Your SlideShare is downloading. ×
0
 
Era  uma   vez   uma  velhinha que morava numa casinha junto à floresta.
Um certo dia decidiu visitar os netos e a filha que moravam longe e atravessou a floresta.
No meio da floresta encontrou um lobo que lhe perguntou: - Onde vais velha? - Vou ver a minha filha e os meus netinhos. - ...
O lobo deixou-a ir mas com a promessa de ficar ali à espera dela.
Mais adiante encontrou outro lobo a quem contou a mesma história e o lobo deixou-a ir.
Chegou a casa da filha e dos netos.
Ficaram todos muito contentes com a visita.
No final do dia chegou a hora de voltar para casa e contou aos seus familiares que o lobo estava à sua espera para a comer...
Deu-a à mãe explicando-lhe que quando chegasse perto do lobo se metesse lá dentro.
Os lobos quando viram a cabaça perguntaram-lhe:  - Ó cabaça viste por aí uma velha?
- A velha, dentro da cabaça disfarçou a voz e disse: - Não vi velha nem velhinha não vi velha nem velhão. Corre, corre, ca...
Assim a velhinha chegou a casa sem que nenhum mal lhe acontecesse.
Pozinhos de Perlim… pim… pim…  A história chegou ao… FIM
História recontada e ilustrada pelas crianças do Jardim de Infância de S. Martinho de Orgens:
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

História corre, corre, cabacinha

8,903

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
8,903
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
75
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "História corre, corre, cabacinha"

  1. 2. Era uma vez uma velhinha que morava numa casinha junto à floresta.
  2. 3. Um certo dia decidiu visitar os netos e a filha que moravam longe e atravessou a floresta.
  3. 4. No meio da floresta encontrou um lobo que lhe perguntou: - Onde vais velha? - Vou ver a minha filha e os meus netinhos. - Não vais não porque eu vou-te comer. A velha pediu ao lobo que não a comesse ainda porque estava muito magrinha e quando voltasse já vinha mais gordinha.
  4. 5. O lobo deixou-a ir mas com a promessa de ficar ali à espera dela.
  5. 6. Mais adiante encontrou outro lobo a quem contou a mesma história e o lobo deixou-a ir.
  6. 7. Chegou a casa da filha e dos netos.
  7. 8. Ficaram todos muito contentes com a visita.
  8. 9. No final do dia chegou a hora de voltar para casa e contou aos seus familiares que o lobo estava à sua espera para a comer. Mas logo a filha teve uma excelente ideia para enganar o lobo. Foi à horta buscar uma cabaça das maiores que lá havia.
  9. 10. Deu-a à mãe explicando-lhe que quando chegasse perto do lobo se metesse lá dentro.
  10. 11. Os lobos quando viram a cabaça perguntaram-lhe: - Ó cabaça viste por aí uma velha?
  11. 12. - A velha, dentro da cabaça disfarçou a voz e disse: - Não vi velha nem velhinha não vi velha nem velhão. Corre, corre, cabacinha, corre, corre, cabação E pôs-se a correr
  12. 13. Assim a velhinha chegou a casa sem que nenhum mal lhe acontecesse.
  13. 14. Pozinhos de Perlim… pim… pim… A história chegou ao… FIM
  14. 15. História recontada e ilustrada pelas crianças do Jardim de Infância de S. Martinho de Orgens:
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×