Divisões regionais brasileiras

  • 15,702 views
Uploaded on

Trabalho desenvolvido por alunos do segundo ano do Ensino Médio da E.E. Dr. Carlos Augusto de Freitas Villalva

Trabalho desenvolvido por alunos do segundo ano do Ensino Médio da E.E. Dr. Carlos Augusto de Freitas Villalva

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Parabéns Me ajudou muito ne um trabalho de geografia
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
15,702
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
215
Comments
1
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. GEOGRAFIA DO BRASIL DIVISÕES REGIONAIS
  • 2. REGIÕES NATURAIS DO IBGE
    • IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)
    • Criado em 1938 durante o governo de Getúlio Vargas
    • Visava conhecer melhor o território nacional e os dados estatísticos da população brasileira
  • 3. IBGE
    • Para alcançar seus objetivos era preciso considerar as diferenças existentes entre as diversas áreas do país
    • Por isso foi necessário dividir o país em regiões
  • 4. PRIMEIRAS DIVISÕES REGIONAIS
    • As duas primeiras divisões regionais do país foram elaboradas segundo o critério de região natural (segundo os aspectos naturais – clima, relevo ou vegetação)
  • 5. DIVISÃO DE 1945
  • 6. REGIÕES HOMOGÊNEAS
    • Em 1969, elaborou um mapa adotando o critério de regiões homogêneas (critério mais abrangente, vai além dos aspectos naturais, envolvendo elementos sociais e econômicos)
    • Criação da região Sudeste
    • A região Leste desaparece
  • 7. ALGUMAS MUDANÇAS
    • 1942 – criação do território de Fernando de Noronha
    • 1943 – criação dos territórios de Guaporé, Rio Branco, Amapá (Norte), de Ponta Porã (Centro-Oeste) e de Iguaçu (Sul)
    • 1946 – extinção dos territórios de Ponta Porã e Iguaçu
  • 8. ALGUMAS MUDANÇAS
    • 1956 – o território de Guaporé passa a denominar-se território federal de Rondônia (em homenagem ao marechal Cândido Rondon)
    • 1960 – criação do Distrito Federal em Goiás, transferindo a capital do Rio de Janeiro para Brasília
    • 1962 – o território do Acre passa a estado e altera-se a denominação do território do Rio Branco para território de Roraima
  • 9. ALGUMAS MUDANÇAS
    • 1974 – fusão dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, com a capital na cidade do Rio de Janeiro
    • 1977 – criação do estado do Mato Grosso do Sul
    • 1981 – o território de Rondônia passa a estado da Federação
    • 1988 – criação do estado de Tocantins, os territórios de Amapá e Roraima passam a estados e é extinto o território de Fernando de Noronha, que, em 1989, torna-se distrito do estado de Pernambuco
  • 10. DIVISÃO DE 1988
    • Divisão atual do país
    • 5 regiões:
      • Norte
      • Nordeste
      • Centro-Oeste
      • Sudeste
      • Sul
  • 11. DIVISÃO DE 1988 - OFICIAL
  • 12. COMPLEXOS REGIONAIS BRASILEIROS
    • Divisão elabora em 1967 pelo geógrafo Pedro Pinchas Geiger, que dividiu o Brasil em três grandes complexos regionais ou regiões geoeconômicas:
      • Amazônia
      • Nordeste
      • Centro-Sul
  • 13. COMPLEXOS REGIONAIS
    • Nessa regionalização desaparecem os limites que separam os estados
    • O sul do MT e de TO estão agrupados a região Centro-Sul, por causa de suas relações de dependência econômica
    • O norte de MG compõe o complexo do Nordeste por ser uma área com características econômicas e naturais semelhantes (clima semi-árido e pobreza – inclusive faz parte do Polígono das Secas)
    • A porção oeste do MA passa a integrar o complexo da Amazônica por sua afinidade econômica extrativista (mata dos Cocais)
  • 14. COMPLEXOS REGIONAIS
  • 15. AMAZÔNIA
    • Área – 5 milhões de Km², compreende 58% do território nacional
    • Além da região Norte do IBGE, abrange parte dos estados de MT e MA
    • Quadro Natural – clima equatorial, domínio de terras baixas, floresta equatorial e bacia amazônica
    • Escassamente povoada (baixa densidade demográfica)
    • Economia baseada no extrativismo mineral e vegetal
    • Crescimento industrial na Zona Franca de Manaus
    • Principal reduto de povos indígenas
    • Problemas de posse de terras e desmatamento
    • Desde os anos 1960 tornou-se área de fronteira agrícola
  • 16. COMPLEXO AMAZÔNICO ZONA FRANCA DE MANAUS ÍNDIOS
  • 17. NORDESTE
    • Área – 1,5 milhão de Km², ocupa 18% do território brasileiro
    • Quase equivalente ao Nordeste do IBGE (compreende o norte de MG, mas não inclui o oeste do MA)
    • “ Região problema” do país – graves conflitos sociais e econômicos – analfabetismo, mortalidade infantil, desemprego, concentração de rendas e de terras
  • 18. NORDESTE
  • 19. SUB REGIÕES DO NORDESTE
    • 1 – MEIO NORTE
