Pastoral familiar resposta da igreja às causas de problemas que agridem a família

5,801 views

Published on

Bela apresentação para lideranças da Pastoral Familiar.

Published in: Spiritual
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,801
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
239
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • JÁ VIMOS O CONCEITO DE PF Agora vamos ver principalmente a estrutura da Pastoral Familiar
  • JÁ VIMOS O CONCEITO DE PF Agora vamos ver principalmente a estrutura da Pastoral Familiar
  • CONTINUAÇÃO DA TRANSPARÊNCIA ANTERIOR
  • OUTRA EXORTAÇÃO DO PAPA JOÃO PAULO II
  • OUTRA EXORTAÇÃO
  • OUTRA EXORTAÇÃO
  • OS DOIS PRIMEIROS ITENS ACIMA JÁ FORAM ABORDADOS NA SUB-APRESENTAÇÃO ANTERIOR. PORTANTO, AS TRANSPARÊNCIA DE 8 A 17, QUE SEGUEM, PODEM SER LIDAS BREVEMENTE, OU OMITIDAS. PODEMOS IR DIRTO PARA A TRANSPARÊNCIA Nº 18
  • VER NOTA DO SLIDE 7
  • VER NOTA DO SLIDE 7
  • VER NOTA DO SLIDE 7
  • VER NOTA DO SLIDE 7
  • VER NOTA DO SLIDE 7
  • VER NOTA DO SLIDE 7
  • VER NOTA DO SLIDE 7
  • TRANSPARÊNCIA AUTO-EXPLANATÓRIA
  • EXPLICAR O ORGANOGRAMA – TALVEZ SEJA MELHOR JÁ IR DIRETO PARA O PRÓXIMO, QUE É MAIS COMPLETO.
  • A ESTRUTURA JÁ É DO DOMÍNIO COMUM DO MULTIPLICADOR NOTA Aqui vamos dar uma visão geral do que é abrangido pelos setores. Não vamos entrar em pormenores de cada setor, visto que este primeiro CIP (Curso Intensivo Presencial – Visão Global) é uma visão da PF como um todo. Para entrar em pormenores de cada setor existem os demais CIPs que abordam pormenores sobre cada setor especificamente e dá elementos para o desenvolvimento do projetos do setor.
  • PULAR ESTE SLIDE
  • A idéia é que cada pessoa que ama sua família procure ser agente de PF para sua família. Mas como estamos falando em projeto de Deus, nossa preocupação com a família do outro é natural e então nos tornamos agentes de PF. Nossa oferta que é agradável a Deus, não é a oferta do que sobre! Tem que ser semelhante`a oferta da viúva, do evangelho. Portanto que quer ser agente de PF precisa oferecer disponibilidade, disposição para aprender com alegria, determinação de caminhar com Jesus Cristo
  • AS TRANSPARÊNCIAS DE Nº 23 ATÉ Nº26 LISTAM ALGUMAS DAS FORMAS DE TRABALHO, COM O PROPÓSITO DE ILUSTRAR A METODOLOGIA MAIS COMUNS.
  • OS ORGANOGRAMAS (ESTE E OS QUE SEGUEM) MOSTRAM A ESTRUTURA DA PF NO BRASIL.
