Palestra dos desprazeres aos prazeres no trabalho
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Palestra dos desprazeres aos prazeres no trabalho

on

  • 3,794 views

Psicodinâmica do trabalho, psicanálise

Psicodinâmica do trabalho, psicanálise

Statistics

Views

Total Views
3,794
Views on SlideShare
3,514
Embed Views
280

Actions

Likes
3
Downloads
115
Comments
0

3 Embeds 280

http://felipepinho.com 157
http://www.felipepinho.com 83
http://www2.felipepinho.com 40

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Palestra dos desprazeres aos prazeres no trabalho Palestra dos desprazeres aos prazeres no trabalho Presentation Transcript

  • Profa. Flávia Vieira & Prof. Felipe Pinho
  • Flávia Vieira• Psicóloga (Unifor)• Mestre em Administração de Empresas (Unifor)• Professora Universitária• Consultora OrganizacionalFelipe Pinho• Psicólogo (UFC)• Mestre em Linguística (UFC)• DEA em Filosofia Moral (UB)• Doutorando em Filosofia (Universidad de Barcelona)• Professor Universitário• www.felipepinho.com
  • Da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho OBJETO DE ESTUDO “Sentido do trabalho” Seu significado para o sujeito, possibilitando seu crescimento pessoal e o reencontro com sua subjetividade (e criatividade), tão esquecida atualmente no modelo de organização da qual muitos de nós ainda fazemos parte.Psiquiatra e Psicanalista
  • CONDIÇÃO HUMANA NO TRABALHO“Toda pessoa é um complexo biopsicossocial, isto é, tem potencialidades biológicas, psicológicas e sociais que respondem simultaneamente Dimensão Biológica às condições de vida.” (LIMONGI, 2004) Conceito de Saúde adotado pela OMS em 1986: Dimensão Dimensão “Completo bem-estar Psicológica Social psicológico, biologico e social.” ( LIPOWSKY, APUD LIMONGI, 2004)
  • Setores de carga de trabalho Carga física de trabalho Carga psíquica do trabalho Relação HOMEM – TRABALHO Relação subjetiva Efeitos concretos
  • O ponto de vista econômico da clínica Princípio daExcitações provenientes economia psíquica do exterior proposta por Freud Vias de TRABALHADOR descarga ENERGIAPULSIONAL Acúmulo de tensão VIA PSÍQUICA VIA MOTORA VIA VISCERAL
  • PERIGO!!! SUBEMPREGO DE APTIDÕES PSÍQUICAS Retenção de energia pulsionalSINTOMAS SINTOMAS SINTOMASPSÍQUICOS MOTORES VISCERAIS
  • “O prazer do trabalhador resulta da descarga de energiapsíquica que a tarefa autoriza, o que corresponde à uma diminuição da carga psíquica do trabalho.”Diminuição da Acúmulo da cargacarga psíquica psíquica TRABALHO TRABALHO EQUILIBRANTE FATIGANTE
  • O que faz o trabalho entravar o livre jogo do sistema desejo – prazer?
  • Organização do trabalho CONTROLE VONTADE DO OUTRO DOMÍNIOEXPLORAÇÃO ALIENAÇÃO DO DESEJO LIVRE Divisão de homens: ARBÍTRIO RECORTE: Conteúdo das tarefas / relações humanas de trabalho
  • “O trabalhador é, de certa maneira, despossuído de seu corpo físico e nervoso, domesticado e forçado a agir conforme a vontade do outro.”SUJEITO OBJETO
  • CARGA PSÍQUICA DO TRABALHO Desejo do trabalhador Desejo do empregador Liberdade de Carga psíquica organização do trabalho DOMÍNIO DOALIENAÇÃO SOFRIMENTO ANGÚSTIA SINTOMAS
  • O sofrimento é então definido como o espaço de luta que cobre o campo situado entre, de um lado, o “bem-estar”, e, de outro, a doença mental.
  • TRABALHO EQUILIBRANTE Flexibilização daImpossibilidade da organização do flexibilização trabalho Sofrimento Sofrimento patogênico criativo Reorientação Fonte de prazer profissional Gestão do SUBLIMAÇÃO estresse
  • Mas afinal é possível ser feliz no trabalho? Ou Feliz é quem não trabalha?
