Your SlideShare is downloading. ×
Relação das oficinas pedagógicas e gt's  eneseb 2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Relação das oficinas pedagógicas e gt's eneseb 2013

538
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
538
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. RELAÇÃO DA SELEÇÃO DAS OFICINAS PEDAGÓGICAS1.Xeque-mate: Uma proposta diferenciada para o ensino da sociologia na EducaçãoBásica. (Duração 2 horas)Marcelo Pinheiro Cigales (Universidade Federal de Pelotas)2. Laboratório de análise social e participação políticaMaria Izabel Machado (UFPR/Colégio Sesi Unidade Quadro Barras)3. Oficina para confecção de planos de aula em meio ambiente e sociedadeCaio Henrique de Almeida (UFPR/ CAPES)Lays Gonçalves (UFPR/ CAPES)Paulo Vitor da Silveira(UFPR/ CAPES)Ramiro Gabriel Garcia (UFPR/ CAPES)4. Notícia, Sociologia e vida cotidiana: Uma Didática para a Pedagogia Histórico-CriticaAilson Batista dos Santos Jr; Ana Paula Marciano; Poliana dos Santos Fortunato.Orientadora:Ileizi Luciana Fiorelli Silva.5. Ensino Médio da Sociologia da Juventude: Elaboração de Planos de AulaRhaiza Bonfim do Nascimento.Universidade Federal de Sergipe/CAPESMaria Raissa Santos Souza e Freitas. Universidade Federal de Sergipe/CAPESAna Claudia Batista Souza. Universidade Federal de Sergipe/CAPES
  • 2. 6. Ensino de Sociologia e internet: trabalhando com webquestsIsmênia de Oliveira Holanda – UFCNádia Ruth Uchôa Gomes - UFCPatrícia Silva Xavier – UFC/CAPES7. O negro no Brasil à luz de Gilberto Freyre e Florestan FernandesCaio Cardoso de Moraes (UEL/CAPES)Enzo Soares Furlaneto(UEL/CAPES)Franciele Rodrigues(UEL/CAPES)Loren Marie VituriBerbert(UEL/CAPES)8. Oficina de aprendizagem: que abordagem é essa? O ensino de sociologia em umanova prática pedagógicaRenata Oliveira dos Santos – Colégio Sesi/Maringá – Faculdades Cidade Verde –9. Sociologia para jovens e adultos do campoAna Carolina Bordini Brabo Caridá (UFSC)KelemGuellereRosso (Universidade Estadual Paulista/Campus de Marília)10. Aventura SociológicaAna Edmara Cipriano; Universidade Estadual Vale Do Acaraú-UVAAna Geísa Almeida Da Silva; Universidade Estadual Vale Do Acaraú-UVAAna Tamires Rodrigues De Azevedo; Universidade Estadual Vale Do Acaraú-UVAAntonia Milena Elmiro Furtado Cid; Universidade Estadual Vale Do Acaraú-UVAAntoniaZeneide Rodrigues; Universidade Estadual Vale Do Acaraú-UVA
  • 3. 11. A Realidade Local como elemento desencadeador para o Ensino da Sociologia noEnsino Médio Jeremias Alves de Araújo e Silva-Professor de Sociologia na rede pública de ensino(Mestre em Ciências Sociais/UFRN)Josemi Medeiros da Cunha-Professor de Sociologia na rede pública e privada de ensino(Doutorando em Ciências Sociais/UFRN)José Gllauco Smith Avelino de Lima-Professor de Sociologia na rede pública de ensino – IFRN (Doutorando em Educação/UFRN)12. A Biblioteca Virtual De Pensamento Social e a Sociologia Escolar: uma Propostade Uso DidáticoSimone Meucci (UFPR)Antonio Brasil (UFF)André Botelho (UFRJ)Nísia Trindade (Fiocruz) 13. Os filmes na aula de Sociologia: imaginação sociológica, desnaturalização eestranhamento para alunos do Ensino MédioJulia Polessa Maçaira (LABES-FE/UFRJ)Vinícius Carvalho Lima Professor da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro(SEEDUC-RJ;LABES-FE/UFRJ)14. Caixa didática: relações de gênero e sexualidadeMarisa Cristina Rodrigues – UFPR/PIBIDPaula Sobral Hisatugo – UFPR/PIBIDTabata Larissa Soldan - UFPR /PIBIDRosa Maria Ramos – UFPR/PIBID
