Conceitos Ae
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Conceitos Ae

on

  • 1,796 views

Conceitos e recursos de arquitetura empresarial abordando os dominios de negócios e as arquiteturas de infra-estrutura, de aplicações, de informações e de negócios.

Conceitos e recursos de arquitetura empresarial abordando os dominios de negócios e as arquiteturas de infra-estrutura, de aplicações, de informações e de negócios.

Statistics

Views

Total Views
1,796
Views on SlideShare
1,784
Embed Views
12

Actions

Likes
1
Downloads
34
Comments
0

1 Embed 12

http://www.slideshare.net 12

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Conceitos Ae Conceitos Ae Presentation Transcript

  • BPM-Advisor Visão geral das possibilidades em projetos de AE Fernando Botafogo www.ids-scheer.com.br www.bpm-advisor.com.br
  • Níveis de maturidade de governança BPM-Advisor Nível Característica Diferencial competitivo – O foco é o processo contínuo de aprimoramento. O impacto de novos processos, atividades e 5 Otimizado tecnologias podem ser previstos, avaliados e implementados quando necessários. Há total alinhamento e integração dos processos de TI com a dimensão de negócios. Proatividade. Diferencial competitivo - Forte alinhamento Métricas são adotadas para gerir a produtividade, avaliar os processos e os produtos. A entrega dos serviços são totalmente 4 Gerenciado previsíveis e a qualidade é consistentemente elevada. Interfaces com outras áreas muito bem definidas. Forte alinhamento com demandas de negócios. Suporte organizacional integrado. Processo definido e publicado. Eficácia na alocação de recursos aos processos. Boa 3 Definido documentação. Treinamentos são utilizados para garantir a adequação de equipes e rotinas. Definição e adoção Processos reconhecidos, mas com poucos recursos alocados. “Tracking” dos atendimentos, ações reativas. Atividades 2 Repetido irregulares e /ou não planejadas. É possível repetir práticas de sucesso. Ainda depende de iniciativas isoladas. Caos, pânicos periódicos, esforços individuais e heróicos, 1 Inicial p ausência de processo e controles. Não é possível porever a repetição de êxitos e práticas de sucesso. www.bpm-advisor.com.br
  • A AE permite entender os domínios, BPM-Advisor suas características, suas dinâmicas e seus papéis na geração de valor da organização Mercado Domínio Domínio dos riscos dos produtos Negócio Domínio da Domínio dos Domínio das organização processos informações Aplicação Domínio Domínio da aplicação dos dados Tecnologia Domínio da infra-estrutura técnica Ativo Comportamental Passivo www.bpm-advisor.com.br
  • Construir um modelo arquitetônico das diversas camadas do negócio alinhando e compatibilizando BPM-Advisor conforme as necessidades da cadeia de valor www.bpm-advisor.com.br
  • Arquitetura do Negócio - Processos BPM-Advisor Tipo de Hierarquia Níveis Modelo de Modelos Nível 1 VAC Segmento de Negócio Macro-processos Nível 2 VAC de negócio Nível 3 VAC Processos de Negócio Nível 4 EPC Atividades dos Processos Nível 5 FAD Detalhamento de Atividade www.bpm-advisor.com.br
  • Cadeia de Valor BPM-Advisor End to End Cenarius Macro-processos www.bpm-advisor.com.br
  • Value-Added Chain Diagram (VACD) BPM-Advisor Value Added Chain Diagram Segmento de Negócio Cenários de negócio Procurement and Logistics Sales and Service Processes in Analytics Processes in ERP Processos de Negócio Execution Processes in ERP ERP Atividades dos Processos Detalhamento de Atividade Segmento de negócio Financials Processes in ERP Human Capital Management Corporate Services Processes in Long os (Belgo) Processes in ERP ERP Planos (CST / VEGA) Cenários de negócio Procurement and Logistics Sales and Service Processes in Analytics Processes in ERP Execution Processes in ERP ERP Financials Processes in ERP Human Capital Management Corporate Services Processes in Processes in ERP ERP Os Value-Added Chain ou VACs, descrevem os Processos de negócio Analyzing and Benchmarking HCM processes and strategies Strategic Planning Strategy Management elementos de negócio da organização, divididos Investment Planning Sales Planning Demonstração de resultados no ERP em cenários e processos. Group Close with EC-CS Group Close Value Based Management Performance Measurement Modelo www.bpm-advisor.com.br
