Your SlideShare is downloading. ×
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Aula 4
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Aula 4

1,143

Published on

Informatica para concurso

Informatica para concurso

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,143
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
54
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO AULA QUATRO: HARDWARE IV PLACA-MÃE E OUTROS TÓPICOSOlá a todos,Até este momento, nas aulas de hardware, estudamos alguns dosprincipais componentes de um computador pessoal típico: processador,memórias e dispositivos de armazenagem. Entretanto, viemosanalisando-os de forma individualizada. Nesta aula, construiremos umavisão mais unificada dos componentes que estudamos, para quepossamos visualizar o micro de maneira mais completa. Computador desktop típico (fonte: wikipedia.org)1) monitor de vídeo; 6) fonte elétrica;2) placa-mãe; 7) drive de disco óptico;3) chipset da placa-mãe; 8) disco rígido;4) memória RAM; 9) mouse;5) placas de expansão; 10) teclado; WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 1
  • 2. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO1 - PLACA-MÃEPara atingir o propósito de entender o funcionamento do PC de formaconexa, precisamos conhecer o componente que é justamente oresponsável por integrar as diversas partes de um PC: a placa-mãe.A placa-mãe, também conhecida por placa de CPU é, na prática, umconjunto de circuitos impressos reunidos em uma grande placa cujaprincipal tarefa é fazer com que todos os componentes do computadorse comuniquem. Poderíamos dizer que um computador nada mais é queuma placa de CPU dentro de uma caixa metálica e com algunsdispositivos ligados ao seu redor (VASCONCELOS, 2005).Ela fornece aos componentes que interliga, uma espécie de sistemaviário por onde trafegam os dados. Além disso, faz o controle de tráfegodesses dados e fornece energia a vários dispositivos. Para isso, a placa-mãe possui diversos tipos de conectores padrão, nos quais irão seencaixar a CPU, a memória RAM, as placas de expansão, os discosrígidos etc.A placa-mãe é uma peça especializada que é fabricada para “casar” comdeterminados processadores e outros componentes específicos. Porexemplo, uma placa fabricada para receber uma CPU Pentium 4 não écompatível com uma CPU AMD ou mesmo com outras CPU Pentium. Damesma forma, os encaixes e barramentos disponíveis para a memóriaRAM são específicos, como DDR ou DDR2, por exemplo.Por isso, de certa forma a escolha da placa-mãe acaba por ditar quaiscomponentes poderão ser conectados ao computador. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 2
  • 3. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO Placa-mãe1.1 - ChipsetO componente central de uma placa-mãe é o chamado chipset. Chipset,na verdade, é o nome pelo qual é conhecido um conjunto de chips. Nasplacas de CPU mais antigas esses chips ficavam espalhados.Posteriormente reunidos, esses chips passaram a ser chamados dechipset.O chipset divide-se em dois importantes chips (esses nomes sãoimportantes): o Southbridge (Ponte Sul) e o Northbridge (Ponte Norte).O chip Ponte Norte (ou MCH – Memory Controller HUB) é responsávelpela comunicação entre os componentes de maior velocidade docomputador. É ele que faz a comunicação entre a CPU, a memória RAMe o slot AGP (falaremos de AGP, mais adiante).O chip Ponte Sul (ou IOCH – I/O Controller HUB), por sua vez,estabelece a comunicação entre os principais dispositivos de entrada esaída por meio dos barramentos PCI, IDE e outros.O chipset é uma espécie de controlador de tráfego da placa-mãe. Por elepassam todos os dados e instruções e é através dele que todos osbarramentos conseguem se interconectar.Se desejamos ter um computador que faça uso do clock de umamemória DDR2 de 667 MHz, por exemplo, devemos comprar uma placa-mãe cujo chipset forneça essa possibilidade. Assim, na prática, quandoescolhemos uma placa-mãe, costumamos nos referir à marca de seufabricante e ao seu chipset. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 3
  • 4. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOA placa-mãe reúne, além de chips e barramentos, alguns encaixes.Certos encaixes só são acessados abrindo-se o gabinete. Outrosencaixes, entretanto, são destinados à conexão de equipamentosexternos.Dentre os encaixes internos, chamamos de slots aqueles que recebemos pentes de memória RAM e as placas de expansão. Socket é o nomedado ao encaixe destinado ao processador. Ainda internamente, háconectores para dispositivos de armazenamento (discos rígidos, flexíveise ópticos) e conectores elétricos. Slots e chips de uma placa-mãeOs conectores externos são aqueles responsáveis por ligar o computadorao mundo externo. Alguns conectores são integrados à placa-mãe,enquanto outros necessitam de placas de expansão. Na figura abaixo,exemplos de conectores externos integrados em uma placa-mãe típica ede um conector interno (IDE). WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 4
  • 5. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO Conectores de uma placa-mãeCabe ressaltar que a oferta de conectores, internos ou externos, emuma placa-mãe moderna varia muito conforme o modelo da placa. Emgeral, placas mais caras e avançadas disponibilizam uma maiorvariedade de conectores.1.2 – Barramentos e interfaces Observação inicial: Falaremos agora de barramentos, interfaces, conectores, slots, etc. Já sabemos que barramento é um meio físico de comunicação. Interface é um termo genérico e mais abrangente que traduz a idéia de algo que interconecta dois equipamentos (ou mesmo dois softwares). Para que um mouse USB, por exemplo, se conecte ao processador, ele precisará de um barramento USB, de uma interface USB e de um conector USB. A interface realiza o papel de um tradutor que faz com que equipamentos diferentes possam se comunicar na mesma língua. O barramento faz o papel de uma transportadora, efetivamente transportando os dados. O conector responsabiliza-se por disponibilizar um encaixe físico padrão para o dispositivo de entrada/saída que quer se integrar ao computador. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 5
  • 6. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO Eventualmente vamos nos deparar com questões referindo-se a barramento USB, interfaces IDE, portas seriais e outros. É improvável que haja questões solicitando que se defina se tal termo refere-se a um barramento, a uma interface ou a uma porta. Como veremos em algumas questões, na prática, esses termos acabam virando sinônimos, apesar de, a rigor, não o serem. Resumindo, tranqüilizem-se e concentrem-se nas características peculiares de cada tecnologia. Para o estudo dos barramentos a seguir, utilizaremos o esquema abaixo. Esse é um esquema de propósito didático. PCs modernos possuem diversas arquiteturas distintas. Esquema didático de barramentos em um PC1.2.1 – ISA (Industry Standard Architecture)É um barramento antigo, criado pela IBM, utilizado desde os primeirosPCs, lento e ultrapassado. Atualmente é difícil encontrá-lo em placas-mãe recentes, mas não impossível. Isso ocorre porque há alguns WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 6
  • 7. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOperiféricos lentos que não perdem nada se conectando ao barramentoISA, como é o caso de placas de modem e som, por exemplo. Assim,podemos aproveitar periféricos antigos em micros mais modernos.Periféricos ISA conectam-se através de slots ISA, também conhecidoscomo slots AT.Desempenho: A primeira versão do barramento ISA possuía a largurade 8 bits, evoluindo depois para 16 bits, e freqüência de 8MHz. Slots ISA1.2.2 – PCI (Peripheral Component Interconnect)O barramento PCI, desenvolvido pela Intel, é o substituto do ISA nosmicros atuais . Em uma placa-mãe moderna, encontramos normalmenteuns 4 slots para periféricos PCI e um para periféricos ISA (emboravárias placas já não possuam nenhum slot ISA). Em geral, todos osperiféricos que adotavam o padrão ISA migraram para o PCI. Por isso, oPCI é atualmente o barramento para o qual há a maior variedade deplacas de expansão, dentre as quais podemos citar placas de: som,modem, rede, controladoras SCSI, digitalizadoras de vídeo,sintonizadoras de tv etc.As placas padrão PCI em regra são menores que as do padrão ISA,possibilitando uma melhor ventilação do gabinete do PC.Desempenho:Barramentos PCI podem ter largura de 32 ou 64 bits, freqüência de 33ou 66MHz, com conseqüente taxa de transferência de 133, 266 ou 533MB/s.O PCI típico é o de 32 bits e 33 MHZ, com taxa de 133MB/s. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 7