  • Pastoral familiar resposta da igreja às causas de problemas que agridem a família

    1. 1. • Formação Pastoral Familiar Regional Sul IV • Volnei e Marivone Exterkoetter • Coord. Pastoral Familiar09/03/12 1
    2. 2. Situação da Estrutura Familiar na Sociedade• Alguns grandes desafios:• - Fidelidade conjugal• - Ruptura do matrimônio09/03/12 2
    3. 3. Pastoral Familiar • Resposta da Igreja às causas de problemas que agridem a família09/03/12 3
    4. 4. Resposta da Igreja Diante da conjuntura internacional e das pressões políticas e culturais que afetam a família, a Igreja, continuadora do projeto de Jesus, exorta seus fiéis a pastorearem seu rebanho.• Neste rebanho, a ovelha mais machucada hoje é a família.• O serviço que se organiza em resposta a este chamado da Igreja chama-se Pastoral Familiar. 09/03/12 4
    5. 5. Resposta da Igreja• A iniciação da Pastoral Familiar, encontra-se no Guia de Implantação “Pastoral Familiar na Paróquia” que pode ser adquirido junto à Secretaria Executiva Nacional (SECREN).• Este tema é enfocado nos módulos: 5, 6, 7 e 8 da Fase 1 do Curso à Distância do INSTITUTO NACIONAL DA PASTORAL FAMILIAR – INAPAF. 09/03/12 5
    6. 6. Necessidade - resposta urgente• A PF surge como uma resposta da Igreja em favor da família que agredida se desestrutura e tem dificuldades de existir, evangelizar os relacionamentos, e formar cidadãos.• A Igreja acredita que seu futuro e o da sociedade depende do futuro da família.• Assim, exorta seus filhos a se organizarem; identificarem as fontes de agressões e males da família e a prestar serviço eficaz em favor dela e de sua evangelização. 09/03/12 6
    7. 7. “O futuro da humanidade passa pela família” – João Paulo II• Isso significa que na medida em que descuidamos dessa instituição básica da sociedade que é a família, na medida em que não a reconstruirmos e fortalecermos, na medida em que a deixamos ir à deriva e não lhe dermos condições ótimas de cumprir sua vocação e sua missão, nessa medida o futuro da humanidade fica ameaçado.• A família é essencial para construir um futuro digno para a sociedade humana. • • (CNBB, Encarte do Boletim Semana, 21/08/2003, n. 694) 09/03/12 7
    8. 8. A verdade é que tudo passa pela família• Para o ser humano tudo se inicia na família.• Ali são postos os fundamentos sobre os quais se constrói a vida de cada um.• Na medida em que esta passagem pela família for desastrosa, também o futuro será desastroso e na medida em que esta passagem for positiva, educadora, personalizada, socializadora, o futuro será bom. • (CNBB, Encarte do Boletim Semana, 21/08/2003, n. 694)09/03/12 8
    9. 9. Importância e necessidade da Pastoral Familiar• “Em cada Diocese, vasta ou pequena, rica ou pobre, dotada ou não de clero, o Bispo estará agindo com sabedoria pastoral, estará fazendo “investimento” altamente compensador, estará construindo, a médio prazo, a sua Igreja particular, à medida que der o máximo apoio a uma Pastoral Familiar efetiva” (João Paulo II, junho de 1.990 aos Bispos Brasileiros em Roma).• Esta exortação e apelo do Papa devem ecoar no coração dos pastores da Igreja – Bispos, Padres e Diáconos – e no coração de todos os agentes de pastoral e de todos os batizados de nossas paróquias, para que desejem implantar e praticar com a máxima urgência a Pastoral Familiar como é proposta pela “Familiaris Consortio” ( João Paulo II 1981) e pelos documentos específicos da CNBB, em favor da família. 09/03/12 9
    10. 10. necessidade daPastoralFamiliar • “A família deve ser a vossa grande prioridade pastoral! • Sem uma família respeitada e estável não pode haver organismo social sadio, sem ela não pode haver uma verdadeira comunidade eclesial” (João Paulo II, outubro de 1.991 aos Bispos Brasileiros em Campo Grande/MS). 09/03/12 10
