InDesign - Fechamento de Arquivo em PostScript e PDF

41,155 views

Published on

Como finalizar um documento para impressão pelo InDesign

Published in: Design
2 Comments
11 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
41,155
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,405
Actions
Shares
0
Downloads
921
Comments
2
Likes
11
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

InDesign - Fechamento de Arquivo em PostScript e PDF

  1. 1. Check-list Gráfica • Impressora Offset (formato / baterias) • PPD do equipamento (imagestter / CtP) • Job Options do Distiller • Versão do PDF (>1.4) • Configuração de cores Photoshop (perfil ICC) • Balanço de Gris da Offset • Tipo de Prova (layout / contratual)
  2. 2. Check List Fechamento de Arquivos Analise Geral do Documento: 1- Verificação de Fontes 2- Ajuste da Paleta de Cores Type > Find Fonts Window > Swatches (F5) > Select All Unused 3- Verificação dos Links 4- Aplicar Sangria Window > Links (ctrl+shift+D) File > Document Setup > Bleed (5mm) Procurar por links modificados e/ou ausentes 5- Ajustar a Página Mestre Window > Pages (F12) Numeração Automática - Type > Insert Special Caracter > Auto Page Number Verificação Individual das Páginas: Fechamento: 1 - Posicionar os elementos na sangria. 1 - Preflight (Menu File) - Buscar conflitos em 2 - Acertar as Capitulares. FONTES e LINKS (ausentes / modificados / RGB). 3 - Acertar o texto em contorno Text Wrap (Alt+Ctrl+W). 2 - Exportar em PDF pelo InDesign 4 - Melhorar as imagens (Photoshop). 3 - Imprimir para PostScript utilizando o distiller para gerar o PDF
  3. 3. CheCkList para DoCumentos • Configuar corretamente o tamanho da pagina • Se possível usar somente fontes PostScript Type 1 ou OpenType Info • Evitar fontes TrueType • Não alterar as fontes pela paleta de controle (Bold, Italico, Condensada) • Digitalizar as imagens com resolução de captura correta (suporte - linatura - resolução) e tamanho ajustado a finalização • Cortar imagens no Photoshop • Não usar fios com menos de 1 pt • Aplicações de cor: total de tintas - 240% prepress valor das tintas - min. 5%, máx. 95% • Deletar elementos desnecessários • Configurar a paleta decores para escala | processo em CMYK ou spot | especial em Pantone, quando necessário • Deletar páginas em branco • Definir área de sangria, se necessário • Imagens finalizadas em CMYK • Vinculos | Links atualizados • Drive de impressão instalado pelo Adobe PS, através do PPD (PostScript Printer Description) cusos particulares de especialização em artes gráficas • (21) 3276.3246 • www.infoprepress.ppg.br • infoprepress@infoprepress.ppg.br
  4. 4. Guia para Fechamento de Arquivos - Postscript e conversão para PDF • DEFINIÇÃO DE ARQUIVO FECHADO: Um arquivo fechado na verdade é um arquivo de impressão remota, pois ao invés de ser enviado direto para a im- pressora, este é gravado em disco. Todo arquivo fechado é escrito em linguagem Postscript, desenvolvida pela Adobe Systems, que possiblitou descrever às impressoras como as fontes, gráficos vetorias e imagens bitmaps são posicionadas na página a ser impressa, passando também informações de lineatura, forma de ponto e ângulação. Nas imagesetters (impressora de filme ou fotolito) acompanha um dispositivo chamado RIP (Raster Image Processor), normalmente um software RIP, que recebe as informações dos arquivos escritos em linguagem Postscript, interpreta e rasteriza os arquivos, transformando essas informações em pontos de retícula que serão impressos no filme. • VANSTAGENS DO ARQUIVO FECHADO: Quando o cliente fecha um arquivo, ele está usando os parâmetros e fontes de sua própria máquina, o que diminue o risco de troca de fontes, o arquivo é enviado direto ao RIP agilizando em muito esta etapa na produção, não há a possibi- lidade de manipulação do arquivo evitando assim perda de tempo com instalação de fontes e verificações, não é preciso enviar imagens, gráficos e principalmente as fontes, pois toda informação necessária já está contida no arquivo fechado, o que facilita o envio do material. É possível também (e