COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO                         EDIÇÃO Nº 1 - 2007                                              DENISE ELI...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                   2Apresentação       Este livro didátic...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                                                         ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                              4           Carta do ProfessorEm uma socied...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                             5Cronograma de Estudo      Acompanhe no cron...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                          6                              ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                       7      - Conhecer novas tecnologias da informação ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                    81 METODOLOGIA DA PESQUISA     Não há...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                  9     Quando se tem como objetivo conhe...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                   103.1.1 Folha de Rosto     É a folha q...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina               11                      SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CAT...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                 12           Exercícios propostos1) Com ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                    13 Aula 2____________________________________________...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                   143.1.2 Recomendações para elaboração ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                   15pouco conhecidas da maioria da popul...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                  16a) Localiza-se após a folha de rosto ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                     17         Exercícios propostos1) Co...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                   182). Assinale a alternativa correta c...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                    19Aula3______________________________________________...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                 203.2 ELEMENTOS TEXTUAIS3.2.1 Introdução...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                               213.2.1.2 Importância       Nesta etapa o ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                  22Exemplo de introduçãoTema pesquisado:...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                            23administração e finanças, instalações e equ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                24         Exercícios propostos1) Com bas...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                    25___________________________________________________...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                    26Aula 4_____________________________________________...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                               273.2.2 Revisão da Literatura      No caso...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                             28por outros;•     Desenvolvimento da capaci...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                              29lado, o governo faria inv...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                303.2.3.1 Materiais e métodos      Em mat...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                   31        Na discussão, os dados exper...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                               32     Trata-se da recapitulação sintética...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                              33           Exercícios propostos1) Sabendo...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                      343) Referente à Revisão da Literat...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                    35 Aula 5____________________________________________...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                 363.3 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS         Os ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                            373.3.2 Apêndice      Elemento opcional, cons...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                 38 Aula 6_______________________________________________...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                   393.3.4 Referências Bibliográficas    ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                     406. As referências devem ser reunid...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                413.3.5.1 Autor       Em geral, a entrada...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                423.3.5.3 Obras com Mais de Três Autores ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                  433.3.5.6 Entidades coletivas genéricas...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                  44CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 35,...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                   45Ex.:Viçosa, MG e Viçosa, RNSan Juan,...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                               46        Quando o nome da editora não apa...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                      473.4.2 Relatórios Oficiais       A...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                  48capítulo e/ou as páginas da parte con...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                     49Revista,/local de publicação:/núme...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                    50LOCAL DE JURISDIÇÃO./Título e númer...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                513.4.13 Internet       Indicar o autor d...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                52              Exercícios propostos1) Co...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                     53Aula 7____________________________________________...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                  543. 5 CITAÇÕESCitação é a menção no te...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                                   553.5.1 Citação direta...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                 56Então, é imprescindível que sejam estu...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                57            Exercícios propostos1)    V...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                  58Aula 8_______________________________________________...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                    593.6 NOTAS DE RODAPÉ      As notas d...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                 603.8 FIGURAS      As figuras (quadros, ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                              61d)         caso haja subalíneas, estas te...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                     62Aula 9 ___________________________________________...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                 634 ESTILO E ORIENTAÇÃO PARA DIGITAÇÃO  ...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                 64supérfluas, gírias, repetições e detal...
SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina                                  65           Os dados referentes aos re...
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Apostila comunicação e técnicas de apresentação
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apostila comunicação e técnicas de apresentação

3,479 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,479
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
93
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apostila comunicação e técnicas de apresentação

  1. 1. COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO EDIÇÃO Nº 1 - 2007 DENISE ELISABETH HIMPEL JULIANE REGINA MARTINS DE ALMEIDA GUEDES LUCIANA HREISEMNOU___________________________________________________________________ Apoio Gestão e Execução Conteúdo e Tecnologia
  2. 2. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 2Apresentação Este livro didático contém a disciplina de Comunicação e Expressão. Este material irá disponibilizar aos alunos do EAD as regras de metodologiacientífica para elaboração de pesquisas e relatórios escritos, e descrever técnicas decomunicação que favoreçam a sua apresentação pública. Para sua melhor compreensão, o livro está estruturado em duas partes. Naprimeira, são apresentadas as definições dos elementos que compõem a estruturade um trabalho de pesquisa, Incluem-se ainda, orientações para a elaboração derelatórios de estágio e de TEX. Já, na segunda, estão relacionados elementosligados à comunicação oral, como orientações sobre a organização do pensamentonas exposições, padrões de postura e uso de equipamentos audiovisuais. Lembre-se que a sua passagem por esta disciplina será tambémacompanhada pelo Sistema de Ensino Tupy Virtual ,seja por correio postal, fax,telefone, e-mail ou Ambiente Virtual de Aprendizagem. Sempre entre em contato conosco quando surgir alguma dúvida oudificuldade. Toda a equipe terá a maior alegria em atendê-lo, pois a sua aquisição deconhecimento nessa jornada é o nosso maior objetivo. Acredite no seu sucesso e bons momentos de estudo!Equipe Tupy Virtual.Comunicação e Expressão
  3. 3. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 3 SUMÁRIOAula 1 – Estudos Introdutórios de Metodologia da Pesquisa Científica...............7Aula 2 – Elaboração de Resumos, Listas e Sumário............................................13Aula 3 – Estudos Sobre a Introdução.....................................................................19Aula 4 – Revisão da Literatura................................................................................26Aula 5 – Anexos, Apêndices e Glossários.............................................................35Aula 6 – Referências Bibliográficas........................................................................38Aula 7 – Citações......................................................................................................53Aula 8 – Notas de Rodapé, Tabelas, Figuras, Expressões Matemáticas, Alínease Subalíneas..............................................................................................................58Aula 9 – Estilo e Orientação Para Digitação..........................................................62Aula 10 – Orientações Para Elaboração do Relatório de TEX (TrabalhoExperimental)............................................................................................................72Aula 11 – Comunicação: A Oralidade.....................................................................77Aula 12 – Técnicas de Apresentação.....................................................................83Aula 13 – Etapas da Apresentação.........................................................................87Aula 14 – Como Controlar o Medo de Falar em Público.......................................93Aula 15 – Recursos Audiovisuais, Avaliação e Dicas Gerais..............................95Comunicação e Expressão
