Your SlideShare is downloading. ×
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Msg  -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Msg -011_-_filhos_do_sol_-_-_quando_aceitamos_a_missao_na_terra

480

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
480
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Mensagem 011 Quando Aceitamos a Missão na Terra O Reencontro dos Filhos do Sol e a Civilização Solar Brasília - DF, 10 de Janeiro de 2011
  • 2. Estas mensagens visam contribuir para o necessário, urgente e vital despertar coletivo da condição Solar da Humanidade e do que teremos de fazer para cumprir o propósito de nossa existência, como indivíduos e ci- vilização na Terra. Imagem: Casa Corpo Brasis
  • 3. O Futuro da Humanidade está condicionado à formação de bases científicas, tecnológicas, eco- nômicas, sociais, políticas e espirituais que permi- tam o alcance de uma Civilização Solar, uma grande religação cósmica, a única alternativa que poderá ge- rar, ainda no Século XXI, uma era de Paz e Espe- rança na Terra. Imagem: Casa Corpo Brasis
  • 4. Sabemos, porém, que o despertar coletivo da Humanidade é uma tarefa imensa. Mesmo diante de tamanho desafio, aceitamos a parte que nos cabe, ainda que ela represente o mesmo que uma gota d’água no oceano. Cumprir a missão pessoal é um direito e dever... Que o Sol sempre brilhe em nossas vidas! Imagem: Casa Corpo Brasis
  • 5. Compromisso dos Filhos do Sol Aquele que conseguir despertar o seu “Sol Interior” terá o dever de mostrar aos seus irmãos de jornada o caminho para esse reencontro, a maior herança a que a Humanidade, sem qualquer distinção, tem direito. E que os “Filhos do Sol” despertem e encontrem-se nesta vida! Paulo R. C. Medeiros
  • 6. Imagem:http://rupturavizela.blogs.sapo.pt Neste início de 2011, desejo manifestar a minha gratidão à Espiritualidade e a todos os irmãos que me auxiliam nesta jornada, iniciada em Abril de 2007. Imagem: angellightdivine.gif - Andrea Kaspel
  • 7. Imagem:http://rupturavizela.blogs.sapo.pt Sem um apoio tão grande, que vem de tantas fontes e, muitas vezes, de forma inesperada, nada seria possível.
  • 8. Imagem: Faraó Akhenaton Como não entregar o coração quando compreendemos a nossa missão na Terra? Quando descobrimos o que significa ser um Filho do Sol?
  • 9. Imagem: Faraó Akhenaton Ser um Filho do Sol significa comprometer-se, de mente, alma e coração, com as leis do Universo.
  • 10. Imagem: Faraó Akhenaton Ser um Filho do Sol também significa a aceitação da idéia de que somos a pura manifestação física, psicológica e espiritual das leis cósmicas. Significa vivermos tais conceitos.
  • 11. Imagem: Faraó Akhenaton Ser um Filho do Sol implica no reconhecimento da unidade da Vida e que este mundo, apesar de toda a sepa- ratividade que nele impera, é um só. O que existe em separado é criação da própria Humanidade.
  • 12. Imagem: Faraó Akhenaton Ser um Filho do Sol significa, acima de tudo, que não estamos na Terra por mero acaso ou que sejamos apenas o resultado de reações bio- químicas aleatórias.
  • 13. Imagem: Caminante cosmico Isso responde a duas importantes questões existenciais: quem somos e de onde viemos. Somos filhos do Universo e o resultado de um trabalho alquímico de bilhões de anos, ou seja, Luz manifesta- da na forma humana.
  • 14. Imagem: Caminante cosmico Mas a terceira indagação, para onde vamos, qual o nosso destino, dependerá daquilo que fizermos nesta existência. E de uma fé inabalável quanto à realidade do mundo espiritual.
  • 15. Imagem: bright golden light meditation A ciência não pode mais ignorar a Sagrada Essência humana. A evolução da Humanidade necessita desse grande encontro.
