Plano de aula 10
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Plano de aula 10

on

  • 4,267 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,267
Slideshare-icon Views on SlideShare
4,267
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
36
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Plano de aula 10 Plano de aula 10 Document Transcript

    • Universidade do estado da BahiaDepartamento de Ciências Exatas e da TerraOrientadora: Claudia ReginaRegente: Andréa BezerraEstagiaria: Milena de Brito ImprotaTurma: 91 m3 Data 12/11/10 Plano de aula 10Tema: Reino AnimáliaSubtema:Doenças causadas por platelmintos e nematelmintosObjetivos:Verificar como ocorre a transmissão da teníase, esquitosomose, Ascaris lumbricóides,Ancylostoma duodenale, Ancylostoma braziliensis, Wuchereria bancrofti e Enterobiusvermicularis.Identificar quais as medidas de prevenção adequadas para não contrair as doençascitadas acima.Conteúdos:ConceituaisVerificação do processo de transmissão das doenças causadas por vermesAnalise das medidas de profiláticas para cada as seguintes doenças: teníase,esquitosomose, Ascaris lumbricóides, Ancylostoma duodenale, Ancylostomabraziliensis, Wuchereria bancrofti e Enterobius vermicularis.ProcedimentaisLeitura de texto informativoResolução de atividade dirigidaAtitudinaisValorização das medidas simples de higiene corporal e alimentar.Procedimentos metodológicosEstudo dirigidoSeqüência didática
    • Primeiro momento (20 min)Leitura e compreensão do textoSegundo momento (30 min)Resolução de atividade, baseada na leitura do textoComentário:Neste dia eu não pude comparecer a aula, devido a isso eu deixei um estudo dirigidocom a professora regente para que ela pudesse aplicar.ApêndiceColégio Modelo Luis Eduardo MagalhãesProfessora: Milena ImprotaSérie segundo anoTurma 91 m3 Os vermes O termo verme é usado para designar invertebrados que possuem o corpo alongadoe de pequena espessura. No entanto, não tem significado para as classificações oficiais,principalmente porque vários animais tem a característica descrita e não pertencem aogrupo popularmente conhecido por vermes.O objetivo dessa atividade é que o aluno tenha a informação sobre as doenças causadaspor vermes.Teníase A teníase é uma doença causada pela forma adulta da tênia (Taenia solium eTaenia saginata, principalmente), com sintomatologia mais simples. Muitas vezes, opaciente nem sabe que convive com o parasita em seu intestino delgado. São duas fases distintas de um mesmo verme, causando, portanto, duasparasitoses no homem, o que não significa que uma mesma pessoa tenha que ter as duasformas ao mesmo tempo. As tênias também são chamadas de solitárias, porque, na maioria dos caso, oportador traz apenas um verme adulto. São altamente competitivas pelo habitat e, sendo[hermafroditas] com estruturas fisiológicas para autofecundação, não necessitam deparceiros para a cópula e postura de ovos.Ciclo EvolutivoO homem portador da verminose apresenta a tênia no estado adulto de seu intestino,sendo, portanto, o hospedeiro definitivo. Os últimos anéis ou proglótides sãohermafroditas e aptos à fecundação.
    • Geralmente, os espermatozóides de um anel fecundam os óvulos de outro segmento, nomesmo animal. A quantidade de ovos produzidos é muito grande (30 a 80 mil em cadaproglote), sendo uma garantia para a perpetuação e propagação da espécie. Os anéisgrávidos se desprendem periodicamente e caem com as fezes. O hospedeirointermediário é o porco, animal que, por ser coprófago, ingere os proglótides grávidosou os ovos que foram liberados no meio.Dentro do intestino do animal, os embriões deixam a proteção dos ovos (oncosferas) e,por meio de seis ganchos, perfuram a mucosa intestinal. Pela circulação sangüínea,alcançam os músculos e o fígado do porco, transformando-se em larvas denominadascisticercos, que apresentam o escólex invaginado numa vesícula.Quando o homem se alimenta de carne suína crua ou malcozida contendo estescisticercos, as vesículas são digeridas, liberando o escólex que se everte e fixa-se nasparedes intestinais através dos ganchos e ventosas. O homem com tais característicasdesenvolve a teníase, isto é, está com o helminte no estado adulto, e é o seu hospedeirodefinitivo. Os cisticercos apresentam-se semelhantes a pérolas esbranquiçadas, comdiâmetros variáveis, normalmente do tamanho de uma ervilha. Na linguagem popular,são chamados de