    11. 11. Importância e necessidade da Pastoral Familiar Nossa prioridade pela vida e pela família, sobrecarregadas de problemáticas que se discutem na bioética, nos impele a iluminar com o Evangelho e o Magistério da Igreja a realidade da vida (Documento de Aparecida, 466). 11
    12. 12. Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no BrasilUm olhar atento haverá de ser dirigido à família, patrimônio dahumanidade que deve ser considerada “um dos eixos transversais detoda a ação evangelizadora” (DGAE 108).Por isso deve ser ajudada por uma pastoral familiar intensa e vigorosa.A pastoral familiar poderá contribuir para que a família seja reconhecidae vivida como lugar de realização humana, a mais intensa possível naexperiência de paternidade, de maternidade e filiação e de educaçãocontínua da fé. (DGAE 108). 09/03/12 12
    13. 13. Importância e necessidade da Pastoral Familiar• A Pastoral Familiar – a nível paroquial, diocesano e nacional – deve considerar-se, não apenas uma opção entre outras, mas uma premente necessidade que virá a ser como foco irradiador dos valores cristãos da nova evangelização, no próprio âmago da sociedade onde a família está radicada; é ela que dará estabilidade ao longo do tempo do esforço evangelizador. 09/03/12 13
    14. 14. Exortações• “Num momento histórico em que a família é alvo de numerosas forças que a procuram destruir ou de qualquer modo deformar, a Igreja, sabedora de que o bem da sociedade e de si mesma está profundamente ligado ao bem da família, sente de modo mais vivo e veemente a sua missão de proclamar a todos o desígnio de Deus sobre o matrimônio e sobre a família, para lhes assegurar a plena vitalidade e promoção humana e cristã, contribuindo assim para a renovação da sociedade e do próprio Povo de Deus” (Familiaris Consortio, 3).• Que forças são essas? 09/03/12 14
    15. 15. Exortações• “É preciso empregar todas as forças para que a Pastoral Familiar se afirme e se desenvolva, dedicando-se a um setor verdadeiramente prioritário, com a certeza de que a evangelização, no futuro, depende, em grande parte, da Igreja doméstica” (FC 65; Puebla 438; CNBB, Diretrizes gerais da ação pastoral da Igreja no Brasil, 1991-94, n. 217). 09/03/12 15
    16. 16. Exortações• “É necessário fazer da Pastoral Familiar uma prioridade básica, sentida, real e atuante. Básica, como fronteira da nova evangelização. Sentida, isto é, acolhida e assumida por toda a comunidade diocesana. Real, porque será respaldada, concreta e decididamente, pelo bispo diocesano e por seus párocos. Atuante, ou seja, deve estar inserida numa pastoral orgânica”. (Santo Domingo, 64) 09/03/12 16
    17. 17. Visão prática da resposta da Igreja PASTORAL FAMILIAR 1. O que é? 2. Qual a finalidade? 3. Como é organizada na paróquia? 4. Quem deve pertencer à PF? 5. Métodos de trabalho na PF. 6. Quais os principais conteúdos?09/03/12 17
    18. 18. As estruturas pressionam a família Refletimos sobre as formas de pressão sobre a família e as causas das mesmas. SISTEMA ECONÔMICO MCS FAMÍLIA CULTURA ESTADO09/03/12 18
    19. 19. Conceito de Pastoral Familiar• É um serviço da Igreja, de apoio à família, a partir da realidade em que se encontra, para que possa existir e viver dignamente, estabelecer relacionamentos e formar as novas gerações conforme o plano de Deus.• Sua área mais específica trata dos relacionamentos fundados em valores evangélicos.09/03/12 19
    20. 20. Pastoral FamiliarÉ a resposta da Igreja às dificuldades da família hoje.Para ser eficaz deve atuar nas causas dos problemas.Discernir o que é especificidade da PF e o que são áreas de atuaçãoarticuladas com outras forças da Igreja e de fora.O entendimento do conceito de PF melhora com o aprofundamento davisão da realidade da família e de seu papel para o bem da pessoa e dasociedade. 09/03/12 20
