página 2 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011   DIÁRIO DA REGIÃO   Poesia                                     ...
DIÁRIO DA REGIÃO São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 / página 3DIÁRIO DA REGIÃO                         Saúde  ...
AstrologiaHÁ ALGO ALÉM DAREALIDADE CONCRETAQUE PERCEBEMOSEm entrevista à Revista Bem-Estar, astrólogo Oscar Quirogaexplica...
forço de nos alinhar com essa       o objetivo, que é o de partici-      prias decisões.                     afirmação, ma...
página 6 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011   DIÁRIO DA REGIÃO    Relacionamento                            ...
DIÁRIO DA REGIÃO São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 / página 7Respeito e autoestima    Mais uma vez, a autoest...
página 8 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011   DIÁRIO DA REGIÃO    Corpo e menteGERENCIE O ESTRESSEPrática di...
DIÁRIO DA REGIÃO São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 / página 9    Convivência                       SAIBA RECE...
página 10 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011   DIÁRIO DA REGIÃO    SaúdeTratamento reequilibrao ‘ambiente in...
DIÁRIO DA REGIÃO São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 / página 11Origem da técnica                              ...
página 12 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011   DIÁRIO DA REGIÃO    Saúde                   Avanços da medici...
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011

1,623 views
1,543 views

Published on

Entrevista Alexandre Caprio

Published in: Entertainment & Humor
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,623
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revista Bem Estar "Em Busca da Verdade" 27/02/2011

  1. 1. página 2 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 DIÁRIO DA REGIÃO Poesia Ronaldo MarquesSer poeta André Américo 17Ser poeta é ser mais alto, é ser maiorDo que os homens! Morder como quem beija!É ser mendigo e dar como quem sejaRei do Reino de Aquém e de Além Dor!É ter de mil desejos o esplendorE não saber sequer que se deseja!É ter cá dentro um astro que flameja,É ter garras e asas de condor! Professor deÉ ter fome, é ter sede de Infinito! literatura usaPor elmo, as manhãs de oiro e de cetim... alegoria doÉ condensar o mundo num só grito! cavalo e o porcoE é amar-te, assim, perdidamente... para refletir sobreÉ seres alma, e sangue, e vida em mim a falta deE dizê-lo cantando a toda a gente! reconhecimento espontâneo e Florbela Espanca justo a um mérito alcançado Editorial Televisão Fernanda Paes Leme vê a chance de dar um novo rumo à sua 20Além da realidade carreira com sua personagem na novela ‘Insensato Coração’ Jorge Rodrigues Jorge/Divulgaçãoaparente A Bem-Estar deste domingo entrevista o astrólogo OscarQuiroga, um dos mais famosos do País. Interessado nasgrandes questões, como a busca, segundo suas própriaspalavras, da verdade que nos faz existir e da qual somosfeitos, Quiroga chama atenção para a importância deestarmos abertos aos indícios de que há algo além darealidade como a percebemos, aparente. “O fato dedesconhecermos essa ordem não a torna menos real,apenas complica nosso caminho”, diz. Outros assuntosdesta edição: tolerância, diálogo e amor-próprio para lidarcom os defeitos do parceiro; saber receber sem a Turismoautocobrança de devolver algo em troca; dicas paragerenciar o estresse; os benefícios da musculação para asmulheres; o uso da terapia craniossacral no tratamento delabirintite e outras doenças; e os avanços da medicina no Turismo 24controle e combate dos males que atacam a visão. Siena, na região da Toscana, recebe milhares de turistas na segunda-feira, Pensamentos principalmente os que estão hospedados em“Fé é o pássaro que sente a luz e canta quando a madrugada é ainda Florença. É queescura.” (Rabindranath Tagore) nesse dia, os museus“A paciência torna mais leve o que a aflição não pode curar.” (Horácio) florentinos ficam fechados, e a dica é dar um pulo em“Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a Siena, parasabedoria.” (Santo Agostinho) apreciar obras renascentistas,“Muitas vezes, o silêncio da pura inocência persuade, bizantinas e góticasquando as palavras malogram.” (William Shakespeare)
  2. 2. DIÁRIO DA REGIÃO São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 / página 3DIÁRIO DA REGIÃO Saúde ‘GORDURA’ NO FÍGADO Editor-chefe Ressonância magnética da gordura presente nas células encontradas no órgão é a Fabrício Carareto fabricio.carareto@diarioweb.com.br mais recente novidade em termos de diagnóstico e acompanhamento do problema Editora-executiva Rita Magalhães rita.magalhaes@diarioweb.com.br Agência Estado considerada um problema de ciente ao tratamento”, afirma o Estudos divulgados pela Clí- Coordenação saúde pública”, diz Márcio Sar- radiologista. nica Mayo, nos EUA, revelam Ligia Ottoboni A esteatose hepática não al- mento, médico radiologista do Até recentemente, outros que entre 25% e 35% dos norte- ligia.ottoboni@diarioweb.com.br coólica, popularmente conheci- Centro de Diagnósticos Brasil métodos de imagem vinham americanos têm fígado gorduro- Editor de Bem-Estar e TV da como ‘gordura no fígado’, é (CDB), em São Paulo. sendo empregados no diagnós- so. “Como em sua fase inicial o Igor Galante igor.galante@diarioweb.com.br uma condição cada vez mais co- Em termos de diagnóstico e tico e acompanhamento da es- problema pode ser assintomáti- mum nos países ocidentais. Cal- acompanhamento, o uso da res- teatose hepática não alcoólica, co, vale a pena consultar um Editora de Turismo Cecília Demian cula-se que cerca de 20% dos sonância magnética como bio- mas, segundo o médico, apre- médico em casos de perda súbi- cecilia.demian@diarioweb.com.br brasileiros sofram desse proble- marcador quantitativo da gor- sentavam inconvenientes. O pa- ta de peso, fadiga em excesso e Editor de Arte ma muitas vezes assintomático dura presente nas células en- drão ouro na detecção e dor no lado direito, logo acima César A. Belisário cesar.belisario@diarioweb.com.br que causa aumento do fígado e