Your SlideShare is downloading. ×

Jornal História da Psicologia no Brasil

24,720

Published on

0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
24,720
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
22
Actions
Shares
0
Downloads
336
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Scielo PET Psicologia – Felipe Stephan Lisboa – Março de 2008 1 4 2 3 5 9 4 6 7 810 15 12 13 14 11 1 16 17 18 19
  • 2. CRONOLOGIA Elaborada a partir da sistematização proposta por Isaias Pessotti (1988) no texto “Notas para uma história da Psicologia brasileira”, publicado no livro “Quem é o Psicólogo Brasileiro?” (Edicon/ CFP, 1988) e disponível também no livro “História da Psicologia no Brasil: primeiros estudos” (Antunes, edUERJ, 2004) Período Pré-Institucional Período Institucional Segundo Pessotti (1988) são “nestas instituições e em escolas de formação do (até 1833) (1833-1934) magistério que se inicia a formação de “A psicologia tem um longo passado, um saber psicológico brasileiro em ainda que uma história curta” moldes acadêmicos”. No decorrer do século XIX até o início do século XX, Ebbinghaus inúmeras teses de graduação 1500-1822- Período Colonial (doutoramento) em Medicina abordaram temas "psicológicos”, dentre elas: Paixões e afetos da alma (1936), Proposições a respeito da inteligência (1843), Psicofisiologia acerca do homem (1951), Relação da Medicina com as ciências filosóficas: a legitimidade da Psicologia (1864), Funções do Cérebro Segundo Antunes (2003), no século XIX (1876), Psicologia da percepção e das “o Brasil sofreu grandes mudanças, representações (1890), Estudo deixando a condição de colônia e psicoclínico da afasia (1891), A memóriaNeste período, segundo Antunes (2003) e a personalidade (1894), Epilepsia e“a preocupação com os fenômenos transformando-se em império, ainda que se mantendo sob o poder da realeza crime (1897), Duração dos atospsicológicos aparece em obras oriundas psíquicos elementares (1900), Métodosde outras áreas do saber, tais como: portuguesa. A condição de autonomia, mesmo que relativa, trouxe profundas em Psicologia (1907), Associação deTeologia, Moral, Pedagogia, Medicina, idéias (1911), Da psicanálise: aPolítica e até mesmo Arquitetura; transformações à sociedade brasileira (...), inserindo-se aí a produção de idéias sexualidade das neuroses (1914) etc.encontram-se, nestas, partes dedicadasao estudo, análise e discussão de e práticas de natureza psicológica. Nesteformas de atuação sobre os fatos contexto, o pensamento psicológico 1879 – Criação do Laboratório depsíquicos. Os autores são brasileiros, produzido neste período diferenciou-se Psicologia da Universidade de Leipzigcom exceção de alguns que, embora do precedente, particularmente pela (Alemanha) por Wilhelm Wundt.tenham nascido em Portugal, aqui vinculação às instituições então criadas.passaram a maior parte de suas vidas. A produção de saber psicológico aindaEm geral, tiveram formação jesuítica e foi gerada, no entanto, no interior decursaram universidades européias (...) outras áreas do conhecimento,As obras são impressas na Europa, fundamentalmente na Medicina e nasobretudo em Portugal, pois ainda não Educação”. Desta forma, “oshavia imprensa no Brasil. Encontram-se personagens dessa história sãonessas obras preocupações com os principalmente médicos, educadores,seguintes temas: emoções, sentidos, bacharéis em direito e até engenheiros,auto-conhecimento, educação de sendo que muitos deles acabaram porcrianças e jovens, características do dedicar-se exclusivamente à Psicologia esexo feminino, trabalho, adaptação ao podem ser considerados como os Wundt (ao centro) em Leipzigambiente, processso psicológicos, primeiros psicólogos brasileiros.diferenças raciais, aculturação e técnicas Acrescentam-se a eles vários psicólogos estrangeiros que para cá vieram 1888de persuasão de ‘selvagens’, controle ministrar cursos, proferir palestras ou No dia 13 de maio, a Lei Áurea épolítico e aplicação do conhecimento prestar assistências técnicas específicas, assinada pela Princesa Isabel,psicológico à prática médica” dos quais muitos permaneceram e se extinguindo oficialmente a escravidão no 1808 radicaram definitivamente no país”. Brasil. Vinda da Família real portuguesa 1833 1889 Criação das faculdades de medicina no Proclamação da República Rio de Janeiro e na Bahia 1822 Independência do Brasil RJ 1890 – Reforma Benjamin Constant permite a incorporação de disciplinas de Psicologia no currículo das Escolas Normais. De acordo com Massimi (1990) “a pedagogia das escolas normais encontrará seu fundamento na psicologia BA experimental recém-surgida”.
