Jornal da FETAEP - Edição 96 - Dezembro de 2011
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Jornal da FETAEP - Edição 96 - Dezembro de 2011

  • 1,757 views
Uploaded on

Jornal da FETAEP - Edição 96 - Dezembro de 2011

Jornal da FETAEP - Edição 96 - Dezembro de 2011

More in: News & Politics
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,757
On Slideshare
1,251
From Embeds
506
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 506

http://fetaep.wordpress.com 436
http://www.fetaep.org.br 68
http://webcache.googleusercontent.com 2

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Envelopamento autorizado. Pode ser aberto pela ETC Edição 96 | Novembro/Dezembro 2011 Filiada àInformativo da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do ParanáAssembleia geral da Fetaep Q Que o seu Natal ldeliberou uma série de ações s h d seja cheio de pazDeputado Assis do Couto e o superintendente do Banco eh harmonia em c a h companhiado Brasil no Paraná, Paulo Roberto Meinerz, estiveram d amigos e da f íl dos d família.entre os 128 dirigentes sindicais participantes Q a passagem deste Que assag d st a o e io ano renove e revigore em todos nós a esperança ós d saúde, prosperidade, de úde d d b estar e felicidade. bem fl d d. B F !!! ! Boas Festas!!! 10 computadores foram sorteados durante o encerramento.A última assembleia geral do ano da Fetaep con- término da assembleia a Federação iria sorteartou com a presença de 128 dirigentes sindicais aos STTR´s participantes, que estiverem em dia, DESTAQUES FETAEPda base e discutiu uma série de demandas im- 10 computadores de mesa completos, incluindoportantes para o Movimento Sindical dos Tra- impressoras. Neste dia, as secretarias de Assa- Seminário da Cadeia Produtiva dabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Paraná. lariados, Finanças, Administração, Agrárias, Ju- Mandioca é realizado em Paranavaí + pág. 5Além dos dirigentes, convidados como o depu- ventude, Mulheres, 3ª Idade, Educação no Cam-tado federal Assis do Couto e o superintendente po e Habitação apresentaram seus trabalhos. Crédito fundiário foi tema de semináriodo Banco do Brasil no Paraná, Paulo Roberto Já no segundo dia, as apresentações ficaram em Medianeira + pág. 8Meinerz, também estiveram presentes. a cargo das secretarias de Formação e Orga- O primeiro dia de trabalho foi repleto de nização Sindical, Previdência Social, Saúde,atividades e iniciou com o anúncio feito pelo Agrícola, Institucional e Comunicação. Fetaep no encerramento do Programapresidente da Fetaep, Ademir Mueller, de que ao Mais informações nas págs. 6 e 7■ Empreendedor Rural 2011 + pág. 10
  • 2. Agenda | Novembro FETAEP Editorial FETAEP 2011 motivos para comemorar! Imagens: Assessoria de Imprensa FETAEP Dia Ações Participantes Mais um ano se encerra e, é com muita satisfação, que digo que foi mais um ano de 01 7ª Reunião extraordinária do CEDRAF. José Carlos Castilho muitas conquistas, atividades e realizações. Uma série de ações foram encabeçadas 04 Reunião com o Emater sobre o convênio com a Fetaep. Ademir Mueller e José C.Castilho pela Fetaep e pelo Movimento Sindical como um todo. Dentre elas, destacamos a nossa Reunião sobre o Pacto para Erradicação participação no Show Rural em fevereiro e, em março, a realização do 1º Congresso 07 Jairo Correa do Trabalho Escravo, no MPT. Estadual dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais que, além de repensar a práti- 08 Coletivo de Assalariados Rurais, na Fetaep. Jairo Correa, Mário Plefk e assessores ca sindical, elegeu a nova gestão da diretoria da Federação. Já em abril, a diretoria Ademir Mueller, Aristeu Ribeiro 08 Encontro com dirigentes sindicais da Região 8, em Guarapuava. eleita tomou posse e no mês de maio participamos das ações do 17° Grito da Terra, e Marucha Vettorazzi 09 Reunião da Regional 07, em Santo Antônio da Platina. Ademir Mueller e diretores em Brasília. Na metade do ano, em junho, tivemos a nossa primeira agenda política com o governador do Estado, Beto Richa. Além disso, também fomos convidados para 09 e 10 Seminário sobre o PNCF, em Medianeira. Marcos Brambilla representar a agricultura brasileira na 3ª Conferência Internacional da Agricultura e 10 Reunião da Regional 4 sobre Habitação Rural. Ademir Mueller e diretores Alimentação, em Paris, na França. 11 Seminário sobre a Cadeia Produtiva da Mandioca, em Paranavaí. Jairo Correa e José C. Castilho Dando início ao segundo semestre do ano, em julho a Fetaep trabalhou para levar 11 Reunião no INCRA, em Curitiba. Marcos Brambilla a categoria até o lançamento do Plano Safra, em Francisco Beltrão, feito pela presi- 11 e 12 Conferência Estadual da Mulher, em Curitiba. Mercedes Demore dente Dilma Rousseff. Em agosto, todo o Movimento Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais somou esforços e dedicação para a realização da 4ª Marcha das 12 Encontro da Agricultura Familiar, em Guapirama. Jairo Correa Margaridas em Brasília quando, o Paraná, mais uma vez teve uma participação de 14 Discussão sobre o Show Rural, em Marechal Cândido Rondon. José Carlos Castilho destaque. No mês de setembro, participamos do 3º Encontro Nacional de Formação da 16 Seminário Regional de Mulheres, em Iporã. Mercedes Demore Contag e demos início à elaboração da pauta do Grito da Terra Estadual que se concre- 17 Reunião com a Caixa Econômica de Cascavel. Ademir Mueller e Aristeu Ribeiro tizou em outubro, quando a Fetaep se reuniu novamente com o governador e com todo o secretariado ligado às ações da Federação. Ainda em outubro, participamos da III 17 Encontro da 3ª Idade, em São Tomé. Mercedes Demore Plenária Nacional da Contag. Já nos meses de novembro e dezembro estivemos envol- Marucha Vettorazzi 17 1º Videoconferência com as Regionais do INSS. e José Carlos Castilho vidos com os coletivos e assembleia do Conselho da Contag e com a última assembleia 18 Comitê da