Your SlideShare is downloading. ×
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013

532

Published on

Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013

Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
532
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Informativo da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do ParanáEdição 107 | Abril 2013Envelopamento autorizado. Pode ser aberto pela ETCFederação dos Trabalhadoresna Agricultura do Estadodo ParanáFiliada àFetaep mobiliza 25 mil mulheres em eventos municipaisO objetivo é valorizar a figura da mulher dentro e fora do local de trabalho e, principalmente, nomovimento sindical.Em comemoração ao Dia Internacional da Mu-lher, a Fetaep em parceria com os STTRs e como Senar tem realizado uma série de eventos portodo o Estado voltado ao público feminino. Atéo final de maio, terão acontecido 32 encontroscom aproximadamente 25 mil participantes.Segundo a coordenadora estadual de Mulheresda Federação, Mercedes Demore, a demanda foitão grande que apenas o mês de março não foisuficiente para a realização dos eventos. “Porisso, tivemos que estender as atividades paraos meses de abril e maio”, justifica.O objetivo da Fetaep ao somar esforços paraa realização de tantos eventos é valorizar afigura da mulher dentro e fora do local detrabalho e, principalmente, no movimentosindical. “Em nossas palestras, sempre res-saltamos a importância do público femininodentro dos Sindicatos e nas nossas mobiliza-ções”, comenta o presidente da Fetaep, AdemirMueller, que participou de alguns dos eventosjuntamente com a coordenadora estadual deMulheres e a secretária de Políticas Sociais,Marucha Vettorazzi.Os encontros também abordaram questões emtorno dos direitos previdenciários da mulher eda autonomia financeira por meio do Programade Aquisição de Alimentos (PAA) e do ProgramaNacional de Alimentação Escolar (PNAE). EmLondrina, por exemplo, as 600 vagas disponí-veis foram rapidamente preenchidas. Segundoo assessor técnico da Fetaep na região, EvaltonTurci, o interesse das participantes deveu-se àpossibilidade de troca de experiências e à valo-rização da mulher agricultora.Uma das palestrantes dos eventos foi a assis-tente social do Instituto Emater de Cascavel,Jussara Walkowicz. Ela ressaltou todas asatividades que a mulher rural faz na pro-Coordenadora estadual de Mulheres, Mercedes Demore, durante o encontro em Prudentópolis.Presidente da Fetaep em conversa com as mulheres durante a ExpoLondrina.priedade, desde comidas que preparam ouhortaliças que plantam, até artesanatos queconfeccionam. De acordo com ela, existe ummercado para esses produtos e o primeiropasso empreendedor é escolher qual será o ne-gócio desenvolvido. “Além disso, fazer parte deuma cooperativa pode ser um caminho para acomercialização dos produtos”, orientou.Mais informações na página 04.Dia Internacional da Mulher
  • 2. 4Agenda | FETAEP 4Editorial FETAEPAbrilDia Ações Participantes031ª Conferência Regional de Educação do Campo, emJacarezinho.Ademir Mueller e MercedesDemore04Mesa-redonda de negociação da Convenção Coletiva deTrabalho 2013/2014 com a Faep.Diretores e assessores da Fetaep05 Reunião da CTB Estadual na Fetaep.Ademir Mueller, Jairo Correa,Mercedes Demore, MarcosBrambilla, Mário Plefk eMarucha Vettorazzi09 e10Encontro da Regional Sul sobre assalariados e assala-riadas rurais e o MERCOSUL.Jairo Correa, José Carlos Casti-lho e Marucha Vettorazzi09Seminário Regional de Mulheres da Regional 06 daFetaep, na ExpoLondrina.Ademir Mueller e MercedesDemore10Posse da nova diretoria do STTR de Telêmaco Borba,gestão 2013-2016.Ademir Mueller e José CarlosCastilho10 e11Reunião extraordinária