PsicodinâMica Das Cores Em ComunicaçãO
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

PsicodinâMica Das Cores Em ComunicaçãO

on

  • 5,450 views

 

Statistics

Views

Total Views
5,450
Views on SlideShare
5,447
Embed Views
3

Actions

Likes
1
Downloads
173
Comments
0

1 Embed 3

http://fabianodamiati.blogspot.com 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    PsicodinâMica Das Cores Em ComunicaçãO PsicodinâMica Das Cores Em ComunicaçãO Document Transcript

    • PSICODINÂMICA DAS CORES EM COMUNICAÇÃO Fonte : Livro Psicodinâmica das Cores em Comunicação - Modesto Farina Color, dizia o latino, na antiga Roma, para expressar o que hoje nós chamamos de "cor", os franceses couleur, os espanhóis color, os italianos colore; tudo para expressar uma sensação visual que nos oferece a natureza através dos ráios de luz irradiados em nosso planeta. LUZ O que é a Luz? A luz na forma como a conhecemos é uma gama de comprimentos de onda a que o olho humano é sensível. Trata-se de uma radiação electromagnética pulsante ou num sentido mais geral, qualquer radiação electromagnética que se situa entre as radiações infravermelhas e as radiações ultravioletas. As três grandezas físicas básicas da luz (e de toda a radiação electromagnética) são: brilho (ou amplitude), cor (ou freqüência), e polarização (ou ângulo de vibração). Devido à dualidade onda- partícula, a luz exibe simultaneamente propriedades quer de ondas quer de partículas. O que é radiação ou onda eletromagnética? A radiação electromagnética é uma combinação de um campo eléctrico e de um campo magnético que se propagam através do espaço transportando energia. A luz visível é uma das partes da radiação electromagnética. O estudo das radiações electromagnéticas designa-se electrodinâmica, uma disciplina do electromagnetismo. COR O que é a cor? A cor é um fenômeno óptico provocado pela ação de um feixe de fótons sobre células especializadas da retina, que transmitem através de informação pré-processada no nervo óptico, impressões para o sistema nervoso. A cor de um material é determinada pelas médias de freqüência dos pacotes de onda que as suas moléculas constituintes refletem. Um objeto terá determinada cor se não absorver justamente os raios correspondentes à freqüência daquela cor. Assim, um objeto é vermelho se absorve preferencialmente as frequências fora do vermelho. A cor é relacionada com os diferentes comprimento de onda do espectro eletromagnético. São percebidas pelas pessoas, em faixa específica (zona do visível), e por alguns animais através dos órgaos de visão, como uma sensação que nos permite diferenciar os objetos do espaço com maior precisão. Considerando as cores como luz, a cor branca resulta da sobreposição de todas as cores, enquanto o preto é a ausência de luz. Uma luz branca pode ser decomposta em todas as cores (o espectro) por meio de um prisma. Na natureza, esta decomposição origina um arco-íris. Quando se fala de cor, há que distinguir entre a cor obtida aditivamente (cor luz) ou a cor obtida subtractivamente (cor pigmento). No primeiro caso, chamado de sistema RGB, temos os objectos que emitem luz (monitores, televisão, Sol, etc.) em que a adição de diferentes comprimentos de onda das cores primárias de luz Vermelho + Azul (cobalto) + Verde = Branco. No segundo sistema (subtractivo ou cor pigmento) iremos manchar uma superfície sem pigmentação (branca) misturando-lhe as cores secundárias da luz (também chamadas de primárias em artes plásticas); Ciano + Magenta + Amarelo. Este sistema corresponde ao "CMY" das impressoras e serve para obter cor com pigmentos (tintas e objetos não emissores de luz). Subtraindo os três pigmentos temos uma matiz de cor muito escura, muitas vezes confundido com o preto. O sistema "CMYK" é utilizado pela Indústria Gráfica nos diversos processo de impressão, como por exemplo: o Off-Set, e o processo Flexográfico, bastante usado na impressão de etiquetas e embalagens. O "K" da sigla "CMYK" corresponde à cor "Preto" (em inglês, "Black"), sendo que as outras são: • C = Cyan (ciano) • M = Magenta • Y = Yellow (amarelo) • K = Black (preto) • Prof. Fabiano Damiati – Ferramentas para Web - 1