Educação no Campo, na SEED. Mercedes Demore da Fetaep do ano, dentre outras atividades. Ademir Mueller Essas foram apenas algumas das lutas que tivemos durante o ano de 2011, em 18 Audiência com Norberto Ortigara, secretário da Agricultura. e Marcos Brambilla. que cada secretaria se dedicou integralmente em busca de uma agricultura mais jus- 18 Reunião em Carlópolis com autoridades locais e IAP. Mário Plefk ta, de assalariados mais felizes e de uma vida no campo digna. Outra novidade foi que Coletivos da Contag – Finanças, Administração, Ademir Mueller, Marucha Vettorazzi, 21 e 23 neste ano a Fetaep também contou com mais dois diretores na executiva, passando Mulheres, Política Agrícola e Social. Mercedes Demore, José Carlos Castilho de seis para oito – fator este que muito contribuiu para a realização de todas as mobi- 22 Reunião do Conseleite Paraná, em Curitiba. Marcos Brambilla lizações do ano. 23 a 25 Assembleia do Conselho da Contag. Ademir Mueller e diretores Deixo aqui meus agradecimentos aos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalha- 24 Audiência com o ministro Gilberto Carvalho, em Brasília. Mercedes Demore doras Rurais que, sem eles, muitas das realizações não teriam sido concretizadas. 24 Reunião com o secretário da Agricultura, Norberto Ortigara. Marcos Brambilla, Agradeço também aos nossos grandes parceiros, o Senar e o Emater: que muito incen- tivam as nossas mobilizações em torno da capacitação e formação dos trabalhadores 25 Assembleia em Ivaí. Mário Plefk Ademir Mueller, Jairo Correa, Marcos e trabalhadoras rurais. Não poderia também deixar de agradecer os diretores (as), os 28 Encerramento do Programa Empreendedor Rural. Brambilla e Marucha Vettorazzi. delegados (as), os coordenadores (as) e toda a equipe de funcionários da Fetaep que 28 Audiência com o superintendente da SRTE-PR, em Curitiba. Jairo Correa muito se empenhou e, mais uma vez, não deixou a desejar. 29 Reunião com a Caixa Econômica de Maringá sobre habitação. Ademir Mueller e Aristeu Ribeiro Desejo a todos um Feliz Natal e um 2012 repleto de frutos e de mais e mais con- quistas. Que seja mais um ano de muito orgulho na construção da história sindical. 29 Proposta de seguros para a olericultura, em Curitiba. José Carlos Castilho e Mário Plefk Ademir Mueller Feliz 2012! Presidente da Fetaep Dezembro Expediente Dia Ações Participantes 01 e 02 Assembleia Geral da Fetaep. Diretores INFORMATIVO DA FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA DO ESTADO DO PARANÁ 07 Encontro com dirigentes sindicais, em Guarapuava. Marucha Vettorazzi Av. Silva Jardim, 775 – Rebouças – Curitiba (PR) – Fone: (41) 3322-8711 07 Visita a Comissão de Ética de Mamborê e Engenheiro Beltrão. Mário Plefk Presidente: Ademir Mueller; Vice-presidente: Mário Pléfk; 2º Vice-presidente: José Carlos Castilho; 3º Vice-presidente: Maria Marucha Vettorazzi; Secretário: Aristeu Ribeiro; 08 Assembleia de Previsão Orçamentária com o STTR de Jesuítas. Marcos Brambilla Tesoureiro: Jairo Corrêa de Almeida; Coordenadora de mulheres: Mercedes Panassol; Coordenador de jovens: Marcos Brambilla. 09 Reunião com o STTR de União da Vitória. Mário Plefk Jornalista responsável: Renata Souza - 5703 SRTE/PR - e-mail: imprensa@fetaep.org.br 09 Homenagem à Fetaep feita pelo Sindicato dos Médicos Veterinários. Ademir Mueller Projeto gráfico e diagramação: RDO Brasil - (41) 3338-7054 Impressão: Gráfica AJIR | Tiragem: 5 mil exemplares | Apoio: Senar-PR 12 e 13 Coletivo de Formação da Enfoc, na Contag. Mário Plefk 2 FETAEP
  • 3. Notas FETAEPHabitação Rural cultura do Rio Grande do Sul (FARSUL), deDurante o ano de 2011, a Fetaep construiu 23 Santa Catarina (FAESC), do Paraná (FAEP)casas nos municípios de Astorga, São Jorge e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afu-do Ivaí, Umuarama e São José dos Pinhais. A bra). O encontro ocorreu na sede da FETAESC,Federação também tem 490 casas encaminha- em São José (SC). A reunião da Comissãodas nas regionais da Caixa Econômica Fede- aconteceu no dia 12 de dezembro, em Portoral, que deverão ser contratadas até o dia 09 Alegre (RS)■de dezembro. Além dessas, a Fetaep tambémestá firmando convênio com a Cohapar, que Coletivo de Assalariadoirá atender todos os projetos que estão em pro- O Coletivo de Assalariados esteve reunidocesso de contratação desde o dia 10 de junho em Curitiba no dia 8 de novembro. Duran-de 2011. Além do subsídio do governo federal, te o encontro, organizado pela secretariaessas casas da Fetaep também contarão com de Assalariados Rurais da Fetaep e coordenadoum subsídio do governo estadual, que irá en- pelo secretário Jairo Correa, o grupo discutiutrar com uma contrapartida para mão de obra, questões acerca das negociações coletivas demais a isenção de ICMS na compra de material trabalho e traçou encaminhamentos para 2012■de construção.Segundo o secretário de Habitação, Aristeu 14ª Conferência Nacional de SaúdeRibeiro, 2011 foi um ano de muitas conquis- Iniciou no dia 30 de novembro a 14ª Con-tas para a habitação rural. “No Grito da Terra ferência Nacional de Saúde, em Brasília.2011, por exemplo, obtivemos grandes avan- A Fetaep foi representada por dois dele-ços no Programa Nacional de Habitação Rural gados, Cláudio Zeni e Marli da Rocha. A(PNHR), que teve o subsídio do Grupo 1 aumen- solenidade de abertura aconteceu no diatado de R$ 15 mil para R$ 25 mil, independen- 1ª de dezembro e contou com a presençate do número de habitantes”, comenta Ribeiro. da presidente, Dilma Rousseff, e do presidenteAlém disso, continua ele, a renda bruta anual da 14ª Conferência, ministro Alexandre Padi-passou de R$ 10 mil para R$ 15 mil via DAP. lha, além de outras autoridades. Os delega-“Outra grande conquista foi a fundação da Co- dos participantes do evento, representantesoperativa de Habitação Rural (Cooharp)”, come- dos segmentos de usuários, trabalhadoresmora■ e gestores/prestadores de