Your SlideShare is downloading. ×

◥ EY&T Projetos

137

Published on

Reconhecer, avaliar e resolver antecipadamente os obstáculos explícitos e implícitos a serem superados antes de se por em marcha.

Reconhecer, avaliar e resolver antecipadamente os obstáculos explícitos e implícitos a serem superados antes de se por em marcha.

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
137
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Projetos Atividades Criativas X Atividades Decisórias x Atividades Produtivas É( *nw/ rnueyi. L-c-¡Nebs : o m | eyl . ma sietgíg MBM/ LOW¡
  • 2. 5*' uma . ,tg Projetos 'contemple o surgimento de ótimas ideias, mas perceba também que o entusiasmo e alegria que as mesmas provocam serão fugazes, sobrevindo imediatamente à responsabilidade de fazer algo concreto para realiza-las. " (Quiroga) Reconhecer, avaliar e resolver antecipadamente os obstáculos ex pllcitos e implicitos a serem superados antes de se por em marcha. isso para não entrar no positivismo vazio. sem fundamentos, e na crença tola de que tudo é possível. Não é. E as provas estão na midia. Destiny exposes you to new elements that force you to reconsider your course of action. Then, facts prove that your choices were wrong. The verdict of the facts ls often final. Conceltualmente é uma atividade composta por quatro variáveis: Tarefa (também chamada de atividade, tem como pré-requisito saber como fazer). Periodo Recurso (Valores Humanos e/ ou equipamentos) Custo PPP. " Quando combinadas oferecem i6 possiveis combinações (24). isso demonstra logo de início que muitas interpretações são possiveis, e que num cronograma com 10 tarefas vamos lidar com i6xI 0=l6O interpretações. Por lnterpretaçãoentenda-se que em momentos diferentes uma variável sera' mais valorizada do que as outras. Além disso. cada variável tem sua particularidade e é isto que vamos abordar neste texto para as Tarefas ou Atividades. Além disso. o texto reflete um pouco a nossa experiência obtida em criar projetos integrados que redirecionam as empresas a médio e longo prazo. Numa organização o gerenciamento de projetos em geral torna-se uma atividade que mon itor-n e controla atividades na tentativa de garantir a produção de resultados tangiveis e lucrativos. Entretanto é diferente de Controle de Processos industriais ou Administrativos ou até mes mo de unha de Produção. A diferença é que uma linha de produção tem atividades determinadas e imutáveis, por isso ela garante resultado repetitivo. Projeto não tem atividade determinada e imutável como veremos adiante. A única semelhança é que os dois têm sequencia. Atividade criativa. Quando vamos produzir i0 tijolos é possível medir e determinar muita coisa. As dimensões do tijolo, seu peso, formato, a quantidade de matéria prima necessária, temperatura dos fornos. etc. É possivel então atribuir periodos. custos e recursos com precisão desde a entrada da matéria prima até a saida do produto acabado. 0 que acabamos de descrever é uma atividade criativa que está gerando uma futura atividade produtiva (um processo industrial ou uma linha de produção, um 'como lazer). Esta atividade criativa só será repetida quando quisemos alterar o modo de produzir tijolos, ou seja, melhorar um processo industrial e administrativo, que chamaremos agora em diante de processo produtivo. *. ". ". '. eyi. tüwebs. :om i ayirriaslergiigma . com c
  • 3. Atividades criativas são baseadas em inspiração e intuição. melhor dizendo, em subjetividade que ainda precisa tomar uma forma concreta e explicita aos nossos cinco sentidos. E como nunca foram feitas antes, não se sabe quanto tempo gastam. Então há uma diferença muito grande entre 'criar um processo produtivo (o que fazer) e executá-lo (Loiro meti'. Após criar um processo produtivo este deveria funcionar corretamente na primeira vez. Mas na prática não é isso que ocorre. Primeiro se investe num protótipo em escala reduzida até que este se comprove viável e então passamos a produzi-lo em escala industrial. Atualmente, diversas técnicas de modelagem computadorizada são utilizadas na 'criação de um processo produtivo' até que este possa ser executado de modo confiável. Em