CADEIAS GLOBAIS DE VALOR NO
AGRONEGÓCIO:
O CASO DO COMPLEXO SOJA
Rodrigo D. Feix
Fundação de Economia e Estatística – FEE
...
ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO
1.O mercado internacional do complexo soja
2.O papel das grandes empresas na governança do
setor...
O MERCADO INTERNACIONAL
O mundo em desenvolvimento está em rápida mudança
Economia

Demografia

45000

7000

40000

6000

...
O MERCADO INTERNACIONAL
O MERCADO INTERNACIONAL

Fonte: ABIOVE
O MERCADO INTERNACIONAL
Produção

Fonte: USDA (2012).
O MERCADO INTERNACIONAL
Produção

Em milhões de toneladas

Fonte: USDA (2012).
O MERCADO INTERNACIONAL
Produção, Processamento e Exportação
Estados Unidos

Brasil

100

100

80

80

60

60

40

40

20
...
O MERCADO INTERNACIONAL
Balança Comercial

Fonte: USDA (2012).
O MERCADO INTERNACIONAL
Market-share no processamento
1991/1992
2011/2012

China
EUA
Brasil
Argentina
Outros
União Européi...
O MERCADO INTERNACIONAL
Capacidade Instalada da Indústria de Processamento
190000

Status das unidades - 2010

170000
1500...
O MERCADO INTERNACIONAL
Diferencial Tributário de Exportação na Argentina

Fonte: ABIOVE
Obs.: Preços FOB da Bolsa de Comé...
O MERCADO INTERNACIONAL
Tributação no Brasil

Fonte: ABIOVE
O MERCADO INTERNACIONAL
Capacidade Instalada da Indústria de Processamento
Total 2011 Capacidade %

Total 2011 Capacidade ...
O MERCADO INTERNACIONAL
Capacidade Instalada da Indústria - Brasil
Capacidade de Processamento
Estado
Mato Grosso
Paraná
R...
O MERCADO INTERNACIONAL
Capacidade Instalada da Indústria - Brasil
Capacidade de Processamento
Estado
Mato Grosso
Paraná
R...
O MERCADO INTERNACIONAL
Escalada Tarifária – China
Série 1
30
25
20
%

15
10

Tarifas 5de importação
0
Grão

Farelo

Óleo
...
O MERCADO INTERNACIONAL
Exportações do Brasil para a China - % em volume

Fonte: ABIOVE
O MERCADO INTERNACIONAL
Complexo Soja no Brasil
Mix de exportação

Safra de soja - usos

0.8

90000

0.7
75000
0.6
60000

...
O MERCADO INTERNACIONAL
Principais razões para a não agregação de valor no Brasil
•
•
•
-

A indústria nacional:
Tem ocios...
O MERCADO INTERNACIONAL

Fonte: ABIOVE
O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS

“Wherever you live, you can't avoid the four global giants”
The Guardian, 02 de junho de 201...
O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS

“Wherever you live, you can't avoid the four global giants”
The Guardian, 02 de junho de 201...
O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS
ABCD em números
Indicador
Vendas em 2011 (em bilhões de dólares)

80,7

58,7

119,5

59,6

Ve...
O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS
O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS

“Quando avaliamos a realização de novos investimentos, sejam armazéns, plantas de processame...
O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS

Entramos em novos mercados para capturar o crescimento da produção agrícola e da
demanda por...
O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS
China - Market-share no setor de processamento de soja em 2010
Empresa
Wilmar International
C...
FINANCEIRIZAÇÃO
A volatilidade dos preços é causa ou consequência da financeirização?

