Introdução às Tecnologias da Informação e da Comunicação
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Os computadores são formados por circuitos digitais </li></ul><ul><li>A in...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Bit  - unidade mínima de informação com que os sistemas informáticos traba...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>1 byte - 8 bits </li></ul><ul><li>1 Kbyte - 1024 bytes </li></ul><ul><li>1...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL DECIMAL (0 1 2 3 4 5 6 7 8 9) Conversão de decimal para binário : Efectuam-se divi...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Sistema de numeração binária utiliza combinações dos dígitos  0  e  1 </li...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>1  Byte     8  bits     256  combinações possíveis </li></ul><ul><li>No ...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>2  bit     2 2  = 4  combinações possíveis  </li></ul>0  0 0  1 1  0 1  1
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>3  bit     2 3  = 8  combinações possíveis </li></ul>0  0  0 0  0  1 0  1...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>4  bit     2 4  = 16  combinações possíveis </li></ul>0  0  0  0 0  0  0 ...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Sistema de numeração decimal </li></ul><ul><li>1998 = 1x1000 + 9x100 + 9x1...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>0   0 0 0 0 </li></ul><ul><li>1  0 0 0 1 </li></ul><ul><li>2  0 0 1 0 </li...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Conversão de decimal para binário </li></ul><ul><li>Efectuar divisões suce...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Conversão de binário para decimal </li></ul><ul><li>Começando a ler o núme...
SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Conversão de binário para decimal </li></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul...
Técnica  (saber fazer)  + Conhecimento  (meios, processos de actuar)   TECHNÉ + LOGIA <ul><li>TECNOLOGIA </li></ul><ul><li...
<ul><li>Informação : </li></ul><ul><li>Conjunto de dados (objectos, pessoas, factos, valores) articulados entre si, com de...
Tecnologias de Informação : Processos de tratamento, controlo e comunicação de informação, baseados fundamentalmente em co...
<ul><li>INFORMÁTICA </li></ul>TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO INFOR mação  +  auto MÁTICA
INFORMÁTICA <ul><li>HARDWARE </li></ul><ul><li>Dispositivos físicos que constituem um sistema informático </li></ul><ul><l...
SOFTWARE <ul><li>SOFTWARE DE SISTEMA </li></ul><ul><li>Basucamente o Sistema Operativo: conjunto de instruções que transfo...
SISTEMAS OPERATIVOS <ul><li>MS-DOS </li></ul><ul><li>Windows </li></ul><ul><li>Unix </li></ul><ul><li>Xenix </li></ul><ul>...
HARDWARE Dispositivos físicos que constituem um sistema informático
ESTRUTURA BÁSICA DE UM COMPUTADOR
UNIDADES FUNCIONAIS DE UM COMPUTADOR <ul><li>Processador ou CPU </li></ul><ul><li>Dispositivos de entrada (input) </li></u...
C.P.U. (Central Processing Unit )  Unidade Central de Processamento <ul><li>- Aquisição e descodificação: </li></ul><ul><l...
<ul><li>Permite ligar os diferentes componentes internos do microprocessador (  P) aos componentes externos a este </li><...
<ul><li>Década de 70 </li></ul><ul><li>Intel produz microprocessador com sucesso comercial (8088 e 8086, 4.75 MHz e 8 MHz ...
<ul><li>1982 </li></ul><ul><li>Standard PC-IBM </li></ul><ul><li>- Microprocessador da família x86 </li></ul><ul><li>- Sis...
EVOLUÇÃO DOS MICROPROCESSADORES <ul><li>1985 </li></ul><ul><li>Surge   o    P   80386   (bus   32   bits)   desempenhando...
ARQUITECTURA DOS PROCESSADORES <ul><li>Outra arquitectura foi desenvolvida pela Motorola para os Apple Macintosh (incompat...
PLACA PRINCIPAL (MOTHERBOARD) <ul><li>Placa mãe  - placa de circuito impresso </li></ul><ul><li>Slots de expansão  - conec...
 
CONSTITUIÇÃO DE UMA MOTHERBOARD <ul><li>Processador </li></ul><ul><li>Memória RAM </li></ul><ul><li>Memória ROM </li></ul>...
O BARRAMENTO <ul><li>Parte integrante da placa ou flat cable </li></ul><ul><li>Tipos de arquitecturas de barramentos: </li...
CIRCULAÇÃO DOS DADOS <ul><li>BUS - C ondutores por onde circulam os dados </li></ul><ul><li>Bus Interno do CPU - circulaçã...
CICLOS DO PROCESSADOR <ul><li>Relógio (Clock) : </li></ul><ul><li>- Gera impulsos para o processador </li></ul><ul><li>- A...
MEMÓRIAS <ul><li>MEMÓRIA PRINCIPAL </li></ul><ul><li>- R.A.M. (Random Access Memory) </li></ul><ul><li>- R.O.M. (Read Only...
MEMÓRIA PRINCIPAL <ul><li>R.A.M. </li></ul><ul><li>- Memória de Acesso Aleatório </li></ul><ul><li>- Memória de Leitura e ...
<ul><li>ROM </li></ul><ul><li>RAM </li></ul><ul><li>PROM </li></ul><ul><li>EPROM </li></ul><ul><li>DRAM </li></ul><ul><li>...
<ul><li>R.A.M. (Random Access Memory) </li></ul><ul><li>Mais próxima do processador </li></ul><ul><li>Pequena capacidade d...
<ul><li>Memórias R.A.M. </li></ul><ul><li>DRAM ( Dynamic  RAM): </li></ul><ul><ul><li>Constituída internamente por condens...
<ul><li>Memórias R.A.M. </li></ul><ul><li>SRAM ( Static  RAM):  </li></ul><ul><ul><li>Constituída internamente apenas por ...