contradas no fígado é a mais re- quantificação do problema con- do abdome.” cente novidade. Uma série de tinua sendo a biópsia hepática. Entre os fatores de risco Diretora Superintendente mudança em sua coloração - po- avanços técnicos fez com que Mas, por ser um método invasi- que predispõem ao acúmulo de Rosana Polachini dendo evoluir para hepatite rosana.polachini@diarioweb.com.br hoje seja possível medir a fra- vo, não é o mais adequado para gordura no fígado estão: obesi- gordurosa e cirrose hepática ca- ção de sinal de gordura hepáti- rastreamento e monitoramento dade, má nutrição, taxa alta de Pesquisa de fotos Mara Lúcia de Sousa so não seja diagnosticado e tra- ca com o auxílio da ressonân- terapêutico dos pacientes. A ul- triglicérides e colesterol no san- tado a tempo. cia magnética, criando mapas trassonografia apresenta exce- gue, síndrome metabólica, ci- Diagramação Cristiane Magalhães “Sendo uma condição po- anatômicos com o auxílio de lente sensibilidade, mas não é rurgia de redução de estômago, Tratamento de Imagens tencialmente reversível, é fun- software. um método quantitativo. Já a diabetes tipo 2 e contato pro- Humberto Pereira, damental se incentivar a pes- “Pela primeira vez, então, é tomografia tem o inconvenien- longado com pesticidas. “O tra- Silvio Coleti e Luis Antonio quisa por novos métodos de ras- possível fazer um acompanha- te de envolver radiação e ter tamento se concentra funda- Matérias: treamento e avaliação de sua se- mento quantitativo e muito menor sensibilidade para casos mentalmente na redução dos fa- Agência Estado Agência O Globo veridade. Por isso, a doença é mais objetivo da resposta do pa- leves e moderados. tores de risco.” I TV Press Curso de Especialização em Terapia Agenda Cognitivo-Comportamental No Centro de Estudos em TCC Em São Paulo Início em março Curso Bem-Estar e Duração: 2 ou 3 anos Felicidade no Carnaval Carga horária: 510 horas (um fim No Instituto Visão Futuro de semana por mês) Em Porangaba (SP) Inscrições Informações: (11) 3522-3535 e www.cetcc.com.br Discussões: a ciência hedônica e o que realmente nos faz feliz; o abertas movimento Felicidade Interna Bruta 5 a 7 de no Brasil e no mundo, e vivências e março práticas para aumentar a felicidade Informações e inscrições: Grupos de Reeducação (15) 3257-1540 e Alimentar Infantil www.visaofuturo.org.br Em Rio Preto Para crianças de 7 a 12 anos Gratuito As notas para a Encontros quinzenais com Inscrição equipe multidisciplinar agenda podem ser enviadas para Gisele até 28 de Inscrições nas Unidades Bortoleto no e-mail Básicas de Saúde gisele.bortoleto@ fevereiro Informações: (17) 3216-9766 diarioweb.com.br ou pelo fone (17) 2139-2084
  3. 3. AstrologiaHÁ ALGO ALÉM DAREALIDADE CONCRETAQUE PERCEBEMOSEm entrevista à Revista Bem-Estar, astrólogo Oscar Quirogaexplica que a felicidade é resultado do cumprimentodos papéis que nos são designados e o respeito à ordemque rege os fenômenos do UniversoGisele Bortoleto da verdade que nos faz existir e enquanto que desdenhamosGisele.bortoleto@diarioweb.com.br da qual somos feitos enquanto ainda da verdade que nos faz nos movimentamos e experimen- existir e da qual somos feitos, Vivemos com a suspeita de tamos ser. nos movimentamos e experi-que há uma ordem oculta por Sobre esse e outros assun- mentamos ser. Nós suspeita-trás das coisas, uma espécie de tos, Quiroga, um dos mais fa- mos haver uma ordem secretaengrenagem que faz as pessoas mosos astrólogos do País e que por trás da aparência dos fenô-se encontrarem e se desencon- não alimenta superstições e fal- menos, suspeitamos haver paratrarem no universo, e fazemos sos conceitos, mas preocupa-se cada um de nós um papel desig-constantemente o exercício de em levantar questões funda- nado nessa ordem e, dia mais,tentar nos situar no tabuleiro mentais a respeito da vida, para dia menos, acabamos buscandocomplexo da vida, mas nenhum que sejam refletidas e aprofun- isso e tornando essa busca ode nós, certamente, é capaz de dadas, falou com exclusividade principal fator de nossas vidas.enunciar qual é essa ordem. com a revista Bem-Estar. Além de nosso papel particu- A fé é um impulso e prova Revista Bem-Estar- O se- lar, há um papel designado pa-da existência desta força, a pro- nhor fala que existe uma or- ra nossa espécie, no conjuntova mais cabal que há algo mais dem oculta para a humanida- de reinos da natureza, cada umalém da realidade concreta que de que precisa ser cumprida desses exerce um papel e fun-percebemos. Para o astrólogo de qualquer forma. Que ordem ção e conosco não é diferente.Oscar Quiroga, desconhecer a é essa e quais os planos dela Essa ordem e o cumprimentoordem não nos exime da res- para a humanidade? dos papéis designados são oponsabilidade de nos alinhar- Oscar Quiroga - No mundo que promove a tal da felicida-mos a ela. O fato de desconhe- divino, a verdade é exposta en- de. Se desconhecemos a ordem,cermos a ordem, de sermos in- quanto sua beleza é oculta, por isso não nos exime da responsa-capazes de verbalizá-la, não a isso, temos dificuldade de en- bilidade de nos alinhar a ela. Otorna menos real, apenas com- tender a função da morte, do fato de desconhecermos a or-plica nosso caminho, que é o aparente caos e de todas as tra- dem, de sermos incapazes deque nos acontece atualmente. gédias. No mundo humano, a verbalizá-la, não a torna menos O astrólogo ainda faz um aler- beleza é exposta e a verdade real, apenas complica nosso ca-ta: nos preocupamos demais com oculta. Nós nos preocupamos minho, que é o que nos aconte-a aparência e a forma dos aconte- demais com a aparência e com ce atualmente. O que chama-cimentos e desdenhamos ainda a forma dos acontecimentos, mos de busca espiritual é o es-