    • Alguns estudiosos afirmam que a letra "K" é usada para o "Preto" ("Black") como referência a palavra "Key", que em inglês significa "Chave". O "Preto" é considerado como "cor chave" na Indústria Gráfica, uma vez que ele é usado para definir detalhes das imagens. Outros afirmam que a letra "K" da palavra "blacK" foi escolhida pois, a sigla "B" é usada pelo "Blue" = "Azul" do sistema RGB. A visão Como se processa a visão? Os raios luminosos, porções de energia solar que atingem um objeto, são refletidos em todas as direções, dependendo da quantidade de luz que penetra nos olhos, veremos as coisas iluminadas, muito iluminadas ou escuras. Dissemos que os raios luminosos são porções de energia solar que nos fazer perceber o mundo exterior. Temos ainda raios diferentes de energia solar, que se identificam como: ondas de rádio, ondas de televisão, ondas de raios X, raios infravermelhos, raios ultravioletas e raios cósmicos. O que caracteriza e diferencia cada uma dessa ondas é o seu comprimento. A luz tem um comprimento de onda extremamente pequeno, situado entre 400 e 800 nm (nanômetro), ou como é erroneamente conehcido como milimícron A máquina fotográfica assemelha-se ao nosso aparelho visual. Os olhos recebem a imagem das coisas exteriores em forma invertida, na retina; essa inversão muda automaticamente quando alcança o cérebro, através do nervo óptico, ficando assim endireitada a imagem no centro visual do cérebro. A cor é percebida através da visão. O olho humano é capaz de perceber a cor através dos cones (Células cones). A percepção da cor é muito importante para a compreensão de um ambiente. Daltonismo Daltonismo (também chamado de discromatopsia ou discromopsia) é uma perturbação da percepção visual caracterizada pela incapacidade de diferenciar todas ou algumas cores, manifestando-se muitas vezes pela dificuldade em distinguir o verde do vermelho. Esta perturbação tem normalmente origem genética, mas pode também resultar de lesão nos orgãos responsáveis pela visão, ou de lesão de origem neurológica. Células cones e bastonetes As células cones são responsáveis pela captação da luminosidade e as células bastonetes são responsáveis pela captação da cor. Teste de cores de Ishihara Consiste na exibição de uma série de cartões pontilhados em várias tonalidades diferentes. Esse é o método mais freqüentemente utilizado para se diagnosticar a presença do daltonismo, sobretudo nas deficiências envolvendo a percepção das cores vermelho e verde. Uma figura (normalmente uma letra ou algarismo) é desenhada em um cartão contendo um grande número de pontos com tonalidades que variam ligeiramente entre si, de modo que possa ser perfeitamente identificada por uma pessoa com visão normal. Porém um daltônico terá dificuldades em visualizá-la. Anomalias e doenças • Ambliopia • Astigmatismo • Blefarite • Catarata (doença) • Ceratocone • Daltonismo • Degeneração macular • Glaucoma • Hifema • Hipermetropia • Miopia • Presbiopia • Uveíte • Toxoplasmose ocular • Toxocaríase ocular • Pterígio Prof. Fabiano Damiati – Ferramentas para Web - 2