recomendado) gerar do arquivo fechado um arquivo PDF através do Acrobat Distiller e visua- lizá-lo no Acrobat, para verificar se não há problemas com o trabalho • FLUXOS DE TRABALHO (WORKFLOWS): >> Separate - Quando o arquivo fechado é gerado com separação de cores, ou seja, as cores de escala (ciano, magen- ta, amarelo e preto) e/ou especiais (Pantone) já estam pré-separadas. A conversão para PDF de um arquivo de quadricro- mia em separate resulta num arquivo de 4 páginas, cada página correspondendo a uma cor da separação. Normalmente no fluxo separate é o arquivo postscript (fechado) que é enviado ao RIP para impressão do fotolito, já o PDF originado desse postscript serve mais como verificação de problemas com fontes, entrelinhas, separação incorreta, erro de trapping etc. >> Composite - Quando o arquivo fechado é gerado em uma só lâmina. A conversão para PDF de um arquivo de qua- dricromia em composite resulta num arquivo de 1 página, como exibido no aplicativo nativo, pois no fluxo composite o arquivo postscript é apenas intermediário, ele não é enviado ao RIP, nesse fluxo o PDF resultante é enviado ao RIP para impressão. Normalmente os arquivos PDF dessa natureza são mais utilizados nos fluxos de trabalho que detenham dispositivos compatíveis com a linguagem postscript nível 3. • PPD E DRIVER POSTSCRIPT: >> O QUE É PPD ? O arquivo PPD (Postscript Printer Description) é utilizado pelos aplicativos para definição dos formatos de impres- são, resolução, nível da linguagem, escalonamento, envio de fontes e outras características da impressora.
  5. 5. >> INSTALAÇÃO DO DRIVE DE IMPRESSÃO: Sistema Operacional Driver Windows 98 AdobePS 4.5 Windows NT 4.0 AdobePS 5.2 Windows 2000 and Windows XP Pscript 5 Windows 98, Windows Me, and Windows NT 4.0 Pscript 4 Mac OS 9.2 AdobePS 8.7.2 and later Mac OS 10.1 LaserWriter Mac OS 9 LaserWriter 8.7 and later >> Para uma total compatibilidade e aproveitamento de todos os recursos das impressoras Postscript é recomendado o uso do AdobePS na instalação dos drives de impressão, processo este descrito a seguir: 1 2 3 4 5 6
  6. 6. >> Execute o adobe PS e siga pelas jane- 7 las, então localize o PPD correspondente, como mostrado na figura 5 e continue os passos até concluir a operação. >> Atenção ao nível do postscript de seu PPD, este deverá ser de nível 2 ou superior, caso contrário não será instalado o driver de impres- são. >> Os PPD’s da linotronic 500/530 e simila- res não são compatíveis com a Adobe PS, pois >> Atualmente a linguagem postscript encontra-se em sua 3º versão, mais ainda são utilizados PPD’s de versões anteriores, com algumas limitações como vemos no quadro a seguir: Drive / PPD Linguagem Postscript Limitação / Recursos Linotronic 500/530 < Nível 1 • Não são compatíveis com o Adobe PS • Limitados a quantidade de paths (nós) e gradientes - 1500 nós Ultre 5400 Nível 2 • Suportam apenas PDF’s monocromáticos • Rasterizam melhor e mais rápido gradi- entes e suportam uma quantidade maior de nós, >10000 Acrobat Distiller 5 Nível 3 • Suportam PDF’s em cores Adobe PDF (Distiller 6) • Enviam fontes truetype para impressoras como fontes tipo 42, que são fontes truetype compatíveis com a linguagem postscript • INSTALAÇÃO DO PPD NO APLICATIVO: >> No PageMaker é necessário copiar o ppd para uma pasta interna do programa, chamada Ppd4. PageMaker 6.x e 7 >> O CorelDraw começou a CorelDraw 9/10/11 trabalhar com ppd a partir de sua 9ª versão. Através do diálogo de impressão podemos loca- lizar a origem do arquivo ppd. Lembramos que o Corel não é um finaliza- dor, ou seja, não possue >> O características produtivas Quark co- para elaborar documen- meça a uti- tos com muitas páginas lizar ppd na (livros, revistas) e gerar impressão dos arquivos QuarkXpress 4/5 arquivos postscript para na versão 4 do progra- saída em filme (fotolito). ma, antes fazia uso de arquivos pdf (Printer Description File) de similar função aos atuais ppd’s. Sendo a instalação feita com o Adobe PS, o ppd é reconhecido automaticamente tanto