serviço em saúde serão os responsáveis por apreciar50 anos de Ubiratã e votar 346 propostas■A Fetaep esteve presente nas comemorações doaniversário de 50 anos da emancipação política Posse em Nova Tebasde Ubiratã, no dia 1º de novembro, tendo sido O Sindicato dos Trabalhadores Ruraisrepresentada pelo tesoureiro Jairo Correa. O de Nova Tebas realizou, no dia 09 de no-STTR do município também participou da pas- vembro, assembleia de posse e distribuiçãoseata, quando teve sua atuação reconhecida de cargos, conforme eleição realizada dia 04devido ao importante trabalho de desenvolvi- de novembro. Parabéns à diretoria, encabeça-mento social e político■ da por Mariza Mirandola Silva, que assumirá o pleito de 3 anos■FumageirasA Comissão Interestadual da Representação COUNIdos Produtores de Tabaco esteve reunida, no No dia 04 de novembro, membros do Con-dia 11 de novembro, para avaliação da safra selho Universitário da UTFPR (Couni) esti-2010/2011 e para estabelecer encaminha- veram reunidos em sessão extraordináriamentos para a safra 2011/2012. Participam para deliberar temas acerca de cotas de alu-da Comissão Interestadual dos Produtores de nos oriundos de escolas públicas, aprovarTabaco as Federações dos Trabalhadores na a eleição para a escolha de titulares e suplen-Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul tes dos campus de Apucarana e de Guarapu-(FETAGRS), de Santa Catarina (FETAESC), ava. Mercedes Demore esteve representandoParaná (FETAEP), as Federações da Agri- a Fetaep■ 3 FETAEP
  • 4. BALANÇO CONSELEITE PREVIDÊNCIAPreços de referência para outubro Videoconferênciae projeções para novembro com as cinco gerênciasA diretoria do Conseleite-Paraná, que esteve reunida no dia 22 de novembro, em Curitiba, do INSS sanou dúvidasaprova e divulga o preço de referência do leite, realizado em outubro de 2011 e a projeção do preçopara o mês de novembro. do MSTTRValores de referência - Outubro Diferença entre Valores projetados Valores finais Matéria-prima a projeção em 16 Set 2011 - Out/2011 - e o valor final I – Leite acima do padrão - Maior 0,8282 0,8244 - 0,0038 valor de referência II – Leite padrão 0,7202 0,7169 - 0,0033 - Preço de referência III – Leite abaixo do padrão - Menor valor 0,6547 0,6517 - 0,0030 de referência* Os valores de referência são para a matéria-prima leite “posto propriedade”, o que significa que o frete não deve Na gerência de Curitiba, a secretária de Políticas Sociais,ser descontado do produtor. Nos valores de referência está inclusa a CESSR (antigo Funrural) de 2,3% a ser descontada Marucha Vettorazzi, o secretário de Política Agrícola, Josédo produtor de leite. Carlos Castilho, e o assessor jurídico, Antonio Miozzo, além de funcionários e dirigentes sindicais da Região 10, estiveram representando a Fetaep.Valores de referência – Projeção para Novembro Pela primeira vez, graças a uma demanda da Diferença entre Valores projetados Valores finais Fetaep, sindicatos e as gerências do INSS de Matéria-prima a projeção em Out/2011 - Nov/2011 - Curitiba, Ponta Grossa, Maringá, Londrina e e o valor final Cascavel estiveram interligados por meio de uma videoconferência que debateu os princi- I – Leite acima pais problemas enfrentados pelos trabalhado- do padrão - Maior 0,8244 0,8095 - 0,0149 valor de referência res rurais diante da Previdência Social. O encontro foi no dia 17 de novembro e, em cada unidade, dirigentes sindicais colocaram II – Leite padrão seus pontos de vista e relataram as dificulda- 0,7169 0,7039 - 0,0130 - Preço de referência des. Na gerência de Curitiba, a secretária de Políticas Sociais, Marucha Vettorazzi, o secre- III – Leite abaixo do tário de Política Agrícola, José Carlos Castilho, padrão - Menor valor 0,6517 0,6399 - 0,0118 e o assessor jurídico, Antonio Miozzo, além de de referência funcionários e dirigentes sindicais da Região 10, estiveram representando a Fetaep. A vide-* Os valores de referência são para a matéria-prima leite “posto propriedade”, o que significa que o frete não deve oconferência também foi acompanhada peloser descontado do produtor. Nos valores de referência está inclusa a CESSR (antigo Funrural) de 2,3% a ser descontada diretor nacional de Benefícios do Ministério dado produtor de leite. Previdência, Benedito Brunca, que estava em 4 FETAEP
  • 5. Rondônia, pelo secretário de Políticas Sociais Seminário da Cadeia Produtivada Contag, José Wilson Gonçalves, e pelo as-sessor jurídico da Contag, Evandro Morello, da Mandioca foi realizado em Paranavaíambos diretamente de Brasília. “Nossa principal cobrança se deu com re- Correa. Além disso, a Fetaep também deverá articularlação à demora no agendamento das perícias junto ao governo federal a garantia do preço mínimo damédicas. Temos conhecimento de trabalha- mandioca como forma de incentivo à cadeia produtiva.dores machucados que conseguiram marcar Para tal, o secretário de Assalariados ressalta aa perícia somente para junho de 2012. Não importância da participação dos STTR´s no processopodemos deixar que essa situação persista”, de formalização e também na conscientização dos tra-enfatizou Marucha Vettorazzi. Outra ques- balhadores com relação à necessidade do registro emtão levada ao INSS pela Fetaep foi referente à carteira de trabalho. “Muitos, infelizmente, não fazemgrande quantidade de processos represados e Seminár io procurou ouvir opinião dos produtores de questão de ter o registro, porém não sabem que estãoà necessidade de servidores que entendam da mandioca acerca da formalização em carteira de trabalho. sendo muito prejudicados com isso”, lamenta Correa.realidade do trabalhador do campo. O seminário também contou com a presença do Segundo ela, o INSS já estava ciente des- Foi com o objetivo de ouvir a opinião dos agricultores secretário de Políticas Agrícolas, José Carlos Casti-sa situação e a justificativa ficou por conta da produtores de mandioca acerca da