Pesquisa de Emprego e Desemprego na                       Região Metropolitana de Porto Alegre                            ...
Inserção feminina no mercadode trabalhoA inserção ocupacional feminina, embora mantendo  desigualdades e limitações(maior ...
Desempenho positivo do    mercado de trabalho da RMPA             em 2011Dada a relativa desaceleração do nível da ativida...
O mercado de trabalho da RMPA na   perspectiva de gênero - 2011A Taxa de participação das mulheres no mercadode trabalho d...
Taxa de Participação por sexo na RMPA                         1993-11 (%)80     70,770                                    ...
Proporção de domicílios chefiados por mulheres     na RMPA 1993-2011 (%)40                                                ...
Indicadores de Desemprego foram mais favoráveis para as mulheres em 2011         Taxa de desemprego                       ...
Evolução da taxa de desemprego, por     sexo, na RMPA - 1993-2011 (%)25                                        21,920     ...
Tempo médio de procura por trabalho por   sexo na RMPA 1993-2011       (em semanas) 60 50                                 ...
Crescimento relativo da ocupação foi   maior para as mulheres em 2011       O nível ocupacional cresceu 3,3% para mulheres...
Crescimento ocupacional feminino decorreu  principalmente do aumento do emprego  assalariado formalizado                  ...
Maior crescimento relativo da ocupação   feminina na RMPA 2010 e 2011                                                     ...
Diminui a diferença de rendimentos entre  homens e mulheres na RMPA em 2011                                               ...
Rendimento médio real por sexo e setor de     atividade RMPA 2010 e 2011    Em Reais de Novembro de 2011                  ...
Jornada média semanal segundo sexo e  setor de atividade na RMPA 2010 e 2011                                              ...
Rendimento hora por sexo e setor de     atividade na RMPA, 2010 e 2011                                                    ...
Incremento nos rendimento/hora     favoreceu mais as mulheres em 2011                                                     ...
Proporção do rendimento médio real, por hora, das      mulheres em relação ao dos homens                  1993 - 2011     ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Maior incremento no rendimento feminino reduziu diferencial de renda entre os sexos em 2011

1,722 views

Published on

Pesquisa de Emprego e Desemprego na
Região Metropolitana de Porto Alegre
PED-RMPA

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,722
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
937
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Maior incremento no rendimento feminino reduziu diferencial de renda entre os sexos em 2011

  1. 1. Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre PED-RMPAMaior incremento norendimento femininoreduziu diferencial de rendaentre os sexos em 2011Convênio: FEE, FGTAS/SINE-RS, DIEESE, SEADE-SP, MTE/FAT,PMPA Março de 2012
  2. 2. Inserção feminina no mercadode trabalhoA inserção ocupacional feminina, embora mantendo desigualdades e limitações(maior exposição ao desemprego; inserção majoritária em ocupações com menores possibilidades de carreira e com menor status; rendimentos médios reais inferiores aos dos homens)tem logrado avanços ao longo das últimas décadas. O desempenho do mercado de trabalho da RMPA não deixa de evidenciar essas mudanças.
  3. 3. Desempenho positivo do mercado de trabalho da RMPA em 2011Dada a relativa desaceleração do nível da atividade econômica, amelhora nos principais indicadores ocorreu em ritmo menor quandocomparado a 2010.A ocupação cresceu 3,0%, com destaque para os assalariados dosetor privado com carteira de trabalho assinada.A taxa de desemprego total diminuiu para 7,3%, atingindo o patamarmais baixo da série histórica da PED-RMPAO rendimento médio real dos ocupados, por seu turno, apresentouelevação mais modesta do que no ano anterior, mantendo, noentanto, a trajetória de recuperação iniciada em 2005.
  4. 4. O mercado de trabalho da RMPA na perspectiva de gênero - 2011A Taxa de participação das mulheres no mercadode trabalho diminuiu 1,4%, passando de 50,0% daPEA feminina, em 2010, para 49,3%, em 2011.O número de domicílios chefiados por mulheresmanteve trajetória de crescimento, atingindo33,3% do total de domicílios da Região.
