Conferência BiodieselBR 2010
Distribuidoras: O Impacto do Aumento da
Mistura
Alisio Vaz
Vice-Presidente Executivo
Guarulho...
Conteúdo
• SINDICOM
• Mercado de Combustíveis
• Premissas PNPB
• O Preço do Biodiesel
• Transporte e Armazenamento
• Quali...
Conteúdo
• SINDICOM
• Mercado de Combustíveis
• Premissas PNPB
• O Preço do Biodiesel
• Transporte e Armazenamento
• Quali...
Sindicom
Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes
Fundado em 1941, sede no Rio ...
Conteúdo
• SINDICOM
• Mercado de Combustíveis
• Premissas PNPB
• O Preço do Biodiesel
• Transporte e Armazenamento
• Quali...
Marine
S 500
S 1800 72.1%
26.6%
1.3%
Etanol Hidr.
16,7%
Gasolina
25,8%Diesel +
Biodiesel
44,8%
GNV
2,2%
Óleos Combs.
5,1%
...
Conteúdo
• SINDICOM
• Mercado de Combustíveis
• Premissas do PNPB
• O Preço do Biodiesel
• Transporte e Armazenamento
• Qu...
Fontes: Apresentação MME dez/04; Portal do Biodiesel
Fundamentos do PNPB
Principais diretrizes do PNPB:
• Implantar um pro...
Marco Regulatório: Lei do Biodiesel
 Lei 11.097/05: Estabelece percentuais mínimos de mistura
de biodiesel ao diesel e o ...
Conteúdo
• SINDICOM
• Mercado de Combustíveis
• Premissas do PNPB
• O Preço do Biodiesel
• Transporte e Armazenamento
• Qu...
Preços Médios: B100 X Diesel
Fonte: ANP
 O Biodiesel continua sendo mais caro que o Diesel !
 As matérias primas utilizadas na produção (soja, sebo,
algodão etc...
Conteúdo
• SINDICOM
• Mercado de Combustíveis
• Premissas PNPB
• O Preço do Biodiesel
• Transporte e Armazenamento
• Quali...
Logística de Distribuição
 71 cidades com base de
distribuição
 +500 bases de distribuição
Fontes: ANP/SINDICOM
C
(Suape...
Logística de Distribuição
fonte: MME
Demanda
10%
15%
12%
44%
19%
100%
 100% da coleta do B100 utilizam modal Rodoviário
 Tempo Médio de Coleta = 5,5 dias
 Quilometragem média de Coleta = 13...
 Atuais instalações de Bases (tanques, bombas, linhas,
medidores) foram projetadas para atender a meta da mistura B5;
 T...
Conteúdo
• SINDICOM
• Mercado de Combustíveis
• Premissas PNPB
• O Preço do Biodiesel
• Transporte e Armazenamento
• Quali...
21
Qualidade importa em...
Qualidade do produto
Imagem do biodiesel para o consumidor
Credibilidade do programa de produçã...
Qualidade do Biodiesel
 Não-Conformidade - O índice de Não-Conformidade do diesel
tem aumentado
 teor de biodiesel é o p...
Qualidade do Biodiesel
 Medição do Teor – Ao contrário do teor de etanol na
gasolina, o teor de biodiesel não pode ser me...
Qualidade do Biodiesel
Tanque de B100 de Distribuidora – Limpeza Maio 2010
Mesmo Tanque
Outubro 2010
Conteúdo
• SINDICOM
• Mercado de Combustíveis
• Premissas PNPB
• O Preço do Biodiesel
• Transporte e Armazenamento
• Quali...
Comercialização do B100
 Associadas do Sindicom defendem a negociação e
comercialização direta entre distribuidoras e pro...
Conteúdo
• SINDICOM
• Mercado de Combustíveis
• Premissas PNPB
• O Preço do Biodiesel
• Transporte e Armazenamento
• Quali...
Considerações Finais
As associadas do Sindicom entendem que o teor de
Biodiesel ainda não pode ser aumentado, tendo em vis...
Considerações Finais
 Revisão do PNPB– O Biodiesel desenvolveu-se de forma
muito distinta das premissas (“pilares”) defin...
Obrigado!