<ul><li>R.O.M. (Read Only Memory) </li></ul><ul><li>Memória apenas de leitura </li></ul><ul><li>Memória de Acesso Aleatóri...
<ul><li>Memórias R.O.M. programáveis: </li></ul><ul><li>PROM  ( P rogramable  R ead  O nly  M emory): apenas podem ser pro...
<ul><li>Dispositivos com grande capacidade de armazenamento (permitem  guardar grandes quantidades de informação) </li></u...
MEMÓRIA AUXILIAR <ul><li>SUPORTES MAGNÉTICOS   (Discos e Disquetes) </li></ul><ul><li>Disco: pratos / pistas / sectores </...
<ul><li>Suportes de armazenamento : disquete, disco rígido, disco compacto, bandas magnéticas </li></ul><ul><li>Drives : P...
<ul><li>Acesso aos dados </li></ul><ul><li>Sequencial : para se aceder a uma determinada informação tem de se percorrer to...
Suportes Magnéticos / Ópticos <ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><li>Maior velocidade de leitura dos dados (discos duros) </...
MEMÓRIAS: Velocidade / Custo / Capacidade <ul><li>Velocidade de Funcionamento </li></ul><ul><li>SRAM (+  rápida ) </li></u...
<ul><li>Disco Rígido </li></ul><ul><li>O Disco Rígido, Disco Duro ou em inglês Hard Disk (HD) </li></ul><ul><li>O disco rí...
<ul><li>Disquetes </li></ul><ul><li>As disquetes, ou em inglês Floppy Disk (FD) </li></ul><ul><li>Têm uma pequena capacida...
<ul><li>Estrutura de uma Disquete </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
<ul><li>Discos semelhantes às disquetes </li></ul><ul><li>Maior capacidade que as disquetes Floppy disc: 1,44MB; Zip: 100/...
CDs <ul><li>-  CD-ROM  - (Read Only Memory) </li></ul><ul><li>discos ópticos só de leitura </li></ul><ul><li>-  CD-R  - di...
COMPACT DISK - CD <ul><li>Semelhantes em aparência aos CDs de música </li></ul><ul><li>Um CD-ROM armazena informação equiv...
COMPACT DISKS – CDs <ul><li>CD-ROM  - CDs só de leitura, gravados de fábrica </li></ul><ul><li>CD-R  (Recordable, “graváve...
<ul><li>CD-ROM: controlador, drive e suporte </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
<ul><li>DVD  ( D igital  V ersatile  D isk )   </li></ul><ul><li>O DVD permite o armazenamento de mais informação (4,7 GB)...
<ul><li>FMD (Fluorescent Multi-layer Disk) </li></ul><ul><li>Tecnologia ainda em fase de protótipo anunciada pela empresa ...
Estrutura de CDs, DVDs e FMDs MEMÓRIA AUXILIAR
<ul><li>TAPE: Drive e suporte </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR Usadas normalmente para efectuar cópias de segurança
 
 
<ul><li>Periféricos são todas as unidades externas à CPU </li></ul><ul><li>Periféricos de entrada </li></ul><ul><li>Teclad...
PERIFÉRICOS DE ENTRADA (INPUT) -  Scanner -  Teclado -  Rato -  Joystick
Teclado <ul><li>Teclas alfanuméricas </li></ul><ul><li>Teclas numéricas </li></ul><ul><li>Teclas de movimento do cursor </...
Rato <ul><li>Diferentes tipos de ratos </li></ul><ul><li>Track ball </li></ul><ul><li>Touch pad </li></ul><ul><li>Pointing...
Scanner <ul><li>Digitalizador de imagens (Scanner) </li></ul><ul><li>Processos ópticos </li></ul><ul><li>Permite captar im...
Scanner <ul><li>Vários tipos de Digitalizadores de imagens </li></ul><ul><li>Scanner de mesa </li></ul><ul><li>Scanner ‘fo...
Scanner <ul><li>Os scanners podem ser ligados ao computador através de: </li></ul><ul><li>Porta Paralela </li></ul><ul><li...
<ul><li>Câmaras de vídeo digital </li></ul><ul><li>Joystick </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA (INPUT)
PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT) Dispositivos capazes de apresentar a informação após esta ter sido processada pelo C.P.U. - ...
<ul><li>Periféricos de Saída </li></ul><ul><li>Monitor (controlador de vídeo-AGP ou PCI) </li></ul><ul><li>Impressora </li...
Monitores <ul><li>Monitores do tipo CRT ( Cathod Ray Tube ) ou tubo de raios catódicos </li></ul><ul><li>Monitores do tipo...
<ul><li>Vídeo projector </li></ul><ul><li>Data show </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
Impressoras <ul><li>Impressoras matriciais ou de agulhas </li></ul><ul><li>Impressoras jacto de tinta </li></ul><ul><li>Im...
Impressoras matriciais ou de agulhas <ul><li>Cabeça de impressão composta por 9 ou 24 agulhas </li></ul><ul><li>Matriz de ...
Impressoras jacto de tinta <ul><li>Recipiente de tinta </li></ul><ul><li>O jacto de tinta é projectado sobre o papel atrav...
Impressoras jacto de tinta (tinteiros) <ul><li>Tinteiro preto </li></ul><ul><li>Ti nte iro cor </li></ul>PERIFÉRICOS DE SA...
Impressoras Laser <ul><li>Funciona com tecnologia  laser </li></ul><ul><li>Rápidas </li></ul><ul><li>Boa qualidade de impr...
Plotter <ul><li>Usadas para trabalhos que exigem grande superfície e qualidade (Arquitectura, Engenharia, etc.) </li></ul>...