  5. 5. Taxa de Participação por sexo na RMPA 1993-11 (%)80 70,770 65,960 49,350 44,5 49,3403020 95 97 99 03 10 93 94 96 98 00 01 02 04 05 06 07 08 09 1119201919191919192020202020202020202020 mulheres homens
  6. 6. Proporção de domicílios chefiados por mulheres na RMPA 1993-2011 (%)40 33,33530 32,52520 21,61510 5 0 1994 1995 1996 2004 2005 2006 1993 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2007 2008 2009 2010 2011
  7. 7. Indicadores de Desemprego foram mais favoráveis para as mulheres em 2011 Taxa de desemprego Em porcentagem Variação Relativa Sexo 2010 2011 2011/2010 Total 8,7 7,3 -16,1 Homens 7,1 6,2 -12,7 Mulheres 10,6 8,7 -17,9 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE e DIEESE - Apoio MTE/FAT.O contingente feminino desempregado ficou em 82 mil mulheres eo dos homens em 68 mil.A proporção de mulheres entre os desempregados diminuiu,passando de 56,1%, em 2010 para os atuais 54,4%.
  8. 8. Evolução da taxa de desemprego, por sexo, na RMPA - 1993-2011 (%)25 21,920 14,315 16,7 10,6 8,710 10,7 5 7,1 6,2 0 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Mulheres Homens
  9. 9. Tempo médio de procura por trabalho por sexo na RMPA 1993-2011 (em semanas) 60 50 48 40 45 30 26 25 20 23 21 10 0 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Mulheres HomensFONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS/SINE-RS, SEADE-SP, DIEESE e apoio PMPA.
  10. 10. Crescimento relativo da ocupação foi maior para as mulheres em 2011 O nível ocupacional cresceu 3,3% para mulheres e 2,7% para homens. 2010 2011 Variação absoluta Condição de Atividade Total Homens Mulheres Total Homens Mulheres Total Homens Mulheres Estimativas (em 1.000 mil pessoas)População Economicamente Ativa 2.030 1.094 936 2.059 1.112 947 29 18 11 Ocupados 1.853 1.016 837 1.909 1.044 865 56 28 28 Desempregados 177 78 99 150 68 82 -27 -10 -17 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE e DIEESE - Apoio MTE/FAT. Esse desempenho manteve relativamente estável a parcela feminina no contingente de ocupados em 45,3% ( frente aos 45,2% do ano anterior).
  11. 11. Crescimento ocupacional feminino decorreu principalmente do aumento do emprego assalariado formalizado Base: média de 2000 = 100 T Variação Relativa 2011/2010 Posição na Ocupação o Total Homens MulheresTotal de Ocupados 3,0 2,7 3,3Assalariados Total (1) 5,0 4,7 5,4 Assalariados do Setor Privado 5,7 4,8 7,0 Com Carteira Assinada 7,7 7,0 8,6 Sem Carteira Assinada -5,8 -7,7 -3,2 Assalariados do Setor Público 1,4 3,0 0,0Autônomos -1,5 -1,2 -2,1 Autônomos que Trabalham p/ o Público 0,5 1,5 -1,4 Autônomos que Trabalham p/ Empresa -7,2 -6,2 -9,5Empregadores 3,6 3,6 3,9Empregados Domésticos 1,9 - 1,0 Mensalistas 2,8 - 1,5 Diaristas 0,0 - 0,0Trabalhadores Familiares 0,0 - -Demais (2) -10,7 -11,5 -9,5 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE e DIEESE - Apoio MTE/FAT.(1) Inclusive aqueles que não informaram o segmento em que trabalham.(2) Inclui profissionais universitários autônomos, donos de negócio familiar, etc.(3) A amostra não comporta desagregação para a categoria.