Fonte: CBOT
Elaboração: Cargill Ann...
O MERCADO INTERNACIONAL
Fatores que sustentam a alta dos preços dos alimentos
1)Crescimento da renda em países emergentes;...
FINANCEIRIZAÇÃO
Divisões de serviços financeiros das ABCD

Fonte:OXFAM (2012)
FINANCEIRIZAÇÃO

Obs.: 1. WTI: WTI crude oil price; 2. Stoxx EU: Euro Stoxx 600; 3.SPGSCI: Standard & Poor’s Goldman Sachs...
FINANCEIRIZAÇÃO

Obs.: 1. WTI: WTI crude oil price; 2. Stoxx EU: Euro Stoxx 600; 3.SPGSCI: Standard & Poor’s Goldman Sachs...
FINANCEIRIZAÇÃO
Os investidores não
baseiam suas decisões de
compra e venda
puramente nos
fundamentos de oferta e
demanda ...
FINANCEIRIZAÇÃO

Possibilidade de prática de arbitragem na taxa de juros de custeio da produção
FINANCEIRIZAÇÃO

Fonte:http://www.nytimes.com - 2011/05/27
PERSPECTIVAS
Projeções do USDA, 2021

Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
PERSPECTIVAS
Projeções do USDA, 2021

Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
PERSPECTIVAS
Projeções do USDA, 2021

Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
PERSPECTIVAS
Projeções do USDA, 2021

Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
PERSPECTIVAS
Projeções do USDA, 2021

“O ingresso da China na importação de milho é o grande destaque da safra atual e as ...
PERSPECTIVAS
Projeções do USDA, 2021

Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
O COMPLEXO SOJA NO RS
A agropecuária e a economia gaúcha

Fonte: Carta de Conjuntura FEE nº 1 de 2012 (Martinho Lazzari)

...
O COMPLEXO SOJA NO RS
Safra e Capacidade de Processamento
70.000
60.000
50.000
40.000
30.000
20.000
10.000
0

Em milhares ...
O COMPLEXO SOJA NO RS
O Complexo Soja no RS - 2011
Farelo
4,2
Processamento
5,5
Óleo
1,05

Safra
11,6

Exportações
3,1
Dis...
O COMPLEXO SOJA NO RS
Evolução da produção e exportações
14000

0.7

12000

0.6

10000

0.5

8000

0.4

6000

0.3

4000

0...
Código

Empresas

Localização

Oleaginosas
Processadas

Status

1

Agrodanieli

Tapejara

Soja

Ativa

2

Baldo

Encantado...
O COMPLEXO SOJA NO RS
Empresas do complexo soja entre as 30 principais exportadoras do RS 2011

Posição
2
3
4
7
8
10
16
25...
DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS
Produção de biodiesel no RS (m3)

3000000
1000000
900000
2500000
800000
700000
2000000

Brasi...
DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS
Produção e capacidade instalada de biodiesel - RS
0.7
2100
0.6

1800

0.5

1500

0.4

1200
90...
DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS
Multinacionais

Empresa
ADM
Cargill
ADM
Bunge
Noble

Investimentos em biodiesel

Cidade
Rondo...
DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS
O mercado consumidor europeu é sensível a questão
ambiental

Será necessário elevar a produçã...
DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS
DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS
CONSIDERAÇÕES FINAIS
• A dependência da economia gaúcha em relação ao agronegócio é conhecida;
• A soja é a principal ativ...
CONSIDERAÇÕES FINAIS
• O biodiesel deu novo fôlego à indústria de processamento local, inclusive
viabilizando novos invest...
Cadeias globais de valor no agronegócio    rodrigo feix
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Cadeias globais de valor no agronegócio rodrigo feix

2,211 views
1,984 views

Published on

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,211
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
19
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cadeias globais de valor no agronegócio rodrigo feix