resumo é preciso antes descobrir “como fazer" aquilo que já foi decidido no “que fazer". É aqui onde devemos ter mais atenção, pois "o como " os projetos são executados muitas vezes é a questão a resolver. isto por que enxergar somente"o que e quando" associado a "quanto custa" desconsidera ou delega mal o 'como fazer'. E quando colocamos data, hora e valor é que descobrimos quem sabe como fazer. olhando no rosto das pessoas e percebendo as reações corporais. Esta é a primeira hora da verdade. A segunda vem na entrega. Mais do que isso. o conhecimento. vivência e experiência de como tratar as pessoas, como montar e lidar com gmpos de trabalho, é sem dúvida o grande divisor de águas entre a teoria acadêmica e a prática. Então a criação da atividade 'produzir tijolo' não pode ser mensurada em termos concretos, pois está sendo criada. E criação não tem tempo determinado, só custo e recurso. Portanto é flexível e não estruturada, pois procura estabelecer um processo novo (tum fazer) para a obtenção de um determinado resultado. A atividade criativa não “aparece” tanto quanto a atividade produtiva, mas é a mais importante e rmls cara. Ao criarmos uma fonna de 'produzir tijolos' e' preciso testa-la. garantir que ela pode gerar lucro e patentea- la. já uma atividade do tipo 'transportar tijolos'. pode ser usada repetidamente e ninguém se interessar-á pela sua origem (por ter baixíssima criatividade) e sim pelo resultado quantitativo que produz: quantidade de tijolos transportados por periodo de tempo de um local a outro. FJa também gera lucro, mas de uma forma diferente. Então a cada vez que alguém usar 'produzir tijolos' deve pagar direitos de uso (royalties) ao seu inventor, pois estará usando um processo que garante resultados lucrativos. Além disso, a atividade criativa dificilmente pode ser entendida como um processo (entrada-processamento» saída). Como já dissemos anteriormente, está mais associada à inspiração e a subjetividade humana e. portanto não há como torná-la um processo. Podemos sim averiguar sua aplicabilidade prática, no dia a dia, e verificar se o mercado se dispõe a compra-la. Podemos também criar parâmetros que limitem até onde a criatividade pode ir. Numa escala de tempo alargada, digamos dez anos, é muito provável que nossa atividade produtiva 'produzir tijolos' tenha se modificado, pois a cada vez que foi utilizada. foi percebida uma melhoria que poderia ser introduzida. Estas melhorias no processo também são atividades criativas. É a criatividade que conduz a uma produtividade constantemente melhorada. (EYET) É impossível prever o tempo de um serviço (atividade) a menos que ele seja padronizado. (Evan *. ". ". '. eyi. E«3-'-'eb5.: om | ay'i. masla'; à_“igmai . com
  • 4. Atividade produtiva. Feito isso temos uma atividade produtiva chamada 'produzir tijolo' que custa x e leva o tempo y. Perfeitamente controlável e gerenciavel. Sabemos exatamente qual resultado esperar: Tantos tijolos produzidos no tempo y a custo x. Esta atividade então pode ser repetida diversas vezes e deve sempre oferecer o mesmo resultado. Esta atividade agora é um processo produtivo padronizado que tem entradas quantificáveis e saidas previsíveis. Portanto torna-se rigido, pré-estabelecido, inflexivel, pois é a única forma de garantir o resultado previsto. Atividades produtivas são baseadas em formas concretas que podem ser mensuradas e entendidas facilmente. É a conhecida Linha de produção. 0 que queremos dizer com isso é que atividades que exigem criatividade não deveriam entrar num cronograma produtivo, no qual estariam apenas atividades produtivas (tais como a nossa 'produzir tijoio') e ai sim podemos ter um cronograma com prazos, custos e recursos reais. Só acidentes, incidentes ou imprevistos podem corromper um cronograma assim. E como resolver a parte criativa de um projeto? Nesse caso devemos pensar em dividir o projeto em duas fases distintas: Pesquisa e Desenvolvimento-MD e Produção. A P&D nada mais é do que criar atividades produtivas que serão executadas no futuro. Não se deve entrar na fase de produção, que é uma atividade operacional, sem antes ter certeza do que se vai fazer. E é exatamente