da comissão de orçamento doConselho Estadual de Saúde, em Curitiba.Marucha Vettorazzi11I Encontro de Previdência Social e Trabalhador Rural noSTTR da Lapa.Ademir Mueller e Antonio Miozzo11 Reunião de organização do Congresso Estadual da CTB. Jairo Correa e Clodoaldo Gazola11Assembleia Geral Ordinária da Regional 7, em SantoAntônio da Platina.Marcos Brambilla133º Encontro de Mulheres da Regional 08, em Laranjeirasdo Sul.Mercedes Demore e MaruchaVettorazzi13 Entrega de títulos de propriedades em Rio Branco do Sul. Marcos Brambilla15 e16Reunião do Conselho Fiscal da CTB em São Paulo. Ademir Mueller15 e16Encontro da Juventude Rural na Fetaep.Ademir Mueller e MarcosBrambilla15 e16Reunião do Conselho Fiscal do Senar. Jairo Correa16 Reunião do Conseleite, na Faep. José Carlos Castilho18Reunião da Comissão Permanente Regional Rural naSRTE/PR.Jairo Correa e Clodoaldo Gazola19 e20Encontro de Mulheres Cetebistas em Salvador, Bahia. Marucha Vettorazzi21 e22Reunião do Conselho Fiscal da Contag, em Brasília. Ademir Mueller22 e23Reunião dos coletivos de Agrária, Assalariados, Jovens,Mulheres, Políticas Sociais, Agrícola, 3ª Idade, Formaçãoe Organização Sindical.Ademir Mueller, Marcos Bram-billa, Jairo Correa, MercedesDemore e Marucha Vettorazzi23 Reunião do Cedraf no Instituto Emater. José Carlos Castilho24Entrega da pauta do 19º Grito da Terra Brasil à DilmaRousseff.Ademir Mueller24Sessão solene em comemoração aos 50 anos da Contag,na Câmara dos Deputados.Ademir Mueller, Jairo Correa,Marcos Brambilla, MercedesDemore e Marucha Vettorazzi25Assembleia em Tijucas do Sul para alteração do estatutodo STTR.Mário Plefk e José CarlosCastilho24 a26Reunião do Conselho da Contag, em Brasília.Ademir Mueller, Jairo Correa,Marcos Brambilla, MercedesDemore e Marucha Vettorazzi26 Posse da diretoria e conselho fiscal da Contag.Ademir Mueller e MarcosBrambilla30Reunião com o IAP para tratar do Cadastro AmbientalRural.Mário Plefk e Marcos Maciel2 FETAEPEm nome da Federação, quero deixar registrado a nossaadmiração e respeito pela valorização da mão de obrafeminina – seja no campo ou nos afazeres do dia a dia.E, como forma de colocar em prática todo o nosso re-conhecimento, a Fetaep – com o apoio do Senar – vemrealizando uma série de atividades em homenagem aoDia Internacional da Mulher.Ao todo, realizamos 32 eventos – dentre eles palestras,seminários, passeatas, oficinas e debates – que reuni-ram mais de 25 mil mulheres espalhadas por vários mu-nicípios. Os temas abordados foram desde a valorizaçãoda mulher dentro do meio rural e sindical, passandopelas conquistas e lutas e, por fim, questões referentes àautoestima feminina. Como a demanda foi grande, nos-sas ações se estenderam também aos meses de abril emaio. Em maio, no mês das mães, temos a previsão deainda realizar mais eventos.Todo o Movimento Sindical Brasileiro tem ficado muitoatento à inserção da mulher tanto no mercado de traba-lho quanto no próprio universo sindical. Não apenas aFetaep, que já mantém por dois mandatos uma diretoriavoltada às mulheres, mas também a própria Contag edemais Federações têm previstos em seus estatutos co-tas destinadas ao público feminino.No Paraná, cumprimos a determinação do nosso estatu-to que prevê ao menos 30% de mulheres exercendo car-gos na direção com as mesmas obrigações e deveres dosdemais integrantes. O trabalho delas não deixa nada adesejar perante os demais, sendo na maioria das vezesmais zelosas e dedicadas.Esperamos avançar cada vez mais e sempre caminharlado a lado. Leia mais na página 04.Ademir MuellerPresidente da FetaepImagens:AssessoriadeImprensaFETAEP4ExpedienteINFORMATIvO DA FEDERAçãO DOS TRABAlhADORESNA AGRICulTuRA DO ESTADO DO