  12. 12. Maior crescimento relativo da ocupação feminina na RMPA 2010 e 2011 Base: média de 2000 = 100 2010 2011 Variação Relativa 2011/2010 Setor de Atividade Total Homens Mulheres Total Homens Mulheres Total Homens MulheresTotal de Ocupados 129,0 124,4 135,2 132,9 127,8 139,7 3,0 2,7 3,3 Indústria 110,9 110,5 111,7 116,5 114,7 120,2 5,0 3,8 7,6 Comércio 134,8 123,9 150,0 135,2 120,9 155,2 0,3 -2,4 3,5 Serviços 138,1 129,2 149,4 141,9 132,6 153,7 2,8 2,6 2,9 Construção Civil 144,2 142,7 (2) 157,1 153,3 (2) 8,9 7,4 - Serviços Domésticos 95,4 (2) 97,1 97,2 (2) 98,1 1,9 - 1,0 Outros(1) 85,7 (2) (2) 71,4 (2) (2) -16,7 - -Fonte: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.(1) Incluem agricultura, pecuária, extração vegetal, embaixadas, consulados,representações oficiais e outras atividades não classificadas.(2) A amostra não comporta a desagregação para esta categoria.
  13. 13. Diminui a diferença de rendimentos entre homens e mulheres na RMPA em 2011 Em Reais de Novembro de 2011 Rendimento das 2010 2011 mulheres em relação ao Setor de Atividade dos homens (em %) Total Homens Mulheres Total Homens Mulheres 2010 2011Total de Ocupados (3) 1.430 1.623 1.201 1.453 1.641 1.230 74,0 75,0 Indústria 1.360 1.542 1.013 1.353 1.528 1.025 65,7 67,1 Comércio 1.190 1.359 993 1.222 1.414 1.013 73,1 71,6 Serviços 1.649 1.844 1.441 1.661 1.839 1.468 78,1 79,8 Construção Civil 1.212 1.198 (4) 1.339 1.316 (4) - - Serviços Domésticos 648 (4) 642 698 (4) 692 - -Fonte: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.(1) Inflator utilizado: IPC-IEPE.(2) Exclusive os assalariados e os empregados domésticos mensalistas que não tiveram remuneração no mês, os trabalhadores familiaressem remuneração salarial e os empregados que receberam exclusivamente em espécie ou benefício.(3) Inclusive os demais setores de atividade.(4) A amostra não comporta desagregação para a categoria.
  14. 14. Rendimento médio real por sexo e setor de atividade RMPA 2010 e 2011 Em Reais de Novembro de 2011 Rendimento das 2010 2011 mulheres em relação ao Setor de Atividade dos homens (em %) Total Homens Mulheres Total Homens Mulheres 2010 2011Total de Ocupados (3) 1.430 1.623 1.201 1.453 1.641 1.230 74,0 75,0 Indústria 1.360 1.542 1.013 1.353 1.528 1.025 65,7 67,1 Comércio 1.190 1.359 993 1.222 1.414 1.013 73,1 71,6 Serviços 1.649 1.844 1.441 1.661 1.839 1.468 78,1 79,8 Construção Civil 1.212 1.198 (4) 1.339 1.316 (4) - - Serviços Domésticos 648 (4) 642 698 (4) 692 - -Fonte: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE, DIEESE e apoio MTE/FAT.(1) Inflator utilizado: IPC-IEPE.(2) Exclusive os assalariados e os empregados domésticos mensalistas que não tiveram remuneração no mês, os trabalhadores familiaressem remuneração salarial e os empregados que receberam exclusivamente em espécie ou benefício.(3) Inclusive os demais setores de atividade.(4) A amostra não comporta desagregação para a categoria.
  15. 15. Jornada média semanal segundo sexo e setor de atividade na RMPA 2010 e 2011 Em horas 2010 2011 Setor de Atividade Total Homens Mulheres Total Homens MulheresTotal de Ocupados (2) 42 44 40 43 45 41 Indústria 43 44 42 43 44 42 Comércio 47 48 45 47 48 45 Serviços 42 44 39 42 44 40 Construção Civil 43 43 - (3) 43 43 - (3) Serviços Domésticos 36 - (3) 35 37 - (3) 37Fonte: Convênio DIEESE, SEADE, MTE/FAT e instituições regionais. PED - Pesquisa de Emprego e Desemprego.(1) Exclusive os que não trabalharam na semana.(2) Inclusive os demais setores de atividade.(3) A amostra não comporta desagregação para a categoria.