formalização do lho, do assessor de Assalariados, Clodoaldo Gazola,falta de servidores pela qual o Instituto está trabalhador da cadeia produtiva da mandioca que a do delegado da Região 4 da Fetaep, Paulo Roberto Sa-passando. A orientação do diretor nacional de Fetaep realizou, no dia 11 de novembro, um seminário nitá, e de alguns dirigentes sindicais da região. JoséBenefícios às gerências foi a de que – em caso em Paranavaí. O encontro foi aberto pelo secretário de Carlos ministrou uma palestra sobre a cadeia produ-de falta de mão de obra – os gerentes terão Assalariados da Fetaep, Jairo Correa. tiva da mandioca, enquanto Clodoaldo falou sobre aautonomia para solicitar servidores de outros Segundo ele, do encontro saíram alguns encami- importância da formalização, das normas de saúde emunicípios ou até mesmo de outros Estados, nhamentos importantes que serão encabeçados pela segurança do trabalho, mais precisamente da NR 31,como Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Fetaep. “Estamos pensando em criar um incentivo da e da legislação trabalhista como um todo. Além deles, Outra medida anunciada pelo INSS foi a de indústria para o produtor que registra seus funcioná- o seminário também contou com a palestra da asses-que a gerência de Londrina já está agendando rios em carteira de trabalho e vamos articular junto à sora jurídica da Agrícola Nova Indemil, Paula Meyer,visitas do PrevMóvel para atender exclusiva- Contag a regulamentação da Lei 11.718 visando facili- referente à experiência da indústria na contratação demente os trabalhadores rurais. Os municípios, tar a contratação de mão de obra temporária”, afirma trabalhadores rurais■que deverão ser visitados até o dia 02 de de-zembro, serão: Caloré, São Pedro do Ivaí, Gran-des Rios, Rosário do Ivaí, Rio Branco do Ivaí, Cenário econômico da mandioca também foi apresentado em ParanavaíGodoy Moreira, Cândido de Abreu, Nova Tebase Manoel Ribas. Em sua palestra, embasada em dados do IBGE, De acordo com Marucha, a videoconferên- ele destacou que os principais produtores de mandio-cia foi muito produtiva e rendeu bons frutos. ca são os agricultores familiares. Em 2006, segundo“Avalio como positiva a nossa reunião, pois foi o IBGE, 39.356 unidades familiares foram responsá-uma forma de inserir as gerências dentro das veis pela produção de mais de 2 milhões de toneladasnossas necessidades”, comenta. De agora em que geraram uma renda R$ 454 milhões. Já as uni-diante, continua ela, vamos traçar uma agenda dades não familiares, no mesmo período, somavamconstante de diálogos com as diretorias execu- 6.177, que produziram bem menos que a agriculturativas de cada gerência e cobrar um cronograma Brasil é o 4º país em escala mundial que mais consome familiar: 540 mil toneladas com uma renda de apro-de atendimentos regionais até o dia 22 de de- mandioca: cada brasileiro consome 44kg ao ano. ximadamente R$ 74 milhões.zembro. De acordo com ele, o Brasil é o 4º país em escala Para o assessor jurídico Antonio Miozzo, Durante o Seminário da Cadeia Produtiva da Man- mundial que mais consome mandioca, ficando atrásapós as promessas do INSS caberá ao MSTTR dioca, realizado em Paranavaí, o secretário de Políti- do Congo – onde cada habitante consome em médiaacompanhar de perto a efetiva concretização. cas Agrícola, José Carlos Castilho, apresentou o ce- ao ano 273 kg – do Moçambique – que consome 254No dia 30 de novembro, a Fetaep teve outro nário da produção de mandioca no Paraná. Segundo kg no mesmo período de um ano – e Gana – onde oencontro com o INSS para dar encaminha- ele, a maior concentração de mandioca no Paraná consumo é de 200kg por habitante. “O brasileiromento ao atendimento nas quatro agências de está justamente na região de Paranavaí, enquanto consome 44 kg de mandioca ao ano”, ilustrou JoséCuritiba. Os presidentes dos STTRs da Região Loanda possui a maior concentração de indústrias Carlos, dizendo ainda que a variedade é um produto10 também participaram■ processadoras de raiz do Brasil. originário do Brasil■ 5 FETAEP
  • 6. ASSEMBLEIA GERALTodas as secretarias da Fetaep apresentaramum balanço do trabalho realizado em 2011 Já no 2° dia da assembleia, no dia 02 de dezembro, o assessor de Meio Ambiente, Paulo Macedo, sob a coordenação do secretário da área, Mário Plef k, falou sobre as mudanças no código f lorestal abrangendo as questões ambientais. Segundo Plef k, falar em códi- go f lorestal é sempre polêmico, “porém não podemos esquecer que conquistamos, sim, alguns avanços para a agricultura familiar”, acrescentou. Ainda se tratando das pastas de Plef k, em seguida foi a fala da secretaria de Formação e Organização Sindical, que apre- sentou uma relação de sindicatos da Região 10 que estão com a documentação irregular perante o Ministério do Trabalho – situação semelhante ocorre em outras regiões.Plenária aprovou a previsão orçamentária para 2012. Na sequência, a secretária de Políticas Sociais, Marucha Vettorazzi e o assessor,Dando início aos trabalhos da última as- Jairo Correa e o assessor Clodoaldo Gazo- Antonio Miozzo, sanaram dúvidas acerca dasembleia do ano, o secretário geral da Feta- la fizeram um breve resumo das ações do previdência rural e também do segurado es-ep, Aristeu Ribeiro, fez a leitura do edital de departamento, demonstrando o cenário das pecial, dentre outras informações. E, por fim,convocação da presente assembleia e da ata negociações coletivas em todo o Estado e os o secretário de Agrícola, José Carlos Castilho,da anterior, realizada na metade do ano, que, desafios para o próximo ano. falou sobre emissão de DAP e CFC, dentreao ser colocada em votação, foi aprovada por A secretaria de Agrárias e de Juventude outros informes.unanimidade. Na sequência, a previsão orça- apresentou as ações desenvolvidas durante O encerramento foi realizado pelo presiden-mentária para o exercício de 2012 foi apre- o ano, dentre elas