda a assinatura desse Serviço, deixa de ter acesso à sua própria informação naplataforma (pode contudo salvaguardar no contracto de aquisição do Serviço, que lheseja facultada uma cópia da mesma num formato de transporte / máquina(XML ou MARC)* e solicitar que seja retirado dos servidores a informação mais sensível(dados pessoais e movimentos dos utilizadores, dados relativos a aquisições, etc.) contudo, como os Data Centers do Provedor do Serviço tem backups, alguns mesmo dearquivo, não há garantia absoluta que essa informação seja totalmente eliminada.* informação bibliográfica e administrativa2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Soluções Comerciais vs Soluções Open SourcePara onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemE o tema incontornável?[slide intencionalmente deixado em branco]2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior
  • O Rei não está morto. Longa vida aos Reis!Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemConclusão:Cada Biblioteca é um caso específico:• As em que os recursos eletrónicos não tem um peso significativo na totalidade do seuacervo, os SGIBs “tradicionais”, com os módulos e funcionalidades, cumprem cabalmenteos seus requisitos;• Para Bibliotecas cuja “dieta” de recursos (impressos ou eletrónicos/online) é muitodinâmica e externa, as Plataformas de Serviços podem oferecer desde logo (a curto-prazo)a mais-valia de já terem os registos bibliográficos (fornecidos pelos editores ou catalogadospor outras Bibliotecas), sendo só necessário colocar a informação do(s) exemplar(es)* ,eventualmente complementado ou alterando alguns campos bibliográficos (na indexação).* desde todos os dados relativos a aquisição à atribuição da cota2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • O Rei não está morto. Longa vida aos Reis!Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvemConclusão:Cada Biblioteca é um caso específico:• Para Bibliotecas cuja “dieta” de recursos (impressos ou eletrónicos/online) é muitodinâmica, as Plataformas de Serviços podem oferecer logo a curto-prazo a mais-valia dejá terem os registos bibliográficos:• Deste modo podem redirecionar o precioso tempo dos seus catalogadores para acatalogação / indexação / tratamento de recursos que só a mesma dispõe,(digitalizar as) coleções locais, garantindo que os mesmos fiquem pesquisáveis eeventualmente acessíveis.2º Encontro de Bibliotecas de Ensino Superior © FSBento 2013
  • Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvem© FSBento 20132º Encontro de Bibliotecas de Ensino SuperiorReferência:Marshall BreedingIndependent consultant, Speaker, and Author; editor of Library Technology Guides, columnist for Computers in Libraries, Editor ofSmart Libraries Newsletter – Ex-Director “Innovative Technologies and Research”, Vanderbilt University Libraries (até maio 2012)http://www.librarytechnology.org/breeding117218797963808248575Contactose-mail: marshall.breeding@librarytechnology.orgweb: librarytechnology.orgTelefone: 615-479-0392 Skype: marshall.breedingmarshall.breedingmbreeding
  • Para onde evoluem os Sistemas de GestãoIntegrada de Bibliotecas: dos formatos à nuvem© FSBento 20132º Encontro de Bibliotecas de Ensino SuperiorConcluído!Os meus contatos:http://www.filipebento.ptfilipebfilipebento11680720596…
  • Para onde evoluem osSistemas de Gestão Integrada deBibliotecas: dos formatos à nuvemObrigado!Filipe MS Bento fsb@ua.pt sTIC-UA | CETAC.media Universidade de AveiroA todos omeu muito