  • 8. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO Slots PCI1.2.2.1 - Plug and Play (PnP)Com o aparecimento do PCI, surgiu o que chamamos de plug and play.Plug and play é uma tecnologia que facilita a instalação de periféricos nocomputador. Isso é feito utilizando-se pequenas memórias ROM nosperiféricos. Essas memórias informam ao computador quem são osperiféricos e como eles devem ser tratados.Para que esse recurso funcione, tanto o BIOS como o sistemaoperacional e o periférico devem ser compatíveis com a tecnologia.Falar em plug and play hoje é como voltar no tempo, pois antes dessatecnologia, a instalação de periféricos exigia, com freqüência,configuração manual de uma série de quesitos, tanto no hardware,como no software dos micros. Atualmente, todos os micros possuemcapacidade de plug and play. Podemos ver essa tecnologia em açãoquando instalamos algum periférico novo no micro e o sistemaoperacional emite alertas avisando que encontrou um novo hardware.Observação:Após a criação do PCI, o barramento ISA foi reformulado para secompatibilizar ao plug and play. Portanto, o barramento ISA original nãoera compatível com plug and play.1.2.3 – AGP (Accelerated Graphics Port)Lançado em 1997 pela Intel, o barramento AGP foi criadoexclusivamente para atender à crescente necessidade de maiorperformance das placas de vídeo. Essa necessidade advémprincipalmente do crescimento de aplicações que utilizam aceleração 3D, WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 8
  • 9. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOcomo programas de arquitetura, animação e, especialmente, jogoseletrônicos.Assim, o barramento AGP só suporta placas de vídeo. As placas-mãevêm somente com um slot AGP.Devido à necessidade de alta performance, o barramento AGP, aocontrário de barramentos mais lentos, liga-se diretamente ao chip PonteNorte.Desempenho:O barramento AGP possui largura de 32 bits e freqüência de 66MHz. Porisso sua taxa de transferência é de 266 MB/s. Essa é, entretanto, suavelocidade em modo 1x, no qual é feita uma transferência por ciclo detrabalho. No modo 2x, são feitas duas transferências e assim por diante. Versão do AGP Velocidade 1x 266 MB/s 2x 533 MB/s 4x 1.066 MB/s 8x 2.133 MB/sQuer uma dica? Se estiver pensando em memorizar esses valores,sugiro que poupe tempo e memorize somente a largura e a freqüênciado barramento. Melhor ainda, memorize a largura e a freqüência dobarramento PCI típico: 32 bits e 33 MHz (aproveite a seqüência dosnúmeros: 32,33). Aí é só fazer contas:Taxa do PCI = 32 bits/4 X 33 = 133 MB/sTaxa do AGP 1x = dobro do PCI (a freqüência é o dobro) = 266 MB/sTaxa do AGP 2x = dobro do AGP 1x (transfere duas vezes a cada ciclo)= 533 MB/sSe você estranhar porque essas contas não ficam redondinhas, entendaque esses valores de taxa de transferência são aproximados, pois asfreqüências são, na verdade, 33,33MHz e 66,66 MHz.Compatibilidade: com o AGP ocorre o que podemos chamar decompatibilidade reversa. Uma placa-mãe que suporta AGP 8X podetrabalhar com uma placa AGP mais lenta. Se instalarmos uma AGP 8xem uma placa-mãe que suporta somente o padrão AGP 4X, acomunicação será feita em 4X. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 9
  • 10. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOAGP ProÉ uma versão crescida de um slot AGP, porém maior e com maiscapacidade elétrica. É utilizado por placas que consomem mais energia. Slot AGPOs barramentos PCI, AGP e ISA têm em comum o fato de servirem paraconectarmos placas em seus slots.Veremos agora, barramentos e interfaces que conectam diretamentealguns periféricos sem o uso de placas. Alguns deles conectamperiféricos dentro do gabinete, como discos rígidos, e outros conectamperiféricos externos, como mouses, teclados, impressoras etc.1.2.4 - IDE/ATAOs termos IDE (Integrated Drive Electronics) e ATA (AdvancedTechnology Attachment) são sinônimos. Com o surgimento do SerialATA (SATA), que veremos adiante, o termo ATA passou a ser citadotambém como Parallel ATA (PATA). A citação Ultra ATA é igualmenteválida.O ATA é um barramento especializado em conectar dispositivos dearmazenagem, como discos rígidos e drives de CD ou DVD, ao restanteda placa-mãe.Cada barramento IDE possibilita a ligação de dois dispositivos, ou seja,dois discos rígidos, dois drives ópticos ou um rígido e um óptico. Emgeral as placas-mãe possuem dois conectores IDE, o que nos garante apossibilidade de instalação de até quatro equipamentos de disco rígidoou óptico. Em cada um dos conectores, devemos indicar qual dispositivoé master (principal) e qual é slave (escravo). Isso é feito configurando-se pequenas peças chamadas jumpers, que acompanham os dispositivosde armazenagem. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 10
  • 11. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO No detalhe, jumper configurando um drive ópticoDesempenho: a velocidade do barramento ATA/IDE é variável. Anomenclatura seguinte indica a velocidade em MB/s: ATA 33, ATA 66,ATA 100, ATA 133. Atualmente encontramos mais comumente drives depadrão ATA 100 ou ATA 133 que se comunicam respectivamente avelocidades de 100MB/s e 133MB/s. Essa última é a velocidade limitedos dispositivos ATA (notem que é a mesma velocidade do PCI!).Os discos ATA mais lentos utilizavam cabos de 40 vias (40 fios). Com oaumento da velocidade (a partir do ATA/66), houve problemas deinterferência entre os bits que trafegavam paralelamente. Surgiu entãoo cabo de 80 vias, onde cada fio que transmitia um bit tinha a seu ladoum fio terra para evitar interferências.1.2.5 – SCSI (Small Computer Systems Interface)É um barramento extremamente veloz utilizado geralmente emcomputadores não domésticos para conectar dispositivos comoscanners, discos, impressoras, unidades de fita etc.O problema dos equipamentos padrão SCSI é o seu preço elevado. Issofaz com que seu uso seja praticamente restrito a equipamentosprofissionais.Uma característica importante do SCSI é a possibilidade de se conectarvários dispositivos (até 16 em alguns casos) em uma só porta. Aquantidade de dispositivos que se pode ligar e o desempenho do SCSIvariam muito em função do padrão adotado. Há padrões SCSI comtaxas de transferência de até 640 MB/s.1.2.6 - USB (Universal Serial Bus)O USB é um barramento cujo propósito maior é reduzir problemas decompatibilidade entre periféricos e o computador, ou seja, universalizar WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 11
  • 12. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOo padrão de conexão e interface entre os periféricos e o computador. Elepossui um conector externo, quer dizer, conectamos o periférico semque seja preciso abrir o computador.O surgimento do barramento USB tornou a conexão dos diversosperiféricos menos “burocrática”, principalmente por dois motivos:possibilidade de se utilizar um conector padrão para todos osperiféricos; desnecessidade de se desligar o micro para a instalação deum novo periférico. Essa última característica é conhecida como “HotSwappable” ou “Hot Plug and Play”.Os dispositivos compatíveis com o barramento USB são inúmeros, taiscomo: impressoras, câmeras digitais, teclados, mouses, scanners, mp3players etc.Em tese, pode-se conectar até 127 equipamentos USB simultaneamenteem um único conector. Pode-se também, ter um periférico que seconecte ao conector USB do micro e ao mesmo tempo forneça umconector para outro periférico, como é o caso de alguns multifuncionaismais modernos e alguns teclados.Periféricos de baixo consumo de energia, como teclados e mouses,podem ser alimentados pelo próprio conector USB, dispensando fontesde alimentação.Desempenho:A velocidade do barramento USB depende de sua versão. No USB 1.1, atransmissão se dá a 1,5 Mbps ou 12Mbps (megabits por segundo).No USB 2.0 a velocidade deu um salto gigantesco para 480Mbps.Atenção! É comum confundir a versão do USB com um fator demultiplicação, como ocorre no AGP (1x, 2x, etc). O USB 2.0 não é duasvezes mais rápido que o 1.1.Atenção 2! A taxa de transferência do USB é apresentada em megabitspor segundo e não em megabytes. Isso ocorre porque ele é umbarramento serial, no qual, portanto, só trafega um bit de cada vez.O USB 2.0 é compatível com o 1.1. Qualquer periférico criado para umaversão funciona com a outra, com os devidos ajustes na velocidade. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 12
  • 13. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO Conector USB1.2.7 - Firewire (IEEE 1394)Barramento serial extremamente rápido desenvolvido para transferênciade vídeo digital.O termo i.Link é outra denominação da mesma interface. Geralmentevemos essa nomenclatura em equipamentos eletrônicos domésticos,como gravadores de DVD, filmadoras digitais e sistemas de HomeTheater, por exemplo.Permite a conexão de até 63 periféricos simultaneamente, de formasemelhante ao USB e SCSI.Desempenho: 400 Mb/s (50MB/s). Existe uma outra versão(IEEE1394b) que atinge 800 Mb/s (100MB/s). Conector Firewire1.2.8 - SerialA interface serial (não confundir com o USB) é uma interface antiga eem franco desuso. Normalmente utilizada para dispositivos de entradacomo mouse e leitores de código de barras. Também conhecida comoRS-232.Utiliza um conector externo chamado DB-9.Como é serial, tem largura de 1 bit. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 13