  4. 4. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 4 Carta do ProfessorEm uma sociedade com uma economia global baseada numa revoluçãocomputacional, o poder do conhecimento ganha novos contornos do poder, não sóno mundo dos negócios como no mundo da formação e da qualificação de recursoshumanos. (FONSECA,1998)Caro aluno, Nos capítulos que sucedem você irá conhecer sobre “Comunicação eExpressão”, disciplina com a qual desenvolverá uma série de saberes necessários asua qualificação profissional e pessoal. Cada vez mais, as empresas exigem umprofissional capacitado não só na área técnica, mas também nas habilidades decomunicação e expressão. Isso se faz necessário, pois saber criar relatóriosorientados por uma metodologia ou desenvolver e apresentar projetos já sãoatividades imprescindíveis a qualquer profissional contemporâneo. Com isso, épossível torná-lo mais auto-confiante e crítico de sua atuação nas práticas docotidiano capacitando-o para futuras e promissoras oportunidades de mercado. Sendo assim, convido você para juntos, agora virtualmente, vencer este novodesafio!Professora Juliane Regina Martins de Almeida GuedesComunicação e Expressão
  5. 5. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 5Cronograma de Estudo Acompanhe no cronograma abaixo os conteúdos das aulas, e atualize aspossíveis datas de realização de aprendizagem e avaliações. Semana Carga horária Aula Data/ Avaliação Estudos Introdutórios de 1 2 Metodologia da Pesquisa Científica _/_ a _/_ Elaboração de Resumos, 2 Listas e Sumário _/_ a _/_ Estudos Sobre a Introdução 2 _/_ a _/_ Revisão da Literatura 8 _/_ a _/_ Anexos, Apêndices e 2 Glossários _/_ a _/_ Referências Bibliográficas 2 3 _/_ a _/_ Citações 4 _/_ a _/_ Notas de Rodapé, Tabelas, Figuras, Expressões 2 Matemáticas, Alíneas e _/_ a _/_ Subalíneas Estilo e Orientação Para 2 Digitação _/_ a _/_ Orientações Para 3 Elaboração do Relatório de TEX (Trabalho _/_ a _/_ Experimental) Comunicação: A Oralidade 3 1 _/_Comunicação e Expressão
  6. 6. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 6 Técnicas de Apresentação 1 _/_ Etapas da Apresentação 1 _/_ Como Controlar o Medo de 1 Falar em Público _/_ Recursos Audiovisuais, 1 Avaliação e Dicas Gerais _/_Plano de EstudoEmenta (Comunicação e Expressão escrita) Metodologia da pesquisa, Relatórios deaulas práticas, trabalhos de pesquisa. (textos) Resumo, Introdução, Resenha,Conclusão. (Comunicação Oral) Apresentação de pesquisas, trabalhosexperimentais e relatórios.Objetivos da Disciplina• GeralAliar a metodologia à pesquisa, com base nas necessidades de mercado detrabalho, tendo em vista a exigência de um homem crítico, criativo, com capacidadede pensar, aprender, trabalhar em grupo e de conhecer o seu potencial intelectual.Dessa forma, a disciplina propõe aliar-se às novas práticas do sabercompreendendo as novas tecnologias de informação e comunicação.• Específicos - Conhecer e aplicar os métodos de pesquisa e relatórios escolares, apoiadosna ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), no livro didático e no Sistemade Ensino Tupy Virtual. - Atender às necessidades do mercado de trabalho, através da comunicaçãooral e escrita, possibilitando ao aluno desenvolver a criatividade, a liderança,responsabilidade, empatia, dinamismo e auto-confiança - Utilizar a Biblioteca Virtual como um espaço ativo de construção doconhecimento.Comunicação e Expressão
  7. 7. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 7 - Conhecer novas tecnologias da informação e comunicação para aampliação do universo educativo e profissional do aluno. Carga Horária: 40 horas/aula.Aula 1______________________________________________ESTUDOS INTRODUTÓRIOS DEMETODOLOGIA DA PESQUISACIENTÍFICAObjetivos da aulaConhecer a importância da pesquisa para o conhecimentotécnico bem como entender as várias possibilidades de suaaplicação;Conceber a pesquisa como mediador de novos saberes;Definir a metodologia de trabalhos de pesquisa e relatórios deestágio;Produzir a Folha de Rosto nos padrões da ABNTConteúdo da aula Acompanhe os assuntos desta aula, se preferir, após oseu término, assinale o conteúdo já estudado. Estudos iniciais sobre a metodologia da pesquisa; Os principais tipos de pesquisa; Estrutura de trabalhos de pesquisa, tanto escolar quantorelatórios de estágio ou aulas práticas; No item anterior, será estudada especificamente aFolha de Rosto; Exercícios propostos.Comunicação e Expressão
  8. 8. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 81 METODOLOGIA DA PESQUISA Não há como negar que uma das principais razões da sobrevivência humanasobre a Terra é a sua capacidade de produzir conhecimento e desenvolvertecnologia para solucionar os diversos problemas que surgem diariamente. A criação do saber científico, no entanto, não nasce do nada, ela depende dapesquisa diligente, constante e organizada. Isso, em primeira instância, significa queo êxito no caminho da ciência não surge de tentativas aleatórias, meramenteocasionais, ele depende de métodos de trabalho corretamente sistematizados eregistrados. Esta é, pois, a tarefa da metodologia científica, estabelecer normas quecontribuam para organizar e estruturar os métodos de pesquisa, fornecendo aopesquisador meios para desenvolvê-la e registrá-la de forma clara e compreensívelpara os que desejarem conhecê-la.2 OS PRINCIPAIS TIPOS DE PESQUISA De acordo com o seu objeto de pesquisa e as suas fontes de informação eexperimentação, a pesquisa pode ser:2.1 BIBLIOGRÁFICA Quando as informações necessárias ao desenvolvimento do trabalho sãoobtidas através de livros, apostilas, informativos, sites da internet, etc. Neste caso,os dados já foram analisados por outros pesquisadores e seus resultados já estãoestabelecidos e comprovados.2.2 DE CAMPOComunicação e Expressão
  9. 9. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 9 Quando se tem como objetivo conhecer detalhes sobre os elementos quecompõem o objeto de pesquisa, mas não há suficiente teorização sobre eles, énecessário empreender experimentos práticos como: testes em laboratório,atividades em oficinas, questionários ou entrevistas com pessoas. Procedimentoscomo estes aprofundam a quantidade e a qualidade dos dados já existentes epermitem aperfeiçoar as conclusões sobre as possíveis contribuições do trabalho.2.3 DOCUMENTAL É uma das modalidades menos comuns de pesquisa, pois geralmente éempreendida quando há pouca ou nenhuma disponibilidade de dados sobre o temaa ser pesquisado. Com freqüência fazem uso dela os historiadores em suas buscaspara descobrir os fatos passados, os juristas para a construção dos processos legaise cientistas que trabalham com temas ainda inexplorados.2.4 TRABALHO ACADÊMICO / EXPERIMENTAL Trabalho Acadêmico ou Experimental é o documento que representa oresultado de estudo, devendo expressar o conhecimento do assunto escolhido, quedeve ser obrigatoriamente originado da disciplina, módulo, estudo independente.Deve ser feito sob a coordenação de um orientador.2.5 RELATÓRIO TÉCNICO Relatório técnico é o documento que relata formalmente os resultados ouprogressos obtidos em investigações de pesquisa e desenvolvimento ou quedescreve a situação de uma questão técnica. Apresenta informação suficiente paraum leitor qualificado, traça conclusões e faz recomendações. É estabelecido emfunção e sob a responsabilidade de um organismo ou de pessoa a que serásubmetido.3 ESTRUTURA DOS TRABALHOS DE PESQUISA E RELATÓRIOS DE ESTÁGIO3.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAISComunicação e Expressão
  10. 10. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 103.1.1 Folha de Rosto É a folha que apresenta os elementos essenciais à identificação do trabalho.Deve conter os seguintes dados todos centralizados, conforme figura 3, 4 e 5:a) ENTIDADE MANTENEDORAb) ESCOLAc) CURSOd) TÍTULO DO TRABALHO (pode ser em 2 linhas e deve ser centralizado)e) Nome do aluno e nºf) Turmag) Disciplina – Professor(a) [ nome completo do(a) professor(a) ]h) LOCAL i) MÊS/ANO SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA ESCOLA TÉCNICA TUPY CURSO TÉCNICO EM _________________ TÍTULO DO TRABALHO Nome do Aluno - nº Turma: Disciplina – Professor LOCAL MÊS/ANO Figura 1- Folha de Rosto para trabalhos do Ensino Técnico ou Pós-MédioComunicação e Expressão
  11. 11. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 11 SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA ESCOLA TÉCNICA TUPY CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Ana Cristina da Silva - nº 01 Fernando da Silva - nº 16 IN140 CE - Profª Aurora dos Santos JOINVILLE FEV/2007 Figura 2- Exemplo prático da folha de rostoComunicação e Expressão
  12. 12. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 12 Exercícios propostos1) Com base em seus estudos, cite os principais tipos de pesquisa e dê o conceitode cada um deles.__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________2) A partir da leitura desta aula , crie uma folha de rosto, contendo todos os dadosnecessários a sua confecção. A margem da folha deve ser: 3cm para as margenssuperior e esquerda; 2cm para a inferior e direita. No computador, configure a páginapara A4. Lembre-se de produzir um título objetivo e que realmente possa identificar oconteúdo da pesquisa. Ex. Um breve estudo sobre as DST’s e seus impactossociais. Em vez de somente: DST’s.Obs.: Você poderá ler como apoio, a Aula 9, a qual contém todo o estilo eorientação para digitação.Síntese Nesta aula vimos: A importância da pesquisa aliada à metodologia; Os tipos de pesquisa e suas aplicações Verificação e prática da elaboração de uma Folha de Rosto nas normas daAssociação Brasileira de Normas Técnicas ( ABNT).Comunicação e Expressão
  13. 13. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 13 Aula 2____________________________________________________________ ELABORAÇÃO DE RESUMO,LISTAS E SUMÁRIO Objetivos da aula- Entender a normatização para a elaboração de elementos como: resumo, listas e sumário;- Desenvolver a aplicação desses elementos na prática de elaboração de trabalhos de pesquisa;- Desenvolver o aspecto da comunicação escrita dentro da perspectiva da norma culta da língua portuguesa; Conteúdo da aula Elaboração de Resumo; Conceitos e aplicações de Listas; Conceitos e aplicações do Sumário; Exercícios propostos Nesta segunda aula você irá conhecer um gênero textual muito importante na construção de trabalhos de pesquisa, é o resumo. Sua estrutura é simples e direta, tornando-se um texto bastante objetivo. Também verá a aplicação de listas e como se produz um sumário adequadamente. Bom estudo! Comunicação e Expressão