PERIFÉRICOS  DE ENTRADA/SAÍDA (INPUT/OUTPUT) <ul><li>- Adaptadores de rede (Ligação de um computador a uma rede de computa...
Drives <ul><li>Periféricos que permitem entrada ou leitura dos dados dos suportes de armazenamento, para o CPU e vice-vers...
Placas de som <ul><li>Transforma sinais digitais em analógicos que fazem vibrar a membrana das colunas </li></ul><ul><li>I...
Modem <ul><li>Comunicação entre dois computadores ou linha telefónica </li></ul><ul><li>Internos </li></ul><ul><li>Externo...
Placa ou Adaptador de rede <ul><li>Liga o computador à rede local </li></ul><ul><li>Periférico de entrada/saída; envia dad...
PERIFÉRICOS
<ul><li>Os sistemas informáticos podem ser classificados quanto ao: </li></ul><ul><li>- Número de utilizadores e de tarefa...
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS <ul><li>Sistemas monoposto ou monoutilizador </li></ul><ul><li>O sistema informáti...
<ul><li>Sistemas multiposto ou multiutilizador </li></ul><ul><li>O sistema informático permite vários utilizadores a traba...
<ul><li>Sistemas monoposto - monotarefa </li></ul><ul><li>O sistema permite desempenhar apenas uma tarefa de cada vez (sis...
<ul><li>Sistemas monoposto - multitarefa </li></ul><ul><li>O sistema permite desempenhar mais de uma tarefa ao mesmo tempo...
<ul><li>Sistemas multiutilizador </li></ul><ul><li>Um sistema multiutilizador é simultaneamente multitarefa (computadores ...
<ul><li>Sistema multiutilizador - multiposto </li></ul><ul><li>- Vários postos de trabalho a funcionar ao mesmo tempo </li...
<ul><li>Sistema multiutilizador - Rede de computadores </li></ul><ul><li>- Todos os computadores ligados à rede possuem ca...
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
<ul><li>Quanto ao tamanho e capacidade do sistema </li></ul><ul><li>- Grande porte  (Supercomputadores) </li></ul><ul><li>...
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
Nächste SlideShare
Wird geladen in …5
×

Introdução às TIC

8.713 Aufrufe
8.550 Aufrufe

Veröffentlicht am

Introdução às TIC

Veröffentlicht in: Bildung, Technologie
0 Kommentare
6 Gefällt mir
Statistik
Notizen
  • Als Erste(r) kommentieren

Keine Downloads
Aufrufe
Aufrufe insgesamt
8.713
Auf SlideShare
0
Aus Einbettungen
0
Anzahl an Einbettungen
294
Aktionen
Geteilt
0
Downloads
0
Kommentare
0
Gefällt mir
6
Einbettungen 0
Keine Einbettungen

Keine Notizen für die Folie
  • E.S. VIRIATO - ITI I 3 de Mai de 2011 DRIVES
  • E.S. VIRIATO - ITI I 3 de Mai de 2011 DRIVES
  • E.S. VIRIATO - ITI I 3 de Mai de 2011 DRIVES
  • E.S. VIRIATO - ITI I 3 de Mai de 2011 DRIVES
  • E.S. VIRIATO - ITI I 3 de Mai de 2011 DRIVES
  • Introdução às TIC

    1. 1. Introdução às Tecnologias da Informação e da Comunicação
    2. 2. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Os computadores são formados por circuitos digitais </li></ul><ul><li>A informação e os dados são codificados em zeros e uns (linguagem máquina) </li></ul>
    3. 3. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Bit - unidade mínima de informação com que os sistemas informáticos trabalham </li></ul><ul><li>Bi nary Digi t </li></ul><ul><li>BIT </li></ul><ul><li>(0 1) </li></ul>
    4. 4. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>1 byte - 8 bits </li></ul><ul><li>1 Kbyte - 1024 bytes </li></ul><ul><li>1 Mbyte - 1024 Kbytes </li></ul><ul><li>1 Gbyte - 1024 Mbytes </li></ul><ul><li>1 Tbyte - 1024 Gbytes </li></ul>A capacidade da memória RAM e de qualquer dispositivo de armazenamento secundário mede-se em Bytes.