  • 14. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO Conector DB-91.2.9 - ParalelaAssim como a interface serial, a paralela também está em desuso.Ambas vêm sendo substituídas pelo USB. Era utilizada principalmenteem impressoras e scanners.Seu conector se chama DB-25. Conector DB-251.2.10 - PS/2Utilizado para se conectar mouses (ou similares) e teclados. Ainda ébastante popular, mas também vem sendo gradualmente substituídopelo USB.Notem que a intenção inicial do USB, que era a de padronizar a formade se conectar os periféricos externos ao computador está sendo bemsucedida, pois todos os periféricos que utilizavam barramentos antigosjá podem ser encontrados em versões USB. Conectores PS/21.2.11 – PC card (Portable Computer Cards)É um barramento para conectar periféricos utilizado em computadoresportáteis. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 14
  • 15. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOEquipamentos como notebooks e handleds não são de fácil expansão, jáque são feitos com máxima otimização de espaço e peso. Assim, sãopoucas as alternativas de expansão que encontramos. Uma delas é oformato PC Card.Os periféricos são cartões que se encaixam em slots externos. Dentre oscartões disponíveis encontramos modems, adaptadores de rede,controladores SCSI, memórias Flash, entre outros. Interface de rede sem fio padrão PC CardModernamente é mais comum se expandir um notebook através de suasportas USB, devido à grande diversidade e versatilidade dos periféricosUSB. A vantagem do PC Card é que, depois de encaixado, ele ficaperfeitamente embutido no notebook.Existem PC Cards de tipos variados (tipo I, II e III), com velocidadesdistintas.Express CardÉ outro padrão de cartões para notebook. São menores e têm taxa detransferência superior aos PC Cards. Express Card WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 15
  • 16. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOTanto os padrões para PC Cards como os para Express Cards foramdesenvolvidos pela PCMCIA (Personal Computer Memory CardInternational Association), razão pela qual é comum a citação dePCMCIA como o nome do barramento.1.2.12 – Outros BarramentosNa história da evolução do PC houve alguns barramentos que pordiversos motivos não emplacaram ou que desapareceram rapidamente.Dentre eles, vale a pena citar: • MCA (Micro Channel Architecture) – lançado pela IBM para uma linha de computadores pessoais conhecidos como PS/2. Na época trazia várias inovações. • EISA (Extended Industry Standard Architecture) – barramento que surgiu em resposta ao MCA, já que este era de propriedade da IBM. O EISA permitia compatibilidade com os periféricos ISA existentes. • VLB (Vesa Local Bus) – lançado pela VESA (Video Eletronics Standards Association) para suprir a crescente necessidade de desempenho das placas de vídeo, num processo semelhante ao que vimos no AGP. Entretanto, o barramento VESA não era exclusivo para placas de vídeo. Conectava-se diretamente ao barramento local do processador e foi muito utilizado na época dos processadores 486.1.3 - Placas de expansãoPlacas de expansão são placas de circuitos que fornecem uma interfacepara que um equipamento externo se conecte ao computador. Emoutras palavras, quando queremos conectar um equipamento aocomputador (caixas acústicas, por exemplo) e esse equipamento nãopode ser conectado utilizando um dos conectores integrados da placa-mãe, há a necessidade de se instalar uma placa de expansão.As principais placas de expansão são as seguintes:1.3.1 - VídeoResponsável pela geração das imagens que são exibidas no monitor.Possui processador e memória próprios. Essa é uma das placas deexpansão que mais evoluem atualmente, tanto em poder deprocessamento quanto em capacidade de memória. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 16
  • 17. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO Placa de vídeo padrão AGPA figura acima mostra uma placa de vídeo, padrão AGP, com trêsconectores: • S-Video – Utilizado para ligar a placa de vídeo a um aparelho de TV convencional; • VGA (Video Graphics Array) - Utilizado para ligar a placa de vídeo a monitores de vídeo ou projetores; • DVI (Digital Visual Interface) – Utilizado para ligar a placa de vídeo a alguns monitores LCD ou projetores digitais.Há placas de vídeo com outros conectores, como vídeo composto evídeo componente. Os dois podem ser usados para ligar a placa aaparelhos de TV.Algumas placas possibilitam a ligação simultânea de mais de umdispositivo de saída (dois monitores ou um monitor e uma TV, porexemplo) e permitem, também, a utilização de recursos de extensão daárea de trabalho no Windows (uma área de trabalho distribuída nosmonitores).Os principais fabricantes de processadores para placas de vídeo são aATI Technologies e a NVIDIA Corporation. Há inúmeros fabricantes deplacas.Algumas placas de vídeo possuem um sintonizador de canais de TVembutido. Nesse caso elas possuem um conector RF para que aliguemos a uma antena de TV. Com uma placa dessas, é possível agravação de programas de TV no disco rígido. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 17
  • 18. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOHá uma relação direta entre a quantidade de memória de uma placa devídeo e a resolução e quantidade de cores utilizada no monitor. Quantomais memória na placa, maior a resolução e maior o número de coresque podemos utilizar.Chamamos de resolução a quantidade de pixels que utilizamos em umaárea de trabalho. Valores comuns para resolução são, por exemplo,640X480, 800X600, 1024X768 etc. O primeiro número é a quantidadede colunas e o segundo, de linhas.Chamamos cada ponto formado pela intersecção de uma linha com umacoluna de pixel. Cada pixel pode representar uma cor distinta. Aquantidade total de cores possíveis de serem representadas por cadapixel depende da quantidade de bits utilizada para sua formação e éconhecida como profundidade de cor. Valores que encontramos paraprofundidade de cor são, por exemplo: • 4 bits = 24 =16 cores; • 8 bits = 28 = 256 cores; • 16 bits= 216 = 65.536 cores, etc.Ao utilizarmos uma resolução de 800X600 pixels com uma quantidadede 65.536 cores disponíveis para cada pixel, temos que: 800X600 pixels = 480.000 pixels 65.536 cores = 16 bits = 2 bytes 480.000 pixels X 2 bytes = 960.000 bytes ou 960KbytesPortanto, para essa resolução, uma memória de vídeo de 1MB ésuficiente.Vejamos outro exemplo:Resolução de 1024X768 pixels, com 16 milhões de cores (24 bits): 1024X768 = 786.432 pixels 786.432 pixels X 3 bytes(24 bits) = 2.359.296 bytes ou 2,36MB.Para utilizar essa combinação de resolução e profundidade de cor,precisamos de pelo menos 2,36MB de memória de vídeo.Moral da história: a resolução máxima, bem como a profundidade de cormáxima que podemos utilizar depende da quantidade de memória devídeo disponível. Cabe ressaltar que também há dependência domonitor. Monitores de 15 polegadas costumam suportar resoluções deaté 1024X768, enquanto monitores de 17 polegadas costumam atingir1280X960. Isso, no entanto, varia muito. O que precisamos saber é quea resolução máxima utilizada depende da memória da placa de vídeo eda capacidade do monitor. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 18
  • 19. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO1.3.2 – RedePlacas de rede são aquelas utilizadas para ligar o computador a umarede local de computadores (LAN).As mais populares são as do padrão Ethernet, que trabalham comvelocidades de 10Mbps, 100Mbps ou 1Gbps.Na figura acima vemos uma placa de vídeo Ethernet com doisconectores: • RJ-45 – Utilizado para ligações com cabo de par trançado • BNC – Utilizada para ligações com cabo coaxialVeremos mais detalhes sobre placas, cabos e conectores de rede nasaulas destinadas a redes de computadores.1.3.3 – ModemSão placas utilizadas para conectar o computador a uma rede utilizandouma linha telefônica tradicional.Utiliza conectores conhecidos como RJ-11. Um deles liga-se à linhatelefônica e o outro a um aparelho de telefone. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 19
  • 20. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOOs modems atuais trabalham com uma taxa de transferência de56Kbps. Há duas versões principais:V.90 – recebe dados a 56Kbps, mas os envia somente a 33,6KbpsV.92 – recebe dados a 56Kbps e os envia a 48KbpsModems modernos utilizam tecnologia de controle de erro ecompactação de dados nas transmissões.1.3.4 - SomPlaca responsável pela geração de áudio. Atualmente existem versõescom vários canais de som (5.1, 7.1, etc).Costumam possuir conectores de entrada (microfone) e saída (alto-falantes).1.3.5 – On-boardOn-board (“na placa”) é um termo utilizado para indicar que umdeterminado dispositivo já vem embutido na placa-mãe, dispensandosua instalação na forma de uma placa de expansão. As primeirasversões de dispositivos on-board eram terríveis. Eram difíceis deconfigurar e davam muito problema. Hoje eles são bastante confiáveis.As interfaces on-board mais comuns são as de vídeo, rede, som emodem. Na verdade, interfaces de som e rede on-board estão setornando quase que um padrão de mercado. Dessas, a que perdesensível desempenho em sua versão on-board é a interface de vídeo,devido, em grande parte, ao fato de que utilizam parte da memória RAMdo micro como memória de vídeo. Isso, no entanto, é relativo. De formageral, uma interface de vídeo on-board moderna tem desempenhomelhor que placas de expansão de vídeo antigas. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 20
