Recursos Minerais

10,053 views
9,779 views

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
10,053
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
517
Actions
Shares
0
Downloads
102
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Recursos Minerais

  1. 1. RECURSOS MINERAIS UTILIZADOS NA CONSTRUÇÃO DEMONUMENTOS E ESTATUÁRIA NA REGIÃO DE COIMBRABEATRIZ DUARTE, CASSANDRA CAETANO, FILIPE LEAL1
  2. 2. ÍNDICEIntrodução_____Página 3I-Os Recursos Minerais Recursos Minerais-Página 5 Exploração Mineira-Página 6 Recursos Minerais em Portugal-Página 7 Consequências das Explorações Mineiras-Página 8 Utilizações dos Recursos Minerais-Páginas 9 e 10II-Os Minerais da Região de Coimbra Recursos Minerais da Região de Coimbra-Página 12 Pedra de Ançã-Página 15 Recursos minerais usados na construção e na escultura-Página 16 Monumentos-a partir da página 18Conclusão-Página 27Fontes de Pesquisa-Página 282
  3. 3. INTRODUÇÃOEste trabalho, realizado no âmbito da disciplina de Biologia e Geologia einserido no tema “ Exploração sustentada de recursos geológicos”, estádividido em duas partes. Na primeira parte, vamos falar sobre os RecursosMinerais de uma forma geral (definição, exploração e utilização), nasegunda parte falaremos sobre os Recursos Minerais característicos dazona de Coimbra e da sua utilização na construção de monumentosestatuários.Para a sua realização, além de consultarmos diversas fontes de pesquisa,fizemos um roteiro pelos principais monumentos de Coimbra, incluindo oMuseu da Mineralogia da Universidade de Coimbra, com a finalidade decomprovarmos a sua constituição mineralógica.3
  4. 4. I-OS RECURSOS MINERAIS4
  5. 5. RECURSOS MINERAISOs recursos minerais são acumulações de rochas e minerais que constituem a crustaterrestre e que, quando são economicamente rentáveis para o Homem, sãodesignados por jazidas minerais. Estes recursos têm um longo período de formação(muitas vezes de milhões de anos), pelo que têm o risco de se esgotarem.A abundância média de um elemento químico na crusta terrestre é designada porClarke, sendo que, quando um elemento químico ocorre na Natureza concentradonum determinado local, com um teor superior ao seu Clarke, estamos perante de umjazigo mineral. Dentro do jazigo mineral, o material que é aproveitado designa-seminério e o que é rejeitado designa-se ganga ou estéril.Muitos minerais são matérias-primas vitais para o Homem: ao longo da história daHumanidade, a descoberta de muitos minerais e o seu processo de transformação foiimportante para o progresso do Homem. Actualmente, o homem usa directa ouindirectamente todos os minerais conhecidos, sendo que os recursos minerais estãoligados a quase todos os objectos que usamos no nosso quotidiano.Segundo as suas propriedades, os recursos minerais podem ser classificados emmetálicos (por exemplo, o ferro e o alumínio), não-metálicos (por exemplo, areias ecascalhos, nitratos) ou energéticos (usados para a produção de energia-carvão,petróleo, por exemplo).Os recursos minerais metálicos mais abundantes são, por exemplo, o zinco, o ferro, ocobre ou o alumínio. Os mais raros são o ouro, a platina ou a prata. Estes têmnumerosas aplicações, nomeadamente, na joalharia, na indústria de fios condutores ena produção de latas (por exemplo, de refrigerantes). Em Portugal, têm maiorimportância o cobre, o estanho e o volfrâmio.Os recursos minerais não-metálicos são os mais abundantes na Natureza, sendoexplorados em pedreiras ou areeiros, e podem dividir-se em rochas ornamentais(utilizadas na escultura e na construção) -calcário, mármore,-e rochas e mineraisindustriais-areias e argilas. Os recursos minerais não-metálicos constituem, para associedades modernas, substâncias que, depois de serem exploradas e transformadas,são consideradas como bens de primeira necessidade. Desta forma, materiais como asargilas, o basalto ou o granito, são imprescindíveis para o conforto e o bem-estar deuma sociedade. Portugal é, como vamos ver mais à frente, um país relativamente ricoem recursos minerais não metálicos. Estes são usados, fundamentalmente, comomateriais de construção e de ornamentação. São exemplos de recursos minerais não-metálicos o xisto, o granito, o basalto, o mármore e as pedras preciosas (e semi preciosas)usadas na joalharia.5