  • 4. 15. Uso de dinâmicas, jogos e exercícios como prática didática e pedagógica noensino de SociologiaJoão Batista Figueredo de Oliveira (Universidade Federal do Rio Grande do Norte/CAPES)Orientador: Gilmar Santana16. O que é ser brasileiro?Josefa Alexandrina Silva – Faculdades Oswaldo Cruz/SP17. Ofício do sociólogoAna Paula Gomes – Bolsista de Iniciação a Docência PibidDeise Brito - Bolsista de Iniciação a Docência PibidJuliana Nadjanara - Bolsista de Iniciação a Docência PibidMardson Alves - Bolsista de Iniciação Docência PibidRoberta Yoshimura – Supervisora Pibid18. Gênero, identidades sociais e poderJosé Ricardo Marques Braga(GEPECJU/UVA)Aline Monteiro Alves (UFC/ CAPES)Fernanda Maria Matias (UVA/ PIBID/CAPES)
  • 5. RELAÇÃO DOS GRUPOS DE TRABALHO SELECIONADOS:GT1- Mídia, educação e linguagens: novos espaços de socializaçãoCesar Augusto de Carvalho (UEL) e Renata Schlumberger Schevisbiski (UEL)gt1midia@eneseb.com.br Ementa: O espírito da proposta deste grupo de trabalho é promover o debate e a disseminaçãoda cultura inclusiva, fomentando inovações metodológicas e práticas em diferentes contextosque possam tornar-se processos educativos e que nasçam de uma profunda reflexão sobre aimportância dos meios de comunicação contemporâneos como elementos socializadores. Numageração que nasce imersa no mundo comunicacional, observa-se um constante conflitoparadigmático: de um lado, o do professor convicto de sua crença na palavra escrita e natransmissão de conteúdos; de outro, o dos jovens que tem acesso a todo e qualquer tipo deinformação, concebem o mundo de maneira diferenciada, mas, todavia, encontram dificuldadespara estabelecer as conexões necessárias ao desenvolvimento do saber científico.Assim, aproposta é refletir sobre os meios de comunicação como elementos do processo de socializaçãoe, consequentemente, repensar o próprio processo educativo.GT2- Formação de Professores de Ciências SociaisAmurabi Oliveira (UFAL) e Vilma Barbosa (UFCG)gt2formacao@eneseb.com.brEmenta: Historicamente a formação de professores junto aos cursos de ciências sociais temsido pensada como algo menor, contudo, o processo de reinserção da sociologia no ensinomédio tem impactado diretamente sobre esta realidade, levando os cursos a repensarem seusmodelos formativos, bem como as demandas que devem ser atendidas neste momento e opróprio lugar da licenciatura junto às ciências sociais. Propomo-nos neste GT a discutir osdiversos modelos formativos, bem como as experiências que emergem destes, em especialaquelas oriundas dos estágios supervisionados e do Programa Institucional de Bolsas deIniciação à Docência – PIBID, e os desafios postos às licenciaturas em ciências sociais ante aoensino de ciências sociais na educação básica.
  • 6. GT3- Os Saberes Docentes e a Formação Profissional do Professor de Sociologia daEscola Básica”Paulo Pires de Queiroz (UFF)gt3saberes@eneseb.com.brEmenta: A prática de pesquisa e ensino de ciências sociais. Mediação didática. Disciplinacientifica e disciplina escolar. Os saberes docentes. Os saberes escolares. Ressignificação dossaberes docentes. Construção intercultural do conhecimento escolar.GT4- Ensino de Sociologia e Intervenção SocialRogéria Martins (UFV) e Diogo Tourino de Sousa (UFV)gt4ensino@eneseb.com.brEmenta: Os desafios presentes no ambiente escolar cobram das disciplinas de caráterhumanista a resolução de problemas que, por vezes, ultrapassam seus objetivos eprocedimentos. Nesse sentido, a reintrodução da sociologia na educação básica cobra especialatenção para os perigos encerrados na sua configuração enquanto conhecimento que possibilitaa intervenção social. Em outras palavras, a imposição da resolução dos problemas radicados naescola para a disciplina de sociologia, configurando-a apenas como prática de denúncia oucrítica, pode descuidar da compreensão dos fenômenos sociais, descaracterizando a sociologiaenquanto ciência. O objetivo do grupo é debater práticas pedagógicas, buscando ampliar acompreensão sobre o caráter da disciplina em curso na educação