Frente 3  cad.01-módulo 02
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Frente 3 cad.01-módulo 02

on

  • 665 views

 

Statistics

Views

Total Views
665
Views on SlideShare
665
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Frente 3  cad.01-módulo 02 Frente 3 cad.01-módulo 02 Presentation Transcript

    • ELETRODINÂMICA
    • Módulo 02 www.fisicarildo.blogspot.comPuraquê (Electrophorus electricus), podegerar mais de 600 volts numa únicadescarga.
    • TENSÃO ELÉTRICA1)Propriedade Gráfica
    • 2)Pilha(Gerador):Química (Eletrólise)Fornece energiaelétrica aosportadores decarga(elétrons).
    • 3)Símbolos Elétricos
    • 4)Tensão Elétrica(U) Mede quanta energia elétrica a pilha(gerador) fornece para cada unidade de Joule carga que o Volt = atravessa. coulomb
    • Leitura:PILHA DE LIMÃO
    • Energia química convertendo-se em energiaelétrica, muito simples! Para fazer uma pilhautilizando limão vamos precisar de dois limões,três pedaços de fio de cobre, duas plaquinhasde cobre e duas de zinco e fita isolante. Cadalimão terá uma placa de zinco e uma de cobre,confome se vê na figura. Feita a montagem,utlize um voltímetro para chegar a presença decorrente. Podemos usar batatas também!Onde encontrarAs placas de zinco de cobre podem serconseguidas em lojas especilizadas emtelhados e calhas. Um voltímetro bem emconta pode ser adquirido em lojas de "artigosde 1,99" por aproximadamente 16 reais.postado por Gustavo Luna Filho
    • AprofundamentoInstalações Elétricas(Para domingueiros e profissionais)Prof. Luiz Ferraz Nettoleobarretos@uol.com.brIntroduçãoDia a dia cresce o número de aparelhos eletro-eletrônicos instalados na rede elétricadomiciliar. Já não há mais uma divisão nítidaentre o que é de eletrônica e o que é deeletricidade doméstica. Conhecer o básico dasinstalações elétricas é dever de todos osestudantes de Ciências, eletro-eletrônicos efamosos domingueiros.Nesse texto analisaremos uma instalaçãoelétrica domiciliar típica (monofásica oubifásica), através de alguns conceitos daEletricidade. Esses serão o ponto de partidapara que possamos entender o funcionamentode alguns dispositivos nela utilizados.
    • 3 fios ...A energia elétrica que recebemos da empresa de ´eletricidade´, chega até nossa casa, viade regra, por meio de 3 fios. O porque do uso de três fios não é muito bem entendido pormuitos instaladores. Eles, pela prática, simplesmente usam desses 3 fios para distribuíremas tensões típicas de 110 V (denominação usual, popular) e de 220 V entre os aparelhosdomésticos comuns para que funcionem. De modo geral, as técnicas usadas nessasdistribuições e instalações são simplesmente deploráveis.Assim, nosso primeiro ponto importante, na análise de uma instalação elétrica domiciliartípica, é saber de que modo a ´eletricidade´ vem por estes três fios.A energia elétrica que recebemos em nossa casa, numa linguagem simples, é transportadapor ondulações da corrente elétrica que vai e vem pelos condutores, impulsionada peloque denominamos de tensão elétrica.Isso quer dizer que a tensão varia continuamente, mudando de polaridade 120 vezes porsegundo, de modo que, 60 vezes, a cada segundo, ela empurra a corrente num sentido e 60vezes, no mesmo segundo, ela puxa a corrente no sentido oposto, alternadamente. Daí adenominação corrente alternada.
    • Representando isso por um gráfico, teremos semiciclos positivos quando a corrente éempurrada e semiciclos negativos quando a corrente é puxada; algo como se ilustra nográfico. Para que uma corrente elétrica possa circular por um aparelho que seja ligado aesses condutores de energia, ela precisa de um percurso completo (circuito fechado), ouseja, de ida e volta, o que significa que um só fio não pode alimentar nenhum aparelho.
    • Para que uma corrente elétrica possa circular por um aparelho que seja ligado a essescondutores de energia, ela precisa de um percurso completo (circuito fechado), ou seja, de idae volta, o que significa que um só fio não pode alimentar nenhum aparelho.Temos de usar dois fios, entre os quais a tensão elétrica ou diferença de potencial mudaalternadamente de polaridade.Um desses fios, por motivo de segurança, a própria Companhia Elétrica coloca em contatomais íntimo possível com o solo (chão, terra). Dos dois fios da rede elétrica, aquele que nãoapresenta nenhuma diferença de potencial com o solo (porque está intimamente ligado comele) é denominado subjetivamente de retorno, neutro ou terra. O outro, para diferenciação, édenominado de fase ou vivo.Para um aparelho elétrico esses nomes são supérfluos, uma vez que os dois fios trabalhamexatamente do mesmo modo, alternadamente.Para o instalador e para os moradores da residência ‘que fio está ligando aonde’, é importantepor motivos de segurança e não por motivos de funcionamento do aparelho. Isso fica patentequando ligamos um liquidificador na tomada ¾ de qualquer lado que se espete o plugue, elefuncionará!Como aqueles que manuseiam os aparelhos estão permanentemente em contato com a terra(assim como um dos fios da rede), é prudente que as partes metálicas do aparelho que possamser tocadas, sejam aquelas ligadas ao fio neutro ou terra. Desse modo, como não há diferençade potencial, não haverá riscos de choques elétricos (passagem de corrente elétrica pelo corpoe suas conseqüências) .
    • Erros comuns ...Um erro comum dos instaladores residenciais, por falta de sólidos conceitos, deriva dessesnomes diferenciadores.Quando se trata do fio vivo ou fio fase, eles lhe conferem certas importâncias elétricas (emrelação ao circuito todo), que simplesmente não existem!Atribuem o conceito de pressão ou de tensão elétrica apenas para o fio fase e um papelsecundário de retorno para o fio terra.Para eles é o fio fase que provoca a corrente. A falha está no conceito de tensão elétrica oud.d.p. ¾ conceito aplicado a pelo menos dois condutores elétricos (rigorosamente, entre doispontos distintos de um campo elétrico, em superfícies não eqüipotenciais). Não existe umcondutor com tensão elétrica ¾ pode existir um par de condutores (dos quais um deles podeser o fio terra) entre os quais estabelece-se uma tensão elétrica ou diferença de potencial. Umfio de alto potencial elétrico é comumente citado como ‘um fio de alta tensão’ ¾ é um erro!Outro erro comum dos instaladores é imaginar que, pelo fato da Companhia Elétrica aterrar umdos fios, a terra seja efetivamente utilizada como um dos fios de transporte de energia elétrica.Se isso fosse verdade, não seriam necessários 3 fios entrando em nossas residências; bastariam2, o terceiro seria ligado a uma longa haste cobreada enfiada no chão.
    • Continua emhttp://www.feiradeciencias.com.br /sala14/14_03.asp