  6. 6. EXPLORAÇÃO MINEIRAA Exploração Mineira, apesarde ter início na Pré-História com a obtenção de sílex echerte (com o objectivo de fabrico de armas e utensílios domésticos), só se tornouevidente a partir da 1ªRevolução Industrial, e consiste na extracção dos recursosminerais a partir das rochas da crusta terrestre. Esta extracção só é possível quando assubstâncias existem em grandes quantidades e formam depósitos, jazidas ou jazigosminerais.Podemos distinguir três tipos de explorações mineiras:  Subterrâneas – a exploração ocorre em profundidade;  Perfurações-embora o minério seja obtido em profundidade, não implica o envio de funcionários para o subsolo;  A céu aberto- o minério é obtido de uma exploração que ocorre ao ar livre;  Hidráulica-consiste em utilizar a força hidráulica para «desmontar» o minério.A exploração dos recursos mineralógicos num qualquer território, pressupondo a suaexistência, depende da tecnologiadisponível, das facilidades detransporte, das possibilidadesfinanceiras e da visãodesenvolvimentista prevalecenteno momento. Em Portugal, orecenseamento de recursosmineralógicos revela uma grandedispersão, quanto à sua existênciae variedade. No entanto, tal comovemos na figura da página Mina de volfrâmio na Panasqueira 1seguinte, o nosso país érelativamente rico em minerais não-metálicos, sendo rico em argila, calcário, mármoree granito. Em relação aos minerais metálicos, existem depósitos de ferro, volfrâmio,cobre e estanho. É importante referir que as minas da Panasqueira são, actualmente,uma das maiores minas de Volfrâmio da Europa. Na nossa zona, veremos mais àfrente, que predominam os calcários, as argilas e os caulinos.6
  7. 7. RECURSOS MINERAIS EM PORTUGALCONSEQUÊNCIAS DA EXPLORAÇÃO MINEIRA7
  8. 8. Apesar de ser uma actividade indispensável para o Homem, detentora de importantesmatérias-primas, a exploração mineira acarreta várias consequências, nomeadamente:  Formação de águas de drenagem ácidas;  Erosão do material que compõe as escombreiras;  Libertação de compostos químicos muito tóxicos;  Modificação dos ecossistemas;  Contaminação de águas fluviais e da própria atmosfera.Além destas, nas explorações a céu aberto, as escavações no terreno e asescombreiras provocam a perda de solos e de vegetação, para além de afectaremnegativamente a paisagem.Desta maneira, é necessário fazer uma gestão sustentável dos recursos que a Naturezanos dá. Para conseguir essa gestão, temos de defender aquilo que ainda existe paragarantirmos o direito a uma vida saudável e produtiva em harmonia com o meioambiente. Além disso sempre que se inicia a extracção de um recurso mineral numadada área deve existir um plano de recuperação ambiental da área, que tem de incluiraspectos como a descontaminação de solos e águas e florestação.Mina de São DomingosUTILIZAÇÕES DOS RECURSOS MINERAIS8
  9. 9. Desde a Antiguidade, os minerais sempre foram utilizados pelo Homem, e nos dias dehoje, como podemos ver pelas imagens da página seguinte, estão presentes em quasetodos os objectos que usamos no nosso quotidiano. Sem nos apercebermos, estamosrodeados de matérias-primas obtidas a partir de minerais. Por isso, voltamos a referir,é importante que haja uma gestão sustentáveldestes recursos, de modo a garanti-losàs gerações futuras!Ao longo deste trabalho vamos voltar a abordar as aplicações dos recursos minerais,mas ao nível da Construção Civil.UTILIZAÇÕES DOS RECURSOS MINERAIS9
  10. 10. 10
  11. 11. II- MINERAIS DA REGIÃO DE COIMBRARECURSOS MINERAIS DA REGIÃO DE COIMBRA11