básica brasileira frente àscobranças por intervenção e mudança do contexto escolar.GT5-“Educação para a diversidade: saberes locais e protagonismo juvenil no ensinode sociologia”Patricia Martins (UFSC) e Maria Lucia Buhrer Machado (UNICAMP)gt5educacao@eneseb.com.brEmenta: Este Grupo de Trabalho se propõe a discutir a incorporação da diversidade cultural,étnica e de gênero aos processos educacionais, sobretudo àqueles direcionados ao ensino deSociologia. Considerando este campo como instância legítima de saberes, crenças e valores,buscaremos debater neste GT desafios, perspectivas e ações educativas que indiquem de fatouma “educação para a diversidade”. Neste sentido interessa-nos pensar os seguintes aspectos:valorização de experiências locais nos currículos de sociologia, estabelecimento de diálogosentre o ensino formal e temáticas contemporâneas, experiência e protagonismo juvenil em sala
  • 7. de aula e no ambiente escolar. Busca-se assim, compreender como determinadas práxisdidático-pedagógicas incorporadas ao ensino de sociologia encontram brechas em um sistemaescolar hierarquizado, que tantas vezes apenas reproduz “pré-conceitos” e desigualdades.GT6-Por uma transposição didática das teorias das Ciências Sociais (Sociologia,Antropologia e Ciência Política): teorizações sobre as práticas de ensino em CiênciasSociaisLígia Wilhelms Eras (UFPR) e Fernanda Feijó (UNESP/Araraquara)gt6transposicao@eneseb.com.brEmenta: O referido GT propõe estimular as discussões acerca do uso didático e metodológicodas teorias das Ciências Sociais (Sociologia, Antropologia, Ciência Política) clássicas,contemporâneas e/ou brasileiras, visando contemplar as seguintes temáticas: a) da construçãode didáticas quanto ao uso dos conceitos, temas e conteúdos das Ciências Sociais em sala deaula e extraídos a partir dessas teorias; b) das pesquisas e/ou da criação de materiaisdidáticos, jogos e metodologias e a sistematização das ideias e contribuições das teorias dasCiências Sociais; c) Relatos de inovações de Ensino e Pesquisa a partir do uso das teorias dasCiências Sociais nas práticas de ensino; d) do uso das teorias feministas e dos estudos culturaisem sala de aula; e) da interlocução entre as Teorias Educacionais e as Teorias das CiênciasSociais em sala de aula no espaço da Educação Básica e nas Licenciaturas em CiênciasSociais; f) dos relatos de oficinas, projetos de ensino, relatórios e artigos reflexivos sobre oestágio supervisionado e que discutam a teorização das práticas de ensino a partir das teoriasdas Ciências Sociais para se pensar o Ensino de Ciências Sociais na Educação Básica e/ou nasLicenciaturas em Ciências Sociais e/ou nas pesquisas de trabalho de conclusão de curso e/ounas dissertações e teses da pós-graduação.GT7-O livro didático de sociologia - Anita Handfas (UFRJ) e Mario Bispo dos Santos(SEED/DF e UNB)gt7livro@eneseb.com.brEmenta: O objetivo do GT é discutir, sob as mais diversas dimensões, os impactos do livrodidático de sociologia na difusão do conhecimento sociológico para os estudantes das escolasde ensino médio no Brasil, assim como para o trabalho pedagógico do professor. Serão aceitostrabalhos que, a partir de pesquisas concluídas ou em andamento, tragam estudos de casossobre a adoção do livro didático como recurso pedagógico em sala de aula; que apresentemestudos comparativos entre diferentes livros didáticos; que identifiquem no livro didático asdisputas em torno das concepções sobre os sentidos da sociologia na educação básica; queanalisem, tanto do ponto de vista prático, como teórico, as implicações epistemológicas datransformação do conhecimento acadêmico para o conhecimento escolar; que socializeminvestigações sobre o livro de Sociologia do Programa Nacional do Livro Didático – PNLD.