  14. 14. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 143.1.2 Recomendações para elaboração do resumo• Deixar claro, logo no início, qual o tema que será explorado no relatório ou notrabalho.• Ressaltar o objetivo, o método, os resultados e as conclusões do documento.• Apresentar as idéias principais e esclarecer as suas relações de significação. Emoutras palavras, mostrar como as partes estudadas ligam-se entre si e com ocontexto geral.• Relacionar as observações/conclusões decorrentes do estudo realizado, ou osresultados obtidos a partir das experiências/procedimentos desenvolvidos.• Deve ser composto de uma seqüência de frases concisas, afirmativas e não deenumeração de tópicos. Recomenda-se o uso de parágrafo único, em textocontínuo.• Deve-se usar o verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular.• Evitar divagações irrelevantes para a compreensão do tema;• Evitar exposições excessivamente longas sobre aspectos relativos ao assunto,pois este procedimento é mais adequado para o corpo do trabalho;• Redigir o texto sem marcação de parágrafo, em texto contínuo;• Quanto a sua extensão, os resumos devem ter de 150 a 500 palavras os detrabalhos acadêmicos (teses, dissertações e outros) e relatórios técnico-científicos.Exemplo de resumoTema pesquisado: Doenças sexualmente transmissíveis – DSTEste trabalho apresenta informações sobre as doenças sexualmente transmissíveis,comumente chamadas DST. Sua abrangência se estende desde as mais conhecidascomo a sífilis e a gonorréia, cuja incidência atinge homens e mulheres há muitotempo, até a AIDS, que apesar de mais recente, vem se alastrando com velocidadecada vez maior. Historicamente, as enfermidades desta natureza não são recentes,há relatos sobre elas desde os egípcios antigos. Esta presença constante junto aohomem mostra que a sociedade, apesar de ter evoluído sensivelmente no decorrerdos anos, continua mantendo hábitos comportamentais inadequados para extingui-las. Apesar de aparecerem em todos os continentes, as características das DST sãoComunicação e Expressão
  15. 15. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 15pouco conhecidas da maioria da população. Útil será, portanto, expor nas páginasseguintes alguns de seus principais aspectos como: formas de contágio e os danosfísicos e psicológicos que podem causar. Para que isto se tornasse possível, foramselecionados dados integrantes de pesquisas desenvolvidas por autores das áreasde medicina e saúde, cujos estudos permitiram conhecer não somente a constituiçãobiológica das DST, mas também as suas implicações psicossociais para osindivíduos infectados e para aqueles que com eles convivem. Essas implicações sãogeralmente mais ou menos profundas em razão da gravidade da doença emquestão, por exemplo, a descoberta de uma blenorragia traz um abalo menor aoindivíduo e sua família do que traria a aquisição da AIDS. Isto não significa, todavia,que alguma delas passe de maneira inofensiva, sem trazer dano físico oupsicológico. A gravidade dessa questão sugere que se faça uma reflexão profundapara conhecer mais claramente o problema, e elaborar sugestões que venham acontribuir para a redução da sua incidência.3.1.3 Listas São elementos opcionais que consistem na relação seqüencial de títulos detabelas, quadros, gráficos e ilustrações constantes do trabalho, acompanhados dosrespectivos números de páginas. As listas aparecem imediatamente após o sumário. Se, num trabalho acadêmico, o número de elementos de cada item for inferiora cinco, elaborar-se-á uma única listagem contendo tabelas, quadros, gráficos eilustrações. Caso haja um número significativo de símbolos e siglas, os mesmos devemser relacionados em ordem alfabética, acompanhados do respectivo significado.OBS: Os termos: agradecimentos; epígrafe; resumo; listas e sumário devemser escritos com letras maiúscula em negrito e centralizados.3.1.4 SumárioÉ a enumeração das principais divisões, seções e capítulos de um trabalho.Comunicação e Expressão
  16. 16. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 16a) Localiza-se após a folha de rosto (nos trabalhos solicitados por professores doEAD);b) é transcrito em folha distinta, com o título centrado;c) apresenta para cada capítulo ou seção os seguintes dados:• o título do capítulo ou seção, com o mesmo fraseado e tipo utilizado no texto;• os títulos gerais devem ser alinhados à margem esquerda e os demais devemavançar, alinhando-se a partir da primeira letra do item anterior;• o número da página inicial do capítulo ou seção, ligado ao título por linhapontilhada;• ao inserir o sumário em arquivo do Word, considere a orientação “Do modelo” eutilize até o Título 2, se este existir no trabalho realizado.• ver o exemplo no início desta apostila.Comunicação e Expressão
  17. 17. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 17 Exercícios propostos1) Com base no exemplo de resumo apresentado anteriormente, desenvolva umtexto de 15 a 20 linhas, em que o tema deverá ser de sua escolha (apenas pararealizar este exercício). Você pode ir à Biblioteca Virtual e selecionar um dos textosdisponíveis. Obviamente, neste primeiro momento, iremos utilizar o textoselecionado por você como se fosse uma pesquisa já realizada, ou seja, como seeste fosse o “corpo” do seu trabalho Lembre-se dos elementos essenciais:- Apresentação do (documento) pesquisa e objetivos;-Justificativa (a importância social, econômica, política, científica, etc) da pesquisa.-Métodos e procedimentos de pesquisa (quais os passos que foram percorridosdurante a pesquisa; entrevistas, pesquisa em bibliotecas etc.)- Resultados ( identificar as situações relevantes que ocorreram durante o períodode pesquisa, suas aplicações no mercado de trabalho etc.)_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________Comunicação e Expressão
  18. 18. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 182). Assinale a alternativa correta correspondente a parte do trabalho que éelemento explicativo do autor para o leitor, atentando para a relevância da pesquisarealizada:a) É a capa porque através dela percebe-se a qualidade de uma pesquisa de formaopcional.b) É o sumário que sintetiza de forma clara os tópicos de uma pesquisa.c) É a conclusão que demonstra a eficácia do pesquisador para fazer umaexplanação de modo coerente..d) É a introdução, pois é a partir dela que o leitor pode vislumbrar a contribuição quea pesquisa pode lhe proporcionar..e) É através da leitura do resumo, pois é a primeira impressão do trabalhodesenvolvido.SínteseNesta aula vimos, Elaboração de listas, sumário e resumo.Comunicação e Expressão
  19. 19. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 19Aula3_____________________________________________________________ESTUDOS SOBRE A INTRODUÇÃOObjetivos da aula- Entender a normatização para a elaboração do texto Introdução;- Desenvolver a aplicação desse elemento na prática deelaboração de trabalhos de pesquisa;-Desenvolver o aspecto da comunicação escrita dentro daperspectiva da norma culta da língua portuguesa;- Produzir uma IntroduçãoConteúdo da aula Estudo detalhado de cada item da Introdução; Exemplo de Introdução; Exercícios propostos. Nesta aula você conhecerá o texto que irá aproximar oleitor da sua pesquisa de forma que este reflita sobre aimportância e objetivos de seu trabalho, dentro e fora dacomunidade a que pertence. Também estudará sobre comoelaborar uma introdução especificamente para um relatório deestágio.Boa aula!Comunicação e Expressão
  20. 20. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 203.2 ELEMENTOS TEXTUAIS3.2.1 Introdução Nesta primeira parte do texto, o leitor terá o primeiro contato com o trabalhoem si. Tal leitura deverá dar uma noção do conteúdo do trabalho. O autor deve incluir na introdução: a) apresentação geral do assunto; b) relevância do assunto; c) justificativa sobre a escolha do tema;d) especificação dos objetivos que se pretendem alcançar, explicitando ametodologia adotada para desenvolvê-los;e) referências às principais partes do texto, fazendo uma abordagem generalizadados conteúdos dos capítulos e subcapítulos.Para os relatórios de estágio, além dos itens mencionados, o autor ainda deve:a) especificar a apreciação e receptividade do pessoal da empresa, bem como asdificuldades enfrentadas;b) relacionar o trabalho desenvolvido no Estágio com o curso, descrevendo as áreasdo conhecimento envolvidas. Uma boa introdução deve conter aspectos realmente importantes sobre otema, pois somente assim o leitor poderá se sentir motivado a avançar na leitura dotrabalho. No interesse de atender a estas necessidades metodológicas, tem-serecomendado que a introdução apresente as etapas acima especificadas, cujacaracterização foi inexistente, ou superficial no resumo. São elas:3.2.1.1 Apresentação Mesmo já tendo sido mostrada no resumo, a caracterização do tema deve serfeita novamente na introdução. Ao fazer isso, no entanto, o redator deve, para evitara simples repetição de elementos de cunho informativo já citados, dar ênfase aocaráter educativo do assunto. Isso será alcançado se for demonstrada claramente arelação entre o tema abordado e outros que são necessários aprender, e ainda comaspectos da própria vida profissional e pessoal do leitor.Comunicação e Expressão
  21. 21. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 213.2.1.2 Importância Nesta etapa o autor deve justificar a elaboração do trabalho. Para conseguirisso, ele precisa apontar os benefícios que o estudo pode trazer para o crescimentointelectual e moral do leitor, tanto individual, quanto socialmente.3.2.1.3 Objetivos Seja qual for o assunto enfocado, é difícil explorá-lo completamente em umtrabalho escolar. Faz-se necessário, portanto, especificar qual a abrangência dapesquisa, que aspectos do tema serão desenvolvidos. Assim procedendo, evita-seque, por desconhecimento, as expectativas do leitor extrapolem os limites dapesquisa. Sugere-se neste momento, que o professor esclareça o redator sobre adiferença entre objetivos e expectativas. Por exemplo, em um trabalho sobre drogasseriam objetivos:• Relacionar os tipos de drogas mais consumidas;• Descrever os seus efeitos físicos e psicológicos sobre o ser humano;• Apontar as possíveis conseqüências do seu uso para o indivíduo e para asociedade; Seria, por outro lado, uma expectativa:• Conscientizar a população sobre os perigos do uso de drogas. Observe-se que a conscientização é um desejo que “eventualmente”acontecerá, mas não há, contudo, garantias disso. Já os objetivos devem serconcretizados pelo desenvolvimento do trabalho.3.2.1.4 Tópicos Após terem sido definidos os objetivos, faz-se necessário esclarecer comoeles serão alcançados, através de que títulos, que partes, que tópicos asinformações serão disponibilizadas ao leitor. Obviamente, só os títulos principaisserão citados e sobre eles se farão, se necessário, comentários que possamcontribuir para a sua melhor compreensão.Comunicação e Expressão
