Ae rio 2011 Case Oi e Accenture - SOA
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Ae rio 2011 Case Oi e Accenture - SOA

on

  • 3,140 views

Palestra apresentada no congresso AE Rio 2011 - Rio de Janeiro - Brasil

Palestra apresentada no congresso AE Rio 2011 - Rio de Janeiro - Brasil

Statistics

Views

Total Views
3,140
Views on SlideShare
2,686
Embed Views
454

Actions

Likes
1
Downloads
117
Comments
0

3 Embeds 454

http://www.congresso-ae.com.br 450
http://congresso-ae.com.br 3
http://translate.googleusercontent.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Ae rio 2011 Case Oi e Accenture - SOA Ae rio 2011 Case Oi e Accenture - SOA Presentation Transcript

  • Projeto SOACaso de adoção pela OiAlessandro Eusebio – Oi Arquitetura Empresarial – AE Rio 2011Jaime Felipe – Accenture 15 de Abril de 2011 Rio de Janeiro
  • Agenda 1 Sobre a Oi 2 Sobre a Accenture 3 Histórico de SOA na Oi 4 Overview SOA 5 Arquitetura SOA 6 Governança SOA 7 Fatores Críticos de Sucesso
  • Sobre a Oi
  • Oi – Uma breve apresentação Brasil e suas regiões • Líder em serviços integrados de telecomunicações • Atuante em todo o território nacional (RI, RII e RIII) • Mais de 62 milhões de Unidades Geradoras de Receitas (UGRs) • Única operadora quadruple play integrada no Brasil (Linhas Móveis e Fixas, Banda Larga ADSL/Cabo e TV por Assinatura) • Pioneira na oferta de serviços convergentes.
  • Linhas de negócio e abrangência Dezembro/10 Linhas Móveis Linhas Fixas Banda Larga TV (Milhões) (Milhões) (Milhões)  Lançamento recente de DTH em 15 estados brasileiros  Cabo em 4 cidades de Minas Gerais 39,3 Milhões UGRs 20,0 Milhões UGRs 4,4 Milhões UGRs 275 Mil UGRs  Share Brasil: 19%  Share Brasil: 48%  Share Brasil: 32%  Cidades: 3,1 (K)  Cidades: 4,8 (K)  Cidades: 4,2 (K)  64 milhões UGRs (Mais de 25% do total de usuários no Brasil)  Maior fatia do mercado em receita (30%)  Outras linhas de negócio:  Globenet: 22.000 Km de cabos submarinos  ISP/Portal: Maior ISP brasileiroFonte: Anatel e Operadoras;* 2009
  • Sobre a Accenture
  • Dados Globais Nordic• Empresa global de consultoria, tecnologia e outsourcing ASG Canada UKI• Cerca de 210.000 profissionais US Japan• Atua em mais de 120 países G. China SPAI• +3000 Arquitetos de SOA Gallia IGEM SEEAK• 40.000 profissionais em todo o mundo com habilidades de design e de entrega de serviços SOA Latin America• Alianças globais, incluindo Australia Microsoft, Oracle, IBM, SAP,TIBCO, SoftwareAG• +900 projetos SOA no ano de 2009 © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Market positioning - Brazil Ranking “Brazil IT Services 2010” – IDC Brasil * Colocação Market Accenture share Consultoria de TI 1º 21,4% Maiores Integração de Sistemas 1º 10,9% prestadores de serviços de TI Gerenciamento de Aplicativos 1º 30,5% Custom Application Development 2º 7,2% Maiores Óleo / Gás / Mineração 1º 28,2% prestadores de serviços Utilidades 1º 11,0% de TI nos segmentos verticais Telecom 1º 12,9% * Fonte: IDC Brasil – Brazil Semiannual IT Services Tracker 2010 (2009 Data) © 2010 Accenture All Rights Reserved. 8
  • Histórico de SOA na Oi
  • Histórico de SOA na Oi 2007 Projeto Piloto 2011 2001 de SOA com Mais de 300 Início da eventos serviços SOA integração EAI síncronos em produção 2006 2008 Planejamento Projeto SOA da estratégia com eventos SOA assíncronos
  • Overview SOA
  • Overview de umaArquitetura Orientada à Serviços SOA é uma arquitetura onde é possível criar, padronizar e documentar funções genéricas únicas, utilizadas por diferentes aplicações em componentes reutilizáveis e com máxima interoperabilidade. EAI SOA Em Silo – Monolítico – Fechado Serviços Compartilhados – Colaborativo – Interoperável – Integrado FRONT-END Sistema 1 Sistema 2 Sistema 3 Sistema 4 CRM Portal Parceiros Cobrança BPM Processo 2 Processo 1 Processo 1 Processo 2 Service Bus Integração Orquestração 1 Orquestração 2 EAI BACK-END BACK-END OSS OSS CDI SAP OSS OSS VELOX MOVEL CDI SAP VELOX MOVEL•Dificuldade de padronização devido a diversidade de •Foco no reaproveitamentosistemas •Aumento de padronização•Dificuldade de reaproveitamento •Abstração de serviços•Dificuldade de composição de serviços •Abstração de dados © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Conceito SOA (Service Oriented Architecture) Componentes Comuns Plataforma Comum
  • Princípios Básicos de SOA Seguem um padrão comum Interfaces definidas em uma estrutura formal Serviços abstraem a lógica dos sistemas backend Serviços podem ser combinados Serviços são reutilizáveis Serviços devem possuir a capacidade de serem descobertos. © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Tipos de ServiçosComparativo • Sistema de origem aguarda retorno do barramento SOA antes Sistema Origem ESB Sistema Destino de continuar seu processamento • Utilizados para serviços que não tenham grande carga de processamento Basicamente, existem dois tipos principais de serviços: • Tempo de resposta não deve ser alto • Prende recursos dos sistemas e de rede (conexão) durante todo o processamento da requisição Serviços Síncronos • Responsabilidade de reenvio em caso de erro técnico é do sistema de origem Serviços Assíncronos Serviços Assíncronos Sistema Origem ESB Sistema Destino • Sistema de origem continua seu processamento e recebe o retorno posteriormente • Utilizado para serviços que possam ter grande carga de processamento por evento • Tempo de resposta pode ser alto • Não prende recursos dos sistemas e de rede (conexão) durante todo o processamento da requisição • Responsabilidade de reenvio em caso de erro técnico é do middleware © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Arquitetura SOA