  1. 1. CADEIAS GLOBAIS DE VALOR NO AGRONEGÓCIO: O CASO DO COMPLEXO SOJA Rodrigo D. Feix Fundação de Economia e Estatística – FEE rfeix@fee.tche.br Porto Alegre, 06 de dezembro de 2012
  2. 2. ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1.O mercado internacional do complexo soja 2.O papel das grandes empresas na governança do setor 3.Financeirização da produção e do comércio 4.Perspectivas 5.O Complexo Soja no RS: desafios e oportunidades 6.Considerações finais
  3. 3. O MERCADO INTERNACIONAL O mundo em desenvolvimento está em rápida mudança Economia Demografia 45000 7000 40000 6000 35000 5000 30000 Pop. Urbana 25000 4000 20000 3000 15000 10000 2000 5000 0 2000 2002 2004 Países Desenvolvidos Var. % Fonte: FMI e ONU. 2006 2008 Países em Desenvolvimento 2010 1000 0 1950 1965 1980 1995 2010 2025 2040 Pop. Rural
  4. 4. O MERCADO INTERNACIONAL
  5. 5. O MERCADO INTERNACIONAL Fonte: ABIOVE
  6. 6. O MERCADO INTERNACIONAL Produção Fonte: USDA (2012).
  7. 7. O MERCADO INTERNACIONAL Produção Em milhões de toneladas Fonte: USDA (2012).
  8. 8. O MERCADO INTERNACIONAL Produção, Processamento e Exportação Estados Unidos Brasil 100 100 80 80 60 60 40 40 20 20 0 1991/92 1995/96 1999/00 2003/04 2007/08 2011/12 0 1991/92 1995/96 1999/00 2003/04 2007/08 2011/12 Argentina China 60 50 40 Em milhões de toneladas 30 20 10 0 1991/92 1995/96 1999/00 2003/04 2007/08 2011/12 Fonte: USDA (2012). Produção 70 60 50 40 30 20 10 0 1991/92 1995/96 1999/00 2003/04 2007/08 2011/12 Processamento Exportação
  9. 9. O MERCADO INTERNACIONAL Balança Comercial Fonte: USDA (2012).
  10. 10. O MERCADO INTERNACIONAL Market-share no processamento 1991/1992 2011/2012 China EUA Brasil Argentina Outros União Européia India Fonte: USDA (2012).
  11. 11. O MERCADO INTERNACIONAL Capacidade Instalada da Indústria de Processamento 190000 Status das unidades - 2010 170000 150000 130000 ton/dia 110000 90000 70000 Brasil 50000 1995 1997 1998 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Fonte: ABIOVE e J. J. Hinrichsen Arg Ativa Parada • As empresas que operam no Brasil e na Argentina são praticamente as mesmas. • O que determinou o fracasso brasileiro e o sucesso argentino na agregação de valor no complexo soja?
  12. 12. O MERCADO INTERNACIONAL Diferencial Tributário de Exportação na Argentina Fonte: ABIOVE Obs.: Preços FOB da Bolsa de Comércio de Rosário em 22 de julho de 2011.
  13. 13. O MERCADO INTERNACIONAL Tributação no Brasil Fonte: ABIOVE
  14. 14. O MERCADO INTERNACIONAL Capacidade Instalada da Indústria de Processamento Total 2011 Capacidade % Total 2011 Capacidade Ton/dia até 600 601 a 1.500 1.501 a 3.000 3.001 a 4.000 4.001 a 6.000 6.001 a 7.000 7.001 a 10.000 10.001 a 15.000 15.001 a 20.000 Fonte: ABIOVE e J. J. Hinrichsen Obs.: capacidade em toneladas/dia A tributação no Brasil não favorece os ganhos de escala na indústria
  15. 15. O MERCADO INTERNACIONAL Capacidade Instalada da Indústria - Brasil Capacidade de Processamento Estado Mato Grosso Paraná Rio Grande do Sul Goiás São Paulo Mato Grosso do Sul Minas Gerais Bahia Santa Catarina Piaui Amazonas Total Fonte: ABIOVE Obs.: em toneladas/dia UF MT PR RS GO SP MS MG BA SC PI AM 1998 2012 8.770 36.770 28.930 9.660 13.780 7.480 5.900 2.750 5.210 260 - 35.486 35.745 30.560 21.285 13.950 10.790 9.100 6.600 2.750 2.800 2.000 120.910 173.441 Var. 1998-2012 t % 26.716 305% (1.025) -3% 1.630 6% 11.625 120% 170 1% 3.310 44% 3.200 54% 3.850 140% (2.460) -47% 2.540 977% 2.000 52.531 43%