  7. 7. • FONTE: >> O QUE É UMA FONTE: A fonte é um arquivo onde estão descritas as caracteríticas físicas das letras, é também o nome dado ao conjunto de caracteres que pertencem a uma determinada família (Ex.: família de fontes Arial, Helvética, Times, Corrier com suas variações Light, Black, Bold, etc.) >> PADRÃO ADOBE: Conhecidas com TIPO 1 ou POSTSCRIPT, são desenvolvidas pela Adobe, por isso conseguem ser to- talmente compativeis com a linguagem Postscript, o que não impede sua impressão em equipamentos de linguagem PCL (jato de tinta). Toda fonte tipo1 é formada de dois arquivos de diferentes extensões: PFB - arquivo de visualização; PFM - arquivo de impressão; Os arquivos de impressão (PFB), estão localizados no diretório Psfonts, já os de visualização encontram- se no diretório Psfonts/pfm. Fontes tipo1 são gerenciadas pelo ATM (Adobe Type Manager) que acompa- nham os softwares da Adobe, versões como 3.0 e 4.0 só gerenciam fontes postscript. >> PADRÃO TRUE TYPE: Desenvolvidas pela Apple e Microsoft são inclusas nos sistemas operacionais das duas plataformas (Mac OS & Windows). Por não serem compativeis completamente com a linguagem Postscript, precisam ser convertidas para o padrão Adobe no aplicativo utilizado, quando impressas em imagesetters. São formadas por arquivos de extensão .TTF e estão localizadas no diretório windows/fonts (PC) >> PADRÃO OPENTYPE: Aparece como um novo padrão de fontes, sendo desenvolvido em conjunto com a Adobe, Apple e Mi- crosoft, o que ocasionará total compatibilidade com a linguagem de impressora (PCL & POSTSCRIPT), além de se trabalhar com um padrão multiplataforma (PC & MAC). As fontes OpenType são formadas por um único arquivo de extensão .OTF e estão localizadas no ditetório Psfonts, já existem algumas famílias de opentype como Adobe Garamond Pro, Adobe Caslon Pro, e Caflisch Script Pro, outra característica dessa fonte e a terminação Pro. As fontes OpenType são gerenciadas pelo Adobe Type Manager Deluxe 4.1 ou superior. >> CONSIDERAÇÕES GERAIS: • No que se diz respeito à qualidade e confiabilidade, temos que um trabalho realizado com fontes tipo 1 para ser impresso numa imagesetters, a possibilidade de ocorrer problemas com texto é muito menor, ao passo que utilizando fontes true type, estas serão convertidas pelo driver da impressora para tipo 1. • Para a área de Sign, fontes do padrão true type apresentam um grande problema, pois em corpos superiores a 50 pontos, começam a serrilhar, o que prejudica a qualidade final do trabalho. • Não utilize a opção de inclusão de fontes “Embed fonts using True Doc” no CorelDraw. • Evitar programas de desenho (CorelDraw, Illustrator) para formular grandes massas de textos, que devem ser feitos em programas de páginação (QuarkXpress, InDesign). >> FONTES DE SISTEMA WINDOWS: Arial, Arial bold, Arial bold italic, Arial italic, Courier, Courier new, Courier new bold, Courier new bold italic, Courier new italic, Modern, Ms sans serif, Ms serif, Small fonts, Symbol, Times new roman, Times new roman bold, Times new roman bold italic, Times new roman italic, wingdings.
  8. 8. • INSTALAÇÃO DE FONTES PELO ATM DELUXE 4.1: >> Para o ATM 4.1 do Windows existem basicamente 4 menus: Sets, Font List, Add Fonts e Settings >> Settings serve para configurar o ATM. Deixe o ATM System sempre em On e o font cache em 256 K. Observe se os caminhos para a instalação das fontes estão conforme a figura. >> No menu Font List é mostrado todas as fontes que estão instaladas ou ativas , de acordo com o que estiver ativado no menu Display. >> Pelo menu Add Fonts serão instaladas as fon- tes, procure pelo diretório onde estão as fontes dese- jadas (matrizes). Selecione-as no quadro da direita e arraste-as para uma pasta no quadro da esquerda. Mantenha a opção Add without copying files ativada, dessa forma você terá um link direto com a matriz de sua fonte, sem ter que adicionar copias das fontes em seu sistema. >> No menu Sets você gerencia suas fontes pelas pastas criadas. Aqui você pode ativar ou desativar as fontes “instaladas”, remover, renomear as pastas ou imprimir uma folha de amostra das fontes.