    5. 5. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL DECIMAL (0 1 2 3 4 5 6 7 8 9) Conversão de decimal para binário : Efectuam-se divisões sucessivas por 2 até se obter o quociente 1 Forma-se o número extraindo o último quociente e todos os restos encontrados por ordem inversa BINÁRIO (0 1) Conversão de binário para decimal : Numerar a posição que cada dígito ocupa no número Extrair cada dígito, multiplicá-lo pela base elevada à sua posição
    6. 6. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Sistema de numeração binária utiliza combinações dos dígitos 0 e 1 </li></ul><ul><li>Toda a informação que circula dentro de um sistema informático é organizada em grupos de bits </li></ul><ul><li>Os mais frequentes são os múltiplos de 8 bits: 8, 16, 32, 64, etc. </li></ul>
    7. 7. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>1 Byte  8 bits  256 combinações possíveis </li></ul><ul><li>No sistema binário ( 0 e 1 ), para determinar o número de combinações com n bits , basta calcular 2 n </li></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>1 bit  2 1 = 2 combinações possíveis ( 0 e 1 ) </li></ul>
    8. 8. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>2 bit  2 2 = 4 combinações possíveis </li></ul>0 0 0 1 1 0 1 1
    9. 9. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>3 bit  2 3 = 8 combinações possíveis </li></ul>0 0 0 0 0 1 0 1 0 0 1 1 1 0 0 1 0 1 1 1 0 1 1 1
    10. 10. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>4 bit  2 4 = 16 combinações possíveis </li></ul>0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 1 0 0 0 1 1 0 1 0 0 0 1 0 1 0 1 1 0 . . . . 1 1 1 1
    11. 11. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Sistema de numeração decimal </li></ul><ul><li>1998 = 1x1000 + 9x100 + 9x10 + 8x1 </li></ul><ul><li>= 1x10 3 + 9x10 2 + 9x10 1 + 8x10 0 </li></ul>
    12. 12. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>0 0 0 0 0 </li></ul><ul><li>1 0 0 0 1 </li></ul><ul><li>2 0 0 1 0 </li></ul><ul><li>3 0 0 1 1 </li></ul><ul><li>4 0 1 0 0 </li></ul><ul><li>5 0 1 0 1 </li></ul><ul><li>6 0 1 1 0 </li></ul><ul><li>7 0 1 1 1 </li></ul><ul><li>8 1 0 0 0 </li></ul><ul><li>9 1 0 0 1 </li></ul>DECIMAL 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 BINÁRIO 0 1
    13. 13. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Conversão de decimal para binário </li></ul><ul><li>Efectuar divisões sucessivas por 2 até se obter o quociente 1 </li></ul><ul><li>Agrupar o último quociente e todos os restos da divisão encontrados por ordem inversa </li></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>20 2 </li></ul><ul><li>0 10 2 </li></ul><ul><li>0 5 2 </li></ul><ul><li>1 2 2 </li></ul><ul><li>0 1 </li></ul>20 ( 10 ) = 10100 ( 2 )
    14. 14. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Conversão de binário para decimal </li></ul><ul><li>Começando a ler o número da direita para a esquerda: </li></ul><ul><li>- Primeiro digito representa a potência de base 2 e expoente 0 </li></ul><ul><li>- Segundo digito representa a potência de base 2 e expoente 1 </li></ul><ul><li>- Terceiro digito representa a potência de base 2 e expoente 2 </li></ul><ul><li>- n ésimo digito representa a potência de base 2 e expoente n-1 </li></ul><ul><li>Somar as multiplicações parciais efectuadas entre o dígito e a potência a ele atribuída </li></ul>
    15. 15. SISTEMAS DE NUMERAÇÃO BINÁRIA E DECIMAL <ul><li>Conversão de binário para decimal </li></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>10100 ( 2 ) = 20 ( 10 ) </li></ul><ul><li>1 x 2 4 + 0 x 2 3 + 1 x 2 2 + 0 x 2 1 + 0 x 2 0 </li></ul><ul><li>16 + 0 + 4 + 0 + 0 = 20 ( 10 ) </li></ul>
    16. 16. Técnica (saber fazer) + Conhecimento (meios, processos de actuar) TECHNÉ + LOGIA <ul><li>TECNOLOGIA </li></ul><ul><li>Conhecimento voltado para a prática </li></ul>
    17. 17. <ul><li>Informação : </li></ul><ul><li>Conjunto de dados (objectos, pessoas, factos, valores) articulados entre si, com determinado sentido </li></ul>TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO
    18. 18. Tecnologias de Informação : Processos de tratamento, controlo e comunicação de informação, baseados fundamentalmente em computadores TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO
    19. 19. <ul><li>INFORMÁTICA </li></ul>TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO INFOR mação + auto MÁTICA
    20. 20. INFORMÁTICA <ul><li>HARDWARE </li></ul><ul><li>Dispositivos físicos que constituem um sistema informático </li></ul><ul><li>SOFTWARE </li></ul><ul><li>Conjunto de instruções (programas) capazes de fazer funcionar o hardware </li></ul>
    21. 21. SOFTWARE <ul><li>SOFTWARE DE SISTEMA </li></ul><ul><li>Basucamente o Sistema Operativo: conjunto de instruções que transformam o hardware num sistema com o qual o utilizador pode efectuar determinadas tarefas. </li></ul><ul><li>SOFTWARE DE APLICAÇÃO </li></ul><ul><li>Programas de computador com que o utilizador pode realizar determinadas tarefas específicas ou genéricas. </li></ul>
    22. 22. SISTEMAS OPERATIVOS <ul><li>MS-DOS </li></ul><ul><li>Windows </li></ul><ul><li>Unix </li></ul><ul><li>Xenix </li></ul><ul><li>Linux </li></ul><ul><li>OS </li></ul>
    23. 23. HARDWARE Dispositivos físicos que constituem um sistema informático
    24. 24. ESTRUTURA BÁSICA DE UM COMPUTADOR
