Your SlideShare is downloading. ×
Grupo de Pesquisa - Objetos da Escola: Cultura Material Escolar
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Grupo de Pesquisa - Objetos da Escola: Cultura Material Escolar

4,127
views

Published on


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,127
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
14
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Itinerários de Pesquisa sobre cultura materialItinerários de Pesquisa sobre cultura materialescolar: Experiências de Santa Catarinaescolar: Experiências de Santa Catarina(UDESC)(UDESC)Escola Anita de Jaborá - Joaçaba 1947 Fonte: Arquivo Público do Estado de Santa Catarina - APESC
  • 2. Mestrado e Doutorado em Educação –Mestrado e Doutorado em Educação –Linha de Pesquisa: História eLinha de Pesquisa: História eHistoriografia da EducaçãoHistoriografia da EducaçãoGrupo de PesquisaGrupo de Pesquisa Observatório de PráticasEscolares(Linha de Pesquisa: Cultura Material, Currículo eInovação no Contexto Escolar)Grupo de Pesquisa Ensino e Formação deGrupo de Pesquisa Ensino e Formação deEducadores em Santa Catarina – GPFESCEducadores em Santa Catarina – GPFESC
  • 3. OBJETOS DA ESCOLA:OBJETOS DA ESCOLA:cultura material da escolacultura material da escolagraduada (1870-1950) – 2ª ediçãograduada (1870-1950) – 2ª edição(UDESC-CNPq-FAPESC)(UDESC-CNPq-FAPESC)Mestrado:Mestrado:Carolina Ribeiro Cardoso da SilvaCarolina Ribeiro Cardoso da SilvaLuana Caldeira MatheusLuana Caldeira MatheusMarília Gabriela PetryMarília Gabriela PetryDoutorado:Maria Aparecida ClemêncioLuani de Liz SouzaCoordenadora:Coordenadora:Vera Lucia Gaspar da SilvaVera Lucia Gaspar da SilvaIniciação Científica:Iniciação Científica:Hiassana ScaravelliHiassana ScaravelliSélia Ana ZoninSélia Ana ZoninPedagogas:Pedagogas:Ana Paula de Souza KinchesckiAna Paula de Souza KinchesckiLuiza Pinheiro FerberLuiza Pinheiro Ferber
  • 4. Por uma teoria e umahistória da escolaprimária no Brasil:investigaçõescomparadas sobre aescola graduada (1870-1950) CNPq (2008-2010)História da Escola Primária noBrasil: investigação emperspectiva comparada emâmbito nacional (1930 – 1961)(2010 – 2012)Moderno,Modernidade,Modernização:A educação nosprojetos de Brasis –séc. XIX e XXObjetos da Escola: CulturaMaterial da EscolaGraduada (1870-1950)CNPq/UDESC/FAPESCTablets, computadores elaptops : análise sobrepolíticas, infraestrutura easpectos pedagógicos dainserção de novastecnologias na escola.Programa Observatório da Educação
  • 5. • Grupo Temático G2 “Cultura MaterialEscolar: Investigações comparadas sobre aescola graduada (1870 – 1950)” (SP, MA, PR, SCe RS)• Grupo Temático G3 “Cultura MaterialEscolar: A materialidade da escola primáriagraduada pelo estudo da cultura materialescolar” (SE, MA, PR, GO e SC)Do que nos ocupamos: Da reunião de dados ereflexões em torno da materialidade escolar identificadaem experiências de instrução pública brasileira nos anosfinais do século XIX e o primeiro quarto do século XX.
  • 6. OBJETIVOS:1) Identificar modos de produção edisseminação de um modelo deescolarização da infância no Brasil, apartir do olhar que se fixa nos objetose na materialidade da escola.2) Efetuar um amplo levantamento dacultura material escolar primária,tendo como baliza inicial a aprovaçãodas leis de obrigatoriedade escolar(SC: 1874) e final as primeirasreformas da escola nova (SC: ReformaTrindade, 1935).
  • 7. 3) Investigar acerca do universo deobjetos e instrumentos utilizados noexercício da atividade de ensino eaprendizagem, que contribuíram paradelimitar contornos da escolamoderna graduada consolidadano Estado de Santa Catarina com aReforma de 1911, mas iniciada no finaldo século XIX.
  • 8. OBJETOS DA ESCOLA:Um artifício retórico para falar deedificações, mobiliário, materiais didático-pedagógicos... que aos poucos foramorganizando a estrutura material doprojeto de escolarização da infância.A escola sobre a qual nos debruçamos é aescola primária graduada.
  • 9. Em termos teóricos o trabalho se sustenta emdiscussões acerca da cultura material da escola,as quais vêm ganhando impulso no campoeducativo como subsídio que contribui paradesvendar e compreender cenários deigualdade x desigualdade, diferentesritmos de aprendizagem, diferentessentidos atribuídos ao trabalho docente eà escola, além da relação destes objetoscom o progresso econômico e industrial.
  • 10. Reconhecemos os objetos escolares como“portadores de mensagens”, vestígios da circulação deidéias pedagógicas, indiciadores de práticas (não umaprova real, mas um vestígio). Assim, o que sepreservou desta materialidade pode ser compreendidocomo referência material, uma espécie de“ancoradouro para os indicadores” da memória (Cf.Bruno, 2009)*
  • 11. DAS FONTES(REPRESENTADAS POR QÜINQÜÊNIO):Cartas de professores ou da escola;expedientes administrativos comolistas de materiais, lista dealmoxarifado, inventários, etc.;relatórios;jornais e alegislação.