diversos encontros que te da Fetaep, Ademir Mueller. Porém, antessentada pelo tesoureiro geral, Jairo Correa. debateram a sucessão rural, o meio ambiente ele fez um balanço dos trabalhos realizadosComplementando a fala do tesoureiro, o con- e o Programa Nacional de Crédito Fundiário. durante o ano e ressaltou, mais uma vez, atador da Fetaep, Sérgio Bernert, fez algumas O secretário de Agrárias, Marcos Brambilla importância de abertura e leitura de e-mails.considerações mais detalhadas acerca dos também destacou os importantes espaços de Além disso, também destacou o trabalho de-gastos. Após as apresentações da área de ad- debates dos quais a Fetaep vem conquistan- senvolvido pela CTB que, cada vez mais, vemministração, o conselho fiscal aprovou toda do espaços, como o Cedraf, o Conseleite e o se dedicando às causas rurais e falou sobre oprevisão orçamentária para 2012 da Fetaep COUNI. Já a coordenadora estadual de Mu- convênio com o Senar. Segundo ele, em 2012que, segundo o conselheiro, Avelino Zoche, lheres, Mercedes Demore, dentre os assuntos a Fetaep terá acesso a R$ 1,4 milhão. “Emestava na mais perfeita ordem e de acordo abordados, focou sua fala na Marcha das 2011, foi R$ 1,2 milhão”, disse.com a Lei. Em seguida, a previsão também Margaridas, avaliando os resultados conquis- Ele também reafirmou a importância e afoi aprovada por unanimidade pelo conselho tados com a Marcha. necessidade de todos os sindicatos fazerem umdeliberativo. A última apresentação do primeiro dia de cadastro ou uma relação com nome, endereço e Os trabalhos da tarde iniciaram com a assembleia foi com o secretário de Habita- CPF de todos os agricultores familiares acimadiscussão em torno da negociação das dívidas ção, Aristeu Ribeiro, que relatou o andamento de 16 anos para a emissão de guias sindicaisdos ST TR´s da Região 7 que estão em débito do convênio com a Cohapar, da Cooperativa em 2013. “Portanto, a partir de agora e durantecom a Fetaep. A plenária votou por discutir de Habitação e também das dificuldades do todo o ano de 2012 temos o desafio de fazer esteo tema na próxima assembleia, em fevereiro, Programa Minha Casa Minha Vida. “As di- banco de dados”, salientou. Mueller aproveitouapós uma discussão mais detalhada das re- ficuldades não têm sido poucas, porém não a ocasião para pedir que todos os ST TR´s segionais. Em seguida, foi a vez da apresentação nos falta força de vontade e garra: vamos organizem para a Marcha dos Assalariados,da secretaria de Assalariados. O secretário continuar lutando”, garantiu. que acontecerá em março de 2012, em Brasília ■ 6 FETAEP
  • 7. Deputado Assis do Couto Superintendente doprestigiou a assembleia Banco do Brasil no PR também participou dacom sua presença assembleia da Fetaep O superintendente do Banco do Brasil no Paraná, Paulo Roberto Meinerz, participou da assembleia da Fetaep anunciando a futura formalização da parceria entre a Fetaep e o Banco. Segundo Mei- nerz, antes do encerramento do ano será assina- do o convênio que vai remunerar os sindicatos que operarem o CFC. A princípio apenas os STTR´s que foram capa- citados receberão, porém a capacitação continua- rá e a intenção do BB é capacitar o maior número de sindicatos possível. “Nossa meta é facilitar e desburocratizar o acesso ao crédito do Banco do Brasil”, disse. Segundo o superintendente, o ban- co tem muitos recursos disponíveis a serem desti- nados aos agricultores. Para ele, uma das vanta- gens que o Paraná tem diante os demais EstadosO deputado federal Assis do Couto, grande de- sileiros poderão comprar mais e, por isso, será é que a Fetaep está constantemente elaborandofensor das causas dos trabalhadores rurais, preciso produzir mais. “Portanto, a produção de cartilhas didáticas e de fácil compreensão. “Sãomais uma vez prestigiou a Fetaep com a sua pre- alimentos se torna cada vez mais essencial no importantes ferramentas que em muito auxiliamsença durante a última assembleia do ano. “Fiz nosso país”, complementou. no aprendizado”, elogiou.um esforço para estar aqui nesta assembleia Com relação à questão agrária, o deputado Além disso, continuou ele, o Paraná tem umaporque acho importante valorizar o trabalho e disse estar insatisfeito com a atuação do Mi- sinergia muito grande com todas as entidadesa dedicação de vocês que atuam no Movimento nistério do Desenvolvimento Agrário no que operacionalizadoras do crédito. “Aqui é diferenteSindical, seja na Federação, no Sindicato ou na diz respeito ao atendimento das as demandas e funciona. Todos trabalham em conjunto”, des-Contag”, comentou. de reforma agrária. “Ainda teremos muito que tacou. Ele encerrou com a mensagem de que o Durante sua fala, Assis falou um pouco acer- avançar na parte agrária”, disse. Banco do Brasil tem como meta não deixar nin-ca da economia brasileira que, segundo ele, está Assis do Couto encerrou sua fala desejan- guém sem financiamento e também anunciounuma fase muito positiva, principalmente para do um Feliz Natal, um ótimo Ano Novo a todos que dentro em breve o Banco ingressará com oo setor da agricultura familiar. “Com a saída de e pediu para estar inserido nas pautas de tra- Minha Casa Minha Vida na área rural. “Estamos40 milhões de brasileiros da linha da pobreza balho do Movimento Sindical de 2012. “Quero estudando como operar a área rural e diante dedurante o governo Lula e com a futura saída de estar por dentro das prioridades de vocês e lu- uma grande oportunidade. Podem ter certeza que16 milhões, conforme prevê a presidente Dilma, tar por elas”, concluiu ele, dizendo ainda que seremos acessíveis”, garantiu■o consumo de alimentos vai aumentar em mui- permanece no PT ao contrário dos rumores queto”, citou. De acordo com ele, ainda mais bra- diziam que ele havia saído do partido■SORTEIO No encerramento da assembleia, a Fetaep sor- teou 10 computadores de mesa completos aos sindicatos em dia com a Federação. Na foto, a diretoria com os felizardos. Parabéns a todos!■ 7 FETAEP