    25. 25. UNIDADES FUNCIONAIS DE UM COMPUTADOR <ul><li>Processador ou CPU </li></ul><ul><li>Dispositivos de entrada (input) </li></ul><ul><li>Dispositivos de saída (output) </li></ul>
    26. 26. C.P.U. (Central Processing Unit ) Unidade Central de Processamento <ul><li>- Aquisição e descodificação: </li></ul><ul><li>- Unidade de Controlo </li></ul><ul><li>- Unidade Aritmética e Lógica (ALU) </li></ul><ul><li>- Memória (Registos) </li></ul>Secção de aquisição e descodificação de instruções Aquisição Descodificação U.C. A.L.U. Memória (Registos)
    27. 27. <ul><li>Permite ligar os diferentes componentes internos do microprocessador (  P) aos componentes externos a este </li></ul><ul><li>Faz a ligação entre o  P e o barramento </li></ul>C.P.U. (Central Processing Unit ) Unidade Central de Processamento Comunicação interna Aquisição Descodificação U.C. A.L.U. Memória (Registos) Comunicação interna
    28. 28. <ul><li>Década de 70 </li></ul><ul><li>Intel produz microprocessador com sucesso comercial (8088 e 8086, 4.75 MHz e 8 MHz sobre um bus 16 bits) </li></ul><ul><li>1981 </li></ul><ul><li>IBM produz primeiro computador pessoal (IBM - PC): </li></ul><ul><li>- incluía o processador 8088 </li></ul><ul><li>- MS-DOS como sistema operativo, ficou conhecido por PC-DOS </li></ul>EVOLUÇÃO DOS MICROPROCESSADORES
    29. 29. <ul><li>1982 </li></ul><ul><li>Standard PC-IBM </li></ul><ul><li>- Microprocessador da família x86 </li></ul><ul><li>- Sistema Operativo MS-DOS </li></ul><ul><li>Compatibilidade entre computadores </li></ul><ul><li>Criação dos microprocessadores da família x86 </li></ul><ul><li>IBM lança computador equipado com  P 80286 desempenhando entre 1,2 e 2,6 MIPS ( M illion I nstructions P er S econd) </li></ul>EVOLUÇÃO DOS MICROPROCESSADORES
    30. 30. EVOLUÇÃO DOS MICROPROCESSADORES <ul><li>1985 </li></ul><ul><li>Surge o  P 80386 (bus 32 bits) desempenhando entre 5 e 16 MIPS </li></ul><ul><li>1989 </li></ul><ul><li>Aparece o  P 80486 desempenhando entre 20 e 54 MIPS </li></ul><ul><li>1993 </li></ul><ul><li>Surge o Pentium (bus 64 bits) com um desempenho superior a 100 MIPS </li></ul>
    31. 31. ARQUITECTURA DOS PROCESSADORES <ul><li>Outra arquitectura foi desenvolvida pela Motorola para os Apple Macintosh (incompatível com o PC - IBM) </li></ul><ul><li>Passaram a existir duas arquitecturas de processadores: </li></ul><ul><li>CISC (Complex Intruction Set Computing) </li></ul><ul><li>RISC (Reduced Intruction Set Computing) </li></ul>
    32. 32. PLACA PRINCIPAL (MOTHERBOARD) <ul><li>Placa mãe - placa de circuito impresso </li></ul><ul><li>Slots de expansão - conectores onde se ligam as placas de expansão </li></ul><ul><li>Barramento ou bus - condutores dispostos em paralelo </li></ul>
    33. 34. CONSTITUIÇÃO DE UMA MOTHERBOARD <ul><li>Processador </li></ul><ul><li>Memória RAM </li></ul><ul><li>Memória ROM </li></ul><ul><li>Chips de controlo </li></ul><ul><li>Slots de expansão </li></ul><ul><li>Bus ou barramento </li></ul><ul><li>Conectores ou portas </li></ul>
    34. 35. O BARRAMENTO <ul><li>Parte integrante da placa ou flat cable </li></ul><ul><li>Tipos de arquitecturas de barramentos: </li></ul><ul><li>- ISA ( I ndustry S tandard A rchitecture) </li></ul><ul><li>- VLB ( V esa L ocal B us) </li></ul><ul><li>- PCI ( P eripheral C omponent I nterconnect) </li></ul><ul><li>- AGP ( A ccelerated G raphic P ort) </li></ul>
    35. 36. CIRCULAÇÃO DOS DADOS <ul><li>BUS - C ondutores por onde circulam os dados </li></ul><ul><li>Bus Interno do CPU - circulação dos dados entre as diferentes componentes </li></ul><ul><li>Bus Local - Ligação entre o CPU e memória principal </li></ul><ul><li>Bus Expansão - Ligação entre o CPU e os periféricos </li></ul>
    36. 37. CICLOS DO PROCESSADOR <ul><li>Relógio (Clock) : </li></ul><ul><li>- Gera impulsos para o processador </li></ul><ul><li>- A cada impulsos o processador efectua uma operação (instrução simples) </li></ul>
    37. 38. MEMÓRIAS <ul><li>MEMÓRIA PRINCIPAL </li></ul><ul><li>- R.A.M. (Random Access Memory) </li></ul><ul><li>- R.O.M. (Read Only Memory) </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR - Discos rígidos (Hard Disks) - Disquetes (Floppy Disks) - Discos compactos (CDs)
    38. 39. MEMÓRIA PRINCIPAL <ul><li>R.A.M. </li></ul><ul><li>- Memória de Acesso Aleatório </li></ul><ul><li>- Memória de Leitura e Escrita </li></ul><ul><li>- Guarda a informação temporáriamente </li></ul><ul><li>R.O.M. </li></ul><ul><li>- Memória só de leitura </li></ul><ul><li>- Memória de Acesso Aleatório </li></ul><ul><li>- Guarda a informação permanentemente </li></ul>
    39. 40. <ul><li>ROM </li></ul><ul><li>RAM </li></ul><ul><li>PROM </li></ul><ul><li>EPROM </li></ul><ul><li>DRAM </li></ul><ul><li>SRAM </li></ul>MEMÓRIA PRINCIPAL Memória principal
    40. 41. <ul><li>R.A.M. (Random Access Memory) </li></ul><ul><li>Mais próxima do processador </li></ul><ul><li>Pequena capacidade de armazenamento </li></ul><ul><li>Armazena instruções e os dados que o processador utiliza e também os resultados intermédio e finais do processamento </li></ul><ul><li>Volátil (tem necessidade de ser constantemente alimentada por corrente eléctrica). Quando se desliga o computador, a informação que contem perde-se </li></ul>MEMÓRIA PRINCIPAL
    41. 42. <ul><li>Memórias R.A.M. </li></ul><ul><li>DRAM ( Dynamic RAM): </li></ul><ul><ul><li>Constituída internamente por condensadores e transístores </li></ul></ul><ul><ul><li>Maior capacidade de armazenamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Menor rapidez de funcionamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Utilizada nos módulos de memória </li></ul></ul>MEMÓRIA PRINCIPAL