  22. 22. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 22Exemplo de introduçãoTema pesquisado: Doenças Sexualmente Transmissíveis – DST As doenças sexualmente transmissíveis são freqüentes em quaisquer lugares,raças, ou classes sociais e sua disseminação tem sido acelerada por fatores como aignorância, o desinteresse e a promiscuidade. As conseqüências disso são muitas:seqüelas físicas ou mesmo a morte dos infectados; estímulo ao preconceito contragrupos humanos minoritários como prostitutas, homossexuais e usuários de drogas;redução dos investimentos governamentais nas diversas áreas sociais, pois grandevolume de recursos financeiros acaba sendo deslocado para o tratamento médico. Diante da amplitude e gravidade destes problemas, nenhuma sociedade podeassistir passivamente ao crescimento das DST sem tomar urgentes providências.Antes, porém, que a população possa agir para reverter o processo, é necessárioconhecê-las com maior profundidade, pois ao estudar as suas características e osmeios de evitá-las será possível reduzir sensivelmente o seu risco para a saúde. Muito haveria que apresentar sobre tão vasto tema, porém, no presentetrabalho, serão enfocadas a sífilis, a gonorréia, a blenorragia e a AIDS, cujaincidência vem crescendo aceleradamente em nosso país. Delas serão descritas asformas de contágio, sintomas, seqüelas físicas e psicológicas, e meios deprevenção. Para atingir estes objetivos, serão propostos os seguintes tópicos: Principaisdoenças sexualmente transmissíveis, meios de contágio, conseqüências das DST,como se prevenir destas doenças. As informações constantes destes capítulosfornecerão subsídios suficientes para que se possa saber qual o comportamentomais adequado para reduzir os riscos do seu contágio e transmissão para outras. OBS.: Logo após a introdução, somente para os relatórios de estágio, abrirespaço para: APRESENTAÇÃO DA CONCEDENTE, fazendo uma descrição impessoal esucinta da empresa (concedente). Apresenta-se um breve histórico, informaçõessobre o ramo de atividade, principais produtos e/ou serviços, número deempregados e benefícios que a empresa lhes concede, clientela, sistema deComunicação e Expressão
  23. 23. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 23administração e finanças, instalações e equipamentos, produtividade, projetos eperspectivas de expansão.Comunicação e Expressão
  24. 24. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 24 Exercícios propostos1) Com base no exemplo de introdução apresentado anteriormente, desenvolva umtexto de 20 a 25 linhas, em que o tema deverá ser de sua escolha (apenas pararealizar este exercício) e que contenha os elementos necessários para que este seidentifique como introdução. Você pode acessar a Biblioteca Virtual e selecionar umdos textos disponíveis. Há a sugestão de você utilizar o mesmo texto do exercícioanterior. Assim facilitará a construção deste texto. Obviamente, neste primeiromomento, iremos utilizar o texto selecionado por você como se fosse uma pesquisajá realizada, ou seja, como se este fosse o “corpo” do seu trabalho. Os critérios deformatação são os mesmos do Resumo. Lembre-se dos elementos essenciais:-Apresentação do assunto;-Importância da pesquisa para a comunidade a que pertence;-Objetivos da pesquisa;-Tópicos (capítulos que serão desenvolvidos no trabalho de pesquisa)___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________Comunicação e Expressão
  25. 25. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 25________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________SínteseNesta aula vimos, A Estrutura para elaboração da IntroduçãoComunicação e Expressão
  26. 26. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 26Aula 4____________________________________________________________REVISÃO DA LITERATURAObjetivos da aula- Aprimorar o conhecimento através da leitura;-Conhecer autores que desenvolvem pesquisas sobre os temasescolhidos para os trabalhos de pesquisa;- Confeccionar uma revisão da literatura- Entender a normatização para a elaboração de elementoscomo: a revisão da literatura,- Desenvolver a aplicação desse elemento na prática deelaboração de trabalhos de pesquisa;-Desenvolver o aspecto da comunicação escrita na perspectiva danorma cultaConteúdo da aula O que é Revisão da Literatura? Como elaborar uma resenha e seus benefícios; Como elaborar o desenvolvimento do trabalho quando forde pesquisa Como elaborar o desenvolvimento do trabalho quando forde relatório de estágio. Exercícios propostos. Neste momento, você iniciará um estudo sobre comodesenvolver o conteúdo textual de sua pesquisa em forma deresenha. Nessa aula, em especial, você já poderá refletir sobreum possível tema para sua pesquisa final desse módulo. Aindanesta aula, você irá estudar sobre como concluir um trabalho depesquisa ou relatório de forma adequada Vá em frente!Comunicação e Expressão
  27. 27. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 273.2.2 Revisão da Literatura No caso de um relatório, é neste momento que o estudante vai buscar umafundamentação teórica para embasar as atividades práticas que realizou em algumsetor. Isso permitirá que se comprove que os procedimentos descritos estãoapoiados sobre estudos científicos desenvolvidos por fontes tecnicamentehabilitadas, não sendo, pois, fruto da “imaginação” de algum professor. A revisão da literatura deve receber um título e ser estruturada em forma deRESENHA que, segundo Severino (2000): “É uma síntese ou um comentário delivros publicados feito em revistas especializadas de várias áreas da ciência, dasartes e da filosofia.” Facilmente se pode comprovar que o trabalho acadêmico denatureza científica faz par com as categorias de revistas citadas pelo autor. Severino ressalta ainda a importância da resenha para estudantes eespecialistas, pois põe em relevo o conhecimento científico e o caminho trilhadopelos estudiosos para chegar até ele.3.2.2.1 Como elaborar a resenha• Selecionar autores com reconhecida representatividade no campo doconhecimento do qual trata o relatório;• Expor dados que mostrem a linha de formação destes pesquisadores aamplitude do seu trabalho na área em questão;• Apresentar de maneira clara e objetiva os postulados publicados por eles arespeito do assunto que está sendo discutido no relatório;• Fazer uma análise crítica das informações pesquisadas, englobando tantopontos positivos, quanto negativos. Não se pode esquecer, todavia, que para validarqualquer opinião, são necessários argumentos suficientemente consistentes. Docontrário, as posições adotadas não terão a mínima credibilidade.3.2.2.2 Benefícios da revisão da literatura em forma de resenha• Valorização do trabalho científico empreendido por outras pessoas. Deve-seaprender a importância da pesquisa diligente e respeitar o conhecimento produzidoComunicação e Expressão
  28. 28. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 28por outros;• Desenvolvimento da capacidade de síntese de informações. Ao se ampliar ahabilidade de seleção de dados importantes, serão facilmente descartadoselementos irrelevantes para a compreensão do trabalho;• Crescimento do senso de discernimento. Será possível distinguir com maiorclareza os aspectos que constituem a verdade sobre um determinado fato, e aquelesque, muitas vezes, apenas se apresentam como tal;• Construção de um espírito crítico. O nível de consciência será maisaprofundado, ampliando grau de consistência das análises e reduzindo as chancesde aceitação passiva de quaisquer posições que se apresentem.Exemplo de resenhaTítulo: O avanço da AIDS Dentre todas as DST, a que mais tem causado preocupações às nações detodo o planeta é a AIDS. Isso acontece principalmente devido ao seu ritmo deexpansão e à inexistência de cura, características que a têm colocado como umadas maiores causas de morte na atualidade. Preocupado com este panorama, o Doutor José Carlos Ferreira, professor daFaculdade de Medicina da USP e pesquisador conhecido mundialmente pelostrabalhos que desenvolve para promover o esclarecimento da população sobre asconseqüências da doença e os meios de prevenir-se contra o seu contágio, publicouo livro Vencendo o flagelo da AIDS, no qual apresenta estudos atualizados sobre oavanço acelerado desta enfermidade, não só no Brasil, mas em várias regiões doplaneta, incluindo países pobres e ricos. O Dr. Ferreira mostra ainda em sua obradados estatísticos que provam que, apesar das campanhas de prevençãodivulgadas nos meios de comunicação para conscientizar as pessoas sobre agravidade do problema, apontando as formas mais adequadas para reduzir os seusriscos, ou evitá-los por completo, os indivíduos não estão mudando efetivamente oseu comportamento. Declara o Dr. Ferreira (2002) que “o crescimento do número decasos na última década foi de 35% e os últimos números revelam uma tendência deprogressão na quantidade de contaminados nos próximos anos.” Para tentar reverter este quadro, o médico propõe uma ação conjunta entreEstado e sociedade. Este esforço estaria embasado em dois grandes pilares. De umComunicação e Expressão
  29. 29. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 29lado, o governo faria investimentos maiores na educação e nas condiçõeseconômicas da população para reduzir a desinformação e a promiscuidade, do outrohaveria um esforço das pessoas para evitar comportamentos perigosos como aprática de relações sexuais sem preservativo e o consumo de drogas com ocompartilhamento de seringas. Conforme o pesquisador (2002):somente através da educação e da dignidade o indivíduo poderá desenvolver um verdadeiro sensode preservação da sua vida e dos seus semelhantes. Para que isso aconteça governo e sociedadedeverão unir-se num esforço sincero e contínuo para valorizar a vida de seus membros. As posições adotadas pelo Dr. Ferreira em sua obra são claras e racionais,deixando evidente que elas são o resultado de uma pesquisa séria, embasada emdados recentes e realistas. Ao defender uma política abrangente e determinada paracombater o avanço da AIDS, ele mostra que quando se trata de algo que põe emrisco toda a existência humana, ninguém pode se eximir da responsabilidade decombatê-lo.3.2.3 Desenvolvimento / Relato das Atividades Desenvolvidas É a parte principal do trabalho, contém a exposição ordenada epormenorizada do assunto. Divide-se em capítulos e sub-capítulos que requeremseqüência lógica e clareza. Grande parte dos trabalhos acadêmicos baseia-se em pesquisasdesenvolvidas por estudiosos consagrados e seus resultados já se encontramtestados e comprovados. Por este motivo, eles não envolvem experimentos práticoscomprobatórios e o seu desenvolvimento não se estende além da revisão daliteratura. O relatório de uma atividade prática, no entanto,precisa mostrar, alémdela, como foram empreendidos os experimentos realizados nos laboratórios eoficinas e quais os resultados que obtiveram. A palavra “desenvolvimento” não deve aparecer como forma de título nestaparte do trabalho. Ainda que não haja uma norma rígida sobre o desenvolvimento eo mesmo não se constitua num item específico para trabalhos científicos, eleapresenta, em geral, as seguintes partes:Comunicação e Expressão