  • 8. Crédito Fundiário foi tema de seminário Secretário de Estadomacrorregional em Medianeira de Agricultura Norberto67 participantes das regiões sindicais da Fetaep 01, 02, 03 e 05 estiveram presentes Ortigara na Fetaep Viabilização do Crédito Fundiário esteve entre os principais assuntos discutidos A Fetaep convidou o secretário de Estado de Agricul- tura e Abastecimento, Norberto Ortigara, para uma reunião que tratou das dificuldades de implantação do novo fluxo de crédito do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) e do excesso de burocra- cia que está fora das normas do PNCF. Segundo o secretário de Políticas Agrárias, Marcos Brambilla, este foi o primeiro encontro desde as mudanças no fluxo do crédito, ocorridas no primeiro semestre de 2011. “Fizemos algumas avaliações ao secretário de situações que não estavam ocorrendo de acordoVisitas técnicas fizeram parte do aprendizado em torno do Programa Nacional do Crédito Fundiário. com o previsto”, afirma Brambilla. A reunião contou com a presença do secretárioNos dias 09 e 10 de novembro, a secretaria de Polí- da comercialização no comércio local e também de Políticas Agrárias, Marcos Brambilla, do presi-ticas Agrárias da Fetaep realizou, em Medianeira, por meio dos programas de compra governamental dente da Fetaep, Ademir Mueller, do secretário deum seminário sobre o Programa Nacional de Cré- do PAA e do PNAE. “Todos estão muito bem”, citou Políticas Agrícolas, José Carlos Castilho, do secre-dito Fundiário (PNCF). A maioria dos 67 partici- Brambilla. Para ele, isso é reflexo da boa atuação tário de Habitação Rural, Aristeu Ribeiro, da asses-pantes era jovem e, em virtude disso, segundo o do STTR de Medianeira e também do técnico agrí- sora de Agrárias, Ana Paula Conter, e do analistasecretário de Políticas Agrárias, Marcos Brambilla, cola que atende o município. “Percebemos que agri- técnico da Fetaep, Matheus Pereira Ramos.os palestrantes procuram destacar em suas falas cultores estão muito interados e sempre procuram Durante o encontro, Ortigara se colocou à dis-as vantagens que o programa traz à juventude o Sindicato em caso de dúvidas”, destacou. posição para conversar com a equipe de trabalhorural. O evento contou com o apoio do STTR de De acordo com Brambilla, os participantes sa- do Estado e a fazer os devidos ajustes. “Como sem-Medianeira. íram animados com o que viram e convencidos de pre, o secretário tratou as demandas da Fetaep com Durante o encontro, Brambilla coordenou as que podem ter um futuro promissor no campo. muito respeito e carinho e reconheceu a importân-falas em torno do PNCF, enquanto os técnicos do “Posso afirmar que 80% do público demonstrou in- cia da nossa parceira com o governo na contrataçãoEmater falaram sobre olericultura, fruticultura, teresse em desenvolver projetos por meio do PNCF”, dos projetos de PNCF no Paraná”, citou Brambilla.gados de leite e também levaram experiências salientou, dizendo ainda que vale destacar que do Ademir Mueller avaliou positivamente a reunião.e estudos de mercado voltados para a região. De total de participantes, 90% não eram beneficiados. “Com toda certeza podemos ter esperanças de queacordo com o secretário de Agrárias, as falas do Segundo ele, a decisão de levar o evento à região os problemas que forem surgindo serão resolvidosEmater foram muito importantes, pois serviram deveu-se ao acompanhamento do STTR e também por meio da atuação do secretário da Agricultura”,de subsídio para a palestra do analista técnico da aos projetos bem sucedidos que ali se encontram■ enfatizou■Fetaep, Matheus Pereira Ramos, que destacou osprogramas como Aquisição de Alimentos e o Pro-grama Nacional de Alimentação Escolar. “Ambostrazem renda para o pagamento do financiamento,pois representam uma compra garantida e devemser priorizados por este público como forma de co-meçar a gerar rendimento da forma mais rápidapossível”, justificou Brambilla No segundo dia, o grupo saiu da teoria e foiconhecer, na prática, três projetos da região que Como sempre, o secretário tratou as demandas da Fetaepestão conseguindo pagar o financiamento por meio Jovens representaram a grande maioria. com muito respeito”, comenta Marcos Brambilla. 8 FETAEP
  • 9. 4ª etapa do GES Mulheres destacoua importância dos conselhos municipaisA 4ª etapa de 2011 do Grupo de Estados Sindi- da regional 05 da Fetaep, Solange Santos – gran- ção popular. “Procurei abordar o tema de uma for-cais (GES) de Mulheres foi realizada no dia 29 de de conhecedora do tema – que apresentou as re- ma mais generalizada, demonstrando como umanovembro, na Fetaep. A temática abordada nesta lações de poder existentes dentro dos conselhos. ação integral realizada por meio de um conselhoedição foi a importância da participação popular, Além disso, ela também falou sobre o papel de pode transformar um município”, diz Santos.principalmente das mulheres, nos conselhos mu- cada membro dentro de um conselho e demons- Para a coordenadora estadual de Mulheres,nicipais. O tema foi apresentado pela assessora trou o que a constituição diz acerca da participa- Mercedes Demore, a conversa foi muito opor- tuna, tendo em vista que a maioria das partici- pantes é titular ou suplente de algum conselho municipal. “Diante disso é que escolhemos essa temática, visando preparar as mulheres para uma participação e uma atuação mais efetivas”, afirma Demore, dizendo ainda o Movimento Sin- dical está em busca de conselheiros que atuem, votem e opinem em prol das causas rurais. Durante a abertura, o vice-presidente da Fe- taep, Mário Plefk, incentivou as mulheres a luta- rem por mais espaço e pela ampliação da cota dos 30%. “Sonho em ver as mulheres mais fortes e atuantes no sindicalismo. Sei que vocês são capa- zes”, continuou Plefk. Já a secretária de Políticas Sociais, Marucha Vettorazzi, destacou