www.sindicom.com.br
alisio@sindicom.com.br
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Vaz

652

Published on

Published in: Technology, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
652
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Vaz

  1. 1. Conferência BiodieselBR 2010 Distribuidoras: O Impacto do Aumento da Mistura Alisio Vaz Vice-Presidente Executivo Guarulhos 27 de Outubro de 2010
  2. 2. Conteúdo • SINDICOM • Mercado de Combustíveis • Premissas PNPB • O Preço do Biodiesel • Transporte e Armazenamento • Qualidade do Produto • Comercialização B100: Leilões e Releilões • Considerações Finais
  3. 3. Conteúdo • SINDICOM • Mercado de Combustíveis • Premissas PNPB • O Preço do Biodiesel • Transporte e Armazenamento • Qualidade do Produto • Comercialização B100: Leilões e Releilões • Considerações Finais
  4. 4. Sindicom Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes Fundado em 1941, sede no Rio de Janeiro;  Fórum para discussão dos assuntos comuns às associadas: 11 empresas associadas, representando aprox. 80% do mercado: Aprox. 18.000 postos de serviços com as marcas das associadas 120 bases (instalações) para distribuição de combustíveis;  8 fábricas de lubrificantes Regulatórios, legais, fiscais, operacionais, segurança, ambientais, etc. LUBRIFICANTES COMBUSTÍVEIS & LUBRIFICANTES COMBUSTÍVEIS
  5. 5. Conteúdo • SINDICOM • Mercado de Combustíveis • Premissas PNPB • O Preço do Biodiesel • Transporte e Armazenamento • Qualidade do Produto • Comercialização B100: Leilões e Releilões • Considerações Finais
  6. 6. Marine S 500 S 1800 72.1% 26.6% 1.3% Etanol Hidr. 16,7% Gasolina 25,8%Diesel + Biodiesel 44,8% GNV 2,2% Óleos Combs. 5,1% QAV 5,5% Mercado Total: 98,8 bilhão litros 2009 vs 2008: +2,8% Fonte: SINDICOM/ANP ESTIMATIVA ANUAL: Faturamento: R$ 192 bilhões Tributos: R$ 57 bilhões  Federais: R$ 22 bilhões  Estaduais: R$ 35 bilhões Produto Share SINDICOM Diesel 83% Gasolina 75% Etanol Hidr. 60% Mercado de Combustíveis 2009 OBS: Diesel 2010 vs 2009: +12% (até Agosto)
  7. 7. Conteúdo • SINDICOM • Mercado de Combustíveis • Premissas do PNPB • O Preço do Biodiesel • Transporte e Armazenamento • Qualidade do Produto • Comercialização B100: Leilões e Releilões • Considerações Finais
  8. 8. Fontes: Apresentação MME dez/04; Portal do Biodiesel Fundamentos do PNPB Principais diretrizes do PNPB: • Implantar um programa sustentável, promovendo inclusão social ; • Garantir preços competitivos, qualidade e suprimento; • Produzir o biodiesel a partir de diferentes fontes oleaginosas e em regiões diversas.
  9. 9. Marco Regulatório: Lei do Biodiesel  Lei 11.097/05: Estabelece percentuais mínimos de mistura de biodiesel ao diesel e o monitoramento da inserção do novo combustível no mercado. 2005 a 2007 2% - Autorizativo 2008 a 2012 2% - Obrigatório 2013 em diante 5% - Obrigatório Jan/08 Jul/08 O que ocorreu Previsto 2% - Obrigatório 3% - Obrigatório Jul/09 4% - Obrigatório Jan/10 5% - Obrigatório
  10. 10. Conteúdo • SINDICOM • Mercado de Combustíveis • Premissas do PNPB • O Preço do Biodiesel • Transporte e Armazenamento • Qualidade do Produto • Comercialização B100: Leilões e Releilões • Considerações Finais
  11. 11. Preços Médios: B100 X Diesel Fonte: ANP
  12. 12.  O Biodiesel continua sendo mais caro que o Diesel !  As matérias primas utilizadas na produção (soja, sebo, algodão etc.) têm apresentado sistematicamente preço acima do diesel  Soja tem sido a principal matéria prima (aprox. 80%)  A soja está sujeita às oscilações do mercado internacional.  Elevação no teor resulta em impacto no preço do combustível final  Biodiesel mais caro que Diesel  Maior demanda leva a maior preço do Biodiesel  Impacto para a economia como um todo IMPACTOS DO PREÇO
  13. 13. Conteúdo • SINDICOM • Mercado de Combustíveis • Premissas PNPB • O Preço do Biodiesel • Transporte e Armazenamento • Qualidade do Produto • Comercialização B100: Leilões e Releilões • Considerações Finais
  14. 14. Logística de Distribuição  71 cidades com base de distribuição  +500 bases de distribuição Fontes: ANP/SINDICOM C (Suape) Madre de Deus Cabotagem Legenda Refinaria Base Primária Base Secundária Ferrovia Hidrovia (balsa) Rodovia Poliduto Guamaré Itupeva
  15. 15. Logística de Distribuição fonte: MME Demanda 10% 15% 12% 44% 19% 100%
  16. 16.  100% da coleta do B100 utilizam modal Rodoviário  Tempo Médio de Coleta = 5,5 dias  Quilometragem média de Coleta = 1304 km  Concentração da Produção no Centro-Oeste e Sul x Demanda no Sudeste  Baixa oferta de B100 na Região Norte  Etanol utiliza majoritariamente modal rodoviário, vendas crescentes: 76% de aumento em 2 anos  Condições das rodovias  Zonas de Restrição de Horários de Circulação de veículos de carga (SP, RJ, Brasília, Belém e etc...) prejudicam recebimento do B100  Introdução do Diesel S50/S10 (OD-BTE): Forte dependência no modal rodoviário nos primeiros anos  Conclusão: Enfrentaremos problemas com a frota de CTs (falta de motoristas treinados e de veículos, fretes mais elevados?) Transporte Produto Participação do modal dutos de transporte em 2008 (%) Etanol 2,8 Diesel 46,4 Gás Liquefeito 33,9 Gasolina 39,5 Nafta 57,3 Óleo Combustível 29,5 Querosene 78,1
