Your SlideShare is downloading. ×
0
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
 Fortalecento os Caminhos das ONGS
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Fortalecento os Caminhos das ONGS

475

Published on

Palestra para evento realizado pela Abbott para responsáveis por associações de pacientes de diversas doenças crônicas. …

Palestra para evento realizado pela Abbott para responsáveis por associações de pacientes de diversas doenças crônicas.

O objetivo da palestra foi mostrar a importância e os benefícios das redes sociais para o dia a dia das ONGs

2 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
475
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
2
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Fortalecendo osCaminho das ONGs Fernando Souza Redes Sociais para Ongs
  • 2. Fernando Souza 30 anos,publicitário, blogueiro e empresário. No mercado digital desde 2002.
  • 3. Todo mundo fala sobre Redes Sociais
  • 4. Social Media é mania ou revolução?
  • 5. MAS O QUE É UMA REDE SOCIAL? Uma estrutura (real ou virtual) projetada para permitir que usuários se encontrem, se comuniquem, compartilhem conteúdo e desenvolvam comunidades.
  • 6. Mudança de paradigmas O que mudou com as redes sociais?
  • 7. “A revolução não acontece quando a sociedade adota novas ferramentas.Acontece quando a sociedade adota novos comportamentos” Clay Shirky
  • 8. Estamos falando de PessoasRelacionamento e conversaçãona última potência
  • 9. As pessoas usam as redessociais para compartilhar,idéias, experiências eperspectivas em váriosformatos, textos, fotos, vídeos,áudios...
  • 10. Consumo dos meiosA Penetração do meio internet já é maior que alguns meios tradicionaisTV Aberta Radio OOH Jornal Internet Revista TV Paga Cinema Fonte: TGI
  • 11. Perfil dos InternautasO Brasil é o #1 emtime spend online:45 horas mensaise ¼ é utilizandoredes sociais. Fonte: ibope
  • 12. Perfil dos InternautasO acesso às redes foi incorporado àrotina da maioria.60% usam as redeshá três ou mais anos
  • 13. E as redes sociais são?• Novas;• Orgânicas;• Multimídia;• Colaborativas;• Participativas;• Segmentadas;• Diversificadas;• Tem muita gente;• Democráticas;• São perfeitas? Não sei, mas são boas...
  • 14. E o que mudou com as redes sociais?• A relação entre as pessoas;• As pessoas estão mais exigentes;• Estão mais informadas;• Pesquisam mais;• Questionam mais;• Se agrupam por interesses;• Não há mais barreiras geográficas, demográficas ou raciais;• Se mobilizam!
  • 15. COMO ATUAR NAS REDES SOCIAIS?
  • 16. Integração com as Redes Sociais Vídeos Negócios ApresentaçõesDiálogo Envolvimento Conteúdo Mapas Fotos
  • 17. Planejando! Conhecer muito bem a ONG; Missão, valores, posicionamento e objetivos. Identificar outras ongs do mesmo segmento; Definir qual o objetivo nas redes sociais;
  • 18. Roteiro da socialização das marcas1. Entender 2. Monitorar 3. Ativar Estar nas Redes Sociais não é mais uma opção e sim uma realidade.
  • 19. Roteiro da socialização das marcas 1. Entender 2. Monitorar 3. AtivarCompreender onde, como epor que as pessoas usam arede social. Entender oecossistema nas redes e a suavisão sobre você
  • 20. Roteiro da socialização das marcas1. Entender 2. Monitorar 3. Ativar É analisar mais que um sentimento, é identificar um real diferencial competitivo de grande valor e fonte de informação que orientará a estratégia e a criação das nossas campanhas.
  • 21. Roteiro da socialização das marcas1. Entender 2. Monitorar 3. Ativar As informações coletadas e analisadas servirão para orientar a estratégia e a criação das nossas campanhas. É encontrar a “Big Idea” que dará vida a campanha e montar a estratégia de canais que vai distribuir o conteúdo de maneira eficiente.
  • 22. aprenda com oserros dos outros
  • 23. ObjetivosQual o objetivo da sua presença?Qual a contribuição das mídias sociais para sua ONG?