  4. 4. forço de nos alinhar com essa o objetivo, que é o de partici- prias decisões. afirmação, mas, do ponto de que nosso pensamento, tantoordem desconhecida e sem esse parmos consciente e ativamen- Bem-Estar - Quais os ru- vista cósmico, uma dimen- positivo quanto negativo, criaesforço nossa civilização se de- te da distribuição cósmica de mos da humanidade nos próxi- são amorosa se caracteriza nossa realidade. De que for-grada e tudo perde sentido. Is- vida, que é a própria arquitetu- mos cinco anos? por ser aquela na qual convi- ma podemos trabalhar nossaso vem acontecendo há alguns ra do Universo. O caminho Quiroga - Como nossa civili- vem diferenças tão marcan- mente para criar a melhor rea-séculos, mas chegou a um mo- nós escolhemos livremente e zação flerta perigosamente tes que parece impossível co- lidade possível?mento crítico, no qual uma in- recriamos constantemente. com a decadência total, com a locá-las em harmonia. O uni- Quiroga - Nosso desafio atualtervenção mais firme se tornou Bem-Estar - Mas o que instituição do crime e a imposi- verso é feito de necessidades consiste em aprender a dominarnecessária para que a ordem acontece se os planos traça- ção do medo e do autoritaris- e o amor só poderia ser neces- a mente para sujeitá-la a nossaoculta não caia no esquecimen- dos por essa ordem não forem mo como instrumentos de do- sário onde as diferenças mar- vontade. Isso não se faz de umto e nossa civilização degringo- cumpridos pelo fato de o ho- minação e construção dos rela- cantes existissem. dia para o outro nem é fácil, re-le perigosamente na direção do mem ter se desviado desse cionamentos sociais e civiliza- Bem-Estar - Quais os ru- quer treinamento e vontade fir-crime institucionalizado. destino? dos, mais do que nunca precisa- mos da economia do Brasil e me para conquistar o domínio Bem-Estar - Quais os si- Quiroga - Se o processo mos erguer as mãos em preces do mundo numa sociedade da mente. Todo dia e a todo mo-nais de que esses planos fo- mundial for corrompido ao alegres ao céu pedindo a bên- em que o dinheiro foi coloca- mento o pensador interno deveram traçados e precisam ser ponto de ser impossível sua re- ção de um emissário celestial do acima de todos os valores se dedicar a dominar o instru-cumpridos? cuperação, antes disso aconte- para nos dar algumas dicas e pessoais? mento mental, porque de outra Quiroga - Cada um de nós cem as intervenções divinas e nos ensinar como administrar Quiroga - Sim, em nossa civili- forma os pensamentos se pensa-reconhece os sinais de acordo os seres que já superaram nossa devidamente os recursos novos zação atual o dinheiro é Deus e o rão sozinhos e o pensador inter-com sua capacidade intelec- etapa, de puro amor e compai- que inventamos, assim como banco é o templo no qual se pres- no continuará recluído em nossotual, emocional e física, mas to- xão, enviam seus mensageiros também como nos organizar re- ta culto a esse Deus, tanto quanto interior. Dominar a mente é re-dos temos algo em comum: sus- para encarnar entre nós e nos ligiosamente, financeiramente os rituais religiosos se resumiram conhecer o pensador interno, re-peitamos haver essa ordem ensinar a fazer as coisas direito. e institucionalmente. a gastar, comprar e checar o saldo conhecer a diferença sutil, masoculta por trás dos aconteci- Porém, nunca impõem absolu- Bem-Estar - O senhor diz que da conta bancária. O dinheiro é fundamental, entre o poder quementos e fazemos constante- tamente nada, porque eles e ninguém é totalmente bom ou to- necessário, é um invento fabulo- pensa e o poder de pensar.mente o exercício de tentar elas têm um profundo respeito talmente mal e que todos temos so, mas também um instrumento Bem-Estar - Como será onos situar no tabuleiro comple- pelo nosso processo, que se ba- esses dois lados. Como devemos de isolamento, faz as pessoas ima- ano de 2011?xo da vida. Por que buscaría- seia no livre-arbítrio. agir para que o lado do bempreva- ginarem que com bastante dinhei- Quiroga - Em 2008, aconteceumos ordem se essa ordem fosse Bem-Estar- O senhor fala leça sempre? ro não precisarão mais de nin- uma oportunidade incrível parainexistente? Não há sinal mais que cada pessoa deve cumprir Quiroga - O bem é aquilo guém. Um engano terrível. Nos nossa civilização fazer ajustes de-verdadeiro do que a nossa pró- seu papel para o cumprimento que nada impõe e que respeita próximos anos, haverá oportuni- cisivos na forma com que mani-pria busca. Imaginamos que dos planos traçados por essa or- amorosamente as diferenças. dade de isso ser ajustado e o di- pula o dinheiro. Essa oportunida-desconhecemos o que busca- dem. Qual o caminho para que O mal é aquele ditadorzinho nheiro retomar patamares mais de passou em brancas nuvens e amos, mas se fosse assim, nem cada um de nós possa desco- barato que existe no coração realistas. Como isso acontecerá? partir deste ano 2011 novas on-sequer nos daríamos o traba- brir sua vocação e auxiliar para de todo mundo. O bem é a boa Não sei dizer. das deverão acontecer para quelho de buscá-lo. seu cumprimento? vontade de sempre agir, pen- Bem-Estar - O senhor diz se faça esse ajuste. I Bem-Estar - Estamos no ca- Quiroga - Não há outra pos- sar e sentir em relação ao bene-minho certo para o cumpri- sibilidade que a do árduo reco- fício que se pode fazer ao mun-mento desses planos? nhecimento da própria vida do e a todas as pessoas. O mal é Quiroga - No mundo huma- em nós mesmos, através da ex- o que dispensa o pensamentono, tudo é complexo e incerto, periência e da análise conscien- de cooperação e se resume a sa-porque de todos os reinos da te dos erros e acertos que va- tisfazer caprichos. Cada um denatureza o nosso segue as re- mos desenvolvendo ao longo nós deve inventar a própria egras do livre-arbítrio e, por es- da existência. Nunca haverá re- particular maneira de associar-te, tudo pode ir muito bem até velações nem atalhos, mas des- se a uma ou outra dessas duascerto ponto, mas degringolar cobertas decorrentes do pró- correntes.perigosamente no dia seguin- prio esforço. Não poderia ser Bem-Estar - O senhor acre-te. Somos seres que decidimos diferente, considerando que dita que o amor perdeu espa-e para decidir passamos por por sermos livres temos de en- ço no mundo atual?longos períodos de árduas in- contrar o caminho por nós Quiroga - É impossível ocertezas, dilemas e dúvidas. mesmos, já que esse caminho amor perder espaço, nossoQual é o caminho certo? Isso não existe anteriormente, de- sistema solar é feito denão está escrito. Só está escrito vemos criá-lo com nossas pró- amor. Parece estranha essa
