O PCM (Pulse Code Modulation - Modulação por Código de Pulsos)originou as diferentes maneiras de digitalização de áudio.A ...
Formatos não comprimidos e comprimidosFormatos digitais de áudio se dividem basicamente em dois grupos: nãocomprimidos e c...
WAV e AIFF são dois bons exemplos de formatos nãocomprimidos que utilizam o método PCM.WAV é a sigla para Waveform Audio F...
AIFF é a sigla para Audio Interchangeable FileFormat, e pode-se dizer que é para a Apple (que odesenvolveu baseada em uma ...
Há formatos de áudio que abrem mão da qualidade — até certo ponto —      para ocupar menos espaço. São úteis para carregar...
Kilobits por Segundo       É uma medição que pertence ao      Sistema Internacional de Unidades                  sendo que...
As amostras são medidas em intervalos fixos.O números de vezes em que se realiza a amostragem em    uma unidade de tempo é...
áUdio digital
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

áUdio digital

317

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
317
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

áUdio digital

  1. 1. O PCM (Pulse Code Modulation - Modulação por Código de Pulsos)originou as diferentes maneiras de digitalização de áudio.A Sony e Philips, na década de 70, desenvolveram a tecnologia e criaramo CD, que tem 44100 amostras por segundo (44.1 KHz) e amplitude de 16bits.Já o PCM com 8 KHz de amostragem e 8 bits de resolução é utilizado nosistema telefônico. 44.1 KHz – 16 bit - estéreo
  2. 2. Formatos não comprimidos e comprimidosFormatos digitais de áudio se dividem basicamente em dois grupos: nãocomprimidos e comprimidos.Os primeiros garantem qualidade máxima, pois não modificam nenhumbit do original. Em contrapartida, exigem espaço. Um CD de áudio utilizao formato CDDA (Compact Disc Digital Audio) e suporta 80 minutos demúsica, por exemplo. WAV e AIFF são exemplos de não comprimidos.Já os formatos comprimidos,como o nome sugere, comprimem dadoscom o intuito de diminuir o tamanho deles. Formatos como APE, FLAC eM4A são conhecidos como lossless e capazes de comprimir áudio semperder qualidade.Outros formatos comprimem ainda mais os arquivos, ganhando muitoespaço. No entanto, eles já utilizam o princípio de abrir mão daqualidade absoluta para ganhar mais espaço e comodidade. Umamaneira de conseguir isso é remover faixas de áudio teoricamenteimperceptíveis pelo ouvido humano. Há perda de qualidade, mas muitasvezes ela é realmente imperceptível. Por isso, formatos comprimidos sãomais populares para o usuário comum. Um exemplo é o .
  3. 3. WAV e AIFF são dois bons exemplos de formatos nãocomprimidos que utilizam o método PCM.WAV é a sigla para Waveform Audio File Format, e foidesenvolvido pela Microsoft e IBM para armazenamentode áudio em PCs. É baseado em PCM e não “sacrifica”dados, portanto exige bastante espaço. Em média,ocupa até 10 MB por minuto. É compatível compraticamente qualquer tocador atual. Pela qualidademáxima, é indicado para edições, mixagens e trabalhosprofissionais.Como limitação, arquivos nesse formato não podem termais que 4 GB. As extensões comuns são WAV e WAVE.
  4. 4. AIFF é a sigla para Audio Interchangeable FileFormat, e pode-se dizer que é para a Apple (que odesenvolveu baseada em uma tecnologia daElectronic Arts) o que WAV é para a Microsoft.Também baseado em PCM, é um formato nãocomprimido, portanto de qualidade, mas quedemanda espaço.A extensão comum é AIFF ou AIF, mas a lista detocadores compatíveis é um pouco menor queo formato WAV.
  5. 5. Há formatos de áudio que abrem mão da qualidade — até certo ponto — para ocupar menos espaço. São úteis para carregar mais arquivos em um player (Ipod), por exemplo.Eles são mais comuns porque, para o usuário em geral, a perda de qualidade não é algo notório. É o formato mais popular, compatível com tudo o que é software e player de mídia. Criado na Alemanha, o formato utiliza a codificação perceptual, ou seja, codifica somente as frequências sonoras captadas pelo ouvido humano. A razão do sucesso do MP3 é o fato de conseguir equilibrar bons índices de compressão e qualidade. O MP3 chega a criar arquivos com 10% do tamanho de arquivos PCM. MP3 chega ao máximo de 320 kbps. Entre 192 kbps e 320 kbps, a qualidade é comparável a um CD. Entre 128 kbps e 192 kbps, algumas pessoas já constatam perda de qualidade, mas isso depende muito de quem ouve.
  6. 6. Kilobits por Segundo É uma medição que pertence ao Sistema Internacional de Unidades sendo que: Kilo = 1000 *mil Mega = 1.000.000 *milhão Giga = 1.000.000.000 *bilhão Tera = 1.000.000.000.000 *trilhãoSendo assim: um quilobit por segundo (1 kbps)corresponde ao envio ou recepção de 1000 bitspor segundo, um megabit por segundo (1 mbps) corresponde a 1.000.000 por segundo e um gigabit por segundo (1 gbps) corresponde a 1.000.000.000 por segundo.
  7. 7. As amostras são medidas em intervalos fixos.O números de vezes em que se realiza a amostragem em uma unidade de tempo é a taxa de amostragem, geralmente medida em Hertz. Assim, dizer que a taxa de amostragem de áudio em um CD é de 44.100 Hz, significa que a cada segundo de som são tomadas 44.100 medidas da variação de voltagem do sinal. Dessa maneira, quanto maior for a taxa de amostragem, mais precisa é a representação do sinal.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×