Your SlideShare is downloading. ×

Formação do povo brasileiro

51,904

Published on

Como foi a formação cultural, política, econômica e miscigenada do povo brasileiro. Os tipos de brasis que existem em nossa terra. Enfim o novo país, nosso povo, nossos desafios.

Como foi a formação cultural, política, econômica e miscigenada do povo brasileiro. Os tipos de brasis que existem em nossa terra. Enfim o novo país, nosso povo, nossos desafios.

Published in: Education
2 Comments
12 Likes
Statistics
Notes
  • (No 9 slide) Sobre os 4 pilares
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Ola eu sou estudante e você poderia me ajudar em uma coisa? Pode explicar sobre: As condições ambientais que ela ocorreu.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
51,904
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
1,185
Comments
2
Likes
12
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO Prof. Fernando A Silva
  • 2. OLHA SÓ QUEM JÁ ERA DONO DAS TERRAS BRASILEIRA... RESPOSTA: OS ÍNDIOS.( OU NATIVOS)
  • 3. O que a história conta? Que o povo brasileiro foi formado a partir de mistura de grupos étnicos. O Brasil é um país de grande miscigenação. Onde tudo começou? No século XVI com a chegado dos brancos. Com a colonização inciou-se a mistura de sangue: Branco com o Índio = Caboclo Mais tarde vieram os escravos, negros trazidos da África: Branco com o Negro = Mulato Negro com o Índio = Cafuzo
  • 4.  A população brasileira é bastante miscigenada.  São inúmeras as raças que favoreceram a formação do povo brasileiro.  Os principais grupos foram os povos indígenas, africanos, imigrantes europeus e asiáticos.
  • 5. Com o passar do tempo vieram outros imigrantes, vindos das mais variadas regiões da Terra; Italianos; Alemães; Espanhóis; Japoneses; Libaneses; Chineses; Etc. Essa miscigenação pode ser observada no rosto, no corpo, nos hábitos, nas crenças e nos valores de cada brasileiro. Não somos um povo idêntico, com características semelhantes, somos resultado da miscigenação = população mestiça
  • 6.  Povos indígenas: antes do descobrimento do Brasil, o território já era habitado por povos nativos, neste caso, os índios.  Existem diversos grupos indígenas no país, dentre os principais estão: Karajá, Bororó, Kaigang e Yanomami. No passado, a população desses índios era de quase 2 milhões de índios.
  • 7.  Dentre os principais grupos humanos europeus, destacam-se: portugueses, espanhóis, italianos e alemães. Em relação aos povos asiáticos, podemos destacar japoneses, sírios e libaneses
  • 8. Dentre os diversos povos que formaram o Brasil, temos os Europeus. O primeiro povo europeu a chegar no Brasil foram os Portugueses. A mais evidente herança portuguesa para a cultura brasileira é a língua portuguesa
  • 9. Darcy Ribeiro mostra que a mistura de raças foi sustentada por 4 pilares: As matrizes que compuseram o nosso povo; As proporções que essa mistura tomou em nosso país; As condições ambientais em que ela ocorreu; Os objetivos de vida e produção assumidos por cada uma dessas matrizes. A esses pilares foram somados 3 forças: A ecologia; A economia; A imigração. Surge no Brasil uma estrutura social totalmente inédita, marcada pelo genocídio e etinocídio, ideologia sustentada pela igreja, para suprimir qualquer identidade discrepante da do conquistador.
  • 10. Conflitos iniciais: O primeiro foi entre os colonizadores e os índios = choque de mentalidade. O segundo entre colonos e jesuítas = conflito de interesses e caráter mercantil da Coroa. Esse conflito culminou com a expulsão dos jesuítas do Brasil pelo Coroa que ficou do lado dos colonos. O estilo de colonização dos Ibéricos foi chamado de barroco: Baseado o lucro; na riqueza; na opressão; na mistura com o povo local; na supressão das etnias locais e da implantação na colônia de seu modo de vida. Tudo sustentado pela igreja.
