Podemos confiar no Open Source?
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Podemos confiar no Open Source?

on

  • 582 views

Apresentação realizada para a Associação Portuguesa de Bibliotecários (BAD)

Apresentação realizada para a Associação Portuguesa de Bibliotecários (BAD)

Statistics

Views

Total Views
582
Views on SlideShare
580
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

1 Embed 2

http://www.linkedin.com 2

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Podemos confiar no Open Source? Presentation Transcript

  • 1. Podemos Confiar no Open Source? Fernando Fernández Associação de Empresas de Open Source Portuguesas - ESOP
  • 2. Uma nota e duas perguntas Podem interromper à vontade! Quem já trabalha com OSS? No servidor, no desktop? Quem está na Administração Pública?
  • 3. Quem sou? ● F. Fernández – Dir. Executivo da MoreData ● Profissional de TI desde 1984 – programação, gestão de projectos, formação, consultoria, gestão (perfil LinkedIN) ● Principal negócio: Integração e Desenvolvimento de Sist. de Informação ● Associações: ANETIE, APDSI, EURTRADENET, PT.JUG, ESOP
  • 4. A MoreData ● Membro da ESOP desde 2008 ● Aposta no Open Source desde 1995 ● Serviços: ● Consultoria ● Formação ● Integração & desenvolvimento ● Manutenção ● Assistência técnica
  • 5. A ESOP ● Fundada por líderes de mercado na utilização de open-source ● Constituída actualmente por 18 empresas ● Dedica-se à promoção dos conceitos: ● Software aberto ● Interoperabilidade ● Normas abertas ● Independência de plataforma
  • 6. O que é Software Open Source? ● Software Open Source: programas com código-fonte aberto ● Programas: instruções que ordenam aos computadores o que fazer ● Código-fonte: as instruções, em forma legível por humanos, antes de ser “compilado” para código binário ● Aberto: acessível a todos, sem custos de licenciamento ou patentes
  • 7. Open Source vs Proprietário ● Modelo de software proprietário: ● Organizações que usam o software não podem modificá-lo ● Concorrentes do fabricante não podem usar o mesmo software sem pagar licenças ou royalties ● Preços são definidos pelo fabricante, que afasta a concorrência através de litígios ● Grandes fortunas são feitas
  • 8. Open Source vs Proprietário ● Modelo de software open-source: ● Qualquer um tem acesso ao código-fonte e pode modificá-lo ● Concorrentes do fornecedor original podem usar o mesmo software ● Utilizadores e fornecedores cooperam na construção de sistemas fiáveis e seguros, reduzindo custos ● Preços dos serviços são definidos em concorrência e o cliente escolhe pela qualidade
  • 9. Afinal quem é que manda nos meus dados? ● Quantos anos é possível usar a mesma versão do software sem ter que comprar um upgrade? ● Que garantias há de o fornecedor continuar em actividade daqui a dez anos? ● Como aceder aos ficheiros se o fornecedor fechar e não houver upgrades?
  • 10. Software Proprietário: Um preço demasiado alto
  • 11. Open Source: Um “stack” empresarial Proprietary Open Source
  • 12. Crescimento imparável ● $6 bn de poupança em custos de licenciamento ● Melhor aplicação do investimento (serviço apenas) ● Investimento seguro (à prova de falência/venda) ● Melhor suporte (sem “algemas”, o serviço é o que segura o cliente) ● Modelo incentiva qualidade e segurança (cooperação aberta e peer-review) ● Independência do fabricante ● Numa palavra: Escolha
  • 13. Crescimento imparável ● Utilizadores “gigantescos” como Bolsa de Nova Iorque, Google, Amazon... ● Grandes fabricantes dão suporte: IBM, HP, Sun, Oracle, Red Hat... ● Principais tecnologias web são open-source ● Middleware e aplicações cada vez mais em Open-Source ● Grande empenhamento da Europa e países em desenvolvimento
  • 14. Porque faz falta a ESOP? ● Para dar garantia de profissionalismo ao mercado ● Para divulgar e dinamizar utilização do Open Source em Portugal ● Para incentivar o Estado a aplicar melhor os seus recursos, em software Open Source e serviços de empresas nacionais
  • 15. Formação ● Curso de Introdução às Tecnologias Open Source ● Gratuito para funcionários e agentes da Administração Pública ● Inscrição em: http://www.esop.pt/?page_id=93
  • 16. Fundadores da ESOP
  • 17. Open Source: como confiar noutro modelo? ● Liberdade ou monopólios? ● Pagar licenças ou serviços? ● Dependência ou escolha? Open Source: a opção com futuro.
  • 18. Open Source Software A opção com futuro Links: ESOP Matriz de Serviços Bitites sobre OSS Fernando Fernández