  9. 9. • Fechando o arquivo com PAGEMAKER 7.0: >> Configurar Documento - Document Setup, você define um driver postscript em Compose to printer, de preferência a mesma que será dada a saída de fotolito, para evitar problemas com espaçamento dos caracteres e trocas de fontes. Este procedimento deverá ser feito antes da começar o trabalho, pois se feito após a diagramação do material todo texto cor- re. Em Target Output Resolution escolha um valor compatível com a saída de fotolito. >> Confira todas as imagens digitalizadas do ar- quivo. Certifique-se que não utilizou copy/paste de algum programa para o PageMaker. No menu Arquivo escolha Gerenciador de Vín- culos, menhuma imagem deve ter qual- quer sinal nem de um lado nem de ou- tro. >> O PageMaker mostra, ao lado dos arquivos, os problemas de vinculação que possam ocorrer com suas imagens. Para isso utiliza abreviações e carateres especiais no Gerenciador de Vínculos. Não havendo nenhum indicador anotado ao lado de um arquivo éw porque está tudo OK. UN Número de página desconhecido. LM O item pertence à página mestra esquerda. RM O item pertence à página mestra direita. PB O item está na prancheta de trabalho. O item não tem documento-fonte ou de origem, porque foi utlizado copy/paste ou NA trata-se de um objeto OLE. ? Indica quebra de vínculo. O objeto está linkado a um arquivo externo que foi modificado depois ter sido im- + portado, indica a presença de um canal alpha. O objeto está linkado a um arquivo externo que foi modificado depois ter sido im- - portado, porém com a opção de Atualizar Automaticamente desativada. O objeto está linkado a um arquivo externo, porém tanto o arquivo externo como a ! cópia interna foram alterados posteriormente. Tente atualizar o arquivo interno com o recente arquivo externo. O objeto está linkado a um arquivo externo armazenado fora do computador e a X cópia externa apresenta-se modificada. Indica que o objeto não imprimirá em alta resolução pelo fato de não existir ou não ¿ estar disponível o arquivo matriz.
  10. 10. >> Defina em Printer e PPD os drives cor- respondentes às impressoras, deixe desabilita- do as opções Collate, Reverse, Proof. Em Pages configure para Both Pages, se quer imprimir to- das (All) ou um intervalo de páginas (Range). Para imprimir uma sequência de páginas como da pg.2 até a pg.8, configuire - Range: 2-8 (com traço).Para imprimir páginas especificas do docu- mento como as pgs. 1/10/11/20, configure - Range: >> Em Paper habilitamos as opções Printer marks e Page information, em seguida escolhe- mos Custom na opção Size, que automaticamente o tamnho da página de impressão é calculado com o tamanho suficiente para comportar as marcas de impressão. Para as demais configurações mantenha os va- lores da figura ao lado. >> Em Print Options habilite Write Postscript to file: coloque um nome para o arquivo que re- ceberá uma extensão .PS, em Browse... determine uma pasta onde será salvo o arquivo fechado. Para as demais configurações mantenha os va- lores da figura ao lado. >> Em Print Color selecione Separations para trabalhos em 4 cores. Verifique a existência de ou- tras cores além das cores CMYK, caso isso ocorra selecione All to process (todas para escala). Para trabalhos em grayscale ou num fluxo de trabalho em composite habilite Composite (somente para drives postscript nível 2). Para as demais configurações mantenha os va- lores da figura ao lado. Pronto! Agora é só clicar em Print e o arquivo
  11. 11. • Fechando o arquivo com QUARKXPRESS 5.0: >>Antes de fechar o arquivo verifique sempre se todas as imagens estam em modo CMYK e de pre- ferência no mesmo diretório do arquivo aberto. Clique no menu Utilities e escolha Usage todas as imagens devem apresentar o Status como OK, nenhuma como Missing. Certifique-se de não ter utilizado copy/paste de um programa para o outro. >>Clique em Print no menu File. Ative na opção Printer o drive de impressão (Ultre5400). verifique o número de copias e quantas páginas serão fecha- das. Para trabalhos em cores num fluxo de trabalho Separate habilite Separations. Para as demais configurações mantenha os valo- res da figura ao lado. >>Na aba Setup dentro de Printer Description selecione o PPD correspondente ao driver. Em Pa- per Size trabalhe com Custom, em Paper Width co- loque a largura da sua página acrescida de 4 cms, já em Paper Height trabalhe com Automatic, dessa forma você garante que sua página de impressão comporte todos os elmentos necessários (marcas de registro, marcas de corte, informações do docu- mento...). Para as demais configurações mantenha os valo- res da figura ao lado. >>Em Output configure no menu Plates para Convert to Process, quando ativada a opção Separa- tions no menu Document. Quando a opção Separations está desativada tra- balhe no menu Plates como Composite CMYK. Para as demais configurações mantenha os valo- res da figura ao lado.