  • 3. 1890 – Criação do Pedagogium no Rio 1923 – Criação do Laboratório de Período Universitáriode Janeiro, instituto que tinha como Psicologia da Colônia de Psicopata de (1934-1962)finalidade “servir como órgão central de Engenho de Dentro (RJ). Fundado porcoordenação das atividades pedagógicas Segundo Pessotti (1988) são aspectos Gustavo Riedel, foi dirigido inicialmentedo país”, além de atuar como “centro marcantes desta fase: “a vinda de pelo polonês Waclaw Radecki. Ospropulsor das reformas e melhoramentos professores estrangeiros para chefiar e objetivos deste laboratório não sede que carecesse a educação nacional”. orientar grupos, por longos períodos; a limitavam à experimentação; deveriaFoi extinto em 1919 por decreto municipal formação de bibliotecas mais ricas; a auxiliar a instituição médica frente àsmas, segundo Penna (1992) perpetuou- criação de uma carreira em Psicologia, necessidades clínicas e sociais, alémse com a criação, em 1938, do Instituto mesmo que em cursos destinados a de atuar como núcleo científico e centroNacional de Estudos Pedagógicos Filosofia, Ciências Sociais ou didático na formação dos técnicos(INEP), dirigido inicialmente por Lourenço Pedagogia; o surgimento da influência brasileiros. Em 1931, o laboratório foiFilho e até hoje em funcionamento. da Psicologia norte-americana ao lado transformado no Instituto de Psicologia do influxo de origem francesa ou do Ministério da Educação e Saúde européia; a associação de uma Pública, tendo como objetivos, além da Psicologia Geral e Experimental à realização de pesquisas científicas e formação filosófica ou sociológica e a aplicações práticas, a efetivação de vinculação de uma Psicologia uma Escola Superior de Psicologia. O Educacional à formação em Pedagogia. objetivo de Radeki não foi atingido, em Desta polarização derivaria a ênfase função do fechamento do Instituto em em aspectos teóricos e metodológicos menos de um ano de atividades, da Psicologia nos cursos de Filosofia e possivelmente em função da escassez Ciências Sociais e dedicação aos de recursos financeiros, além da testes, nos de Pedagogia”. pressão de grupos médicos e católicos.1890 – Transformação do Hospício Em 1933 o Instituto foi reaberto ePedro II no Hospital Nacional de 1934 incorporado, quatro anos mais tarde, àAlienados, dirigido, a partir de 1903, por Criação da USP, primeira universidade Universidade do Brasil (atual UFRJ).Juliano Moreira. do país. 1923 – Criação da Liga Brasileira de1898 – Criação do Hospital do Juquery Higiene Mental (LBHM) por Gustavopor Franco da Rocha, em São Paulo. Riédel (ver Costa, 2007).1900 – Sigmund Freud publica Ainterpretação dos sonhos, na Alemanha.1905 – Criação da primeira escala deinteligência por Alfred Binet, na França.1906 – Criação do Laboratório dePsicologia Pedagógica no Pedagogium, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USPprimeiro laboratório de Psicologia do Segundo Pessotti (1988), na USP, a partirBrasil. Idealizado por José Joaquim 1925 – Criação do Instituto de Seleção deste mesmo ano, a Psicologia torna-seMedeiros e Albuquerque, foi planejado e Orientação Profissional de Recife, por “disciplina obrigatória de ensino superior, empor Alfred Binet, na França, e dirigido Ulisses Pernambucano três anos nos cursos de Filosofia, Ciênciasinicialmente por Manoel Bomfim. Sociais, Pedagogia e em todos os cursos de 1927 – Fundação da Sociedade licenciatura e deixa assim a condição de1907 – Criação do Laboratório de disciplina opcional, acessória da Psiquiatria Brasileira de Psicanálise, por Franco da ou da Neurologia”.Psicologia do Hospital Nacional de Rocha, Lourenço Filho, Raul Briquet,Alienados, por Maurício de Medeiros. Durval Marcondes, dentre outros. 1939 – Criação da Universidade do Brasil (hoje: UFRJ).1913 – John Watson lança o manifesto 1928 – Por decreto, a disciplinabehaviorista no Estados Unidos. Psicologia, passa a ser obrigatória nas 1945 – Fundação da Sociedade de Escolas Normais Psicologia de São Paulo por Annita1914 – Criação do Laboratório de Cabral e Otto KlinenbergPedagogia Experimental na Escola 1929 – Criação de um laboratório deNormal de São Paulo. Foi dirigido Psicologia Pedagógica na Escola de 1946 - Lançamento da Portaria 272,inicialmente pelo italiano Ugo Pizzolli. Aperfeiçoamento de Belo Horizonte referente ao Decreto-Lei 9.092, que (MG). Este laboratório foi, por muitos institucionalizou a formação do anos, dirigido pela russa Helena psicólogo brasileiro. Segundo Pereira & Antipoff. Pereira Neto (2005), “o psicólogo 1930 habilitado legalmente deveria freqüentar os três primeiros anos de filosofia, “Revolução de 30” põe Getúlio Vargas biologia, fisiologia, antropologia ou no Poder estatística e fazer então os cursos especializados de psicologia. Com a formação dos denominados especialistas1918 - O psiquiatra Franco da Rocha em psicologia, iniciou-se oficialmente ocomeça a difundir a psicanálise através exercício desta profissão”.de cursos proferidos na Faculdade deMedicina de São Paulo. 1947 – Criação, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ), do Instituto1921 – A psicologia é adotada no de Seleção e Orientação Profissionalcurrículo das Escolas Normais como (ISOP), sob direção técnica de Emíliodisciplina optativa Mira y Lopez.