a impor- tância da ousadia feminina. Está na hora de ser- mos mais ousadas do que já fomos e refletir queApós a mística de integração, a assessora da região 05, Solange Santos, iniciou sua palestra. está na hora de lutarmos por mais”, disse■Mulheres e jovens também tiveramespaço na agenda da Expovale, em IvaiporãOs dois eventos mobilizaram, juntos, mais de 250 trabalhadores e trabalhadoras rurais.Nos dias 16 e 17 de novembro, o Movimento Sindical Já no dia 17, a juventude discutiu a importânciamarcou presença dentro das ações da 18ª Expovale dos estudos e da capacitação técnica para o desen-de Ivaiporã, em atividades voltadas às mulheres e volvimento de um bom projeto de vida no campo.aos jovens. Além disso, o encontro procurou dar condições à or- No dia 16, foi realizado o I Ciclo de Troca de Sa- ganização da juventude rural da região de modo queberes por meio do Encontro Regional de Mulheres sejam participantes nas tomadas de decisões. NesteTrabalhadoras Rurais, que contou com a presença dia, a Fetaep também foi representada por Plefk.da coordenadora estadual de Mulheres, Mercedes Ambas as atividades foram realizadas em par-Demore, e do vice-presidente da Fetaep, secretário ceria com o Emater, com o Instituto Federal do Pa-de Formação e Organização Sindical, Mário Plefk. raná, campus Ivaiporã, e com o Sindicato dos Tra-O encontro enfatizou a importância da mulher na balhadores e Trabalhadoras do município. Os dois Ambas as atividades foram realizadas em parceria comfamília e na propriedade e propiciou a troca de ex- eventos mobilizaram, juntos, mais de 250 trabalha- o Emater, o Instituto Federal do Paraná, campus Ivaiporã,periências. dores rurais■ e com o STTR de Ivaiporã. 9 FETAEP
  • 10. Fetaep discute Fetaep no Empreendedorformas de assegurarolericulturas Rural 2011Com o objetivo de formular uma proposta de seguro Mais de quatro mil produtores e trabalhadores ru- Senaràs produções agrícolas de olericulturas, a Fetaep reu- rais de todo o Estado participaram na manhã do dianiu no dia 29 de novembro representantes do Emater, 28 de novembro do encerramento do Programa Em-da Secretaria Estadual de Agricultura e Abasteci- preendedor Rural 2011. A Fetaep, uma das entidadesmento (Seab), do Centro Paranaense de Referência organizadoras do encontro, participou da abertura,em Agroecologia (CPRA), da Federação da Agricultu- sendo representada pelo presidente Ademir Mueller.ra do Estado do Paraná (Faep), do Ceasa e do Iapar. Para ele, o evento é um exemplo a ser seguido emA iniciativa da Fetaep foi embasada em demandas todo o Brasil e aproveitou para parabenizar a Faep, ooriundas dos olericultores e produtores de café du- Senar e o Sebrae, grandes parceiros e inventores dorante os seminários de apresentação do Plano Safra, Programa, e a todos os agricultores e trabalhadores,realizados nos meses de julho e agosto. homens e mulheres, jovens ou não, que participaram Segundo o secretário de Políticas Agrícolas, José dos cursos de qualificação profissional do Senar.Carlos Castilho, o banco é muito exigente na hora de as- Em seu discurso, Mueller destacou a importân-segurar as olericulturas e não cobre todo o dano quan- cia da formação profissional no cotidiano dos tra-do acontece um evento climático, tendo em vista que os balhadores rurais. “Considerando a contribuição daprodutores plantam várias olerícolas, mas na hora de agricultura para a geração de riquezas para o país,financiar o Banco só aceita uma proposta. “Dessa forma enfatizamos a importância das unidades produtivas parte de seus agentes”, ressaltou.o trabalhador sai prejudicado, uma vez que ele não plan- de base familiar, que sustentam a produção de ali- Durante o evento, o secretário da Agricultura,ta apenas uma variedade de olericultura e sim várias mentos, garantindo a geração de trabalho e a segu- Norberto Ortigara, destacou a importância da qua-delas”, comenta Castilho. Além disso, continua ele, em rança alimentar para a população”, ponderou. Outro lificação no campo. “Nós precisamos dedicar tempocasos de intempéries climáticas, o agricultor perde todas ponto destacado pelo presidente da Fetaep foi a su- para aprender, compreender a missão de produzir-as variedades. Outro empecilho para o recebimento do cessão rural. “É preciso valorizar a potencialidade mos com qualidade. Precisamos ampliar a renda noseguro é que os agentes financeiros só cobrem as pro- da juventude que bravamente insiste em permane- campo por meio da qualificação e garantir um futu-priedades que têm sistema de irrigação – “o que custa cer no campo”, salientou. ro melhor para todos”, avaliou.caro ao produtor”, comenta. No entanto, continua Casti- Para o presidente da Faep, Ágide Meneguette, O secretário executivo do Ministério da Agricul-lho, mesmo sabendo de todas essas exigências o traba- esta parceria entre o Sebrae, a Fetaep e o Sistema tura, José Carlos Vaz, enumerou os desafios para olhador ainda recorre ao financiamento para, ao menos, FAEP/SENAR tem sido vital para dar um novo im- agronegócio nos próximos anos, entre eles intensi-não ficar 100% no prejuízo e ter recurso para plantar pulso às atividades do campo, de forma moderna e ficar a reformulação do ministério. Segundo ele, anovamente. mais segura, com mais conhecimento e firmeza por modernização e reestruturação do campo estão na Do encontro organizado pela Fetaep, saiu um docu- qualificação. “ Com certeza o produtor deve investirmento que vai articular em nível nacional, por meio da para somar um diferencial lá na frente. Ele precisaContag, formas de alterar essa forma de seguro. Além pensar no amanhã”.disso, também será enviado ao Ministério de Desenvolvi- Histórico - Criado pelo SENAR-PR (Serviço Na-mento Agrário (MDA), que deverá fazer uma interlocução cional de Aprendizagem Rural do Paraná), em 2003,com os bancos. em parceria com o Sebrae-PR, e posteriormente com De acordo com o implementador