    • • pinguécula • Hordéolo • Calázio • Tumores Oculares • Episclerite • Esclerite • Neurite óptica • Descolamento de retina • Estrabismo • Distrofias corneanas • Ceratites • Traumatismo ocular • Retinopatia diabética • Oclusões vasculares retinianas Teoria da forma Segundo a teoria da forma, a GESTALT, a expressão humana é um conjunto coordenado de impresões e não um grupo de sensações isoladas. Várias experiências da Psicologia da Forma são incorporadas ao repertório de artistas e arquitetos. Uma parede vermelha pode "avançar", uma parede azul-clara "afasta-se", uma parede amarela "desaparecer". Propõe-se o uso integral da cor e da forma. A terapia gestalt é uma psicoterapia baseada no ideal experimental do "aqui-agora" e nas relações com os outros e com o mundo, e foi co-fundada por Fritz Perls, Laura Perls e Paul Goodman nos anos 40-50. Está relacionada com, mas não é a mesma coisa que, a psicologia gestalt e a psicoterapia teórica gestalt de Hans-Juergen Walter, baseada na psicologia gestalt. Inicialmente baseada nas ideias da psicologia gestalt e na psicoterapia tradicional, a terapia gestalt foi desenvolvida como modelo psicoterapéutico, com uma teoria bem desenvolvida que combina abordagens fenomenológicas, existencialistas, dialógicas e de campo ao processo de transformação e crescimento dos seres humanos. O método e objetivo de sua terapia é a awareness. Awareness refere-se a capacidade de aperceber-se do que se passa dentro de si e fora de si no momento presente, em nível corporal, mental e emocional. Criação do espaço por meio da cor A cor possui uma ação móvel. As distâncias visuais tornam-se relativas. O campo torna-se elástico. Uma parede preta parece aproximar-se. Em decoração usa-se hoje, por exemplo, pintar de preto o forro de uma sala. Ele parece mais baixo e a sala mais acolhedora, pois e pintarmos as paredes de cores claras, elas "recuarão" e tornam o ambiente mais amplo. Fatores que influenciam na escolha das cores Costumes Sociais Significado Conotativos - Sensações Visuais Objeto Significado Branco= Vestido de Noiva Pureza. Preto= Noite Negativo. Prof. Fabiano Damiati – Ferramentas para Web - 3
    • Cinza= Manchas Imprecisas Tristeza, Coisas Amorfas. Vermelho= Sangue Calor, Dinamismo, Ação, Exitação. Rosa= Enxoval de bebê (menina) Graça, Ternura. Azul= Enxoval de bebê (menino) Pureza, fé, honradez. Sensações visuais para definir estados emocionais ou situações vividas pelo indivíduo: • “De repente, a situação ficou preta”; • “Fulano estava roxo de raiva”; • “Ela sorriu amarelo”; • “O susto foi tão grande que ela ficou branca”. NORMAS DA ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, no uso das cores da prevenção de acidentes: Sensação Visual Utilização • Azul= Controles de equipamentos elétricos. • Laranja= Partes móveis e mais perigosas de máquinas e equipamentos, faces externas de polias e engrenagens. • Vermelho= Equipamento de proteção contra incêndio ou de combate a incêndios • Verde= Caixa de sonoros de urgência, avisos, boletins, etc. • Branco= Faixas indicativas de sentido de circulação. • Preto= Coletores de Resíduos. OS ESTUDOS DE BAMZ Psicólogo Bamz alia o fator da idade à preferência que o indivíduo manifesta por determinada cor. Esse estudo pode conduzir a resultados eficazes no campo mercadológico. • Vermelho= Corresponderia ao período de 1 a 10 anos – Idade da efervecência e da espontaneidade. • Laranja Corresponderia ao período de 10 a 20 anos – Idade da imaginação, exitação, aventura. • Amarelo Corresponderia ao período de 20 a 30 anos – Idade da força, potênica, arrogância. • Verde Corresponderia ao período de 30 a 40 anos – Idade da diminuição do fogo juvenil. • Azul Corresponderia ao período de 40 a 50 anos – Idade do pensamento e da inteligência. • Lilás Corresponderia ao período de 50 a 60 anos – Idade do juízo, do misticismo, da lei. • Roxo Corresponderia ao período além dos 60 anos – Idade do Saber, da experiência e da benevolência. • Obs.: Conforme envelhecemos nosso cristalino vai se tornado amarelo com o decorrer dos anos. Uma criança absorve 10% da luz azul, enquanto que um ancião absorve cerca de 57%. Ou seja, quando mais idosos vamos ficando mais a preferência pela cor azul vai subindo. ESCALAS CROMÁTICAS Qualquer variação que se verifique na mesma cor, seja no tom, na saturação ou na luminosidade, produz uma modulação. Se essa modulação se verifica a intervalos