  • 21. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO2 – TECNOLOGIAS RECENTESA seguir, veremos algumas tecnologias de hardware que não sãoexatamente novas, mas como, na maioria dos casos, não têm o usomuito difundido, parece-me melhor que as vejamos separadamente.2.1 - PCI-ExpressPCI-Express é um novo barramento cuja proposta é substituir osbarramentos PCI e AGP. Apesar de ser um barramento serial, podealcançar velocidades maiores que os dois últimos. Atualmente já estábem difundida a utilização de placas de vídeo padrão PCI-Express x16(vide tabela abaixo).É um barramento Hot Plug and Play, ou seja, aceita a instalação denovos periféricos com o micro ligado.Em resumo, essas são as velocidades dos principais barramentos deplacas de expansão: Barramento Taxa de Transferência PCI 133 MB/s AGP 1X 266 MB/s AGP 2x 533 MB/s AGP 4x 1.066 MB/s AGP 8x 2.133 MB/s PCI Express x1 250 MB/s PCI Express x2 500 MB/s PCI Express x4 1.000 MB/s PCI Express x16 4.000 MB/s PCI Express x32 8.000 MB/sOs slots de PCI Express mudam conforme sua velocidade. Quanto maiora taxa de transferência, maior o número de conectores do slot. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 21
  • 22. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO Slots de PCI-Express. De cima para baixo: 4x, 16x e 1x2.2 - Serial ATA (SATA)Serial ATA, ou SATA, é um barramento relativamente novo, projetadopara uso em discos rígidos.A transmissão padrão ATA/IDE é realizada por meio de cabos chamadosflat (cabos chatos) compostos de vários fios paralelos. Apesar depossibilitarem a transferência de vários bits simultaneamente, essescabos possuem limitações no tocante à interferência gerada entre osbits. Esse problema praticamente limitou a velocidade de transmissão dedados dos discos ATA aos atuais 133MB/s.O Serial ATA, ou SATA, como o nome sugere, é um padrão decomunicação serial. Os primeiros discos rígidos padrão SATA têm avelocidade de 150MB/s, ou seja, os discos SATA mais lentos, podem secomunicar em velocidades maiores que os discos ATA mais velozes.Outra vantagem do padrão SATA é que o cabo utilizado é muito maisestreito, o que propicia uma melhor ventilação dentro do gabinete docomputador. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 22
  • 23. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOÀ esquerda, um disco rígido SATA e à direita, um ATA, com seus respectivos cabos.Existem hoje no mercado, dois padrões de SATA: Nome do Padrão Taxa de transferência SATA 1,5 Gbps 150 MBps SATA 3,0 Gbps 300 MBpsOs mais atentos já perceberam um problema nessa tabela, afinal,3,0Gbps equivalem a 375MBps (3.000 bits ÷ 8) e não a 300MBps. É oseguinte: o padrão SATA utiliza uma forma de transferência de bits naqual a cada grupo de 8 bits que são transmitidos, juntam-se mais 2 bits(conhecida como codificação 8B/10B). Isso é feito para evitar errosdurante transmissões. Assim, apenas 8 de cada 10 bits são pertinentes.Os outros dois são desprezados após a transmissão.Por isso, esse é um método que possui 80% de eficiência. Então: • 1,5 Gbps = 187,5MBps * 80% = 150MBps • 3,0 Gbps = 375MBps * 80% = 300MBps Observação: Há um conceito errado de que o termo SATA II é equivalente ao SATA 3Gbps. Muitos acreditam que o SATA 1,5Gbps é SATA I e que o SATA 3,0Gbps é o SATA II. SATA II era, de fato, a sigla da organização que conduz o padrão SATA e que agora mudou o nome para SATA-IO. (fonte: http://www.sata-io.org/namingguidelines.asp) WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 23
  • 24. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO2.3 - Memória Dual ChannelVamos rapidamente relembrar a taxa de transferência de uma memóriaDDR para entender o conceito de Dual Channel.Uma memória DDR400 possui clock real de 200MHz e como transferedois dados por pulso de clock, tem uma freqüência efetiva equivalente a400 MHz. Em cada transferência são transferidos 64 bits (8 bytes). Ataxa de transferência é então de 8X400 = 3.200MB/s.A arquitetura Dual Channel faz com que as transferências sejam feitasem 128 bits ao invés de 64. Na prática, isso dobra a taxa detransferência da memória.Para utilizar esse recurso, a placa-mãe (na verdade, o chipset) deve sercompatível com Dual Channel. Além disso, temos que utilizar doispentes de memória iguais. Quer dizer, se quisermos um micro com 1GBde RAM DDR400 trabalhando a 6.400MB/s, temos que instalar doismódulos de 512MB dessa memória. Não há como alcançar essa taxautilizando apenas um módulo.2.4 - Mouse ópticoMuito bem! Sei que mouse ópticos não são exatamente representantesde uma tecnologia nova, mas como há muita gente que desconhece asdiferenças entre o mouse óptico e o mouse tradicional, resolvi incluiruma pequena explicação aqui.Mouse óptico é um mouse que mede seu deslocamento por meio daemissão de um feixe de luz sobre uma superfície não reflexiva.O mouse não-óptico (às vezes referido como mouse mecânico) é omouse tradicional, que mede seu deslocamento rolando uma esferasobre uma superfície lisa. À medida que a esfera rola, ela faz girar doissensores perpendiculares entre si. À esquerda, um mouse mecânico. À direita, um mouse óptico. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 24
  • 25. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO2.5 - WirelessO termo wireless refere-se a várias tecnologias que dispensam o uso defios em equipamentos que normalmente precisariam deles. As principaistecnologias wireless são mais facilmente encontradas em computadoresportáteis, como notebooks e handleds. Vejamos algumas dessastecnologias:2.5.1 - Teclado e mouse wirelessTeclados e mouses wireless simples são aqueles que transmitem sinais aum receptor. Esse receptor fica conectado nos encaixes em quenormalmente conectamos mouses e teclados com fios (conectores PS/2ou USB). O importante é sabermos que não há um padrão de mercadopara esses dispositivos. Um teclado wireless de uma marca,provavelmente não funcionará com o receptor de outra.2.5.2 - BluetoothBluetooth é uma especificação industrial para equipamentos wireless decurto alcance. De cara, a maior diferença para o funcionamento dosteclados e mouses wireless que acabamos de ver, é o padrão demercado. Um teclado bluetooth deve funcionar em qualquer computadorcompatível com bluetooth.Outra característica do bluetooth é o seu alcance. Ele foi desenvolvidopara que pudéssemos conectar dispositivos pessoais em uma pequenaárea de abrangência, normalmente uma sala ou escritório. O alcance dodispositivo depende da classe do dispositivo bluetooth, mas eles podemse comunicar, em média, à distância de 10 metros, podendo chegar a100 metros.Ano passado li uma notícia de que um estudante americano haviaprojetado um canhão que potencializava um sinal bluetooth e otransmitia á distância de uma milha (aproximadamente 1,6km). Oexperimento fazia parte de um projeto relacionado à segurança noscelulares bluetooth, que, como se sabe, são vulneráveis a vírus.Dentre os diversos equipamentos que podem utilizar bluetooth,podemos citar: impressoras, câmeras digitais, telefones celulares,notebooks, handleds, teclados, mouses, headsets etc.Um exemplo de uso real de bluetooth é a utilização de um telefonecelular para conexão à internet em um handled ou notebook (sem queprecisemos sequer tirar o celular do bolso).Computadores que não possuem bluetooth integrado podem valer-se deum pequeno adaptador que se encaixa nas portas USB. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 25
  • 26. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO Headset bluetooth e adaptador bluetooth2.5.3 Wi-fi (IEEE 802.11)Assim como o bluetooth, a tecnologia wi-fi representa uma série deespecificações para comunicação sem fios entre computadores oudispositivos. Para ser considerado um dispositivo wi-fi, o equipamentodeve ser compatível com as especificações IEEE 802.11. Dessa forma,dispositivos com essas especificações devem poder comunicar-se entresi, independentemente de qual seja seu fabricante.Encontramos mais facilmente dispositivos portáteis (principalmentenotebooks e handleds) habilitados a comunicar-se por wi-fi. O principaluso dessa tecnologia é o provimento de conexão à internet em locaispúblicos, como aeroportos, hotéis, restaurantes, cafés etc.O wi-fi também pode ser utilizado em periféricos como impressoras,scanners etc. Recentemente vi uma câmera digital equipada com wi-fi.2.5.4 – IRDA (Infrared Data Association)Essa não é uma tecnologia nova, mas resolvi incluí-la neste ponto pelofato de ser uma forma de comunicação sem fio (wireless). Trata-se dacomunicação utilizando feixes de luz infravermelha, a mesma utilizadapelos controles remotos do seu aparelho de TV.Vale a pena sabermos de duas particularidades da transmissão porinfravermelho: • É uma transmissão do tipo óptica, ao contrário das tecnologias Bluetooth e Wi-fi que utilizam radiofreqüência (como os telefones sem-fio, por exemplo); • Apesar de ser sem fio, trata-se de uma comunicação direcional, quer dizer, os feixes de infravermelho do dispositivo emissor devem estar apontados para o dispositivo receptor (exatamente como acontece com o controle remoto do seu televisor). WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 26