    • 2 – SERTÃO
    • 3 – AGRESTE
    • 4 – ZONA DA MATA
  • 20. MEIO NORTE
    • Composto pelo Maranhão e parte do Piauí
    • Zona de transição entre o Sertão e a Amazônia
    • Cidade mais populosa – São Luis
    • Atividades econômicas:
      • Extração do babaçu e cultura do arroz e do algodão
  • 21. MEIO NORTE BABAÇU
  • 22. SERTÃO
    • É a maior das sub regiões nordestinas
    • Ocupada em sua maior parte pelo “Polígono das Secas” – área afetada pelas secas periódicas
    • Recentemente a irrigação tem favorecido a produção de frutas às margens do rio São Francisco
    • Atividades econômicas:
      • Pecuária extensiva de corte
      • Cultivo de arroz e algodão
  • 23. SERTÃO NORDESTINO
  • 24. SERTÃO NORDESTINO GRETAS DE CONTRAÇÃO VEGETAÇÃO XERÓFITA
  • 25. AGRESTE
    • Pequena faixa que atravessa de norte a sul os estados do RN, PB, PE, AL, SE e BA
    • Campina Grande – capital do Agreste
    • Marca a transição entre a área litorânea (Zona da Mata) e o Sertão
    • Atividades econômicas:
      • Policultura comercial
      • Pecuária leiteira
  • 26. AGRESTE AGRESTE - PARAÍBA CAMPINA GRANDE
  • 27. ZONA DA MATA
    • Sub região economicamente mais importante
    • Ocupa faixa litorânea do RN ao sul da BA
    • Foi o primeiro local do Brasil a ser povoado
    • É a área mais populosa e a que concentra duas das três maiores cidades nordestinas: Recife e Salvador
    • Atividades econômicas:
      • Cultivo da cana-de-açúcar e do cacau
  • 28. ZONA DA MATA PERNAMBUCO CANA-DE-AÇÚCAR
  • 29. CENTRO-SUL
    • Área – cerca de 2 milhões de Km²
    • Abrange integralmente os estados do ES, RJ, SP, PR, SC, RS e MS, a maior parte MG e GO, e uma pequena parte de TO e MT
    • Corresponde às terras das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste
    • É o complexo mais importante e centro econômico da nação, com mais de 60% da população brasileira
    • Possui 26 áreas metropolitanas
  • 30. CENTRO-SUL SÃO PAULO
  • 31. REGIÃO CONCENTRADA
    • Proposta do geógrafo Milton Santos e da professora Maria Laura da Silveira
    • O Brasil seria dividido em 4 regiões ou 4 “Brasis”
    • Critério – meio técnico-científico-informacional, isto é, informação e finanças (que estão distribuídas de forma desigual pelo território brasileiro)
  • 32. OS QUATRO “BRASIS”
  • 33. REGIÃO AMAZÔNICA
    • Inclui os estados do AP, RR, RO, AM, PA e AC
    • Possui baixas densidades técnicas e demográficas
  • 34. REGIÃO NORDESTE
    • Semelhante a divisão do IBGE
    • Primeira região a ser povoada
    • Possui uma agricultura pouco mecanizada em comparação com outras regiões
  • 35. REGIÃO CENTRO-OESTE
    • Inclui os estados de GO, MT, MS e TO
    • Área de ocupação recente
    • Apresenta uma “agricultura globalizada”, isto é, moderna, mecanizada e produtiva
  • 36. REGIÃO CONCENTRADA
    • Inclui os estados de SP, RJ, ES, MG, RS, PR, SC (regiões Sudeste e Sul do IBGE)
    • Concentra a maior população, as maiores indústrias, os principais portos, aeroportos, shopping centers, supermercados, as principais rodovias e infovias, as maiores cidades e universidades
    • Reúne os principais meios técnico-científicos e as finanças do país
  • 37. EIXOS NACIONAIS DE INTEGRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO
    • Não constitui uma nova divisão regional do Brasil
    • É uma nova definição espacial do território brasileiro, feita pelo Ministério do Planejamento em 2001
    • Leva em conta as potencialidades socioeconômicas e de infra-estrutura de cada área delimitada
    • Visa obter maior integração de nosso país e redução dos desequilíbrios sociais e regionais através da criação de renda e empregos em todas as áreas do país
  • 38. EIXOS NACIONAIS DE INTEGRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO
    • Busca também identificar obstáculos ao crescimento de determinadas áreas do país e incentivar a participação da iniciativa privada no desenvolvimento econômico e social brasileiro
    • Foram definidos 9 eixos de integração e desenvolvimento
  • 39. EIXOS NACIONAIS DE INTEGRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO
  • 40. EIXOS NACIONAIS DE INTEGRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO
    • A Região Sudeste ou Rótula exerce o papel de articuladora entre as demais regiões
    • Seu papel é de integrar os demais eixos, portanto não deve ser considerada como eixo
    • Conta com 38% da população do país, 70% do PIB e o mais alto grau de urbanização
  • 41. NOVOS ESTADOS
    • A criação de novos estados ou anexação de estados depende de 3 fatores:
      • Liderança política
      • Regionalismo
      • População favorável
  • 42. PROJETOS DE CRIAÇÃO DE NOVOS ESTADOS