  12. 12. Como já foi dito, os recursos minerais são recursos naturais, sendo uma mais-valia paraos territórios (estão dependentes da geologia do local) onde ocorrem e imprescindíveisà manutenção dos padrões de vida da sociedade actual.Na região de Coimbra, como podemos comprovar pelos mapas das páginas seguintes,predominam:Recursos Minerais Não-Metálicos:  Calcários Industriais;  Argilas Comuns;  Calcários Ornamentais;  Caulinos.Recursos Minerais Metálicos:  Zinco  Chumbo Falha normal em calcários, PereirosRecursos Minerais Energéticos:  Carvão (Figueira da Foz)É importante referir que estes mineraistêm um grande destaque pela suaimportância económica -os caulinos e as argilas comuns constituem importantesmatérias-primas ao nível da Cerâmica e o os calcários ao nível da indústria do cimento(como se verifica na fábrica Cimpor, em Souselas).Segundo uma obra de 1926, de J. M. Corrêa Cardoso, no Alto de Santa Clara,encontramos camadas espessas de calcários, por vezes de cor ferruginosa, designadaspor «As Camadas de Coimbra». Na zona da Alta, predominam calcários liássicos e oArco de S.Sebastião (Arcos do Jardim) assenta sobre terrenos arenosos (arenito ousaibro claro, cimentado, com seixos rolados na sua massa).A sul do rio Ceira encontra-se muito bem representado a formação do "Grés de Silves"(de idade triássica) que consiste numa formação sedimentar, essencialmente detrítica.Esta formação foi dividida em três sequências principais, sendo as duas primeirasessencialmente areno-conglomeráticas e a terceira já com ocorrências de rochascarbonatadasAs camadas de São Miguel, a norte de Coimbra,são constituídas por uma série de calcários e calcários dolomíticos na baseobservando-se, no topo, alternâncias com níveis centimétricos de margas12
  13. 13. RECURSOS MINERAIS DA REGIÃO DE COIMBRA IDADE GEOLÓGICA13
  14. 14. RECURSOS MINERAIS DA REGIÃO DE COIMBRA RECURSOS METÁLICOS E ENERGÉTICOS14
  15. 15. RECURSOS MINERAIS DA REGIÃO DE COIMBRA RECURSOS MINERAIS NÃO-METÁLICOS15
  16. 16. PEDRA DE ANÇÃA pedra de Ançã é uma variante do calcário de cor clara, entre o amarelado e obranco-azulado, de textura oolítica, sem veios, muito macia, originária da região deAnçã, no concelho de Cantanhede.Graças à sua estrutura compacta e muito fina e à sua textura, o calcário de Ançã temóptimas condições de trabalhabilidade o que facilita o corte da rocha, trabalhos a picoe aperfeiçoamento a ponteiro e cinzel. Esta característica fez com que a pedra deAnçã, excelente para trabalhos artísticos, fosse utilizada na construção de importantesmonumentos do país e do estrangeiro, nomeadamente na Universidade de Coimbra eno Mosteiro da Batalha, e fosse utilizada por um grande número de escultores. Além disso, a existência de pedreiras decalcário brando, localizados na zona deAnçã, permitiu a que Coimbra setornasse num dos maiores centrosescultóricos do país. Os blocos decalcário de Ançã são utilizados tambémem fundações de edifícios, em paredes,passadeiras e também no fabrico de cal.Um dos maiores «inimigos» desta rochaé o papel das grandes indústrias, dostransportes urbanos, das centraistérmicas, dos fogos, dos combustíveis Exploração de Pedra de Ançãfósseis e das chuvas ácidas, queprovocam a sua corrosão.16
  17. 17. RECURSOS MINERAIS USADOS NA CONSTRUÇÃO E NA ESCULTURAAo nível da construção civil, os principais minerais utilizados são os não-metálicos:  O Granito e o Mármore, por serem rochas muito duras são muito utilizadas na construção civil, na pavimentação de ruas e nos revestimentos e decorações de interiores. No entanto, devido ao seu elevado custo, o mármore acaba por ter uma utilização mais limitada.  O Calcário, por ser uma rocha fácil de trabalhar, é muito usada na construção, na escultura e na pavimentação, sendo também utilizada na produção de cimento. Na nossa região, devido à sua abundância, facilidade de trabalhabilidade e custo, o calcário é a principal rocha utilizada na construção de monumentos, estátuas e na pavimentação.  A argila, como é rocha pouco dura, é muito utilizada na produção de telhas, tijolos, louças e porcelanas e intervém na produção de cimento. Em Coimbra, devido à sua abundância, os monumentos mais antigos são constituídos por dolomias, uma rocha calcária constituída, principalmente, por dolomite. Mais tarde, com o avanço dos transportes, começou a ser utilizada a pedra de Ançã. Vejamos os exemplos das páginas seguintes, para comprovarmos a utilização dos recursos minerais na Construção Civil, na Pavimentação e na Escultura.Dolomias na Rua de Aveiro1.TORRE DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA17
  18. 18. Argila Pedra de Ançã Ferro2.BIBLIOTECA JOANINA18
