A psicologia e a sua importância no mundo (1)

20,533 views
20,173 views

Published on

19 val-avaliaçao

3 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Não existe nada melhor do que estudar o comportamento do homem e dos animais irracionais
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • vieste aqui e nem dei por isso...230 views..fraco
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • o trabalho em que não sabíamos sequer o que era suposto fazermos e aquele que ficou mais finé!!!! XD qu'orgulho.........
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
20,533
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
160
Comments
3
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A psicologia e a sua importância no mundo (1)

  1. 1. A Psicologia e a sua importância no mundo contemporâneoAdriana Coelho | nº 1Catarina Costa | nº 11Filipe Leal | nº 12Pedro Brandão | nº 25
  2. 2. Introdução Neste trabalho procuraremos discutir a importância da Psicologia no mundo contemporâneo. Não só abordaremos a importância que a Psicologia toma nas aplicações que possui em diversas áreas, como também as vantagens do seu conhecimento e uso por todos nós no quotidiano. É, portanto, essencial começarmos por definir Psicologia para melhor compreendermos a sua importância.
  3. 3. O que é a Psicologia? Inicialmente, a Psicologia era definida como a ciência da vida mental, sendo os seus estudos voltados para as sensações, os sentimentos e os pensamentos. Actualmente, define-se Psicologia como a ciência que estuda o comportamento e os processos mentais.
  4. 4. Âmbitos da Psicologia Sendo a psicologia uma ciência recente, apresenta uma grande pluralidade e possui muitos âmbitos de estudo. Por exemplo: Biológica: estuda o comportamento humano como consequência da actividade do sistema nervoso e outros órgãos. Sensação e Percepção: ocupa-se da forma como percepcionamos e interpretamos a informação recebida através dos sentidos.Aprendizagem: estuda a forma de aprender e armazenar a informação.Cognição: estuda o comportamento, a imaginação, a solução deproblemas.Motivação: o seu campo são os mecanismos que activam o nossocomportamento: a fome, o sexo, a necessidade de êxito…
  5. 5. Âmbitos da Psicologia Personalidade: dedica-se ao estudo dos traços e da forma como nos comportamos. Desenvolvimento: trata da psicologia evolutiva, das mudanças ao longo das diversas etapas - infância, maturidade, velhice. Social: estuda o comportamento no grupo, a influência, a atracção, entre pessoas, os movimentos sociais,… Sociocultural: ocupa-se das afinidades étnicas e culturais, das tradições, da integração, da identidade de género e da orientação sexual, da homossexualidade, dos movimentos feministas, etc.
  6. 6. Aplicações da Psicologia Muitas pessoas pensam que a Psicologia apenas tem aplicações na área da saúde mental e na resolução de problemas, isto é, a ajudar conflitos conjugais, a ajudar as pessoas a ultrapassarem depressões,… Contudo, apenas cerca de metade dos psicólogos se dedica à saúde mental. Os restantes psicólogos procuram dedicar-se: • à investigação básica, sobre a qual assentam os fundamentos do conhecimento psicológico; • aos vários ramos da Psicologia Aplicada.
  7. 7. Psicologia científicaPsicologia do senso comum ou psicologia popular conjunto de ideias, crenças e convicções transmitido culturalmente e que cada indivíduo possui a respeito de como as pessoas funcionam, se comportam, sentem e pensam.
  8. 8. Importância no quotidiano Compreendemos então que para usufruirmos dos benefícios da Psicologia necessitamos de estudá-la e, como sabemos, estudar Psicologia permite-nos descobrir, entre outras coisas: •a “natureza” da inteligência, da motivações, das emoções, da aprendizagem, do pensamento e da personalidade; • como a hereditariedade, o ambiente e a história pessoal «trabalham» mutuamente na produção das características humanas e da personalidade de cada um.
  9. 9. Importância no quotidiano Então, ao estudarmos Psicologia: • ganhamos uma melhor compreensão do nosso comportamento; • percebemos como o nosso corpo e a nossa mente trabalham em conjunto. Quanto mais sabemos sobre nós próprios, sobre a nossa personalidade e as nossas capacidades, mais a nossa autoconfiança aumenta, o que beneficia a nossa auto-estima.
  10. 10. Importância no quotidiano Assim, ao tomarmos uma atitude mais positiva e confiante perante a vida: • seremos capazes de lidar melhor com as adversidades com que nos confrontamos; • teremos mais facilidade em aceitar os problemas que possam surgir e adaptarmo-nos; • seremos mais persistentes na concretização de objectivos.