  • 4. 1949 – Fundação, no Rio de Janeiro, da Período Profissional 1974 – Criação do primeiro doutoradoAssociação Brasileira de Psicotécnica, em Psicologia, na USP. (1962 até hoje)por Mira y Lopez. No mesmo ano foicriado, por esta associação, a revista 1975 – Aprovação do Primeiro CódigoArquivos Brasileiros de Psicotécnica. 1962 – Aprovação, no dia 27 de Agosto de Ética Profissional. Elaborado deste ano, da Lei n° 4119 que inicialmente pela Associação Brasileira1952 – Fundação do Museu de regulamenta a profissão e a formação do de Psicólogos, em 1967, foi modificado eImagens do Inconsciente, por Nise da psicólogo brasileiro. aprovado em resolução do CFP somenteSilveira. Maiores informações: em Fevereiro de 1975. Quatro anos www.ccs.saude.gov.br/nise_da_silveira depois, em 1979, foi reformulado; emwww.museuimagensdoinconsciente.org.br 1987 foram acrescidas resoluções complementares; e em 2005 foi aprovado o atual Código de Ética Profissional do Psicólogo. De acordo com a lei são funções privativas do Disponível em: www.pol.org.br psicólogo: o diagnóstico psicológico, a orientação e seleção de pessoal, a orientação 1984 – Lançamento do primeiro número Nise da Silveira e C. G. Jung psicopedagógica, a solução de problemas de da revista Psicologia: Ciência e ajustamento e a colaboração em assuntos Profissão1953 – Criação do primeiro curso de psicológicos ligados a outras ciências. NoPsicologia na PUC-Rio. mesmo ano o Conselho Federal de Educação 1985 (CFE) emite o Parecer 403/62 que fixa o currículo mínimo de formação em Psicologia Tancredo Neves é eleito, indiretamente, no Brasil. Colaboraram para este parecer os o primeiro presidente civil em 20 anos. professores Lourenço Filho, Nilton Campos, Morre antes da posse e José Sarney Carolina Bori, dentre outros. assume. 1964 1988 Golpe Militar depõe João Goulart Promulgação da 7ª Constituição Federal1953 – Realização do I CongressoBrasileiro de Psicologia, no Paraná.1953 – Elaboração do primeiro ante-projeto de regulamentação da profissãode “psicologista”, pela AssociaçãoBrasileira de Psicotécnica e pelo ISOP.1954 – Fundação da Associação Ulisses Guimarães e a ConstituiçãoBrasileira de Psicólogos, em São Paulo. 1988 – Publicação do importante1957 – A Psicologia distingue-se da livro/pesquisa “Quem é o Psicólogo 1964 – Psicologia humanista emergePsiquiatria e da Pedagogia, segundo o como a "terceira força" da psicologia. Brasileiro?”.Parecer 412/57 e amplia seu campo deatuação. Mais de mil pessoas nesteperíodo atuam com Psicologia Aplicada. 1964 – Criação do primeiro mestrado em Psicologia, na PUC-Rio.1957 – Criação do curso de Psicologia 1965 - O regime militar dissolve oda USP, por Annita Cabral, dentreoutros. Departamento de Psicologia da UNB. 1960 1971 – Realização do I Encontro Mudança da capital federal para Nacional de Psicologia, em São Paulo. Compre em: www.estantevirtual.com.br Brasília – Governo JK 1971 – Criação, através da Lei n° 5.766, 1994 – Realização do primeiro do Conselho Federal e dos Conselhos Congresso Nacional de Psicologia Regionais de Psicologia. Estes teriam (CNP), em Campos do Jordão. como objetivo de regulamentar, orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da 1999 – Aproximadamente 100.000 profissão. psicólogos encontram-se legalmente reconhecidos para praticar Psicologia no Brasil. Nossa história acaba aqui. Mas a História continua... Desvende-a!