  • 12. EXEMPLOS DE FONTES• Revistas de educação;• Jornais do estado de Santa Catarina;• Propostas curriculares da escola primáriae da Escola Normal;• Boletins pedagógicos;• Livros de compras do Estado;• Relatórios da instrução pública;
  • 13. ACERVOS CONSULTADOS:•Biblioteca Pública do Estado de SantaCatarina;•Arquivo Público do Estado de Santa Catarina;•Arquivo Histórico Municipal de Florianópolis;•Museu da Escola Catarinense;•Base de dados Center for Research Libraries(CRL) Disponível em:http://www.crl.edu/brazil•Anais dos CBHE e revistas da SBHE online.Disponível em: http://www.sbhe.org.br/
  • 14. CATEGORIAS DEPESQUISA:A) MobíliaB) Utensílios da escritaC) Livros e revistas escolaresD) Materiais visuais, sonoros e táteis para oensinoE) Organização/escrituração da escolaF) Prédios escolaresG) Material de higieneH) Material de limpezaI) Trabalhos dos alunosJ) IndumentáriaK) OrnamentosL) HonrariasM) Jogos e brinquedos Fonte: Acervo do Museu da EscolaCatarinense.
  • 15. • Analisamos categorias como:ESPAÇOMOBILIÁRIOUTENSÍLIOS DE LEITURA E ESCRITA• Procuramos captar fontes:• Que estabeleçam a prescrição em atoslegislativos e fontes que informamdemandas de escolas (professores,diretores).• Que pretendem informar sobre apresença e/ou ausência, bem como acirculação de materiais escolares nasescolas.
  • 16. Alguns resultadosAlguns resultados
  • 17.  Insuficiência dos dados para se ter um retrato mais acurado da basematerial. Necessidade de explorar a tensão entre as propostas anunciadas e abase material oferecida/disponibilizada para a instalação efuncionamento das escolas de ensino primário. A experiência da instrução paulista aparece como “modelar” para osestados da Federação, contudo, os dados têm indicado formassingulares de apropriação e “resistências”. Ênfase nos prédios escolares (forte moeda de troca). Utensílios da escrita (escola = lugar de escrever). Peças do mobiliário como carteiras e armários.ALGUNS ENSAIOS DECOMPARAÇÃO:
  • 18. O trabalho até aqui desenvolvido resultou eminúmeros quadros e listas de objetos da escola,um leque variado e rico de tipos de mesas,bancos, cadeiras, carteiras, escrivaninhas,armários, materiais para leitura e escrita, lousas,cadernos, livros, tinteiros, material de limpeza ehigiene como lavatórios, baldes, capachos,objetos de honrarias dentre outros.Mas, o que este conjunto tão variado de objetosda escola revela?AONDE ESTAMOS:
  • 19. São dados reveladores de umamaterialidade escolar que povoou asescolas em diversos estados e indicativosde um modo de compreender e fazer aeducação brasileira, ou seja, aquilo que éconsiderado relevante, necessário,indispensável para a prática escolar noBrasil do final do XIX e início do XX.
  • 20. “As materialidades” adotadas nas escolas nosoitocentos e no início da República retratamuma série de investimentos para manter e fazerfuncionar as instituições escolares públicas, demodo a garantir o processo de organização esistematização de um conjunto de concepções,saberes e práticas que se materializavam naEuropa e Estados Unidos e que reproduziam oque havia de “mais moderno” em termos demobiliário e de materiais destinados à escrita eao ensino.
  • 21. 21º Seminário de Iniciação Científica da UFSC
  • 22. TESES EM ANDAMENTO:TESES EM ANDAMENTO:PROCESSOS DE ESCOLARIZAÇÃO DE MULHERES AFRO-DESCENDENTES EM MEADOS DO SÉCULO XX EM SC - MariaAparecida ClemêncioENTRE OS OLHOS DE HÓRUS E MEDUSA: O Cinematógrafo na Invenção da Juventude Escolar em Florianópolis (1930 A1970)- Luani de Liz Souza (Orientador: Celso João Carminatti)DISSERTAÇÕES EM ANDAMENTO:DISSERTAÇÕES EM ANDAMENTO:ENTRE LEIS, ARQUIVOS E MEMÓRIAS: AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NO GRUPO ESCOLAR LAURO MÜLLER(FLORIANÓPOLIS, 1938-1971).DISSERTAÇÕES CONCLUÍDAS:DISSERTAÇÕES CONCLUÍDAS:SEM UNIFORME NÃO ENTRA: A cultura escolar expressa pelo uso dos uniformes escolares na Escola Técnica Federal de Santa Catarina. -Ivanir Ribeiro.Da recolha à exposição: a constituição de museus escolares em escolas públicas primárias de Santa Catariina (Brasil - 1911 a 1952) – MaríliaGabriela Petry (PPGE / UDESC, 2013).A ESCOLA NO TEMPOA ESCOLA NO TEMPO: A Construção do Tempo em Escolas Isoladas (Florianópolis - 1930-1940) - Virgínia Pereira da Silva de Ávila (PPGE /: A Construção do Tempo em Escolas Isoladas (Florianópolis - 1930-1940) - Virgínia Pereira da Silva de Ávila (PPGE /UDESC, 2009).UDESC, 2009).DA CADEIRA ÀS CARTEIRAS ESCOLARES INDIVIDUAISDA CADEIRA ÀS CARTEIRAS ESCOLARES INDIVIDUAIS: Entre Mudanças e Permanências na Materialidade da Escola Catarinense: Entre Mudanças e Permanências na Materialidade da Escola Catarinense(1836- 1914) - Raquel Xavier de Souza Castro (PPGE / UDESC, 2009).(1836- 1914) - Raquel Xavier de Souza Castro (PPGE / UDESC, 2009).MUSEU IRMÃO LUIZ GARTNER: um percurso de investigação no acervo taxidermizado de aves e mamíferos (Corupá - SC/BR: 1932-1953)- Karina Santos Vieira (PPGE / UDESC, 2011).A PRESENÇA AUSENTE DE CACILDA GUIMARÃES: lugares e fazeres (Santa Catarina, 1907/1931) - Elizabeth Martins (PPGE / UDESC,2011).Algumas produções da equipe catarinense:Algumas produções da equipe catarinense:
  • 23. SILVA, Vera Lucia Gaspar da ; PETRY, Marília Gabriela . A Aventura de Inventariar: Uma experiência no Museuda Escola Catarinense. Revista Brasileira de História da Educação, v. 24, p. x-xx, 2011.SILVA, Vera Lucia Gaspar da ; FELGUEIRAS, M. M. L. . DOSSIÊ: Arquivos, Objetos e Memórias Educativas:práticas de inventário e de museologia . Revista Brasileira de História da Educação, v. 24, p. x-xx,2011.CASTRO, Raquel Xavier de Souza & GASPAR DA SILVA, Vera Lucia. Cultura Material da Escola: entram em cenaas carteiras. Educar em Revista, v. 39, pp. 207-224, 2011. (disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602011000100014&lng=pt&nrm=iso).GASPAR DA SILVA, Vera Lucia; JESUS, Camila Mendes de & KINCHESCKI, Ana Paula de Souza . CulturaMaterial da Escola em Mensagens Presidenciais: entre o dito e o não dito (Santa Catarina 1874 a 1930).Revista Saeculum (UFPB), v. 22, pp. 1-14, 2011.VIDAL, Diana Gonçalves & GASPAR DA SILVA, Vera Lucia. Por uma História Sensorial da Escola e daEscolarização. Revista Linhas (UDESC) v. 11, pp. 29-45, 2010 (disponível emhttp://www.periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/viewFile/2127/1629).SILVA, Vera Lucia Gaspar da ; PETRY, Marília Gabriela . Brinquedos da Minha Infância: Socialização de umacervo. Cadernos de Pesquisa em Educação PPGE.UFES, v. 15, p. 183-201, 2009.MARTINS, Elizabeth2012MARTINS, Elizabet ; SILVA, Vera Lucia Gaspar da . A atuação de Cacilda Guimarães:lugares e fazeres (Santa Catarina, 1907-1931). Revista da Educação - RHE, v. 16, p. 140-160, 2012.Publicações em Periódicos:Publicações em Periódicos:
  • 24. RIBEIRO, Ivanir2012RIBEIRO, Ivanir ; SILVA, Vera Lucia Gaspar da . Das Materialidades da Escola: O UniformeEscolar. Educação e Pesquisa (USP. Impresso), v. 38, p. 575-588, 2012.RIBEIRO, Ivanir2012RIBEIRO, Ivanir ; GASPAR da SILVA, Vera Lucia . Das materialidades da escola: ouniforme escolar. Educação e Pesquisa (USP. Impresso), v. 38, p. 575-588, 2012.LivrosCASTRO, César Augusto (Org.). Cultura Material Escolar: a escola e seus artefatos (MA, SP, PR, SC e RS) –1870/1925. São Luís: EDUFMA: Café & Lápis, 2011.CLEMÊNCIO, Maria Aparecida (Org.) . Caderno de Ensino. 01. ed. Florianópolis: UDESC, 2012. v. 01. 112p .GASPAR DA SILVA, Vera Lucia; PETRY, Marília Gabriela. Objetos da Escola: espaços e lugares de uma culturamaterial escolar (Santa Catarina – séculos XIX e XX). Florianópolis: Insular, 2012.Capítulo de LivroRIBEIRO, I. ; Liz Souza, Luani de . CORPOS ESCOLARES, LEITURA DE IMAGENS: O UNIFORME ESCOLARNA ESCOLA TÉCNICA FEDERAL DE SANTA CATARINA 1964 A 1985. In: Vera Lucia Gaspar da Silva;Marilia Gabriela Petry. (Org.). Objetos da escola: Espaços e lugares de constituição de uma culturamaterial escolar (Santa Catarina Séculos XIX e XX). 1ªed.Florianópolis: Editora Insular, 2012, v. , p. -.Publicações em Periódicos:Publicações em Periódicos:
  • 25. Publicações em Anais de eventos Científicos:Publicações em Anais de eventos Científicos:GASPAR da Silva, Vera Lucia. Mi escuela, mi aula, mis alumnos: sentidos de la profesión docente de la enseñanza primaria. In: XVIColoquio Nacional de Historia de la Educación: Arte y Oficio de Enseñar - Dos siglos de Perspectiva Histórica, 2011, El Burgode Osma. Arte y Oficio de Enseñar: Dos siglos de perspectiva histórica. El Burgo de Osma : CEINCE - Universidad Valladolid -SEDHE, 2011. v. 1. p. 127-134.GASPAR DA SILVA, Vera Lucia; FERBER, Luiza Pinheiro; JESUS, Camila Mendes de. O Mínimo Necessário: Mobiliário Escolar dasEscolas Isoladas (Santa Catarina, 1910-1920). In: VI Congresso Brasileiro de História da Educação, 2011, Vitória. Anais do VICongresso Brasileiro de História da Educação: Invenção, Tradição e Escritas da História da Educação no Brasil, 2011.KINCHESCKI, Ana Paula de Souza; NEVES, Tainara Lemos das. Objetos da Escola e Preceitos Higienistas: Condutas no GrupoEscolar Lauro Müller. In: VI Congresso Brasileiro de História da Educação, 2011, Vitória. Anais do VI Congresso Brasileiro deHistória da Educação: Invenção, Tradição e Escritas da História da Educação no Brasil, 2011.PETRY, Marília Gabriela. Museu Escolar: o que dizem os inventários (Santa Catarina / 1941-1942). In: VI Congresso Brasileiro deHistória da Educação, 2011, Vitória. Anais do VI Congresso Brasileiro