  11. 11. Importância no quotidianona nossa relação com os outros Além de facilitar aprender sobre nós mesmos, o campo da Psicologia permite-nos aprender sobre os outros, a ter uma visão mais correcta sobre traços de personalidade diferentes dos nossos. Ora, isto é importante para:obtermos uma melhor estabelecermos e compreensão dos comunicarmos de fortalecermos as outros e do seu forma mais eficaz relações interpessoais comportamento
  12. 12. Importância no quotidianona nossa relação com os outros Ao entendermos melhor o comportamento dos outros: • damos mais importância às diferenças de cada um; • temos mais respeito pela sua individualidade. Assim, criamos um maior espírito de tolerância para com a diferença, o que contribui para o apaziguamento ou até mesmo eliminação de diversos problemas da nossa Sociedade, como o racismo ou a xenofobia.
  13. 13. Importância da Psicologia Aplicada Grande parte de todo o nosso conhecimento não pode ser aplicado de uma forma prática nas nossas vidas para, por exemplo, aumentar a nossa felicidade ou qualidade de vida. Contudo, a Psicologia toma uma extrema importância não apenas no contexto do nosso quotidiano, mas nas diversas áreas a que ela se aplica. Assim, a Psicologia Aplicada designa o ramo da Psicologia que pretende resolver problemas práticos em diversas áreas.
  14. 14. Psicologia Educacional A Psicologia nas escolas actua sobre a solução de problemas educativos e o modo de ensino. Toma, portanto, importância ao: • promover a qualidade do desenvolvimento; • resolver problemas como dificuldades na aprendizagem, no relacionamento social e conflitos emotivos e motivacionais. Por exemplo, através do recurso a testes de inteligência, os alunos podem usufruir de apoio e trabalhar de acordo com as suas necessidades e potencialidades particulares.
  15. 15. Psicologia Educacionalrelato de caso “ Tenho 17 anos e fui vítima de bullying psicológico e verbal, o que me causou muita tristeza. Houve um tempo em que eu me fechava no quarto sozinha e me bombardeava de pensamentos horríveis e achava que merecia o que me estava a acontecer. Era sempre posta de parte e nenhum rapaz ou rapariga queria ser meu amigo. Eu estava sempre com baixa auto-estima por causa deles. Estavam sempre a dizer que era feia, gorda, entre outras coisas piores. Um dia, ao reparar na minha tristeza, a minha mãe levou-me a um psicólogo. Ao falar com ele, percebi que podia dar a volta por cima, que era uma excelente pessoa e que eu não era a causa para não ter amigos. Também com a ajuda do apoio psicológico descobri o talento para a arte, algo que até à altura me passava ao lado. Entretanto, mudei de escola, fiz vários amigos, dou-me muito bem com toda a gente de toda a turma e até tenho um namorado. Sinto-me melhor comigo mesma.”
  16. 16. Psicologia Organizacional A psicologia do trabalho e das organizações contribui para uma maior eficiência, bem-estar e satisfação no trabalho, permitindo que os trabalhadores estejam satisfeitos e que se sintam bem no seu local de trabalho, aumentando, consequentemente, a produtividade. Conhecendo e percebendo melhor o comportamento e a forma de agir dos nossos colegas Somos capazes de orientar melhor a forma de trabalhar e de nos relacionarmos Cria-se um melhor ambiente de trabalho e há uma maior eficiência
  17. 17. Psicologia Organizacionalrelato de caso “Desde os últimos cortes de pessoal na empresa começaram a acontecer-me coisas estranhas. Não conseguia dormir nem comer. Gritava com os meus miúdos pelas mais pequenas coisas. O meu emprego tinha-se tornado num inferno. Estava a executar o trabalho de três pessoas e a pressão não diminuía. E em vez de agradecer, o meu patrão agia como se eu tivesse sorte por ainda ter aquele lugar. Todos os dias me perguntava se eu seria o próximo a receber a notícia do despedimento. Um amigo meu do trabalho deu- me o nome de um psicólogo. No início eu disse, "Está fora de questão." Mas finalmente tomei consciência que não conseguia resolver esta situação sozinho. Portanto lá fui. E ajudou-me. Encontrei formas construtivas de lidar com esta situação, lidar melhor com o meu chefe e gerir o stress. O meu psicólogo ainda se ri para mim quando lhe digo que ele salvou a minha vida. Tenho a certeza, pelo menos, que salvou o meu emprego.”