regulares e contínuos, dizemos que há uma escala. Chamamos de escala cromática as que se referem às cores propriamente ditas. Aí elas podem ser monocromas e policromas. SENSAÇÕES ACROMÁTICAS As sensações visuais acromáticas são as que têm apenas a dimensão da luminosidade. Elas não são cores. Incluem todas as tonalidades entre o branco e o preto, isto é, o cinza-claro, o cinza, o cinza-escuro, formando a chamanda escala acromática com a variação de luminosidade que se efetua com sucessão de espaços regulares e contínuos (escala de cinza). Sensações acromáticas BRANCO • Assossiação material: batismo, casamento, cisne, lírio, primeira comunhão, neve, nuvens, em tempo claro, areia branca. • Assossiação afetiva: ordem, simplicidade, limpeza, bem, pensamento, juventude, otimismo, piedade, paz, pureza, inocência, dignidade, afirmação, modéstia, deleite, despertar, infância, alma, harmonia, estabilidade, divindade. Prof. Fabiano Damiati – Ferramentas para Web - 4
    • • A palavra branco nos vem do germânico Blank (brilante). Simboliza a luz, e nunca é considerado cor, pois de fato não é. Se para os ocidentais simboliza a vida e o bem, para os orientais é a morte, o fim, o nada. Representa também, para nós, ocidentais, o vestíbulo do fim, isto é o medo ou representa um espaço (entrelinhas). PRETO • Associação material: sujeira, sombra, enterro, noite, carvão, fumaça, condolência, morto, fim, coisas escondidas. • Associação afetiva: mal, miséria, pessimismo, sordizez, tristeza, frigidez, desgraça, dor, temor, negação, melancolia, opressão, angústia, renúncia, intriga. • Deriva do latim niger (escuro, preto, negro). Nós utilizamos o vocabulário "preto", cuja etimologia é controvertida. É expressivo e angustiante ao mesmo tempo. É alegre quando combinado com certas cores. Às vezes tem conotação de nobreza, seriedade. CINZA • Associação material: pó, chuva, ratos, neblina, máquinas, mar sob tempestade. • Associação afetiva: tédio, tristeza, decadência, velhice, desânimo, seriedade, sabedoria, passado, finura, pena aborrecimento, carência vital. • Do latim cinicia (cinza) ou do germânico grisi (gris, cinza); nós utilizamos o termo de origem latina. Simboliza a posição intermédia entre a luz e a sombra. Não interfere junto às cores em geral. Sensações cromáticas VERMELHO • Associação material: rubi, cereja, guerra, lugar, sinal de parada, perigo, vida, Sol, fogo, chama, sangue, combate, lábios, mulher, feridas, rochas vermelhas, conquista, masculinidade. • Associação afetiva: dinamismo, força, baixeza, energia, revolta, movimento, barbarismo, coragem, furor, esplendor, intensidade, paixão, vulgaridade, poderio, vigor, gloria, calor, violência, dureza, exitação, ira, interdição, emoção, ação, agressividade, alegria comunicativa, extroversão. • Vermelho nos vem do latim vermiculus [verme, inseto (a cochonilha)]. Desta se estrai uma substância escarlate, o carmim, e chamamos a dor de carmesin [do árabe: qirmezi (vermelho bem vivo ou escarlate)]. Simbolizaum cor de aproximação, de encontro. LARANJA (Corresponde ao vemelho Moderado) • Associação material: outono, laranja, fogo, pôr do Sol, luz, chama, calor, festa, perigo, aurora, raios solares, robustez. • Associação afetiva: força, luminosidade, dureza, euforia, energia, alegria, advertência, tentação, prazer, senso de humor. • Laranja origina-se do persa narang, através do árabe naranja. Simboliza o flamejar do fogo. AMARELA • Associação material: flores grandes, terra argilosa, palha, luz, topázio, verão, limão, chinês, calor de luz solar. • Associação afetiva: iluminação, conforto, alerta, gozo, ciúme, orgulho, esperança, idealismo, egoismo, inveja, ódio, adolescência, esponteneidade, variabilidade, euforia, originalidade, espectativa. • Amarelo deriva do latim amaryllis. Simboliza a cor da luz irradiante em todas as direções. VERDE • Associação material: umidade, frescor, diafaneidade, primavera, bosque, águas