de História da Educação: Invenção, Tradição eEscritas da História da Educação no Brasil, 2011.RIBEIRO, Ivanir; SOUZA, Luani de Liz. Corpos Escolares, Leitura de Imagens: O Uniforme Escolar na Escola Técnica Federal DeSanta Catarina – 1964-1985. In: VI Congresso Brasileiro de História da Educação, 2011, Vitória. Anais do VI CongressoBrasileiro de História da Educação: Invenção, Tradição e Escritas da História da Educação no Brasil, 2011.VIDAL, Diana Gonçalves; GASPAR DA SILVA, Vera Lucia. Por uma história sensorial da escola e da escolarização. In: VIIICongresso Luso-Brasileiro de História da Educação: Infância, Juventude e relações de Gênero na História da Educação -Resumos e Textos Completos. São Luís do Maranhão: Universidade Federal do Maranhão, 2010, pp. 1-16.GASPAR DA SILVA, Vera Lucia; JESUS, Camila Mendes de; KINCHESCKI, Ana Paula de Souza. Cultura Material da Escola emMensagens Presidenciais: entre o dito e o não dito (Santa Catarina 1874 a 1930). Anais do VIII Encontro de Pesquisa emeducação da Região Sul - ANPEd Sul: Formação, Ética e Política: Qual Pesquisa? Qual educação? Londrina: UEL, 2010. p. 1-13.
  • 26. Alguns dos Trabalhos Apresentados:Alguns dos Trabalhos Apresentados:VIII Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação: Infância,Juventude e relações de Gênero na História da Educação (São Luis do Maranhão, Agostode 2010) - Comunicação Coordenada. GASPAR DA SILVA, Vera Lucia; SOUZA,Gizele de & PERES, Eliane Teresinha. Objetos da Escola: vestígios da materialidadeescolar em experiências de instrução pública brasileira (séculos XIX e XX).VIII Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação: Infância,Juventude e relações de Gênero na História da Educação (São Luis do Maranhão, Agostode 2010) – Comunicação individual. VIEIRA, Karina dos Santos. Escola ApostólicaSagrado Coração de Jesus: Indícios de uma cultura material da Escola Primária EmCorupá / SC (1932 – 1947).Resenhas:Resenhas:SOUZA, Rosa Fátima de. História da organização do trabalho escolar e docurrículo no século XX: ensino primário e secundário no Brasil. CORTEZ: São Paulo,2008. Resenha elaborada por Camila Mandes de Jesus e Ana Paula de Souza Kinchesckie Publicada na Revista LINHAS. Florianópolis, v. 11, n. 01, p. 193 – 197, jan. / jun. 2010195. (disponível emhttp://www.periodicos.udesc.br/index.php/linhas/article/viewFile/1887/pdf_51)
  • 27. VIII Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação: Infância,Juventude e relações de Gênero na História da Educação (São Luis do Maranhão,Agosto de 2010) – Comunicação individual MARTINS, Elizabeth. CacildaGuimarães e a reforma da instrução pública catarinense: alguns indícios (1911-1935).VI Congresso Brasileiro de História da Educação (Espírito Santo, Maio de2011): GASPAR DA SILVA, Vera Lucia; VIDAL, Diana Gonçalves. Cultura MaterialEscolar: A Escola e seus Artefatos. Comunicação Coordenada História DaEscola Primária No Brasil (1870 – 1950): Uma Perspectiva Comparada.VI Congresso Brasileiro de História da Educação (Espírito Santo, Maio de2011): KINCHESCKI, Ana Paula de Souza; NEVES, Tainara Lemos das. Objetos daEscola e Preceitos Higienistas: Condutas no Grupo Escolar Lauro Müller.VI Congresso Brasileiro de História da Educação (Espírito Santo, Maio de2011): GASPAR DA SILVA, Vera Lucia; FERBER, Luiza Pinheiro; JESUS, CamilaMendes de. O Mínimo Necessário: Mobiliário Escolar das Escolas Isoladas (SantaCatarina, 1910-1920).VI Congresso Brasileiro de História da Educação (Espírito Santo, Maio de2011): PETRY, Marília Gabriela. Museu Escolar: O Que Dizem Os Inventários (SantaCatarina / 1941-1942).
  • 28. VI Congresso Brasileiro de História da Educação (Espírito Santo, Maio de2011): RIBEIRO, Ivanir; SOUZA, Luani de Liz. Corpos Escolares, Leitura deImagens: O Uniforme Escolar na Escola Técnica Federal De Santa Catarina – 1964-1985.X Colóquio sobre Questões Curriculares; VI Colóquio Luso Brasileiro deCurrículo (Belo Horizonte, UFMG, 2012). Liz Souza, Luani de ; MENDES,G.M.L. ; Silva, Gabrielle Mendes . O Uquinha como objeto escolar: narrativas deexperiências curriculares. Desafios contemporâneos no campo do currículo.PETRY, Marilia Gabriela . Sentidos atribuídos ao termo museu escolar (séculos XIX eXX). 2012.FERBER, Luiza Pinheiro. Móveis Cimo S.A e sua influência nos grupos escolares deSanta Catarina. 2012.18º Encontro da Associação Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores emHistória da Educação: JEAN-JACQUES ROUSSEAU (1712-2012)MODERNIDADE, HISTÓRIA E EDUCAÇÃO. FERBER, Luiza P.; KINCHESCKI, AnaPaula de Souza ; SOUSA, Gustavo R. . Móveis Cimo S/A: notas iniciais acerca domobiliário em escolas primárias catarinenses. 2012, Porto Alegre. Caderno deResumos - p. 27.