  12. 12. >>Nos menus Options, Bleed, Preview e OPI mantenha os valores da figura ao lado.
  13. 13. • Fechando o arquivo com INDESIGN 2.0: >> Na caixa de diálogo Print na opção Printer podemos configurar para Postscript File e usar um PPD compatível, ou escolhemos uma impressora já previamente instalada pelo Adobe PS. Configure a sequência de páginas, spreads (pá- ginas duplas). Para as demais configurações mantenha os valo- res da figura ao lado. >> Em Setup atribua custom em Paper Size, es- colha a orientação da folha de impressão, sua esca- la de tamanho e posição na página Para a maioria dos trabalhos mantenha os valores da figura ao lado. >> Em Marks e Bleeds (marcas de corte e sangria)habilite todas as opções de marcação. Em Weight altere a espessura dos fios de canto e corte das páginas, para controlar a distância dos marca- dores para a página altere o valor do campo Off- set. Tendo o seu layout área sangrada (parte impres- sa fora do formato do trabalho) é preciso aplicar os valores de sangramento (refile) na opção Bleed. Para as demais configurações mantenha os valo- res da figura ao lado. >> Em Output conforme a finalização do seu trabalho atribua no campo Color - Separations, para fluxo de trabalho em PostScript ou Compo- site CM YK para um fluxo baseado na finalização em PDF Para a maioria dos trabalhos mantenha os valores da figura ao lado.
  14. 14. >> Na aba Graphics atenção para a opção Fonts estar sempre com o valor Complete e abilitado em Download PPD fonts Para as demais configurações mantenha os valo- res da figura ao lado. >> Em Color Management desabilite todas as opções. Deixe suas configurações de cores intac- tas. >> Em Advanced atribua a troca de imagens por OPI (open prepress interface) quando neces- sário. >> Summary apresanta um resumo de todas as configurações utilizados, que podem ser salvas como um estilo de impressão para serem reutili- zadas em outros trabalhos pela opção Save Style e acessada na parte superior da caixa Print em Prin- ter Style.
  15. 15. • Fechando o arquivo com CORELDRAW 11: >> Defina o driver da impressora postcript; Em Propriedades defina o formato da página de impressão; Aqui defina também quais páginas serão impressas. >> Na área posição da imagem dentro da página, deixar habilitado as opções As a document e Cen- ter of page >> Habilitar Imprimir separações,quando o trab- alho tiver mais de uma cor; Em separações deixar ativado os tópicos no campo Trapping. Conforme figura ao lado >> Nesta janela ativaremos somente os campos File information,Crop marks, Registration marks. O campo Settings paper/film suas opções não são ativadas pois esses comandos, quando necessários são realizados normalmente pelos RIPs das imag- esetters.
  16. 16. >> Nesta janela configuramos a linguagem Post- sript, correspondente ao drive de impressora que possuímos. Em Compatibilidade ativaremos o nível correspondente ao da impressora instala; No campo Fontes podemos ativar todas as suas opções,para que as fontes TrueType sejam convertidas para Postscript indispensável para a ripagem do trabalho; É importante também habilitar as opções Aumento automático de nivelamento e de etapas de gradiente, para se evitar estriamento em degradês no trabalho. Conforme a figura ao lado >> Aqui iremos configurar as etapas de gradiente do trabalho, quanto maior for as etapas, melhor será o resultado do degradê, valores muito altos cos- tumam deixar o processo de ripagem das imagens mais lenta nas imagesetters; *Não havendo um perfil de cor configurado no sistema essa opção se mantém desativada; *No campo Opções de prova ativaremos as seguintes opções, Imprimir vetores, Imprimir bitmaps,Imprimir texto. >> Nesta última aba vemos qualquer problema relacionado a página que será impressa. Além de receber uma sugestão para solucionar o problema podemos configurar as opções dessa veri- ficação - pré-flight.
  17. 17. Felipe Santos é Designer e Produtor Gráfico com mais de 20 anos de experiência nas áreas de pré- impressão, editoração e tratamento de imagens. É Adobe Certified Expert em Photoshop e InDesign. Ministra cursos sobre aplicativos Adobe no Rio de Janeiro e escreve artigos sobre os recursos do InDesign e Photoshop no site www.infoprepress.ppg.br

×