• Like
Estética e Arte Contemporânea - Aulas 3 e 4
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Estética e Arte Contemporânea - Aulas 3 e 4

  • 15,402 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
15,402
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
301
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Aula 3: Cubismo e imagética abstrata Ao final da aula, você será capaz de: Discutir qual é o conceito da metodologia triangular – criação, contexto e crítica – a ser aplicado às artes visuais. Criação e análise crítica. Receber noções de história da arte. Valorizar a apreciação estética e o julgamento crítico. Como estudar a imagem no ensino da arte? Os exercícios desta unidade são centrados em três elementos que compõem a Metodologia Triangular do ensino da arte: Nesta aula, você será introduzido à didática do curso, que visa alfabetizar para a leitura de imagens modernas e contemporâneas. Para isso, foi seguido o método de arte-educação intitulado Disciplined Based Art Education – DBAE (Arte-Educação Baseada na Disciplina), desenvolvido por: Ana Mae Barbosa in A Imagem no Ensino da Arte. S.P. Perspectiva, 2002.? Vale a pena anotar!
  • 2. Para que você analise as obras de arte apresentadas durante este curso, recomenda-se que você busque aguçar sua capacidade crítica através de: Princípios Centrar-se no ato de ver associado a princípios estéticos, éticos e históricos. Descrição Prestar atenção ao que vê, ou seja, desenvolver o senso de descrição. Análise Observar o comportamento do que se vê, ou seja, desenvolver o senso de análise. Interpretação Dar significado à obra de arte, ou seja, desenvolver o senso de interpretação. Julgamento Decidir acerca do valor de um objeto de arte, ou seja, desenvolver o senso de julgamento. Exposição Propor critérios de avaliação de obras de arte moderna e contemporânea para serem apropriados em produtos midiáticos de Comunicação Social. Em outras palavras, significa aprender a expor suas idéias e ser participativo ao criar produtos em jornalismo e publicidade. Em seguida, serão apresentados alguns exercícios e ações para que você desenvolva estas capacidades. Pratique sempre que possível cada exercício apresentado, ao examinar uma obra.
  • 3. Agora vamos pôr em prática tudo o que foi apresentado! Análise da pintura “Três Músicos” Por Pablo Picasso, Espanha, 1881.
  • 4. Pablo Picasso Sobre o artista: Picasso, pintor e escultor espanhol, considerado um dos artistas mais importantes do século vinte. Artista multifacetado, foi único e genial em todas as atividades que exerceu: inventor de formas, criador de técnicas e de estilos, artista gráfico e escultor. Foi o artista mais produtivo e o mais constante revolucionário do século passado. Do tratamento clássico e representacional dos temas ele evolui para as abstrações do cubismo (que, contudo, nunca chegou a ser completamente abstrato) e no seu desenvolvimento cria as técnicas de colagem mais tarde utilizadas no dadaísmo. Picasso empregou igualmente elementos de fantasia e imaginação, em suas cerâmicas e esculturas. Responda mentalmente às questões a seguir (Essa atividade não vale nota. Trata-se apenas de um exercício de sensibilidade) Cabe a você descrever e identificar os detalhes visuais dos “Três Músicos”, com propósito interpretativo em relação ao título. O que você vê nesta pintura?