aqui que reside uma grande porcentagem dos atrasos nos projetos: começar a constmir algo sem ter feito odlagnóstico da situação. sem plano, sem um planejamento, sem uma planta, sem um esquema, sem Paio. Em outras palavras sem saber o que será construido. Há métodos no mercado que preveem fases separadas de planejamento, análise, desenho e construção. Respondendo a pergunta então, a parte criativa deve ser separada. Ela pode ser resolvida de duas formas: a primeira é por paralelismo que mescla criatividade e produção onde raramente se consegue sincronismo. A segunda mais elaborada e profissional separaa criatividade da produção através de Pesquisa & Desenvolvimento. Ao se misturar atividades criativas com produtivas obtém-se o resultado mais comum que é atraso no cronograma, pois vamos lidar com o imponderável. É impossivel produzir aquilo que ainda não foi definido por uma atividade criativa. Então aqui vai um exemplo: oda indústria aeronáutica. Este setor económico aplica o conceito de criar e produzir. Primeiro ela faz pesquisa e desenvolvimento. Quando o protótipo está criado e testado ai sim ela passa a produzi-lo. Esta indústria tem consciência de que não é possível construir um avião enquanto ele voa. A indústria Farmacêutica adota prática semelhante: primeiro pesquisa e desenvolvimento e depois produção. A indústria automotiva também. Segundo Contábeis (2014, p. S) desenvolvimento é a aplicação dos resultados da pesquisa ou de outros conhecimentos em um plano ou projeto visando à produção de materiais, dispositivos, produtos, processos, sistemas ou serviços novos ou substancialmente aprimorados, antes do inicio da sua produção comercial ou do seu uso. Também segundo Contábeis (2014, p. l 6) são exemplos de atividades de pesquisa: (a) atividades destinadas à obtenção de novo conhecimento; (b) busca, avaliação e seleção final das aplicações dos resultados de pesquisa ou outros conhecimentos; (c) busca de alternativas para materiais, dispositivos, produtos, processos, sistemas ou serviços; e (d) formulação, projeto, avaliação e seleção final de alternativas possíveis para materiais, dispositivos, produtos, processos, sistemas ou serviços novos ou aperfeiçoados. *. ". ". '. eyi. tüvwebs. :om i ayimasleügigma . com
  • 5. Já no setor de serviços o mesmo não ocorre, pois o serviço, caso não seja padronizado, está sempre aberto à criatividade e ao humor do momento. No setor de serviços o gerenciamento de projetos tem aplicabilidade questionável. pois as tarefas são executadas por seres humanos faiiveis e inconstantes em seu comportamento. Nestes casoso gerenciamento de projetos é somente uma ferramenta sofisticada de registro e nada mais. Caso o serviço possa ser padronizado então haverá uma possibilidade de tentar mensurá-lo e converte-lo num processo produtivo, como é o caso das máquinas de café atuais, nas quais você aperta um botão e sai um copinho de cafe'. Resultado previsível e mensurável no tempo. Outros exemplosde serviço padronizado: Máquinas de fazer café; Máquinas de cortar e espremer laranjas; Máquinas industriais de quebrar ovos e separar a gema da clara; Máquinas de picar legumes; Máquinas de emitir Talão de Cheques; Máquinas de fazer Móveis Planejados; Robôs de Soldagem e Pintura automotiva; Uma vez alimentadas e/ ou programadas elas executam o serviço programado no tempo ou período pré- determinado. Sem reclamar. Por analogia podemos aplicar este exemplo para qualquer projeto: é preciso saber, em detalhes, o que se deseja construir e ter um modelo detalhado e estabelecer valores numéricos que demonstrem segurança. Muitas empresas separam a criatividade & inovação da produção. Algumas criaram cargos de inovação em sua estmtura organizacional e que hoje já se converteram em setores ou departamentos. Cada vez mais as organizações percebem o quanto custa a falta de planejamento detalhado antes de se lançar a uma atividade que seja ao mesmo tempo produtiva, socialmente e ambientalmente responsável, e lucrativa. A criatividade jamais tem espaço dentro de um processo rigido e pré-estabelecido, mas antes de tudo a criatividade precisa de liberdade para errar. E errar não é permitido numa atividade produtiva. Só na criativa. gl . . , ___. __ ! P'lf› It's- _ Í 1M . gw aii-n ir , . : i l Pesquisa 8. Desenvolvimento - Pao f Produção l Atividades repetitivas são todas candidatas à automação. A natureza nos demonstra isso, pois faz parte da evolução. Basta observar atentamente seu fígado ou qualquer outro órgão vital. Temos controle sobre eles? É claro que não, pois, se assim o fosse deveriamos usar todo nosso tempo, mente e atenção tentando sincronizá-los uns com os outros. *. ". ". '. eyi.2Cv'. 'eb5.: ›3m | ayimasleñcjgma . com
