Revoluções liberais xix

1,426 views
1,146 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,426
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revoluções liberais xix

  1. 1. História Fernando
  2. 2. Ideologias do século XIX O comportamento humano e os movimentos históricos ocorridos no século XIX foram determinados pelas três ideologias predominantes NACIONALISMO LIBERALISMO Base do pensamento burguês DEMOCRATAS Ampliação do Liberalismo  Conceito construído no século XVIII sob o empenho da burguesia.  Sentimento que questionava a concepção de Estado como patrimônio dinástico da nobreza  Uma nação é construída politicamente sob um mesmo governo, com indivíduos que compartilham um passado e futuro coletivos  Princípios de liberdade – revolucionários burgueses na derrubada do Antigo Regime.  Base da Alta Burguesia  Reivindica a Monarquia Constitucional  Aspecto Econômico – Garantir à classe burguesa o pleno desenvolvimento do capitalismo sem interferência do Estado na economia.  Aspecto Político – Justiça e plena igualdade dos cidadãos perante as leis.  Base da Pequena Burguesia  Reivindica a instalação de uma República  Sufrágio (voto) Universal.
  3. 3. Revoluções Liberais • Contestaram a trajetória reacionária determinada pela restauração do Congresso de Viena de 1815. REVOLUÇÕES DE 1830 E 1848
  4. 4. AS CONTESTAÇÕES DE 1820 • Revoluções liberais na Grécia, Portugal e Espanha. • Essas agitações revolucionárias não tiveram sempre o resultado esperado, mas sepultaram os ideais absolutistas aristocráticos e impuseram a hegemonia burguesa (liberalismo e nacionalismo).
  5. 5. Cortes portuguesas (1822)
  6. 6. ANTECEDENTES A REVOLUÇÃO DE 1830 NA FRANÇA • Restauração dos Bourbons com Luís XVIII e Carlos X. • Luís XVIII: com a Carta Constitucional outorgada em 1815 tentou conciliar princípios da Restauração (1815) com conquistas da Revolução (1789). • 3 correntes políticas principais: ultra-realistas (recuperar os privilégios perdidos em 1789); liberais (republicanos e bonapartistas) e os constitucionalistas (de centro queriam respeito à Carta Constitucional). • Carlos X (líder ultra-realista): leis reacionárias, ataques às conquistas liberais, eleições legislativas de 1830 = maioria liberal/ reação do rei: fim da liberdade de impressa, dissolução da Câmara etc.
  7. 7. A REVOLUÇÃO DE 1830 NA FRANÇA: • Em reação às medidas reacionárias de Carlos X a população de Paris ergueu barricadas, derrotou as tropas reais e obrigou o rei a fugir (Jornadas Gloriosas- início em 27/07/ 1830) • Jornadas Gloriosas = “Jornada dos Logrados”: movimento essencialmente popular e republicano, mas quem assumiu as decisões políticas foi a burguesia. • Coroa oferecida ao rei burguês (Luís Filipe de Orleans)
  8. 8. O GOVERNO DO “REI BURGUÊS” • Luís Filipe deu claros privilégios à alta burguesia (banqueiros). • Agravamento da crise econômica/ revolta dos trabalhadores/ descontentamento da burguesia industrial (endividada com os bancos). • Crescimento da oposição: bonapartistas (Luís Bonaparte), republicanos (radicalmente contra a monarquia) e socialistas (líderes do proletariado). • O rei burguês reagia a essas exigências (ampla reforma eleitoral e parlamentar, fim do voto censitário) com a criação da Guarda Nacional e de leis repressivas.
  9. 9. A REVOLUÇÃO DE 1848 NA FRANÇA • Campanha dos Banquetes: festas públicas para encobrir reuniões políticas da oposição. • A revolução estourou em fevereiro de 1848 quando o ministro Guizot proibiu um desses banquetes em Paris. • Manifestantes enfrentaram as tropas/ multidões ocuparam as ruas com barricadas/ a Guarda Nacional aderiu aos revolucionários/ sem apoio Luís Filipe abdicou.
  10. 10. A REVOLUÇÃO DE 1848 NA FRANÇA • Barricadas nas ruas de Paris.
  11. 11. II REPÚBLICA NA FRANÇA • Governo provisório de republicanos e socialistas (Ass. Constituinte, sufrágio universal masculino, secreto e direto). • O proletariado revoltou-se tentando assumir o governo / reação da Assembleia dando plenos poderes ao general Cavagnac “o carniceiro” / derrota operária. • Eleições presidenciais: Cavagnac X Luís Bonaparte (venceu com o apoio da Burguesia e dos proprietários rurais).
  12. 12. A FRANÇA DE LUÍS BONAPARTE: • 1851: fechamento da Ass. Legislativa / após plebiscito nomeação como cônsul. • 1852: após novo plebiscito foi criado o II Império na França com o título de Napoleão III. • Razões de seu grande apoio: carisma de Napoleão / a Revolução de 1848 havia apavorado a burguesia que via com bons olhos um governo forte / as lutas operárias estavam inviabilizadas pela dura repressão. • Política interna: modernização econômica intensificada na indústria. • Política externa: expansionismo (consolidou o império colonial na África e Ásia) / consolidou a posição francesa na Europa (graças ao enfraquecimento do Império Áustro-Húngaro e isolamento da Inglaterra).
  13. 13. REVESES DE NAPOLEÃO III: • Invadiu o México em crise política e tornou-o uma monarquia governada por Maximiliano de Habsburgo (apoio da Igreja e parte da aristocracia mexicana com intensa reação popular)/ Guerra de guerrilha liderada por Benito Juarez vence as forças de Napoleão III (execução de Maximiliano e desastre na economia francesa). • Temendo o surgimento de Estados fortes na Itália e Alemanha, Napoleão III tornou-se o principal obstáculo às unificações.
  14. 14. A QUEDA DE NAPOLEÃO III: • A desastrosa derrota francesa levou a queda de Napoleão III. • Proclamação da III República na França. • Nasceu o revanchismo francês contra a Alemanha devido a entrega da Alsácia e Lorena (regiões francesas ricas em minérios).
  15. 15. REPERCUSSÕES DA REVOLUÇÃO DE 1830 • Ela frustrou-se em seus objetivos mais radicais, mas provocou uma onda liberal que alastrou-se por toda Europa. • Bélgica separou-se da Holanda. • Revolução nacionalista na Polônia abafada pela Rússia. • No Reino das Duas Sicílias (sul da Itália) os carbonários impuseram uma Constituição. • O correram agitações populares na Espanha e nacionalistas nos Estados alemães.
  16. 16. REPERCUSSÕES DE 1848 NA EUROPA • Onda revolucionária nacionalista = Primavera dos Povos. • Luta pela unificação na Itália e Alemanha contra a Áustria (que conteve o movimento). • Império Austríaco dos Habsburgos (agrário, católico, absolutista, diferentes nacionalidades): revolta em Viena derrubou Metternich, provocou a abdicação do imperador em favor do filho Francisco José e a convocação de uma Ass. Constituinte (repressão violenta do jovem imperador)/ os tchecos revoltaram-se em Praga (violenta repressão e a Boêmia sob lei marcial) / os húngaros proclamam sua independência (repressão com milhares de mortos).
  17. 17. REPERCUSSÕES DE 1848 NA EUROPA Revolução liberal em Berlim (1848)

×