  • 16. Imagem: Silverstein Foundation A Espiritualidade ainda não é, com certeza, um campo em que a ciência possa reinar soberana e mostrar total segurança.
  • 17. Imagem: Silverstein Foundation Contudo, chegará o dia em que a ciência terá de ir ao encontro das questões espirituais. Se não for assim, não mais terá como prosseguir. Chegará aos seus limites...
  • 18. Imagem: Silverstein Foundation Muitos cientistas já atuam nesse sentido, mas o paradigma atual ainda é muito forte e resistente.
  • 19. Imagem: Silverstein Foundation Mas chegará o momento em que as respostas necessárias para o prossegui- mento de nossa jornada na Terra não mais serão encontradas a partir do pa- radigma vigente, por mais forte e resis- tente que ele seja.
  • 20. Imagem: http://12dimensao.files.wordpress.com Somente quando não mais encontrar- mos as respostas e formos tomados por um profundo sentimento de frustração é que virá o tempo das mudanças. Das grandes mudanças...
  • 21. Imagem: http://www.templodeyris.com.br Assim, até meados do Século XXI teremos uma nova ciência. Muitos paradigmas serão superados e desco- briremos que todas as respostas pelas quais tanto ansiamos estão dentro do ser humano.
  • 22. Imagem: Somos Luz Fonte original não identificada Além disso, aceitaremos que Céu e Terra fazem parte de uma unidade. Isso irá gerar uma grande mudança no comportamento da Humanidade, portanto, em seu destino.
  • 23. Imagem: http://www.anjodeluz.net - Mahindra A união dos conceitos espirituais e científicos corresponderá ao primeiro estágio de abertura do véu que protege o verdadeiro e Sagrado Conhecimento: “O Véu de Ísis!”
  • 24. Imagem: Fonte original não identificada Surgirá, então, a Nova Humanidade: a Civilização do III Milênio.
  • 25. Imagem: Fonte original não identificada Mas a Civilização do III Milênio precisará de muitos obreiros: todos nós...
  • 26. Imagem: http://homemnovo.blogs.sapo.pt/arquivo/luz.jpg Quando entregamos o coração à Alta Espiritualidade, ficamos a ser- viço da Luz, do Universo, da Terra e de toda a Humanidade. É uma doce e suave entrega...
  • 27. Imagem: http://homemnovo.blogs.sapo.pt/arquivo/luz.jpg E com essa entrega, temos a resposta para mais uma questão existencial: para que, qual o sentido de tudo isso?
  • 28. Imagem: http://homemnovo.blogs.sapo.pt/arquivo/luz.jpg Estamos neste mundo para servir a um Projeto Divino acerca do qual só temos uma vaga idéia. Por enquanto, é o suficiente para o prosseguimento de nossa jornada na Terra.
  • 29. Imagem: Fonte original não identificada Mas só podemos entregar o coração quando tivermos absoluta consciência do que representa tal decisão. A entrega terá de ser total e verdadeira!
  • 30. http://fogosagrado.spaceblo g.com.br/r22746/Oracoes/ Imagem: Mestre Surya - hermandadblanca_org A mais importante decisão de nossa vida refere-se à Luz, pois dela viemos e para ela voltaremos.
  • 31. http://fogosagrado.spaceblo g.com.br/r22746/Oracoes/ Imagem: Mestre Surya - hermandadblanca_org Quando optamos por seguir a Luz e dela sermos fiéis servidores, tudo muda em nossa vida porque retornamos às nossas próprias fontes.
  • 32. http://fogosagrado.spaceblo g.com.br/r22746/Oracoes/ Imagem: Mestre Surya - hermandadblanca_org Mudamos a nós mesmos e também mudamos o mundo ao nosso redor. O Universo sempre reabre as suas portas ao filho que retorna e ninguém fica abandonado à sua própria sorte...
  • 33. http://fogosagrado.spaceblo g.com.br/r22746/Oracoes/ Imagem: Mestre Surya - hermandadblanca_org Tornamo-nos pessoas totalmente renovadas. Compreendemos e acei- tamos os motivos pelos quais viemos para esta existência na Terra.