  • 27. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOA comunicação por infravermelho é muito utilizada entre celulares ePCs, handleds e PCs, ou celulares e handleds. Por causa de suasrestrições direcionais, não é muito apropriada para comunicação entredois PCs de mesa.3 – OUTROS TÓPICOSPor questões didáticas, separei aqui alguns tópicos pontuais e queconsidero relevantes sobre hardware.Esclareço que eventualmente estudaremos alguns tópicos relacionados ahardware em outras aulas (nas aulas de redes, por exemplo).3.1 – BIOS, CMOS e SetupEsses são três termos que costumam gerar certa confusão. Vamosesclarecer.BIOS, como já sabemos, é o sistema responsável por iniciar os trabalhosde um computador. Ele checa, por exemplo, o estado das memórias everifica a presença de dispositivos de E/S.CMOS é um chip da placa-mãe que contém um relógio e uma pequenaquantidade de memória RAM. Uma das funções do CMOS é manter umrelógio permanentemente funcionando mesmo quando o micro estádesligado. Isso garante que vejamos sempre a hora certa nos nossosmicros, mesmo tirando-os da tomada. Outra função do CMOS éarmazenar algumas configurações de hardware que são utilizadas peloBIOS, como, por exemplo, se ele deve procurar o sistema operacionalprimeiramente no disco rígido ou em uma unidade de CD, qual afreqüência em que o processador deve trabalhar, etc.Essas configurações são alteradas utilizando um programa quechamamos de Setup (também citado como CMOS Setup ou BIOSSetup). Para acessar esse programa, pressionamos a tecla DEL antesque o sistema operacional tome o controle do micro. Normalmentevisualizamos uma mensagem como: “Press DEL to enter Setup”. Quandofazemos isso, o programa é aberto para que façamos as configuraçõesdesejadas. O Setup então salva as alterações no CMOS.Mas como essas alterações são mantidas se o CMOS utiliza umamemória RAM, que é volátil, para armazenar as configurações? Simples:o CMOS utiliza uma pequena bateria, parecida com essas de relógio,para manter os dados.Em resumo: O CMOS guarda as configurações que o BIOS utilizaquando ligamos o computador. Para alterar essas configurações, WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 27
  • 28. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOutilizamos um programa chamado Setup. O Setup fica armazenado namemória ROM do computador, juntamente com o BIOS.3.2 – Monitores LCD e CRTExistem basicamente dois tipos de monitores de vídeo paracomputadores: CRT (Cathode Ray Tube, tubo de raios catódicos) e LCD(Liquid Cristal Display, display de cristal líquido).Monitores CRT são aqueles mais comuns, grandes e pesados. Eles sãocompostos por um tubo de vidro com uma superfície coberta por pontosfosforescentes. Na outra ponta do tubo (no fundo do monitor) existe oque chamamos de canhão. Esse canhão lança feixes de elétrons emdireção à superfície oposta do monitor, acendendo os pontos na tela.Dizemos que o canhão faz uma varredura pela tela, pois ele vai ativandoas linhas do topo à parte inferior do monitor.Chamamos de varredura não-entrelaçada aquela em que o canhão ativatodas as linhas da tela a cada varredura. Varredura entrelaçada é a queo canhão ativa apenas linhas ímpares numa passada pela tela e linhaspares numa passada subseqüente. A maioria dos monitores modernosfaz varredura não-entrelaçada, que propicia melhor qualidade.Monitores LCD, por sua vez, possuem um painel traseiro que emite umaluz constante. À frente desse painel, há um outro painel de cristallíquido que funciona como um filtro, deixando passar ou bloqueando aluz proveniente do painel traseiro. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 28
  • 29. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOMonitores LCD são menores e mais caros que os CRT. Além disso,consomem menos energia. Outra diferença entre eles diz respeito àdimensão da diagonal visível. Um monitor CRT de 17 polegadas possuisomente 16 polegadas visíveis. Um LCD de 17 polegadas possui 17polegadas visíveis.Cintilação ou flickeringChamamos de taxa de atualização vertical (ou freqüência vertical) aquantidade de telas que um monitor preenche a cada segundo. Essafreqüência é medida em Hz e, na prática, costuma variar de 60 a 75Hz.Um monitor CRT utilizando uma freqüência inferior a 60Hz sofre umfenômeno chamado de cintilação, que é uma espécie de instabilidade daimagem (nós conseguimos notar que o monitor fica “piscando” diantedos olhos). Monitores LCD não apresentam cintilação. Monitor CRT à esquerda e LCD à direita3.3 – Gabinete AT e ATXAT e ATX são dois padrões de fabricação de gabinetes de computador.Como PCs são altamente configuráveis, há necessidade de se ter padrãopara que os gabinetes comportem corretamente todas as peças.A principal diferença entre o AT e o ATX é que este possui recursos degerenciamento de energia. Gabinetes ATX podem, por exemplo, sercolocados em modo de espera. Outro exemplo: quando desligamos osistema operacional de um micro que usa gabinete ATX eleautomaticamente corta a corrente elétrica ao final do desligamento. Emmicros com gabinetes AT, o sistema exibe uma mensagem avisando quejá podemos desligar a alimentação elétrica, o que deve ser feitomanualmente. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 29
  • 30. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOEXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO1) (FCC – TRT PI – Técnico Judiciário – com adaptações) Emrelação aos conceitos básicos de computação é correto afirmar queA) O barramento SCSI vem com a placa-mãe, nunca sendo necessáriopossuir placas externas que controlem os componentes a eleconectados.B) O disquete de 3 ½ polegadas é utilizado para a transmissão de dadosentre computadores que não possuem conexão entre si. Durante muitotempo foi a única maneira de trocar arquivos, sendo, no entanto,limitado, devido à sua capacidade máxima de 144MB.C) O barramento Serial está sendo largamente utilizado na indústriapara a construção de novos equipamentos, como impressoras, scanners,monitores, dentre outros, além de permitir a conexão de até 127equipamentos em série.D) IDE é um barramento concorrente do SCSI, muito mais rápido queeste; uma de suas características é permitir a conexão de até 15equipamentos em série.E) Discos rígidos são dispositivos comumente usados paraarmazenamento persistente de informações nos sistemas decomputação, uma vez que os modelos mais modernos possuem umacapacidade de armazenamento de algumas dezenas de gigabytes pordispositivo.Comentários:Alternativa A. São raras as placas-mãe que já venham com barramentoSCSI. O mais comum é o uso de placas controladoras em placas-mãeque não possuam o barramento SCSI. Nesse caso, o uso dessas placas énecessário.Alternativa errada.Alternativa B. O único erro dessa alternativa é a ausência de umavírgula na citação da capacidade máxima dos disquetes. Precisamosestar sempre atentos a detalhes mínimos, pois a capacidade dosdisquetes é de 1,44MB e não de 144MB.Alternativa errada. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 30
  • 31. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOAlternativa C. As características citadas são do barramento USB e nãodo barramento Serial. Apesar de ambos serem barramentos seriais, elesnão se confundem.Alternativa errada.Alternativa D. De fato o barramento IDE é um barramento concorrentedo SCSI, mas muito mais lento que este. Além disso, só permite aconexão de dois dispositivos por barramento. Alguns tipos de SCSIpermitem a conexão de 16 periféricos.Alternativa errada.Alternativa E. Essa assertiva, na verdade, é do CESPE-Unb. Eu aacrescentei porque a alternativa certa dessa questão da FCC fugia muitoao nosso programa. A assertiva está correta. Armazenamentopersistente é a principal característica dos dispositivos de memória demassa, dos quais o principal representante é justamente o disco rígido,que possui capacidade média de armazenamento de dezenas de GB.Alternativa correta.Gabarito: alternativa E.2) (FCC – TRE RN – 2005 - com adaptações) Ao montar umcomputador padrão PC, deve-se levar em conta queA) discos rígidos adicionais deverão ser “jampeados” com a opção slavee conectados à placa-mãe, através da porta serial.B) o disco rígido do tipo Ultra ATA-100, que conterá o sistemaoperacional, opcionalmente poderá ser conectado à placa-mãe atravésda porta IDE.C) discos rígidos adicionais deverão ser “jampeados” com a opçãoMASTER e conectados à placa-mãe, através da porta serial.D) o disco rígido do tipo Ultra ATA-133, que conterá o sistemaoperacional, obrigatoriamente deverá ser conectado à placa-mãeatravés da porta IDE.Comentários:Alternativa A. “Jampear” é uma forma de configuração de hardware naqual fazemos ligações entre pinos do equipamento de hardwareutilizando pequeninas peças chamadas Jumpers (Lê-se djamper). Essa é WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 31