  • 5. Personalidades psi Waclaw Radeki M. B. Lourenço Filho (1887-1953) (1897-1970) Nasceu na Polônia. Formou-se como violoncelista emaestro de orquestra no Conservatório de Florença. Foi professorcatedrático da Universidade de Varsóvia, chefe do laboratório depsicologia experimental da Universidade de Cracóvia e assistente de Natural da Vila de Porto Ferreira - São Paulo, formou-se na EscolaClaparède na Universidade de Genebra, onde obteve o grau de Normal de Pirassununga, realizou estudos complementares na Escoladoutor, realizando pesquisa sobre Les phénomènes psycho- Normal de São Paulo e formou-se em 1929 na Faculdade de Direito doélectriques, cujos resultados foram apresentados em monografia Largo São Francisco. Lecionou na Escola Complementar de Piracicaba e naeditada em 1911 Escola Americana; nessa época, iniciou suas pesquisas sobre leitura e. Tendo emigrado para o Brasil, fixou-se no Paraná, e, em escrita, o que resultou na publicação dos Testes ABC.curta visita ao Rio de Janeiro, tomou conhecimento do livro de Manoel Em 1922/1923, empreendeu a Reforma do Ensino do Ceará,Bomfim, Pensar e Dizer, publicado em 1923, e logo se aproximou do criando um laboratório de Psicologia na Escola Normal de Fortaleza, cujaautor. Sua presença no Rio atraiu a atenção do neuro-higienista finalidade era empreender pesquisas que subsidiassem a formação deGustavo Riedel, então diretor da Colônia de Psicopatas do Engenho professores. Em 1925, sucedeu a Sampaio Dória na cátedra de Psicologiade Dentro, que o convidou a organizar e dirigir o laboratório de da Escola Normal de São Paulo e na direção de seu laboratório, no qualpsicologia experimental que já estava sendo montado. Aceito o revigorou as atividades de pesquisa (dentre as quais testes mentais, jogos,convite, Radecki passou a residir no próprio local em que se instalara aprendizagem, maturidade para leitura e escrita) e constituiu um grupo deo laboratório e, já em 1924, iniciou suas atividades, formando um pesquisadores. Em 1930, assumiu a Direção Geral do Ensino do Estado dededicado grupo de colaboradores. Sua capacidade de trabalho foi São Paulo, implantando classes homogêneas com base em resultados deassinalada pelo Dr. Oswaldo N. de Souza Guimarães: "Ele trabalhava testes e criando o Instituto Pedagógico, no qual foi instalado um serviço decomo operário em ásperos trabalhos manuais, ora como hábil Psicologia Aplicada e oferecida a disciplina Psicologia da Educação, pelamecânico, em paciente montagem de delicadas máquinas, ora primeira vez ministrada como matéria de ensino superior.fabricando, adaptando e aperfeiçoando aparelhos, muitos dos quais Em 1932, colaborou com Anísio Teixeira na Escola Normal do Riode sua invenção" (Annaes, 1928, p. 389). de Janeiro/Instituto de Educação, como professor de Psicologia. Foi também Inicialmente, integraram o corpo de assistentes do catedrático de Psicologia na Faculdade Nacional de Filosofia e nalaboratório Halina Radecka, esposa e ex-aluna de Radecki; Nilton Universidade do Brasil. Com a criação do Instituto Nacional de EstudosCampos, médico-psiquiatra que se entregou ao estudo da psicologia Pedagógicos - INEP, em 1938, foi nomeado seu diretor; aí foram realizadase figurava como segundo assistente na equipe; Gustavo de Rezende, atividades de pesquisa, ensino, aplicação e difusão da Psicologia.também médico-psiquiatra, voltado para os estudos psicológicos; Colaborou com o Departamento Administrativo do Serviço PúblicoLucília Tavares, professora municipal; A. Ubirajara da Rocha, capitão- - DASP, implantando um serviço de seleção de candidatos ao serviçomédico do Serviço de Aviação do Exército, que presidiu a comissão público civil. Foi co-fundador da Associação Brasileira de Psicologia;encarregada dos exames psicológicos dos candidatos à Escola de também foi membro das associações: Société Française de Psychologie,Aviação Militar; Arauld Brêtas e Alberto Moore, primeiros tenentes- American Educational Research Association e Institut d’Étudesmédicos do mesmo Serviço e que integravam a citada comissão de Pédagogiques. Foi um dos mais importantes militantes na luta peloexames, e Oswaldo N. de Souza Guimarães, assistente do reconhecimento da Psicologia como profissão, sendo nomeado presidenteAmbulatório Rivadávia Corrêa, da Colônia de Psicopatas do Engenho das comissões de registro profissional e de implantação do ensino dede Dentro. Os médicos militares citados estavam sendo preparados Psicologia. Presidiu a comissão que organizou o Curso de Pós-graduaçãopara realizar a primeira seleção de