  • 29. SEMINÁRIOS (PPGE UDESC – PPGE UFSC)Seminário Especial de Aprofundamento Teórico “Cultura Material da Escolar” – 3ªEdição. Responsáveis: Vera Lucia Gaspar da Silva (PPGE / UDESC), Gisela Eggert-Steindel (PPGE / UDESC); David Antonio da Costa (CED / UFSC).Seminário de Aprofundamento Teórico “Intelectuais e Educação: Fernando de Azevedo”.Grupo de Pesquisa “Ensino e Formação de Educadores em Santa Catarina” – GPEFESC(CNPq). Coordenação Acadêmica: Vera Lucia Gaspar da Silva (UDESC), Ione RibeiroValle (UFSC) e Maria das Dores Daros (UFSC). Coordenação Pedagógica: MarilândesMól Ribeiro de Melo (UFSC); Ana Regina Ferreira de Barcelos (UFSC) e Marília GabrielaPetry (UDESC).DIFUSÃO DOS TRABALHOS:Blog: Como forma de congregar interessados na temática e disseminar um pouco da produçãodo grupo, optou-se pela construção de um blog, acessível pelo endereçohttp://seminarioculturamaterialescolar.blogspot.com/ (criação e administração: Luani deLiz Souza. Orientação e acompanhamento Vera Lucia Gaspar da Silva. Modelo Simple.Imagens de modelo por luoman. Tecnologia do Blogger).Outras atividades que envolvem o projeto:Outras atividades que envolvem o projeto:
  • 30. ATIVIDADE PROGRAMADA: Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado e Doutorado – Linhas dePesquisa: História da Educação e Historiografia. Culturas escolares, patrimônios educativos e a pesquisa emHistória da Educação. Coordenadoras: Prof.ª Maria Teresa Santos Cunha e Vera Lúcia Gaspar da Silva.- Cultura escolar e a construção de sensibilidades. Palestrante: Profº Dr. Marcus Aurelio Taborda de Oliveira(UFMG);- Culturas escolares e a pesquisa em História da Educação. Palestrante: Profª Dra. Diana Gonçalves Vidal(FE/USP).PROGRAMA DE PESQUISA: Moderno, Modernidade, Modernização: a educação nos projetos de Brasis – séc.XIX e XX. Encontro Florianópolis, 11 e 12 de abril de 2013. Local: UFSC – CED. Coordenação: Profª Dra.Vera Lucia Gaspar da Silva e Profª Dra. Maria das Dores Daros.- PMMM: discussões teórico-metodológicas e refinamento dos protocolos de pesquisa.11/04- Aprofundamento teórico - Prof. Dr. Alexandre Fernandez Vaz (UFSC);- Reordenamento do Projeto - Prof. Dr. Luciano Mendes de Faria Filho.12/04- Aprofundamento teórico - Prof. Dr. Alexandre Fernandez Vaz (UFSC);- Refinamento dos protocolos de pesquisa - Prof. Dr. Luciano Mendes de Faria Filho.
  • 31. Chamada MCTI /CNPq /MEC/CAPES Nº 18/2012 - Ciências Humanas, Sociais e Sociais AplicadasOBJETOS DA ESCOLA: Cultura material da escola graduada (Santa Catarina: 1870 – 1950) – 2ª EdiçãoResumoA presente proposta caracteriza-se como 2ª edição de projeto de pesquisa que vem sendo desenvolvido em âmbitoregional e nacional, e agrega atividades de investigação acerca da história e da cultura material da escola. Intenta-sedar prosseguimento aos trabalhos de mapeamento, exploração e análise de dados indicativos da base material queedificou o projeto de escolarização primária em Santa Catarina, com ênfase no período de organização do sistemapúblico de ensino, qual seja 1870 – 1950, articulando dados e análises ao cenário nacional e internacional. Busca-se,ainda, aprofundar referências teóricas e construir metodologias que possam qualificar as análises. No interior doprojeto nacional “História da Escola Primária no Brasil: investigação em perspectiva comparada em âmbitonacional (1930 – 1961), o qual conta com a coordenação geral da Professora Doutora Rosa Fátima de Souza, asatividades vêm sendo operacionalizadas através de grupos temáticos. Nesta edição a temática afeta ao projeto aquiapresentado está sob a responsabilidade do “Grupo Temático G3 - Cultura Material Escolar: A materialidade daescola primária graduada pelo estudo da cultura material escolar”. Este GT tem se ocupado dos encaminhamentosmetodológicos, bem como, de bases conceituais que auxiliem tanto no mapeamento quanto na análise dos dadoscoletados na pesquisa empírica que se dedica a investigação acerca da história material da escola graduada e a culturaescolar que a ela se articula nos estados envolvidos no projeto nacional. A equipe nacional conta com os seguintesdocentes-pesquisadores: Anamaria Gonçalves Bueno de Freitas – UFSE; Claudia Panizzolo -UNIFESP; César AugustoCastro – UFMA; Giani Rabelo – UNESC; Gizele de Souza – UFPR; Samuel Luis Velazquez Castellanos - UFMA;Valdeniza Maria Lopes