  • 8. GT8- O ensino da sociologia e as políticas educacionais –Marcelo Conceição(Unifal-MG) e Adriano Santos (Unifal-MG)gt8ensino@eneseb.com.brEmenta: O GT busca reunir pesquisadores e estudantes que se dedicam a analisar os impactosdas políticas educacionais no ensino de sociologia. Pretende discutir as diversas modificações nalegislação referentes à sociologia, sua inserção nos currículos da educação básica e como osestados e suas secretarias de educação vêm tratando da questão. Tendo por base a Lei11.684/2008 que tornou obrigatória a presença da sociologia no ensino médio, o GT se articulaem dois eixos: 1) a situação da disciplina de sociologia nos currículos escolares até o ano de2008; 2) os impactos e as dificuldades da efetivação do ensino de sociologia como disciplinaobrigatória a partir de 2009.GT9- Culturas Juvenis na EscolaIsaurora Cláudia Martins de Freitas (UVA) e Irapuan Peixoto Lima Filho (UFC)gt9culturas@eneseb.com.brEmenta: O GT aqui proposto visa aprofundar a análise e ampliar a discussão sobre as culturasjuvenis destacando o espaço social específico da escola. Desse modo, abrigará trabalhos depesquisa, de intervenção e propostas pedagógicas que tomem as culturas juvenis presentes nasescolas como tema central. A idéia é promover uma ampla discussão sobre a relação culturasjuvenis e escolas, buscando o diálogo e a troca de experiências entre professores de Sociologiada rede do Ensino Básico, licenciandos e demais pesquisadores. Desse modo, pode-secompreender a importância e significação das culturas juvenis no âmbito escolar e encontrarmaneiras de dialogar com elas não somente por meio de pesquisas, mas também, por via dosconteúdos discutidos em sala de aula.GT 10- Sociologia no Ensino Médio: docência, metodologias e pesquisaRosemary de Oliveira Almeida (UECE) e Adelita Neto Carleial (UECE)gt10ensinomedio@eneseb.com.brEmenta: A ideia deste GT tem relação com a nossa participação no Projeto Fortalecimento dasDisciplinas Pedagógicas nas Licenciaturas da Universidade Estadual do Ceará (UECE) que fazparte do Programa de Consolidação das Licenciaturas (Prodocência) coordenado pela Secretariade Educação Superior do Ministério da Educação (SESUMEC). O
  • 9. produto desta participação está sendo a organização de um livro intitulado Sociologia no EnsinoMédio: Metodologias de Docência, cujo objeto central de análise e pesquisa foi a práticadocente, suas possibilidades e percalços, objetivando discutir e compartilhar experiênciasdidáticas. Desta feita, sentimos ser interessante partilhar a produção dos capítulos que formamo livro, bem como ampliar o debate deste estudo com outros professores e estudantes da redebásica de ensino e das universidades para fortalecer a produção sociológica sobre si enquantociênciaGT11- O PIBID e a formação Docente em Ciências Sociais: Limites e PossibilidadesRosângela Pimenta (UVA) e Rozenval de Almeida e Sousa (UFCG)voltada para a educação dejovens na escola básica, e também sobre seus conteúdos e seus métodos de pesquisa e ensino.gt11pibid@eneseb.com.brEmenta: O Grupo de Trabalho “PIBID e a formação Docente em Ciências Sociais: Limites ePossibilidades” tem como objetivo analisar e refletir sobre a formação docente em CiênciasSociais, enfatizando o PIBID nos cursos de licenciatura. Esperamos reunir pesquisas e estudosque se debrucem sobre o referido Programa, bem como outros programas, propostas e açõesdirigidas à formação docente do cientista social.GT 12- Contribuições da Sociologia para a Pesquisa em EducaçãoBenedito G. Eugênio- Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e Núbia Regina Moreira-Universidade Estadual do Sudoeste da Bahiagt12contribuicoes@eneseb.com.brEmenta: A proposta do GT é congregar trabalhos e pesquisas que busquem discutir acontribuição da Sociologia para o estudo de questões do campo educacional. Pretendemosacolher estudos que priorizem especificamente as práticas pedagógicas e curriculares naeducação básica sob o enfoque sociológico. São bem-vindos trabalhos sobre a relação família eescola, violência na escola, cultura da escola, desempenho escolar, trajetórias de escolarização,raça/gênero e escolarização, currículo e cotidiano das instituições escolares.GT13- O lugar da pesquisa no Ensino de SociologiaSimone M. Brito (UFPB) e Rosane Alencar (UFPE)
  • 10. gt13lugar@eneseb.com.brEmenta: O objetivo deste GT é reunir trabalhos que tragam reflexões, pesquisas, estudos decaso ou relatos de experiência sobre os modos como professores e estudantes de Licenciaturaem Ciências Sociais vêm construindo suas práticas de pesquisa e, principalmente, o impactodessa experiência na prática escolar. Acreditamos que o debate em torno de posições diversas(até mesmo aquelas contrárias à pesquisa no ensino da sociologia) e a partir de experiênciasnas escolas fortalecerá a prática de ensino da sociologia ao mesmo tempo em que amplia oshorizontes da crítica sociológica.