PARANáAv. Silva Jardim, 775 – Rebouças – Curitiba (PR) – Fone: (41) 3322-8711Presidente: Ademir Mueller; Vice-presidente: Mário Pléfk; 2º Vice-presidente: José CarlosCastilho; 3º Vice-presidente: Maria Marucha Vettorazzi; Secretário: Aristeu Ribeiro;Tesoureiro: Jairo Corrêa de Almeida; Coordenadora de mulheres: Mercedes Panassol;Coordenador de jovens: Marcos Brambilla.Jornalista responsável: Renata Souza - 5703 SRTE/PR - e-mail: imprensa@fetaep.org.brProjeto gráfico e diagramação: RDO Brasil - (41) 3338-7054Impressão: Gráfica AJIR | Tiragem: 5 mil exemplares | Apoio: Senar-PREm defesa da mulher
  • 3. 4Notas FETAEP3 FETAEPMoreira Sales – Juventude RuralCom o objetivo de apresentar aos 25participantes o Pronaf Jovem comouma alternativa de renda e de perma-nência no campo, o STTR de Morei-ra Sales, juntamente com o InstitutoEmater e com o apoio da Fetaep, do Se-nar e do Banco do Brasil, realizou nodia 09 de abril o encontro da juventu-de rural. Ao final do evento, 15 jovensmanifestaram interesse pela linha definanciamento. Além da presidente doSTTR, Regina Barbato, estiveram pre-sentes a assessora regional da Fetaep/Emater, Solange Santos, o técnico lo-cal do Instituto Emater, Márcio Perin, odiretor do Departamento Municipal deAgricultura, Marcelo Marangoni, o su-pervisor regional do Senar, Jean Car-raro, e a gerente do Banco do Brasil,Célia Izelli de Oliveira.Com informações de Solange Santos.Norte Pioneiro em desenvolvimentoO presidente da Fetaep, Ademir Muel-ler, participou no dia 23 de março, emSanto Antônio da Platina, do lança-mento do programa de Desenvolvimen-to do Norte Pioneiro. Serão investidosna região R$ 1 bilhão em recursos docrédito rural do Banco do Brasil emoperações de custeio, investimentos ecomercialização a partir dessa safra2012/13 até a safra 2016/17, numa mé-dia de R$ 250 milhões por ano. Segun-do Mueller, os recursos serão aplicadosnas cadeias produtivas de bovinocultu-ra de corte e leite, olericultura, fruti-cultura, cafeicultura e piscicultura. “Ainiciativa deverá beneficiar os agricul-tores familiares. Estamos confiantese animados com os resultados que oprograma pode trazer aos nossos tra-balhadores”, comenta.Coletivos da ContagOs Coletivos Nacionais de Política Agrá-ria, Meio Ambiente, Terceira Idade, Po-líticas Sociais, Assalariados e Assala-riadas Rurais, Formação e OrganizaçãoSindical e das Comissões Nacionais deMulheres e Jovens estiveram reunidosem Brasília, nos dias 22 e 23 de abril. Aabertura política contou com a presen-ça da diretoria da Confederação e dosdirigentes e assessores das 27 Federa-ções, inclusive da Fetaep. O ponto emcomum em debate nos nove coletivosfoi a construção da pauta de reivindi-cações do 19º Grito da Terra Brasil, quefoi entregue à Presidência da República.Lapa – Mulheres em pautaNo dia 08 de março de 2013, foi realiza-do o Encontro de Mulheres Trabalha-doras Rurais - uma parceria do STTRda Lapa com a Secretaria de Inclusãoe Assistência Social do município. Cer-ca de 150 mulheres participaram doevento, que teve o objetivo de valorizaro potencial da mulher para o trabalho,assim como incentivar a qualificaçãoem busca de uma renda extra. O presi-dente do Sindicato, José Benedito Pin-to, esclareceu às participantes o papelda entidade sindical no município e oporquê da existência do STTR.Leite em pautaValores de Referência da Matéria-Prima LeiteMatéria-primaMarço 2013(Valor Final)Abril 2013(Projeção)Valores de Referência para o CONSELEITE IN62**Posto Propriedade 0,7533 0,7733(**) O “Valor de referência CONSELEITE IN62” refere--se a um leite que tem 3% de gordura, 2,9% de pro-teína, 600 mil uc/ml de células somáticas e 600 miluc/mil de contagem bacteriana.