  30. 30. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 303.2.3.1 Materiais e métodos Em materiais e métodos deve-se levar em consideração os seguintes aspectos:a) os materiais, técnicas e métodos devem ser descritos de maneira precisa e breve,visando possibilitar a repetição do experimento com a mesma precisão;b) a metodologia deve ser apresentada na seqüência cronológica em que o trabalhofoi conduzido;c) os processos técnicos a que foram submetidos os produtos e os tratamentosempregados devem ser citados;d) às técnicas e métodos conhecidos deve-se fazer apenas referência e nãodescrições;e) técnicas novas devem ser descritas com detalhes e novos equipamentosilustrados com fotografias e desenhos;f) podem ser incluídos, também, gráficos, tabelas, etc que ilustrem os processosseguidos pelo autor: instrumentação (indicação de testes, medidas, observações,escalas, questionários a serem usados); coleta de dados (informações sobre como,quando, onde e por que foram aplicados os processos de pesquisa); tratamentoestatístico, etc;g) hipóteses e generalizações que não estejam baseadas nos elementos contidos nopróprio trabalho devem ser evitadas.3.2.3.2 Resultados e discussão Quanto aos resultados:a) devem ser apresentados de forma objetiva, precisa, clara e lógica;b) a análise dos dados, sua interpretação e discussões teóricas podem serconjugadas ou separadas, conforme melhor se adequar aos objetivos do trabalho;c) os diversos resultados devem ser agrupados e ordenados convenientemente,podendo vir acompanhados de tabelas, gráficos ou figuras, com valores estatísticospara maior clareza;d) são apresentados tanto os resultados positivos quanto os negativos, desde quepossuam significado importante.Comunicação e Expressão
  31. 31. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 31 Na discussão, os dados experimentais obtidos são analisados e relacionadoscom os principais problemas que existam sobre o assunto, dando subsídios para aconclusão. As citações bibliográficas textuais, as notas de rodapé bem como as tabelas,quadros, figuras e ilustrações essenciais à compreensão do texto são incluídasnesta parte do trabalho e devem aparecer, tão perto quanto possível, do lugar emque são mencionadas no texto. Nos relatórios de estágio, devem constar no desenvolvimento:a) revisão da literatura;b) procedimentos (relato das atividades),- anotação metódica da rotina de trabalho e da coleta de dados;c) resultados e análises,- exposição do trabalho realizado, de maneira descritiva ou agrupada em gráficose/ou tabelas,- discussão dos dados apresentados,- estabelecer relações entre causa e feito,- deduzir generalizações e princípios básicos que tenham comprovação nasobservações,- esclarecer as exceções, modificações, teorias e princípios relativos ao trabalho;d) conclusões,- indicar as aplicações teóricas e/ou práticas dos resultados obtidos,- discutir as ocorrências como um todo, avaliando causas, procedimentos eresultados, apresentando opinião própria com base nos conhecimentos adquiridos.3.2.4 Conclusão Parte final do trabalho na qual se retomam os principais pontos levantados aolongo do desenvolvimento do assunto. Faz-se uma interpretação do que se elaborouno desenvolvimento e constata-se se os objetivos propostos foram alcançados ounão. A conclusão fundamenta-se no texto e é decorrente das provas relacionadasna discussão, sendo necessária a comparação com o objetivo geral e/ou específicosestabelecidos.Comunicação e Expressão
  32. 32. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 32 Trata-se da recapitulação sintética dos resultados da pesquisa, ressaltando oalcance e as conseqüências de suas contribuições, bem como seu possível mérito.Deve ser lógica, legítima e sucinta. Não deve cobrir campos mais extensos que osdos limites investigados ou descritos, baseia-se em dados comprovados. É importante que se apresentem as dificuldades encontradas durante apesquisa e elaboração do trabalho, bem como sugestões para novas pesquisas.Comunicação e Expressão
  33. 33. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 33 Exercícios propostos1) Sabendo-se que a revisão da literatura nada mais é do que o corpo do trabalhoescrito em forma de resenha em que ficam identificadas as pesquisas sobre oassunto escolhido pelo aluno, e obviamente, um dos itens mais significativos dapesquisa, em que o estudante menciona os autores que discutem tal temática,propõe-se como atividade o exercício seguinte:- Com base no exemplo exposto anteriormente, escreva uma revisão da literatura (em torno de 2 páginas (escritas ou digitadas) , preferencialmente sobre algum temaque você já tenha pesquisado para fazer o resumo ou a introdução e busque algumproblema que o envolva (de caráter social, econômico, político etc.)-A partir desta verificação comece a buscar informações junto a autores quecomprovem essa situação ou que promovam possíveis soluções, dessa forma , serápossível construir seu texto em forma de resenha. Para esta atividade, vale ir àBiblioteca e verificar alguns locais de pesquisa.Anotações_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________2) Assinale a alternativa que corresponde a parte do trabalho que permite conhecercom precisão dados a respeito das fontes da pesquisa::a A conclusão.b Os anexos.c A revisão da literaturad O sumário.e As referênciasComunicação e Expressão
  34. 34. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 343) Referente à Revisão da Literatura:a) É uma pesquisa bibliográfica extensa sobre a questão delimitada, tal estudo traráinformações sobre a situação do problema.b) É uma pesquisa bibliográfica resumida do assunto sobre a questão delimitada. Talestudo preliminar trará informações sobre a situação atual do problema, sobretrabalhos realizados e opiniões existentes.c) É uma pesquisa resumida do assunto que foi explicado na prática, na sala deaula, em todas as disciplinas.d) Coloca-se o título do assunto da pesquisa, fazendo de forma prolixa a questãodelimitada do assunto, sobre a situação atual do problema, trabalhos realizados eopiniões divergentes.e) Nenhuma alternativa correia.4) .A metodologia científica determina que a CONCLUSÃO:a) Fundamenta-se somente na parte prática e não há a necessidade derecapitulação.b) Deve mostrar que houve uma reflexão por parte do pesquisador para proporcaminhos que levam a futuros aperfeiçoamentos da pesquisa..c)Fundamenta-se no texto e é decorrente das provas relacionadas na discussão,sendo necessária a comparação com o objetivo geral e/ou específicosestabelecidos. Trata-se da recapitulação sintética dos resultados da pesquisa,ressaltando o alcance e as conseqüências de suas atribuições, bem como seupossível mérito.d) Somente a opção c está correta adicionando-se o complemento: .deve ser lógica.e) b e c estão corretas.Síntese Nesta aula vimos, Como elaborar uma resenha; Benefícios da revisão bibliográfica em forma de resenhaComunicação e Expressão
  35. 35. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 35 Aula 5____________________________________________________________ ANEXOS, APÊNDICES E GLOSSÁRIOS Objetivos da aula - Entender a normatização para a elaboração de elementos como:anexos, apêndices e glossários; - Desenvolver a aplicação desses elementos na prática de elaboração de trabalhos de pesquisa; Conteúdo da aula Normas para a inclusão de imagens, gráficos, tabelas e outros no anexo; O que é apêndice e como se faz; O que é Glossário e para que serve. Nesta aula você irá estudar os elementos opcionais do trabalho de pesquisa, ou seja, você só irá inseri-los quando houver necessidade de destacar alguma imagem, vocábulo ou outros. Bons Estudos! Comunicação e Expressão
  36. 36. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 363.3 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS Os elementos pós-textuais são: referências bibliográficas, anexos, apêndicese glossário que aparecem no trabalho após a conclusão.3.3.1 Anexos Elemento opcional, constitui um texto ou documento não elaborado pelo autordo trabalho, cuja finalidade é fundamentar, comprovar e ilustrar aspectos tratados notexto. Parte integrante do texto, sendo imprescindível a referência aos mesmos aolongo do texto, mas destacada deste, para que a leitura não seja interrompidaconstantemente, localiza-se após a conclusão e antes das referências bibliográficas. A sua utilização se justifica para evitar sobrecarga na apresentação dotrabalho, sendo que estes deverão ser colocados após a Conclusão e antes dasReferências Bibliográficas. Os anexos farão parte do sumário e terão numeração progressiva própria,quando for 0possível (em caso de material, como catálogos, esta não seránecessária). Quando o número de anexos for superior a dois, deve-se colocar uma páginacom o título: ANEXOS, indicando abaixo um índice dos mesmos.Exemplo: 32 ANEXOS ANEXO 1 – Esquema de software ANEXO 2 – Gráfico do sistema ANEXO 3 – Folder/Folheto dos Produtos – Fonte: Empresa Brasileira de Informática S.A. Fig 4 – Modelo da Folha/Sumário dos AnexosObs.: Apenas esta página que contém o índice é numerada.Comunicação e Expressão
  37. 37. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 373.3.2 Apêndice Elemento opcional, constitui um texto ou documento elaborado pelo autor dotrabalho com o intuito de complementá-lo. Segue as mesmas orientações do anexo.3.3.3 Glossário Elemento opcional, consiste na relação em ordem alfabética de palavras ouexpressões técnicas de uso restrito, utilizadas no trabalho, acompanhadas dasrespectivas definições. O glossário aparece logo após as referências bibliográficas.SínteseNesta aula vimos, Como formular anexos, apêndices e glossários nas normas da ABNT( Associação Brasileira de Normas Técnicas)Comunicação e Expressão
  38. 38. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 38 Aula 6_____________________________________________________________ REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Objetivos da aula - Entender a normatização para a elaboração de elementos como:referências bibliográficas; - Desenvolver a aplicação desses elementos na prática de elaboração de trabalhos de pesquisa ou ralatórios; Conteúdo da aula Metodologia para apresentação de referências bibliográfica; Exercícios propostos. Comunicação e Expressão
  39. 39. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 393.3.4 Referências Bibliográficas Elemento obrigatório, as referências bibliográficas permitem a identificação dedocumentos impressos ou registrados em diversos tipos de materiais. Devem serapresentadas sob a forma de listagem, em ordem alfabética, iniciando-se pelosobrenome do autor. Todas as obras citadas no texto deverão obrigatoriamentefigurar nesta lista além de outras que, embora não mencionadas, tenham contribuídopara a realização do trabalho. As referências bibliográficas constituem parte essencial nos trabalhoscientíficos por apresentarem a documentação consultada, servindo de fonte depesquisa para novas investigações. Este item está baseado na NBR 6023 -Referências Bibliográficas, da ABNT,enquanto que a norma de pontuação está definida com base na prescrita no Códigode Catalogação Anglo-Americano vigente.3.3.4.1 Regras gerais de apresentação As regras gerais de apresentação far-se-ão conforme itens 1 a 5:1. Os elementos essenciais e complementares da referência devem serapresentados em seqüência padronizada.2. Para compor cada referência, deve-se obedecer à seqüência dos elementosque a compõe.3. As referências são alinhadas somente à margem esquerda do texto e de formaa se identificar individualmente cada documento, em espaço simples e separadasentre si por espaço duplo. Quando aparecerem em notas de rodapé, serão alinhadasa partir da segunda linha da mesma referência, abaixo da primeira letra da primeirapalavra, de forma a destacar o expoente e sem espaço entre elas.4. A pontuação segue padrões internacionais e deve ser uniforme para todas asreferências.5. O recurso tipográfico (negrito, grifo ou itálico) utilizado para destacar o elementotítulo deve ser uniforme em todas as referências de um mesmo documento. Isto nãose aplica às obras sem indicação de autoria, ou de responsabilidade, cujo elementode entrada é o próprio título, já destacado pelo uso de letras maiúsculas na primeirapalavra, com exclusão de artigos (definidos e indefinidos) e palavras monossilábicas.Comunicação e Expressão