pilotos para a aviação militar em em Psicologia do Instituto de Seleção e Orientação Profissional - ISOP danosso país. Fundação Getúlio Vargas - FGV e foi diretor do periódico Arquivos Em decorrência do vínculo com oficiais do Exército, Radecki Brasileiros de Psicotécnica, desse instituto.realizou extenso curso na Escola de Aplicação do Serviço de Saúde Foi autor de significativo número de publicações em Psicologia,do Exército, resumido em 17 fascículos e convertido no Tratado de dentre as quais: Teste ABC, Orientação e seleção profissional, "A psicologiaPsicologia, editado pela Imprensa Militar, em 1928. O tratado, com no Brasil" e Estado atual da Psicologia da Motivação; traduziu obras de443 páginas, contém mais de 300 citações dos mais importantes Claparède, Binet-Simon e Walther, dentre outras; como diretor da Bibliotecatextos publicados pelos grandes psicólogos que antecederam ou de Educação (Ed. Melhoramentos), incentivou a publicação de obras emforam contemporâneos do autor, revelando a sua imensa Psicologia e Educação e planejou a tradução de autores estrangeiros. Foicompetência. membro ativo da Associação Brasileira de Educação - ABE, signatário dos No período em que permaneceu na direção do laboratório, "Manifestos dos Pioneiros" das décadas de 30 e 50; um dos criadores eRadecki ministrou um significativo número de cursos em grandes colaboradores do Instituto de Organização Racional do Trabalho - IDORT esociedades científicas. As pesquisas que realizou com seus um dos fundadores da efêmera Sociedade Psicanalítica Brasileira. Mais doassistentes constam dos números dos Annaes da Colônia, que pioneiro, Lourenço Filho foi um dos mais importantes artífices daencontrados na Biblioteca da Academia Nacional de Medicina. Como consolidação da Psicologia no Brasil, atuando em ensino, pesquisa,contribuição teórica, legou-nos o Sistema do Discriminacionismo aplicação, publicando artigos e livros, criando e atuando em instituições queAfetivo. Em 1932, conseguiu a criação do Instituto de Psicologia no basearam suas atividades na Psicologia e liderando o processo queMinistério da Saúde, que substituiu o Laboratório de Psicologia. culminou com a regulamentação da profissão e a implementação dos cursosFaleceu no Uruguai. específicos para a formação de psicólogos. Maiores informações: www.bvs-psi.org.br – Dicionário Biográfico da Psicologia no Brasil: Pioneiros
  • 6. Helena W. Antipoff Francisco Franco da Rocha (1892-1974) (1864-1933) Nascida na Rússia, Helena Antipoff formou-se em SãoPetesburgo, Paris e Genebra. Em Paris (1910-1911), estagiouno Laboratório Binet-Simon. Entre 1912 e 1916, cursou oInsitut des Sciences de lÈducacion, em Genebra, onde obteve Psiquiatra brasileiro natural de Amparo - São Paulo. Foi umo diploma de psicóloga. Entre 1915 e 1924, voltou à Rússia, dos primeiros a divulgar algumas das concepções de Freud no Brasil,tendo trabalhado em estações médico-pedagógicas e no juntamente com Arthur Ramos, Júlio Porto-Carrero e Juliano Moreira. Apesar de nunca ter praticado a clínica psicanalítica, ofereceuLaboratório de Psicologia Experimental em Petesburgo. Em importante incentivo para aquele que pode ser considerado o pai1924, deixou a Rússia, e foi se encontrar com seu marido fundador do desenvolvimento psicanalítico no Brasil: DurvalViktor Iretsky, então exilado em Berlim. Em 1926, publicou Marcondes.numerosos artigos em periódicos especializados. Seu trabalho, Reinaldo LOBO (1994) relaciona o surgimento danesse período, revela a influência da psicologia sócio-histórica Psicanálise, no Brasil da década de 20, às transformações substanciaisrussa, e da abordagem interacionista elaborada por Claparède da sociedade: aceleração da industrialização, redução do poder dose Piaget. latifundiários, substituição das importações, maior participação política Em 1929, a convite do governo do Estado de Minas da classe operária, surgimento de uma nova classe média e expansão do mercado consumidor interno. Junto a essas mudanças,Gerais, foi lecionar Psicologia na Escola de Aperfeiçoamento desencadearam-se inúmeros movimentos populares e convulsõesde Professores, onde promoveu extenso programa de políticas e observou-se uma mudança cultural e ideológica entre aspesquisa sobre o desenvolvimento mental, ideais e interesses elites intelectuais, cuja expressão mais saliente foi, provavelmente, odas crianças mineiras, visando subsidiar a reforma do ensino Movimento Modernista. Nesse contexto, um grupo de intelectuaislocal. Em 1932, liderou a criação da Sociedade Pestalozzi de interessou-se