  • 4. 4 FETAEPPainel - Ações pelo Paraná abrangem 25 mil mulheresEntre palestras, seminários, oficinas e de-bates, a Fetaep realizou 32 eventos destina-dos ao público feminino durante os meses demarço, abril e início de maio. Ao todo, mais de25 mil mulheres participaram das ações. Ostemas abordados foram desde a valorizaçãoda mulher dentro do meio rural e sindical,passando pelas conquistas e lutas e, por fim,questões referentes à autoestima feminina.Segundo o presidente da Fetaep, AdemirMueller, todo o Movimento Sindical Brasileirotem ficado muito atento à inserção da mulher,tanto no mercado de trabalho quanto no pró-prio universo sindical. Não apenas a Fetaep,que já mantém por dois mandatos uma di-retoria voltada às mulheres, mas também aprópria Contag e as demais Federações têmprevistos em seus estatutos cotas mínimasdestinadas ao público feminino. ■II Mostra Nacional da Produção das Margaridasfoi realizada em BrasíliaDia Internacional da MulherIndianópolis.Astorga.Medianeira.Iporã.De 22 a 24 de março, mulheres do movimen-to sindical brasileiro estiveram reunidas, emBrasília, participando da II Mostra Nacional daProdução das Margaridas - um espaço políticoque integra a estratégia da Secretaria de Mu-lheres da Contag e das organizações parceiraspara fortalecer a autonomia econômica, políticae social das mulheres. A Mostra, que é um doseixos da 4ª Marcha das Margaridas, tambémteve o objetivo de dar visibilidade ao trabalhoprodutivo das mulheres do campo e da flores-ta e evidenciar a sua participação na agricul-tura familiar. A Fetaep foi representada pelacoordenadora estadual de Mulheres, MercedesDemore, pela secretária de Políticas Sociais,Marucha Vettorazzi, pela funcionária, DelcinéiaSerconhuk, e pelas coordenadoras regionais demulheres, Vera Gomes e Inês do Vale (suplente).Cerca de 300 grupos produtivos participaramda Mostra com doces, compotas, pães, biscoi-tos, artesanatos de fibra de bananeira, de es-cama de peixe, de sementes, crochê, bordadose muito mais. O Paraná expôs em seu estandetapetes, guardanapos e produtos da agricul-tura familiar como café e suco de uva – umdiferencial do Estado –, entre outros produtos.Além disso, o evento promoveu o diálogo entreas mulheres do campo e da cidade por meio deoficinas, seminários, apresentações culturais elançamento de publicações. ■Ação nacionalRepresentantes do Paraná durante as atividades da II Mostra.
  • 5. 5 FETAEPCódigo Florestal é tema dedebate na 18ª Assembleia doSistema Cresol“Considero a inclusão do conceito da agriculturafamiliar na legislação ambiental o maior avan-ço que conquistamos com as novas regras. Apartir daí, podemos desencadear outras ações”,avaliou o deputado federal Assis do Couto (PT--PR). O parlamentar participou da mesa Legis-lação Ambiental, Código Florestal e AgriculturaFamiliar durante a 18ª Assembleia Geral Ordi-nária do Sistema Cresol, realizada em Francis-co Beltrão no dia 25 de abril.Em seu pronunciamento, o deputado federalAssis do Couto abordou três questões principaisa respeito das novas regras do Código Florestal:a parte conceitual, o embate político em tornodas mudanças legais e o resultado prático desua aplicação. “Do jeito que a legislação estava,os agricultores não tinham condições de sobre-viver da agricultura familiar”, explicou.Assis ainda acrescentou que a chamada “es-cadinha” foi uma surpresa positiva para osagricultores familiares. “Antes, a mata ci-liar era medida pela largura do rio, hoje éde acordo com o tamanho da propriedade”,comparou. Assis elogiou a presidenta Dil-ma Rousseff e as ministras Gleisi Hoffmann(Casa Civil) e Izabella Teixeira (Meio Ambien-te) pela sensibilidade social e ambiental quetiveram durante a elaboração e a análise dasnovas normas.Assembleia CresolEm 2012, o Sistema Cresol financiou maisde R$ 1 bilhão em crédito para seus asso-ciados, deste total, R$ 487 milhões, por meiodo Programa Nacional de Fortalecimento daAgricultura Familiar (Pronaf) – o que de-monstra que as políticas públicas são funda-mentais para alavancar o setor. Ao apostarna Cresol e não nos bancos, os agricultoreseconomizaram mais de R$ 114 milhões emsuas operações. ■A Comissão Especial da Câmara dos Deputa-dos aprovou, no início de abril, o