  • Event-Driven Process Chain (EPC) BPM-Advisor Event-Driven Process Chain (EPC) Segmento de Negócio Apresenta uma visão detalhada do Cenários de negócio processo, através de: Processos de Negócio • funções realizadas, Atividades dos Processos Detalhamento de Atividade • regras de negócio (operadores Inventory Management Atividades dos processos SAP model type: Scenario lógicos), Procurement Sales & Distribution Management Material Requirements Planning • eventos de início / fim e de Goods Received Order Received Check Inventory circunstância. Goods Receipt Check Order Processing SAP function type: Process Goods Propicia também a ligação/dependência Order Receipt Checked Processed Goods Receipt Posting Goods Movement lógica entre os processos, mostrando a SAP function type: Process SAP function type: Process Post Goods Receipt sua integração. Add Send Goods to Goods Warehouse Financial Management Sales & Distribution Management Goods Warehousing SAP function type: Process Goods Warehouse added to checked Warehouse Modelo Inventory Management MAin Process Process (Interface) Rule Process (SAP Process) Event www.bpm-advisor.com.br
  • Function Allocation Diagram (FAD) BPM-Advisor Function O FAD (Function Allocation Diagram) é utilizado para Allocation apresentar uma visão mais detalhada dos recursos Diagram (FAD) disponíveis/necessários relevantes. O FAD também é utilizado para reduzir a complexidade Segmento de Negócio dos processos de negócio, armazenando elementos Cenários de negócio como: Cargos, Áreas, Transações e Sistemas (SAP e Não Processos de Negócio SAP) que suportam a atividade, Inputs e Outputs, Atividades dos Processos Documentos, Risco etc. Detalhamento de Atividade Screen Application system type Risk Position Organizational unit Detalhamento da atividade Screen Application system type Risk Position Organizational unit Process step "a" Document Document Process step Project General documentation documentation "a" Document Document Project General documentation documentation Modelo www.bpm-advisor.com.br
  • Mapeamento dos processos em camadas BPM-Advisor Evento Representa o início, o fim de uma circunstância ou status relevantes para o entendimento do processo Atividade Representa uma atividade executada no processo através da intervenção de um recurso humano Que sistema suporta essa tarefa? www.bpm-advisor.com.br
  • Visão da combinação do negócio com TI BPM-Advisor A plan Que informação Que sistema alimenta? suporta esta tarefa? Order management Product data management Price calculation Quem é o responsável? Que Que funções são informação suportadas por esse sai? Sistema de informação? www.bpm-advisor.com.br
  • Correlação de diversos modelos arquitetônicos, BPM-Advisor armazenados em um repositório corporativo Arquitetura de negócio www.bpm-advisor.com.br
  • Correlação de diversos modelos arquitetônicos, BPM-Advisor armazenados em um repositório corporativo Arquitetura organizacional www.bpm-advisor.com.br
  • Correlação de diversos modelos arquitetônicos, BPM-Advisor armazenados em um repositório corporativo Arquitetura de negócio Arquitetura organizacional www.bpm-advisor.com.br
  • Correlação de diversos modelos arquitetônicos, BPM-Advisor armazenados em um repositório corporativo Arquitetura de sistemas Servidor físico Unid-Adm 01 (Runtime resource) Sistema Operacional (Componente tecnológico) Holding UNIX (ABB tecnológico composto) Uniad2 ServStd1 Rio de Janeiro (ABB tecnológico primário) APlan Servidor virtual Banco de Dados Oracle (Runtime resource) (ABB tecnológico primário) RIO04 ABB Autenticação COBOL KITBORDO e autorização de usuários Linguagem de Desenvolvimento (Componente tecnológico) (Grupo modelo de dados) www.bpm-advisor.com.br
  • Correlação de diversos modelos arquitetônicos, BPM-Advisor armazenados em um repositório corporativo Arquitetura de negócio Arquitetura de sistemas Servidor físico Unid-Adm 01 (Runtime resource) Sistema Operacional (Componente tecnológico) Holding UNIX (ABB tecnológico composto) Uniad2 ServStd1 Rio de Janeiro (ABB tecnológico primário) APlan Servidor virtual Banco de Dados Oracle (Runtime resource) (ABB tecnológico primário) RIO04 ABB Autenticação COBOL KITBORDO e autorização de usuários Linguagem de Desenvolvimento (Componente tecnológico) (Grupo modelo de dados) Arquitetura organizacional www.bpm-advisor.com.br
  • Correlação de diversos modelos arquitetônicos, BPM-Advisor armazenados em um repositório corporativo Arquitetura tecnológica www.bpm-advisor.com.br
  • Correlação de diversos modelos arquitetônicos, BPM-Advisor armazenados em um repositório corporativo Navio Modelo KITBORDO SGOP SGDS M M KITBORDO KITBORDO (modelo de dados glossário)M KITBORDO Corporativo M KITBORDO Off-Line M KITBORDO H5OKITBD H0OKITBD H6OKITBD HPOKITBD Arquitetura de informações www.bpm-advisor.com.br