pela Psicanálise: "A modernização burguesa propiciou oBelo Horizonte, e, a partir de 1940, da Escola da Fazenda do aparecimento de projetos iluministas, como a criação da USP, no inícioRosário, Ibirité, Minas Gerais, com a finalidade de educar e dos anos 30, e mesmo a chegada das coisas freudianas ". (LOBO,reeducar crianças excepcionais ou abandonadas utilizando os 1994, p. 50). Durval Marcondes, ele próprio integrante do Movimento Modernista, será o principal condutor do projeto de inauguração damétodos da Escola Ativa. Na mesma época, tornou-se Psicanálise no Brasil. Terá a colaboração e o peso da autoridade desteprofessora fundadora da Cadeira de Psicologia Educacional da neuropsiquiatra consagrado, 35 anos mais velho, ligado às elites daUniversidade de Minas Gerais. Velha República. Em 1944 e 1949, no Rio de Janeiro, Antipoff trabalhou Formado em 1890 na Faculdade de Medicina do Rio dejunto ao Ministério da Saúde na institucionalização do Janeiro, Franco da Rocha foi o idealizador e fundador do HospitalDepartamento Nacional da Criança, e na criação da Sociedade Psiquiátrico do Juqueri (1898), primeiro asilo da cidade de São PauloPestalozzi no Brasil. Em 1951, obteve a cidadania brasileira, e fundamentado em uma orientação médica para o tratamento deretornou a Minas Gerais. Liderou então extensa obra educativa indivíduos com distúrbios psíquicos. Inspirado em idéias humanistas, o Juqueri procurou ser um hospital psiquiátrico modelo. Buscava-sea partir da Fazenda do Rosário, nas áreas de educação desenvolver a parcela sadia da vida psíquica dos pacientes, por meioespecial, educação rural, educação para a criatividade e de de condições favoráveis materiais, sociais, psíquicas e morais desuperdotados, tendo participado ativamente na formação de acolhimento. Empregavam-se terapias psicossociais, como avárias gerações de psicólogos educadores. laborterapia, a arteterapia e a assistência psicológica aos familiares dos internos. Franco da Rocha mantinha-se aberto aos desenvolvimentos da psiquiatria européia e, assim, veio a conhecer as concepções freudianas. Primeiro professor catedrático de Psiquiatria da Faculdade de Medicina de São Paulo, proferiu sua aula inaugural, em 1919, sobre o tema "A doutrina de Freud", cujo conteúdo foi publicado pelo jornal O Estado de São Paulo, em 20/03/1919. Segundo SAGAWA (1985), esse artigo e sua obra O pansexualismo na doutrina de Freud, de 1920, despertaram o interesse de Marcondes, então aluno da Faculdade de Medicina, pela Psicanálise. Franco da Rocha apoiou a iniciativa de Marcondes de fundar, em 1927, a primeira instituição latino-americana voltada para o estudo e a divulgação da Psicanálise - a Sociedade Brasileira de Psicanálise, da qual, além de co-fundador, foi o primeiro presidente. Com a aposentadoria de Franco da Rocha, dificultaram-se as relações, que já não eram favoráveis, entre Marcondes e o meio psiquiátrico oficial de São Paulo. Adversa, por um lado, essa má receptividade da psiquiatria oficial favoreceu a autonomia do campo psicanalítico e possibilitou o acolhimento de membros não médicos em instituições psicanalíticas brasileiras, notadamente na Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo. Lourenço Filho e Helena Antipoff em 1930Maiores informações: www.bvs-psi.org.br – Dicionário Biográfico da Psicologia no Brasil: Pioneiros
  • 7. Ulisses Pernambucano Museu psi Manoel José do Bomfim (1892-1943) (1868-1932) Camisa-de-força Nasceu em Sergipe. Formou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1890. Em 1898, ingressou Nasceu no Recife, em 1892. Com apenas no magistério, lecionando Educação Moral e Cívica na20 anos forma-se em Medicina, no Rio de Janeiro. Escola Normal do Rio de Janeiro, na qual assumiu logoNos últimos anos do curso, foi acadêmico interno depois a cátedra de Pedagogia e Psicologia. Em 1902 foi ado Hospital Nacional de Alienados recebendo forte Paris com a finalidade de desenvolver seus estudos eminflucência intelecual e empreendedora do Dr. Psicologia, tendo freqüentado o Laboratório de PsicologiaJuliano Moreira. Já formado, reside alguns anos no anexo à Clínica Jouffroy, em Saint’Anne, e estudado comParaná e retorna a Pernambuco. A vida e a obra de Georges Dumas e Alfred Binet, com quem planejou aUlisses Pernambuco tem a marca do pioneirismo. instalação do primeiro Laboratório de Psicologia brasileiro, Em 1948, é criada, no Recife, a cadeira instalado em 1906 no Pedagogium, do qual foi diretor porde "Psicologia e Pedagogia" na Escola Normal quinze anos; poucas informações há sobre a