CARREIRAS Mario Faria
Mario Faria
Atua como Big Data Technical
Advisor na Bill & Melinda Gates
Foundation e é membro do MI...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O Nascimento do Chief Data Officer - artigo Information Management - Agosto 2013

300 views
241 views

Published on

Artigo que escrevi publicado na Revista Information Management, sobre o nascimento da posição dos CDOs e sobre como cheguei lá

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
300
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Nascimento do Chief Data Officer - artigo Information Management - Agosto 2013

  1. 1. CARREIRAS Mario Faria Mario Faria Atua como Big Data Technical Advisor na Bill & Melinda Gates Foundation e é membro do MIT Data Science Initiative O Nascimento do CDO Divulgação R ichard Wang nasceu em Taiwan na década de 1950. Após se mostrar um aluno brilhante no curso de Enge- nharia, Richard conseguiu uma bolsa para estudar nos Estados Unidos, na Universi- dade de Wisconsin, e em seguida fez seu PhD no MIT em Tecnologia de Informação. Dedicou-se por vários anos a pesquisar so- bre qualidade de dados, e foi professor no MIT e na Universidade de Arkansas. Em 2008, já naturalizado cidadão americano, foi convidado pelo Exército para ser um general de quatro estrelas e liderar um dos maiores programas de dados até o momento. Richard naquele momento tornou-se um General de Dados, o primeiro do mundo a ter este cargo. MeunomeéMarioFaria.EusouumChief Data Officer (CDO). Minha missão é clara: fazer que os dados sejam tratados como um ativo econômico dentro da organização, e assim possam trazer resultados financeiros quantitativos. Minha meta é contribuir com a geração de receita, diminuição de custos e aumento de eficiência. Meu objetivo é trazer uma mudança cultural nas organizações para que a cultura da tomada de decisão baseada em dados e análises seja uma realidade. Após uma reunião entre a Boa Vista Ser- viços e Richard, em 2011, a empresa resol- veu criar também sua posição de General de Dados. Tive a honra e o privilégio de ter sido escolhido e assim tornei-me o primeiro CDO da América Latina. O CDO é, acima de tudo, um agente de mudanças, que tem como objetivo repensar como as organizações podem atingir seus objetivos, executando os projetos de ma- neira diferenciada e olhando para os dados como um direcionar dos esforços. É quem trará para as empresas uma cultura voltada à tomada de decisão baseada em dados. É o responsável por criar os processos de toma- da de decisão baseados em modelos analíti- cos com os dados que existem ou que pos- sam ser adquiridos. A função do CDO é ser o elo entre as áre- as de negócios e as áreas de TI tradicionais. É o líder de uma equipe de altíssimo nível, com conhecimentos de tecnologia, sistemas, processos, qualidade, arquitetura, modela- gem e com conhecimento ímpar dos dados. Este líder deve criar o mecanismo necessá- rio para que estes ativos gerem valor, ou no português claro, dinheiro. Os CDOs que estão tendo sucesso perce- beram que uma iniciativa de dados não é um projeto, e sim um programa. Melhoria de qualidade de dados e a busca constante de novas formas de geração de receita têm que ser vistas como perenes, e só irão ter sucesso com ações de curto, médio e longo prazo. Richard Wang, após cumprir seu projeto no Exército Americano, retornou para sua vida acadêmica, e hoje é o diretor respon- sável pelo programa de Qualidade de Dados do MIT. Tem disseminado pelo mundo so- bre como a função do CDO é crucial para o sucesso de um programa de gestão e quali- dade de dados. Sinto-me honrado em fazer parte desta equipe, ajudando com minha experiência e conhecimento. Como o cargo do CIO surgiu nos anos 80, a segunda década do século 21 será vista como o marco histórico do nascimento do cargo do CDO. Não vou ficar nada surpreso se, em alguns anos, algumas empresas op- tarem por não ter a função do CIOs, tendo apenas CDOs. 52  INFORMATION MANAGEMENT | JUL / AGO 2013 www.informationmanagement.com.br “Com o passar do tempo, nós moldamos nossas vidas, e moldamos nós mesmos. O processo nunca termina até que morremos. E as escolhas que fazemos, no final das contas, são de nossa responsabilidade.” Eleanor Roosevelt (primeira dama dos Estados Unidos, entre 1933 e 1945)

×