  • 5. Pablo Picasso, Três Músicos, 1921, óleo sobre tela, 200.7 x 222.9 cm. Coleção Gallatin, Museu de Arte da Filadélfia. Atividade 1: Analise as formas, cores, texturas e padrões e categorize-os como sendo colados ou pintados. Que cores ou formas têm texturas ou padrões que parecem com pedaços de papel? Quais formas parecem coladas? Quais formas ou cores parecem pintadas? Neste contato com Picasso, o que você sugere para a criação de uma colagem? Atividade 2: Analise a pintura, relacionando abstrações com a figura humana. Que artifício o artista empregou para imprimir, em cada face, um desenho similar? Todas as faces têm máscaras? Como ele ao mesmo tempo pintou cada face diferente? Como ele representou os braços de cada figura diferentes da outra? O que os trajes acrescentam à pintura? Como Picasso manteve as pernas dos homens e as pernas da mesa separados? Por que você acha que Picasso adicionou formas geométricas em torno dos três homens? A partir das propostas dos exercícios de arte educação apresentados na Aula 3, faça uma pesquisa em websites de arte (sugiro, por exemplo, o website www.ocaiw.com ), selecione uma imagem artística (pintura, escultura, objeto, fotografia etc) e crie um produto midiático (jornalismo - matéria para mídia impressa digital ou eletrônica; publicidade - anúncio para campanha em mídia impressa digital, eletrônica ou outdoor), inspirando-se em alguma estética que você tenha achado interessante (cubista, surrealista, fauve, expressionista, dadaísta etc). Use sua criatividade e considere o exercício como uma preparação para suas futuras tarefas profissionais. Consulte a apresentação Arte-Educação disponibilizada naBiblioteca Virtual , sessão Material de Aula para conhecer alguns exemplos de atividades realizados. Cubismo e imagética moderna
  • 6. O movimento cubista começou em 1907 e terminou em 1914 com a eclosão da 1ª Guerra Mundial, tendo boa parte dos artistas desse movimento sido recrutada e partido para o campo de batalha. Seus principais focos de resistência foram as artes decorativas e a arquitetura do século 20. Considerado como um ato de percepção individual, o movimento inspirou-se na arte africana e na geometrização das figuras, que resultou em uma arte intuitiva e bastante abstrata, derivada da experiência visual baseada na luz e na sombra. O cubismo rompeu com o conceito de arte como “imitação da natureza”, que vinha desde o renascimento, bem como com os principais cânones clássicos de pintura tradicional: A perspectiva, consistindo na ilusão de profundidade em uma superfície plana, base da pintura européia por mais de 500 anos seguinte à renascença. O chiaroscuro (claro-escuro) ou luz-e-sombra, indicando uma nova técnica criada no renascimento para criar a ilusão de relevo escultural no plano. A pirâmide ou configuração piramidal e tridimensional do espaço da tela, tendo como clímax uma imagem central que substituiu os retratos em perfil e o agrupamento de figuras em grade horizontal típicas das artes bizantina e medieval. Pablo Picasso definiu o cubismo como: “Uma arte que trata de formas, e quando uma forma é realizada, ela aí está para viver sua própria vida.” Apesar da identificação imediata do movimento cubista à figura de Pablo Picasso, vários outros artistas deram grandes contribuições ao movimento, tais como: • Georges Braque (1882, 1963). • Fernand Léger (1881 - 1908). • Robert Delaunay (1885 - 1941). • Francis Picabia (1879 - 1953). • Juan Gris (1887 - 1927). • Marcel Duchamp (1887 - 1968), fundador do dadaísmo, entre outros. O mexicano Diego Rivera (1886 - 1957), com seu figurativismo geometrizado, e Piet Mondrian (1872 - 1944), com sua abstração geométrica, também participaram do movimento cubista.
  • 7. As fases definidoras do cubismo podem ser, assim, resumidas: Fase 1 Protocubismo, em que a influência da escultura africana revela-se através da pesquisa contínua das deformações expressivas do corpo humano. Fase 2 Cubismo analítico, definido por representações espaciais abstratas no plano do quadro. Fase 3 Cubismo sintético policromático, simbolizado pela incorporação de materiais estranhos às representações pictóricas, como as colagens. O cubismo pode ser identificado com o espírito da arte moderna ao buscar deformar, efetivamente, um rosto verdadeiro, em lugar de só representar a imagem de um rosto deformado. No entanto, o cubismo, mesmo picassiano, não deixou de ser, na deformação da imagem ou da figura, uma arte da representação, enquanto na arte tribal o que era deformado era uma imagem dada ou a própria realidade. As pinturas de Picasso, Braque, Léger e Gris (entre outros) apresentavam como seus elementos formais: Abandono da iluminação “naturalista” de suas telas e das relações moduladas entre elementos formais. Ênfase nas formas planas de contornos bem marcados. Ênfase em relações espaciais condicionadas por relações de cor. Ênfase no contexto de uma composição, que permite a leitura de um espaço consistente ou fechado. Ênfase no espaço inteiramente ocupado por formas e planos (como em Léger). Ênfase em um espaço real semelhante a uma caixa (como em Picasso ou Braque). Ênfase em um espaço identificado com a própria superfície da tela, através da aplicação de uma base completamente pintada, suave e/ou opaca (como em Gris, Braque e Picasso). Acesse a Biblioteca Virtual , seção Material de Aula, e leia a biografia do principal artista cubista, Pablo Picasso. Gabarito de freqüência: 1 - 4. 2 – 2. 3 – 1. 4 – 4. 5 – 4.