  5. 5. página 6 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 DIÁRIO DA REGIÃO Relacionamento Parte do sucesso de uma relaçãoENTRE ROSAS amorosa passa pela consciência de que é preciso conviver com pequenosE ESPINHOSGisele Bortoleto O psicólogo Alexandre Caprio, tera- so olhar para as diferenças costuma ser defeitos do parceiro e valorizar suas qualidades cem, enfim, trazem à tona todos os de-gisele.bortoleto@diarioweb.com.br peuta cognitivo-comportamental, expli- crítico. O que foge à nossa expectativa talhes que destroem a paixão, mas ca que aprender a conviver com o defei- gera frustração e nem sempre somos ca- não percebem a magnitude dessas Diz uma conhecida fábula que, du- to do outro é um aprendizado que exige pazes de superá-la. condutas. Os grandes problemas sãorante a era glacial, muitos animais mor- tempo, tolerância, diálogo e autoestima. Quando pequenas coisas estão entre evitados, porque levam a posicionamen-riam por causa do frio. Os porcos-espi- Mas acredite, vale a pena, porque nin- os parceiros, eles passam a ver como es- tos que podem direcionar a relação enhos, percebendo a situação, resolve- guém entra em uma relação pensando sa nova imagem é diferente daquela não querem isso.ram se juntar em grupos, assim, agasa- que o fim está próximo e sim que vai idealizada anteriormente, especialmen- Da mesma forma que fechamos alhavam-se e se protegiam mutuamente. dar certo. te na contrariedade. boca para não engordar, a psicanalis-Mas os espinhos de cada um feriam os Um dos problemas nas relações O que não suportamos ver no outro ta sugere que fechemos a boca paracompanheiros mais próximos, justa- atuais, na avaliação de Caprio, é a ansie- é o reflexo daquilo que menos aceita- não dizer palavras que possam fazermente os que ofereciam mais calor. Por dade. Uma pessoa ansiosa cria uma sé- mos em nós mesmos. É como se o outro com que a relação “estoure”, porqueisso, decidiram se afastar uns dos outros rie de expectativas com relação ao par- nos obrigasse a olhar para o que não que- estar repleta de palavras duras, desa-e começaram de novo a morrer congela- ceiro antes mesmo de conhecê-lo. Passa- remos enxergar e que, no fundo, sabe- bafos sem sentido, mágoas, olharesdos. Precisaram então fazer uma esco- do um tempo, percebe que a pessoa não mos que, querendo ou não, um dia tere- ferinos, comentários indesejáveis.lha: ou desapareciam da Terra ou acei- é exatamente aquilo que imaginava. mos de enfrentar. “Transformar esses ímpetos em si-tavam os espinhos dos companhei- E essas diferenças aparecem justa- Nossa plasticidade cerebral permite lêncio já vai ser um bom negócio e,ros. Com sabedoria, decidiram voltar mente em pequenas coisas que são dife- estabelecer novas sinapses (conexões en- quando der, comece a praticar os elo-a ficar juntos. Aprenderam, assim, a rentes no desenvolvimento de cada um. tre os neurônios) por estimulação. É pre- gios, as delicadezas e o clima vai es-conviver com as pequenas feridas Por exemplo, os banheiros geralmente ciso ainda, segundo Tina Zampieri, ter tar favorecido para continuar”, diz.que a relação com uma pessoa muito desencadeiam problemas em um rela- força de vontade e firme propósito depróxima podia causar, já que o mais cionamento: o assento da privada não sempre inventar saídas diferentes da-importante era o calor do outro. Des- foi deixado no lugar ou o outro lava quelas já desgastadas.ta forma, sobreviveram. suas roupas íntimas nele. “É possível conseguir e viver bem. A moral da história é que o melhor A real divergência ocorre porque, no Mesmo assim, corre-se o risco de, numrelacionamento não é aquele que une as desenvolvimento do indivíduo, situa- momento menos esperado, aquele com-pessoas perfeitas, mas aquele onde cada ções como essas não ocorriam anterior- portamento vicioso ocorrer, escapar aoum aprende a conviver com os defeitos mente. “Ele acaba entrando em conflito controle. Por isso é tão importante culti-do outro e admirar suas qualidades. porque vê uma atitude que não era con- var a tolerância, a paciência consigo e Casamentos e namoros, muitas ve- vencional”, diz Caprio. com o outro”, afirma.zes, são relacionamentos frágeis, e preci- A chave para resolver qualquer pe- A psicanalista e escritora Beth Va-samos aprender a agir exatamente dessa queno conflito, segundo Caprio, está no lentim, autora de livros como “Essaforma: conviver com os defeitos e admi- diálogo e respeito. Se não houver isso, Tal Felicidade” (ed. Elevação), afir-rar as qualidades ou, caso contrário, a re- não acontece mais uma troca de infor- ma que a banalidade é o desconfor-lação pode estar com os dias contados. mações, nem uma linha de solução de to praticado entre casais. Isso por-Para isso, precisamos urgentemente problemas. que, com o passar do tempo, senos reeducar emocionalmente. Um dos principais recursos empre- tornam amigos, irmãos e, co- Ninguém briga geralmente por gran- gados hoje na terapia de casal é fazer mo todos nessa categoria,des causas, mas sim por banalidades co- com que os dois aprendam a conversar. implicam entre si, fa-mo uma toalha molhada sobre a cama, Os grandes problemas parecem unir lam dos defeitos,porque o outro só assiste a um determi- os parceiros, enquanto os corriqueiros desmere-nado canal na televisão ou esqueceu de parecem dividi-los.colocar o lixo para fora antes de sair, De acordo com a psicó-por exemplo. loga Tina Zampieri, nos-