    42. 43. <ul><li>Memórias R.A.M. </li></ul><ul><li>SRAM ( Static RAM): </li></ul><ul><ul><li>Constituída internamente apenas por transístores </li></ul></ul><ul><ul><li>Menor capacidade de armazenamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Maior rapidez de funcionamento </li></ul></ul>MEMÓRIA PRINCIPAL <ul><ul><li>Corresponde à memória cache </li></ul></ul>
    43. 44. <ul><li>R.O.M. (Read Only Memory) </li></ul><ul><li>Memória apenas de leitura </li></ul><ul><li>Memória de Acesso Aleatório </li></ul><ul><li>Guarda a informação permanentemente </li></ul><ul><li>Utilizada para guardar instruções que permitem a inicialização do funcionamento do computador </li></ul>MEMÓRIA PRINCIPAL
    44. 45. <ul><li>Memórias R.O.M. programáveis: </li></ul><ul><li>PROM ( P rogramable R ead O nly M emory): apenas podem ser programadas uma única vez </li></ul><ul><li>EPROM ( E rasable and P rogramable ROM) e EEPROM ( E lectrically E rasable and P rogramable ROM): podem ser apagadas e reprogramadas várias vezes </li></ul>MEMÓRIA PRINCIPAL
    45. 46. <ul><li>Dispositivos com grande capacidade de armazenamento (permitem guardar grandes quantidades de informação) </li></ul><ul><li>Permite guardar a informação com um carácter mais duradouro ( os dados raramente se perdem) </li></ul><ul><li>Mais distante do processador </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    46. 47. MEMÓRIA AUXILIAR <ul><li>SUPORTES MAGNÉTICOS (Discos e Disquetes) </li></ul><ul><li>Disco: pratos / pistas / sectores </li></ul><ul><li>Disquete: pistas concêntricas / sectores </li></ul><ul><li>SUPORTES ÓPTICOS (CDs - Tecnologia Laser) </li></ul><ul><li>CD: pistas espiral / sectores </li></ul>
    47. 48. <ul><li>Suportes de armazenamento : disquete, disco rígido, disco compacto, bandas magnéticas </li></ul><ul><li>Drives : Permitem a comunicação entre o suporte de armazenamento e a C.P.U. (os dados não vão directamente para o C.P.U) </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    48. 49. <ul><li>Acesso aos dados </li></ul><ul><li>Sequencial : para se aceder a uma determinada informação tem de se percorrer toda a que está antes da informação pedida (bandas magnéticas) </li></ul><ul><li>Directo : o acesso aos dados é feito directamente sem necessidade de se seguir uma sequência (disquete, disco rígido) </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    49. 50. Suportes Magnéticos / Ópticos <ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><li>Maior velocidade de leitura dos dados (discos duros) </li></ul><ul><li>Maneabilidade (disquetes/Zips), mas HD não </li></ul><ul><li>Desvantagens: </li></ul><ul><li>Menor durabilidade da informação. </li></ul><ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><li>Maior durabilidade </li></ul><ul><li>Maneabilidade (fácil transporte) </li></ul><ul><li>Desvantagens: </li></ul><ul><li>Menor velocidade de leitura dos dados (discos duros) </li></ul><ul><li>Regravação dos discos compactos </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    50. 51. MEMÓRIAS: Velocidade / Custo / Capacidade <ul><li>Velocidade de Funcionamento </li></ul><ul><li>SRAM (+ rápida ) </li></ul><ul><li>DRAM </li></ul><ul><li>DISCO RÍGIDO </li></ul><ul><li>DISCO COMPACTO </li></ul><ul><li>DISQUETE </li></ul><ul><li>BANDA MAGNÉTICA (+ lenta ) </li></ul><ul><li>Custo por Megabyte de Informação </li></ul><ul><li>SRAM ( maior custo ) </li></ul><ul><li>DRAM </li></ul><ul><li>DISCO RÍGIDO </li></ul><ul><li>DISCO COMPACTO </li></ul><ul><li>DISQUETE </li></ul><ul><li>BANDA MAGNÉTICA (menor custo) </li></ul><ul><li>Capacidade de armazenamento </li></ul><ul><li>BANDA MAGNÉTICA </li></ul><ul><li>DISCO RÍGIDO </li></ul><ul><li>DISCO COMPACTO </li></ul><ul><li>DRAM </li></ul><ul><li>DISQUETE </li></ul><ul><li>SRAM </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    51. 52. <ul><li>Disco Rígido </li></ul><ul><li>O Disco Rígido, Disco Duro ou em inglês Hard Disk (HD) </li></ul><ul><li>O disco rígido é, de todas as unidades, aquela com maior capacidade de armazenamento de informação </li></ul><ul><li>Onde se encontra instalado o sistema operativo (S.O.) </li></ul>A escolha da capacidade de armazenamento do disco rígido depende da necessidade do utilizador. Valores vulgares hoje em dia num PC: 500 GB, 1 TB MEMÓRIA AUXILIAR
    52. 53. <ul><li>Disquetes </li></ul><ul><li>As disquetes, ou em inglês Floppy Disk (FD) </li></ul><ul><li>Têm uma pequena capacidade de armazenamento, mas são muito úteis no transporte de informação entre computadores </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR As actuais disquetes de 3,5”, medida do seu diâmetro em polegadas, têm uma capacidade de armazenamento de 1,44 MBytes
    53. 54. <ul><li>Estrutura de uma Disquete </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    54. 55. <ul><li>Discos semelhantes às disquetes </li></ul><ul><li>Maior capacidade que as disquetes Floppy disc: 1,44MB; Zip: 100/250 MB </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR Zips