da Barra – UFGO e Vera Lucia Gaspar da Silva – UDESC. Cada um organiza em seu estadoe/ou instituição projetos e atividades articulados ao G3. No caso de Santa Catarina as atividades tem abrigo na Linhade Pesquisa História e Historiografia da Educação do PPGE/UDESC - articulando trabalhos de mestrandos edoutorandos - e no Grupo de Pesquisa: Observatório de Práticas Escolares. Nesta etapa, além do levantamentode dados e análises que favoreçam a identificação de rotas nacionais para objetos e propostas pedagógicas, insere-se abusca de indicativos internacionais que auxiliem na composição do quadro.Palavras-chave: cultura material escolar; objetos da escola; artefatos escolares; patrimônio educativo; estudos sócio-históricos comparados.Projeto de captação de recursos:Projeto de captação de recursos:
  • 32. Organização de Acervos Escolares:“G. E. Lauro Müller”
  • 33. Qualificação da Equipe: Curso de Museologia
  • 34. Bibliografia Consultada e Sugerida:Bibliografia Consultada e Sugerida:BARRA, Valdeniza Maria Lopes da. Da pedra ao pó: o itinerário da lousa na escola paulista do século XIX. 2001.Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.BRUNO, Maria Cristina Oliveira (2009). Estudos de Cultural Material e Coleções Museológicas: Avanços,retrocessos e desafios. In.: GRANATO, Marcus & RANGEL, Marcio F. (Orgs.). Cultura Material ePatrimônio da Ciência e Tecnologia (livro eletrônico). Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e CiênciasAfins – MAST (pp. 14-25). (Disponível em http://www.mast.br/projetovalorizacao/textos/livro%20cultura%20material%20e%20patrim%C3%B4nio%20de%20C&T/3%20Artigo%20Cristina%20Bruno.pdf)BUCAILLLE, Richard e PESEZ Jean-Marie (1989). Cultura Material. In.: Enciclopédia Einaudi. V. 16. Portugal:Imprensa Nacioanl – Casa da Moeda (pp. 11-47).ESCOLANO BENITO, Agustín. Patrimonio Material de la Escuela e Historia Cultural. Revista Linhas. v. 11, n. 2,jul./dez. 2010. Disponível em: http://www.periodicos.udesc.br/index.php/linhas.FELGUERAS, Margarida. Materialidade da cultura escolar. A importância da museologia naconservação/comunicação da herança educativa. Pro-Posiçães, v. 16, n. 1 (46) -jan./abr. 2005. p. 87-102.FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva. Cultura escrita no final do século XIX e início do século. XX em MinasGerais: suportes, instrumentos e textos de alunos e professores. ANPED, Caxambu, MG, 2008. Disponível em:www.anped.org.br/reunioes/31ra/1trabalho/GT10-4237--Int.pdf
  • 35. FREITAS, Luciana S. Cultura Material, Prática Arqueológica e Gênero: um estudo de caso. In:FUNARI, Pedro Paulo Abreu (Org). Cultura Material e Arqueologia Histórica. Campinas / SP:UNICAMP / Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 1998, pp. 275-317.GARRIDO, Francisco Canes (2003). El Material de las Escuelas Públicas en los Inicios del Siglo XX.In.: Etnohistoria de la Escuela: XII Coloquio Nacional de Historia de la Educación. Universidadede Burgos / Sociedade Española de Historia de la Educación, pp. 77-93.GASPAR DA SILVA, Vera Lucia. OBJETOS DA ESCOLA: Cultura material da escola graduada (SantaCatarina, 1870–1950). (Edital CNPq nº 02/2009). Projeto de Pesquisa. Florianópolis/SC:Universidade do Estado de Santa Catarina, 2009.GASPAR da SILVA, Vera Lucia. Vitrines da República: os Grupos Escolares em Santa Catarina (1889–1930). In: VIDAL, Diana G. (Org.). Grupos Escolares: cultura escolar primária e escolarização dainfância no Brasil (1893–1971). Campinas/SP: Mercado de Letras, 2006. p. 341-376.GASPAR DA SILVA, Vera Lucia; JESUS, Camila Mendes de & KINCHESCKI, Ana Paula de Souza.Cultura Material da Escola em Mensagens Presidenciais: entre o dito e o não dito (Santa Catarina 1874a 1930). Anais do VIII Encontro de Pesquisa em educação da Região Sul ANPEd Sul.Londrina: UEL, 2010, pp. 1-13.GONÇALVES, José Reginaldo Santos (2007). Antropologia dos Objetos: Coleções, museus epatrimônios. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura / Instituto do Patrimônio Histórico e ArtísticoNacional / Departamento de Museus e Centros Culturais (Coleção Museu, Memória e Cidadania).GONDRA, José Gonçalves. Higiene e cultura escolar. II Congresso Brasileiro de História da Educação.Natal, 3-6 nov. 2002. Anais. Natal: Sociedade Brasileira de História da Educação/Editora daUniversidade Federal do Rio Grande do Norte, 2002.