  • 32. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOuma das opções de se configurar, em um barramento IDE no qual hajadois discos ligados, qual disco é o principal (Master) e qual é osecundário (Slave). De qualquer forma, a questão erra ao afirmar queisso é feito por meio da porta serial.Alternativa errada.Alternativa B. Independentemente de o disco rígido conter o sistemaoperacional, se ele é do tipo Ultra ATA-100, obrigatoriamente (e nãoopcionalmente) deve utilizar a porta IDE.Alternativa errada.Alternativa C. Mesma situação da alternativa A. Devem conectar-se àporta IDE, não à serial.Alternativa errada.Alternativa D. Essa é a alternativa correta. Discos do tipo Ultra ATAdevem conectar-se à porta IDE.Alternativa correta.Gabarito: alternativa D.3) (FCC – TRE RN - 2005) O termo barramento refere-se às interfacesque transportam sinais entre o processador e qualquer dispositivoperiférico. Sobre barramento é correto afirmar:A) ISA e VESA são barramentos internos destinados, exclusivamente,para estabelecer a comunicação entre os diversos tipos de memória e aCPU.B) IDE e SCSI são barramentos utilizados na comunicação entre a CPU eos adaptadores de vídeo.C) DDR e Firewire são barramentos ultrapassados, não mais integrandoa arquitetura dos computadores atuais.D) DIMM e DDR são barramentos do tipo Plug and Play e conectamqualquer tipo de dispositivo E/S.E) USB é um tipo de barramento que estendeu o conceito de Plug andPlay para os periféricos externos ao computador. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 32
  • 33. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOComentários:Alternativa A. O barramento VESA é um barramento antigo, posterior aoISA, mas anterior ao PCI. Tanto ISA como VESA são barramentos para ainstalação de periféricos e não para comunicação entre RAM e CPU.Alternativa errada.Alternativa B. IDE e SCSI são barramentos para comunicação entre aCPU e unidades de disco. Não servem para adaptadores de vídeo. Obarramento SCSI também conecta periféricos como impressoras escanners, entre outros.Alternativa errada.Alternativa C. DDR e Firewire são barramentos presentes justamentenos micros modernos. DDR é um tipo de memória RAM.Alternativa errada.Alternativa D. DIMM não é um barramento, mas um tipo de módulo dememória RAM. DDR é uma tecnologia de memória RAM que transferedados duas vezes a cada ciclo de trabalho da memória (double datarate).Alternativa errada.Alternativa E. Essa é a alternativa correta. Por meio do barramento USB,podemos conectar e desconectar dispositivos externos ao computadorde forma automática utilizando a tecnologia Plug and Play.Gabarito: alternativa E.4) (FCC – 2005 - TRT PB) O ISA é um barramento externo que dásuporte à instalação Plug and Play. Usando ISA, pode-se conectar edesconectar dispositivos sem desligar ou reiniciar o computador. Épossível usar uma única porta ISA para conectar vários dispositivosperiféricos, incluindo alto-falantes, telefones, unidades de CD-ROM,joysticks, unidades de fita, teclados, scanners e câmeras.Comentários:O barramento ISA não é compatível com a tecnologia Plug and Play.Essa tecnologia permite a configuração automática de diversosperiféricos. O barramento PCI, por sua vez, é compatível com Plug and WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 33
  • 34. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOPlay. Mesmo assim, não se pode conectar ou desconectar dispositivosPCI (ou ISA) sem desligar o computador. Ao fazer isso, o risco de sedanificar algum componente é grande.O barramento referido na questão é o barramento USB. Esse sim écompatível com o chamado Hot Plug and Play, que permite que seconecte ou desconecte equipamentos sem que precisemos desligar ocomputador para isso.Gabarito: assertiva errada.5) (FCC – 2005 – TRT PB) Encontra-se classificado na categoria deimportância máxima, quanto à gravidade dos defeitos de umcomputador, o módulo:A) interfaces IDE.B) fonte de alimentação.C) mouse e interfaces seriais.D) placas de fax/modem e de som.E) drive de CD-ROM.Comentários:Achei essa questão ótima. Apesar de simples, exige uma análise quenormalmente não se pede em questões de informática. Gostaria que amaioria das questões de informática seguisse essa linha, que exigeinterpretação, raciocínio e visão geral do micro, ao invés de puramemorização.Ela nos pede que analisemos qual dos dispositivos citados seria o maiscrítico para o funcionamento de um computador em caso de defeito.Vejamos:Alternativa A. Se uma interface IDE apresentar defeito, o computadorpode ficar sem a capacidade de acessar discos rígidos ou drives deCD/DVD. No entanto, pode haver discos que não utilizem a interfaceIDE, como discos SCSI, por exemplo.Alternativa errada.Alternativa B. A fonte de alimentação é uma espécie de transformadorque recebe energia da rede elétrica convencional e a converte para opadrão utilizado no computador. Ela possui conectores que se encaixamdiretamente na placa-mãe e em alguns periféricos, como unidades de WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 34
  • 35. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOdisco. Se uma fonte de alimentação apresentar defeito, não temsimpatia que dê jeito. Sem energia nenhum computador funciona.Alternativa correta.Alternativa C. Um defeito em um mouse não é nada demais. Qualquercomputador funciona sem dispositivos apontadores. A porta serialtambém não precisa estar funcionando para que possamos utilizar ocomputador.Alternativa errada.Alternativa D. Também não precisamos de placas de fax/modem ou desom para que um computador funcione. Para utilizarmos um editor detexto, por exemplo, não precisamos de nada disso.Alternativa errada.Alternativa E. Um drive de CD-ROM está longe de ser necessário para ofuncionamento de um PC. Há alguns anos eles eram itens de luxo.Alternativa errada.Gabarito: alternativa B.6) (FCC) As placas de rede normalmente utilizadas em notebooks ehandleds denominam-seA) ISA.B) PCI.C) PCMCIA.D) Combo.E) AGP.Comentários:Grande parte dos notebooks e alguns handleds possuem um barramentochamado PCMCIA. Nesse tipo de computador, não temos muitas opçõesde instalação de placas de expansão. Isso ocorre principalmente devidoàs dimensões desses computadores portáteis. O barramento PCMCIA foia alternativa encontrada para esse problema. Portanto, quando já nãovier integrado ao notebook ou handled, uma placa de redeprovavelmente será do padrão PCMCIA.Gabarito: alternativa C. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 35
  • 36. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO7) (FCC – TRT CE) Analise as seguintes afirmações relativas aconhecimentos básicos de Microinformática:I. Para se instalar uma impressora na porta paralela de ummicrocomputador deve-se utilizar um cabo de rede com conectores RJ-45 nas duas extremidades.II. Quando uma impressora serial está conectada a um computador de32 bits, a comunicação se dá em blocos simultâneos de 32 bits.III. A RAM e a cache são exemplos de memória volátil.IV. A conexão entre um HD e a placa-mãe de um computador pode serfeita utilizando-se a interface IDE.Comentários:Item I. Conector RJ-45 é o conector utilizado nos cabos de rede de partrançado. É o conector de cabos de rede mais comum que encontramos.É aquele que se parece com o conector de telefones, só que um poucomaior (tem mais contatos). O conector da porta paralela, como vimos, éo conector DB-25.Item errado.Item II. Se há uma impressora serial conectada a um computador, querdizer que ela só pode se comunicar bit a bit, não podendo transmitirmais de um bit simultaneamente.Item errado.Item III. Item correto. Dispensa maiores comentários.Item IV. Um HD (Hard disk ou disco rígido) pode se conectar a umaplaca mãe por meio da interface IDE/ATA, da interface SCSI ou dainterface Serial ATA, da qual falaremos mais adiante. Além disso,existem discos rígidos externos que utilizam a interface USB.Item correto.Gabarito: itens III e IV corretos.8) (ESAF – AFTE RN – 2005) Analise as seguintes afirmaçõesrelacionadas a conceitos de hardware. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 36