  16. 16. O MERCADO INTERNACIONAL Capacidade Instalada da Indústria - Brasil Capacidade de Processamento Estado Mato Grosso Paraná Rio Grande do Sul Goiás São Paulo Mato Grosso do Sul Minas Gerais Bahia Santa Catarina Piaui Amazonas Total Fonte: ABIOVE Obs.: em toneladas/dia UF MT PR RS GO SP MS MG BA SC PI AM 1998 2012 8.770 36.770 28.930 9.660 13.780 7.480 5.900 2.750 5.210 260 - 35.486 35.745 30.560 21.285 13.950 10.790 9.100 6.600 2.750 2.800 2.000 120.910 173.441 Var. 1998-2012 t % 26.716 305% (1.025) -3% 1.630 6% 11.625 120% 170 1% 3.310 44% 3.200 54% 3.850 140% (2.460) -47% 2.540 977% 2.000 52.531 43%
  17. 17. O MERCADO INTERNACIONAL Escalada Tarifária – China Série 1 30 25 20 % 15 10 Tarifas 5de importação 0 Grão Farelo Óleo Carne bovina Carne suína e de frango Além das barreiras técnicas, a escalada tarifária dificulta a agregação de valor no Brasil
  18. 18. O MERCADO INTERNACIONAL Exportações do Brasil para a China - % em volume Fonte: ABIOVE
  19. 19. O MERCADO INTERNACIONAL Complexo Soja no Brasil Mix de exportação Safra de soja - usos 0.8 90000 0.7 75000 0.6 60000 0.5 0.4 45000 0.3 30000 0.2 15000 0.1 0 1993 0 1993 1996 1999 Grão 2002 Farelo Fonte: SECEX/MCIC e ABIOVE 2005 2008 Óleo 1996 1999 2002 2005 2008 2011 Estoques Processamento Sementes/Perdas Exportação 2011
  20. 20. O MERCADO INTERNACIONAL Principais razões para a não agregação de valor no Brasil • • • - A indústria nacional: Tem ociosidade Fechou fábricas, principalmente nas regiões Sul e Sudeste “Não pode” fazer fábricas de grande porte (economia de escala) e nem instalar-se nos portos “Não pode” comprar matéria-prima em outros estados O aproveitamento dos créditos tributários é incerto e demorado Os principais concorrentes na exportação: Oneram a exportação do grão e desoneram a os produtos. Os mercados consumidores dinâmicos: Impõe escalada tarifária às proteínas.
  21. 21. O MERCADO INTERNACIONAL Fonte: ABIOVE
  22. 22. O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS “Wherever you live, you can't avoid the four global giants” The Guardian, 02 de junho de 2011
  23. 23. O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS “Wherever you live, you can't avoid the four global giants” The Guardian, 02 de junho de 2011
  24. 24. O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS ABCD em números Indicador Vendas em 2011 (em bilhões de dólares) 80,7 58,7 119,5 59,6 Vendas em 2010 (em bilhões de dólares) 61,7 45,7 101,3 46,1 Lucros em 2011 (em bilhões de dólares) 2,04 0,94 4,2 não disponível Lucros em 2010 (em bilhões de dólares) 1,9 2,5 2,6 não disponível 30000 32000 142000 34000 75 40 66 55 Número de empregados Número de países com atuação Fonte: Sites oficiais das empresas e imprensa. Elaboração: OXFAM (2012)
  25. 25. O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS
  26. 26. O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS “Quando avaliamos a realização de novos investimentos, sejam armazéns, plantas de processamento, moinhos ou terminais portuários, focamos nos locais que ampliarão as fontes de oferta e nos conectarão aos novos mercados consumidores.” Raul Padilla, CEO Bunge (Bunge 2011 Annual Report)