  • 24. 1- Dedicar parte do tempo para monitoramento de temas relevantes de discussãoem outros blogs e redes sociais, como forma de incrementar o conteúdo do perfil;2- Providenciar ferramentas estratégicas para engajamento;3- Criar um meio para construir relacionamentos com stakeholders e comunidade;4- Promover networking ;5- Facilitar a realização de campanhas de longo alcance e, em alguns casos, deiniciativas focadas;6- Permitir a difusão em larga escala, de modo a permitir e incentivar a suareplicação;7- Alcançar as novas gerações (X e Y) e buscar envolvê-las;8- Prestar contas e informações adicionais de maneira clara e transparente.
  • 25. Todos devem saber Ao introduzir a ONG nas redes sociais, todos os colaboradores devem tomar conhecimento desse fato.
  • 26. Cadastre sua ONG
  • 27. Incentive os Comentários
  • 28. Documentação aberta
  • 29. Cadastre-se
  • 30. Crie a Pagina da ONG
  • 31. http://www.linkedin.com/groups?gid=2768916
  • 32. http://www.linkedin.com/groups?home=&gid=3676569
  • 33. Não tem jeito, para se destacarem meio a milhões de pessoasque utilizam as redes sociais, épreciso estar em muitas delas
  • 34. Cada rede tem umconteúdo eobjetivodiferente.Você deve entenderas redes sociais esuas possibilidades.
  • 35. É impossível conhecer todase fazer parte da maioria, pois acada dia surge uma nova rede.
  • 36. Escolha a que você tem maior afinidade...
  • 37. Esteja nas redes sociais deverdade, não adianta criarcontas no Twitter, Facebook,YouTube e mantê-lasdesatualizadas ou nãoresponder os usuários.
  • 38. Ponta pé inicial - Conteúdo• Todos os canais devem iniciar com conteúdo relevante e clareza dos objetivos da ONG;• O discurso deve ser o mesmo em todos as redes sociais, mas é necessário adequar a linguagem em cada canal.• Atualização desse conteúdo é fundamental.• Não importa quantidade de redes e sim qualidade onde estiver.
  • 39. Em busca de interação• A marca sempre deve ser convidativa, dê espaço para o usuário participar, estimule essa participação.
  • 40. #Entendam Não existe mais barreiras entre o real e virtual!
  • 41. @ O sinal @ é usado para a comunicação entre usuários no Twitter. Exemplo: Olá @Twitter! Quando um nome de usuário é precedido pelo sinal @, ele torna-se um link para um determinado perfil no Twitter.# é conhecido como hashtag ou "Marcador" Ajuda os usuários a encontrar Tweets interessantes, categorizar conteúdo e palavras-chaveRT Re-tweet = Replicar um texto de outro usuárioDM Ou MD – significa Mensagens Diretas
  • 42. ResultadosComo mensurar os resultados?
  • 43. Definição de métricas Visibilidade Engajamento Influência
  • 44. Definição de métricasVisibilidade tem queser crescente se issonão acontecer,algo está errado.
  • 45. Definição de métricasEngajamento: Métricas qualitativas que demonstram o envolvimento:
  • 46. Definição de métricas Engajamento: Respostas e Comentários; Qual o tom da resposta? Parabéns e Excelente são ótimos, resultado de um bom trabalho, mas estimule o usuário participe da discussão. Tem comentários negativos?
  • 47. Análise de Exemplo Material em PDFInstituto Abrace
  • 48. Análise de Exemplo CompartilhamentoInstituto Abrace
  • 49. Para Acompanhar
  • 50. Compreender mais a fundo asnecessidades e motivaçõesdo publico é a chave para areal compreensãoda mídia social.
  • 51. Conselhos Sem Spam; Use ferramentas para monitorar; Não faça relatório de dados e sim de análises; Mais interação; Envie sua idéia para 5 amigos e veja o que eles acharam, antes de aplicá-la; Conheça as redes sociais, teste antes de usar para sua ONG; Customize suas redes sociais (Twitter, Youtube, MySpace); Conheça a equipe que irá trabalhar com as mídias sociais; Não compre sua audiência; Não use robôs;Respeite os influenciadores, pois eles são adultos e profissionais.
  • 52. “Você é o que você compartilha”
  • 53. Perguntas
  • 54. Fernando Souza @fernandosouzafernando.souza@pardal.ag

×