  17. 17.  Atuais instalações de Bases (tanques, bombas, linhas, medidores) foram projetadas para atender a meta da mistura B5;  Tancagem ociosa já foi ocupada por etanol crescente e biodiesel  Prazo médio de instalação de tanques pode variar de 1 a 3 anos (projeto, aprovações e execução)  Introdução do S50 e S10 (OD-BTE) exigirá das distribuidoras, além de investimentos, cuidados especiais (qualidade), nova logística, custos! Infraestrutura
  18. 18. Conteúdo • SINDICOM • Mercado de Combustíveis • Premissas PNPB • O Preço do Biodiesel • Transporte e Armazenamento • Qualidade do Produto • Comercialização B100: Leilões e Releilões • Considerações Finais
  19. 19. 21 Qualidade importa em... Qualidade do produto Imagem do biodiesel para o consumidor Credibilidade do programa de produção e uso do biodiesel Desenvolvimento sustentável Qualidade do Biodiesel
  20. 20. Qualidade do Biodiesel  Não-Conformidade - O índice de Não-Conformidade do diesel tem aumentado  teor de biodiesel é o principal fator de distorção  elevados custos do produto e da logística estimulam fraudes no teor
  21. 21. Qualidade do Biodiesel  Medição do Teor – Ao contrário do teor de etanol na gasolina, o teor de biodiesel não pode ser medido facilmente no campo. Os equipamentos existentes têm preço bastante elevado (R$ 100 mil). Este aspecto tem gerado desconforto para os revendedores e dificulta iniciativas de fiscalização.  Borras e Resíduos – Distribuidoras, TRRs e Postos Revendedores têm recebido reclamações sobre acúmulo de borras e resíduos em tanques, filtros e sistemas injetores.  GTs ANP – Estão em andamento os trabalhos de análise e testes propostos pelos 3 GTs criados pela ANP:  GT 1 – Transporte  GT 2 – Armazenagem  GT 3 – Qualidade  Especificação do B100: revisão em andamento
  22. 22. Qualidade do Biodiesel Tanque de B100 de Distribuidora – Limpeza Maio 2010 Mesmo Tanque Outubro 2010
  23. 23. Conteúdo • SINDICOM • Mercado de Combustíveis • Premissas PNPB • O Preço do Biodiesel • Transporte e Armazenamento • Qualidade do Produto • Comercialização B100: Leilões e Releilões • Considerações Finais
  24. 24. Comercialização do B100  Associadas do Sindicom defendem a negociação e comercialização direta entre distribuidoras e produtores, desde que asseguradas condições para livre mercado  Controle da efetiva mistura ao consumidor final  Alteração do Convênio CONFAZ nº 110 que exige o estorno do crédito do ICMS do biodiesel B-100 em operações interestaduais com Bx  Negociação direta estimula eficiências, menores preços, maior qualidade  Enquanto pré-condições não forem atendidas: manutenção da sistemática atual dos leilões da ANP para a Petrobras/Refap e posterior re-leilões para as distribuidoras
  25. 25. Conteúdo • SINDICOM • Mercado de Combustíveis • Premissas PNPB • O Preço do Biodiesel • Transporte e Armazenamento • Qualidade do Produto • Comercialização B100: Leilões e Releilões • Considerações Finais
  26. 26. Considerações Finais As associadas do Sindicom entendem que o teor de Biodiesel ainda não pode ser aumentado, tendo em vista:  B5 foi antecipado - A mistura de 5% de biodiesel no diesel já foi antecipada em 3 anos, em relação ao previsto na Lei 11.097/2005. Capacidade ociosa não justifica aumento.  Qualidade – As questões levantadas estão sendo abordadas pela ANP, com impactos em todos os agentes (produtores, distribuidoras, revendedores e consumidores), de forma a preservar a Credibilidade do Programa e do Produto  Custos – Biodiesel vem onerando o custo de transportes em geral, com possíveis reflexos na competitividade da economia  Infraestrutura das Bases – Nova adequação das bases é necessária (tanques, equipamentos etc.), uma vez que foram projetadas para B5  Introdução do Diesel BTE – Novo produto estará exigindo grande mobilização e esforços logísticos nos próximos anos
  27. 27. Considerações Finais  Revisão do PNPB– O Biodiesel desenvolveu-se de forma muito distinta das premissas (“pilares”) definidas pelo Governo Federal  A evolução do Biodiesel exige a revisão do PNPB  Todos os agentes devem ser convidados para a elaboração do novo PNPB  Introdução e evolução de um novo combustível não pode ser feita sem planejamento (ex: novas especificações do PROCONVE, como o Diesel S10)  Novas metas, premissas e datas devem ser apresentadas de forma antecipada, para orientar investimentos dos agentes e permitir sua implementação
  28. 28. Obrigado! www.sindicom.com.br alisio@sindicom.com.br
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×