  • Correlação de diversos modelos arquitetônicos, BPM-Advisor armazenados em um repositório corporativo Arquitetura de negócio Arquitetura de sistemas Arquitetura tecnológica Servidor físico Unid-Adm 01 (Runtime resource) Sistema Operacional (Componente tecnológico) Holding UNIX (ABB tecnológico composto) Navio Uniad2 ServStd1 Rio de Janeiro Modelo (ABB tecnológico primário) KITBORDO SGOP SGDS M M APlan Servidor virtual Banco de Dados Oracle (Runtime resource) KITBORDO (ABB tecnológico primário) RIO04 KITBORDO ABB Autenticação (modelo de dados COBOL glossário)M KITBORDO e autorização de usuários KITBORDO Linguagem de Desenvolvimento Corporativo M KITBORDO (Componente tecnológico) (Grupo modelo de dados) Off-Line M KITBORDO H5OKITBD H0OKITBD Arquitetura de organização H6OKITBD HPOKITBD Arquitetura de informações www.bpm-advisor.com.br
  • BPM-Advisor Analogia com a arquitetura da construção civil Do que a governança de TI necessita? www.bpm-advisor.com.br
  • BPM-Advisor Planta humanizada Perguntas ao modelo - Qual a faixa de renda do Cliente? - De quanto espaço esse Cliente precisa? - Qual o tamanho médio da família desse Cliente potencial? - Como ele vive? - Qual a preferência de laser? - Quantos eletrodomésticos, televisores e computadores ele tem? - Quantos automóveis a família tem ou terá? - Tem filhos pequenos? - Como vai se desenvolver no tempo? - Ele tem empregada? Ela dorme no emprego? www.bpm-advisor.com.br
  • ... mas para chegar no modelo de planta humanizada... BPM-Advisor Planta hidráulica Croqui Planta baixa Planta elétrica www.bpm-advisor.com.br
  • BPM-Advisor O único problema é que o mundo muda, e as necessidades crescem e se sofisticam... www.bpm-advisor.com.br
  • BPM-Advisor www.bpm-advisor.com.br
  • BPM-Advisor Nossa planta humanizada www.bpm-advisor.com.br
  • BPM-Advisor Solução para maturidade 1 Perguntas ao modelo – tomada de decisão de governança - Quais são os ICs que suportam ambientes de missão crítica? - De quanto espaço esse Cliente precisa? - Se houver uma mudança em um processo, que infra será afetada? - Como é a estabilidade do ambiente que suporta o financeiro? - Qual a melhor alternativa para uns determinada solução? - Quantos computadores serão necessários daqui a 2 anos? - Que tipo de equipamento será necessário para suportar tal sistema no campo? - Serão abertas novas filiais? Qual é o impacto na arquitetura atual? www.bpm-advisor.com.br
  • O que fazer para passar do nível 1 para o nível 2 BPM-Advisor de maturidade na governança de TI? Caos, pânicos periódicos, esforços Processos reconhecidos, mas com individuais e heróicos, ausência de poucos recursos alocados. processos e controles. Tracking dos atendimentos, ações Não é possível prever a repetição de reativas. Atividades irregulares e/ou êxitos e práticas de sucesso. não planejadas. É possível repetir práticas de sucesso. Ainda depende de iniciativas isoladas. Começar um projeto de AE com recursos próprios, com iniciativa interna e utilizando ferramentas disponíveis. Definir os processos de governança. Ideal é implantar o ITIL. Levantar, modelar e discutir os processos de gestão dos ambientes de TI. Treinar, fazer palestras, mostrar, publicar na intranet, convidar outras empresas e fornecedores para falar de suas experiências e soluções. www.bpm-advisor.com.br
  • Projetos mais maduros pressupõem o uso de BPM-Advisor ferramentas específicas e a integração dessa ferramenta com os cadastros e inventários. Cadastro dos itens Cadastro das de configuração aplicações Arquitetura Arquitetura de tecnológica sistemas Repositório de Repositório de estruturas de processos de informações negócios Arquitetura de Arquitetura de informações negócios .... e obviamente a empresa saber utilizar essas informações www.bpm-advisor.com.br
  • BPM-Advisor QUESTÕES FREQUENTEMENTE PERGUNTADAS 1. Se nós iniciarmos um projeto de nível 1, as informações não ficarão rapidamente desatualizadas? 2. Como passar as informações de um projeto de nível 1 para o projeto definitivo? 3. Na minha empresa a TI não tem a incumbência de desenvolver processos. Como ficaria isso? 4. Quanto tempo leva um projeto de AE? 5. É possível restringir o projeto à arquitetura de TI? 6. A administração de dados não tem essa visão de estrutura de dados. A visão deles é mais granularizada. Como resolver isso? www.bpm-advisor.com.br