  27. 27. O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS Entramos em novos mercados para capturar o crescimento da produção agrícola e da demanda por produtos finais. A Ásia tem sido o grande foco. O governo chinês planeja aumentar a escala de produão de suínos até 2015. Isso demandará mais ração animal produzida a partir de milho e soja. A Bunge está aumentando sua presença na China para ofertar esses produtos. Bunge 2011 Annual Report
  28. 28. O PAPEL DAS GRANDES EMPRESAS China - Market-share no setor de processamento de soja em 2010 Empresa Wilmar International China Agri-Industries (COFCO) Heilongjiang Jiusan Oil and Fat Chinatex (Estatal) Cargill Noble Bunge Hopefull Grain and Oil Group Shandong Bohai Industries Louis Dreyfus Commodities Outros Participação 20% 12% 9% 9% 7% 5% 4% 4% 3% 2% 25% Fonte: Efeeed link e Reuters. Elaboração: OXFAM (2012) Para a próxima década, espera-se que 70% do crescimento no consumo global de proteína ocorra na China. Atender a essa demanda crescente será um grande desafio: a China possui 21% da população mundial mas somente 7% das terras aráveis. A Cargill está compartilhando sua experiência para formular soluções. CHRIS LANGHOLZ Business Unit Leader, China (Cargill Annual Report, 2012)
  29. 29. FINANCEIRIZAÇÃO A volatilidade dos preços é causa ou consequência da financeirização? Fonte: CBOT Elaboração: Cargill Annual Report, 2011
  30. 30. O MERCADO INTERNACIONAL Fatores que sustentam a alta dos preços dos alimentos 1)Crescimento da renda em países emergentes; 2)Aumento da população e alteração no perfil demográfico em países emergentes; 3)Restrições físicas e ambientais para abertura de novas áreas de cultivo; 4)Demanda de produtos agrícolas para produção de biocombustíveis; 5)Liquidez de recursos (investimento especulativo).
  31. 31. FINANCEIRIZAÇÃO Divisões de serviços financeiros das ABCD Fonte:OXFAM (2012)
  32. 32. FINANCEIRIZAÇÃO Obs.: 1. WTI: WTI crude oil price; 2. Stoxx EU: Euro Stoxx 600; 3.SPGSCI: Standard & Poor’s Goldman Sachs Commodity Index Fonte: UNCTAD (2012)
  33. 33. FINANCEIRIZAÇÃO Obs.: 1. WTI: WTI crude oil price; 2. Stoxx EU: Euro Stoxx 600; 3.SPGSCI: Standard & Poor’s Goldman Sachs Commodity Index Fonte: UNCTAD (2012)
  34. 34. FINANCEIRIZAÇÃO Os investidores não baseiam suas decisões de compra e venda puramente nos fundamentos de oferta e demanda (lado real). Eles consideram que aspectos relacionados a outros mercados ou a diversificação dos portfólios são importantes. Isso introduz sinais espúrios aos preços de mercado (UNCTAD, Obs.: 1. WTI: WTI crude oil price; 2. Stoxx EU: Euro Stoxx 600; 3.SPGSCI: Standard & Poor’s Goldman Sachs Commodity Index 2012). Fonte: UNCTAD (2012)
  35. 35. FINANCEIRIZAÇÃO Possibilidade de prática de arbitragem na taxa de juros de custeio da produção
  36. 36. FINANCEIRIZAÇÃO Fonte:http://www.nytimes.com - 2011/05/27
  37. 37. PERSPECTIVAS Projeções do USDA, 2021 Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
  38. 38. PERSPECTIVAS Projeções do USDA, 2021 Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
  39. 39. PERSPECTIVAS Projeções do USDA, 2021 Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