estadual de Crédi- a adesão da Federação dos Trabalhadores na Agri-to Rural do Emater, Osmar Schultz, que coordenou os cultura do Estado do Paraná (Fetaep), o Programaencaminhamentos da reunião, o objetivo desse projeto Empreendedor Rural é um modelo para o país eserá sensibilizar os setores no sentido de que atendam está presente em 23 estados brasileiros e no Distritoo olericultor dentro de suas necessidades. “A partir daí, Federal. O Programa oferece ao agricultor as ferra-tanto a Fetaep quanto a Faep deverão reivindicar ações mentas do empreendedorismo no agronegócio, am-de políticas públicas com as mais variadas esferas do pliando sua capacidade de enxergar e analisar asgoverno e da sociedade”, destaca. Para José Carlos, pro- oportunidades do mercado. Assim o produtor podevavelmente este tema será incluído na pauta da próxima administrar melhor sua propriedade obtendo melho-edição do Grito da Terra Brasil■ res resultados■ 10 FETAEP
  • 11. Aconteceu Novembro 2011Os três vencedores de 2011Conheça os três vencedores da etapa estadual do ProgramaEmpreendedor Rural 2011, anunciado nesta segunda-feira (28/11),no Expotrade, em Pinhais.1º. LugarProjeto: Construção de uma granja de suínosAutores: Jackson Sirino PazMunicípio: Teixeira SoaresResumo: No Sítio São Felipe, em Teixeira Soares, a família de Ismael M. Paz, produzsoja, feijão, desenvolve a suinocultura com terminação de suínos e terceirização de má- Entidades filiadas à CTB estiveram reunidas no dia 04 de novembro na Fetaep. O encontro buscou conscientizar as frentes de atuação da Centralquinas, principalmente colheitadeiras. A área é de 43,5 ha e o proprietário é integrado sobre a importância de uma representação sindical com a participaçãoda BR Foods. Apesar dos saldos anuais positivos, os resultados mostram que, se man- de todos os sindicatos filiados.tidas as atuais atividades e sem investimento em novas tecnologias, a longo prazo, apropriedade se tornará inviável. Ter renda estável, com crescimento da empresa ruralsendo eficiente e competitivo, mantendo a família na propriedade estão entre os objetivosdo projeto. O investimento para a implantação da granja se paga no primeiro ano deatividade.2º. LugarProjeto: Construção de aviárioAutores: Adriana da Silva AlmagroMunicípio: IvaiporãResumo: O projeto é a construção de um aviário para a produção de frango de corteem 2012, aproveitando a oportunidade da presença de quatro empresas integradoras naregião, com a expectativa de produção de 200 mil aves por ano.A propriedade possui 30 ha, divididos em dois sítios Pedacinho do Céu (10ha) e Espa-nhol (20ha), onde se produz soja, trigo e feijão, de propriedade de Dario e ReginaldoAlmagro, pai e filho.A maior preocupação dos proprietários é a busca de uma renda estável durante o de- Seminário da Agricultura Familiar de Guapirama, realizado no dia 12 de novembro, contou com a presença do secretário de Assalariadoscorrer do ano. Uma das metas é aumentar o rendimento num período de dois anos em da Fetaep, Jairo Correa.15%, com cada participante da família tendo sua renda própria. "A empresa sempreteve resultados positivos, mas como na agricultura as receitas são semestrais, a famíliaenfrenta dificuldades com as despesas mensais", diz Adriana, esposa de Reginaldo eautora do projeto.3º. LugarProjeto: Aquisição de plantadeiraAutores: Valquiria Vascoski BraunMunicípio: Teixeira SoaresDefinição: O objetivo da família de Marcelo José Braun é comprar uma plantadeiranova de 9 linhas, reduzindo gastos com manutenção, obter maior qualidade na distribui-ção de sementes e fertilizantes. Com o novo equipamento, a família que vive na ChácaraPavão, área de dois alqueires (e arrenda 70 alqueires), em Teixeira Soares, quer implantaro sistema de plantio direto. Também pretende aumentar o capital físico da propriedade,redução do custo com manutenção de implementos e plantio mais rápido. O objetivo éa realização do sonho de adquirir uma propriedade maior, diversificar as atividades e Fetaep, Banco do Brasil, Emater e Seab em reunião preparatória paraconsequentemente aumentar a segurança financeira com a redução da dependência do a realização do evento que discutiu o seguro para as produções de olericultura, no dia 03 de novembro.arrendamento para a produção de soja. A preocupação é ter estabilidade financeira quepermita dar um bom futuro ao filho, de 5 anos. Com informações do Senar■ 11 FETAEP
  • 12. Aconteceu Novembro 2011 Reunião na Região 4 da Fetaep, dia 10 de novembro, discutiu as ações da Fetaep, importância do fortalecimento dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais e habitação rural. O encontro foi coordenado pelo presidente do STTR de Paranacity, Ilton Irineu da Silva, e a reunião pelo presi- dente da Fetaep, Ademir Mueller, e contou com as participação dos secretários No dia 17 de novembro, 130 jovens de Ivaiporã discutiram durante a Expovale Aristeu Ribeiro, Mário Plefk, José Carlos Castilho, Jairo Correa, Marucha a importância dos estudos e da capacitação técnica para o desenvolvimento Vettorazzi e Mercedes Demore. Outros encontros semelhantes a esse foram de um bom projeto de vida no campo. A Fetaep foi representada pelo vice-presi- realizados no dia 08 de novembro na Região 8 e no dia 09 na Região 7. dente e pelo secretário de Organização e Formação Sindical, Mário Plefk. Dando continuidade às negociações da Marcha das Margaridas, a Comissão O Anais do 1º Congresso dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Paraná, Nacional de Mulheres esteve reunida em audiência com o ministro Gilberto de ficou pronto. O primeiro exemplar foi entregue pelo presidente da Fetaep. Ademir Carvalho no dia 24 de novembro, em Brasília. Na foto, a coordenadora estadual Muller, ao presidente do STTR de Alto Piquiri, Manoel Patrício da Silva – que está de Mulheres da Fetaep, Mercedes Demore, com o ministro. deixando o Movimento Sindical. 12 FETAEP