  • 11. O que essa forma de colonização fomentou? A estrutura econômica e social do nosso povo em 3 planos: Assossiativo: pela escravatura, pela estrutura sócio-política; Adaptativo: pela tecnologia que se implantava, pelo engenho, pela introdução de pastagem de gado; Ideológico: pela igreja, pela língua nova trazida para o Brasil. Constituímos uma sociedade Bipartida em Rural e Urbana. Devemos lembrar que a ocupação do Brasil só foi possível através do cunhadismo.
  • 12. Neobrasileiros : Esses novos brasileiros sofreram forte rejeição. Negro escravo: Foram passivos, inicialmente, na formação cultural do nosso povo. Eram hostis entre si, pois vieram de tribos diferentes e não falavam a mesma. Devido a isso foram grandes disseminadores da língua portuguesa que aprendiam com o capataz. Vivem nos engenho de açúcar, de algodão e nas áreas de mineração. Tiveram papel importante na inserção dos recém chegados no modo de vida vigente, transformando a cultura desses e unificando-os. Os mulatos que nasciam desses eram 3: Banda-forra = negro com branco; Salta-atrás = negro com índio; Terceirão = negro com banda-forra.
  • 13.  A partir dos séculos XVI e XIX.  Nesse período, desembarcaram no Brasil milhões de negros africanos.  Os africanos trabalharam especialmente no cultivo da cana-de-açúcar e do café.  Mas esses trabalhadores não eram remunerados e viviam em condições de vida desumanas.  Não se esqueçam que essa migração foi forçada.Eram homens e mulheres que viviam com suas famílias em suas regiões na ÁFRICA.
  • 14. OLÁ GALERA! OBSERVEM OS BANTOS Estendem-se desde os Camarões até à África do Sul e ao oceano Índico Originários do noroeste do continente africano, onde atualmente são os países da Nigéria, Mali, Mauritânia e Camarões. Os povos bantos eram agricultores, conheciam a metalúrgica e viviam em aldeias comandadas por um chefe, o manicongo Devido ao tráfico negreiro, esses povos foram obrigados a cruzarem o Atlântico e desembarcarem no Brasil para exercer um trabalho compulsório em um dos períodos mais catastróficos de nossa historia: a escravidão.
  • 15. Mistura de raças: Foi mais intensa na época da mineração aurífera. A mineração criou uma rede de intercâmbio comercial, proporcionando riqueza para algumas cidades. Surgiu nesta época a arte de Aleijadinho, Gonzaga e Cláudio Manuel da Costa. Com o esgotamento das jazidas auríferas houve a diáspora por todo o país. Iniciou uma série de outras atividades; Pecuária no sertão; Algodão no Maranhão; E café, que reintroduziu o Brasil no mercado externo.
  • 16. Empresa Brasileira: Sustentada por quatro pilares: Escravista = garantia o empreendimento colonial; Jesuítica = garantia o amansamento dos índios e, consequentemente, suas reduções; Banqueiros, portuários, intermediários comerciais e produtos de gêneros de subsistência = sustentava os outros e incorporavam os mestiços.
  • 17. Urbanização: Ocorreu devido ao exôdo do campo, pois o latifúndio rural não oferecia condições de emprego a todos. Assim; Uma grande massa marginalizados formavam favelas nas cidades. Esse ainda é o nosso maior problema – assentar e incluir essa massa de marginalizados no sistema.
  • 18. Disso nasce os estratos de nossa sociedade: Classe dominante – Ditam as regras e comandam o sistema econômico e político; Profissionais liberais – estrato mais ativo, sendo ora atenuadores ora agravadores de conflitos; Subalternos – mais combativos, procuram conquistar mais do que têm e não uma reestruturação social; Oprimidos – vivem na esperança de entrar no sistema produtivo; Isso caracteriza o Brasil como uma benfeitoria.
  • 19. Industrialização: Tem como embrião a Companhia Siderúrgica Nacional – Gestão de Getúlio Vargas e das jazidas de ferro de MG. Kubitchek com a intenção de fazer uma revolução industrial semelhante a da França concedeu subsídios e incentivos às indústrias que se instalarem no Brasil = Favoreceu São Paulo e colocou o centro das decisões na mãos das grandes corporação e empresariado externo.