  16. 16. Rendimento hora por sexo e setor de atividade na RMPA, 2010 e 2011 Em Reais de Novembro de 2011 Rendimento das 2010 2011 mulheres em relação ao Setor de Atividade dos homens (em %) Total Homens Mulheres Total Homens Mulheres 2010 2011Total de Ocupados (3) 7,96 8,62 7,02 7,90 8,52 7,01 81,4 82,3 Indústria 7,39 8,19 5,64 7,35 8,11 5,70 68,8 70,3 Comércio 5,92 6,62 5,16 6,07 6,88 5,26 77,9 76,4 Serviços 9,17 9,79 8,63 9,24 9,77 8,57 88,2 87,8 Construção Civil 6,59 6,51 (4) 7,28 7,15 (4) - - Serviços Domésticos 4,21 (4) 4,29 4,41 (4) 4,37 - -Fonte: Convênio DIEESE, SEADE, MTE/FAT e instituições regionais. PED - Pesquisa de Emprego e Desemprego.(1) Inflator utilizado: IPCA/BH/IPEAD.(2) Exclusive os assalariados e os empregados domésticos mensalistas que não tiveram remuneração no mês,os trabalhadores familiares sem remuneração salarial e os empregados que receberam exclusivamente em espécie ou benefício. Exclusive os que não trabalharam na semana.(3) Inclusive os demais setores de atividade.(4) A amostra não comporta desagregação para a categoria.
  17. 17. Incremento nos rendimento/hora favoreceu mais as mulheres em 2011 Base: média de 2000 = 100 Posição na Ocupação 2010 2011 Variação Relativa 2011/2010 Total Homens Mulheres Total Homens Mulheres Total Homens MulheresTotal de Ocupados 129,0 124,4 135,2 132,9 127,8 139,7 3,0 2,7 3,3Assalariados Total (1) 144,0 135,5 156,3 151,2 141,9 164,8 5,0 4,7 5,4 Assalariados do Setor Privado 146,6 137,7 161,0 154,9 144,3 172,2 5,7 4,8 7,0 Com Carteira Assinada 152,5 143,6 166,8 164,2 153,7 181,2 7,7 7,0 8,6 Sem Carteira Assinada 119,2 109,6 136,2 112,3 101,2 131,9 -5,8 -7,7 -3,2 Assalariados do Setor Público 132,9 125,0 140,0 134,7 128,8 140,0 1,4 3,0 0,0Autônomos 103,0 100,6 108,1 101,5 99,4 105,8 -1,5 -1,2 -2,1 Autônomos que Trabalham p/ o Público 115,9 112,0 123,7 116,5 113,7 122,0 0,5 1,5 -1,4 Autônomos que Trabalham p/ Empresa 77,8 77,8 77,8 72,2 73,0 70,4 -7,2 -6,2 -9,5Empregadores 130,2 123,9 147,1 134,9 128,3 152,9 3,6 3,6 3,9Empregados Domésticos 95,4 (3) 97,1 97,2 (3) 98,1 1,9 - 1,0 Mensalistas 85,4 (3) 87,2 87,8 (3) 88,5 2,8 - 1,5 Diaristas 126,9 (3) 126,9 126,9 (3) 126,9 0,0 - 0,0Trabalhadores Familiares 31,8 (3) (3) 31,8 (3) (3) 0,0 - -Demais (2) 119,0 113,0 127,3 106,3 100,0 115,2 -10,7 -11,5 -9,5 FONTE: PED-RMPA - Convênio FEE, FGTAS, PMPA, SEADE e DIEESE - Apoio MTE/FAT.(1) Inclusive aqueles que não informaram o segmento em que trabalham.(2) Inclui profissionais universitários autônomos, donos de negócio familiar, etc.(3) A amostra não comporta desagregação para a categoria.
  18. 18. Proporção do rendimento médio real, por hora, das mulheres em relação ao dos homens 1993 - 2011 81,4 82,3 83,5 73,5 2009 2010 2011 1993

×