  19. 19. Argila Pedra de Ançã3.PORTA ESPECIOSA DA SÉ VELHA19
  20. 20. Pedra de Ançã4. FACHADA DA IGREJA DE STA. CRUZ20
  21. 21. Pedra de Ançã Mármore Vidro5.MOSTEIRO DE SANTA CLARA-A-VELHA21
  22. 22. Argila Dolomias (Calcário Amarelo)6.ARCOS DO JARDIM E CALÇADA22
  23. 23. Dolomias (Calcário Amarelo) Calcário Alvenaria de pedra argamassada (calcária)7. SÉ NOVA23
  24. 24. Pedra de Ançã8.TÚMULO DE D.AFONSO HENRIQUES24
  25. 25. Pedra de Ançã9.ESTÁTUA AOS HERÓIS DO ULTRAMAR25
  26. 26. CONCLUSÃOCom a realização deste trabalho, podemos concluir que:26
  27. 27.  Estamos quase sempre «rodeados» de recursos minerais;  Os minerais são fontes de importantes matérias-primas, essenciais ao Homem;  Portugal é um país rico em recursos minerais e na nossa zona predominam os calcários e as argilas;  Grande parte dos monumentos de Coimbra é constituída por pedra de Ançã.Desta maneira, chegando ao fim do nosso trabalho, podemos dizer queeste foi muito produtivo e enriquecedor: permitiu um estudo diferente aeste tópico da matéria de geologia do 11ºano e um enriquecimento donosso conhecimento acerca da litologia da nossa região e, até mesmo, donosso País.É necessário fazer uma gestão sustentável dos Recursos Minerais!FONTES DE PESQUISA  Miguel Santos e José Almeida, Recursos Minerais, http://pt.scribd.com/doc/15511186/Recursos-Minerais, 23 de Maio de 201127
  28. 28.  Patrícia Ribeiro e Valéria Kurochka, Recursos Minerais, http://www.slideshare.net/dombacelar/recursos-minerais-1537498, 23 de maio de 2011  Alunos do primeiro ano de Arquitectura da Universidade da Beira Interior, Pedra de Ançã, http://pedranca.no.sapo.pt/calcarios.htm, 23 de Maio de 2011  Wikipédia, Pedra de Ançã,http://pt.wikipedia.org/wiki/Pedra_de_An%C3%A7%C3%A3, 23 de Maio de 2011  Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território, Inventário do Património Arquitectónico, http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPASearch.aspx?id=0c69a6 8c-2a18-4788-9300-11ff2619a4d2, 23 de Maio de 2011  Sistema Nacional de Informação Geocientífica / LNEG, ORNABASE - Base de Dados do Catálogo de Rochas Ornamentais Portuguesas,http://e- geo.ineti.pt/bds/ornabase/rocha.aspx?Id=122, 23 de Maio de 2011  J. M. Corrêa Cardoso, Corte geológico da cidade de Coimbra, http://historiadageologia.blogspot.com/2006/04/corte-geolgico-da-cidade-de- coimbra.html, 23 de Maio de 2011  iGoGo, Coimbra, http://www.igogo.pt/coimbra/, 23 de Maio de 2011  Daniel Oliveira, Elsa Ramalho, Helena Santana, Patrícia Falé, Paulo Henriques; Os Recursos Minerais na nossa vida, http://e- geo.ineti.pt/divulgacao/materiais/guioes/folheto_minerais.pdf, 23 de Maio de 2011  Wikipédia, Recursos minerais, http://pt.wikipedia.org/wiki/Recursos_minerais, 23 de Maio de 2011  Cláudia Chagas e Daniela Chaves, Portal das Ciências, http://ciencias.esec- sampaio.net/index.php?option=com_content&task=view&id=49&Itemid=61, 23 de Maio de 2011  Jorge Carvalho, Recursos Minerais do centro de Portugal, http://www.lneg.pt/download/2065, 23 de Maio de 2011  José Lisboa, Matérias Primas Cerâmicas e Granitos do Centro de Portugal, http://www.lneg.pt/download/2062, 23 de Maio de 2011  Universidade de Coimbra, Paisagens geológicas e o baixo Mondego, http://fossil.uc.pt/pags/geolestratbm.dwt, 23 de Maio de 2011  Sérgio Rodrigues, Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, http://percursosquimicos.blogspot.com/2009/05/pq-cc-mosteiro-de-santa- clara-velha.html, 23 de Maio de 2011  Wikipedia, Sé Velha de Coimbra, http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9_Velha_de_Coimbra, 23 de Maio de 2011  Wikipédia, Mineral, http://pt.wikipedia.org/wiki/Mineral, 23 de Maio de 201128
  29. 29.  Alice Rosmaninho e Sofia Naendralal, Exploração Excessiva dos Recursos Minerais,http://descobrir-a-terra.blogs.sapo.pt/8038.html, 23 de Maio de 2011  Alda Ceia, a importância dos metais na sociedade actual, http://page.esec-aquilino- ribeiro.rcts.pt/quimica/album/osmetais.pdf, 23 de Maio de 2011  Cesar Antonio Schenini, A importância dos recursos minerais, http://www.mundovestibular.com.br/articles/4259/1/A-IMPORTANCIA-DOS- RECURSOS-MINERAIS/Paacutegina1.html, 23 de Maio de 201129

×