  40. 40. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 406. As referências devem ser reunidas em lista ordenada alfabeticamente, podendoesta ser numerada ou não.3.3.4.2 Elementos de referênciaa) Elementos EssenciaisSão elementos essenciais de uma referência bibliográfica aqueles indispensáveis àidentificação de qualquer documento.SOBRENOME DO AUTOR,/Prenomes./Título./Edição./Local:/Editor,/ano.Obs.: A barra (/) entre os elementos representa um espaço em branco quandoda datilografia ou digitação.Ex.:SILVEIRA, Ismar Chaves da. O pulmão na prática médica. Rio de Janeiro:Pub.Médicas, 1983. b) Elementos Complementares São elementos complementares de uma referência bibliográfica aqueles que,acrescentados aos essenciais, permitem melhor caracterizar os documentosreferenciados.AUTOR./Título./Subtítulo./Tradutor./Edição./Local:/Editor,/data./páginas./volumes./SérieEx.:CHRISTOPH, Horst-Joachim (Org.). Clínica de las Enfermedades del Perro.Tradução por José Romero Muñoz de Arenillas. 2. ed. Zaragoza: Acribia, 1977. 2v.3.3.5 Transcrição dos elementos Os elementos de referência devem ser retirados, sempre que possível, dafolha de rosto/página de rosto. As referências bibliográficas devem ficar alinhadas (todas as linhas) àmargem esquerda. No caso de dois ou mais autores, separá-los entre si por ponto e vírgula,usando essa mesma pontuação para separar o subtítulo do título.Comunicação e Expressão
  41. 41. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 413.3.5.1 Autor Em geral, a entrada da referência bibliográfica é feita pelo nome do autor. Oautor pode ser pessoa física ou institucional. No primeiro caso pode haver um oumais autores. Quando este(s) não está(ão) determinado(s), entra-se pelo título,sendo que, para efeito de pontuação, considera-se mais de um autor como um sóelemento.3.3.5.1.1 Pessoa Física A entrada deve ser dada pelo último sobrenome do autor, em caixa alta (letrasmaiúsculas) seguida dos prenomes ou das iniciais. Títulos de ordens religiosas, de formação profissional e de cargos ocupadosnão fazem parte do nome. Os sobrenomes com indicativos de parentesco como: Filho, Júnior, Neto, etc.são mencionados em seguida aos sobrenomes, por extenso.Ex.:COSTA NETO, Geraldo.3.3.5.1.2 Pseudônimos No caso do autor adotar pseudônimo na obra a ser referenciada, este deveser considerado na entrada. Quando o verdadeiro nome for conhecido é indicadoentre colchetes depois do pseudônimo.Ex.:ATHAYDE, Tristão de [Alceu Amoroso Lima]3.3.5.2 Obras com até três autores Se a obra tem até três autores mencionam-se todos na entrada na ordem emque estiverem na publicação, separando-os entre si por ponto-e-vírgula.Ex.:RICE, Victor Arthur; ANDREWS, Frederick Newcomb; WARWICK, E.J.Comunicação e Expressão
  42. 42. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 423.3.5.3 Obras com Mais de Três Autores Quando há mais de três autores mencionam-se até os três primeiros,separando-os entre si por ponto-e-vírgula, seguidos da expressão et al., podendo-semencionar um autor, dois ou três autores.Ex.:O’BRIEN, Timothy R. et al.3.3.5.4 Indicação de Responsabilidade Quando houver indicação explícita de responsabilidade pelo conjunto da obra,em coletâneas de vários autores, a entrada deve ser feita pelo nome doresponsável, seguida da abreviação, no singular, do tipo de participação(organizador, compilador, editor, coordenador etc.), entre parênteses.Ex.:FERREIRA, Léslie Piccoloto (Org.). O fonoaudiólogo e a escola. São Paulo:Summus, 1991.MARCONDES, E.; LIMA, I.N. de (Coord.). Dietas em pediatria clínica. 4. ed. SãoPaulo: Sarvier, 1993.3.3.5.5 Autor Entidade As obras de responsabilidade de entidades coletivas (órgãos governamentais,empresas, congressos, associações, seminários etc.) têm entrada, de modo geral,pelo seu próprio nome, por extenso.Ex.:EMPRESA GOIANA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Relatório Técnico 1981.Goiânia, 1982. 246p.ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação edocumentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002.Comunicação e Expressão
  43. 43. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 433.3.5.6 Entidades coletivas genéricas Quando a entidade coletiva tem uma denominação genérica, seu nome éprecedido pelo órgão superior, ou pelo nome da jurisdição geográfica à qualpertence.Ex.:UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE. Faculdade de Veterinária. Histórico daFaculdade de Veterinária da Universidade Federal Fluminense; diagnóstico dasituação atual.... [Niterói], 198-]. Mimeografado.BRASIL. Ministério da Justiça. Relatório de atividades. Brasília, DF, 1993. 28p.3.3.5.7 Entidades Coletivas com Denominação Específica Quando a entidade, vinculada a um órgão maior, tem uma denominaçãoespecífica que a identifica, a entrada é feita diretamente pelo seu nome. Em caso deduplicidade de nomes, deve-se acrescentar no final a unidade geográfica queidentifica a jurisdição, entre parênteses.Ex.:INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA ETECNOLOGIA.Diretrizes para Elaboração de Tesouros Monolingues. Brasília, 1984.BIBLIOTECA NACIONAL (Brasil). Relatório da Diretoria-Geral: 1984. Rio deJaneiro, 1985. 40 p.BIBLIOTECA NACIONAL (Portugal). O 24 de julho de 1833 e a guerra civil de1829-1834. Lisboa, 1983. 95 p.3.3.5.8 Congressos, Reuniões, Simpósios, Conferências etc. Têm entrada pelo nome, seguido do número respectivo em algarismo arábico,ano e local de sua realização.Ex.:Comunicação e Expressão
  44. 44. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 44CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 35, 1988. Belém. Anais... São Paulo :Sociedade Brasileira de Geologia, 1988, 6v.3.3.5.9 Obras Anônimas Em obras de autoria desconhecida a entrada é dada pelo título. O termoanônimo não deve ser usado em substituição ao nome do autor desconhecido. Quando a entrada é feita pelo título, a primeira palavra é transcrita em caixaalta, inclusive os artigos gramaticais.Ex.:SÚMULA das Teses de Mestrado sobre Anestesia Apresentadas à Faculdade deVeterinária da Universidade Federal Fluminense, 1977-1978. Niterói : UFF/Faculdade de Veterinária, 1986. 87p.3.3.5.10 Título e subtítulo O título e o subtítulo (se for usado) devem ser reproduzidos tal como figuramno documento, separados por dois-pontos.Ex.:PASTRO, Cláudio. Arte sacra. São Paulo: Loyola, 1993.PASTRO, Cláudio. Arte sacra: espaço sagrado hoje. São Paulo: Loyola, 1993. 343p. Quando o título for muito longo podem-se suprimir algumas palavras, quedeverão ser indicadas por reticências, desde que as primeiras palavras não sejamsuprimidas e o sentido não seja alterado.Ex.:SIMÕES, J.W. et al. Formação, Manejo e Exploração de Florestas... Brasília :IBDF, 1981. 131p.3.3.6 Local O local de publicação deve ser transcrito na língua da publicação, de formacompleta e por extenso. No caso de cidades homônimas, acrescenta-se o nome do país ou estado.Comunicação e Expressão
  45. 45. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 45Ex.:Viçosa, MG e Viçosa, RNSan Juan, Chile e San Juan, Puerto RicoCambridge, U.K. e Cambridge, Mass. Havendo mais de um local de publicação, transcrever o primeiro, ou o queestiver em destaque. Não sendo possível determinar o local, utiliza-se a expressão sine loco,abreviada, entre colchetes [S.l.].Ex.:KRIEGER, Gustavo; NOVAES, Luís Antônio; FARIA, Tales. Todos os sócios dopresidente. 3. ed. [S.l.]: Scritta, 1992. 195 p.3.3.7 Editora O nome da editora é transcrito como aparece na publicação referenciada,após o local, precedido por dois-pontos, espaço. No caso de editoras com nomespessoais, indicam-se os prenomes por iniciais maiúsculas seguidas de ponto,suprimindo-se os elementos que designam a natureza jurídica ou comercial, desdeque dispensáveis à sua identificação.Ex.:A.Pegoraro (e não Prof. Adhemar Pegoraro)J.Olympio (e não Livraria José Olympio Editora)Pimenta de Mello (e não Livraria, Papelaria e Litho Typographia Pimenta de Mello) Quando houver duas editoras, indicam-se ambas, com seus respectivoslocais (cidades). Se as editoras forem três ou mais, indica-se apenas a primeira ou aque estiver em destaque.Ex.:ALFONSO-GOLDFARB, Ana Maria; MAIA, Carlos A. (Coord.) História da ciência: omapa do conhecimento. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura; São Paulo: EDUSP,1995.Comunicação e Expressão
  46. 46. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 46 Quando o nome da editora não aparece na obra, deve-se indicar aexpressão sine nomine, abreviada, entre colchetes [s.n.].Ex.:FRANCO, I. Discursos: de outubro de 1992 a agosto de 1993. Brasília, DF: [s.n.],1993. 107 p. Quando o local e o editor não puderem ser identificados na publicação,utilizam-se ambas as expressões, abreviadas e entre colchetes [S.l: s.n.] Quando a editora é a mesma instituição ou pessoa responsável pela autoria ejá tiver sido mencionada, não é indicada.Ex.:UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA. Catálogo de graduação. 1994-1995.Viçosa, MG, 1994. 385 p.3.3.8 Data Transcrever sempre o ano de publicação em algarismos arábicos, semespaçamento ou pontuação, precedido de vírgula e espaço.Ex.: 1989 (e não 1.989 ou MCMLXXXIX)3.4 ORDEM DOS ELEMENTOS3.4.1 ApostilasChave:SOBRENOME DO AUTOR,/Prenomes./Título./Edição./Local:/Editora,/ano.Ex.:HIMPEL, Denise Elisabeth. Metodologia científica para elaboração de trabalhosde pesquisa – Apostila. Joinville: ETT, 1999.Comunicação e Expressão
  47. 47. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 473.4.2 Relatórios Oficiais A entrada é feita pelo nome da instituição e não pelo autor do relatório. Não seindica aeditora quando é o mesmo da entrada.Ex.:COMPANHIA VALE DO RIO DOCE. Relatório anual 1989. Rio de Janeiro, 1989.3.4.3 Teses, Dissertações e Trabalhos AcadêmicosChave:SOBRENOME DO AUTOR,/Prenomes./Título./Local,/ano./Tese, dissertação outrabalho acadêmico (grau e área)/-/Unidade de Ensino, Instituição.Ex.:PRECOMA, Dalton Bertolin. A embolia cerebral cardiogênica nas doençascérebro-vasculares isquêmicas: estudo clínico ecocardiográfico e tomográfico.Curitiba, 1988. Dissertação (Mestrado em Cardiologia) - Setor de Ciências da Saúde,Universidade Federal do Paraná.3.4.4 Partes de Obras (Capítulos, fragmentos, volumes)Chave:SOBRENOME DO AUTOR da parte,/Prenomes./Título da parte./In:SOBRENOMEDO AUTOR da obra,/Prenomes./Título da obra./Local:/Editora,/ano./página inicial-final da parte.Ex.HAM, Arthur W. Microscopia e biologia de células. In:-----. Histologia. 7.ed. Rio deJaneiro: Guanabara, 1977. p.2-20. Quando o autor do capítulo é o mesmo do livro, indica-se a repetição por umtravessão igual a 5 espaços, substituindo o nome do autor do livro.Quando não fornecessário destacar o título do capítulo, ou quando as partes ou capítulos nãotiverem título próprio, referencia-se a monografia no todo, indicando apenas oComunicação e Expressão