  18. 18. Psicologia de Orientação A psicologia de orientação vocacional e profissional é de grande importância na vida das pessoas, maioritariamente, na dos mais jovens, uma vez que as ajuda a: • conhecer as suas capacidades, competências e interesses; • obter informação de forma mais fácil sobre as várias áreas profissionais disponíveis; • tomar uma decisão; • “planificar” a sua vida.
  19. 19. Psicologia de Orientaçãorelato de caso “Quando era aluna finalista do secundário só pensava em seguir Artes ou Filosofia, mas estas áreas estavam fora dos principais mercados de trabalho. Como o ano estava a chegar ao fim, decidi procurar o psicólogo da minha escola para perceber melhor que possibilidades eram apresentadas nestas áreas, quer para prosseguir estudos quer para começar a trabalhar logo depois de terminar o secundário. Como não sabia se devia ingressar num curso superior artístico ou optar por uma carreira mais tradicional, ainda que não fosse a minha preferida, o psicólogo aconselhou-me a realizar vários testes para reexaminar as minhas preferências e avaliar se não existia nenhuma outra área com algumas características semelhantes ou diferentes, que também me satisfizesse. Depois de algumas sessões e de conversar com o psicólogo, conhecia já imensos cursos que não fazia ideia que existiam, muitos que até me chamavam a atenção. Depois de pesquisar sobre as cadeiras e as saídas profissionais desses cursos acabei por entrar no curso de Sociologia, com o apoio dos meus pais . Estou no 2º ano e não mudaria de curso por nada. Grande parte do trabalho foi meu, mas foi com a ajuda do psicólogo que me conheci melhor a mim mesma. “
  20. 20. Psicologia Clínica A psicologia clínica tem como fim diagnosticar, tratar e aliviar o sofrimento e as disfunções psicológicas ou outros problemas das pessoas, intervindo geralmente ao nível da saúde mental. Esta especialização da Psicologia é, portanto, muito importante ao promover o bem estar e o desenvolvimento pessoal dos indivíduos.
  21. 21. Psicologia Clínicarelato de caso “O meu filho não me disse uma palavra em meses. Hoje perguntou, "O que se come ao almoço?" Acho que estamos a fazer progressos. Tudo começou quando ele tinha 16 anos. A atitude “punk”... No início pensei que se tratava apenas de uma típica fase da adolescência. Mas entretanto ele começou a ficar extremamente agressivo comigo e a desafiar qualquer disciplina que eu impusesse. Todos os dias era uma batalha. Tudo o que eu queria era ser o seu pai outra vez, não o inimigo. Mas sinceramente não sabia como. Certo dia, um amigo do trabalho deu-me um nome de um psicólogo com o qual eu e o meu filho poderíamos falar. Está a ser uma grande ajuda. Estamos a aprender a discutir sobre as nossas diferenças sem isso se tornar sempre num confronto. Já terminámos ambos com as “facadas verbais”. A vida está a ganhar gradualmente o seu equilíbrio. Eu sei que as coisas entre nós não serão sempre perfeitas, e que ele precisa de se tornar um homem à sua maneira. Mas estou apenas contente por, ao longo de todo o processo, acreditar que não vou perder o meu filho.”
  22. 22. Psicologia da Saúde Através da utilização de técnicas da Psicologia, podem ser diagnosticadas várias doenças, como a doença de Parkinson, Alzheimer, entre outras doenças de foro neurológico, o que mostra a aliança entre a Psicologia e a Medicina ao nível clínico. Para além disso, hoje, graças à pesquisa nesta área, foram já desenvolvidos medicamentos capazes de aliviar os sintomas das diferentes doenças.
  23. 23. Psicologia Criminal A psicologia criminal trata de analisar racionalmente e empiricamente o comportamento criminoso. Este ramo da Psicologia Aplicada é importante, na medida em que tenta compreender os comportamentos transgressivos bem como os efeitos que estes possam ter na sociedade. Mostra-se, muitas vezes, essencial na resolução de crimes, assumindo um papel fundamental na segurança pública. Escola de Psicologia tenta atenuar casos de violência doméstica - SIC | Primeiro Jornal, 31 janeiro12
  24. 24. Psicologia Criminal Uma rapariga, durante o funeral da sua mãe, conheceu um rapaz que nunca tinha visto antes. Achou-o tão maravilhoso que acreditou ser o homem da sua vida. Apaixonou-se por ele e começaram um namoro que durou uma semana. Sem mais nem menos, o rapaz desapareceu e nunca mais foi visto. Dias depois, a rapariga matou a própria irmã. Questão: Qual o motivo de a rapariga ter morto a sua própria irmã? Resposta: Ela matou porque esperava que o rapaz pudesse reaparecer no funeral da sua irmã.