  • ArquiteturaAlguns Desafios de Implantação de SOA na Oi Performance – Prever e mensurar o impacto em potencial das novas camadas de abstração no tempo de resposta e na vazão de mensagens Padronização e reuso – Buscar a padronização das interfaces – Identificar corretamente os serviços compatíveis com a responsabilidade de cada sistema e alinhada ao roadmap de projetos Desenvolvimento da Arquitetura de Referência – Tratamento de Erros – Auditoria – Monitoramento Segurança – Garantir que somente os sistemas corretos podem ter acesso aos dados corretos 18 © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • ArquiteturaPerformance Fatores que afetam a performance do Service Bus: – Tamanho da Mensagem – Vazão de mensagens (Throughput) – Validações (schema) – Transformações – Capacidade de hardware – Tunning do software Execução de testes de performance – Integrado – Stubs 19 © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • ArquiteturaDesenvolvimento da Arquitetura de Referência Tratamento de Erros – Busca de mensagens usando identificadores técnicos e de negócio – Restrição de acesso – Reenvio e descarte da mensagem – Tratamento em massa Monitoramento – Utiliza os dados coletados pelo próprio Service Bus – Armazena histórico – Permite filtro por serviços, grupo de serviços e data – Restrição de acesso Auditoria – Busca de mensagens usando identificadores técnicos e de negócio – Restrição de Acesso – Registro dos eventos, podendo incluir conteúdo das mensagens 20 © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • ArquiteturaSegurançaNo âmbito segurança SOA, existem vários desafios que devem ser endereçados, conforme ascaracterísticas dos serviços: Podemos garantir que transações estão sendo Podemos garantir que feitas somente pelas irão haver registros e partes confiáveis? controles adequados que garantam o resultado de uma transação? Identification Authentication Temos mecanismos para Non-Repudiation administrar as Administration Accountability configurações de segurança e auditar as transações efetuadas? Authorization Podemos garantir que Confidentiality Integrity somente operações autorizadas estão sendo realizadas? Podemos garantir a Podemos garantir que as privacidade dos dados mensagens não foram trafegados? alteradas (acidentalmente ou intencionalmente)? 21 © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Serviços SíncronosPrincipais Tarefas - Validação de schema - Mapeamento para destino Origem: Ex.: URA Envio para o destino Sistema de Destino. Ex.: CRM - Mapeamento para origem - Retorno para origem Origem: Ex.: URA © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Serviços AssíncronosPrincipais Tarefas Validação de schema Origem: Ex.: URA Fila JMS Mapeamento para destino Sistema de Origem: Destino. Ex.: URA Fila JMS Ex.: CRM Mapeamento para origem Retorno para origem URA © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Governança SOA
  • Governança SOAVisão Geral A Governança estabelece como pessoas e soluções SOA funcionam juntas. Suporta o correto ciclo de vida dos serviços e processos Garante o alinhamento contínuo entre tecnologia e negócio Engloba: – Pessoas – Processos – Tecnologia É fundamental estabelecer a governança desde os estágios iniciais da adoção da arquitetura orientada a serviços. © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Governança SOAObjetivos Exposição clara dos serviços disponíveis e suas funções Gestão de roadmap: - Definição de estratégia - Gestão do progresso Maximização do reuso de serviços Definição da correta granularidade dos serviços Redução de custos a médio e longo prazo © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Governança SOAMelhoria Contínua • Novas abordagens de implementações • Alinhamento da tecnologia ao negócio • Começo pelo mais simples • Identificação de• Definição da estratégia oportunidades• Foco nos fatores de sucesso• Definição de políticas e Estabelecimento padrões do Roadmap• Identificação dos requisitos Direcionamentos Execução do e Estratégia Melhoria Contínua Roadmap Gestão da • Aumento da eficiência Jornada SOA do desenvolvimento • Maximização do reuso • Coleta de métricas • Análise das lições aprendidas © 2010 Accenture All Rights Reserved.
  • Fatores Críticos de Sucesso
  • Fatores Críticos de Sucesso • Patrocínio executivo • Gestão forte e participativaFatores Críticos • Envolvimento das pessoas corretas de Sucesso • Controle do ciclo de vida dos serviços • QA – Gestão de testes (cenários técnicos e funcionais) • Aderente às práticas de suporte de TI
  • Pontos de Atenção • Deve-se buscar processos simples para realização da governança • Dedicação de tempo e pessoal especializado para tunning da solução • Criar/adequar ferramentas de rastreabilidade de informações • Ênfase nos processos de tratamento de erros • Necessidade de definir e refinar as configurações de monitoramento
  • Número de SOA na Oi Mais de 300 serviços em produção + 4 milhões de requisições/dia Vazão de 8 GB / dia em mensagens 60% das integrações da Oi estão implementadas com padrões SOA 32
  • Obrigado! Alessandro Eusebio Oi – Integration Manager Contact: alessandro.eusebio@oi.net.br www.oi.com.br Jaime Felipe Accenture – Advanced Systems and Technology Contact: jaime.felipe.junior@accenture.com www.accenture.com www.accenture.com/soa