Your SlideShare is downloading. ×
Uma exploracao empirica ao outdoor personalizado
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Uma exploracao empirica ao outdoor personalizado

584
views

Published on


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
584
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Uma Exploração Empíricaao Outdoor Personalizadono Cenário Físico:perspectivas para a sua virtualizaçãoFrancisco Mesquita, Dr. e Eduardo Zilles Borba, Msc.Universidade Fernando PessoaPorto, Portugal VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 2. INTRODUÇÃO 2/16 » Este estudo é uma exploração às características do Outdoor personalizado no espaço urbano, sob à perspectiva do receptor, para a futura virtualização dessa experiência. VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 3. TEMÁTICA 3/16 » O que é um Outdoor personalizado? a) Tipologia com a qual denominamos toda publicidade em grande formato que seja pensada, desenhada, produzida e afixada nas estruturas urbanas e arquitectónicas da cidade. (Mesquita, 2006) b) O crescimento do seu uso está ligado a fatores sociais (mobilidade dos indivíduos e fragmentação dos Media) e tecnológicos (impressão digital e respectivos suportes). (Mesquita et al., 2011, Youyen, 2006; Santos, 2005) VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 4. TEMÁTICA 4/16 VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 5. TEMÁTICA 5/16 » E por que virtualizar? a) O mundo se encaminha para um estado híbrido, com atividades reais e virtuais (lojas, Media, relacionamentos). (Negroponte, 1995) b) A cidade também passa a ser transposta para o ciberespaço, seja por metáforas ou por analogias à realidade territorial. Mas, nestas ciber-urbanidades, raramente existe publicidade exterior. Quando figuram, não são potencializadas (multimédia, etc.) (Zilles Borba, 2011; Leite, 2005) VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 6. TEMÁTICA 6/16 Cidades Digitais (Metáforas) Cidades Digitais (Analogia territorial) ex: portal municipal ex: videojogos, metaversos VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 7. TEMÁTICA 7/16 » Outras vantagens:(Mesquita et al., 2011) a) Reunir e preservar em formato digital a imagem do Outdoor personalizado (cultura e tecnologia da época) b) Sistematizar o Outdoor personalizado nas cidades c) Disponibilizar uma ferramenta que torne mais performativa, completa e conectada a ação de profissionais e pesquisadores d) Contribuir para a problematização da Publicidade Exterior Personalizada VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 8. ESTUDO 8/16 » Objetivos a) Identificar e analisar os elementos que participam na experiência de comunicação do Outdoor personalizado (sob a óptica do receptor) b) Definir um quadro teórico que sistematiza o Outdoor personalizado, no contexto da interação entre observador, publicidade e o espaço urbano VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 9. ESTUDO 9/16» Metodologia Exploração descritiva - ‘‘somos o receptor’’ Observações participativas (relatórios: texto, foto, vídeo) Análise qualitativa dos relatórios Categorias de análise (clusters) VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 10. ESTUDO 10/16 » Modelos observados - horizontal - vertical - esquina VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 11. ESTUDO 11/16 » Discussão dos resultados a) A aproximação espacial permitiu diagnosticar elementos (da publicidade e da cidade) que formam a experiência de recepção da mensagem do Outdoor personalizado b) Percepção visual foi o sentido mais incentivado, mas outros também são despertados (som, tato, olfato...) c) Pedestre: lógica das cidades digitais (o avatar) VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 12. ESTUDO 12/16 d) Encontramos 20 componentes (itens) que foram organizados em 3 categorias de análise: - contextualizar o Outdoor personalizado - interpretar o Outdoor personalizado - vivenciar o Outdoor personalizado VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 13. ESTUDO 13/16 DIMENSÃO DE ANÁLISE DADOS DE ANÁLISE (CATEGORIAS) (ITENS)» Quadro teórico Localizaç ão (País»Cidade»Zona»Rua»GPS) Dimensões/Escala (categorias + itens) Data do registo Identificação Marca anunciante (nome, logótipo, slogan) (contextualização)- Destaca elementos que influenciam Código de atividade económica (CAE) Cores predominantesa percepção (recepção) da mensagem Informação institucional (par ceiros, Website, Slogan) Distâncias do olhar- Relevante para configurar uma Ângulos do olharrepresentação virtual da experiência Suporte de afixação Visualização - internado observador com o objeto (imersivo) (interpretação) Outdoor – mensagem plástica Outdoor – mensagem linguística Outdoor – mensagem simbólica- Os dados de análise não ocorrem em Dados técnicos (materia l, textura, brilho, etc.)ordem linear, estão todos presentes na Sensações perceptivas na paisagem urbana (térmica, sonora,esfera de interação entre observador, atmosférica, odor , etc.)publicidade e espaço urbano Entidades culturais e turísticas (r iva is ou aliados) Ambiência – externa Fluxo de pessoa s (vivênc ia e sensações) Fluxo de veículos Moldura urbana Elementos fronteiriços VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 14. CONCLUSÃO 14/16 a) Apesar de analisarmos diferentes modelos, concluímos que as componentes de comunicação dos Outdoors personalizados assemelham-se (categorias e itens) b) Essas componentes atuam em sinergia (sem uma ordem linear) c) Mais do que a transposição físico-virtual da visualização do Outdoor personalizado, no ciberespaço podemos potencializar o nível de informação visual (vídeo, texto, fotos, mapas, gráficos, etc.) d) No futuro, a partir da referência do quadro teórico, testaremos narrativas digitais adequadas para emular a experiência do observador VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 15. BIBLIOGRAFIA 15/16 LEITE, J. (2005). Da cidade real à cidade digital: a virtualização de estruturas urbanas na construção do ciberespaço público- Bienal Iberoamericana de la comunicación.Disponível em:<http://www.razony palabra.org.mx/anteriores/n49/bienal/Mesa%202/Dacidadereal%E0cidadedigital.pdf> MESQUITA, F. (2006). Um processo completo para a resposta rápida e personalizada na estamparia digital de grande formato: uma abordagem à publicidade exterior (tese de Doutoramento). Braga: Universidade do Minho, 2006 MESQUITA, F.; VIANA, F.; ZILLES BORBA, E. (2011). Outdoor personalizado: base de dados on-line e perspectivas de análise. Revista de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho, 2011. NEGROPONTE, N. (1995). Ser digital. Lisboa, Editora Caminho SANTOS, F. (2005). Publicidades urbanas, janelas que evidenciam as fronteiras semióticas. Rio de Janeiro: Intercom. Disponível em: <http://galaxy.intercom.org.br:8180/dspace/handle/1904/18184> YOUYEN, L.(2006). Experience of outdoor advertising as the constituent of street experience: a conceptual approach on its meaning and process in urban daily lives. Doing Cultural Spaces. Seoul: MCST. Disponível em: <http://www.cct.go.kr/data/acf2006/aycc/aycc_0303_Lee%20You yeon.pdf> ZILLES BORBA, E. (2011). A transposição físico-virtual do cartaz. Porto: Seminário O Cartaz no Estágio de Comunicação Intergada, Universidade Fernando Pessoa. Disponível em: <http://www.slideshare.net/ezb/a-transposio-fsicovirtual-do-cartaz> VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portugal
  • 16. MUITO OBRIGADOPELA PRESENÇA!Francisco Mesquita, Dr. (fmes@ufp.edu.pt) - twitter.com/mesquitasProfessor Auxiliar e Investigador da Universidade Fernando PessoaEduardo Zilles Borba, Msc.(ezillesborba@gmail.com) - twitter.com/ezillesborbaDoutorando e Investigador na Universidade Fernando PessoaUniversidade Fernando Pessoa | Porto, Portugal VII Congresso SOPCOM Universidade do Porto | 15 a 17 de Dezembro de 2011 | Porto, Portuga