claras, folhagem, tapete de jogos, mar verão, planície, natureza. VERDE AZULADO • Associação afetiva: persistência, arrogância, obstinação, amor próprio, elasticidade da vontade AZUL • Associação material: montanhas longínquoas, frio, mar, céu, gelo, feminilidade, águas tranqüilas. • Associação afetiva: espaço, viagem, verdade, sentido, afeto, intelectualidade, paz, advertência, precaução, serenidade, infinito, meditação, confiança, amizade, amor, fidelidade, sentimento profundo • Azul tem origem do árabe e no persa lázúrd, por lazaward (azul). É a cor do céu sem nuvens. Dá a sensação do movimento para o infinito. ROXO • Associação material: noite, janela, igreja, aurora, sonho, mar profundo. • Associação afetiva: fantasia, mistério, profundidade, eletricidade, dignidade, justiça, egoísmo, grandeza, misticismo, espiritualidade, delicadeza, calma. MARROM • Associação material: terra, águas lamacentas, outono, doença, sensualidade, desconforto. • Associação afetiva: pesar, melancolia, resistência, vigor. • Marrom, do frances marron (castanho). PÚRPURA • Associação material: vidência, agressão, furto, miséria. • Associação afetiva: engano, calma, dignidade, autocontrole, estima, valor. • Púrpura deriva do latim purpura. Simboliza a dignidade real, cardinalícia. VIOLETA Prof. Fabiano Damiati – Ferramentas para Web - 5
    • • Associação afetiva: engano, miséria, calma, dignidade, autocontrole, violência, furto, agressão. • Violeta é diminutivo do provençal, antigo viula (viola). Essa cor possui bom poder sonífero. VERMELHO-ALARANJADO • Associação material: ofensa, agressão, competição, operacionalidade, locomoção. • Associação afetiva: desejo, excitabilidade, dominação, sexualidade. Mensagem subliminar ou Informação Subliminar Mensagem subliminar é a definição usada para o tipo de mensagem que não pode ser captada diretamente pelos sentidos humanos. Subliminar é tudo aquilo que está abaixo do limiar, a menor sensação detectável conscientemente. Importante destacar que existem mensagens que estão abaixo da capacidade de detecção humana - essas mensagens são imperceptíveis, não devendo ser consideradas como subliminares. Toda mensagem subliminar pode ser dividida em duas características básicas, o seu grau de percepção e de persuasão. A percepção subliminar é a capacidade do ser humano de captar de forma inconsciente mensagens ou estímulos fracos demais para provocar uma resposta consciente. Segundo a hipótese, o inconsciente é capaz de perceber, interpretar e guardar uma quantidade muito maior de dados que o consciente. Como exemplo, imagens que possuem um tempo de exposição pequeno demais para serem percebidas, ou sons baixos demais para serem identificados. Dados que passariam despercebidos pela mente consciente seriam na verdade interpretados e guardados. A persuasão subliminar seria a capacidade que uma mensagem teria de influenciar o receptor. Segundo a hipótese, toda mensagem subliminar tem um determinado grau de persuasão, e pode vir a influenciar tanto as vontades de uma forma imediata (fazendo por exemplo, uma pessoa sentir vontade de beber ou comer algo), como até mesmo a personalidade ou gostos pessoais de alguém a longo prazo (mudando o seu comportamento, transformando uma pessoa tímida em extrovertida). Esse grau de persuasão deveria variar de acordo com o tempo de exposição à mensagem, e a personalidade do receptor. A percepção subliminar é de fato comprovada cientificamente, com inúmeros experimentos que apresentaram fortes evidências.No entanto, até hoje, a persuasão subliminar não conseguiu ser comprovada, ainda que alguns pesquisadores independentes aleguem terem experimentos que de fato comprovariam a existência da persuação. Infelizmente até hoje ainda não existe nenhum trabalho publicado em periódicos científicos que confirme . Prof. Fabiano Damiati – Ferramentas para Web - 6