  40. 40. PERSPECTIVAS Projeções do USDA, 2021 Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
  41. 41. PERSPECTIVAS Projeções do USDA, 2021 “O ingresso da China na importação de milho é o grande destaque da safra atual e as compras chinesas no mercado externo serão crescentes nos próximos anos”. André Pessoa, Agroconsult Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
  42. 42. PERSPECTIVAS Projeções do USDA, 2021 Fonte: USDA Agricultural Projections to 2021.
  43. 43. O COMPLEXO SOJA NO RS A agropecuária e a economia gaúcha Fonte: Carta de Conjuntura FEE nº 1 de 2012 (Martinho Lazzari) Em 10 dos últimos 11 anos vigorou a máxima de que quando o produto da agropecuária gaúcha cresce acima do PIB gaúcho, o PIB do Estado cresce acima do PIB brasileiro
  44. 44. O COMPLEXO SOJA NO RS Safra e Capacidade de Processamento 70.000 60.000 50.000 40.000 30.000 20.000 10.000 0 Em milhares de toneladas 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 (p) Cap. Processamento RS Cap. Processamento BRA (outros) Safra RS Fonte: CONAB e ABIOVE Safra BRA (outros)
  45. 45. O COMPLEXO SOJA NO RS O Complexo Soja no RS - 2011 Farelo 4,2 Processamento 5,5 Óleo 1,05 Safra 11,6 Exportações 3,1 Disp. Interna 1,1 Exportações 0,48 Disp. Interna 0,57 Biodiesel 0,5 Exportação 5,8 • Aproximadamente 80% da produção é exportada • O Complexo Soja responde por 24% das exportações do RS Fonte: CONAB, SECEX/MDIC e estimativas do autor.
  46. 46. O COMPLEXO SOJA NO RS Evolução da produção e exportações 14000 0.7 12000 0.6 10000 0.5 8000 0.4 6000 0.3 4000 0.2 2000 0.1 0 2001 2002 Fonte: CONAB e SECEX/MDIC 2003 2004 2005 Safra 2006 Exportações 2007 2008 % Exportado 2009 2010 0 2011
  47. 47. Código Empresas Localização Oleaginosas Processadas Status 1 Agrodanieli Tapejara Soja Ativa 2 Baldo Encantado Soja Ativa 3 Bianchini Rio Grande Soja Ativa 3 Bianchini Canoas Soja Ativa 4 BSBIOS Passo Fundo Soja Ativa 5 Bunge Passo Fundo Soja Ativa 5 Bunge Rio Grande Soja Ativa 6 Camera Santa Rosa Soja e Canola Ativa 6 Camera Estrela Soja Ativa 6 Camera Estrela Soja/Canola/Girassol Parada 6 Camera São Luiz Gonzaga Soja Ativa 7 CLW Camaquã Soja Ativa 8 Coceagro Cruz Alta Soja Ativa 9 Giovelli Guarani das Missões Soja Ativa 9 Giovelli Guarani das Missões Soja Ativa 9 Giovelli Guarani das Missões Soja/Canola/Girassol Ativa 9 Giovelli Guarani das Missões Linhaça Parada 10 Granol Cachoeira do Sul Soja Ativa 11 Oleoplan Veranópolis Soja Ativa 12 Olfar Erechim Soja Ativa
  48. 48. O COMPLEXO SOJA NO RS Empresas do complexo soja entre as 30 principais exportadoras do RS 2011 Posição 2 3 4 7 8 10 16 25 27 Empresa Valor (US$) Participação (%) Bunge 1.189.940.509 6,13 FOB) Bianchini 940.035.964 4,84 Alimentos ADM 690.881.887 3,56 Cargill 470.415.768 2,42 Louis Dreyfus 423.120.258 2,18 Nidera 317.045.813 1,63 Commodities Noble 249.974.756 1,29 Sementes BSBIOS 177.803.315 0,92 Camera 166.930.384 0,86 Fonte: SECEX/MDIC Agroalimentos 9 empresas = 23% das exportações do RS
  49. 49. DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS Produção de biodiesel no RS (m3) 3000000 1000000 900000 2500000 800000 700000 2000000 Brasil Ecodiesel/Camera (Rosário do Sul) Bianchini (Canoas) BSBIOS (Passo Fundo) Camera (Ijuí) Granol (Cachoeira do Sul) Oleoplan (Veranópolis) Olfar (Erechim) Total BR 600000 1500000 500000 400000 1000000 300000 200000 500000 100000 0 TOTAL Fonte: ANP (2012) 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012*
