Pesquisa do aluno

3,467 views
3,427 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,467
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
93
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pesquisa do aluno

  1. 1. VOCÊ SABE PESQUISAR?
  2. 2. O que é pesquisa? Pesquisa é o mesmo que busca ou procura. Pesquisar, portanto, é buscar ou procurar resposta para alguma coisa. Em se tratando de Ciência (produção de conhecimento) a pesquisa é a busca de solução a um problema que alguém queira saber a resposta. Não gosto de dizer que se faz ciência, mas que se produz ciência através de uma pesquisa. Pesquisa, portanto, é o caminho para se chegar à ciência, ao conhecimento. Pesquisa é a investigação de um problema (teórico ou empírico) realizada a partir de uma metodologia (que envolve tanto formas de abordagem do problema quanto os procedimentos de coleta de dados), cujos resultados devem ser válidos, embora a provisoriedade seja uma característica do conhecimento científico.
  3. 3. TIPOS DE PESQUISA QUE O ALUNO DEVERÁ REALIZAR Pesquisa Bibliográfica – Principalmente de livros e artigos científicos. Permite uma cobertura muito mais ampla do que na pesquisa direta, mas que depende da validade dos dados coletados, que podem ser equivocados, tendendo seus eventuais erros a serem ampliados. Pesquisa Documental – As fontes são documentos sem tratamento analítico, tais como: documentos oficiais, reportagens de jornais, cartas, contratos, diários, filmes, fotografias, gravações etc. Também que já tiveram alguma análise como: relatórios de pesquisa, de empresas, tabelas estatísticas etc.
  4. 4. A pesquisa deve ser disciplinada, crítica e ampla: a) Disciplinada porque devemos ter uma prática sistemática – os fichamentos são um bom procedimento; b) Crítica porque devemos estabelecer um diálogo reflexivo entre teoria e o objeto de investigação escolhido; c) Ampla porque deve dar conta do “estado” do conhecimento atual sobre o problema;
  5. 5. Fixação da aprendizagem
  6. 6. Fichamento Procedimento utilizado na elaboração de fichas de leitura onde constam informações relevantes sobre um texto lido. É um tipo de resumo no qual o leitor tem a liberdade de escrever com as próprias palavras as ideias fundamentais extraídas de um livro, artigo, etc. O fichamento possibilita uma melhor organização das notas, constituindo um instrumento muito útil para posteriores consultas.
  7. 7. Classificação de Fichamento: Fichamento de transcrição ou citação – é aquele em que se passará o texto do livro ou do documento igual ao ido para a ficha. É necessário o uso das aspas.
  8. 8. Fichamento de resumo ou conteúdo/bibliográficos – traz uma compilação das idéias do autor, ou seja, dos assuntos e características principais abordadas no livro ou documento. Exemplo de fichamento de resumo ou conteúdo:
  9. 9. Exemplo de fichamento bibliográfico
  10. 10. Fichamento de comentário ou crítico – realiza uma avaliação completa do livro ou documento em todos os seus aspectos , levando em conta a opinião pessoal de quem elabora as fichas.
  11. 11. Exemplo de fichamento crítico
  12. 12. RESUMO Resumir é o ato de ler, analisar e traçar em poucas linhas o que de fato é essencial e mais importante para o leitor. Alguns passos para se fazer um bom resumo: - Faça uma primeira leitura atenciosa do texto, a fim de saber o assunto geral dele; - Depois, leia o texto por parágrafos, sublinhando as palavras-chaves para serem a base do resumo; - Logo após, faça o resumo dos parágrafos, baseando- se nas palavras-chaves já destacadas anteriormente;
  13. 13. - Releia o seu texto à medida que for escrevendo para verificar se as ideias estão claras e sequenciais, ou seja, coerentes e coesas. - Ao final, faça um resumo geral deste primeiro resumo dos parágrafos e verifique se não está faltando nenhuma informação ou sobrando alguma; - Por fim, analise se os conceitos apresentados estão de acordo com a opinião do autor, porque não cabem no resumo comentários pessoais.
  14. 14. Resenha Produção textual, por meio da qual o autor faz uma breve apreciação, e uma descrição a respeito de acontecimentos culturais (como uma feira de livros, por exemplo) ou de obras (cinematográficas, musicais, teatrais ou literárias), com o objetivo de apresentar o objeto (acontecimento ou obras), de forma sintetizada, apontando, guiando e convidando o leitor (ou espectador) a conhecer tal objeto na integra, ou não (resenha crítica). Uma resenha deve conter uma análise e um julgamento (de verdade ou de valor).
  15. 15. Uma resenha pode ser: • Descritiva – É o caso dos resumos de livros técnicos, também chamada de resenha técnica ou cientifica. A apreciação, ou o julgamento em uma resenha descritiva julga as idéias do autor, a consistência e a pertinência de suas colocações, ao longo da descrição da obra, ou seja, trata-se de um julgamento de verdade. • Crítica ou opinativa – Nesse tipo de resenha o conteúdo apresentado é um pouco mais detalhado do que na resenha descritiva, pois os critérios de julgamento são de valor, de beleza da forma, estilo do objeto (acontecimento ou obra). A exploração um pouco maior dos detalhes ocorre devido à necessidade de que o autor da resenha fundamente suas críticas, sejam elas positivas ou negativas, utilizando outros autores que trabalharam o mesmo tema.

×