  48. 48. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 48capítulo e/ou as páginas da parte consultada, precedido pela abreviaturacorrespondente (cap., p.). No caso de obra em vários volumes e sendo referenciado apenas um volume,que tenha título próprio, este deve ser transcrito após a indicação do número dovolume.Ex.:SOARES, Fernandes; BURLAMAQUI, Carlos Kopke. Pesquisas brasileiras: 1º.e2º. graus. São Paulo: Formar, 1972. v.3:Dados estatísticos, micro-regiões.3.4.5 EnciclopédiasChave:TÍTULO./Local:/Editor,/ano de início-término da publicação.Ex.:REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA. Rio de Janeiro: IBGE, 1939.ENCICLOPÉDIA BARSA. Rio de Janeiro: Britannica, 1994.Chave:Curitiba, 1988. Dissertação (Mestrado em Cardiologia) - Setor de Ciências daSaúde, Universidade Federal do Paraná.3.4.6 Publicações Periódicas Consideradas em Parte (Suplementos,Fascículos)Chave:TÍTULO DO PERIÓDICO./Título do fascículo, suplemento ou númeroespecial./Local:/Editora,/número do volume(ano),/número do fascículo,/data.Ex.:CONJUNTURA ECONÔMICA. As 500 maiores empresas do Brasil. Rio de Janeiro:FGV, v.38, n.9, set. 1984.3.4.7 Artigos de Periódicos (Revistas)Chave:SOBRENOME DO AUTOR do artigo,/Prenomes./Título do artigo./Nome daComunicação e Expressão
  49. 49. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 49Revista,/local de publicação:/número do volume,/número do fascículo,/páginainicial-final do artigo,/mês/ano de publicação.Ex.:MOURA, Alexandrina Sobreira de. Direito de habitação às classes de baixa renda.Ciência & Trópico, São Paulo, v.11, n.1., p.71-78, jan./jun. 1983.3.4.8 Artigos de JornalChave:SOBRENOME DO AUTOR do artigo,/Prenomes./Título do artigo./Título dojornal./local de publicação,/data.Ex.:MIRANDA, Ruy. Anões que fazem gigantes. Gazeta do Povo, Curitiba, 3.jun.1990. Quando o título do jornal inclui o nome da cidade, é desnecessário repetir olocal (como Folha de S.Paulo, New York Times, Folha de Londrina).3.4.9 Normas TécnicasChave:ÓRGÃO NORMALIZADOR./Título,/número da norma./Local,/ano.Ex.:ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ReferênciasBibliográficas, NBR 6023. Rio de Janeiro, 1989.3.4.10 Catálogos de Exposições, de Editores, Folders e OutrosChave:INSTITUIÇÃO/AUTOR./Título./Local,/ano./Nota de catálogo.Ex.:BIENAL BRASILEIRA DE DESIGN (1.:1990: Curitiba). Catálogo oficial. Curitiba,1990.3.4.11 Leis, Decretos, etc.Chave:Comunicação e Expressão
  50. 50. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 50LOCAL DE JURISDIÇÃO./Título e número da lei,/data./Ementa./Referenciação dapublicação.Ex.:BRASIL. Decreto-Lei n. 2423, de 7 de abril de 1988. Estabelece critérios parapagamento de gratificações e vantagens pecuniárias aos titulares de cargos eempregos na Administração Federal direta e autárquicas e dá outras providências.Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, v. 126, n. 66, p. 6009,1998.3.4.12 Gravações de VídeoChave:TÍTULO./Diretor./Local:/Produtora:/Distribuidora,/data./Número de unidades físicas(duração em minutos):/indicação de som (legenda ou dublagem),/indicação decor:/largura em milímetros./Sistema de gravação.Ex.:ÓPERA do malandro. Ruy Guerra. Rio de Janeiro: Austra Cinema e Comunicação:Globo Vídeo, 1985. Fita videocassete (100 min): son., color.; 12 mm. VHS NTSC. Os dados da descrição física de filmes e gravações de vídeo devem serregistrados como a seguir:a) número de unidades físicas utilizar os termos conforme o caso (bobina, cartucho,cassete, rolo);b) tempo de projeção - indicar em minutos ( 60 min, 90 min);c) características de som indicar mudo, sonoro (son.), legendado (leg.) ou dublado(dubl.);d) cor -indicar as abreviaturas p&b para preto e branco e color. para colorido;e) dimensões -registrar a bitola (largura em milímetros (mm) ou polegadas (pol.));f) sistema de gravação para vídeo - registrar o sistema utilizado (VHS, NTSC, PAL-M, Betamax).Comunicação e Expressão
  51. 51. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 513.4.13 Internet Indicar o autor do texto (quando for possível) e o site em que se encontrou ainformação, assim como a data da pesquisa.Chave: NEVES, Afne Terra das. As flores que eu ganhei. Disponível em:< http://www.natuflora/rosa> Acesso em: 4 abr 1997.3.4.14 CD-RomCD-ROM./Título./Editora,/ano.Ex.:CD-ROM. Almanaque Abril-98. Abril, 1998.3.4.15 Arquivo em DisqueteEx.: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Biblioteca Central. Normas.doc.normas para a apresentação de trabalhos. Curitiba, 7 mar. 1998. 5 disquetes, 3 ½pol. Word for Windows.3.4.16 EntrevistaChave: SOBRENOME, Nome. Assunto. Local, data. (entrevista concedida)Ex.:OLIVENÇA, Mendes de. A violência urbana. Joinville, 1º abr. 2000. (entrevistaconcedida)Comunicação e Expressão
  52. 52. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 52 Exercícios propostos1) Com base nos exemplos citados anteriormente, desenvolva as seguintesreferências bibliográficas :Obs.: Para esta atividade é interessante que você busque informações e dados naBiblioteca.a) um livro com um autor___________________________________________________________________b) um livro com dois autores______________________________________________________________________________________________________________________________________c) um artigo de jornal______________________________________________________________________________________________________________________________________d) internet___________________________________________________________________e) um artigo de revista______________________________________________________________________________________________________________________________________SínteseNesta aula vimos: Todos os elementos essenciais e complementares que compõem areferência bibliográfica. A metodologia aplicada para a apresentação da referência bibliográfica.Comunicação e Expressão
  53. 53. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 53Aula 7_____________________________________________________________CITAÇÕESObjetivos da aula- Entender a normatização para a elaboração de elementos como:citações;- Desenvolver a aplicação desses elementos na prática deelaboração de trabalhos de pesquisa;Conteúdo da aula- Citação direta;- Citação com mais de três linhas;- Citação indireta;- Citação de citação- Exercícios propostos Aqui nesta etapa, você compreenderá um pouco maissobre os direitos autorais dos autores, bem como poderá refletirsobre a valorização das publicações feitas por eles e a partir daí,poder criar os seus próprios conceitos, críticas e saberes. Bom estudo!Comunicação e Expressão
  54. 54. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 543. 5 CITAÇÕESCitação é a menção no texto, de informação colhida de outra fonte, paraesclarecimento do assunto em discussão ou para ilustrar ou sustentar o que seafirma. Na transcrição literal de um texto ou parte dele, conserva-se grafia,pontuação, uso de maiúsculas e idioma. É obrigatório indicar os dados completos das fontes de onde foram extraídas ascitações, seja em nota de rodapé ou e lista no fim do texto. As fontes devem serindicadas ou pelo sistema autor-data ou pelo sistema numérico. Conforme o sistema alfabético, o sobrenome do autor é mencionado em letrasmaiúsculas, seguido da data de publicação da obra citada e da página de onde foiretirada a citação, entre parênteses após a mesma. Quando se usa este sistema,não podem ser usadas notas de referência em rodapé. A referência bibliográficacompleta deve figurar em lista, no final do trabalho, sendo identificadas as fontes dereferência conforme a ordem de entrada das mesmas no texto.. Ex.: “Apesar das aparências, a desconstrução do logocentrismo não é umapsicanálise da filosofia [...] (DERRIDA, 1967, p. 293) Quando a menção ao nome do autor está incluída no texto, a data depublicação e a paginação são transcritas entre parênteses, sendo a paginação ouseção precedida pela abreviatura correspondente. Ex.: Carvalho (1967, cap. 3) apresenta... Havendo dois autores com o mesmo sobrenome e mesma data, acrescentam-se as iniciais de seus prenomes. Ex.: (SILVA, J. C., 1979, cap. 2) (SILVA, M. E., 1979, p. 22) Quando são dois os autores da publicação, os sobrenomes de ambos devemser descritos e ligados pela partícula “e”. Ex.: Para Martins e Zilberknop (2000, p. 28), “a força da comunicação nomundo atual, é de uma multiplicidade infinita [...] A vida e o comportamento humanosão regidos pela informação, pela persuasão, pela palavra, cores, forma, gestos,expressão facial, símbolos.”Comunicação e Expressão
  55. 55. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 553.5.1 Citação direta É a transcrição literal de um texto ou parte dele, conservando-se a grafia,pontuação, uso de maiúscula e idioma. A citação direta obedece às normas a seguir:3.5.1.1 Citações de até três linhas A citação de até três linhas deve ser inserida no parágrafo entre aspas. Se otexto original já contiver aspas, estas serão substituídas pelo apóstrofo ou aspassimples.Exemplo:(...) analisando a história do surgimento do homo sapiens “Essa noção de Históriacontraria Foucault porque complementa a da fundação do sujeito pelatranscendência de sua consciência,garantindo a sua soberania em face de todadescentralização” (SOUZA,1999, p. 5), então há uma constatação (...)3.5.1.2 Citações com mais de três linhas A citação com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de 4 cm damargem esquerda, com letra menor (corpo 10) que a do texto utilizado e sem aspas,deixando-se espaço simples entre as linhas e um espaço duplo entre a citação e osparágrafos anterior e posterior,Exemplo: Falando-se da instituição da nova Lei de Diretrizes e Bases da EducaçãoNacional, pode-se verificar quepara o bom entendimento e manejo da L.D.B., é necessário compreender o básico sobre a aplicaçãoe interpretação de uma norma legal, obrigação de qualquer um que tem que lidar com a lei. O estadoorganizado de direito se rege por leis, aplicáveis a todos. Por isso, é necessário que qualquer cidadãotenha uma noção, pelo menos elementar, de princípios para aplicação e interpretação de lei. Dever éaquele decorrente de prescrição legal existente...(DORNAS, 1997, 15)Comunicação e Expressão
  56. 56. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 56Então, é imprescindível que sejam estudados todos os aspectos referentes àquestão (...)3.5.2 Citação indireta É a reprodução de idéias de um autor ou autores com palavras próprias doautor do trabalho. Por não ser transcrição literal, a citação indireta não é colocadaentre aspas nem em parágrafo distinto, devendo-se, porém, indicar a fonte de ondefoi extraída. A citação indireta pode aparecer sob duas formas:a) Parafraseada – é a reprodução das idéias de um autor com palavras próprias,devendo a citação manter aproximadamente o mesmo tamanho do texto original;b) Condensada – é a síntese das idéias de um autor sem alterá-las. Quando acitação apresentar algum erro tipográfico ou tenha palavras ou expressões que nãoestejam claras, deve-se escrever entre colchetes e entre letras minúsculas o termosic [sic] logo após a palavra ou expressão.3.5.3 Citação de citação É a referência a um documento ao qual não se teve acesso, mas do qual setomou conhecimento apenas por citação em outro trabalho. A indicação é feita pelonome do autor original, seguido da expressão in e do nome do autor da obraconsultada. Somente o autor da obra consultada é mencionado como fonte.Exemplo: Segundo Pierre Guiraud in Martins e Zilberknop (2000, p. 266), o conteúdo daexpressão é complexo, porque os sons servem única e exclusivamente paracomunicar.Comunicação e Expressão