  • 37. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOI. O barramento USB é um barramento externo que dá suporte àinstalação plug and play.II. Uma porta infravermelha é uma porta óptica utilizada em umcomputador para se comunicar com outros computadores oudispositivos usando luz infravermelha e um cabo de fibras ópticas.III. O uso do barramento USB permite a conexão e a desconexão dedispositivos de um computador sem desligar ou reiniciar o mesmo,sendo possível o uso de uma única porta USB para se conectar mais de16 dispositivos periféricos.Comentários:Item I. Item sem maiores dificuldades. No entanto, é interessante notarque tanto a ESAF quanto a FCC utilizam a terminologia barramentoexterno como um barramento que conecta dispositivos externos aocomputador.Item correto.Item II. Esse item está certo até a última parte, quando fala de cabosde fibras ópticas. Uma porta infravermelha é um tipo de comunicaçãosem fios e cabos.Item errado.Item III. Esse item só tem um erro, mas ele não tem muito a ver comminha matéria: utilizar “mesmo” como pronome relativo. Feio isso, não?Mas cabe ainda um comentário sobre o item. Sabemos que uma portaUSB pode conectar até 127 periféricos simultaneamente, certo? Nãovamos cair na armadilha de ler “mais de 16” e, na pressa, achar que oitem estava querendo falar da capacidade da interface SCSI. Simples:127 é mais que 16. Sem complicação. Lembro-me de uma fraserecorrente de um professor de matemática financeira: “Você não podeperder uma questão desta!”Item correto.Gabarito: itens I e III corretos.9) (ESAF – AFC TI - STN - 2005) Analise as seguintes afirmaçõesrelacionadas a conceitos gerais de Informática:I. O chipset é conjunto de chips que compõem a memória RAM e amemória cache de um computador. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 37
  • 38. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOII. O barramento AGP (Accelerated Graphics Port) é o padrão debarramento desenvolvido pela Intel. Trata-se de um slot à parte, semqualquer ligação com os slots PCI e ISA, para ser utilizadoexclusivamente por placas de vídeo 3D.III. O BIOS (Basic Input/Output System – sistema básico de entrada esaída) é a parte integrante do Sistema Operacional que gerencia o fluxode dados entre o barramento do computador e os dispositivosperiféricos a ele conectados.Comentários:Item I. O chipset é um conjunto de chips formado pelos chips PonteNorte e Ponte Sul. Não tem nada a ver com memória RAM ou cache.Item errado.Item II. Item correto. Dispensa maiores comentários.Item III. O BIOS não é parte do Sistema Operacional. Um computadorsem sistema operacional instalado, ou mesmo sem um disco rígido,continua tendo o BIOS que, sabemos, veio gravado diretamente pelofabricante da placa-mãe.Item errado.Gabarito: Somente o item II está correto.10) (FCC – TER RN – Analista de TI - 2005) Em relação àstecnologias implementadas nos microcomputadores, é correto afirmarque termos como USB, Firewire e Bluetooth referem-se a modalidadesde barramentos mais velozes, cuja função principal é otimizar avelocidade de comunicação entre o processador e a memória principal.Comentários:USB, Firewire e Bluetooth não têm a função de otimizar a velocidade decomunicação entre o processador e a memória principal. Os três sãobarramentos destinados à comunicação com dispositivos de E/S.Gabarito: item errado.11) (ESAF – TRF 2006) Analise as seguintes afirmações relacionadasaos conceitos básicos de informática: Hardware e Software. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 38
  • 39. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOI. Freqüência de atualização de um monitor é a freqüência com que atela de vídeo é redesenhada para evitar que a imagem fique piscando. Aárea da imagem inteira da maioria dos monitores é atualizadaaproximadamente 1024 vezes por segundo.II. Nas versões mais novas do Windows, para se utilizar o recurso desuporte a vários monitores, precisa-se, para cada monitor, de umadaptador de vídeo PCI, AGP, onboard ou outro tipo compatível com aplaca-mãe.III. O USB (Universal Serial Bus - barramento serial universal) é umbarramento externo que dá suporte à instalação Plug and Play,permitindo a conexão e desconexão de dispositivos sem desligar oureiniciar o computador.IV. A resolução de tela é a configuração que determina a quantidade deinformações apresentadas na tela do monitor, medida em polegadasquadradas. Uma resolução baixa, como 640 x 480, faz com que os itensna tela apareçam menores e a área da tela torna-se pequena. Umaresolução alta, como 1024 x 768, apresenta uma área de exibição maiore os itens individuais tornam-se grandes.Comentários:Item I. O primeiro período do item está correto. O erro está no segundoperíodo, que afirma que a maioria dos monitores possui taxa deatualização de 1024 vezes por segundo (1024 Hz). Sabemos que astaxas de atualização mais comuns giram em torno de 60 a 75 Hz.Tentou-se, aqui, fazer confusão com um valor típico de resolução:1024X768.Item errado.Item II. As versões mais novas do Windows possibilitam a ligação devários monitores permitindo, assim, que se estenda a área de trabalho.Podemos por exemplo exibir um editor de texto em um monitor e umnavegador de internet em outro. Um adaptador de vídeo é uma placa deexpansão de vídeo ou uma interface de vídeo on-board.Não é obrigatório que tenhamos dois adaptadores de vídeo para usaresse recurso. Muitas das placas de vídeo que possuem saída paraconectores DVI e VGA permitem a ligação de um monitor em cadaconector e são compatíveis com o recurso do Windows. Algunsnotebooks também permitem o uso desse recurso sem a instalação deplacas extras. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 39
  • 40. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOO problema é que esse item foi considerado correto pela ESAF. Houvemuita discussão sobre essa questão, que não foi anulada. Apossibilidade de esse item ser considerado correto é encima de algumapegadinha semântica ou sintática na redação.Pessoalmente, só consigo enxergar uma forma de validar esse item: setenho dois monitores exibindo uma imagem vinda de um computador,logicamente ambos (cada um) devem estar ligados a um adaptador devídeo. Isso não quer dizer que um adaptador de vídeo não possa serligado a dois monitores.Na época, li um debate acirrado que se concentrava sempre naspossíveis interpretações do item. Enfim, todos concordam quanto aofato de que um adaptador de vídeo pode ligar dois monitores, o resto épolêmica e, em minha opinião, arrogância da ESAF em não anular essaquestão.Para quem estiver interessado no debate acerca das interpretações doitem: http://www.guiadohardware.net/comunidade/questao-concurso/273727/Item errado.Item III. Esse item da ESAF é muito parecido com outro que coloqueianteriormente. Serve-nos para reforçar a forma como os conhecimentosde barramentos são cobrados. Percebam também como é comum areferência à sigla e ao nome completo do barramento em inglês.Item correto.Item IV. Quanto maior a resolução aplicada a um mesmo monitor,menores ficam os elementos exibidos (ícones, textos etc.). Quantomenor a resolução, maior serão esses elementos.Item errado.Gabarito: somente o item III está correto.12) (CESGRANRIO – TRANSPETRO – Auxiliar de Informática –2006) Através da interface SCSI é possível instalar diretamente discosrígidos padrão IDE em microcomputadores.Comentários:Interfaces SCSI conectam dispositivos do mesmo padrão, como discosrígidos, impressoras, scanners e outros. Discos IDE conectam-se ainterfaces IDE. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 40
  • 41. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOGabarito: item errado.13) (CESGRANRIO – IBGE – 2006) SATA, IDE e SCSI são tecnologiasrelacionadas a:(A) Processadores.(B) Placas de Rede.(C) Placas de Vídeo.(D) Memórias RAM.(E) Discos rígidos.Comentários:SATA, IDE e SCSI são tecnologias relacionadas a discos rígidos, apesarde não o serem de forma exclusiva, afinal, IDE e SATA também dãosuporte ao funcionamento de drives ópticos. SCSI, por sua vez, permitea conexão a diversos periféricos.Gabarito: alternativa E.14) (CESGRANRIO – IBGE – 2006) Uma impressora compatível como padrão 802.11g:(A) possui uma placa de rede de 11 Gbps.(B) imprime 11 páginas por segundo.(C) pode fazer parte de uma rede sem fio.(D) é própria para gráficos vetoriais.(E) tem resolução mínima de 9000 DPI.Comentários:O padrão 802.11g é um padrão de rede Wi-fi. Se a impressora écompatível com esse padrão, pode fazer parte de uma rede sem fio.Gabarito: alternativa C.Análise de ConfiguraçõesAntes de concluir a parte do nosso curso destinada a hardware, vamosanalisar configurações reais de alguns computadores pessoaismodernos. Peguei essas configurações em sites de vendas pela internet. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 41