Projeto de Lei7123/10, que institui a Estrada-Parque Cami-nho do Colono, de autoria do deputado federalAssis do Couto (PT-PR). “Essa estrada faz parteda história e da cultura de uma gente”, defen-deu o parlamentar.Vários representantes de comunidades das regi-ões oeste e sudoeste do Paraná, entre eles diri-gentes sindicais e agricultores com o apoio daFetaep, acompanharam a análise do projeto emBrasília. “Estamos sentindo que se inicia umanova fase. Foram tantas brigas, tantos conflitos,mas, agora, seguimos pelo caminho da legalida-de. Caminho que mostra que a estrada é possí-vel, ecológica e correta”, observou o vice-prefeitode Capanema, Valter Jose Steffen (Polaco).O projeto do Assis foi elogiado por diversosmembros da Comissão. “Foi um passo muitoimportante, agora vamos acompanhar o trâ-mite do projeto. Parabéns deputado Assis”,afirmou o deputado Eduardo Sciarra (PSD),presidente da Comissão. Para ser aprovada, amatéria ainda precisa passar pelo crivo do Se-nado, mas ainda há a possibilidade, de antes,a proposta ser enviada para o plenário da Câ-mara, caso haja recurso dos parlamentares. ■ComissãoEspecial aprovaEstrada-ParqueCaminho doColonoVários representantes de comunidades das regiões oeste e sudo-este do Paraná, entre eles dirigentes sindicais e agricultores com oapoio da Fetaep, acompanharam a análise do projeto em Brasília.Deputado Assis conversa com agricultores durante assembleia da Cresol.
  • 6. Tendo como objetivo contribuir para o fortaleci-mento de uma efetiva política pública de educaçãodo campo no Norte Pioneiro do Paraná, o presi-dente da Fetaep, Ademir Mueller, e a secretáriade Educação, Mercedes Demore, participaram da“I Conferência para uma Educação do Campo doNorte Pioneiro: Movimento, Consciência e Ação”,organizada pela Universidade Estadual do Nortedo Paraná (UENP), em Jacarezinho.Em seu pronunciamento, o presidente da Feta-ep comentou acerca da conquista do MovimentoSindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Ru-rais, por meio do Grito da Terra Brasil de 2005,que inseriu a educação do campo nas diretrizesde ação do governo federal. Além disso, na esfe-ra estadual, a Fetaep, com o apoio do Senar, vemrealizando vários eventos – seminários, pales-tras e encontros – com o objetivo de sensibilizare divulgar junto aos governantes a importânciado tema, visando uma efetiva implementação daeducação do campo. “E, neste quesito, esta regiãodo Norte Pioneiro tem se destacado em realizarvários eventos para debater a questão”, comentou.O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Ru-rais de Wenceslau Braz, Antonio de Souza Alves,coordenador do Território do Norte Pioneiro, disseA Fetaep informa que o Programa Nacional deCrédito Fundiário (PNCF) está passando por al-gumas mudanças e, em virtude disso, as con-tratações foram suspensas pelo agente financei-ro. O funcionamento só voltará à normalidadeapós a adequação do manual do Programa e dosistema para contratação on-line de projetos, oSIG-CF, de acordo com as novas orientações. Se-gundo o secretário de Política Agrária da Fetaep,Marcos Brambilla, todas as mudanças precisamser inseridas no manual e no programa a fim deorientar os novos financiamentos e padronizar alinguagem a ser seguida.Mudanças PNCF - Entre as principais mudan-ças aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional(CMN), em janeiro desse ano, estão a extensão daredução na taxa de juros para todos os contratosfirmados em 2013 e a ampliação do teto de R$3 mil para todos os bônus e contratos. A taxade juros passou de 5% para 2%. Para os jovensrurais (de 18 a 29 anos) e para as famílias deagricultores em situação de pobreza os juros sãoainda menores, 1% e 0,5% respectivamente.O bônus pela boa negociação, de 10%, fica man-tido para os casos em que na ocasião da con-tratação do financiamento tiveram direito a ele.