  57. 57. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 57 Exercícios propostos1) Verifique e reescreva a resenha que você produziu no início deste livro, ereorganize-a em termos de formatação de citações, tornando-a corretametodologicamente. Esta é uma prática que irá acompanhá-lo desta jornada até oensino superior, pós-graduação etc.Anotações___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________SínteseNesta aula vimos, Como apresentar as diferentes citações utilizadas no desenvolvimento dapesquisa ou relatórios.Comunicação e Expressão
  58. 58. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 58Aula 8_____________________________________________________________NOTAS DE RODAPÉ, TABELAS,FIGURAS, EXPRESSÕESMATEMÁTICAS E ALÍNEA ESUBALÍNEAObjetivos da aula- Entender a normatização para a elaboração de elementoscomo: notas de rodapé, tabelas, figuras, expressõesmatemáticas,e alíneas e subalíneas;- Desenvolver a aplicação desses elementos na prática deelaboração de trabalhos de pesquisa;Conteúdo da aula Identificação das notas de rodapé; Apresentação de tabelas; Apresentação de figuras; Expressões matemáticas; Alínea e Subalínea; Exercícios propostos Agora está no momento de você conhecer como sãoinseridos adequadamente no trabalho os elementos citados acimaa fim de trazer mais clareza, organização e qualidade à pesquisaou relatórios.Comunicação e Expressão
  59. 59. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 593.6 NOTAS DE RODAPÉ As notas de rodapé devem ser digitadas dentro das margens, separadas dotexto por um espaço simples de entrelinhas e por filete de três centímetros a partirda margem esquerda. Há dois tipos de nota de rodapé:a) Bibliográficas – utilizadas para indicar fontes bibliográficas ou para indicartextos relacionados com as afirmações contidas no trabalho;b) Explicativas – quando se referem a comentários e/ou observaçõespessoais do autor;As notas de rodapé devem ser escritas em letra menor que a usada no texto. Aúltima linha das notas deve coincidir com a margem inferior da folha.3.7 TABELAS Devem ser inseridas no texto, o mais perto possível do trecho a que sereferem. Cada tabela deve ter um número e um título, alinhados à margemesquerda. Deve-se procurar reduzir ilustrações a uma única página, evitando aomáximo material desdobrável. Sendo necessário, colocar as ilustrações ao longo dapágina (paisagem), com a parte superior na margem esquerda. Mencionar abaixo databela, a fonte de onde foram tirados os dados. A identificação de tabelas deverá ser feita conforme exemplo abaixo. Tabela 1 – Média dos AlunosAlunos Nota 1 Nota 2 MédiaFulano Beltrano de Tal 8,0 9,0 8,5 Fonte : Diário de Classe – Turma XX130 - Escola Técnica Tupy Ilustrações deverão ser identificadas conforme as utilizadas no item 4.2(FOLHA DE ROSTO) figuras 1, 2 e 3.Comunicação e Expressão
  60. 60. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 603.8 FIGURAS As figuras (quadros, lâminas, plantas, fotografias, gráficos, organogramas,fluxogramas, esquemas, desenhos, etc.) são elementos demonstrativos de síntese Edificações 100 Eletrônica 90 Desenvolvimento de 80 Produtos Materiais 70 60 Mecânica 50 Plásticos 40 Informática 30 Refrigeração e Ar 20 Condicionado Terceiro Ano 10 Científico Telecomunicação 0 1que explicam ou complementam o trabalho. A identificação deve aparecer na parteinferior, precedida da palavra Figura, seguida de seu número de ordem no texto emalgarismos arábicos, do respectivo título e/ou legenda explicativa. A identificação de gráficos e figuras deverá ser feita conforme exemplo abaixo.Gráfico 1 – Demonstração da pesquisa de escolha dos Cursos Técnicos daETT, em 2001. Ilustrações deverão ser identificadas conforme as utilizadas noitem 1.2 (FOLHA DE ROSTO) figuras 1, 2 e 3.Fonte: Departamento de Ensino – Escola Técnica Tupy3.9 EXPRESSÕES MATEMÁTICAS As expressões matemáticas ou equações devem ser numeradas comalgarismos arábicos entre parênteses. Exemplo: F=m.a (18)3.10 ALÍNEA E SUBALÍNEAAs alíneas e subalíneas são divisões enumerativas que:a) devem ser redigidas em letras minúsculas seguidas de parênteses;b) devem iniciar na margem de parágrafo;c) o texto da alínea começa por letra minúscula e termina em ponto e vírgula;Comunicação e Expressão
  61. 61. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 61d) caso haja subalíneas, estas terminam em vírgula;e) as subalíneas devem começar por um hífen colocados sob a primeira letrado texto da alínea correspondente;f) as linhas do texto da subalínea começam um espaço após o hífen;g) a última alínea termina com ponto.SínteseNesta aula vimos, Como fazer notas de rodapé; Como desenvolver tabelas; Como inserir figuras no corpo do trabalho ou no anexo; Como formatar expressões matemáticas O que são alíneas e subalíneas e quando utiliza-las.Comunicação e Expressão
  62. 62. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 62Aula 9 ____________________________________________________________ESTILO E ORIENTAÇÃO PARADIGITAÇÃOObjetivos da aula- Entender a normatização para a elaboração da pesquisa- Desenvolver as orientações na prática de elaboraçãodetrabalhos de pesquisa;-ampliar o aspecto da comunicação escrita na perspectiva danorma culta da língua portuguesa;Conteúdo da aula Estilo Objetividade Clareza Coerência Precisão Conjugação Verba Abreviaturas e siglas Orientação para digitação;l Exercícios propostos Nesta aula você terá as informações necessárias paraestruturar seu trabalho de pesquisa, principalmente na questãode organização textual, tornando-o mais atrativo e adequado asua leitura.Bons estudos!Comunicação e Expressão
  63. 63. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 634 ESTILO E ORIENTAÇÃO PARA DIGITAÇÃO Uma pesquisa, seja ela de que natureza for, precisa ser registradagraficamente para que possa ser lida e analisada tantas vezes quantas foremnecessárias pelo seu autor, ou pelos interessados no tema explorado. Não épossível, no entanto, redigi-la de qualquer maneira, ao simples gosto dopesquisador, pois haveria sempre o risco de produzir um material incompleto,desorganizado, incompreensível, inútil. Para evitar essa possibilidade, existemcritérios de redação e organização cuja constituição será estudada detalhadamentea partir deste ponto.4.1 ESTILO A redação de trabalhos técnico-científicos difere de outros tipos decomposição, apresentando algumas características próprias quanto à estrutura eestilo. Alguns princípios básicos devem ser observados neste tipo de redação,conforme mencionados a seguir.4.1.1 Objetividade Na linguagem científica, os assuntos precisam ser tratados de maneira direta esimples, com lógica e continuidade no desenvolvimento das idéias, cuja seqüêncianão deve ser desviada com considerações irrelevantes. A explanação deve seapoiar em dados e provas e não em opiniões sem confirmação.4.1.2 Clareza Uma redação é clara quando as idéias são expressas sem ambigüidade paranão originar interpretações diversas da que se quer dar. É importante o uso devocabulário adequado e de frases curtas, sem verbosidade, tendo-se como objetivofacilitar a leitura e prender a atenção do leitor. Os problemas e hipóteses devem serformulados com propriedade, evitando-se expressões com duplo sentido, palavrasComunicação e Expressão
  64. 64. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 64supérfluas, gírias, repetições e detalhes prolixos que dificultam o entendimento doassunto.4.1.3 Precisão Cada expressão empregada deve traduzir com exatidão o que se quertransmitir, em especial no que diz respeito a registros de observações, medições eanálises efetuadas. Indicar como, quando e onde os dados foram obtidos,especificando-se as limitações do trabalho e a origem das teorias. Deve-se utilizar anomenclatura técnica apropriada, empregando-a sempre da mesma forma em todo otexto e de acordo com sua aceitação no meio científico. Evitar adjetivos que nãoindiquem claramente a proporção dos objetos mencionados, tais como: médio,grande, pequeno. Evitar também expressões como: quase todos, nem todos,muitos deles, sendo melhor indicar cerca de 60% ou mais precisamente, 63%,85%. Não empregar advérbios que não explicitem exatamente o tempo, modo oulugar, tais como: aproximadamente, antigamente, recentemente, lentamente,algures, alhures, nem expressões como: provavelmente, possivelmente, talvez,que deixam margem a dúvidas sobre a lógica da argumentação ou clareza dashipóteses.4.1.4 Coerência Deve-se manter uma seqüência lógica e ordenada na apresentação das idéias.Um trabalho, em geral, se divide em capítulos, seções e subseções, sempre deforma equilibrada e coesa. Na formulação de títulos para itens não usar orasubstantivos para uns, ora frases ou verbos para outros.4.1.5 Conjugação verbal Recomenda-se a expressão impessoal, evitando-se o uso da primeira pessoa,tanto do plural como do singular. Igualmente, não deve ser adotada a forma o autorou o escritor em expressões como: o autor descreve ou o autor conclui que.Ex.:...procurou-se mensurar a reação da planta......na obtenção destes dados, procedeu-se segundo o critério.Comunicação e Expressão
  65. 65. SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina 65 Os dados referentes aos resultados de observações e experiências devem ser expressos em formas verbais indicativas de passado (forma narrativa). Ex.: ...foram coletadas amostras de solo na área... Generalidades, verdades imutáveis, fatos e situações estáveis exigem formas verbais indicativas de seu valor constante. Ex.:...o ácido sulfídrico é empregado na análise qualitativa do segundo grupo. 4.1.6 Números, símbolos e unidades de medida A forma de apresentação dos números, símbolos e unidades de medida deve ser coerente e padronizada em todo o trabalho, obedecendo às seguintes normas:a) preferir sempre o uso de algarismos para maior uniformidade e precisão nos textos científicos, como, por exemplo: “Os 21 filmes obtidos na calandragem foram prensados em 2 tamanhos, resultando em placas com as dimensões 10x20x0,3 cm e...”;b) escrever por extenso números expressos em uma só palavra, apenas quando não for atribuída precisão ao enunciado, como: “... e foram analisadas cerca de duzentas amostras...”;c) expressar em números e palavras as unidades acima de mil (2,5 milhões);d) evitar frases iniciando com números, mas se for imprescindível, escrevê-los por extenso;e) escrever por extenso as unidades padronizadas de pesos e medidas, quando enunciadas isoladamente como metro, milímetro, grama;f) deixar um espaço entre o valor numérico e a unidade (100 km, 3 cm);g) deixar um espaço entre os símbolos, quando um ou mais são combinados (15h 10’ 25”). 4.1.7 Abreviaturas e siglas Apenas abreviaturas essenciais deverão ser usadas. Quando mencionadas pela primeira vez no texto, escrever sempre por extenso, indicando entre parênteses a forma abreviada. Não adicionar a letra s a uma abreviatura, significando plural e Comunicação e Expressão

×