produção Cronoscópio de HippOficial do Estado e que, em sua avaliação, marca o desse laboratório, embora suas atividades sejam citadasinício oficial da Psicologia em Pernambuco. Ulisses nas obras publicadas pelo autor. De volta ao Brasil, foiconcorre com a monografia Classificação das nomeado diretor da Instrução Pública.crianças anormais: a parada do desenvolvimento Autor de vasta obra, escreveu sobre História dointelectual e suas formas; a instabilidade e a Brasil e da América Latina, Sociologia, Medicina, Zoologiaasteria mental, tida como a primeria tese brasileira e Botânica, além de vários livros didáticos, dos quaisno campo da deficiência mental. De 1932 a 1927, alguns de Língua Portuguesa, em co-autoria com Olavoexerce a sua direção e funda, 1925, uma escola Bilac; em Psicologia e Educação escreveu Lições depioneira para crianças excepcionais, anexa à Schallhammer de Wundt pedagogia (1915) e Noções de psychologia (1916), obrasEscola Normal e que, em outra estrutra utilizadas como suporte para suas aulas na Escola Normal;organizacional, continua em funcionamento. Pensar e dizer: estudo do symbolo no pensamento e na Outro pionerirsmo relevante foi a linguagem (1923), obra em que demonstra vasta culturafundação, em 1925, do Instituto de Psicologia do geral e domínio das mais importantes correntes deRecife, considerado como a primeira instituição Psicologia na época; O methodo dos testes (1926) ecientificamente autônoma a funcionar regularmetne Cultura do povo brasileiro (1932), além de outrasno Brasil. O Instituto realiza um amplo programa de publicações como: Critica à Escola Activa, O fato psychico,padronizaçãode testes, avaliações psicológicas, Extensiômetro As alucinações auditivas do perseguido e O respeito àseleção e orientação profissionais. É de pouco criança.depois dessa época a confecção local das lâminas Sua obra escrita revela um pensador original ede Rorschach, seguindo orientações em artigo não articulado às idéias correntes na época; suaassinado do próprio autor suiçõ. Essas lâminas, interpretação de Brasil apóia-se na análise histórica dahoje, estão em mãos do psicólogo Paulo Rosas. colonização empreendida pela metrópole, na exploração eNos primeiros anos da década de 1930, Ulisses na espoliação das riquezas brasileiras, com conseqüênciasimplementa um audacioso projeto de sobre as condições culturais do povo; assim, defende areestruturação de todo o serviço de Assistência a expansão da educação pública como meio privilegiado paraPsicopatas de Pernambuco. a construção de uma sociedade democrática, calcada na Tanto no Instituto de Psicologia quanto liberdade, que só poderia ser atingida pelo acesso de todosna Assistência a Psicopatas, forma um ao saber.multidisciplinar grupo de pesquisadores e funda Suas concepções de Psicologia, fenômenoalguns periódicos ("Neurobiologia" fundado em psicológico e método para seu estudo também seguem1938, continua a ser editado), onde ele e seus caminho diverso do corrente na época. Considera ocolaboradores publicam centenas de trabalhos. Metronom-Kontaktuhr fenômeno psicológico como eminentemente histórico-Alguns títulos: "Baes fisiopsicológicas da social, constituído nas relações entre consciências,ambidestra" (1924); "Estudo psicotécnico de alguns mediatizadas pela linguagem, compreendida como produtotestes de aptidão" (1927); "O vocabulário das e meio da socialização. Critica a pesquisa realizada emcrianças das escolas primárias do Recife"(1931); laboratório, considerando que a complexidade do"Revisão pernambu psiquismo não seria passível de ser apreendida em Paralelamente, desenvolve atividades condições tão restritas e artificiais; propõe o métododocentes na Faculdade de Medicina do Recife interpretativo para o estudo do psiquismo, baseado no"Clínica Neurológica e Psiquiátrica". Em 1934 estudo das múltiplas manifestações humanas, no qualpreside, no Recife o "1ª Congreso Afro-brasileiro" deveria ser incluído o estudo da história forjada pelaidealizado por seu primo e amigo, Gilberto Freyre. humanidade ao longo do tempo, expressão maior daA sua intransigente defesa de minorias inteligência e fonte para sua compreensão. É possível dizermarginalizadas - crianças excepcionais, doentes que Bomfim antecipou algumas idéias posteriormentementais, adeptos de seitas africanas começa a correntes na Psicologia, como as de Vigotski e Piaget,incomodar e é denunciado como "subversivo". É assim como teria antecipado as idéias de Ernst Bloch earbitrariamente preso e fica detido por 60 dias na Antonio Gramsci em sua interpretação da sociedade.Casa de Detenção do Recife, além de ser Schallschlussel de Romer Entretanto, Bomfim permaneceu "esquecido" naaposentado compulsoriamente do ensino públio. historiografia brasileira, fenômeno esse que pode ser Maiores informações:Vem a falecer prematuramente - enfarto fulminante parcialmente explicado por suas diferenças e contraposição www.cliopsyche.uerj.br/- em 1943, no Rio de Janeiro. Tinha 51 anos. aos pensamentos hegemônicos da época. arquivo.html Maiores informações: www.bvs-psi.org.br – Dicionário Biográfico da Psicologia no Brasil: Pioneiros