“Esse é um ponto relevante para o Paraná, poisnem todos os Estados têm conseguido obter essebenefício”, afirma Brambilla. ■Com informações do MDA.Contratações doPNCF estão suspensas6 FETAEPEducação do campo foi temade debate em Jacarezinho“I Conferência para uma Educação do Campo do Norte Pio-neiro: Movimento, Consciência e Ação” contou com a partici-pação da Fetaep.Universidade Estadual do Norte Pioneiro promoveuconferência para contribuir com o fortalecimento de umaefetiva política pública de educação do campo.estar confiante nos avanços que a região apresen-tará a partir dos levantamentos da conferência.A coordenadora da Conferência, a professora Adal-cia Canedo da Silva Nogueira, salienta que o eventodemarca a inserção da UENP, no contexto social doEstado e Região, como espaço acadêmico públicoe político legítimo para diagnosticar a situação daeducação do campo, com a possibilidade de proporao Território do Norte Pioneiro intervenções coleti-vas possíveis. “Foi um evento de muito sucesso eque convida a UENP a (re)pensar a possibilidadede oferecer um curso específico para formação deprofessores do campo”, ressalta Adalcia.A Conferência contou com a presença de 250 par-ticipantes entre docentes das escolas do campoda rede estadual e municipal, coordenadores dosNúcleos Regionais, Secretarias de Educação demunicípios que compõe o Território, organizações emovimentos sociais do campo, Conselhos Munici-pais de Desenvolvimento Rural Sustentável, Asso-ciações e Cooperativas da Agricultura Familiar, co-ordenadores e Educadores do MST, além de outraslideranças e dirigentes de sindicatos do Paraná. ■Com informações da UENP.AgráriaAudiência pública realizada em 2010 obteve bons resultados parao agricultor familiar, dentre elas as atuais mudanças no PNCF.“A região do Norte Pioneiro tem se destacado na realizaçãode eventos que debatem a educação no campo”, parabenizaMueller.
  • 7. 7 FETAEPFetaep e Faep iniciam negociaçõessem grandes avançosA primeira rodada de negociação coletiva entre Fe-taep e Federação da Agricultura do Paraná (Faep),com vistas à assinatura da Convenção Coletiva deTrabalho 2013/2014, aconteceu no dia 04 de abrilsem grandes avanços. No encontro, na sede daFetaep, a classe patronal justificou que a atualconjuntura econômica não é favorável ao produtorrural e fez uma contraproposta oferecendo o salá-rio mínimo nacional acrescido de 10%. Segundo ocoordenador da Comissão de Negociação da Faep,Francisco Carlos do Nascimento, o entrave da ne-gociação está em torno do piso estadual.Para a Fetaep, a proposta está muito abaixodaquilo que está reivindicando. Inicialmentea Federação estava lutando por um piso de R$956,28, porém diante da alegação patronal,fez uma nova proposta no valor de R$ 900.“Mais uma vez não chegamos a um consensoe a partir de agora a intermediação será feitapela Superintendência Regional do Trabalhoe Emprego no Paraná (SRTE/PR)”, comentao presidente da Fetaep, Ademir Mueller. Jáo secretário de Assalariados, Jairo Correa,salienta a preocupação da Fetaep em tornoda desvalorização salarial no campo. “A mãode obra rural está cada vez mais perdendoespaço para a construção civil em virtudeda baixa perspectiva de ganhos”, lamentaCorrea.A referida Convenção Coletiva de Trabalhoabrange trabalhadores rurais dos municípiosde Antonina, Brasilândia do Sul, Borrazópo-lis, Guaporema e São Tomé. Além destes, aConvenção também é válida em nível estadualpara os trabalhadores que desempenham suasatividades em municípios que não possuem arepresentação de um sindicato – seja patronalou laboral.Piso regional fica valendo - Como não houveaté agora uma negociação direta e devido à fal-ta de um instrumento coletivo de trabalho queampare os trabalhadores dos municípios men-cionados acima, o piso estadual fica valendo. ■O governador Beto Richa autorizou no dia 21 demarço, em Curitiba, a realização de concursopúblico para a contratação de 700 profissionaistécnicos para o Instituto Paranaense de Assistên-cia Técnica (Emater) e outros 546 para a Agênciade Defesa Agropecuária (Adapar). Ao todo serão1.246 novos servidores.