  25. 25. Psicologia Criminal Este é um teste psicológico americano criado pelo FBI para reconhecer a mente de serial killers. Alguns assassinos presos que o fizeram acertaram a resposta, pois, para um psicopata, os fins justificam os meios. No entanto, este teste é muito rudimentar e são necessários muitos outros para se compreender como pensam os criminosos e o que os pode levar a cometer um crime.
  26. 26. Psicologia Criminal Muitos testes psicométricos e projectivos foram criados para analisar o cérebro e ajudar os psicólogos a avaliarem a inteligência do suspeito, o seu processo de pensamento, bem como os mistérios da sua personalidade. O mais famoso é o teste de Rorschach, através do qual são analisadas as interpretações que uma pessoa faz de alguns desenhos abstratos. Teste de Rorschach online
  27. 27. Psicologia Hospitalar Uma das questões primordiais no tratamento médico e hospitalar é a aderência do paciente a esse tratamento e aos procedimentos que são necessários. Por isso, com frequência, o psicólogo hospitalar é chamado a intervir. A importância do trabalho psicológico neste contexto compreende uma visão do paciente e das influências emocionais e sociais que operam na sua capacidade de recuperação, aceitação e colaboração, assim como na sua mobilização para a cura. Cena do filme Patch Adams, de Tom Shadyac
  28. 28. Psicologia Hospitalarrelato de caso "A senhora tem cancro da mama. Naquelas 5 palavras toda a minha vida mudou completamente. Sentei-me ali em estado de choque. O meu médico disse qualquer coisa acerca de ver outro técnico, um psicólogo, para me ajudar a passar por tudo isto. Ele deu- me um pequeno cartão. As semanas seguintes foram um inferno. Mas eu tive sorte. Conseguiram remover todo o tumor. Mas para ficar melhor fisicamente, eu tinha que ficar melhor emocionalmente. Lembrei-me, então, do cartão que o meu médico me entregou. Que alívio ter alguém com quem falar, alguém que foi treinado para fazer mais do que apenas ouvir com compreensão. O meu psicólogo ajudou-me a compreender e lidar com os meus sentimentos. Fiquei surpreendida ao descobrir quanto aquilo me fez sentir melhor, mais forte, capaz de começar a viver novamente. Também aprendi formas de ajudar o meu marido e os meus filhos a falarem sobre o quanto tinham medo de toda aquela situação. Eu perdi uma mama. Mas o psicólogo ajudou-me a adquirir uma noção mais forte daquilo que é realmente importante na vida.”
  29. 29. Psicologia Desportiva Ao procurar conhecer os processos psicológicos ligados ao desporto ou exercício físico, os psicólogos desta especialização podem, de uma forma relevante, intervir no sentido de optimizar o rendimento, o bem-estar físico e o equilíbrio psicológico dos atletas. Reveste-se de grande importância, essencialmente junto de clubes desportivos, estudando ainda como os factores psicológicos afectam a participação no desporto e procurando apoiar em situações diversas os vários intervenientes nesse desporto.
  30. 30. Psicologia Desportiva DNDesporto Jorge Silvério, mestre em Psicologia do Desporto, garante que os atletas beneficiam se for feito um acompanhamento para "trabalhar o controlo emocional" durante uma prova. “Com a ajuda dos psicólogos, os atletas são capazes de aplicar um conjunto de técnicas (para controlar a ansiedade, o Fases do processo de reabilitação psicológica stress, a concentração…) que lhe são transmitidas", adiantou em conversa com o DN, acrescentando que esse facto irá fazer com que "diminuam a possibilidade de cometer erros”.