  • 6. O fato é que muitos dos nossos órgãos vitais são controlados pelo SNP Autônomo ou Visceral. Faz parte da evolução, pois, ao automatizar atividades repetitivas passamos a usar nossa mente pan outms atividades. O mesmo ocorre com as empresas que automatizam funções vitais e repetitivas para garantir sua sobrevivência e usam o restante do tempo disponivel para preparar o futuro. Atividade decisiva. Mensuramos tudo, mas não decidimos qual fornecedor de matéria prima usar. Ainda precisamos telefonar e verificar qual delas vai fazer o que planejamos. O engano aqui é presumir que, por um telefonema ser algo rápido, a decisão também o seja. Decisões não cabem num processo produtivo em andamento. Decisões são tomadas nas atividades criativas. Dentro de um processo produtivo só quando houver um acidente. Criatividade e decisões não podem ser mensuradas e se entrarmos por esse caminho o resultado sera' preocupante. As consequências das interrupções em processos produtivos são sempre um desastre. Costumam implicar em horas extras e tensões que poderiam ser evitadas. Tomemos um exemplo bem simples: fazer i0 entrevistas. Totalmente previsível. Se cada entrevista durar uma hora precisou de i0 horas mais os intervalos. Agora faça i0 reuniões onde decisões precisam ser tomadas. As reuniões podem até ter a mesma duração das entrevistas, entretanto se as decisões não são tomadas, ou más escolhas são feitas, o projeto atrasa e de nada adianta marcar essas reuniões no cronograma. Enquanto a decisão ou escolhas não são definidas as equipes ficam paradas. Reuniões para decidir e escolher devem ficar na fase de P&D e não na produção. Outro risco grande é a introdução de elementos não planejados de última hora, tais como métodos, técnicas e ferramentas não dominadas pelas equipes. Só um pouco de bom senso no dia-a-dia é necessário para dizer o quanto um projeto está atrasado, pois isso fica evidenciado pela própria situação. Se algo deveria estar pronto no dia i0 e hoje é dia 20, está i0 dias atrasado. Precisa de gerenciamento de projeto para constatar o óbvio? Bem. .. se isso é obvio então o próximo passo também o é: encontrar soluções alternativas para resolver o atraso. Acordos tácitos raramente funcionam. A comunicação clara e explicita é sempre a mais eficaz. Contar com recursos que não existem é receita certa para o insucesso. Escala Projetos raramente têm economia de escala, ou seja, são criados e executados uma única vez e por isso custam caro. Projetos não são atividades continuas ou permanentes. Essa diferença faz do projeto uma atividade muito cara caso não se possa cobrar pelos resultados que ele produz no futuro. Ou seja como um projeto se paga? Isso demanda uma análise separada para cada caso. Como sobrevivem as empresas que vendem serviços descontin uos como é o caso de projetos? Atividade meio e fim Projetos podem ser atividades meio (geradora de lucro em longo prazo) ou fim (geradora de lucro imediato). Para uma organização onde o projeto é atividade meio, ou seja. ela vai contribuir para construir uma atividade fim, os projetos são vistos como um mal necessário, e são às vezes terceirizados. Para uma organização onde os projetos são atividades fim, estes são encarados como serviços que são vendidos repetidamente e devem dar lucro imediato. *. ". ". '. eyi. trlvwebs. :om i ayirriasleüiigma . com