    21. 21. 1. O que é Pastoral Familiar? A PF é um serviço da Igreja, de apoio à família, para que esta, a partir de sua realidade, possa existir e viver dignamente, crescer em seus relacionamentos e formar as novas gerações conforme o plano de Deus. PF enfoca questões político-sociais mais amplas. A área mais específica da PF é a que trata dos relacionamentos evangélicos: 09/03/12 21
    22. 22. Conceito de Pastoral FamiliarTrata de relacionamentos próximos:• da pessoa com Deus, consigo e com o cônjuge;• destes com os filhos; entre todos os familiares;• da família com a comunidade.E relacionamentos mais amplos:• da família com a sociedade;• com as estruturas sociais, políticas e econômicas. 22
    23. 23. Distorções comuns Redução a movimentos• Redução do Setor Pré• Redução do Setor CE• Indefinições no Setor Pós• Sub-estimativa da dimensão do trabalho.• Super-pastoral e dificuldades 23
    24. 24. 2. Qual a finalidade da PF? Desenvolver a consciência de que o existir e viver dignamente, é direito e dever natural e inviolável da família. Despertar a consciência de que a família baseada no matrimônio cristão é a primeira e mais importante escola de humanismo, de vivência comunitária e social. É o primeiro núcleo evangelizador. 09/03/12 24
    25. 25. 2. Qual a finalidade da PF?• Formar clara consciência de que o Matrimônio é para o bem dos cônjuges e para a geração e formação da prole.• Inserir na vida familiar, como valores pessoais, para o bem de seus membros, os valores evangélicos de relacionamentos. 09/03/12 25
    26. 26. 2. Qual a finalidade da PF? Cont. Refletir com as famílias sobre os problemas por elas vividos e identificar suas causas e conseqüências. Despertar e/ou aprimorar a consciência comunitária e a ação missionária na família. Motivar a família para evangelizar famílias.09/03/12 26
    27. 27. 2. Qual a finalidade da PF? Cont. Promover oportunas articulações dentro e fora da Igreja para atingir os objetivos da PF. Testemunhar o valor do sinal sacramental. Apoiar as famílias na educação da sexualidade. Difundir o valor da família cidadã. 09/03/12 27
    28. 28. 2. Qual a finalidade da PF? Cont. Ajudar as famílias em situações especiais. Preparar a população para o Matrimônio e vida matrimonial. Constituir equipes, formar, planejar e executar atividades de PF.•09/03/12 28
    29. 29. 3. Como é organizada na paróquia?  Comissão paroquial (ver organograma)  Cada Setor forma grupo de trabalho.  O trabalho deve ser planejado. 09/03/12 29
    30. 30. ORGANIZAÇÃO DA PASTORAL FAMILIAR NO BRASIL COMISSÃO PAROQUIAL Pároco - Assistente Secretaria Casal Coordenador Formação e Coordenadores/setores EspiritualidadeAdministrativo Repres. Movimentos, Financeiro Serviços e Institutos Pré-Matrimonial Pós-Matrimonial Casos Especiais Equipe Equipe Equipe 09/03/12 30
    31. 31. OS TRÊS SETORES Setor Pré Setor Pós Setor CE Coord/Equipe - Coord/Equipe Coord-EquipePrepara Matr./família: Acompanhamento Atende:Catequese Recém casados Situações irreg.Escola Casais e filhos (Segunda união)Jovens, namorados Educação filhos Situações conflitoNoivos Conflitos Agressão/ameaçaRegularização Dificuldades VíciosMétodos: Métodos: Métodos:Retiros Reuniões grupos Atend. IndividuaisPalestras Encaminhamentos S.O.S – famíliaRepresentações Articulações RetirosArticulações Atend. Individual VisitasMúsica, etc. Retiros, etc. Articulações,etc. 09/03/12 31
    32. 32. OS TRÊS SETORES• Existem nas paróquias muitos elementos que integram a Pastoral Familiar no seu conjunto, porém, em poucas paróquias existe a Pastoral Familiar organizada nos seus três setores:• Pré Matrimonial• Pós Matrimonial e• Situações Especiais. 09/03/12 32
    33. 33. OS TRÊS SETORES• A pastoral Familiar nos seus três setores oferece os instrumentos necessários para a formação, promoção evangelização da família:• - incentiva e orienta a vivência familiar como “igreja doméstica” e “Igreja missionária”;• - contribui para que a família seja o lugar de realização humana como pai, mãe e filhos;• - ajuda a respeitar a família para que ela seja a célula vital de uma sociedade sadia e de uma verdadeira comunidade eclesial; 09/03/12 33
