Your SlideShare is downloading. ×
O que é gramática
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

O que é gramática

6,344
views

Published on


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
6,344
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
68
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O QUE É GRAMÁTICAProfessor Especialista - RafaelVasconcelosVasconcelos.professor@gmail.com
  • 2. A palavra “gramática” originou-se do grego grammatiké (gramma=letra / tekne=arte/técnica). Surgiu na Grécia entre os século v e IV a.C., para nominar a técnica de escrita do alfabeto grego.A princípio, a função da gramática limitava-se ao estudo dos desenhos das letras, bem com a organização das palavras e das sentenças.
  • 3. Com o tempo, passou a abarcar o conjunto de regraspara o bom uso da língua. Mais tarde, com o avanço daspesquisas linguísticas, alguns questionamentos surgiram,como, por exemplo: Se a gramática é um conjunto deregras que garantem o bom uso da língua, o que seria,então, esse bom uso da língua? Se o objetivo de todalíngua é a comunicação, essa comunicação ocorre damesma forma em diferentes contextos?
  • 4. EXERCÍCIOS PÁG: 24
  • 5. Gramática: concepções e usos O bom uso da língua está subordinado a um contexto. Para cada tipo de uso, há uma organização específica dos textos a fim de tornar a comunicação eficiente. Assim, se há diferentes organizações para diferentes usos, há, também, uma gramática diferente para dar conta dessa diversidade. Vejamos:
  • 6. Há mais de um conceito de gramática -e isso é coisa que muita gente nãosabe. Para explicar como isso é possível, vamos dar um exemplo do "Sítio do Picapau Amarelo", uma das obras mais famosas de Monteiro Lobato. No trecho abaixo, Narizinho acusa sua avó, a Dona Benta, por ter feito um...
  • 7. "Erro" de gramática:"Pilhei a senhora num erro!", gritou Narizinho. "A senhora disse: Deixe estar que já te curo! Começou com o Você e acabou com o Tu, coisa que os gramáticos não admitem. O te é do Tu, não é do Você"... "E como queria que eu dissesse, minha filha?" "Para estar bem com a gramática, a senhora devia dizer: Deixa estar que já te curo." "Muito bem. Gramaticalmente é assim, mas na prática não é. Quando falamos naturalmente, o que nos sai da boca é ora o você, ora o tu; e as frases ficam muito mais jeitosinhas quando há essa combinação do você e do tu. Não acha?" "Acho, sim, vovó, e é como falo. Mas a gramática..." "A gramática, minha filha, é uma criada da língua e não uma dona. O dono da língua somos nós, o povo; e a gramática - o que tem a fazer é, humildemente, ir registrando o nosso modo de falar. Quem manda é o uso geral e não a gramática. Se todos nós começarmos a usar o tu e o você misturados, a gramática só tem uma coisa a fazer..." "Eu sei o que é que ela tem a fazer, vovó!", gritou Pedrinho. "É pôr o rabo entre as pernas e murchar as orelhas..." Dona Benta aprovou. (...) (Monteiro Lobato. Obra Completa. "Fábulas", São Paulo, Editora Brasiliense)
  • 8. No Brasil, é comum usar às vezes "tu" e às vezes "você. E esse é apenas um exemplo da diferença que há entre o que diz a regra da gramática normativa e a língua falada.
  • 9. Tipos de gramática
  • 10. EXERCÍCIOSPág: 26 / 27 / 28
  • 11. Gramática: EstruturaA gramática normativa é dividida em:• Fonologia e Fonética – estudo dos sons da língua.• Morfologia – estudo da estrutura das palavras e sua classificação de acordo com a função exercida na frase.• Sintaxe – estudo da organização e das relações entre as palavras na frase.• Semântica – estudo dos sentidos produzidos pelas inúmeras possibilidades de organização das palavras nas frases.
  • 12. EXERCÍCIOSPág: 26 / 27 / 28