  6. 6. DIÁRIO DA REGIÃO São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 / página 7Respeito e autoestima Mais uma vez, a autoestima apa- pleta e duradoura. E aprender a con-rece como elemento fundamental viver com as diferenças do outro sãoquando o assunto é conviver bem grandes valores para que uma rela-com o outro. A psicóloga clínica Ma- ção dê certo.ria Amélia Mussi explica que, pri- O que leva uma relação a não darmeiramente, para viver bem com ou- certo é algo que está dentro de nós.tra pessoa, temos de nos amar, gos- Geralmente, está relacionada às nos-tar de fazer por nós, ir ao cinema so- sas primeiras experiências afetivas,zinhos para ver um bom filme, ou- Por isso, é muito importante o auto-vir uma boa música, preparar uma conhecimento. “O diálogo, respeitorefeição e comê-la sozinhos, gostar e a admiração são as principais fer-da própria companhia. ramentas para um relacionamen- “Tudo isso nos torna menos an- to, só assim a tolerância acontece e a relação é muito mais prazero-siosos, mais tolerantes, mais inteli- sa. O amor é uma sensação de pazgentes, e diminui a expectativa em e aconchego, é um sentimentorelação ao outro”, explica. Muitas gostoso na presença de outra pes-vezes, no início de um relaciona- soa”, diz Maria Amélia.mento, criamos uma grande expec- Muitas vezes, temos de arriscartativa e, na realidade, somente sem medo de ser feliz, mas qualquercom o tempo temos a possibilida- relação tem de ser muito bem cons-de de conhecer realmente a outra truída. A individualidade é muitopessoa, aceitar e não ter a preten- importante, diminui o medo e forta-são de moldar o outro de acordo lece a relação. Não ter medo decom nosso desejo. amar, mudar, falar, ouvir, persistir, Importante verificar se estamos se assumir ou pedir perdão é o pre-investindo numa relação que tem ço que se paga para ser feliz. “É fun-afinidade intelectual, de caráter, damental respeitar a diferença doprojetos de vida, para que seja com- outro.” I (GB)
  7. 7. página 8 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 DIÁRIO DA REGIÃO Corpo e menteGERENCIE O ESTRESSEPrática diária de deixar as pessoas cada vez mais estressadas.relaxamento, Silvana Parreira de Jesus, psicóloga, afirma que fatoresatividade física e como mudanças na vida, di-boa alimentação ficuldades em lidar com perdas, pouco descanso, Saiba excesso de atividades, Fique atendo aos sinaisajudam no controle pouco tempo de la- de alerta do estresse zer, problemas de Tensão musculardo estado relacionamento, pensamentos, Respiração rápida ouemocional emoções, senti- superficial mentos negativos, Muitos pensamentos problemas no traba- ao mesmo tempoJéssica Reis lho e financeiros tam-jessica.reis@diarioweb.com.br bém são fatores que le- Alteração na vam ao estresse negativo. temperatura com sudorese www.sxc.hu/ Divulgação Muito se fala em combater “Os fatores variam de pessoa Extremidades friaso estresse, mas, segundo Ana para pessoa. Precisamos consi- (pés e mãos gelados)Maria Rossi, presidente da In- derar o modo como se leva aternational Stress Manage- vida, a personalidade e as si- Alternativas parament Association no Brasil tuações para analisar os fato- gerenciar o estresse(Isma-BR) e autora de diver- res que estão causando o es- Prática diária desos livros, como “Autocontro-le: nova maneira de gerenciar tresse”, afirma. Ana Maria diz que é neces- Mulher x estresse relaxamentoo estresse” (editora Best Sel- sário estar atento aos sinto- Atividades físicas, A psicóloga Silvana Parreira As mulheres podem até caminhadasler), a expressão “controlar/ mas que identificam o estres- de Jesus diz que tanto o homem ser mais estressadas que oseliminar o estresse” não é se, como respiração rápida ou como a mulher andam homens, mas, segundo Ana Alimentação saudávelmais utilizada; hoje, a expres- superficial, tensão muscular, estressados, mas a mulher pode Maria Rossi, isso não é umsão correta é “gerenciar ou ad- alteração na temperatura com apresentar um nível maior de problema, já que elas sabem Saber administrar oministrar o estresse”. sudorese ou extremidades estresse devido à sua carga de lidar melhor com o estresse. tempo para o lazer tarefas e responsabilidades com O estresse é dividido em frias (mãos e pés muito gela- a família, como mãe, esposa, no “A mulher exterioriza os Sono reparadordois tipos: o primeiro, deno- dos) e excesso de pensamento. trabalho, na busca por problemas, desabafa quandominado eustresse, que motiva Para administrar o estres- conhecimento. “Por mais que os necessário, sabe quando Acupunturae estimula a pessoa a lidar se, Barroso afirma que precisa- homens façam suas atividades, a precisa buscar ajuda profissional e isso ajuda a lidar Massagenscom as situações, é o estresse mos aprender a priorizar o mulher é muito mais exigente nopositivo; já o distresse é o es- que é mais importante em de- que faz”, explica melhor com o estresse”, afirma Iogatresse negativo, que pode aco- terminado momento. Segun-vardar a pessoa, fazendo com do o especialista, devemos ava-que fuja das situações. liar o que é urgente (precisa O psiquiatra e psicoterapeu- ser feito hoje); importante da da pessoa”, aconselha. tomas, muitas pessoas não pa- Uma destas formas, indicata Ururahy Barroso diz que a (pode ser feito um pouco por Outras opções, segundo ram suas atividades”, afirma. Barroso, é saber aproveitar opessoa com distresse se sente dia); e vital (“tenho de fazer Silvana, são alimentação ba- Ana Maria diz que, quando o es- momento. “A verdadeira feli-desmotivada. “É aquela pessoa porque é bom para a minha vi- lanceada, com mais verduras tresse começa a causar proble- cidade está em vivenciar o ho-que afirma não ter tempo para da, por isso deve ser feito todo e legumes, saber administrar mas na qualidade de vida das je de maneira natural e comnada, vive correndo contra o dia um pouco”). o tempo para o lazer e ativi- pessoas, é necessário a ajuda de mais tranquilidade”, aconse-tempo e acredita que o dia é cur- Uma das alternativas para dades físicas, acupuntura, um profissional. “Quando o ní- lha. O psiquiatra ainda reco-to demais para fazer todas as gerenciar o estresse, segundo massagens, exercícios, cami- vel de estresse começa a causar menda um recurso simples pa-suas obrigações”, explica. Ana Maria, é a prática diária nhadas, enfim, buscar ativi- angústias, fobias ou deixa a pes- ra amenizar o estresse. “A pes- O psiquiatra afirma que de relaxamento. “É importan- dades que auxiliem a geren- soa muito nervosa, é hora de soa deve falar dentro dela:o excesso de informações e te utilizar as técnicas de rela- ciar melhor o estresse. procurar ajuda”, diz. ‘calma’, prolongando o pri-os avanços tecnológicos pro- xamento, que são muito efi- Barroso afirma que as pes- Para a psicóloga Silvana, é meiro ‘a’. Costumo dizer queporcionam às pessoas a pos- cientes. Atividades físicas, io- soas, geralmente, procuram possível gerenciar o estresse é com a alma. Quando ela dizsibilidade de executar diver- ga ou caminhada também po- ajuda profissional quando sur- por meio da terapia, em que o essa palavra bem prolongada,sas atividades ao mesmo dem ser boas opções para ali- ge uma doença ou um sinal de profissional ajuda a encontrar acaba tirando o ar de dentro etempo, e isso pode ser um viar o estresse. A ideia é que o mal-estar que prejudique o as melhores formas para admi- fica mais tranquila porque ex-dos fatores responsáveis por relaxamento faça parte da vi- trabalho. “Mesmo com os sin- nistrar o estresse. pirou todo o ar”, explica. I