  • 7. Para o primeiro caso, projeto como atividade meio, são alocados profissionais qualificados de alto custo para produzir uma atividade fim de alta qualidade que deve gerar lucros por período indeterminado. Exemplo: construção de uma fábrica. Para o segundo caso, projeto como atividade fim, são colocados profissionais de baixo custo a fim de maximizar o lucro por projeto vendido. Exemplo: “Outsourcing” (Terceirização de Serviços) Disto decorrem as questões de qualidade, melhores no primeiro caso e piores no segundo. Muito pode ser argumentado aqui. mas a prática demonstra isso, salvo raríssimas exceções. Comportamento Humano Esta variável é intangível, entretanto e' determinante na condução de um projeto. Tudo o que foi descrito anteriormente vai depender de como as pessoas se comportam, se relacionam e se tratam durante a execução das tarefas. É aqui que se diferenciam os “anotadores de 8 horas" dos raríssimos gerentes de projeto que sabem lidar com comportamento humano, tirar resultado de uma equipe e ainda lidar com os múltiplos interesses existentes numa organização. Corporativo Mais críticos ainda são os projetos corporativos, aqueles que vão introduzir profundas mudanças na organização, e que dependem de projetos menores para obterem sucesso. Nesse caso os executivos precisam ser muito cautelosos com a criação e planejamento dos projetos, pois, o grau de dependência de atividades menores pode comprometer os resultados esperados. Projetos "meio" geralmente estão alinhados com a estratégia da empresa, onde foram criados originalmente para direcionar a empresa. Precisam de estudos de viabilidade econômica, financeira e técnica os quais fornecem análises para minimizar as incertezas. A seguir eles precisam sincronismo temporal e funcional, pelo método do caminho critico. E por último então devem ser postos em marcha com recursos e gerenciamento de resultados. Diferenças entre Projeb e Linha de Produção Projeto Entrega um resultadoúnim Atividades criativas, variáveis, decisões são motivo de discórdia, não produtivas. Resultado évendido uma única vez Unha de Produção Dferenço Entrega N cópias do mesmo resultado Entrega Atividades fixas, produtivas, decisões Tipo de Atividade pré-fixadas ou pré-definidas. Resultado é vendido tantas vezes Venda do resultado quantas for produzido Os custos sãofixos por resultadoobtido Tipo de Custos e contabilização. Fonte: EYdrT 20 l 2 Os custos são variáveis e incorridos A utilização do Gerenciamento de Projetos pode tanto impulsionar uma organização quanto revelar suas ineficácias, mas por si só não consegue consertá-la, uma vez que e somente uma ferramenta de registro, monitoramento e gestão de atividades e recursos. Afinal, Projeto não é sinônimo de Linha de Produção. Projeto é um empreendimento temporário como objetivo de criar um produto ou serviço único. . “. ". '. '›; yi. t*; '.s'e: rs. :~3n1 i ", 'yl. "i: lElE', _1" u. . j Er c 3.
  • 8. líY& I
  • 9. Referências Bibliográficas CONTÁBEIS, Comitê de Pronunciamentos. Pronunciamento técnico cpc~04: ativo intangível. 20| 4. Disponível em: <httpzi iwww. normaslegais. com. brilegislacaoiCPCO4_Anexoll. pdf>. Acesso em: 06 set. 2014. *-"n"i'. i3y1. '_-/ _'~. veb 5. : o m | eytma sierzjg maucom -ÍI
  • 10. "u"›'. ey'1. 'anacom | eyl. ma5ler? .1_". gmail. :um l]
  • 11. g¡Óz_Q(¡-r e' ~ . c. _' . t" , eu S, L», x- . ' “› -- . '. .. .- . s 4 o .9. í °~ WC'. e'. 's' ¡ f; 'a . J “_'~_ i. à* à! ” Lu'. .. l É . . - . - xe: - h; ix. a_ › 'r A lv; ¡ r '~ ' . '- , 5 ) l ri. ; . i - u' wwweytwwebsmm | eyt. master@gmaii. com H
  • 12. A EY&T oferece orientações estratégicas aos negócios em grandes e médias empresas, nacionais e multinacionais. Atende os principais setores da Economia tais como Finanças, Indústria, Comércio, Serviços e Governo sendo os mais expressivos: Banco Estadual Banco de Varejo Banco de Investimento Comunicação Corretora de Seguro Distribuidor Internacional Holding Metalurgia Móveis e Decoração Núcleo Urbano Papel Petroquímica Restaurante Industrial Fazemos o Diagnóstico Estratégico pelo Ciclo de Vida Empresarial. identificamos questões e formulamos estratégias. Criamos Projetos integrados interligando todas as operações para redirecionar os negócios das organizações. Colahoramos para revelaro potencial de inovação & renovação, automação & transformação das organizações. "O verdadeiro tesouro que toda alma procura se encontra na colaboração mútua. "

×