MAF Velocidade, agilidade - Bruno Gomes

  • 2,925 views
Uploaded on

Aula de Métodos para Aptidão física, com a temática velocidade e agilidade, ministrada pelo Mestrando Bruno Prestes Gomes

Aula de Métodos para Aptidão física, com a temática velocidade e agilidade, ministrada pelo Mestrando Bruno Prestes Gomes

More in: Sports
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,925
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA MÉTODOS PARA A APTIDÃO FÍSICAVELOCIDADE e AGILIDADE MSD. Bruno Gomes Outubro, 2011.
  • 2. Capacidades físicas = Valências Físicas VELOCIDADE v= d / ∆t CORRIDA = HABILIDADE MOTORA
  • 3. Treinamento de força (MI) = Treinamento de velocidade (esteira)- 3 sessões por semana- 75’ por sessão- 3 meses “Treinamento de velocidade pode ser um componente importante na melhoria da função de marcha nesta população”.
  • 4. AGILIDADE (altera velocidade demovimento e modos de locomoção diferentes) Velocidades e Movimentos Variáveis = “Regra” Aceleração específica Velocidade Máxima Habilidades Multidirecionais
  • 5. RESISTÊNCIA DE VELOCIDADE Condicionamento Metabólico: Velocidade e Agilidade (6’’ ou mais) Aceleração Velocidade
  • 6. Exercícios Intermitentes (Intervalados) =requerem qualidades específicas de resistência Razão = Trabalho : Recuperação (metabolismo)
  • 7. “treinamento de resistência de velocidade podemanter a capacidade muscularoxidativa, capilarização, e performance deresistência em indivíduos já treinados, apesar daredução significativa na quantidade detreinamento”.
  • 8. RUNNING ANAEROBIC SPRINT TEST (RAST)
  • 9. Mecânica do movimento (Força e Técnica) IMPULSO POTÊNCIAModos não balísticos de locomoção : Natação (Força = Impulso e aceleração)
  • 10. Quanto maior a especificidade no treinamento Transferência “Treinamento Funcional”
  • 11. X
  • 12. Movimentos Multiarticulares = Fatores:- Neuromusculares;- Mecânicos;- Energéticos.
  • 13. CICLO ALONGAMNETO ENCURTAMENTO (CAE)CAE: fenômeno de combinação excêntrica-concêntrica.
  • 14. Ações CAEAções predominantes:CorridaSaltosMudanças explosivas no momento ou velocidade
  • 15. Ações CAEExploram 2 fenômenos:1) Comportamento intrínseco do músculo tendão2) Feedback reflexo de força e alongamento parao sistema motoneural.
  • 16. Ações CAEAgudamente: aumento na eficiênciamecânica, (impulso e potência) a partir darecuperação da energia elástica.Cronicamente: regulação da rigidez muscular emelhora da ativação neuromuscular.
  • 17. Quais os exercícios CAE?• Movimentos ágeis e multiarticulares (força através da cadeia cinética)Como treinar CAE?• Episódios curtos de trabalho (estímulo – descanso)
  • 18. TREINAMENTO COMPEXO
  • 19. Fenômeno pós-efeito agudoPOTENCIALIZAÇÃO PÓS-ATIVAÇÃO
  • 20. CORRIDA DE VELOCIDADE (Fase de Voo / Apoio) Velocidade de corrida = frequência e comprimento da passada
  • 21. Atletas de Elite x Iniciantes comprimento de ~ 25 m passadas (45 m) frequência (25 m) ~10 á 15 mforça e velocidades ~20 á 30m iniciaisVel. Máx. 45 m
  • 22. Frequência parece ser mais importante para determinar a velocidade final. O comprimento da passada é relacionado com a altura do corpo e comprimento da perna.
  • 23. Análise das Passadas e Desempenho na Corrida de VelocidadeCorrida de velocidade linear (aceleração evelocidade máxima) Voo (recuperação e preparação do solo) Apoio (freagem excêntrica e propulsão concêntrica)
  • 24. Exigências Musculares CV:- Recuperação / ação excêntrica dos flexores dojoelho / controla e prepara para a aterrissagem (ação excêntrica + concêntrica)- Apoio / impulso tornozelo (flexores plantares) /CAE / extensores do joelho - energia elástica
  • 25. • Apoio Final: ñ eficiente / risco de lesão• Recuperação Mecânica: Importância na velocidade e eficiência na corrida
  • 26. Erros TécnicosAssociados:FadigaHabilidades físicas ou de coordenaçãoTreinamento incorretoCompreensão
  • 27. Exemplos: Posição baixa Inclinar-se para frente na velocidade máxima Treinar em condições de fadiga- Lista Padrão da Técnica da Corrida de Velocidade (p. 429)
  • 28. Métodos Biomecânicos
  • 29. Objetivo do Treinamento • frequência de passadas • Comprimento ideal• Impulsão horizontal explosiva / impulso vertical mínimo
  • 30. Aprimoramento do Desempenho e Prevenção de Lesões• Minimizar forças de frenagem (pé – centro de gravidade)• Contato com o solo (aumento da frequência de passadas)
  • 31. AGILIDADE “Habilidades coordenativas do atleta”• Capacidade adaptativa (modificação sequência de ação)• Equilíbrio (dinâmico e estático)• Capacidade de combinação (coordenação movimentos corporais)
  • 32. • Diferenciação (ajuste de movimento – economia)• Orientação (espaço e tempo)• Reatividade (estímulos)• Ritmo (padrão de movimento)
  • 33. CAPACIDADES DE COORDENAÇÃO Pré-adolescência “mais treinável”Adolescência = competências motoras / condicionamento físicoPreparação Geral Especial
  • 34. CLASSIFICAÇÃO DA APTIDÃO
  • 35. CONSIDERAÇÕES TÉCNICASExemplo: CV linear (tarefa fechada e serial)• Velocidade : velocidade inicial, aceleração máx, velocidade máx;• Modo: subtarefas distintas (largada, aceleração e velocidade máxima).TAREFAS MULTIDIRECIONAIS CAE (Treinamento Pliométrico)
  • 36. • Posição Corporal (posição da linha de potência = aceleração)• Foco Visual (tarefas multidirecionais)• Ação Perna e Braço (perda na velocidade ou eficiência)• Mecânica de Frenagem (força excêntrica e capacidade reativa)
  • 37. MÉTODOS DE DESENVOLVIMENTO DE VELOCIDADE E AGILIDADE• Primário: Técnica motora sólida (tarefa específica)• Secundário: Corrida RESISTIDA e ASSISTIDA (aptidões especiais)• Terciário: MOBILIDADE, FORÇA e RESISTÊNCIA DE VELOCIDADE
  • 38. PLANEJAMENTOS CURTO PRAZO MÉDIO PRAZO LONGO PRAZO
  • 39. CURTO PRAZO = adaptações fisiológicas agudas
  • 40. TESTES DE AGILIDADE Shuttle Run Test Teste do Quadrado Backward-Forward
  • 41. Shuttle Run Test
  • 42. Backward-Forward
  • 43. Atividades práticas-teórica1. Qual é a fonte energética predominante utilizada para a realização do teste?2. Quais são as capacidades físicas exigidas para a realização do teste?3. Como podemos transferir os dados obtidos no teste, para a periodização do treinamento em atletas no início de uma pré-temporada?
  • 44. OBRIGADO bruninhogomes_@hotmail.com