  8. 8. DIÁRIO DA REGIÃO São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 / página 9 Convivência SAIBA RECEBER www.sxc.hu/ Divulgação e não cobradas”, afirma. Especialistas Segundo a psicóloga cogni- Sem nada tivo-comportamental Irene ensinam como Araújo Corrêa, isso acontece em troca por uma questão cultural e aceitar presentes lembra que há casos em que Muitos, ao oferecerem quem está presenteando ou aju- um presente, uma ajuda, es- ou elogios sem dando tem interesses nessa re- peram alguma coisa em tro- ciprocidade e pode gerar situa- ca. Quando doamos, sempre pensar que o outro ções constrangedoras. recebemos algo em troca, Kátia complementa dizen- mesmo sem pedirmos. É o quer algo em troca do que algumas pessoas apren- que explica a psicóloga Kátia dem que quando recebem tem de dar algo em troca. “É o rela- Ricardi de Abreu. “MadreJéssica Reis cionamento da barganha, em Tereza de Calcutá, quando sejessica.reis@diarioweb.com.br que a retribuição é vista como doava, recebia o prazer de obrigação”, explica. um sorriso, o prazer de ver as Ganhar presentes ou elo- Irene ressalta que quando al- pessoas aliviadas de seu sofri-gios são demonstrações de cari- guém nos oferece ajuda, é por- mento físico e moral.” Assimnho e, em geral, as pessoas fi- que pode, ou seja, está ao alcan- também acontece com oscam felizes ao receber esses mi- ce dela ajudar e nem sempre há pais. Quando cuidam dosmos, mas há aqueles que se sen- uma segunda intenção escondi- seus filhos, esperam que elestem constrangidos com essa si- da. “É importante se questio- sejam felizes, um profissionaltuação. Essas pessoas podem nar se sua resistência não está li- espera o reconhecimento nointerpretar que, ao receber al- gada ao fato de você não se ver trabalho, e assim por diante.go, terão de devolver de algu- capaz de ajudar outras pessoas Kátia afirma que dar semma forma. sem interesses ou apego. Isso esperar nada em troca é o pode bloquear sua aceitação”, amor e amizade verdadeiros Especialistas dizem que pa- explica a especialista. e isso pode proporcionar feli-ra muitas pessoas dar pode ser Mas como então aceitar o cidade às pessoas. “Somentemais fácil do que receber. Se- que nos oferecem sem essa des- pessoas dotadas de muitogundo a psicóloga Beth Valen- confiança? Segundo Kátia, é amadurecimentona suacapa-tim, quando a pessoa dá algo pa- necessário abandonar a ideia cidade de amar conseguemra alguém, oferece dentro de de que o elogio deve ser recusa-suas possibilidades, seja emo- este nível aprofundado de ex- do como prova de boa educa- pressão de afeto”, explica.cional ou material, no entanto, ção e aceitar o presente semquando recebe, gostaria de rece- Para a psicóloga Irene imaginar que outro quer algo Araújo Corrêa, é preciso sa-ber de acordo com suas expecta- em troca. Irene afirma que otivas, que podem ser altas e o ber quais as reais expectati- primeiro passo para se sentir li-outro não consegue atendê-las. vas ao ajudar alguém, e en- vre para receber é a prática do Quando se trata de um elo- tender que a ajuda e a grati- autoamor.gio, a psicóloga explica que a dão são fatores de aprova- Assim como há pessoas quefalta de reciprocidade acontece se sentem bem ao dar algo, há ção e reconhecimento,porque a pessoa não está prepa- também as que preferem rece- mas a reciprocidade deverada. “Receber um elogio é es- ber. De acordo com Kátia, es- ser espontânea.tar preparado para se sentir fe- mento provavelmente recebe- as pessoas simplesmente dão e sas pessoas são mais carentes, A psicóloga Beth Valen-liz e nem sempre uma pessoa ram mensagens parentais para não doam. “Dar é diferente de esperam do mundo e dos ou- tim ressalta novamente a ne-assim se sente”, afirma. E is- agir assim. É uma maneira de doar”, afirma. Quando se doa tros atenção, elogio e presen- cessidade de entender queso pode acontecer também manifestarem sua modéstia e algo, não há o desejo de ter na- tes. Segundo Irene, alguns doar é diferente de dar. “Fa-com um gesto de carinho, humildade. “Diante de um pre- da em troca, há uma satisfação têm apego e ao oferecerem zer alguma coisa por al-uma carícia que vem do cora- sente, a pessoa pode acionar no pessoal em oferecer o presente um presente, por exemplo, a guém é se satisfazer, seção do outro e o indivíduo seu quadro de referência que al- ou qualquer outra coisa. “Se a sensação que têm é de estar completar por momentosreage negativamente porque go vai ser pedido em troca ou, pessoa desconhece essa diferen- perdendo algo, mas podem se únicos. Se ainda sentir quenão está preparado para viver ainda, que ela terá de retribuir ça, sente medo de receber por- sentir valorizadas ao receber. o outro lhe deve algo, é me-o sentimento em questão. para não ficar em débito com a que vai ter de dar também. Infe- Já Beth Valentim diz que es- lhor rever seus conceitos, A psicóloga Kátia Ricardi pessoa”, afirma. lizmente, a maioria das pessoas sas pessoas sabem aproveitar porque ninguém conseguede Abreu diz que pessoas que O sentimento de receber e sente esse desconforto quando a vida como ela é. “Não ficam satisfazer o outro completa-se constrangem diante de um ter de dar algo em troca existe. deveria curtir o momento em tentando justificar, compli- mente”, explica. I (JR)elogio, presente ou reconheci- De acordo com Beth Valentim, que estão sendo homenageadas car o tempo todo”, afirma.