  • 42. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOSe antigamente você não entendia nada dessa sopa de letrinhas que é aconfiguração de um computador pessoal, a partir de agora pode seconsiderar um alfabetizado em hardware.Aproveite! Tire onda com os familiares e com os amigos.Mantive alguns termos como no original em inglês.Comentários em itálico.NotebookMarca do processador: IntelClasse do processador: Core Duo ProcessorNúmero do processador: T2050Velocidade do processador: 1.6 GHzBus Speed: 533 MHzProcessador da Intel com tecnologia de núcleo duplo e clock interno de1,6GHz. Velocidade do System Bus de 533MHz, também conhecidocomo FSB (Front Side Bus), que nada mais é que a velocidade do clockexterno do processador.Mobile Technology: CentrinoIndica que o notebook possui processador, chipset e rede wi-ficompatíveis com a tecnologia Centrino.Tamanho da L2 Cache: 2 MBCapacidade da cache L2. Geralmente existem modelos similares deprocessadores com diferentes capacidades de L2, para que possamosescolher a que melhor nos atende.System Chipset: Intel 945GM ExpressModelo e marca do chipset da placa-mãe.Velocidade da memória: PC2-4200 (533MHz)Memória RAM com taxa de transferência de 4,2GB/s e clock de 533MHZ.Notem que o clock da memória e do clock externo do processador sãoiguais. Isso nem sempre acontece. O clock externo dos processadores WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 42
  • 43. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOcostuma evoluir mais rapidamente que o das memórias. A situação idealé quando os dois são iguais, como nesse caso.Tecnologia da Memória: DDR2-SDRAMTecnologia da memória RAM – Ram dinâmica e síncrona (SDRAM), duplataxa de transeferência versão 2 (DDR2).Memória Instalada: 512 MBMemória Máxima: 4 GBQuantidade de RAM inicialmente instalada e Capacidade total instalável.Total de slots de memória: 2Indica que só há dois slots para memória RAM.Capacidade do HD: 120 GBControlador: SATA-150Velocidade de rotação: 5400 RPMDisco rígido com capacidade de 120GB, padrão SATA-150 e cujo discopode girar 5400 vezes por minuto.Drives Ópticos: Double Layer DVD+/-RW SuperMulti Drive: Create a Double Layer DVD+R at a maximum 4X Write speed Create a Double Layer DVD-R at a maximum 4X Write speed Create a DVD-R at a maximum 8X Write speed or a maximum 6XRewrite speed Create a DVD+R at a maximum 8X Write speed or a maximum 8XRewrite speed Create a DVD-RAM at a maximum 5X Write speed Play a DVD at a maximum 8X Read speed Create a CD-Rom at a maximum 24X Write speed Create a CD-RW at a maximum 16X Rewrite speed Play a CD-Rom at a maximum 24X Read speed WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 43
  • 44. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOCaracterísticas de leitura, gravação e regravação do drive óptico. Nessecaso, trata-se de um leitor/gravador de CDs e DVDs de duas camadas.Resumindo, é um faz tudo.Suporte de Áudio: 3D AudioSuporte a áudio 3D. Isso é mais marketing do que algo efetivamentepalpável.Marca do Chipset de Vídeo: IntelVídeo Chipset: Graphics Media Accelerator (GMA) 950RAM de Vídeo Compartilhada (Max): 128 MBCaracterísticas da placa de vídeo. Trata-se de uma placa-mãe com vídeoon-board e que, portanto, utiliza parte da memória RAM do computadorcomo memória de vídeo. Neste caso, a placa utiliza até 128MB damemória RAM.Conectores de portas:Vídeo: 1 x RGB (monitor) output 1 x S-Video outputConexões de vídeo: RGB é a conhecida saída VGA. S-Video é paraligação em TVs.Áudio: 1 x Microphone input 1 x Headphone outputEntrada de microfone e saída de fone de ouvido.Data: 1 x i.LINK™ IEEE-1394 4 x USB v2.0 1 x RJ-45 LAN 1 x RJ-11 modemConexões de dados: 1 porta Firewire (o termo Firewire é marcaregistrada, por isso os fabricantes utilizam o termo IEEE-1394 com WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 44
  • 45. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOmaior freqüência); 4 portas USB versão 2.0; 1 conector RJ-45, paraligação de redes locais; 1 conector RJ-11 para ligação do modem emlinhas telefônicas convencionais.Card Slots: 1 x Memory Stick 1 x Memory Stick Pro 1 x Secure Digital(SD)/MMC 1 x xD-Picture CardLeitor de cartões de memória flash embutido e compatível com oscartões listados. 1 x ExpressCard/34 1 x ExpressCard/54 1 x Type II / Type I CardBusSlot para cartões de expansão(PCMCIA). Na verdade, temos apenas umslot que possibilita o encaixe de qualquer um dos cartões listados.Suporte de Rede: Ethernet (10/100 Mbps)Indicação do padrão da interface de rede. No caso, pode se conectar a10 ou 100Mbps.Protocolo Wireless: 802.11a 802.11b 802.11gIndicação dos padrões de wi-fi disponíveis.Modem Speed: 56 KbpsVelocidade do modem integrado.Dispositivos de Entrada: Keyboard TouchpadDispositivos de entrada disponíveis. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 45
  • 46. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOBattery Life (average): 3.5 HoursNúmero de Baterias: 1Sistema Operacional: Windows XP Media Center Edition 2005Capacidade média da bateria (já que estamos analisando um notebook)e indicação do sistema operacional previamente instalado.A seguir, vamos interpretar algumas configurações mais sintéticas desistemas desktop.DesktopAMD Sempron 3200+ 1.8GHz Processor, 512MB RAM, 120GB HardDrive, 16X DVD / 48X32X48 CD-RW Combo Drive, Windows XP HomeEditionComputador de mesa com: • processador AMD Sempron modelo 3200+ e clock interno de 1.8GHz; • 512 MB de memória RAM (não sabemos nem a velocidade nem o tipo); • Disco rígido de 120 GB; • Drive óptico leitor de DVD e leitor/gravador de CD (combo drive): lê DVD a 16x, lê CD-R a 48x, grava CD-RW a 32X e grava CD-R a 48X; • Widows XP Home Edition instalado.Intel Pentium 4 Processor 517, 2.93GHz, with Hyper-ThreadingTechnology, 533 MHz FSB, 512MB RAM PC-3200 (400MHz), 160GB HardDrive SATA-300, DVD+/-RW Drive, Windows XP Home EditionComputador de mesa com: • Processador Intel Pentium 4 modelo 517, clock interno de 2,93GHz, com tecnologia Hyper-Threading (que simula dois processadores) e clock externo de 533MHz (FSB); • 512 MB de memória RAM tipo DDR400 - PC3200; WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 46
  • 47. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIO • Disco rígido de 160 GB, padrão Serial ATA 300MB/s; • Drive óptico leitor/gravador de DVD/CD; • Widows XP Home Edition instalado.Últimas palavrasO estudo do hardware é, para aqueles que são iniciantes eminformática, certamente o mais penoso e de difícil assimilação. Issoporque geralmente desconhecemos tudo o que se passa dentro de umcomputador para que ele consiga exibir os programas e as informaçõesque estamos acostumados a ver.Em que pese essa dificuldade, considero que as questões de hardwarenos concursos públicos estão entre as que temos melhores chances deacerto, devido a certa limitação no conteúdo e a uma tendência de secobrar predominantemente certos tópicos.Logicamente há exceções ao que acabei de dizer, pois muitas vezes asbancas, especialmente a ESAF, lançam mão de questões decomplexidade acima do razoável, provavelmente buscando a simpleseliminação de candidatos.Sobre esse tipo de questões, cuja profundidade do conteúdo cobradomostra-se pouco razoável, recomendo a leitura do seguinte artigo domestre Laércio Vasconcelos:http://www.laercio.com.br/ARTIGOS/COLUNAS/col_014/col_014.HTMAno passado tive a oportunidade de freqüentar as aulas de DireitoConstitucional do professor Vicente Paulo. Na ocasião, pude perceberque uma das qualidades do Vicente é ser um excelente estrategista. Eleconsegue visualizar com clareza aqueles conteúdos em que nãopodemos nos dar o direito de errar uma questão sequer e aqueles emque, não importa o quanto estudemos, sempre estaremos sujeitos a nãosaber a resposta correta de uma determinada questão.Na minha análise, as provas de hardware da ESAF eventualmentecontêm questões de difícil resolução até mesmo para quem vive deinformática. Entretanto, o conteúdo que vimos até aqui servirá para quepossamos acertar a maior parte das questões destinadas a hardware.É bom ressaltar que o conteúdo de hardware não é estanque, masextremamente dinâmico. Da mesma forma que precisamos conhecer asúltimas jurisprudências nas disciplinas de Direito, quando se trata dehardware, precisamos nos manter sempre atualizados. WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 47
  • 48. CURSOS ON-LINE - INFORMÁTICA - CURSO REGULAR PROFESSOR SÉRGIO BONIFÁCIOPara isso a internet é a sua melhor aliada. Recomendo visitas freqüentesaos seguintes endereços ou a similares: http://www.clubedohardware.com.br (por Gabriel Torres) http://www.laercio.com.br (por Laércio Vasconcelos) http://tecnologia.uol.com.br (ou similares) http://info.abril.com.br (ou similares) http://www.pcmag.com.br (ou similares) http://www.wikipedia.org (prefira a versão em inglês, se possível) http://www.tomshardware.com (em inglês) http://www.cnet.com (em inglês)Ao final do curso, apresentarei a bibliografia que utilizei, bem como fareialgumas recomendações de leituras adicionais, por tipo de conteúdo.É isso.Na próxima aula, veremos uma introdução genérica ao estudo desoftware, conceitos, sistemas operacionais, tipos de arquivos e outros.Será uma aula bem menos extensa e certamente bem mais leve queesta.Até lá! WWW.PONTODOSCONCURSOS.COM.BR 48

×