  • Ou melhor ... é possível ser feliz?
  • O trabalho como tripalium...
  • O Ócio e o Trabalho Para Aristóteles, as ocupações menos importantes são as que mais deformam o corpo, aproximando o homem do animal.
  • O trabalho sujeita o homemàs necessidades do corpo; oincapacita para a prática davirtude. Só o tempo livre o liberta para a contemplação da verdade e para a vida virtuosa.
  • A modernidade inverteu a lógica!
  • E o ser humano precisou se adaptar à racionalização da sua vida...
  • A racionalização do trabalho...• Diminuir o desperdício de tempo e de energia;• Minimizar a vadiagem e a simulação;• Disciplinar e educar o novo “cidadão”;• Criar tarefas simples que qualquer pessoa pudesse aprender. Já bateu o ponto hoje?
  • Gestão Desumana• Trabalho concepção (prescrito) x trabalho execução (real);• Trabalho repetitivo, sem sentido, alienante;• Individualismo;• Autoritarismo e hierarquia;• Terceirização e precarização das relações de trabalho. A Gestão Desumana ultrapassa os limites da empresa e atinge a família e a sociedade.Toda organização é, de antemão, desestabilizadora da saúde. (Dejours)
  • Esqueceram um pequeno detalhe: um tal de...SER HUMANO!
  • O trabalho é umespaço privilegiadodo teatro psíquico
  • “Bem-estar psíquico, emnosso entender, é,simplesmente, a liberdadeque é deixada ao desejo decada um na organização desua vida”. (Christophe Dejours)
  • Ricoeur e o sujeito capaz O relato poético de uma vida: “je peux dire”, “je peux faire”, “je peux me raconter”A Identidade é um percurso de construção dialógico: reconhecer reconhecer-se reconhecimento ser reconhecido mútuo
  • Ricoeur e a vida ÉticaVIVER BEM PARA E COM O OUTRO EM INSTITUIÇÕES JUSTAS
  • O Modelo de Peter WarrInfluências ambientais na Saúde Mental• Oportunidade de controle• Oportunidade de usar as habilidades• Metas geradas externamente• Variedade ambiental• Transparência organizacional• Disponibilidade de dinheiro• Segurança física• Oportunidade de contato interpessoal• Posição social valorizada
  • Gestão Humana• Autonomia e trabalho criativo• Relações humanas menos formais e baseadas na confiança;• Promover um espaço público da fala;• Gestão participativa;• Promover a ressonância simbólica;• Reconhecimento e Feedback;• Estima e valorização pelo outro;• Ética nas relações de trabalho;• Trabalho que atenda às exigências intelectuais, motoras e psicossensoriais Repito à exaustão o quanto a questão da identidade, da realização de si mesmo, é central na construção da saúde mental. (Dejours)
  • A odisseia da vida humana parece ser uma interminável busca pelo reconhecimento. Obrigado!
  • Referências Bibliográficas• RICOEUR, Paul. Sí mismo como otro. Siglo veintiuno de España Editores, 1996.• _____________. Parcours de la Reconnaissance. Trois études. Éditions Stock, 2004.• DEJOURS, C. Uma nova visão dos sofrimento humano nas organizações. In: CHANLAT, Jean-François. O indivíduo na Organização: Dimensões esquecidas. Vol. 1. São Paulo: Editora Atlas, 2009.• Christophe Dejours: Da psicopatologia à Psicodinâmica do trabalho, 2004. Selma Lancman & Laerte I. Sznelman (organizadores).• Psicodinâmica do Trabalho, Contribuições da Escola Djouriana à Análise da Relação Prazer, Sofrimento e Trabalho, 1994. Dejours, Christophe; Abdoucheli, Elisabeth e Jayet, Christian.• TAMAYO, A. Cultura e saúde nas organizações, 2004. FREUD, S. O mal-estar na cultura. 2012. L&PM Editores.• BASTOS; BORGES;ZANELLI. Psicologia, Organizações e Trabalho no Brasil, 2009. Artmed.