  • 34. http://fogosagrado.spaceblo g.com.br/r22746/Oracoes/ Imagem: http://www.anjodeluz.net/paz/anjo_luz_paz.jpg Na verdade, apenas voltamos a ser quem éramos quando aqui chegamos...
  • 35. Imagem: http://www.papeldeparede.fotosdahora.com.br Acima de tudo, a grande revelação é a de que cada um de nós veio para cumprir alguma missão espiritual na Terra. Isso está inscrito em nossos genes físicos e espirituais.
  • 36. Imagem: http://www.papeldeparede.fotosdahora.com.br O mundo está carente de pessoas aptas e dispostas a cumprir uma missão na Terra. Basta colocar-se à disposição para que ela apareça. E há muitas missões aguardando quem por elas se interesse.
  • 37. Imagem:http://www.lasmogtown.com Já causamos muitos danos ao Planeta, alguns irreversíveis, e co- locamos o futuro da Humanidade na esfera da incerteza.
  • 38. Imagem:http://www.lasmogtown.com De que adiantaria uma Humanidade avançada e sem um Lar onde possa viver?
  • 39. Imagem:http://www.lasmogtown.com Assim, não se pode mais perder tempo, pois muito já foi perdido. O que fizermos terá de ser urgente.
  • 40. Imagem:http://www.lasmogtown.com Pois tudo na Terra está em processo de grande aceleração, tanto a evolução quanto a destruição planetária. Na busca de uma harmonia entre as ações humanas e as leis cósmicas, temos de encontrar um ponto de equilíbrio.
  • 41. Imagem:http://unhmagazine.unh.edu O momento para cada ser humano tomar uma atitude, de assumir um sério compromisso espiritual perante o mun- do e a Vida, é este.
  • 42. Imagem:http://unhmagazine.unh.edu É um momento para muitas escolhas responsáveis, lúcidas e claras. O Universo é o terreno das infinitas possibilidades.
  • 43. Imagem:http://unhmagazine.unh.edu Assim, o que fizermos hoje definirá o futuro, pois cada ação nossa gera muitos efeitos.
  • 44. Imagem: Galaxia do Sombrero - http://cienctec.com.br O Universo aguarda pelas nossas decisões, individuais e coletivas. Aguarda que o ser humano assuma, ver- dadeiramente, o papel que lhe foi con- ferido pela Criação.
  • 45. Imagem: Galaxia do Sombrero - http://cienctec.com.br O Universo aguarda pelo momento em que Humanidade venha a compreen- der, de uma vez por todas, que a hora das ações insensatas e desconectadas da rea- lidade já acabou.
  • 46. Imagem: Fonte original não identificada “Uma nova linguagem há de vir, que traduza a fé, a esperança, o amor.
  • 47. Imagem: Fonte original não identificada É a linguagem da Paz, que será falada, sentida, cantada de norte a a sul, de les- te a oeste em todo planeta terrestre.” Autoria desconhecida Citado por Lilian Dreyer e Maria Elena Pereira Johannpeter em “O Quinto Poder – Consciência Social de uma Nação” – Editora L&PM
  • 48. Imagem:http://saintgermanchamavioleta.blogspot.com DECRETO “EU SOU” a Ressurreição e a Vida. EU SOU a Energia que usas em cada ação; EU SOU a Luz iluminando cada célula do teu ser;
  • 49. Imagem:http://saintgermanchamavioleta.blogspot.com EU SOU a Inteligência, a Sabedoria, dirigindo cada um dos teus esforços; EU SOU a Substância onipresente sem limite que podes usar e trazer à forma; EU SOU tua Força, tua Compreensão perfeita;
  • 50. Imagem:http://saintgermanchamavioleta.blogspot.com EU SOU tua Habilidade para aplicá-la constantemente; EU SOU a Verdade que te dá a Liberdade perfeita agora; EU SOU a porta aberta à Luz de Deus que nunca fracassa;
  • 51. Imagem:http://saintgermanchamavioleta.blogspot.com Rendo graças por ter entrado plenamente nesta Luz, usando a compreensão perfeita.