    34. 34. OS TRÊS SETORES• - ajuda a formação de cidadãos equilibrados e capazes de amar e serem amados;• - ajuda os pais a educarem seus filhos na fé e a orientá-los na escolha vocacional;• - ajuda a colocar os fundamentos da vida pessoal e comunitária e outras coisas fundamentais que se a família não o fizer, faz acontecer um vazio dentro das pessoas. Não nos esqueçamos que “o futuro da humanidade passa pela família”, pois a Família é o valor maior de cada pessoa, de cada povo, da Igreja e da humanidade inteira. 09/03/12 34
    35. 35. ABRANGÊNCIA DA PF e alianças NECESSÁRIAS sociedade comunidade família Casal Alianças pf eu09/03/12 35
    36. 36. 4. Quem deve pertencer à PF? A pessoa que tem família e a sem família. Que cada responsável por família seja um agente. NOTA- a liderança tem que: • Estar numa caminhada de formação; • Dar algum tempo prioritário à Pastoral. • Ter encontrado e estar aderindo a Jesus Cristo. 09/03/12 36
    37. 37. 5. Métodos de trabalho1. Atenção individual - pessoa a pessoa;2. Trabalho missionário articulado com o social - busca dos excluídos/afastados e famílias quebradas;3. Pequenos grupos de caminhada;4. Apresentações de: músicas, filmes e encenações, seguidas de crítica;5. Palestras com o uso de recursos pedagógicos. 09/03/12 37
    38. 38. 5. Métodos de trabalho – cont. Encontros/retiros para:  casais;  noivos;  jovens namorados;  divorciados em nova união;  lideranças de Pastoral Familiar;  lideranças de diversas pastorais.09/03/12 38
    39. 39. 5. Métodos de trabalho – cont. Atividades articuladas com forças da Igreja e externas. Estabelecer relacionamento com MCS da Igreja e de fora dela. Atuar nos MCS e reagir ativamente. Atuação política em defesa da família e de suas condições de vida.09/03/12 39
    40. 40. 5. Métodos de trabalho – cont. Uso do testemunho. Uso de dinâmicas de grupo bem orientadas. Favorecer a participação orientada. Trabalho com continuidade e orientação. Organização de eventos e trabalhos na comunidade. Questionamentos para a reflexão. 09/03/12 40
    41. 41. ANEXO 1 ORGANIZAÇÃO DA PASTORAL FAMILIAR NO BRASIL – CNBB COMISSÃO EPISCOPAL PASTORAL DA VIDA E DA FAMÍLIA Bispo Responsável Nacional Assessor Nacional Comissão Nacional-CNPF Bispo ResponsávelInstituto Nacional da Assessor Nacional Casal Coordenador Grupo de EstudosFamília e da Pastoral Casal Vice-Coordenador Familiar - INAPAF Casais Regionais Teológicos da PF Representantes dos Movimentos, Serviços e Institutos Familiares Secretaria Executiva Nacional SECREN Assessor Assessoria Administrativa Assessor Planejamento e Financeira Pedagógico09/03/12 41
    42. 42. ANEXO 2 ORGANIZAÇÃO DA PASTORAL FAMILIAR NO BRASIL COMISSÃO REGIONAL -CRPF COMISSÃO EPISCOPAL PASTORAL PARA A VIDA E A FAMÍLIA Comissão Nacional de Pastoral Familiar - CNPF Comissão Regional-CRPF Bispo Referencial Secretária Assessor Eclesiástico Casal Coordenador Regional Núcleo de Formação Casais Coordenadores Diocesanos e EspiritualidadeAdministrativo- Assistentes Espirituais Diocesanos Representantes Diocesanos dos Financeiro Movimentos, Serviços e Institutos Familiares Setor Setor SetorPré-Matrimonial Pós-Matrimonial Casos Especiais09/03/12 42
    43. 43. ANEXO 3 ORGANIZAÇÃO DA PASTORAL FAMILIAR NO BRASIL COMISSÃO DIOCESANA -CDPF Coordenação Regional CRPF COMISSÃO DIOCESANA Bispo Diocesano Secretária Assessor Eclesiástico Diocesano Casal Coordenador Diocesano Núcleo de Formação Representante dos Sub-Regionais E Espiritualidade ou ForaniasAdministrativo- Representantes Diocesanos de Financeiro Movimentos, Serviços e Institutos Familiares Setor Setor Setor Pré-Matrimonial Pós-Matrimonial Casos Especiais09/03/12 43