pipoquinhas ou canjiquinhas.SintomatologiaMuitas vezes a teníase é assintomática. Porém, podem surgir transtornos dispépticos,tais como: alterações do apetite (fome intensa ou perda do apetite), enjôos, diarréiasfreqüentes, perturbações nervosas, irritação, fadiga e insônia. Também pode ocorrerenterites ligeiras levando a um desconforto abdominal e uma má absorçãoProfilaxia e TratamentoA profilaxia consiste na educação sanitária, em cozinhar bem as carnes e na fiscalizaçãoda carne e seus derivados (lingüiça, salame, chouriço,etc.) Na prevenção individualdeve haver cuidados alimentares como congelar (-15ºC por 3 dias)e cozinhar bem acarne. Nas medidas epidemiológicas além do que já foi referido deve também existir umbom saneamento básico, deve-se congelar/irradiar as carnes e haver uma desparasitaçãomassiva do Hospedeiro definitivo.Em relação ao tratamento, este consiste na aplicação de dose única (2g) de niclosamida.Podem ser usadas outras drogas alternativas, como diclorofeno, mebendazol, etc. O cháde sementes de abóbora é muito usado e indicado até hoje por muitos médicos,especialmente para crianças e gestantes.Esquitosomose A esquistossomose ou barriga-d’àgua é a doença causada pelo vermeSchistosoma mansoni.Trata-se de um verme de sexo separado, cujos machos medemcerca de 12mm de comprimento por 0,44 mm de largura. No meio do corpo ele possuium canal denominado ginecóforo, onde se aloja a fêmea no momento da reprodução. Afêmea é pouco mais comprida que o macho, mas tem o corpo mais fino.Para compreender como a esquistossomose é adquirida é necessário o estudo de ciclovital do esquistossomose (veja na ilustração ao lado). Tudo começa quando as larvas do verme, as cercárias, penetram no organismohumano através da pele. Essas larvas são encontradas principalmente em águas paradas,de modo que o principal meio de contaminação é o banho em lagos infestados. Os sinais e sintomas da esquistossomose têm relação com a locomoção dosvermes no organismo humano. Um dos sinais é o aumento do volume abdominal,popularmente chamada de “barriga d´agua”.
    • A profilaxia da doença se faz pelo combate ao caramujo, que é o hospedeirointermediário.Ascaris lumbricóidesO Ascaris lumbricoides, popularmente conhecido como lombriga, é um verme parasitacujo ciclo de vida se completa em apenas um hospedeiro. Vive no intestino dos porcos ehomens, onde se nutre de alimentos já digeridos, e provoca a doença denominadaascaridíase. A lombriga adulta chega a medir 49 com de comprimento. O homemadquire a ascaridíase ao ingerir ovos de lombriga em verduras mal lavadas e águacontaminada. Ao atingirem o intestino, esses ovos liberam uma larva, que perfura aparede intestinal e atinge a circulação sanguínea. Através da circulação, as larvasatingem o fígado, o coração e os pulmões.Nos pulmões, podem perfurar a parede dos alvéolos e subir pelos brônquios até atingir afaringe. São novamente deglutidas e, ao atingirem o intestino, dão origem ao vermeadulto. Possuem sexos separados e reproduzem-se por fecundação cruzada, sendo queos numerosos ovos formados são eliminados com as fezes. Caindo em local inadequado,podem contaminar os alimentos e a água que, ingeridos pelo homem, determinarão oinício de um novo ciclo de vida do Ascaris lumbricoides, cujo ciclo pode ser melhorcompreendido pelo esquema mostrado na . A profilaxia dessa parasitose pode ser feitaatravés do tratamento da água e dos esgotos e pelo cuidado com verduras cruas, quedevem ser sempre bem lavadas antes da ingestão. Deve-se também impedir que hortassejam adubadas com fezes humanas.No ciclo de vida do Ancylostoma duodenale também não existe um hospedeirointermediário. O ciclo se completa em apenas um hospedeiro – o homem – do mesmomodo que o ciclo do Ascaris lumbricoides. O Ancylostoma duodenade e outra espéciesemelhante a ele denominada Necator americorifício retal são parasitas do intestinohumano, causando a doença chamada ancilostomose, ancilostamíase, necatoríase ouainda, amarelão; são animais que possuem ao redor da boca lâminas cortantes queprovocam lesões na parede do intestino humano. A pessoa infectada perde sangueatravés dessas lesões, tornando-se anêmica e de aspecto amarelado, de onde vem onome de amarelão. Além de anemia, essa parasitose provoca diarréia, úlceras intestinaise geofagia (desejo de comer terra).Ancylostoma duodenaleO Ancylostoma duodenale reproduz-se sexuadamente no intestino, e