  • 52. Imagem:http://saintgermanchamavioleta.blogspot.com EU SOU tua Vida, que vê todas as coisas visíveis e invisíveis; EU SOU teu ouvido, escutando os sinos da Liberdade que tenho agora; EU SOU tua Habilidade de sentir a mais embriagadora fragrância à vontade;
  • 53. Imagem:http://saintgermanchamavioleta.blogspot.com EU SOU a totalidade de toda a Perfeição que desejes manifestar; EU SOU a Compreensão total, Poder e Uso de toda esta Perfeição; EU SOU a Revelação total e o uso de todos os poderes de meu ser que EU SOU;
  • 54. Imagem:www.arcmandalas.com.br/_notes/maitreyavisao.jpg EU SOU o Amor, o magno Poder motriz por trás de toda a ação. Decreto citado em “O Livro Alquímico de Saint Germain” Editora Nova Era, Rio de Janeiro - 2010
  • 55. Imagem:http://alinguagemdocaos.cygnusnet.org Sinta a música. Ela penetra em sua alma e mostra-se viva. Lembre-se de que o Cosmos é como um teclado que toca todas as sinfonias possíveis.
  • 56. Imagem:http://forum.fansro.org Concentre-se na imagem a seguir. Não tenha pressa em avançar. Transforme-se na própria música e voe até às dimensões mais elevadas. Tais dimensões estão em sua própria mente. Você é o seu próprio limite.
  • 57. Que a Espiritualidade derrame Luz e bençãos sobre toda a Terra.
  • 58. E que a Humanidade saiba recebê-las. Que seja merecedora de tão grande privilégio. Namastê!
  • 59. A Grande Invocação Alice A. Bailey Do ponto de Luz na mente de Deus, Flua Luz às mentes humanas; Que a Luz desça à Terra. Do ponto de Amor no Coração de Deus, Flua Amor aos corações humanos; Que Aquele que vem volte à Terra. Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida, Guie o propósito todas as pequenas vontades humanas; O propósito que os Mestres conhecem e a que servem. Do centro a que chamamos a raça humana, Cumpra-se o plano de Amor e Luz; E que ele vede a porta onde mora o mal. Que a Luz, o Amor e o Poder Restabeleçam o plano na Terra. Que assim seja! Imagem:http://igreja.essencial.nom.br/CristoB20.jpg Que o Sol sempre brilhe em nossas vidas!
  • 60. A Grande Invocação Alice A. Bailey Do ponto de Luz na mente de Deus, Flua Luz às mentes humanas; Que a Luz desça à Terra. Do ponto de Amor no Coração de Deus, Flua Amor aos corações humanos; Que Aquele que vem volte à Terra. Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida, Guie o propósito todas as pequenas vontades humanas; O propósito que os Mestres conhecem e a que servem. Do centro a que chamamos a raça humana, Cumpra-se o plano de Amor e Luz; E que ele vede a porta onde mora o mal. Que a Luz, o Amor e o Poder Restabeleçam o plano na Terra. Que assim seja! Imagem: Campo Grande/MS, 06/06/2008 Que o Sol sempre brilhe em nossas vidas!
  • 61. Paulo R. C. Medeiros, autor destas mensagens, reside em Brasília/DF, Brasil, e poderá ser contatado através dos e-mails sinfoniams@ibest.com.br cidadesdosol@yahoo.com.br Site: www.civilizacaosolar.org Música: Fields of Coral Vangelis Imagem:http://www.christinacherry.com Colaboração:
  • 62. Imagem: Querubins - Permissão do site www.ordotrimegistus.net Pedimos a todos que evitem o uso comercial destas apresentações. Estas mensagens refletem a nossa esperança em um mundo melhor e não a perspectiva de ganhos financeiros. Quem julgar-se pre- judicado pelo uso das imagens e músicas, embora devidamente referenciadas, pode-rá solicitar a exclusão das mesmas. Imagem:http://www.christinacherry.com Grato a todos.

×