    44. 44. ANEXO 4 ORGANIZAÇÃO DA PASTORAL FAMILIAR NO BRASIL COMISSÃO PAROQUIAL - CPPF Comissão Diocesana COMISSÃO PAROQUIAL Secretária Pároco Assistente Espiritual Casal Coordenador Paroquial Núcleo de Formação e Administrativo- Representantes Paroquiais dos Espiritualidade Financeiro Movimentos, Serviços e Institutos FamiliareasSetor Pré-Matrimonial Setor Pós-Matrimonial Setor Casos Especiais 09/03/12 44
    45. 45. ANEXO 5 ORGANIZAÇÃO DA PASTORAL FAMILIAR NO BRASIL COMISSÃO EPISCOPAL PASTORAL DA VIDA E DA FAMÍLIA Comissão Nacional-CNPF INAPAF Conselho Superior Bispo Responsável - Presidente Assessor Nacional - Secretário Casal Coordenador Nacional Núcleo Formação Conselheiros (3) e Espiritualidade Secretaria Executiva Assessoria Assessoria Assessor Administrativo Pedagógica de Planejamento Financeiro Coordenação Geral(Monitorias e Secretaria) 09/03/12 45
    46. 46. Perspectivas: ações imediatas e possíveis• Estruturação mais consciente e com planejamento• Aumento das equipes/formação• Articulação dentro e fora da Igreja• Formação sistemática e contínua 46
    47. 47. Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) Tem por finalidades promover, articular e congregar o desenvolvimento da Pastoral Familiar em todo o Brasil. Nossa missão: É a evangelização e a promoção humana e social das Famílias
    48. 48. Instituto Nacional da Família e da Pastoral FamiliarSede da SECREN (Secretaria Nacional da Pastoral Familiar, onde está o INAPAF) Endereço: SGAS Quadra 606 Lote 42 CEP: 70.200-660 Brasília-DF. Telefones e e-mail: Fone: (61)3443 2900 Fax: (61)3443-4999 E-mail: secren@cnpf.org.br
    49. 49. O Que é o INAPAF?É uma escola criada para promover a formação geral de agentes para aPastoral Familiar e para outras Pastorais, o Ensino Religioso e demaiscampos de evangelização.Promove também a vivência de valores humanos e cristãos em família eem sociedade.
    50. 50. Sugestões pastorais• Fortalecer a Pastoral Familiar e os Movimentos Familiares; – Realizar formações para aprofundar as razões que dão fundamento (significado e beleza) da vida familiar. – Realizar Associações de Famílias para: – Cultivar a qualidade das relações conjugais; – Partilhar problemas e preocupações; – Facilitar adoções; – Cuidar da educação religiosa das crianças; – Acompanhar debates sobre família e vida no Congresso; – Propor políticas familiares. 50
    51. 51. Sugestões pastorais - A família não entra em crise por causa da legislação hostil;• - A legislação ratifica o que já está presente na sociedade;• - A fragilidade da família deve ser atribuída menos às forças hostis e mais à pouca compreensão da beleza e da grandeza da vida em família;• - Deveres, obrigações, problemas. É o momento de resgatar o fascínio pela vida conjugal e pelas relações familiares. 51
    52. 52. Concluindo• Caros sacerdotes, religiosos/as, Diáconos, agentes de pastoral, deixem-se ajudar no dever de evangelizar as famílias, implantando a Pastoral familiar, utilizando os documentos da CNBB:• - “Implantação da PF na Paróquia”;• - “Guia de Preparação para a Vida Matrimonial”;• - “Diretório da Pastoral Familiar” e• - outros guias para que os setores específicos da Pastoral Familiar. 09/03/12 52
    53. 53. Concluindo• Precisamos colocar em prática a exortação do Documento de Aparecida sobre a “conversão pastoral”.• Com os três setores implantados, iniciando os trabalhos com as famílias que inscrevem (matriculam) seus filhos na Catequese, um grande número delas em situações especiais, e não tem quem as ajude; seremos uma Igreja acolhedora e nos tornaremos uma Igreja missionária que poderá ir ao encontro dos afastados. 09/03/12 53
    54. 54. A família é o espaço no qual o homem e amulher (cônjuges, pais e filhos) se realizam,crescendo na identidade, na capacidade dedoação, na vivência de relações totais egratuitas.Assim, a família constitui espaço desatisfação e de realização humana. 54
    55. 55. 55

    ×