  9. 9. página 10 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 DIÁRIO DA REGIÃO SaúdeTratamento reequilibrao ‘ambiente interno’Terapia craniossacral restaura o movimento natural dos tecidos e fluidos do corpo eauxilia no combate a males como labirintite, fibromialgia e déficit de atenção, entre outrosGisele Bortoleto curso de pós-graduação da Faculdade “A princípio, fiquei um poucogisele.bortoleto@diarioweb.com.br de Medicina de Rio Preto (Famerp), assustado, porque eu vinha de uma como esse sistema vital influencia o terapia um pouco mais agressiva, Toques suaves na cabeça e na colu- desenvolvimento e o desempenho do não tão sutil como esta, mas perce-na vertebral prometem ser fortes alia- cérebro e da medula, um desequilí- bi que os resultados eram ótimos”,dos no tratamento de doenças crôni- brio ou restrição no sistema pode oca- explica o fisioterapeuta, que deci-cas que desafiam a ciência, como en- sionar vários problemas sensoriais, diu fazer o módulo introdutório nosxaqueca, fadiga muscular, labirintite, motores ou neurológicos. Estados Unidos.fibromialgia, problemas relacionados A explicação de como a terapia A nutricionista Flávia Cesar Ra-ao estresse, ansiedade e até déficit de funciona é relativamente simples. duan decidiu se submeter à terapiaatenção. Para isso, basta o paciente Ela é, na verdade, um método suave cranissacral no fim de novembro dodeitar em uma maca e relaxar (a baixa de diagnóstico e correção que encora- ano passado em função de uma tendi-luminosidade e uma música suave ja seus próprios mecanismos naturais nite no braço direito provocada pelocontribuem para que se sinta mais de cura a dissipar esses efeitos negati- excesso de trabalho e estresse. A doracolhido e confortável). A partir daí, vos do estresse sobre seu sistema ner- irradiava para outras partes do corpoa sensibilidade do profissional ajuda voso central. O paciente acaba sendo e já na segunda sessão diz ter sentidoa restabelecer o bom funcionamento beneficiado com uma melhor saúde os resultados. “Sempre busco comba-do sistema nervoso. global e resistência a doenças. “Se tu- ter não só o efeito e soube que a cra- Trata-se da terapia craniossacral do estiver em equilíbrio, nosso siste- niossacral reestabelece esse eixo”,(TCS), fundamentada na medicina ma imunológico vai estar forte o sufi- afirma. Ela tem recomendado a tera-holística, que estuda o ser humano co- ciente para combater qualquer tipo pia para outras pessoas, principal-mo um todo e trabalha pela integração de vírus ou bactéria”, explica. mente para as que sofrem algumaentre corpo, mente e espírito. Devido ao seu efeito positivo so- descompensação provocada pelo tra- Os pacientes recorrem a ela geral- bre muitas funções corporais, a te- balho, e garante que os resultados, as-mente após passar por vários outros rapia é praticada hoje em dia por sociados a uma nutrição correta, têmprofissionais e tratamentos sem obter uma grande variedade de profissio- sido potencializados.muito resultado prático. O profissio- nais de saúde: neurologistas, fisio- A dona de casa Aparecida Carlosnal detecta o ritmo craniossacral que terapeutas, psicólogos, terapeutas de Souza, 66 anos, é uma das pessoasse encontra em várias partes do corpo ocupacionais, massoterapeutas, es- que garantem ter se beneficiado come a terapia ajuda o liquor (líquido en- pecialistas em medicina chinesa, a terapia desde que começou a ser sub-contrado no cérebro que desce até a quiropraxistas, entre outros. metida a ela, no fim de outubro domedula para sustentar, amortecer Ainda pouco conhecida da maio- ano passado. Ela sofria de fortes do-choques e realizar trocas de limpeza ria da população, já é aplicada em di- res nas pernas e formigamento nasou nutrição entre as células) a circu- ferentes países do mundo, inclusive mãos e braços e decidiu procurar aju-lar melhor e, com isso, drenar toxi- no Brasil, e também já chegou em da profissional. Após uma conversa,nas e ordenar o ritmo orgânico. Rio Preto. O preço de uma sessão cus- tomou conhecimento de que existia O tratamento, segundo garantem os ta, em média, R$ 70, mas o especialis- essa terapia. “Gosto e acredita em to-especialistas, restaura o movimento na- ta garante que o custo ainda é menor do tratamento natural e sem dor etural dos tecidos e fluidos do corpo. do que muitos outros tratamentos uti- concordei em ser tratada dessa for- O sistema craniossacral é consti- lizados pela medicina convencional. ma”, disse.tuído pelas membranas e o líquido cé- O fisioterapeuta, que é especialis- Segundo ela, os resultados têm sidorebro-espinhais, que protegem o cére- ta em terapia manual e técnicas osteo- muito bons. “Estou bem de um modobro e a medula. O sistema se estende patas, tomou conhecimento da técni- geral, não tenho tido dores oudesde os ossos do crânio, face e boca ca em 2008, quando trabalhou em dormência, estou feliz, tranquila e oaté o sacro e cóccix. uma clínica no Canadá onde osteopa- bem-estar que sinto é muito grande”, De acordo com o fisioterapeuta das e quiropatas atendiam e um deles disse. O equilíbrio que a terapia trou-Felipe Augusto da Silva, professor do a aplicava. xe, segundo ela, foi o principal ganho.
  10. 10. DIÁRIO DA REGIÃO São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 / página 11Origem da técnica Efeito na 1ª sessão Segundo informações do John Upledger, observou o versity para pesquisar e darsite Upledger Brasil, a tera- movimento rítmico do siste- aula no Departamento de Os efeitos positivos da tera- rante o fisioterapeuta, já come-pia craniossacral começou no ma craniossacral durante Biomecânica e acabou fazen- pia craniossacral contam em çam a ser sentidos na primeirainício dos anos 1900, quando uma cirurgia. Dois anos de- do parte de uma equipe de grande parte com a atividade de sessão. As pessoas vão com essao médico norte-americano pois, foi a um seminário que anatomistas, fisiologistas, autocorreção natural do corpo sensação para casa. Após 24 ho-William Garner Sutherland explicava as ideias de Suther- biofísicos e bioengenheiros do paciente. A abordagem com ras, os pacientes relatam que(1873-1954) observou que os toque leve pelo terapeuta sim- conseguem sentir essas libera- land, assim como algumas de para testar e documentar a in-ossos do crânio têm uma es- plesmente induz as forças hi- ções. É feito o reequilíbrio do suas técnicas de avaliação e fluência de terapias no siste-trutura que permite movi- dráulicas inerentes no sistema corpo, que precisa de um tempomento e desenvolveu um sis- tratamento. ma craniossacral. craniossacral a melhorar o am- para se autocurar e autorregular.tema de avaliação e tratamen- Em seguida, pôs-se a con- Pela primeira vez, foram biente internodo corpo do clien- O número de sessões depen-to conhecido como osteopa- firmar a existência do siste- capazes de explicar, em ter- te e a fortalecer sua própria habi- de do quadro do paciente. Al-tia craniana. ma craniossacral cientifica- mos científicos e práticos, a lidade de autocorreção. guns casos exigem duas vezes Anos depois, em 1971, ou- mente. Em 1975, foi convida- função do sistema, resultan- Aterapia, de