Mudança hard 07_12

355 views

Published on

Rede cearense Super do Povo adotou computadores mais leves e virtualizou a área de trabalho.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
355
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mudança hard 07_12

  1. 1. tecnologiamudanca investimentos em tecnologia Waldecy Junior, da área de TI: projeto hard também exigiu a ampliação da capacidade dos servidores da redeCom computadores mais leves e área de trabalho virtualizada no servidor, a rede Super do Povo diminuiu custos e reduziu em 90% os chamados para manutenção de equipamentos(hardware) no CD e na área comercial Texto Fernando Salles fernando.salles@sm.com.br | fotos drawlio joca
  2. 2. Omudança hardtecnologia s computadores utilizados no centro de distri- buição e também os da área comercial eram ver- dadeiras fontes de dor de cabeça para a equipe responsável pelo suporte técnico no Super do Povo, com cinco lojas em Fortaleza (CE) e inte- grante da associação Super Rede. Travamentos e outros problemas técnicos eram cada vez mais frequentes. Como se não bastasse, o pessoal de suporte tinha ainda de se desdobrar no atendi- mento de chamados referentes às mais diversas na livre e, minutos depois, retomar necessidades dos usuários, como aplicação de as atividades”, destaca o gerente de antivírus e liberação de porta USB para utiliza- TI, citando outro exemplo de be- ção de pen drives. Não havia alternativa a não nefício gerado pelo novo sistema. ser manter uma equipe grande para dar con- Melhor ainda foi a queda registrada ta dos atendimentos técnicos. Mesmo assim, a na incidência de computadores en- cada manutenção, o profissional que utilizava guiçados. Isso porque, durante o pro- o computador com problema ficava de braços jeto de virtualização dos servidores, cruzados até que a demanda fosse a rede conheceu os equipamentos solucionada. O impacto de tudo is- fornecidos pela brasileira Schalter so aparecia na produtividade com- por meio da revendedora Viper, que prometida e nos altos custos. se tornou parceira do Super do Po- vo. Com a fornecedora foi acertada Mais compactos, O cenário começou a mudar a substituição de todos os cerca de computadores com a decisão de virtualizar a área de trabalho no servidor, iniciativa coor- 30 desktops (computadores de me- sa) utilizados no CD e no setor co- escolhidos pelo denada por Waldecy Junior, gerente mercial. Uma modernização e tanto, de tecnologia da informação (TI), já que os PCs antigos foram trocados Super do Povo que há oito anos atua no Super do por computadores do modelo Thindpermitem melhor Povo. Em outras palavras, nos dois Client, que dispensam a utilização de setores beneficiados pelo projeto, as CPU. Consistem em monitor, teclado aproveitamento atividades de cada colaborador dei- e mouse. Simples assim. Marco An- do espaço das xaram de ser salvas no computador utilizado por cada um deles. Em vez estações de disso, as informações ficam arma- trabalho, o que zenadas diretamente no servidor, que também recebeu investimentos significa maior para ampliar a capacidade. Essa al- teração proporcionou uma série de conforto para os vantagens. Todas as liberações de colaboradores. acesso e backups – ou seja, o arqui- vamento de informações – também Outro benefício são feitas de uma só vez por meio do é a configuração servidor, de forma rápida e eficiente. “Os colaboradores deixaram de teradequada às reais o trabalho interrompido quando o necessidades computador apresenta problema. Como tudo está no servidor, basta de cada área se logar em qualquer outra máqui-
  3. 3. mudança hard tecnologiatonio Biondani, gerente de contas da fabricante Schalter, explica que essescomputadores são produzidos com uma carcaça de alumínio que dispersa o Os 20 a 30calor. “Por não ter pontos de abertura, o equipamento está livre do acúmulo atendimentosde pó”, ressalta, com a lembrança de que essa é uma das razões para a fre-quente necessidade de manutenção dos PCs convencionais nas empresas. técnicos realizados Segundo Waldecy Junior, antes do projeto eram realizados, em média, 20 semanalmentea 30 atendimentos de suporte a cada semana. “Esse número caiu para cer-ca de dois chamados semanais, geralmente em razão de dúvidas por parte antes do projetodo usuário, e não por problemas técnicos”, afirma. Com isso, a equipe de se transformaramTI passou a assumir trabalhos mais estratégicos, como a manutenção de softwares. Para a parte de hardwa- em apenas dois re, a rede viu a possibilidade de ter- chamados por ceirizar o suporte, o que significou queda nos custos. Outro benefício semana. Com isso, importante foi a redução no con- sumo de energia elétrica. Segundo a equipe de TI Waldecy Junior, as novas máquinas passou a se dedicar gastam em torno de 12 W enquanto os computadores tradicionais po- a tarefas mais dem consumir mais de 200 W. “Com estratégicas, entre menos geração de calor, reduzimos até a potência do ar-condicionado”, as quais a gestão comenta, relacionando mais uma de softwares vantagem em termos de redução de custos para o Super do Povo. Os funcionários da rede também saíram ganhando com a implemen- tação do projeto. Afinal, a mudan- ça significou aumento no aprovei- desenvolvido na área comercial e no tamento das estações de trabalho, centro de distribuição, a equipe de uma vez que os novos computado- tecnologia da informação do Super res ocupam um espaço bem menor do Povo já se prepara para estender as nas mesas, o que é garantia de maior alterações a toda a área de retaguar- comodidade para a equipe. da da rede. Será mais um passo im- portante para elevar a produtividade Mais leves e configurados e eliminar custos nem sempre trata- de acordo com as necessidades exa- dos como prioridade pelas redes, mas tas de cada área – identificadas após que costumam influenciar bastante um levantamento realizado em con- a planilha de resultados dos super e junto com a revendedora da Schalter hipermercados em todo o Brasil. ganhos de –, os novos computadores custaram, produtividade O trabalho realizado em média, R$ 540 cada. Praticamen- pela equipe nos te a metade dos R$ 1 mil que seriam nesta reportagem você viu: computadores é salvo no servidor. Assim, gastos para a compra de cada máqui- como virtualizar a área de trabalho quando uma máquina na do modelo antigo, de outro for- nos servidores reduz custos apresenta problema, necedor. Vale lembrar: o valor muda opções de hardwares econômicos e basta se logar em outra e continuar a tarefa de acordo com as configurações ne- compactos disponíveis no mercado cessárias. Com o sucesso do projeto83 SM.com.br | julho 2012

×