“Herdamos um Estado com estruturas para aten-dimento e apoio à agricultura e pecuária comple-tamente desmanteladas. Com planejamento eausteridade na aplicação dos recursos foi possívellançar este concurso”, disse Beto Richa aos diri-gentes de entidades patronais e sindicatos ruraise servidores do Estado, que participaram de umcafé da manhã para lançamento do concurso, nasede do Instituto Emater.A Fetaep - que foi representada por seu presiden-te, Ademir Mueller, e pelo secretário de PolíticaAgrícola, José Carlos Castilho - comemorou acontração. Durante seu pronunciamento, Muellercomentou que há vários anos a Federação vemfazendo essa demanda ao Governo e se senteagraciada por ser atendida nesta gestão. “Essesempre foi um item crucial das pautas dos Gritosda Terra e estamos satisfeitos em constatar queo governador está atento às nossas demandas”,reconheceu o presidente da Fetaep.Richa também destacou que o Instituto Ematerlançou um Programa de Demissão Voluntária(PDV) que deverá resultar em uma economia deR$ 15 milhões na folha de pagamento do Estado.A medida vai possibilitar a realização de concur-so para a contratação de novos servidores. “A ex-pectativa é aumentar a receita até a realização doconcurso porque a população e, principalmente,os produtores rurais não podem esperar”, desta-cou Richa.Segundo o secretário da Agricultura e do Abas-tecimento, Norberto Ortigara, o PDV do Institu-to Emater deverá ter a adesão de cerca de 300funcionários contratados pelo regime CLT, quejá estão aposentados pelo Instituto Nacional deSeguridade Social (INSS) e ainda prestam serviçona empresa. “Há anos a empresa não passa porrenovação em seus quadros”, disse Ortigara.O último grande concurso público realizado parao Instituto Emater foi em 1991. Para a Adapar,este é o primeiro processo seletivo desde que aempresa foi criada em 20 de dezembro de 2011.“Estamos promovendo condições de trabalho aosprodutores rurais e o desenvolvimento da agricul-tura em todo o Estado”, disse Richa. ■Com informações da AEN.Richa anuncia concurso para 1.246vagas na Emater e Adapar“Estamos satisfeitos em constatar que o governador está aten-to às nossas demandas”, disse o presidente da Fetaep, AdemirMueller, durante sua fala no café da manhã.
  • 8. 4Aconteceu8 FETAEPDando continuidade à capacitação de jovens, a Fetaep sediou nos dias 15 e 16 de abril o segundo módulo do curso de oratória voltado aos coordenadores regionais. Durante o anoacontecerão quatro módulos a serem realizados em meses alternados. O próximo será em junho. Nesta etapa, o foco do curso - ministrado pela professora universitária especialistaem português, Renata Ferreira, - foi avaliar como os jovens estão se portando ao falar em público, além de dar dicas sobre a devida utilização do microfone. Para ela, esse módulosuperou as expectativas, tendo em vista que constatou uma grande evolução dos jovens. Os participantes também assistiram a uma mini-oficina sobre foto e vídeo ministrada pelocineasta Eduardo Sobrinho. Na foto, o coordenador estadual de Jovens, Marcos Brambilla, fala sobre a organização sindical e as bandeiras de lutas do Movimento Sindical.O ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência da República, prestigioucom sua família a 2ª Mostra Nacional da Produção das Margaridas. Ele participouda solenidade de lançamento do Livro Fotográfico das Margaridas “Múltiplos Olhares”e, após, visitou todos os estandes, cumprimentou as expositoras e comprou algunsprodutos. Na foto, ele no estande da Fetaep ao lado das margaridas paranaenses.Trabalhadores de uma madeireira de Rio Branco do Sul foram buscar orientações, junto ao STTR do município e à Fetaep, em virtude de algumas irregularidades trabalhistas que aempresa vem cometendo. No dia 05 de abril, a Fetaep, representada pelo assessor jurídico, João Toledo, e pelo assessor de assalariados, Clodoaldo Gazola, foi até Rio Branco para ouviros 25 trabalhadores e constatou que a empresa vinha descumprindo as normas de saúde, segurança e também trabalhistas. Após entrar em contato com a madeireira, que reconheceuas falhas, a Fetaep deu um prazo de 30 dias para que as irregularidades sejam sanadas - caso contrário encaminhará uma denúncia ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).Visando traçar uma agenda de trabalhos em prol do financiamento de projetos voltadosà agricultura familiar, a Fetaep recebeu, no dia 22 de março, representantes da Unicafes(União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária)e da Cresol (Sistema das Cooperativas de Crédito Rural com Interação Solidária),acompanhadas do Deputado federal Assis do Couto. O encontro também buscou estreitarrelações para o desenvolvimento de um trabalho em conjunto.

×