acordocom o fi- por semana e, depois, uma veztro médico norte-americano, do pela Michigan State Uni- do na terapia. (GB) sioterapeuta Felipe Augusto da por semana. Dependendo da Silva, pode ser utilizada junta- evolução, passa a ser quinzenal mente com qualquer outro mé- e, posteriormente, com manu- todo terapêutico. tenção mensal. Quem vai ditar o A sessão pode durar de 50 tempo é o próprio paciente. “Fa- minutos a uma hora, dependen- ço a avaliação, as respostas da te- do do caso. Alguns deles, os rapia e o tempo de intervalo”, mais agudos, podem exigir até diz. Mas, em média, é uma vez sessão dupla. por semana, devido ao tempo de Os resultados, segundo ga- resposta do corpo. (GB) O que a terapia combate Dores de cabeça e enxaqueca Dores crônicas na nuca e lombar Problemas relacionados ao estresse e tensão Dificuldade de coordenação motora Disfunções em recém-nascidos e crianças Sergio Isso 22/2/2011 Lesões por traumatismo craniano e medulares Fadiga crônica Fibromialgia Disfunções da articulação temporomandibular (ATM) Escoliose Disfunções do sistema nervoso central Dificuldades de aprendizagem Fisioterapeuta Felipe Augusto da Déficit de atenção/hiperatividade Silva, da Famerp, aplica terapia Estresse pós-traumático craniossacral em Autismo paciente: restauro dos movimentos Dificuldades emocionais, naturais do corpo entre outras I Fonte: Upledger Brasil
  11. 11. página 12 / São José do Rio Preto, 27 de fevereiro de 2011 DIÁRIO DA REGIÃO Saúde Avanços da medicina para melhorar a visão Novidades da oftalmologia vão desde equipamentos como o Galilei, responsável por realizar diagnósticos precoces de doenças, a aparelhos e tratamentos inspirados na naturezaCecília Dionizio www.sxc.hu/ Divulgação inspiração na natureza para desenvolvercecilia.dionizio@dioarioweb.com.br novidades, e na área da oftalmologia não é Saiba mais diferente. Afinal, é preciso encontrar solu- Tratamentos e avanços na área de ções para desafios tecnológicos. E assim co-oftalmologia são constantes. Por isso Galilei é o aparelho tomógrafo que mo as telas de LED foram inspiradas nasmesmo, não justifica ter uma criança permite ao oftalmologista fazer um asas de uma borboleta da Amazônia e o vel-vitimada por problemas da visão, e estudo da superfície da córnea e de cro para o uso comercial teve como base aainda por cima, não tomar medidas suas várias camadas até a superfície forma de aderir da bardana (carrapicho), apara que eles sejam sanados de forma interna, disponibilizando aos oftalmologia, na área médica, é quem saibreve. Em geral, os professores são os oftalmologistas informações precisas. na frente para aplicar essa prática.primeiros a notar que algo na visão Com isso, o Galilei é utilizado para E quem está à frente do processo é a em-da criança não vai bem, quando perce- inúmeras aplicações, tais como: presa farmacêutica Bausch+Lomb, quebem que nem sempre elas correspon- tem foco na área oftalmológica, e já busca,dem ao que se espera delas em uma sa- Indicar a melhor lente de contato, na bioinspiração, avanços para seus produ- de acordo com as característicasla de aula. Evidente que não só na ida- tos. E para tanto trouxe para o XIX Con- individuais do pacientede escolar, mas também nos primei- gresso Brasileiro de Prevenção da Ceguei-ros meses de vida, a criança pode Auxiliar no diagnóstico de ra e Reabilitação Visual, ocorrido em Salva-apresentar males na visão. Há quem glaucoma, realizando o mapa dor, no ano passado, o físico Peter Vuku-sofra com alterações visuais ainda no paquimétrico em toda extensão da sic, professor adjunto da Escola de Físicaprimeiro ano de vida. córnea, medição da gonioscopia digital da Universidade de Exeter (Reino Unido) Por este motivo, a recomendação cristalino (lente convexa que se e um dos especialistas mais importantes Identificar a densidade de encontra atrás da íris) e a íris,dos oftalmologistas é para que se le- nesse segmento. opacificação do cristalino mostrando assim detalhes sobre ave a criança para fazer consultas pe- De acordo com Gislaine Sachetti, ge-riódicas. “O ideal é fazer o primeiro Fazer avaliação pré-operatória da forma, dimensão, espessura e posição rente de marketing da área de Vision Careexame no nascimento da criança e cirurgia refrativa (miopia/ deles. Ao mesmo tempo que uma das da multinacional, “o fato é que o conceito câmeras faz uma tomada deoutro antes de um ano de idade”, hipermetropia/ astigmatismo) já está aplicado no desenvolvimento de len- comprimento e largura desta parte doafirma o oftalmologista Leonardo O equipamento utiliza duas câmeras olho, a fim de fazer a detecção de tes intraoculares, que substituem o cristali-Pereira, do Hospital do Olho Reden- fotográficas que são ativadas quando irregularidades na córnea. Todas as no após cirurgia de catarata”, diz.tora, de Rio Preto. o paciente coloca seus olhos num informações são armazenadas por um Ao trazer o cientista para o Brasil, Ao se levar a criança para uma avalia- orifício do equipamento. Estas software, que gera um relatório delas a multinacional quer que os médicosção visual, maiores são as chances de se câmeras captam imagens do olho em e de todas as imagens para o brasileiros se empenhem em conhe-agir de forma precoce caso exista algum três dimensões - simultaneamente -, oftalmologista fazer o diagnóstico cer melhor a proposta, uma vez queproblema, O médico lembra que alguns para retratar a córnea (estrutura ele a estuda desde 1998.exames de rotina não avaliam apenas a ca- transparente frente ao olho), o Fonte: Hospital do Olho Redentora Peter começou seus estudos anali-pacidade visual de cada paciente, mas tam- sando as borboletas e besouros furta-bém a medida da pressão ocular, o exame cor, mas acabou englobando sistemasda córnea e da íris e outros, quando neces- de cores em uma gama muito maiorsários. “Os exames previnem uma série de ções, lesões congênitas ou tumores, em ca- funcional e capaz de diagnosticar de forma de animais e plantas. Seu grupo decomplicações e limitações visuais futuras, sos mais graves, prevenir e diagnosticar precisa doenças como glaucoma e catarata, pesquisa está envolvido no trabalhocomo a ambliopia, ou olho preguiçoso, ainda em fase inicial doenças e eventuais ci- além de determinar, com muito mais segu- que inclui a descoberta, caracteriza-doença que leva a uma deficiência visual ir- rurgias oftalmológicas. rança, se a pessoa pode ou não fazer uma ci- ção e aplicação tecnológica da ópticarecuperável se não tratada adequadamen- E para isso, um novo equipamento, de- rurgia de correção de miopia. e fotônica exclusiva dos sistemas ani-te”, diz o oftalmologista. nominado de tomografia Galilei, tem sido mais que evoluíram naturalmente. O especialista destaca que esses exames usado com sucesso nos diagnósticos preco- Bioinspiração Bioinspirada na lágrima humana, a em-não são somente pensando no uso dos ócu- ces tanto em crianças quanto em adultos. presa já planejapara o ano que vemuma solu-los, mas também para diagnosticar infec- O equipamento tomográfico é multi- Cada vez mais os cientistas procuram ção de limpeza para lentes de contato. I

×