Objetos de Aprendizagem e Recursos Digitais no Ensino de Física

841 views
719 views

Published on

Segunda aula do Minicurso sobre Ambientes Virtuais de Aprendizagem e Objetos de Aprendizagem ministrada no ENSEF2012

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
841
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Objetos de Aprendizagem e Recursos Digitais no Ensino de Física

  1. 1. Tecnologia da Web no Ensino II Objetos de Aprendizagem e Compartilhamento Ewout ter Haar Instituto de Física – USP ewout@usp.br setembro de 2012ewout@usp.br
  2. 2. Programa Objetos de Aprendizagem Definição Comparar com a Web Exemplos de Repositórios Phet: além do objeto O exemplo do Rived e Objetoseducacionais da MEC Importância de Preservação Digital REA e Creative Commons Padrões Abertas : o exemplo da Webewout@usp.br
  3. 3. Objetos de Aprendizagem Qualquer recurso digital que possa ser reutilizado para dar suporte à aprendizagem (Wiley, 2000) Duas característcas importantes: 1. Modularidade: ”blocos” para construir aulas 2. Metadados: informação sobre o objeto de aprendizagemewout@usp.br
  4. 4. Blocos A ideia de ”blocos” é importante: o professor deve poder  adaptar e incorporar o objeto na sua aula.   Connexionsewout@usp.br
  5. 5. Banco Internacional de Objetos Educacionais Metadados! Mas  metadados  sempre tem  que competir  com Googleewout@usp.br
  6. 6. Visibilidade na Web: achar coisas úteis num mar de informação Google usa a Web como plataforma para ranquear documentos em ordem de relevância. 1. reputação (# de links de outros sites) 2. conteúdo e formato da página zewout@usp.br    
  7. 7. Integrar E-Física com a Web → 10 vezes mais visibilidade 8000 visitantes /diaantes de usar tecnologia nativa daWeb 1 ano
  8. 8. A Web Espaço de informação mais bem sucedido na história da humanidade Lição: usar tecnologia nativa da Web, URLs limpos, código padrão (não-proprietário) Até mais importante do que meta-dados
  9. 9. Catálogos de Objetos de Aprendizagem Do MEC: Rived (quase desativado), Objetos educacionais, Portal do Professore + muitos no exterior (Merlot, Phet, etc.)ewout@usp.br    
  10. 10. Portal do Professorewout@usp.br    
  11. 11. Boas Práticas para RepositóriosPermitir acesso aocódigo-fontePermitir download,embed Planos de Ensino, Permitir contribuições de professoresewout@usp.br    
  12. 12. Não pode contar com a existência eterna de repositóriosewout@usp.br    
  13. 13. Preservação Digital O seu trabalho vai sobreviver? Quanto tempo? 1. Usar formatos abertos e re­usáveis → Colocar na Web 2. Permitir re­uso e re­distribuição → usar um artifício legal  chamado ”Creative Commons”ewout@usp.br    
  14. 14. Integrar E-Física com a Web → 10 vezes mais visibilidade 8000 visitantes /diaantes de usar tecnologia nativa daWeb 1 ano
  15. 15. A Web Espaço de informação mais bem sucedido na história da humanidade Lição: usar tecnologia nativa da Web, URLs limpos, código padrão (não-proprietário) Até mais importante do que meta-dados
  16. 16. Arquivo da Web: archive.orgewout@usp.br    
  17. 17. Direito autoral e licenças na era digital: Creative Commons Para que serve o Direito Autoral? Alega­se que serve para incentivar a criação por parte dos autores.  Propriedade Direito  Criatividade autoral E como ele faz isso? Concessão de um PRIVILÉGIO ao autor. Concessão de um MONOPÓLIO sobre a utilização da obra. Art. 28 e 29 Lei de Direitos Autorais (Lei nº 9610/98)  [Slide de Carolina Rossini carolrossini@fgv.br]ewout@usp.br    
  18. 18. Lei de Direitos Autorais (Lei nº 9610/98) Art. 28. Cabe ao autor o direito exclusivo de utilizar, fruir e dispor da obra  literária, artística ou científica.  Art. 29. Depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização  da obra, por quaisquer modalidades, tais como:  I ­ a reprodução parcial ou integral; II ­ a edição;  III ­ a adaptação, o arranjo musical e quaisquer outras transformações;  IV ­ a tradução para qualquer idioma; (...) X ­ quaisquer outras modalidades de utilização existentes ou que venham a  ser inventadas.   [Slide de Carolina Rossini carolrossini@fgv.br]ewout@usp.br    
  19. 19. Direito Autoral = 100% NÃO  Não pode copiar sem autorização.  Não pode distribuir sem autorização.  Não pode usar trechos para criar obras novas sem autorização.   Não pode traduzir sem autorização  Não pode ser objeto de radiodifusão sem autorização.  [Slide de Carolina Rossini carolrossini@fgv.br]ewout@usp.br    
  20. 20. Repensar direito autoral: objetivo Expandir a quantidade de obras criativas disponíveis ao público, permitindo criar outras obras sobre elas, compartilhando-as.  [Slide de Carolina Rossini carolrossini@fgv.br]ewout@usp.br    
  21. 21. ewout@usp.br    
  22. 22. Licenças  [Slide de Carolina Rossini carolrossini@fgv.br] Atribuição Não a obras derivativas Sem fins comerciais Compartilhamento obrigatórioewout@usp.br    
  23. 23. http://creativecommons.org/about/licenses/meet-the-licenses  [Slide de Carolina Rossini carolrossini@fgv.br]ewout@usp.br    
  24. 24. Creative Commons Achar: http://search.yahoo.com/cc Google: advanced search / ”Usage rights” http://www.flickr.com/creativecommons/ Licenciar: http://creativecommons.org.br/ewout@usp.br    
  25. 25. Recursos Educaconais Abertosewout@usp.br    
  26. 26. Wikipédia Pode usar no Ensino? Alguns anos atrás, muitas pessas diziam que não.  Mas agora quase todos admitem o seu uso pelo menos para o  início de uma pesquisa.  Mas como funciona Wikipédia? Quem escreve? Quem é  responsável?ewout@usp.br    
  27. 27. Ewout ter Haar Instituto de Física – USP ewout@usp.brewout@usp.br    

×