  50. 50. DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS Produção e capacidade instalada de biodiesel - RS 0.7 2100 0.6 1800 0.5 1500 0.4 1200 900 0.3 600 0.2 300 0.1 Em milhares de m3 0 Fonte: ANP. 2007 2008 Produção RS 2009 2010 Capacidade Nominal RS 2011 2012* 2013** 0 Utilização da capacidade Para o RS, tanto a mudança no regime mandatório quanto a efetividade do selo social são fundamentais
  51. 51. DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS Multinacionais Empresa ADM Cargill ADM Bunge Noble Investimentos em biodiesel Cidade Rondonópolis Três Lagoas Joaçaba Nova Mutum Rondonópolis Total Estado MT MS SC MT MT Fonte: ANP (2012) Cidade Muitos Capões Camargo Ijuí Veranópolis Ponta Grossa Total Capacidade m3/ano 486720 252000 183600 148964,4 248400 1.319.684,40 ~15% da capacidade total Nacionais do RS Empresa Bocchi Fuga Couros Três Tentos Oleoplan Oleoplan Status Operando Operando Autorizada Autorizada Autorizada Estado RS RS RS RS PR Status Autorizada Autorizada Autorizada Autorizada Autorizada Capacidade m3/ano 86400 108000 180000 90000 378000 842400 ~9% da capacidade total
  52. 52. DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS O mercado consumidor europeu é sensível a questão ambiental Será necessário elevar a produção sem a abertura de novas áreas de floresta
  53. 53. DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS
  54. 54. DESAFIOS E OPORTUNIDADES: RS
  55. 55. CONSIDERAÇÕES FINAIS • A dependência da economia gaúcha em relação ao agronegócio é conhecida; • A soja é a principal atividade agropecuária do RS e a atividade agropecuária mais integrada no comércio internacional; • O avanço da integração da cadeia de proteínas é fundamental para a redução das desigualdades regionais do RS. • Se por um lado é possível associar o avanço da soja à menor necessidade de mão de obra por área, é impossível ignorar sua importância estratégica para a produção de proteína animal (intensiva em mão de obra, industrial e agropecuária); • Ao contrário do que ocorre no restante do Brasil, o RS não tem atraído investimentos significativos das multinacionais na indústria da soja. O esgotamento da fronteira agrícola, a pulverização da produção, o maior risco climático estão entre os fatores explicativos.
  56. 56. CONSIDERAÇÕES FINAIS • O biodiesel deu novo fôlego à indústria de processamento local, inclusive viabilizando novos investimentos além dos limites territoriais do Estado; • É preciso atuar de forma coordenada em duas frentes: i) Do lado da demanda pelos produtos: negociando a abertura dos mercados internacionais mais dinâmicos para o setor de carnes suína e de frango; ii) Do lado da oferta: solucionando os entraves tributários que inviabilizam a elevação do processamento local (a level playing field). •) O RS possui características que o qualificam a concorrer por investimentos em nichos de mercados que tendem a se tornar cada vez mais importantes, tais como o desenvolvimento de produtos nutricionais e alternativas aos produtos lácteos e livres de pressão ambiental.

×