os ovos formadossão liberados juntamente com as fezes. Caindo em local inadequado, podem contaminaro solo, onde dão origem a larvas. A contaminação pode ocorrer através da ingestão dosovos dos vermes ou se um homem estiver andando descalço por locais contaminados, aslarvas penetrarão na sua pele, cairão na circulação sanguínea e serão conduzidas até ointestino, onde se transformarão em vermes adultos, reiniciando o ciclo (Figura 5.16). Oanimal adulto mede cerca de 15 mm de comprimento. A profilaxia dessa doença podeser feita através do tratamento de esgotos, evitando que fezes humanas sejamdepositadas de modo que possam resultar em contaminação do solo por ovos dosvermes; uso de calçados e evitar a contaminação de alimentos e água.Ancylostoma braziliensis
    • O Ancylostoma braziliensis é um parasita intestinal de cães e gatos. Os vermesadultos alojam-se no intestino destes animais, reproduzindo-se sexuadamente e os ovosformados são eliminados juntamente com as fezes. No solo, eclodem dos ovos as larvas,que podem penetrar ativamente na pelo de cães e gatos e entrar na corrente sanguíneaaté atingir o intestino desses animais, onde dão origem aos adultos reiniciando o ciclo.As larvas de Ancylostoma braziliensis, no entanto, podem penetrar ocasionalmente napelo do homem, dando origem a uma parasitose conhecida como bicho-geográfico.Como o homem não é o hospedeiro normal desse parasita, as larvas ficam se“deslocando” pela pele irritando-a e deixando sobre ela linhas avermelhadas. Nohomem, as larvas não se transformam em adultos, ficando restritas a pele. A profilaxia dessa doença pode ser feita tratando-se os cães e gatos parasitados eevitando-se deixá-los sobre tanques de areia ou de terra onde as crianças brincam e osadultos entram em contato.Wuchereria bancrofti A Wuchereria bancrofti, também denominada vulgarmente filaria, causa ohomem a helefantíase, ou filariose. O nome dado a essa doença é devido ao grandeaumento do volume dos membros, principalmente nas pernas da pessoa afetada. Nociclo de vida desse parasita, o hospedeiro intermediário é o mosquito do gênero Culex,que, ao picar uma pessoa, transmite larvas da filaria. Estas dão origem ao verme adulto,que mede cerca de 10 mm de comprimento e que se localiza nos vasos linfáticos,obstruindo a circulação da linfa. Como a circulação linfática tem por função retirar oexcesso de líquidos dos tecidos, sua obstrução resulta em inchaço local (Figura 5.17). Aprofilaxia dessa doença pode ser feita através do combate ao inseto vetor e doisolamento de tratamento das pessoas doentes. Essa parasitose é comum na regiãoamazônica e no Nordeste brasileiro.Enterobius vermicularisA espécie Enterobius vermicularis, conhecida durante muito tempo com o nome deOxyurus vermicularis, é um parasita intestinal humano que causa a enterobiose ouoxiurose. Essa parasitose é mais comum em crianças e caracteriza-se por náuseas,vômitos, dores abdominais e um intenso prurido retal. O prurido decorre da migração defêmeas do parasita repletas de ovos, para a região retal, provocando irritação no local.Quando o indivíduo parasitado coça a região retal e leva os dedos contaminados à boca,ele pode ingerir os ovos que ao chegarem ao duodeno, liberam as larvas. Estas migrampara as porções terminais do intestino delgado, sofrem metamorfose, dando origem aosadultos, que copulam, reiniciando o ciclo. Este parasita também completa seu ciclo devida em um único hospedeiro.A via de transmissão do Enterobius por auto-infestação é muito comum em crianças erara nos adultos. Outra via de transmissão é mediante a contaminação de alimentospelas mãos. Medidas higiênicas são, portanto, fundamentais na profilaxia dessa doença.Referênciahttp://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/obino/revista/platelmintos/platelmintos.htmlhttp://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/teniase/teniase-7.php
    • De acordo com a leitura do texto e ajuda do livro didático responda as seguintesquestões: 1) Explique de que forma podemos prevenir a teniase 2) Quais os sintomas da Enterobius vermicularis 3) Explique de que forma é transmitida a Esquitosomose e diga qual o tipo de hospedeiro que é o homem 4) Em qual região do Brasil é comum a helefantíase, ou filariose 5) Explique de que forma o homem pode adquirir Ascaris lumbricóides 6) Qual a profilaxia existente para Ancylostoma duodenale e Ancylostoma braziliensis