    55. 56. CDs <ul><li>- CD-ROM - (Read Only Memory) </li></ul><ul><li>discos ópticos só de leitura </li></ul><ul><li>- CD-R - discos que permitem a escrita, a qual se torna apenas de leitura </li></ul><ul><li>- CD-RW - discos compactos regraváveis </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    56. 57. COMPACT DISK - CD <ul><li>Semelhantes em aparência aos CDs de música </li></ul><ul><li>Um CD-ROM armazena informação equivalente a cerca de 450 disquetes </li></ul><ul><li>Os fabricantes de software deixaram praticamente de utilizar disquetes para distribuir os seus programas, usando agora CD-ROM’s </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR Velocidade de leitura dos drives de CD Actualmente, os drives de CD são de 50X e mais
    57. 58. COMPACT DISKS – CDs <ul><li>CD-ROM - CDs só de leitura, gravados de fábrica </li></ul><ul><li>CD-R (Recordable, “gravável”) - CD que pode ser gravado apenas uma única vez e depois lido muitas vezes </li></ul><ul><li>CD-RW (ReWritable, “re-escrevível) - CD que pode ser gravado muitas vezes, tal como uma disquete </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR Existem no mercado CDs de 650 Mbytes e 700 Mbytes A utilização dos CD-R e CD-RW requer uma drive especial que permite a sua gravação, substancialmente mais cara que uma drive de CR-ROM
    58. 59. <ul><li>CD-ROM: controlador, drive e suporte </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    59. 60. <ul><li>DVD ( D igital V ersatile D isk ) </li></ul><ul><li>O DVD permite o armazenamento de mais informação (4,7 GB) que um CD-ROM (650 MB) </li></ul><ul><li>Disco com as mesmas dimensões de um CD </li></ul><ul><li>A utilização destes discos requer um leitor especial </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    60. 61. <ul><li>FMD (Fluorescent Multi-layer Disk) </li></ul><ul><li>Tecnologia ainda em fase de protótipo anunciada pela empresa Constellation 3D que promete, para a 1ª geração de discos, que continuarão a ter as mesmas dimensões (120 mm), capacidades de 140 GB </li></ul><ul><li>Equivalente a 30 DVD’s ou 200 CD’s, o que daria para armazenar 20 horas de vídeo digital de alta definição </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR
    61. 62. Estrutura de CDs, DVDs e FMDs MEMÓRIA AUXILIAR
    62. 63. <ul><li>TAPE: Drive e suporte </li></ul>MEMÓRIA AUXILIAR Usadas normalmente para efectuar cópias de segurança
    63. 66. <ul><li>Periféricos são todas as unidades externas à CPU </li></ul><ul><li>Periféricos de entrada </li></ul><ul><li>Teclado (controlador/ficha PS2) </li></ul><ul><li>Rato (COM (RS232) ou PS2) </li></ul><ul><li>Scanner ou digitalizador de imagem (controlador scsi ou paralela) </li></ul><ul><li>Outros (USB - Universal Serial Bus) </li></ul>PERIFÉRICOS
    64. 67. PERIFÉRICOS DE ENTRADA (INPUT) - Scanner - Teclado - Rato - Joystick
    65. 68. Teclado <ul><li>Teclas alfanuméricas </li></ul><ul><li>Teclas numéricas </li></ul><ul><li>Teclas de movimento do cursor </li></ul><ul><li>Teclas especiais </li></ul><ul><li>Teclas de função (de F1 a F12) </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA (INPUT)
    66. 69. Rato <ul><li>Diferentes tipos de ratos </li></ul><ul><li>Track ball </li></ul><ul><li>Touch pad </li></ul><ul><li>Pointing device </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA (INPUT)
    67. 70. Scanner <ul><li>Digitalizador de imagens (Scanner) </li></ul><ul><li>Processos ópticos </li></ul><ul><li>Permite captar imagens ou texto </li></ul><ul><li>Conversão da informação para formato digital </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA (INPUT)
    68. 71. Scanner <ul><li>Vários tipos de Digitalizadores de imagens </li></ul><ul><li>Scanner de mesa </li></ul><ul><li>Scanner ‘folha a folha’ </li></ul><ul><li>Scanner de mão </li></ul><ul><li>Caneta Óptica - tem um mecanismo fotossensível que lhe permite captar e enviar sinais luminosos de e para o écran </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA (INPUT)
    69. 72. Scanner <ul><li>Os scanners podem ser ligados ao computador através de: </li></ul><ul><li>Porta Paralela </li></ul><ul><li>Placa SCSI </li></ul><ul><li>Porta USB </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA (INPUT)
    70. 73. <ul><li>Câmaras de vídeo digital </li></ul><ul><li>Joystick </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA (INPUT)
    71. 74. PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT) Dispositivos capazes de apresentar a informação após esta ter sido processada pelo C.P.U. - Videoprojector, Data Show - Impressora Agulhas Jacto de Tinta Laser - Monitor - Plotter
    72. 75. <ul><li>Periféricos de Saída </li></ul><ul><li>Monitor (controlador de vídeo-AGP ou PCI) </li></ul><ul><li>Impressora </li></ul><ul><li>Plotter </li></ul><ul><li>Projector de imagem </li></ul><ul><li>Placa de som (ISA ou PCI) </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
    73. 76. Monitores <ul><li>Monitores do tipo CRT ( Cathod Ray Tube ) ou tubo de raios catódicos </li></ul><ul><li>Monitores do tipo LCD (Liquid Cristal Display) </li></ul><ul><li>Placa gráfica </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
    74. 77. <ul><li>Vídeo projector </li></ul><ul><li>Data show </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
    75. 78. Impressoras <ul><li>Impressoras matriciais ou de agulhas </li></ul><ul><li>Impressoras jacto de tinta </li></ul><ul><li>Impressoras laser </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