  • 36. HOELLER, Solange Aparecida de Oliveira. Escolarização da Infância Catarinense: a normatizaçãodo ensino público primário (1910-1935). Curitiba / PR: Universidade Federal do Paraná, 2009 (Dissertação– Mestrado em Educação).HOELLER, Solange Aparecida de Oliveira; SOUZA, Gizele de. Instrução e educação higiênica da infânciacatarinense na Primeira República (1910-1930). Revista Roteiro. Joaçaba, v. 32, n. 2, jul/dez. 2007. p. 183-200.MARTÍN, Ramón López (2006). El utillaje escolar en la segunda mitad del siglo XX. In: ESCOLANOBENITO, Agustín (Dir.). Historia Ilustrada de La Escuela em España: Dos siglos de perspectiva histórica.Madrid: Fundación Germán Sánchez Ruipérez (p. 425-448). (Colección Biblioteca Del Libro).MARTÍNEZ, Pedro L. Moreno. El Aula en el Recuerdo: Biografía, memoria y cultura material de la escuelaprimaria em España, 1900-1970. In: Museos Pedagógicos: La Memoria Recuperada. Huesca: Gobierno deAragón / Departamento de Educación, Cultura y Deporte / Museo Pedagógico de Aragón. Octubre de 2008(Publicaciones del Museo Pedagógico de Aragón. Nº 7) (p. 95-108).MARTINEZ, Pedro L. Moreno. History of School desk development in terms of hygiene and Pedagogy inSpain (1838-1936). In: ______; LAWN, Martin & GROSVENOR, Ian (Eds). Materialities of Schooling:design- technology – objects - routines. United Kingdom: Symposium Books, 2005. p. 71-95. (ComparativeHistories of Education. Series Editors: martin Lawn & António Nóvoa).MEDEIROS, Adriana Moreira Lins de; MEDEIROS, Cristiana Moreira Lins de. O ESPAÇO ESCOLARCOMO TEMPLO DE CIVILIZAÇÃO: O ENSINO PRIMÁRIO NO RIO GRANDE DO NORTE (1889 – 1920).Anais do III Congresso Brasileiro de História da Educação, 2004. Disponível emhttp://www.sbhe.org.br/novo/index.php?arq=arq_cbhe3&titulo=III%20CBHE&ext=php. Acesso em 14 deMaio de 2011.
  • 37. MENESES, Ulpiano B. A exposição museológica e o conhecimento histórico. In: FIGUEIREDO, B.G. &VIDAL, Diana Gonçalves. Museus: dos Gabinetes de curiosidades à museologia moderna. BeloHorizonte: Argvmentvm, 2005, p. 18-84.NÓBREGA, Paulo de. Ensino Público, Nacionalidade e Controle Social: política oligárquicaem Santa Catarina na Primeira Republica – 1900 – 1920. 2000. Dissertação (Mestrado no Programade Pós-Graduação do Centro de Ciências da Educação) - Universidade Federal de Santa Catarina.Florianópolis/SC.NÓVOA, António. La construction du « modèle scolaire » dans l’Europe du Sud-Ouest(Espagne, France, Portugal) des années 1860 aux années 1920. Thèse de Doctoratd’Histoire. Paris: Université Paris IV – Sorbonne - École Doctorale d’Histoire Moderne etContemporaine. Centre d’Histoire du XIXesiècle, 2006.OLIVEIRA, Rosilene Batista de. Vestígios da cultura material escolar: história e memória da escolapública inscrita em troféus e medalhas. FCLAr/UNESP e Universidade do Estado de Santa Catarina.In: Congresso Brasileiro de História da Educação, n. 4, 2006. Goiânia. Anais Eletrônicos 4 CongressoBrasileiro de História da Educação: A educação e seus sujeitos na História. Goiânia: UCG, 2006.Disponível em: http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe4.PROCHNOW, Denise de Paulo M; AURAS, Gladys Mary Teive. As lições dos Grupos Escolares: umestudo sobre a incorporação do método de ensino intuitivo na cultura escolar dos primeiros GruposEscolares florianopolitanos (1911-1935). In: Congresso Brasileiro de História da Educação, 4, 2006,Goiânia. Anais Eletrônicos 4 Congresso Brasileiro de História da Educação: A educação e seussujeitos na História. Goiânia: UCG, 2006. Disponível em:http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe4.
  • 38. PROCHNOW, Denise de Paulo Matias. Cultura Escolar dos Primeiros Grupos EscolaresCatarinenses sob a Reforma Orestes Guimarães (1911-1935). Revista Linhas. Florianópolis,v. 10, n. 02, p. 169 – 180, jul. / dez. 2009 170. (http://www.periodicos.udesc.br/index.php/linhas/issue/view/218 - Acesso em: 20 dez. 2010.RICO, Antón Costa (2006). El ajuar de la escuela. In: ESCOLANO BENITO, Agustín (Dir.).História Ilustrada de la Escuela en España: Dos siglos de perspectiva histórica. Madrid:Fundación Germán Sánchez Ruipérez (p. 197-218) (Colección Biblioteca Del Livro).RICO, Antón Costa. Mobiliario, Dotación y Equipamiento Escolar em el Siglo XIX. Historiade La Educación: Revista Interuniversitaria. Nº 16. Salamanca: Ediciones Universidad deSalamanca, 1997, pp. 91-112.SOUZA, Regina Maria Schimmelpfeng de. A cultura material escolar da Deutsche Schule.Revista Brasileira de História da Educação. n. 14 mai./ago. 2007. p. 69-94.SOUZA, Rosa Fátima de. História da Cultura Material Escolar: Um balanço inicial. In:BENCOSTTA, Marcus Levy (Org.). Culturas Escolares, Saberes e Práticas Educativas:itinerários históricos. São Paulo: Cortez, 2007. p. 163-189.SOUZA, Rosa Fátima de. História da organização do trabalho escolar e do currículo no séculoXX: ensino primário e secundário no Brasil. São Paulo: Cortez, 2008.