  • 8. Indicações Livros Artigos Fórum de Entidades Nacionais da Psicologia Pesquisar títulos no site:A Psicologia no Brasil: leitura http://scholar.google.com.br Brasileira (FENPB)histórica sobre sua constituição Associação Brasileira de Ensino deMitsuko A. M. Antunes O psicólogo no Brasil: notas sobre seu Psicologia – ABEPUnimarco/Educ. processo de profissionalização www.abepsi.org.br2003 F. M. Pereira e A. Pereira Neto Associação Brasileira de Orientação Psicologia em Estudo Profissional – ABOPAventuras do Barão de Münchhausen 2003 www.abop.org.brna Psicologia Associação Brasileira de PsicologiaAna Mercês Bahia Bock A psicologia a caminho do novo Jurídica – ABPJEduc/ Fapesp/ Cortez Editora século: identidade profissional e psicologiajuridica@uol.com.br compromisso social1999 Associação Brasileira de Psicoterapias - Ana M.B. Bock ABRAP Estudos de Psicologia www.abrap.orgHistória da Psicologia no Brasil: 1999primeiros ensaios Associação Brasileira de Psicologia doMitsuko A. M. Antunes (Org.) Esporte - ABRAPESP Práticas “Psi” no Brasil do “milagre”: www.abrapesp.org.brEdUERJ/CFP algumas de suas produções Cecília M. B. Coimbra Associação Brasileira de Psicoterapia e2004 Revista Mnemosine Medicina Comportamental - ABPMC www.abpmc.org.brHistória da Psicologia no Brasil: 2004 Associação Brasileira de Neuropsicologia -novos estudos ABRANEP Helena Antipoff: razão e sensibilidadeMarina Massimi (Org.) abranep@uol.com.br na psicologia e na educaçãoEduc/ Cortez Regina Helena de Freitas Campos Associação Brasileira de Psicologia2004 Estudos Avançados Escolar e Educacional - ABRAPEE www.abrapee.psc.br 2003História da psiquiatria no Brasil: um Associação Brasileira de Psicologia Socialcorte ideológico - ABRAPSOJurandir Freire Costa Mais artigos em www.scielo.br www.abrapso.org.brGaramond Associação Nacional de Pesquisa e Pós-2007 Sites Graduação em Psicologia - ANPEPP www.anpepp.org.brGuardiões da ordem: uma viagem GRUPO CLIO-PSYCHÉ E REVISTA Associação Brasileira de Rorschach - MNEMONSINE ASBRopelas práticas psi no Brasil do www.sbro.usp.br“milagre” www.cliopsyche.uerj.br Conselho Federal de Psicologia - CFPCecília Coimbra www.cliopsyche.cjb.net/mnemosine www.pol.org.brOficina do Autor REVISTA MEMORANDUM Coordenação Nacional dos Estudantes de1995 Psicologia - CONEP www.fafich.ufmg.br/~memorandum conepcom@yahoo.com.brHistória da Psicologia Brasileira: da DICIONÁRIO BIOGRÁFICO DA Federação Nacional dos Psicólogos -época colonial até 1934 PSICOLOGIA NO BRASIL: PIONEIROS FENAPSIMarina Massimi www.bvs-psi.org.br www.fenapsi.org.brEPU LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA DA Instituto Brasileiro de Avaliação1990 Psicológica - IBAP PSICOLOGIA NO MUNDO www.ibapnet.org.br www.geocities.com/athens/delphi/6061O mundo psi no Brasil Sociedade Brasileira de Psicologia doJane Russo LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA DA Desenvolvimento - SBPD PSICOLOGIA NO BRASIL www.sbpd.org.brJ. Zahar2003 www.crpsp.org.br/linha Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar - SBPH www.sbph.org.brHistória da Psicologia no Rio de LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA DA FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA NO Sociedade Brasileira de PsicologiaJaneiro Organizacional e do Trabalho - SBPOTAntonio Gomes Penna BRASIL www.sbpot.ufsc.brImago www.abepsi.org.br/abep/linha.aspx Sociedade Brasileira de Psicologia Política1992 EXPOSIÇÃO MEMÓRIA DA LOUCURA - SBPP www.ccs.saude.gov.br www.fafich.ufmg.br/~psicopolHistória da Psicologia: rumos epercursosAna Maria Jacó-Vilela (Org.) Personalidades na capa: 1- Ulisses Pernambucano; 2- Helena Antipoff; 3- LourençoNau Editora Filho; 4- Juliano Moreira; 5- Gustavo Riedel; 6- Ugo Pizzolli; 7- Carolina M. Bori; 8- Mira y2006. Lopez; 9- Silvia Lane; 10- Roberto Mange; 11- Manoel Bomfim; 12- Medeiros e Albuquerque; 13- Annita Cabral; 14- Anísio Teixeira; 15- Dante Moreira Leite; 16- Arthur Ramos; 17- Franco da Rocha; 18- Durval Marcondes; 19- Waclaw Radecki.

×