    76. 79. Impressoras matriciais ou de agulhas <ul><li>Cabeça de impressão composta por 9 ou 24 agulhas </li></ul><ul><li>Matriz de impressão rectangular </li></ul><ul><li>Barulhentas, lentas, baixa qualidade </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
    77. 80. Impressoras jacto de tinta <ul><li>Recipiente de tinta </li></ul><ul><li>O jacto de tinta é projectado sobre o papel através de um circuito electrónico </li></ul><ul><li>Policromáticas/Cores (vermelho, azul, verde) </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
    78. 81. Impressoras jacto de tinta (tinteiros) <ul><li>Tinteiro preto </li></ul><ul><li>Ti nte iro cor </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
    79. 82. Impressoras Laser <ul><li>Funciona com tecnologia laser </li></ul><ul><li>Rápidas </li></ul><ul><li>Boa qualidade de impressão </li></ul><ul><li>Preço mais elevado </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
    80. 83. Plotter <ul><li>Usadas para trabalhos que exigem grande superfície e qualidade (Arquitectura, Engenharia, etc.) </li></ul>PERIFÉRICOS DE SAÍDA (OUTPUT)
    81. 84. PERIFÉRICOS DE ENTRADA/SAÍDA (INPUT/OUTPUT) <ul><li>- Adaptadores de rede (Ligação de um computador a uma rede de computadores) </li></ul>Periféricos simultaneamente de entrada e saída - Drives (CPU - Memória Auxiliar) - Modems (Ligação entre computadores via telefone)
    82. 85. Drives <ul><li>Periféricos que permitem entrada ou leitura dos dados dos suportes de armazenamento, para o CPU e vice-versa (ex.: drives de disquetes, drives de CD’s, drives de discos magnéticos, etc. </li></ul><ul><li>Écran de toque (Touchscreen) </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA/SAÍDA (INPUT/OUTPUT)
    83. 86. Placas de som <ul><li>Transforma sinais digitais em analógicos que fazem vibrar a membrana das colunas </li></ul><ul><li>Indispensável para aplicações multimédia </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA/SAÍDA (INPUT/OUTPUT)
    84. 87. Modem <ul><li>Comunicação entre dois computadores ou linha telefónica </li></ul><ul><li>Internos </li></ul><ul><li>Externos </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA/SAÍDA (INPUT/OUTPUT)
    85. 88. Placa ou Adaptador de rede <ul><li>Liga o computador à rede local </li></ul><ul><li>Periférico de entrada/saída; envia dados para outros computadores e também recebe </li></ul>PERIFÉRICOS DE ENTRADA/SAÍDA (INPUT/OUTPUT)
    86. 89. PERIFÉRICOS
    87. 90. <ul><li>Os sistemas informáticos podem ser classificados quanto ao: </li></ul><ul><li>- Número de utilizadores e de tarefas que pode desempenhar </li></ul><ul><li>- Sistemas monoposto ou monoutilizador </li></ul><ul><li>- Monotarefa </li></ul><ul><li>- Multitarefa </li></ul><ul><li>- Sistemas multiutilizador </li></ul><ul><li>- Multiposto </li></ul><ul><li>- Rede de computadores </li></ul><ul><li>- Tamanho e à capacidade do sistema </li></ul>CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
    88. 91. CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS <ul><li>Sistemas monoposto ou monoutilizador </li></ul><ul><li>O sistema informático permite apenas um utilizador a trabalhar (computadores pessoais) </li></ul>
    89. 92. <ul><li>Sistemas multiposto ou multiutilizador </li></ul><ul><li>O sistema informático permite vários utilizadores a trabalhar ao mesmo tempo </li></ul>CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
    90. 93. <ul><li>Sistemas monoposto - monotarefa </li></ul><ul><li>O sistema permite desempenhar apenas uma tarefa de cada vez (sistema operativo MS-DOS) </li></ul>CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
    91. 94. <ul><li>Sistemas monoposto - multitarefa </li></ul><ul><li>O sistema permite desempenhar mais de uma tarefa ao mesmo tempo (sistema operativo Windows) </li></ul>CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
    92. 95. <ul><li>Sistemas multiutilizador </li></ul><ul><li>Um sistema multiutilizador é simultaneamente multitarefa (computadores que funcionam como servidores de rede) </li></ul>CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
    93. 96. <ul><li>Sistema multiutilizador - multiposto </li></ul><ul><li>- Vários postos de trabalho a funcionar ao mesmo tempo </li></ul><ul><li>- Existe um computador central, encarregue de todo o processamento, ao qual estão ligados vários terminais (monitor e teclado) </li></ul><ul><li>- Dumb terminal - “terminal estúpido” </li></ul>CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
    94. 97. <ul><li>Sistema multiutilizador - Rede de computadores </li></ul><ul><li>- Todos os computadores ligados à rede possuem capacidade de processamento </li></ul><ul><li>- Terminal Inteligente </li></ul><ul><li>- Existe um computador responsável por controlar o acesso aos recursos da rede - servidor ( server ) </li></ul>CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
    95. 98. CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
    96. 99. <ul><li>Quanto ao tamanho e capacidade do sistema </li></ul><ul><li>- Grande porte (Supercomputadores) </li></ul><ul><li>- gestão de grandes redes </li></ul><ul><li>- processamento de grandes quantidades de informação </li></ul><ul><li>- investigação científica e grandes empresas </li></ul><ul><li>- Médio porte (Estações de trabalho) </li></ul><ul><li>- Pequeno porte (PCs e portáteis) </li></ul>CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS
    97. 100. CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS INFORMÁTICOS

    ×