  • 20. Integração Social: Vimos a integração e a inclusão de diferentes imigrantes que vieram ao Brasil. Entretanto, isso depende da permeabilidade das barreiras sócioraciais vigente. O negro, depois da abolição não tinham mais terra, assim marginalizaram- se nas cidades, constituindo favelas. Sua integração na sociedade se deu mais culturalmente, pois, economicamente, continuava servindo como mão de obra barata. Vale lembrar que são motivados politicamente pela questão social, e não racial.
  • 21. Os brasis: O Brasil Crioulo: Nasceu nos engenhos nordestinos, sistema baseado no latinfúndio, na monocultura e no trabalho escravo. Representado pelos negros e mulatos. O Brasil Caboclo: Nasceu da mistura de índios com outros mestiços na região norte do país O Brasil Sertanejo: Surgiu como dependente da açucareira, pela pastagem do gado, introduzida no Brasil pelos portugueses e trazidos de Cabo Verde, que abrigava um certo contingente de mão de obra, o vaqueiro. A população excedente se dedicava a atividade extrativista. O sertanejo do interior se dedicava ao garimpo.
  • 22. O Brasil Caipira: São os homens que dirigiam as Bandeiras e adentravam ao interior do Brasil e a população paulista (mamelucos). Cada um possuía uma indiada cativa para o cultivo de mandioca, feijão, milho, tubérculos, etc. O Brasil Sulista: Decorrente da expansão paulista que atingiu a região sul e somou-se a outras influencias para gerar os sulinos. Principal características é a heterogeneidade cultural: Lavradores matutos de origem açoriana; Os gaúchos da zona de campos da fronteira, descentes dos luso-espanhóis com índios; Os gringos descendentes de imigrantes (italianos, alemães, poloneses, japoneses e libaneses, principalmente, entre outros).
  • 23. Darcy Ribeiro: “...Todos nós, brasileiros, somos carne da carne daqueles negros e índios supliciados. Todos nós brasileiros somo, por igual, a mão possessa que os suplicou. A doçura mais terna e a crueldade mais atroz aqui se conjugaram para fazer de nós sentida e sofrida que somos e a gente insensível e brutal que também somos. Como descendentes de escravos e de senhores de escravos seremos sempre servos da maldade destilada e instilada em nós, tanto pelo sentimento da dor intencionalmente produzida para doer mais, quanto pelo exercício da brutalidade sobre homens, sobre mulheres, sobre crianças convertidas em pasto de nossa fúria.” “A mais terrível de nossas heranças é esta de levar sempre conosco a cicatriz de torturador impressa na alma e pronta a explodir na brutalidade racista e classista.” (1995, p.120)
  • 24. Darcy Ribeiro, em sua Obra O Povo Brasileiro, estabelece 5 brasis distintos: O Brasil sertanejo; O Brasil crioulo; O Brasil caboclo; O Brasil caipira; O Brasil sulino
  • 25.  Tendo em vista essa diversidade de raças, culturas e etnias, o resultado só poderia ser uma miscigenação  Por esse motivo, encontramos inúmeras manifestações culturais, costumes, pratos típicos, entre outros aspectos.
  • 26. Território significa os limites que delimitam ou separam um território do outro formando várias fronteiras em todo mundo, essas delimitam o mundo em mais de 190 países, os territórios são concebidos através de acordos ou conflitos, esses são estabelecidos de acordo com os interesses socioeconômicos e culturais.
  • 27.  Os seres humanos constroem a geografia, desenvolvem formas de relacionamento entre si e também com os outros grupos de pessoas do mundo.Constróem uma identidade coletiva que as faz uma nação.  Em geral, uma nação ocupa um espaço demarcado, um território. Esse espaço é chamado país.
  • 28. Estado, se define como divisão interna do país, ou seja, os estados que compõe a federação (ex. Goiás, Rio de Janeiro), no entanto alguns países usam outras expressões como cantões, repúblicas, províncias etc., para designar as divisões internas dos países.

×