  31. 31. Investir em Psicologia Segundo dados de 2010, Portugal é o país da Europa com a maior prevalência de doenças mentais na população. Sendo que um em cada cinco portugueses sofre de uma doença psiquiátrica (23%) e quase metade (43%) já teve uma destas perturbações durante a vida. Estes índices apontam para o descaso e o pouco investimento nesta área o que nos remete para as seguintes realidades: • As doenças psicossomáticas são as principais causas das faltas no trabalho e elevados custos em consultas médicas;
  32. 32. Investir em Psicologia • O nível de stress das pessoas é hoje muito mais elevado e este é um dos principais responsáveis pelo enfarte, uma das maiores causas de morte no planeta; • O desempenho profissional e a qualidade afectiva dos relacionamentos estão directamente ligados à saúde emocional do ser humano; • 330 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo; • O mundo gasta 7 bilhões de dólares por ano em antidepressivos; • A depressão mata mais de 2100 pessoas por ano em Portugal.
  33. 33. Políticos europeus devemreconhecer a importância daPsicologia O Bastonário e o vice-presidente da Ordem dos Psicólogos Portugueses estiveram presentes na Conferência «Psychology - A contribution to EU Policy Making», no Parlamento Europeu, no dia 9 de Novembro de 2011. Para o Bastonário da Ordem dos Psicólogos a Conferência foi importante para o reconhecimento da Psicologia na Europa. Telmo Mourinho Baptista diz mesmo que é fundamental que os políticos europeus entendam a importância da Psicologia, porque esse reconhecimento é relevante no bem-estar dos cidadãos da Europa. (…) Bastonário quer mais psicólogos nos in www.ordemdospsicologos.pt/pt/noticia/449#.T6lGNYFSR4J de 15.Novembro.2011 centros de saúde e escolas
  34. 34. Conclusão Com este trabalho entendemos como todos nós lucraríamos em conhecê-la para melhorar a nossa qualidade de vida, que reflectiria uma melhor compreensão do nosso comportamento e do dos outros. Um maior conhecimento traria vantagens para todos nós, tanto ao nível social como profissional. Mostrámos ainda como a Psicologia e os seus ramos tomam posições essenciais nas variadas áreas da sociedade a que se aplicam, bem como é hoje importante investir nesta ciência.
  35. 35. Bibliografia• Psicologia para todos, Círculo de Leitores • http://www.psicologia.pt/directorio/casos.php• Ser Humano - Psicologia B - 12.º Ano, Manuela Matos • http://www.empregoportugal.net/wp- Monteiro e Pedro Tavares Ferreira, Porto Editora content/uploads/trabalho-psicologo.jpg• Psicologia 12ºAno volume 1, Maria Antónia Abrunhosa e Miguel • http://www.dn.pt/desporto/interior.aspx?content_id=1385121 Leitão, Areal Editores • http://www.apfisio.pt/gifd_revista/media/07jul_vol1_n2/pdfs/• Psicologia 1ºParte, Manuela Monteiro e Milice Ribeiro dos jul2007_5_psicol.pdf Santos, Porto Editora • http://www.writework.com/essay/importance-psychology-• http://en.wikipedia.org/wiki/Psychology everyday-life• http://en.wikipedia.org/wiki/Applied_psychology • http://www.trcb.com/education/college-university/the-• http://raymondphilippe.hubpages.com/hub/Psychology-and- importance-of-educational-psychology-in-teaching-degree- its-Importance programs-48838.htm• http://wiki.answers.com/Q/What_is_the_importance_and_use • http://www.athleteassessments.com/sport_psychology.html d_of_psychology • http://www.dkvevents.ae/ExpertsChannel/newsletter_data.php• http://www.ramakrishnavivekananda.info/vivekananda/volume ?id=120&issue=7 _6/lectures_and_discourses/the_importance_of_psychology.ht • http://psicologiaparatodos2.blogspot.pt/2009/10/importancia- m da-psicologia.html• http://www.psychologyandsociety.com/psychologyimportance.h • http://theinkblot.com/index.htm tml • http://brunosintra.wordpress.com/a-mente-criminosa-• http://www.writework.com/essay/importance-psychology- psicologia-criminal/ everyday-life • http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id• http://www.ask.com/questions-about/Importance-of- =2426184 Psychology • http://www.rcmpharma.com/actualidade/politica-de-saude/30-• https://brejo.websiteseguro.com/colunistas/wmview.php?ArtID 05-12/bastonario-quer-mais-psicologos-nos-centros-de-saude-e- =155 escola• https://www.ordemdospsicologos.pt/pt/noticia/449#.T418X7N • http://psicologiacriminaleforense.blogspot.pt/ STmM• http://www.youtube.com/watch?v=u1LTwDcwpZc• https://www.facebook.com/video/video.php?v=1847367319991

×