  • 39. SOUZA, Rosa Fátima. História da Escola Primária no Brasil: investigação emperspectiva comparada em âmbito nacional (1930 – 1961). Projeto Integrado dePesquisa (Aprovado no Edital Universal MCT/CNPq n° 014/2010). Araraquara / SP,2010.SOUZA, Rosa Fátima. Por uma teoria e uma história da escola primária no Brasil:investigações comparadas sobre a escola graduada (1870 – 1950)". Projeto Integradode Pesquisa (Aprovado no Edital Universal MCT/CNPq n. 15/2007 - Processo n.480462/2007-0). Araraquara: SP, (2007).SOUZA, Rosa Fátima. Templos de civilização: a implantação da escola primáriagraduada no Estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo: UNESP, 1998.SOUZA, Rosa Fátima. Vestígios da cultura material escolar. Revista Brasileira deHistória da Educação, v. 14. Campinas/SP: Editora Autores Associados, 2007, p. 11-14.STEPHANOU, Maria. Medicina e Discurso Científico para a Educação. In: 23ª ReuniãoAnual da ANPEd, 2000, Caxambu. CD ROM anais 2000 - Anped - 23ª Reunião Anual -Educação não é privilégio. Rio de Janeiro: Fabricado pela Microservice IndústriaBrasileira, 2000.
  • 40. VIDAL, Diana & GVIRTZ Silvina. O ensino da escrita e a conformação damodernidade escolar Brasil e Argentina, 1880-1940. Revista Brasileira deEducação. n. 8. mai./jun./jul./ago. 1998. p. 13-30.VIDAL, Diana G. e GASPAR DA SILVA, Vera Lucia. Por uma história sensorialda escola e da escolarização. Revista Linhas. Vol. 11, n. 2, Jul./dez. 2010.Disponível em http://www.periodicos.udesc.br/index.php/linhas.VIDAL, Diana Gonçalves. A invenção da modernidade educativa: circulaçãointernacional de modelos pedagógicos, sujeitos e objetos no oitocentos. In:CURY, Cláudia Engler; MARIANO, Serioja (orgs.). Múltiplas Visões: culturahistórica no oitocentos. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2009, p.37–54.
  • 41. Relatório do Grupo Escolar Lauro Müller e do Curso Complementar Anexo. Florianópolis, 1946. Disponível noMuseu da Escola Catarinense.Relatório do Grupo Escolar Lauro Müller e do Curso Complementar Anexo. Florianópolis, 1947. Disponível noMuseu da Escola Catarinense.Relatório do Grupo Escolar Lauro Müller e do Curso Complementar Anexo. Florianópolis, 1950. Disponível noMuseu da Escola Catarinense.Relatório do Grupo Escolar Lauro Müller e do Curso Complementar Anexo. Florianópolis, 1951. Disponível noMuseu da Escola Catarinense.Livro com Termos de Inspeção do Grupo Escolar Lauro Müller e do Curso Primário Complementar. Florianópolis(1951-1961). Disponível no Museu da Escola Catarinense.SANTA CATARINA. Regulamento para Estabelecimentos de Ensino Primário no Estado de Santa Catarina. Anode 1946. (Localizado no Arquivo Público do Estado de Santa Catarina).SANTA CATARINA. Regimento Interno para os Grupos Escolares (Decreto n. 588, de 22 de abril de 1911).(Localizado no Arquivo Público do Estado de Santa Catarina).SANTA CATARINA. Regimento Interno dos Grupos Escolares do Estado de Santa Catharina. Approvado emandado observar pelo Decreto n° 795, de 2 de maio de 1914. (Localizado no Arquivo Público do Estado de SantaCatarina).FONTES:FONTES:
  • 42. SANTA CATARINA. Regimento Interno para os Grupos Escolares. Aprovado pelo Decreto n. 588, de 22 de abril de 1911 (Disponível noArquivo Público de Santa Catarina).SANTA CATARINA. Regulamento Geral da Instrucção Pública. Aprovado pela Lei n. 967, de 22 de agosto de 1913 (Disponível no ArquivoPúblico de Santa Catarina).SANTA CATARINA. Regimento Interno dos Grupos Escolares do Estado de Santa Catharina. Approvado e mandado observarpelo Decreto n° 795, de 2 de maio de 1914. (Disponível no Arquivo Público de Santa Catarina).SANTA CATARINA. Regulamento da Instrução Pública. Aprovado pelo Decreto 794, de 1914 (Disponível no Arquivo Público deSanta Catarina).SANTA CATARINA. Programa dos Grupos Escolares e das Escolas Isoladas do Estado de Santa Catharina. Approvado e mandadoobservar pelo Decreto n° 796, de 2 de maio de 1914 (Disponível no Arquivo Público de Santa Catarina).SANTA CATARINA. Lei n° 1.044, de 14 de setembro de 1915 - Estabelece diversas disposições sobre a Instrucção Pública(Disponível no Arquivo Público de Santa Catarina).SANTA CATARINA. Decreto nº 855, de 5 de fevereiro de 1915. (Disponível no Arquivo Público de Santa Catarina).SANTA CATARINA. Relatório de inspeção a Escolas Isoladas apresentado pelo Inspector Escolar José Duarte de Magalhães, aoExm. Sr. Dr. Secretario Geral dos Negocios do Estado, em 11 de Dezembro de 1916. (Disponível no Arquivo Público de SantaCatarina).SANTA CATARINA. Regulamento das Escolas Reunidas a que se refere o Decreto n. 929, de 05 de abril de 1916. (Disponível noArquivo Público de Santa Catarina).SANTA CATARINA. Lei n° 1.380, de 21 de setembro de 1921 – Cria o Fundo Escolar. (Disponível no Arquivo Público de SantaCatarina).
  • 43. Fonte: Acervo CEINCEFonte: Acervo CEINCEFoto: Vera Gaspar – Jun/2009Foto: Vera Gaspar – Jun/2009Muito Obrigada!Última atualização: abril/2013Última atualização: abril/2013

×